Página 7 dos resultados de 1021 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Duplo Arco Aórtico. Caso Clínico

Sousa, B.; Carreiro, E.; Ferreira, D.; Carriço, A.; Casanova, J.; Almeida, E; Ribeiro, A.
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 16/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
Os anéis vasculares são uma causa rara de sintomatologia respiratória na criança, cuja gravidade está directamente relacionada com o grau de compressão traqueobrônquica.Os autores descrevem o caso clínico de uma lactente de três meses de idade admitida na Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos para recobro de pós-operatório de fundoplicatura.O quadro de insuficiência respiratória aguda após extubação, cuja gravidade motivou novo período de ventilação mecânica, bem como as dificuldades encontradas na optimização dos parâmetros ventilatórioslevantaram a suspeita de traqueomalácia com eventual massa compressiva extrínseca associada. Os exames complementares efectuados conduziram ao diagnóstico de duplo arco aórtico.

Abcesso Pulmonar e Infecçáo por Citomegalovírus em Lactente. Caso Clínico

Anselmo, Marisol; Gonçalves, Luís; Rosa, João; Castro, M.ª José
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
O abcesso pulmonar é raro na idade pediátrica. Com um quadro sintomático arrastado, causa uma morbilidade significativa nas crianças.Inovadoras técnicas de diagnóstico, os antibióticos e possibilidade de cirurgia, diminuiram a gravidade desta patologia.A infecção por Citomegalovírus é a mais frequente infecção congénita na criança. Quase sempre inaparente, é fundamental o conhecimento da sua epidemiologia, virologia e comportamento no organismo.Os autores apresentam o caso clínico de um lactente de dois meses a quem foi diagnosticado abcesso pulmonar por Staphylococcus aureus. Foi submetido a cirurgia e o exame histológico do quisto excisado permitiu detectar alterações citopáticas induzidas por Citomegalovírus.Coloca-se a hipótese da infecção congénita por Citomegalovírus estar relacionada com a existência de malformação congénita.

Herpes Zoster em Lactente — Após Exposição Intrauterina a Varicela

Costa, Ricardo; Ferreira, Manuela; Oliveira, Teresa; Marques, Laura
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 25/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
Os autores apresentam o caso de um lactente de sete meses de idade observado por febre e lesões pápulo-vesiculares no membrosuperior e omoplata esquerdos, no trajecto de um dermátomo. Antecedentes de varicela materna às 18-20 semanas de gestação. Apóso diagnóstico clínico de Herpes-Zoster, foi medicado com Acyclovir tópico, tendo-se verificado uma regressão completa das lesõesem 3 semanas. O diagnóstico foi confirmado por serologia. Efectuado ainda estudo imunológico humoral e celular que foi normale serologia HIV 1 e 2 que foram negativas.Os autores salientam a raridade desta patologia nesta idade, provocada pela reactivação do virus Varicela-Zoster após exposiçãointrauterina. O prognóstico é excelente, excepto quando existem imunodeficiências subjacentes.

Epilepsia Mioclónica Grave do Lactente. 6 Casos Clínicos

Borges, Teresa; Pereira, Susana Aires; Santos, Manuela; Barbot, Clara; Temudo, Teresa
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
A Epilepsia Mioclónica Grave do Lactente representa uma parte significativa das epilepsias graves da infância em geral e das epilepsias mioclónicas em particular. Inicialmente descrita por Dravet, a sua terapêutica constitui um dos maiores desafios da epileptologia infantil.Como não existe nenhum marcador biológico, o diagnóstico é de exclusão, baseado nos dados clínicos e electroencefalográficos. Embora se possa suspeitar durante o primeiro ano de vida, ele só é confirmado mais tarde com a evolução natural da doença.Os autores descrevem seis casos clínicos com manifestações semelhantes às descritas neste síndrome. A idade de aparecimento da primeira crise variou entre os 2 e os 15 meses e em 67% surgiu em contexto febril. A recorrência das crises foi precoce 1 a 2 meses após. Durante o primeiro ano de vida todos apresentaram um desenvolvimento psicomotor adequado à idade e posteriormente uma lentificação com atraso. No registo electroencefalográfico, surgiram surtos de ponta-onda e poliponta-onda em quase todas as crianças.Dos restantes exames efectuados salientam-se um aumento discreto da amónia em dois casos. Relativamente à terapêutica, foram utilizados diversos fánnacos sem contudo se ter verificado um controle eficaz das crises.

Torção do ovário em lactente de 3 meses

Silva, Silvia Ferreira; Interna de Pediatria - ULSBA; Lança, Isabel Brito; Cavaco, Anicete; Gaspar, Maurílio
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 15/01/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
A torção do ovário é um incidente raro na infância. Classicamente apresenta-se como um quadro de dor abdominal, sendo facilmente confundida com outras entidades clínicas. O diagnóstico precoce é importante para a viabilidade do ovário. Apresenta-se o caso de uma lactente de 3 meses, observada no serviço de urgência (SU) por febre com três dias de evolução. No 2º dia de febre iniciou vómitos alimentares e, após 24h, dejecções líquidas. Durante a noite anterior a recorrer ao SU a mãe refere choro intenso. O exame objectivo foi inocente mas, para despiste de invaginação intestinal, foi realizada uma ecografia abdominal que revelou imagem suspeita de processo patológico no ovário direito. Foi confirmada torção do ovário e submetida a intervenção cirúrgica com distorção e ooforopexia. Pretende-se chamar a atenção para o diagnóstico inesperado de uma patologia rara, enxertada num contexto clínico sugestivo de gastrenterite aguda.

Botulismo Infantil em Portugal – um lactente com hipotonia

Malveiro, Duarte; Hospital de São Francisco Xavier, Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental; Henriques, Cristina; Hospital de Dona Estefânia – Centro Hospitalar de Lisboa Central; Flores, Pedro; Hospital Cuf Descobertas; Barata, Deolinda; Hospital de Do
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
O Botulismo Infantil (BI) constitui uma síndrome neuroparalítica rara, potencialmente fatal, causada pela neurotoxina do Clostridium botulinum. Descreve-se o primeiro caso reportado desde o início da notificação obrigatória em Portugal (1999). Lactente de dois meses, internado por prostração, dificuldade alimentar e obstipação. Constatou-se envolvimento inicial dos pares cranianos associado a fraqueza muscular progressiva, descendente e simétrica. Constituíam factores de risco o consumo de mel caseiro e o banho com ervas de camomila. A confirmação diagnóstica foi efectuada pela pesquisa de esporos de Clostridium botulinum nas fezes e pela prova de inoculação em ratinhos. O tratamento implicou suporte respiratório e nutricional, e imunoglobulina humana anti-toxina, com evolução favorável. A clínica e o contexto epidemiológico são importantes para o diagnóstico, permitindo a instituição precoce do tratamento.

Um final feliz!: causa rara de hipotonia cervical em lactente

Sampaio, Bernarda; Silva, Albina; António Costa, José; Pereira, Almerinda; Silva, Helena
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 07/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
Resumo: A hipotonia é a diminuição do tónus muscular, de forma generalizada ou focal, com uma vasta etiologia. Este é o caso de uma lactente de dois meses de idade referenciada à Consulta Externa de Pediatria por hipotonia cervical, sendo este o único achado ao exame objectivo. Apresentava antecedentes de internamento num outro hospital às três semanas de vida por dois supostos episódios convulsivos em apirexia, tendo sido efectuado estudo metabólico e de enzimas musculares, sendo ambos normais. A ressonância magnética (RM) raquidiana que revelou um hematoma epidural desde a vértebra cervical seis (C6) à vértebra torácica dez (T10), tendo sido submetida a laminotomia, com recuperação neurológica completa imediata. Dada a raridade desta patologia, salienta-se a importância da sua suspeição clínica na abordagem diagnóstica da hipotonia.

Taquicardia Ventricular em Lactente — Caso Clínico

Nunes, Teresa; Rodrigues, G.; Correia, M.; Santos, E.; Oom, P.; Carvalho, A.; Tello, M.; Sousa, J.; Sequeira, J.
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
A taquicardia ventricular (TV) é rara na criança sem patologia cardíaca. Os autores apresentam o caso clínico de um lactente de 5 meses de idade com vómitos persistentes que determinaram importante desequilíbrio electrolítico e terapêutica com cisapride associada a cimetidina. Desenvolveu taquicardia ventricular polimorfa seguida de fibrilhação ventricular. Recuperou após manobras de reanimação cardiorrespiratória, cardioversão externa e administração de lidocaína.

Cistinúria como causa de litíase renal bilateral em lactente

Cardoso, Rita; Moura, Márcio; Tapadinhas, Fernando; Simão, Carla; Mendes, Patrícia
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 28/07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
A litíase renal é pouco frequente em idade pediátrica e a sua manifestação clínica é variável. No entanto, é possível identificar em grande número destas crianças os factores precipitantes para formação de litíase, entre eles, causas metabólicas.Descreve-se o caso de um lactente de 5 meses, sexo masculino, que manifestou quadro de vómitos, recusa alimentar e presença de sangue na fralda. O exame citoquímico de urina revelou hematúria e o exame cultural foi negativo. A ecografia revelou litíase renal bilateral e na investigação etiológica constatou-se aumento da excreção de cistina na urina, estabelecendo-se o diagnóstico de cistinúria.A cistinúria representa 6 a 8% da urolitíase na criança. A etiologia da nefrolitíase na criança tem alterado a predominância infecciosa para causas metabólicas.

Síndrome da morte súbita do lactente: o que sabem os pais?

Fernandes, Ana; Fernandes, Cláudia A.; Amador, António; Guimarães, Fernanda
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 14/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
Introdução: A Síndrome da Morte Súbita do Lactente (SMSL) é a principal causa de mortalidade pós-neonatal no primeiro ano nos países desenvolvidos. A identificação de factores de risco e as campanhas de saúde pública em diversos países levaram à redução da sua incidência em mais de 50%. Em Portugal, existem recomendações para prevenção da SMSL da Sociedade Portuguesa de Pediatria e da Direcção Geral de Saúde, mas não têm sido feitas campanhas de informação, desconhecendo-se o nível de conhecimento dos pais. O objectivo deste estudo é avaliar o nível de conhecimentos sobre SMSL e a aplicação de medidas preventivas pelas mães de lactentes, acompanhados em consulta de Pediatria em dois centros de saúde. Métodos e Resultados: Foi aplicado um questionário às mães de 44 lactentes entre Junho e Dezembro de 2007. Os lactentes tinham uma idade média de 4,6 meses e apenas 30% dormiam em decúbito dorsal. Cinquenta por cento das mães receberam informação sobre a posição de dormir de profissionais de saúde.  Trinta e quatro (77%) dos lactentes dormiam no quarto dos pais em cama própria e 18% partilhavam a cama com os pais. Trinta (68%) tinham objectos moles soltos no berço/colchão mole e 30% eram sobreaquecidos. Onze (25%) das mães eram fumadoras e 45% destas fumaram na gravidez; metade das mães fumadoras expunha os filhos ao fumo do tabaco e 36% dos lactentes eram regularmente expostos ao fumo do tabaco de outros. Trinta e duas (73%) mães tinha ouvido falar da SMSL e destas metade sabia pelo menos uma medida de prevenção correcta; as fontes de informação predominantes foram os media e a Internet.Conclusão: A maioria das mães tinha escassos conhecimentos sobre a SMSL...

Lactente nascido a termo pequeno para a idade gestacional : habilidades motoras finas no 6., 9. e 12. meses de vida; Full-term small for-gestational-age infant : fine motor skills on the 6th., 9th, and 12th. months of life

Amabile Vessoni Arias
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/07/2010 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
A restrição de crescimento intra-uterina (RCIU) tem sido associada à maior mortalidade perinatal e maior morbidade no neonatal e lactente. Todavia, persiste considerável controvérsia em relação ao desenvolvimento neuromotor, no que se refere ao desempenho inferior dos nascidos a termo pequenos para a idade gestacional (PIG). O presente estudo teve por objetivo avaliar e comparar o desenvolvimento das habilidades motoras finas de lactentes a termo PIG com a termo adequados para a idade gestacional (AIG) no 6º, 9º e 12º meses. Tratou-se de um estudo seccional e longitudinal. Foram selecionados 125 recémnascidos (RN) no Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). A casuística foi composta por 95 lactentes que compareceram em pelo menos uma avaliação entre o 6º, 9º e 12º meses. Foram estudadas duas coortes de lactentes de acordo com a adequação peso/idade gestacional: grupo PIG, constituído por 33 lactentes com peso ao nascimento abaixo do percentil 10 e grupo AIG por 62 lactentes com peso entre o percentil 10 e 90 da curva de crescimento fetal de Battaglia e Lubchenco (1967). Foram incluídos: RN cujos pais ou responsável legal assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido...

Ensaio clínico de uma intervenção educativa sobre posição de dormir da criança e estudo sobre coleito no primeiro semestre de vida

Issler, Roberto Mario Silveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
Essa tese aborda dois tópicos pouco explorados na literatura científica brasileira: a síndrome da morte súbita do lactente (SMSL) e o coleito. O objetivo principal foi avaliar o impacto de uma intervenção educativa individual para mães na maternidade, em relação ao posicionamento para dormir da criança. Secundariamente, verificou-se a prevalência de coleito e os fatores associados a esse arranjo para dormir. Realizou-se um ensaio clínico randomizado com 228 duplas de mães e seus filhos. A intervenção consistia em uma sessão individual de orientação na maternidade sobre a importância da posição supina para a criança dormir na prevenção da SMSL. O desfecho principal foi a posição de dormir da criança aos três e seis meses de idade, registrada durante visitas domiciliares. Regressão de Poisson foi utilizada para identificar os fatores associados ao coleito. Em relação ao posicionamento de dormir da criança, conforme relatado pela mãe. 42,9% das mães do grupo intervenção e 24,0% das mães do grupo controle colocavam seus filhos para dormir na posição supina na visita aos três meses (p= 0,009). A intervenção no hospital foi a única variável que influenciou as práticas maternas em relação à posição de dormir da criança (RC= 1...

Lactente com febre e dificuldade para respirar

Carret, Maria Laura Vidal; Linhares, Rogério da Silva
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Caso clínico
Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
Criança previamente hígida e com vacinas em dia, tem apresentado febre de até 39,5 °c nos últimos dois dias. Iniciou com dificuldade respiratória na noite anterior; Ministério da Saúde

Perfil alimentar e nutricional de lactentes atendidos em unidade básica de saúde no Rio Grande do Norte; Food and nutritional profile of infants treated in basic health unit in Rio Grande do Norte

Mendes, Amanda De Conceição Leão; Queiroz, Dayanna Joyce Marques; Melo, Andressa Názara Lucena; Sureira, Thaiz Mattos; Pequeno, Nila Patrícia Freire
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
Objetivos: Verificar o perfil de aleitamento materno, introdução de alimentos, hábitos alimentares, estado nutricional de lactentes e relacionar o tempo de aleitamento materno exclusivo (AME) e anemia materna. Método: Estudo transversal com 22 lactentes de 6 a 24 meses. As mães responderam a um questionário semiestruturado e o lactente foi submetido à avaliação antropométrica. A análise estatística foi realizada por meio do teste Qui-quadrado, considerandose o nível de significância p < 0,05. Resultados: 22,73% apresentaram excesso de peso, o tempo médio de (AME) foi de 123,2 dias (DP ± 68,9 dias), 63,63% por tempo inferior a 6 meses. A duração do AME foi associada significativamente ao sexo feminino (p = 0,042) e ao número deconsultas de pré-natal (p = 0,002), 36,4% das mães apresentaram anemia na gestação, que foi associada ao saneamento básico (p = 0,03) e ao número de consultas de pré-natal (p = 0.002). Os alimentos mais frequentes introduzidos antes dos seis meses foram respectivamente, suco de frutas (27,3%), açúcar (21%), fruta (13,63%), arroz ou macarrão (9%), carne ou frango ou ovo (5,3%) verduras e legumes (5%) e feijão (4,8%). Conclusão: A prática do AME apresentase baixa, o crescente aumento da introdução precoce de alimentos mostra-se preocupante...

Preferência manual de crianças ao alcançar objetos de tamanho e rigidez diferentes; Infants' and toddlers' hand preference in reaching objects of different size and rigidity

Bottesini, Suellen A.; Silva, Fernanda Pereira dos Santos; Tudella, Eloisa
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
O estudo teve por objetivo analisar a preferência manual de crianças ao alcançar objetos de diferentes tamanhos nas idades de 4, 6, 8 e 36 meses. Para tanto, nove crianças saudáveis foram posicionadas em uma cadeira reclinada para trás a 50º com a horizontal e a elas foram apresentados quatro objetos de rigidez e tamanhos distintos. Foram coletados longitudinalmente 524 alcances aos 4, 6, 8 e 36 meses, sendo analisadas as variáveis mão preferida no alcance e índice de contribuição para os alcances bimanuais. Constatou-se que a mão preferida no alcance no decorrer dos meses foi a direita e que somente aos 6 meses o tamanho dos objetos influenciou a preferência manual: as crianças fizeram preferencialmente alcances com a mão direita para objetos pequenos, e mão esquerda para os grandes. Nos alcances bimanuais, constatou-se que, em geral, a mão que primeiro toca o objeto é a mão mais ativa durante todo o movimento de alcançar. Provavelmente porque a rigidez seja menos visualmente percebida do que o tamanho, só este influencia o alcance aos 6 meses, idade em que o lactente refina o movimento de alcance. O tamanho o influencia aos 6 meses, idade em que o movimento de alcançar se encontra em fase de refinamento: objetos pequenos que exigem maior precisão foram alcançados com a mão direita (mão preferida); e objetos grandes...

Suplementação materna com retinil palmitato no pós-parto imediato: consumo potencial por lactentes; Suplementación materna con retinil palmitato en el post-parto inmediato: consumo potencial por lactantes; Maternal supplementation with retinyl palmitate during immediate postpartum period: potential consumption by infants

Bezerra, Danielle Soares; Araújo, Katherine Feitosa de; Azevêdo, Gabrielle Mahara Martins; Dimenstein, Roberto
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
OBJETIVO: Avaliar o efeito da suplementação materna com dose única de retinil palmitato no pós-parto para o fornecimento de vitamina A ao lactente. MÉTODOS: Ensaio clínico realizado em Natal (RN), entre março e dezembro de 2007, com 85 mulheres aleatoriamente distribuídas em dois grupos. As suplementações de retinil palmitato no pós-parto corresponderam à dose única de 200.000 (grupo experimento) UI e 0 UI (grupo controle). A quantificação do nível de retinol no leite foi obtida pelo método de cromatografia líquida de alta eficiência. Com base nas concentrações de retinol obtidas no leite materno e por meio de simulações, foi calculado o consumo de vitamina A dos lactentes nos momentos 24h e 30 dias pós-parto. RESULTADOS: No momento 24h pós-parto, o fornecimento diário de retinol ao recém-nascido via colostro foi de 1,63 µmol para o grupo controle e 2,9 µmol para o grupo experimento, considerando ingestão adequada de 1,40 µmol/dia e volume de leite consumido de 500 mL/dia. Trinta dias pós-parto, esses valores corresponderam a 0,64 µmol/dia (controle) e 0,89 µmol/dia (experimento), um aumento de 39% na concentração de retinol no grupo experimento em relação ao grupo controle ou 64% da recomendação para lactentes de zero a seis meses de idade. CONCLUSÕES: A suplementação materna com 200.000 UI de retinil palmitato no pós-parto imediato e a promoção de práticas de aleitamento materno são eficientes para melhorar o estado nutricional em vitamina A do binômio mãe-filho.; OBJETIVO: Evaluar el efecto de la suplementación materna con dosis única de retinil palmitato en el post-parto para proveer de vitamina A al lactante. MÉTODOS: Ensayo clínico realizado en Natal (Noreste de Brasil)...

Factors associated with father involvement in infant care; Fatores associados ao envolvimento do pai nos cuidados do lactente; Factores asociados al envolvimiento del papá en los cuidados del lactante

Falceto, Olga G; Fernandes, Carmen L; Baratojo, Claudia; Giugliani, Elsa R J
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
OBJETIVO: Identificar fatores associados à falta de envolvimento ativo do pai nos cuidados de crianças aos quatro meses. MÉTODOS: Estudo transversal envolvendo famílias de 153 crianças aos quatro meses de vida, entrevistadas em suas casas por dois terapeutas de famílias. Além do envolvimento do pai nos cuidados do lactente foram examinadas características sociodemográficas, saúde mental dos pais (utilizando a escala Self Report Questionnaire-20 e avaliação com os critérios do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders-IV) e qualidade do relacionamento conjugal (usando a escala Global Assessment of Relational Functioning do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders-IV). Utilizou-se regressão de Poisson para avaliar a associação entre falta de envolvimento do pai nos cuidados do filho e variáveis selecionadas. A magnitude das associações foi estimada pela razão de prevalências. RESULTADOS: Os pais de 13% dos lactentes não tinham qualquer contato com seus filhos. Entre as famílias em que os pais coabitavam (78% do total), 33% dos pais relataram não participar ativamente nos cuidados de seus filhos. Relação conjugal problemática e mãe ser "do lar" mostraram-se associadas à falta de envolvimento dos pais nos cuidados do filho. CONCLUSÕES: É alta a prevalência de famílias nas quais o pai não tem envolvimento ativo no cuidado de seu filho...

Adenopatia Supraclavicular no lactente: um desafio diagnóstico

Silva,Helena M.; Barbosa,Telma; Costa,Emília; Morais,Lurdes; Ramos,Ana
Fonte: Centro Hospitalar do Porto Publicador: Centro Hospitalar do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
Introdução: As adenopatias na criança são um motivo frequente de consulta e representam um desafio diagnóstico. O diagnóstico diferencial inclui principalmente a patologia infecciosa, a congénita e a neoplásica. Caso Clínico: Descrevemos o caso de um lactente de sete meses de idade com uma adenopatia supraclavicular unilateral, indolor, com três meses de evolução. O estudo analítico não demonstrou alterações e na radiografia pulmonar observou-se um infiltrado hilar bilateral. A prova tuberculínica foi positiva com uma induração de 20mm. O exame anatomo-patológico evidenciou alterações compatíveis com linfadenite tuberculosa. Conclusão: Salientamos que a tuberculose deverá ser incluída no diagnóstico diferencial de uma adenopatia supra-clavicular, especialmente nos países de alta prevalência.

Suplementação materna com retinil palmitato no pós-parto imediato: consumo potencial por lactentes

Bezerra,Danielle Soares; Araújo,Katherine Feitosa de; Azevêdo,Gabrielle Mahara Martins; Dimenstein,Roberto
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
OBJETIVO: Avaliar o efeito da suplementação materna com dose única de retinil palmitato no pós-parto para o fornecimento de vitamina A ao lactente. MÉTODOS: Ensaio clínico realizado em Natal (RN), entre março e dezembro de 2007, com 85 mulheres aleatoriamente distribuídas em dois grupos. As suplementações de retinil palmitato no pós-parto corresponderam à dose única de 200.000 (grupo experimento) UI e 0 UI (grupo controle). A quantificação do nível de retinol no leite foi obtida pelo método de cromatografia líquida de alta eficiência. Com base nas concentrações de retinol obtidas no leite materno e por meio de simulações, foi calculado o consumo de vitamina A dos lactentes nos momentos 24h e 30 dias pós-parto. RESULTADOS: No momento 24h pós-parto, o fornecimento diário de retinol ao recém-nascido via colostro foi de 1,63 µmol para o grupo controle e 2,9 µmol para o grupo experimento, considerando ingestão adequada de 1,40 µmol/dia e volume de leite consumido de 500 mL/dia. Trinta dias pós-parto, esses valores corresponderam a 0,64 µmol/dia (controle) e 0,89 µmol/dia (experimento), um aumento de 39% na concentração de retinol no grupo experimento em relação ao grupo controle ou 64% da recomendação para lactentes de zero a seis meses de idade. CONCLUSÕES: A suplementação materna com 200.000 UI de retinil palmitato no pós-parto imediato e a promoção de práticas de aleitamento materno são eficientes para melhorar o estado nutricional em vitamina A do binômio mãe-filho.

Assistência fisioterapêutica na atenção primária à saúde infantil: uma revisão das experiências

Sá,Miriam Ribeiro Calheiros de; Thomazinho,Paula de Almeida; Santos,Fabiano Luiz; Cavalcanti,Nicolette Celani; Ribeiro,Carla Trevisan Martins; Negreiros,Maria Fernanda Vieira; Vinhaes,Marcia Regina
Fonte: Organización Panamericana de la Salud Publicador: Organización Panamericana de la Salud
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.76%
OBJETIVO: Revisar as experiências de atenção fisioterapêutica dirigidas à população pediátrica descritas na literatura e analisar a produção de conhecimento sobre fisioterapia no contexto da atenção primária à saúde infantil (APSI). MÉTODOS: Foi realizada uma revisão sistemática conforme PRISMA, com busca nas seguintes bases de dados: MEDLINE, LILACS, SciELO, PubMed, Scopus, Cochrane; banco de teses da CAPES; e System for Information on Grey Literature in Europe (SIGLE). Foram utilizados os descritores "atenção primária à saúde", "fisioterapia", "lactente ou criança" e seus correspondentes na língua inglesa e espanhola, sem restrição de ano de publicação. RESULTADOS: Analisamos 13 artigos de seis países, reunidos em três eixos temáticos: dilemas profissionais (três artigos), competências e habilidades específicas para a APSI (sete artigos) e relatos de prática (quatro artigos). Os dilemas profissionais mencionados foram a ampliação do papel do fisioterapeuta para incluir ambientes comunitários, compartilhando a tomada de decisão com as famílias, e o trabalho em colaboração com outros serviços de saúde para identificar as necessidades da criança. As competências e habilidades citadas foram a identificação de sintomas clínicos e socioculturais para além das condições musculoesqueléticas...