Página 3 dos resultados de 1021 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Aleitamento materno exclusivo em lactentes atendidos na rede pública do município de Joinville, Santa Catarina, Brasil; Exclusive breastfeeding in infants attending public health care units in the municipality of Joinville, State of Santa Catarina, Brazil

FRANCO, Selma Cristina; NASCIMENTO, Maria Beatriz Reinert do; REIS, Marco Antonio Moura; ISSLER, Hugo; GRISI, Sandra Josefina Ferraz Ellero
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
OBJECTIVES: to identify the prevalence of exclusive breastfeeding in children attending the public health system and its association with variables relating to the mother and the child. METHODS: cross-sectional study conducted in the course of the 2005 National Immunization Campaign, in the city o Joinville, State of Santa Catarina, Brazil. Carers for 889 children answered a questionnaire including questions about the mother and the child at the vaccination sites. Descriptive statistics and chi-square test were used to analyze data, with a level of significance of 5%. RESULTS: the observed prevalence for breastfeeding was 90.7%, 84.2% and 73.5%, in children under four, six and twelve months of age, respectively. Exclusive breastfeeding rates were 53.9% among children under four and 43.6% among those under six months. Use of pacifiers was significantly associated with the absence of exclusive breastfeeding both in children under four and in those under six months of age (p<0.001). Mother work outside home was associated with the absence of exclusive breastfeeding in children aged under six months (p=0.001). CONCLUSIONS: exclusive breastfeeding rates among infants under 12 months of age attending public health system were lower than those recommended by the World Health Organization. The use of pacifiers and the mother work may negatively influence exclusive breastfeeding.; OBJETIVOS: identificar a prevalência do aleitamento materno exclusivo entre lactentes atendidos na rede pública municipal e sua associação com variáveis maternas e do lactente. MÉTODOS: estudo transversal realizado durante a Campanha Nacional de Vacinação em 2005...

Associação entre alimentação materna e cólica em lactentes : uma revisão sistemática

Cherubini, Kadhija Abrahim
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
Objetivo: Sumarizar os achados existentes na literatura sobre a associação entre alimentação materna e desenvolvimento de cólica nos lactentes, bem como outras manifestações gastrointestinais. Método: Revisão sistemática realizada na base de dados do Medline, através de termos relacionados com aleitamento materno, cólica e outros sintomas ocasionados nos lactentes, dieta materna e possíveis itens alimentares causadores de reações. Foram selecionados estudos originais publicados até julho/2011, realizados em humanos, abordando a relação entre alimentação materna e cólica ou outros sintomas adversos no lactente durante o período de aleitamento materno exclusivo. Resultados: A busca retornou 161 artigos, sendo 129 excluídos por não atenderem os critérios de elegibilidade. Um artigo foi posteriormente adicionado, referenciado por outro, resultando em 32 artigos relacionados à alimentação materna e sintomas no lactente. Destes, 7 abordavam cólica e 3 outras manifestações gastrointestinais, com os quais se procedeu avaliação detalhada. O leite de vaca foi o alimento mais apontado como causador de cólica, embora outros alimentos fossem também citados como associados ao desenvolvimento de cólica, como os vegetais crucíferos e enxofrados. Conclusões: Os estudos sobre o tema são escassos e heterogêneos...

Investigação do comportamento visuomotor do lactente normal no primeiro trimestre de vida

Heloisa Gagheggi Ravanini Gardon Gagliardo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/1997 Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
O presente estudo teve como objetivo, conhecer o comportamento visual e motor apendicular do lactente normal durante o primeiro trimestre de vida. Em 5 maternidades da cidade de Campinas - S.P., realizou-se levantamento de indicadores de risco para lesão neurológica, nas 24 primeiras horas após o nascimento. Selecionou-se 33 recém-nascidos normais, que foram avaliados mensalmente no primeiro trimestre de vida, com registro das respostas no Roteiro de Avaliação do Comportamento Visuomotor do Lactente, previamente elaborado. Os registros foram transferidos para o banco de dados do programa computacional EPI-INFO 6.0 (Epidemiological Information) e na análise estatística utilizou-se o cálculo de porcentagens e a Prova "Q" de Cochran comparando-se os três meses e os meses dois a dois. Os resultados foram significativos com relação às Provas: atividade do polegar, mãos fechadas a maior parte do tempo, atração da mão para a boca, sorriso em resposta ao contato social, seguimento visual horizontal e vertical, exploração visual da mão, aumento da movimentação de membros superiores, e estender o braço em direção ao objeto visualizado. Demonstraram que funções visuais estão presentes no primeiro mês de vida e funções de membros superiores modificam-se no transcorrer do primeiro trimestre de vida. A ausência desses comportamentos nos primeiros meses de vida sugere uma observação cuidadosa nos meses que se seguem.; The purpose of this research was to know the visual and fine motor performance of normal infants in the first three months of life. It was realized a survey of the risk indicators for neuromotor and sensory disorders in neonates...

Alimentação diversificada no 1.º ano de vida : os alimentos comercializados em Portugal

Zuzarte, Luciana Paula Gaspar
Fonte: Universidade do Porto Publicador: Universidade do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
Os cuidados alimentares devem ser iniciados logo nos primeiros tempos de vida. O 1º ano de vida reveste-se de importância crucial para o saudável desenvolvimento da criança, uma vez que é nesta fase que surgem importantes modificações. Nesta altura ocorrem muitas mudanças que permitem um perfeito desenvolvimento físico e psíquico, ao mesmo tempo que contribuem para o desenvolvimento de bons hábitos que, com maior probabilidade, se manterão pela vida fora. Toda a alimentação tem como principal função a satisfação das necessidades biológicas e fisiológicas de qualquer indivíduo. Por esta razão, é determinante o modo como o lactente é alimentado durante este período. A alimentação até cerca dos 4-6 meses deve ser exclusivamente de leite materno. A partir desta altura, deve iniciar-se a introdução de outros alimentos na dieta do lactente. No mercado nacional podemos encontrar diferentes tipos de alimentos prontos a comer, formulados de forma a satisfazer as necessidades nutricionais dos lactentes. É objectivo do presente trabalho juntar num único documento, todos os produtos comercializados em Portugal para esta etapa, fornecendo informação quantitativa da sua composição em macro e micronutrientes.

Investigação Bioquímica e Molecular na Morte Súbita do Lactente (SIDS)

Cardoso, M.; Pinheiro, J.; Pereira, C.; Sousa, C.; Nogueira, C.; Tesa, A.; Ramos, A.; Balreira, A.; Lima, C.; Valongo, C.; Couto, D.; Quelhas, D.; Fonseca, H.; Rocha, H.; Almeida, L.; Rodrigues, R.; Santos, R.; Santorelli, F.; Vilarinho, L.
Fonte: Revista Nacer e Crescer Publicador: Revista Nacer e Crescer
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
RESUMO SIDS (Sudden Infant Death Syndrome) é a designação utilizada para definir a morte súbita do lactente, que permanece inexplicada após uma cuidadosa investigação do caso, a qual incluí a realização de autópsia, o exame do local da morte e a análise da história clínica. Devido à rápida deterioração que provocam, as doenças metabólicas constituem potenciais causas de morte súbita, quer pelas crises que ocasionam com intoxicação e comprometimento da sobrevivência do indivíduo, quer por provocarem alterações que aumentam o risco de falência de determinados orgãos. Objectivos: Com este trabalho pretendemos avaliar o contributo relativo das doenças metabólicas e dos défices energéticos nas situações de morte súbita e inexplicada do lactente, na população portuguesa. Pacientes e Métodos: Foram disponibilizadas para investigação amostras biológicas congeladas de 51 lactentes cuja causa de morte era desconhecida. Os produtos foram colhidos durante a autópsia e incluíram: soro, urina, humor vítreo, músculo e fígado. Nos fluídos biológicos fez-se o estudo dos aminoácidos e dos ácidos orgânicos e nos tecidos sólidos o doseamento da actividade dos vários complexos da cadeia respiratória mitocondrial e do teor em glicogénio. Foi ainda efectuada a extracção de DNA total a partir dos tecidos sólidos acima referidos o qual foi utilizado para estudos moleculares. Resultados: Foi possível identificar através dos estudos moleculares um caso de intolerância hereditária à frutose - HFI (homozigotia para a mutação A149P no gene ALDOB). Nos estudos bioquímicos foi encontrado um caso positivo de very long-chain acyl-CoA dehydrogenase - VLCAD e na maioria das determinações efectuadas...

Incidência de cólica no lactente e fatores associados: um estudo de coorte

Saavedra,Maria A.L.; Costa,Juvenal S. Dias da; Garcias,Gilberto; Horta,Bernardo L.; Tomasi,Elaine; Mendonça,Rodrigo
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
OBJETIVOS: estabelecer a incidência de cólica no lactente e seus determinantes. MÉTODOS: entre maio e julho de 1999, a equipe de pesquisa visitou, diariamente, as três principais maternidades da cidade de Pelotas, RS, e todas as mulheres, após o parto, foram entrevistadas, e seus filhos acompanhados aos três meses. Definiu-se a criança com cólica conforme proposto por Wessel. Os possíveis fatores de risco avaliados foram: classe social, escolaridade materna, idade dos pais, tipo e tempo de relacionamento do casal, alterações no relacionamento na gestação, tipo de parto, história reprodutiva, qualidade do pré-natal, experiência anterior de aborto, natimorto ou recém-nascido prévio doente, sexo e tipo de alimentação do lactente. Realizou-se o teste do qui-quadrado para comparações entre proporções e análise multivariada através de regressão logística não condicional. RESULTADOS: conseguiu-se acompanhar 1.086 crianças das 1.195 identificadas. Na visita aos três meses, a incidência de cólica referida pela mãe foi de 80,1%. Entretanto, apenas 16,3% tinham apresentado cólica de acordo com os critérios de Wessel. Após a análise multivariada, as associações que permaneceram no modelo com desfecho de cólica foram: escolaridade materna...

Incidência da síndrome da morte súbita em coorte de lactentes

Geib,Lorena T. C.; Nunes,Magda L.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2006 Português
Relevância na Pesquisa
27.17%
OBJETIVOS: Quantificar a incidência de síndrome da morte súbita do lactente no município de Passo Fundo (RS) e descrever o perfil dos óbitos. MÉTODOS: Coorte de base populacional, de nascidos vivos no período de fevereiro de 2003 a janeiro de 2004, domiciliados na zona urbana. Excluíram-se lactentes hospitalizados desde o nascimento, crianças em processo de adoção e óbitos ocorridos antes da coleta de dados. Dos 2.634 nascidos vivos, foram incluídas 2.411 crianças, acompanhando-se 2.285 (94,8%). Os dados foram coletados no Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos, declarações de óbito, registros do comitê de mortalidade infantil e mediante entrevistas domiciliares com a mãe social. Os instrumentos foram adaptados de formulários validados previamente. Os dados foram analisados no Epi-Info, com estatística descritiva. RESULTADOS: Foram registrados 10 óbitos (0,4%). Quatro de causa indeterminada puderam ser incluídos na categoria III de síndrome da morte súbita do lactente. Ocorreram entre os 2 e 5 meses, no domicílio, em crianças que dormiam na posição lateral, em cama com adultos, utilizando colchão macio, travesseiro e fralda sobre a face. Eram filhos de mãe jovens, fumantes, pré-natal incompleto...

Anestesia venosa total (AVT) em lactente com doença de Werdnig-Hoffmann: relato de caso

Esteves,Luis Otavio
Fonte: Sociedade Brasileira de Anestesiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Anestesiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
27.17%
Foi com grande interesse que li o artigo "Anestesia Venosa Total (AVT) em Lactente com Doença de Werdnig-Hoffmann. Relato de Caso", de Resende e col. ¹, publicado nesta revista. Gostaria, em primeiro lugar, de parabenizar os autores pela iniciativa. Entretanto, dois pontos me chamaram a atenção. O primeiro refere-se à definição de lactente, a qual compreende o período de 1 a 12 meses de idade. A partir de 12 meses, define-se como pré-escolar ou apenas criança. No artigo, o autor coloca a idade do paciente como 1 ano, mas não especifica meses ou dias. Provavelmente, esse paciente tem mais de 12 meses, sendo, dessa forma, a definição de lactente inadequada. O segundo e mais importante ponto diz respeito à técnica usada e ao título do artigo. No título, utilizou-se a expressão "anestesia venosa total", mas no relato foi dito que, além de propofol e remifentanil, a anestesia foi mantida com oxigênio e N2O. Se foi usado um gás com propriedades anestésicas (N2O), não seria correto classificar essa técnica como venosa total. Além disso, ele cita o artigo de Crawford e col. ², que definiu doses de remifentanil para intubação em crianças. Esse estudo foi realizado utilizando-se oxigenação na concentração de 100%...

Relato de um caso de neutropenia congênita grave em um lactente jovem

Santos,Lucas Fadel M. dos; Mukai,Adriana de Oliveira; Bertoli,Ciro João; Fernandes,Tânia Aparecida R; Suetugo,Carolina Pereira; Santos,Livia Fadel M. dos
Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo Publicador: Sociedade de Pediatria de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
27.17%
OBJETIVO: Relatar um caso de neutropenia congênita grave e alertar os pediatras sobre tal diagnóstico em pacientes jovens, com infecções recorrentes. DESCRIÇÃO DO CASO: Lactente jovem com 45 dias de vida, com história de febre alta, letargia, recusa alimentar e hemogramas repetidos com leucopenia importante à custa de polimorfonucleares. A hipótese diagnóstica foi confirmada pelo aspirado de medula óssea, que mostrou hipoplasia de série granulocítica e completa ausência de neutrófilos maduros. Foi introduzida antibioticoterapia de largo espectro e estimulador da formação de colônias de granulócitos. O paciente evoluiu para óbito em decorrência de complicações infecciosas após 21 dias de internação. COMENTÁRIOS: Trata-se de um lactente jovem, portador de uma rara desordem congênita que leva à intensa neutropenia, deixando-o vulnerável a infecções graves e potencialmente fatais. À internação, o paciente apresentava sinais e sintomas sugestivos de sepse, sendo introduzido antibioticoterapia de amplo espectro, necessária por se tratar de lactente jovem, neutropênico e febril. A hipótese diagnóstica se baseou na história clínica e nos leucogramas alterados, sendo posteriormente confirmada pelo aspirado de medula óssea. Foi introduzido o estimulador da formação de colônias de granulócitos...

Influência das avós na alimentação de lactentes: o que dizem suas filhas e noras

Gross,Fabiana de Medeiros; Van der Sand,Isabel Cristina Pacheco; Girardon-Perlini,Nara Marilene Oliveira; Cabral,Fernanda Beheregaray
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
27.17%
OBJETIVO: Identificar as práticas de primíparas sobre a alimentação de crianças lactentes aprendidas com a mãe e/ou sogra. MÉTODOS: Trata-se de pesquisa qualitativa, do tipo descritiva. Os sujeitos foram 11 primíparas, usuárias do Sistema Único de Saúde de Palmeira das Missões/RS. Os dados foram coletados por entrevista semiestruturada e analisados por meio da análise temática. RESULTADOS: Emergiram três temas: práticas de alimentação transmitidas pelas avós; influência das avós na alimentação do lactente; sentimentos das primíparas em relação às ações das avós relativas à alimentação do lactente. CONCLUSÕES: As avós são importantes no que diz respeito à transmissão de conhecimentos, saberes e experiências relativas à alimentação do lactente. Para que a assistência de enfermagem priviligie a autonomia dos sujeitos que envolve corresponsabilidade e congruência cultural, o enfermeiro deve considerar as interações do grupo familiar que, em seu movimento dialético, modulam e são moduladas pela cultura.

Hidrocinesioterapia no tratamento fisioterapêutico de um lactente com Síndrome de Down: estudo de caso

Toble,Aline Maximo; Basso,Renata Pedrolongo; Lacerda,Andréa Cristina; Pereira,Karina; Regueiro,Eloisa Maria Gatti
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Paraná Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.17%
INTRODUÇÃO: Os deficit sensoriais presentes na Síndrome de Down podem interferir no controle da postura, movimentos, equilíbrio e coordenação, por isso é importante a intervenção fisioterapêutica, porém a literatura é escassa em relação aos efeitos da terapia aquática. OBJETIVO: Investigar a eficácia da hidrocinesioterapia como método complementar de tratamento fisioterapêutico na aquisição de habilidades motoras grossas de um lactente com Síndrome de Down e deficiência auditiva. MATERIAIS E MÉTODOS: Participou da pesquisa um lactente com Síndrome de Down, sexo masculino, 1 ano e 4 meses de idade, com perda auditiva bilateral de grau severo. O desenvolvimento motor foi avaliado por meio da Alberta Infant Motor Scale (AIMS), na pré-intervenção e nas Etapas I e II da pós-intervenção. Na Etapa I, foi realizada a intervenção em solo, baseada no conceito neuroevolutivo; na Etapa II, intervenção em solo e na hidrocinesioterapia. Totalizaram ambas as etapas 24 sessões. RESULTADOS: Após as Etapas I e II, foi observado aumento de três pontos no escore bruto da AIMS, passando de 11 para 14 habilidades na Etapa I, e a 17 habilidades na Etapa II. Após a Etapa I, ocorreram ganhos de um ponto nos escores das posturas supino...

Efeitos do peso externo nos chutes espontâneos de lactentes nos primeiros dois meses de vida

Landgraf,JF; Tudella,E
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia Publicador: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
OBJETIVO: Caracterizar o padrão de chutes espontâneos de lactentes nas idades de um e dois meses, bem como verificar se o peso externo modifica o padrão dos chutes nessas idades. MÉTODOS: Oito lactentes foram filmados nas idades de um e dois meses, estando em supino em uma cadeira infantil reclinada a 0º, na qual havia um móbile na extremidade superior e um painel na extremidade inferior. O experimento teve a duração de seis minutos e 20 segundos, durante os quais foram observados os movimentos de chutes nas situações sem e com peso de 1/10 e 1/3 da massa do membro inferior do lactente. Os pesos externos foram adicionados nos tornozelos do lactente. Pela análise das imagens coletadas por filmadoras digitais, foram verificados a freqüência de chutes e de contatos dos pés em um painel, os movimentos uni e bipodais, a preferência podal e o padrão de coordenação intramembro. RESULTADOS: O teste qui-quadrado revelou aumento significativo da freqüência de chutes nas idades de dois meses e nas situações de peso de 1/10 e pós-peso. Na situação de peso de 1/3 da massa do membro, verificaram-se diminuição do contato dos pés no painel e, na idade de dois meses, aumento da freqüência de contatos. Em todas as situações e idades...

Aleitamento materno exclusivo em lactentes atendidos na rede pública do município de Joinville, Santa Catarina, Brasil

Franco,Selma Cristina; Nascimento,Maria Beatriz Reinert do; Reis,Marco Antonio Moura; Issler,Hugo; Grisi,Sandra Josefina Ferraz Ellero
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
OBJETIVOS: identificar a prevalência do aleitamento materno exclusivo entre lactentes atendidos na rede pública municipal e sua associação com variáveis maternas e do lactente. MÉTODOS: estudo transversal realizado durante a Campanha Nacional de Vacinação em 2005, em Joinville, Santa Catarina, Brasil. Foi aplicado um questionário aos acompanhantes de 889 lactentes menores de um ano de idade nos postos de vacinação incluindo aspectos maternos e do lactente. Para a análise, utilizou-se estatística descritiva e o teste do qui-quadrado, com nível de significância de 5%. RESULTADOS as prevalências de amamentação foram 90,7%, 84,2% e 73,5%, nos lactentes com idade inferior a quatro, seis e doze meses, respectivamente. O índice de aleitamento materno exclusivo foi de 53,9% em menores de quatro e de 43,6% em menores de seis meses. O uso de chupeta esteve significativamente associado à amamentação não-exclusiva nas crianças com menos de quatro ou seis meses de idade (p<0,001) e o trabalho materno, entre aquelas com até seis meses (p=0,001). CONCLUSÕES: as taxas de amamentação exclusiva entre menores de um ano de idade atendidos na rede pública estão aquém do preconizado pela Organização Mundial da Saúde. O uso de chupeta e o trabalho materno podem interferir negativamente com o aleitamento materno exclusivo.

Educação em saúde auditiva no neonato e lactente com profissionais de enfermagem

Barbosa, Camila Padilha; Griz, Silvana Maria Sobral (Orientadora); Linhares, Francisca Márcia Pereira (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
A audição é um dos sentidos necessários à aquisição de importantes informações para o desenvolvimento humano. Essa relação entre audição e o desenvolvimento da linguagem oral faz com que o diagnóstico da perda auditiva deva ser realizado o mais cedo possível. Para isso, é necessária a atuação de uma equipe multidisciplinar. Este estudo destaca os profissionais de Enfermagem, pelo fato destes estarem em contato mais direto e por maior tempo com a clientela atendida no serviço de saúde. Entretanto, para que estes profissionais atuem na promoção da saúde auditiva há necessidade destes obterem informações sobre esta temática, por meio de ações educativas, considerando que esta não é abordada sistematicamente em sua formação profissional. O eixo norteador desta dissertação foi: ações de educação em saúde podem modificar o conhecimento dos profissionais de enfermagem frente à saúde auditiva do neonato e lactente? Para responder essa questão foram feitos três artigos. O artigo de revisão objetivou investigar estudos sobre educação em saúde e capacitação que abordassem o tema triagem neonatal e/ou audição. As bases de dados pesquisadas foram Lilacs, Medline e IBECS, resultando em dez estudos...

Alimentação no primeiro ano de vida: caso clínico

Fantinel, Everton
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
Lactente é levado pela avó materna, com cinco meses, recebendo apenas formulação infantil administrada com mamadeira – 120 mL cinco vezes por dia – e biscoito doce ou iogurte industrializado durante a tarde desde que a mãe começou a trabalhar há 45 dias. Há três semanas a avó percebeu que a criança passou a apresentar endurecimento das fezes acompanhado de esforço para evacuar. Relata que a mãe da criança não tinha mais leite materno cerca de 10 dias após suspender a amamentação.

Vacina difteria, tétano e pertussis acelular (dTpa) na gravidez: prevenção da tosse convulsa no lactente; DIPHTHERIA, TETANUS, AND ACELLULAR PERTUSSIS VACCINE (TDAP) IN PREGNANCY: PREVENTION OF WHOOPING COUGH IN INFANTS

Amaral, Vera; Loio, Marisa; Ribeiro, Nelson Ferreira
Fonte: Centro Hospitalar do Porto Publicador: Centro Hospitalar do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
27.17%
Introdução: Atualmente observa-se uma reemergência de tosse convulsa em países com elevadas coberturas vacinais, incluindo Portugal. Os lactentes com menos de três meses de idade constituem o grupo mais vulnerável. Novas estratégias vacinais têm sido propostas, entre as quais a vacinação no ter- ceiro trimestre de gravidez. No entanto, a sua implementação é ainda limitada, existindo dúvidas quanto à sua eficácia e segurança. Objectivo: Rever a evidência quanto à eficácia e segurança da vacina difteria, tétano e pertussis acelular (dTpa) administrada na gravidez na prevenção da tosse convulsa no lactente. Métodos: Foram pesquisadas normas de orientação clínica (NOC), revisões sistemáticas e estudos originais (EO) na Medline, bases de dados de medicina baseada na evidência e sítios da Direção-Geral da Saúde e Sociedade Portuguesa de Pediatria. Utilizaram-se os termos MeSH pertussis vaccine e pregnancy e foram selecionados artigos publicados entre 01/07/09 e 15/07/2014 nas línguas portuguesa, inglesa e espanhola. Desenvolvimento: A maioria das NOC recomenda a vacinação de todas as grávidas no terceiro trimestre. Os EO mostram que a dTpa administrada na gravidez é eficaz no aumento da concentração de anticorpos anti-pertussis maternos e do lactente e na diminuição dos casos de doença e de hospitalizações em lactentes. A vacina não parece associar-se a aumento de efeitos adversos materno-fetais ou nas crianças. Conclusões: A vacinação com dTpa durante o terceiro trimestre de gravidez parece ser segura e eficaz na prevenção da tosse convulsa no lactente.

Primary Meningococcal Septic Arthritis in a Two Month Old Infant; Artrite Séptica Meningocócica Primária em Lactente de Dois Meses

Jacinto, Teresa; Serviço de Pediatria. Departamento da Mulher e da Criança. Hospital do Divino Espírito Santo. Ponta Delgada. Portugal.; Rego, Helena; Serviço de Pediatria. Departamento da Mulher e da Criança. Hospital do Divino Espírito Santo. Pont
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; other; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
Meningococcal septic arthritis, ocurring without signs of sepsis, is rare, including at pediatric age. The confinement of infection to a single articulation (monoarticular form) is even rarer in infections by Neisseria spp. We discuss the case of a two month-old caucasian girl, presenting with fever and persistent crying during nappy change. Absence of clinical sepsis was notable. She had had no previous anti-meningococcal immunizations. The ultrasound of the left hip revealed the presence of intra-articular fluid. Culture of the purulentsample after drainage by arthrotomy produced Neisseria meningitidis. She had a good clinical response to the antibiotics. Follow-up showed no sequels. Albeit a rare entity, primary meningococcal arthritis is a mandatory differential diagnosis concerning a feverish child with articular complaints.Keywords: Arthritis, Infectious; Infant; Meningococcal Infections; Neisseria meningitidis.; A artrite meningocócica primária, isolada de contexto de sépsis meningocócica, é um fenómeno raro, em especial na idade pediátrica. O atingimento monoarticular é ainda menos frequente nas infecções a Neisseria spp. Apresentamos o caso de lactente de 2 meses de idade, sexo feminino, caucasiana, apresentando quadro de febre elevada com 4 dias de evolução e choro durante a manipulação do membro inferior esquerdo na muda de fralda. Sem sépsis clínica ou analiticamente. Sem vacinação anti-meningocócica prévia. A ecografia articular revelou presença de líquido intra-articular. O exame bacteriológico do drenado purulento por artrotomia foi positivo para Neisseira meningitidis. Apresentou boa resposta à antibioterapia e evolução favorável após a alta. A artrite séptica meningocócica...

Estudo funcional respiratório do lactente – estado da arte e aplicabilidade clínica

Saianda, Ana; Bandeira, Teresa
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 11/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.01%
Resumo: Os lactentes não colaboram nas manobras de respiração voluntária, necessárias para a realização de estudos funcionais respiratórios. Em consequência, foram desenvolvidas, nos últimos anos, equipamentos especiais para avaliação funcional respiratória nesta idade. A preparação exigida para efectuar estudos funcionais respiratórios no lactente é superior à aplicada em crianças mais velhas. Estes procedimentos são revistos, bem como a fisiologia do desenvolvimento pulmonar. Adicionalmente revêem-se algumas das indicações para a execução de estudos funcionais respiratórios no lactente.

Edema Agudo Hemorrágico do Lactente

Rodrigues, Fernanda; Coelho, Sónia; Moreno, Ana; Salgado, Manuel
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 02/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.17%
O edema agudo hemorrágico do lactente é uma vasculite de etiologia desconhecida, que atinge crianças com menos de 2 anos, caracterizada clinicamente pela existência de lesões purpúricas localizadas nas extremidades e face, com edema das mãos e pés. Tem inicio súbito, curso benigno e evolui espontaneamente para a cura. Embora o quadro clínico seja típico, por vezes coloca problemas de diagnóstico diferencial, pelo que o seu reconhecimento é importante em termos de investigação e terapêutica.Os autores apresentam 2 casos de edema agudo hemorrágico do lactente, diagnosticados no último ano.Palavras Chave: edema agudo hemorrágico, lactente, vasculite, lesões purpúricas

Alimentação suplementar do lactente das camadas de baixa renda do Recife

Albuquerque, Mabel Ann Black de
Fonte: Ciência & Trópico Publicador: Ciência & Trópico
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 09/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
27.17%
RESUMO Este trabalho, parte de um estudo mais amplo sobre “condições de vida e alimentação do lactente”, pretende mostrar até que ponto os alimentos introduzidos na dieta do lactente, se aproximam do padrão alimentar do adulto, característico das camadas de baixa renda do Recife. Os dados foram coletados através de questionários aplicados de janeiro a fevereiro de 1974. A impossibilidade de suprir o lactente com alimentos básicos ao seu desenvolvimento normal, faz com que a alimentação suplementar se torne um grande problema nos países subdesenvolvidos. Alimentos tais como: ovos, carne, feijão, frutas e verduras são pouco consumidos. O suplemento alimentar ofertado é pobre em vitaminas, minerais e proteínas. A carência desses alimentos é explicada pelas desfavoráveis condições de vida, o que acentua a taxa de mortalidade infantil. A falta de proteínas é fator responsável pela desnutrição conhecida como “distrofia” ou desnutrição calórico-protéica. Os cereais e farináceos, constituem o tipo de alimentação mais barata e por conseguinte, mais ofertada, apesar de seu conteúdo nutritivo ser baixo. A falta de esclarecimento por parte das mães, quanto ao tipo de alimentação adequada para a criança...