Últimos itens adicionados do Acervo: Centro Hospitalar de Lisboa Central

O Repositório do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE é constituído pela produção cinetífica dos hospitais: Hospital S. José, Hospital de Sto. António dos Capuchos, Hospital de Sta. Marta, Hospital D. Estefânia, Hospital Curry Cabral e Maternidade Dr. Alfredo da Costa.

Página 18 dos resultados de 2020 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Drug-Induced Anaphylaxis Survey in Portuguese Allergy Departments

Faria, E; Rodrigues-Cernadas, J; Gaspar, A; Botelho, C; Castro, E; Lopes, A; Gomes, E; Malheiro, D; Cadinha, S; Campina-Costa, S; Neto, M; Sousa, N; Rodrigues-Alves, R; Romeira, AM; Caiado, J; Morais-Almeida, M
Fonte: Esmon Publicidad Publicador: Esmon Publicidad
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português
Background and Objective: Drug-induced anaphylaxis is an unpredictable and potentially fatal adverse drug reaction. The aim of this study was to identify the causes of drug-induced anaphylaxis in Portugal. Methods: During a 4-year period a nationwide notification system for anaphylaxis was implemented, with voluntary reporting by allergists. Data on 313 patients with drug anaphylaxis were received and reviewed. Statistical analysis included distribution tests and multiple logistic regression analysis to investigate significance, regression coefficients, and marginal effects. Results: The mean (SD) age of the patients was 43.8 (17.4) years, and 8.3% were younger than 18 years. The female to male ratio was 2:1. The main culprits were nonsteroidal anti-inflammatory drugs (NSAIDs) (47.9% of cases), antibiotics (35.5%), and anesthetic agents (6.1%). There was a predominance of mucocutaneous symptoms (92.2%), followed by respiratory symptoms (80.4%) and cardiovascular symptoms (49.0%). Patients with NSAID-induced anaphylaxis showed a tendency towards respiratory and mucocutaneous manifestations. We found no significant associations between age, sex, or atopy and type of drug. Anaphylaxis recurrence was observed in 25.6% of cases, and the risk was higher when NSAIDs were involved. Conclusions: NSAIDs were the most common cause of anaphylaxis in this study and were also associated with a higher rate of recurrence. We stress the need for better therapeutic management and prevention of recurring episodes of drug-induced anaphylaxis.

Osteomielite Crónica Não Bacteriana Unifocal da Mandíbula

Sousa, MV; Malheiro, R; Farela Neves, J; Varandas, L; Conde, M
Fonte: Sociedade Portuguesa de Reumatologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português

Meningite Assética Associada à Terapêutica com Imunoglobulina Endovenosa

Francisco, T; Lito, D; Girbal, I; Cunha, F
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português
Aseptic meningitis can be an adverse drug reaction to intravenous immunoglobulin. We describe a previously healthy 4-yearold boy, admitted for idiopathic thrombocytopaenic purpura. He received two infusions of intravenous immunoglobulin. Four hours after the last administration the patient developed a meningeal syndrome. Analysis of cerebrospinal fluid revealed 500 cells/μl (predominantly neutrophils) and normal biochemistry. Bacteriological and virological tests were negative. After 48h he was asymptomatic. Given the absence of other aetiological factors and the temporal relationship between the administration of immunoglobulin and the development of symptoms, we believe the patient had an aseptic meningitis related to intravenous immunoglobulin. This therapy may cause headache, fever and vomiting; however, lumbar puncture is not usually performed, so this complication may be underdiagnosed.

Probióticos para Prevenção de Enterocolite Necrosante em Recém-Nascidos Pré-Termo

Correia, M; Fernandes, RM; Neto, MT; Cordeiro Ferreira, G
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português

Nutrição Entérica na Criança Nascida Pré-Termo: Revisão do Consenso Nacional

Pereira-da-Silva, L; Gomes, A; Macedo, I; Alexandrino, AM; Pissarra, S; Cardoso, M
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português
Na presente actualização da recomendação sobre nutrição entérica no recém-nascido pré-termo, da Secção de Neonatologia da Sociedade Portuguesa de Pediatria, é dada especial relevância às necessidades nutricionais do recém-nascido pré-termo, aspetos particulares da nutrição entérica durante o internamento na unidade neonatal, nomeadamente em relação ao momento de iniciar a nutrição entérica, como progredir, modo de administração, especificidades do leite humano pré-termo, sua fortificação, nutrição em situações particulares e nutrição após alta hospitalar. É incluída informação sobre a composição das fórmulas especiais, fortificante e suplemento proteico do leite humano comercializados em Portugal.

Vómitos Biliosos num Recém-Nascido Aparentemente Saudável

Correia, M; Leal, F; Pereira, S
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português

Artrite Séptica por Haemophilus Influenzae Serotipo A – Uma Etiologia Rara

Valério, M; Moutinho, A; Marques, I; Carrusca, C; Tavares, D; Cassiano Neves, M
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português
Descreve-se um caso raro de artrite séptca por Haemophilus Influenzae (Hi) serotipo a (Hia)numa criança com o programa nacional de vacinação atualizado e antecendentes pessoais e familiares irrelevantes. A doente não apresentava fatores de risco e o estudo imunológico realizado não revelou alterações. Existem poucos casos relatados a nível mundial de infecção Hia e, de acordo com a revisão bibliográfica realizada. este é o primeiro caso de infecção osteoarticular por Hia descrito na Europa. No contexto deste caso, salienta-se a importância da determinação da estirpe na era pós-vacinal, bem como a exclusão de fatores predisponentes de doença invasiva por Hi não-b em idade pediátrica.

Análise Estrutural do Segmento Anterior por Tomografia de Coerência Ótica no Glaucoma Congénito Primário

Vieira, L; Sá Cardoso, M; Anjos, R; Ferreira, C; Xavier, A; Maduro, V; Brito, C
Fonte: Sociedade Portuguesa de Oftalmologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português
Objectivo: Analisar a morfologia do segmento anterior por tomografia de coerência ótica de segmento anterior (OCT-SA) em crianças com glaucoma congénito primário (GCP). Material e métodos: Realizou-se um estudo caso-controlo, prospetivo, em crianças com GCP e em crianças sem glaucoma (grupo controlo), seguidas em Consulta de Oftalmologia Pediátrica do Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central. Efectuou-se avaliação oftalmológica completa e OCT-SA utilizando o protocolo A C biometry. Resultados: O estudo incluiu 27 olhos (17 crianças com OCP) e 22 olhos (11 crianças sem glaucoma). Detetaram-se valores significativamente superiores de profundidade central e largura da câmara anterior (CA) (p<0,001) e maiores distâncias de abertura do ângulo a 500 CP<0,001) e 750µm (p=0,00 l), áreas de espaço irido-trabecular a 500 e 750µm (p<0,001) e áreas do recesso do ângulo a 500 (p<0,00l) e 750µm (p=0,001), no grupo GCP. A espessura da íris foi significativamente mais fina a 500µm do ângulo (p=0,011), no centro da íris (p<0,001) e na região mais espessa da mesma (p=0,001) no grupo GCP, assim como o comprimento da íris foi superior (p<0,001). A largura de CA e a acuidade visual (logMAR) apresentam correlação positiva (r=0...

Multiple Mechanical Complications in ST-Segment Elevation Myocardial Infarction with Angiographically Normal Coronary Arteries

Viveiros Monteiro, A; Galrinho, A; Branco, LM; Fragata, J; Cruz Ferreira, R
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cardiologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2015 Português
This case report discusses an unusual presentation of ST-segment elevation myocardial infarction (STEMI) with normal coronary arteries and severe mechanical complications successfully treated with surgery. An 82-year-old man presented STEMI with angiographically normal coronary arteries and no major echocardiographic alterations at discharge. At the first month follow-up, he complained of fatigue and dyspnea, and contrast echocardiography complemented by cardiac magnetic resonance imaging revealed a large left ventricular apical aneurysm with a thrombus communicating by two jets of a turbulent flow to an aneurysmatic formation of the right ventricular apex. The patient underwent a Dor procedure, which was successful. Ventricular septal defects and ventricular aneurysms are rare but devastating complications of STEMI, with almost all patients presenting multivessel coronary artery disease. Interestingly in this case, the angiographic pattern was normal.

Impacto da Síncope na Qualidade de Vida: Validação duma Escala de Avaliação em Doentes Submetidos a Teste de Inclinação em Mesa Basculante

Nave-Leal, E; Oliveira, MM; Pais-Ribeiro, J; Santos, S; Oliveira, E; Alves, T; Cruz Ferreira, R
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cardiologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cardiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2015 Português
Introdução e objetivos: A síncope recorrente tem um impacto significativo na qualidade de vida. O desenvolvimento de escalas de medida de fácil aplicabilidade clínica para avaliar este impacto é fundamental. O objetivo do presente estudo é a validação preliminar da escala Impact of Syncope on Quality of Life, para a população portuguesa. Métodos: O instrumento foi submetido a um processo de tradução, validação, adequação cultural e cognitive debriefing. Participaram 39 doentes com história de síncopes recorrentes (> 1 ano de evolução), submetidos a teste de inclinação em mesa basculante (teste de tilt), que constitui uma amostra de conveniência, com idade de 52,1 ± 16,4 anos (21-83; 43,5% do sexo masculino), a maioria com uma situação profissional ativa (n = 18) ou reformados (n = 13). A versão portuguesa resultou numa versão semelhante unidimensional à original com 12 itens agregados num único somatório, tendo passado por validação estatística, com avaliação da fidelidade, validade e estabilidade no tempo. Resultados: Em relação à fidelidade, a consistência interna da escala é de 0,9. Avaliámos a validade convergente, tendo obtido resultados estatisticamente significativos (p < 0,01). Avaliámos a validade divergente tendo obtido resultados estatisticamente significativos. Relativamente à estabilidade no tempo foi efetuado um teste-reteste do instrumento aos seis meses após o teste de inclinação com 22 doentes desta amostra não submetidos a intervenção clínica...

Contribuição da Microscopia Confocal In Vivo para o Diagnóstico e Follow-Up de Neoplasias Conjuntivais Intraepiteliais

Vieira, L; Martins, M; Santos, A; Anjos, R; Maduro, V
Fonte: Sociedade Portuguesa de Oftalmologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português
Objectivo: Analisar o contributo da microscopia confocal in vivo para o diagnóstico efollow-up de neoplasias conjuntivais intraepiteliais. Métodos: Avaliámos 5 doentes com neoplasia conjuntival intraepitelial unilateral com o Heidelberg Retina Tomograph II, Rostock Cornea Module. Três doentes foram submetidos a excisão com crioterapia adjuvante, um doente a excisão com crioterapia adjuvante e ciclos de IFN-a2b e um doente a excisão simples e ciclos de IFN-a2b. As imagens de microscopia confocal foram comparadas com a histologia das mesmas lesões. 0 follow-up clínico, através de fotografias do segmento anterior, foi comparado com os achados da microscopia confocal. Resultados: Três dos doentes foram identificados histologicamente como neoplasia intraepitelial de alto grau e dois como carcinoma in situ. As características histológicas descritas correlacionam- se bem com as visíveis à microscopia confocal: alteração da estrutura do epitélio com acantose, disqueratose, pleomorfismo celular, aumento da refletibilidade celular e nuclear, com relação núcleo/citoplasma aumentada e por vezes binucleação. A lesão é bem delimitada e os plexos nervosos sob a lesão não são visíveis. A microscopia confocal identificou uma recidiva e demonstrou-se útil na monitorização da resposta ao tratamento. Conclusão: A microscopia confocal ill vivo pode ter um papel importante não só no diagnóstico inicial como também na deteção de recidivas e na avaliação da resposta ao tratamento...

Queratite Herpética. Quando e Como Devo Usar os Corticoides?

Maduro, V
Fonte: Sociedade Portuguesa de Oftalmologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português

Na Era dos Anti-Vegfs Faz Sentido Fazer Laser Focal/Grelha Macular no Tratamento do Edema Macular Diabético?

Flores, R
Fonte: Sociedade Portuguesa de Oftalmologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português

Profilaxia de Infeções Sexualmente Transmissíveis na Criança e Adolescente Vítima de Abuso Sexual

Cotrim, C; Margatho, M; Mação, M; Santos, S; Jorge, J; Gaspar, G; Brito, MJ
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 Português

Botulismo Infantil em Portugal – Um Lactente com Hipotonia

Malveiro, D; Henriques, C; Flores, P; Barata, D; Vieira, JP; Cabral, P
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 Português
O Botulismo Infantil (BI) constitui uma síndrome neuroparalítica rara, potencialmente fatal, causada pela neurotoxina do Clostridium botulinum. Descreve-se o primeiro caso reportado desde o início da notificação obrigatória em Portugal (1999). Lactente de dois meses, internado por prostração, dificuldade alimentar e obstipação. Constatou-se envolvimento inicial dos pares cranianos associado a fraqueza muscular progressiva, descendente e simétrica. Constituíam factores de risco o consumo de mel caseiro e o banho com ervas de camomila. A confirmação diagnóstica foi efectuada pela pesquisa de esporos de Clostridium botulinum nas fezes e pela prova de inoculação em ratinhos. O tratamento implicou suporte respiratório e nutricional, e imunoglobulina humana anti-toxina, com evolução favorável. A clínica e o contexto epidemiológico são importantes para o diagnóstico, permitindo a instituição precoce do tratamento.

Gastroenterite Aguda em Crianças Internadas na Área de Lisboa

Escobar, C; Silva, T; Costa, B; Oliveira, M; Correia, P; Cordeiro Ferreira, G; Costa, I; Júlio, C; Rodrigues, J; Machado, J; Marques, A; Simões, MJ; Oleastro, M; Brito, MJ
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 Português
Introdução: A Gastroenterite Aguda (GEA) é uma patologia com importante morbilidade sendo a segunda causa de internamento na idade pediátrica. Objetivo: Caracterizar a GEA, em crianças internadas em dois hospitais da área de Lisboa com diferentes características demográficas. Métodos: Estudo prospetivo de maio 2011 a junho 2012. Pesquisados potenciais agentes etiológicos por técnicas convencionais e de biologia molecular em amostras de fezes e analisados dados epidemiológicos e clínicos. Resultados: Total de 140 amostras de crianças com GEA com identificação do agente em 83,6%: 64,3% vírus, 27,9% parasitas e 21,4% bactérias. Os agentes mais frequentes foram rotavírus (26,4%), norovírus II (13,6%), enterovírus (12,1%), Microsporidia (11,4%), Escherichia coli (9,3%), Campylobacter jejuni (7,9%), Giardia sp. (5,7%), Cryptosporidium sp. (5%) e Salmonella sp. (4,3%). Coinfecções (2 ou mais agentes) em 40 doentes (28,6%). Mediana de idade de 1,4 anos (min-5 dias; max-17 anos) sendo a etiologia viral mais frequente abaixo dos 5 anos (p<0.01), com o rotavírus identificado em crianças mais jovens (média=1,7 anos). Dois picos sazonais: o rotavírus entre Janeiro e Março e norovírus entre Agosto e Outubro. Apenas 10 (7...

Exposição Acidental a Picada de Agulha. Protocolo de Actuação

Mação, P; Santos, S; Cotrim, J; Margatho, M; Jorge, A; Gaspar, E; Brito, MJ; Rocha, G
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 Português

Clinical and Molecular Findings in Four New Patients Harbouring the mtDNA 8993T C Mutation

Vilarinho, L; Carrozzo, R; Barbot, C; Calado, E; Tessa, A; Dionisi-Vici, C; Guimarães, A; Santorelli, FM
Fonte: Springer Verlag Publicador: Springer Verlag
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2001 Português

Recomendação de Curvas de Crescimento para Crianças Nascidas Pré-Termo

Pereira-da-Silva, L; Rocha, G; Pissarra, S; Cunha, M; Alexandrino, AM; Braga, AC; Virella, D; Frutuoso, S
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 Português
Em 2013, a Secção de Neonatologia da Sociedade Portuguesa de Pediatria, face à existência de várias curvas de avaliação de crescimento para crianças nascidas pré-termo e à falta de homogeneidade de critérios na sua escolha, nomeou um grupo de peritos que procedeu à revisão crítica das curvas disponíveis e recomenda as que considera mais adequadas para utilização na prática clínica em fases específicas da vida: ao nascimento (Fenton 2013), durante o internamento na unidade de Neonatologia (Fenton 2013 e Ehrenkranz 1999) e a longo prazo (OMS 2006). As decisões foram tomadas com base na classificação sistemática do nível de evidência e do grau de recomendação. A presente recomendação: é válida enquanto não forem publicados os resultados do estudo do consórcio multicêntrico INTERGROWTH-21st, recentemente incumbido da construção de valores de referência, mais próximos do padrão, de crianças nascidas pré-termo; tem o propósito de auxiliar os clínicos na decisão clínica, mas não ser o único instrumento de avaliação do crescimento das crianças nascidas pré-termo; pode não proporcionar elementos suficientes para orientação do crescimento de todas estas crianças.

Torcicolo Adquirido na Criança

Regala, J; Martins, J; Dias, AI; Moreira, A; Cassiano Neves, M
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 Português
O torcicolo adquirido na criança é uma manifestação clínica de múltiplas etiologias possíveis, que se podem agrupar em entidades musculoesqueléticas de origem traumática, infecciosa, inflamatória e tumoral, e entidades não musculo- -esqueléticas de origem neurológica, oftalmológica, otorrinolaringológica, gastroenterológica e tumoral do sistema nervoso central. Assim existe um amplo espectro de gravidade, desde processos benignos e autolimitados tal como o torcicolo traumático até quadros graves e potencialmente fatais como os tumores da fossa posterior. O torcicolo agudo é uma situação muito frequente no serviço de urgência. A maioria consiste em espasmo muscular, resultante de traumatismo minor e responde bem ao tratamento conservador. No entanto, um torcicolo persistente implica uma anamnese e um exame objectivo completos e minuciosos de forma a se poder colocar as hipóteses diagnósticas mais adequadas, independentemente da sua frequência, e estabelecer um programa de avaliação que nos permita chegar ao diagnóstico definitivo, pedido os exames complementares mais adequados. No torcicolo persistente/recorrente com anormalidades neurológicas devem ser efectuados exames neuro-imagiológicos para excluir patologia tumoral e eventualmente encaminhar para uma consulta de Neurologia ou Oftalmologia. Um torcicolo agudo acompanhado de febre deve orientar para uma etiologia infecciosa ou inflamatória da cabeça e pescoço. Apresenta-se uma revisão das principais causas de torcicolo adquirido com casos clínicos ilustrativos.