Página 9 dos resultados de 1360 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Alcoolismo no feminino

Pinto, Liliana de Fátima Nogueira
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
27.1%
Monografia apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciada em Enfermagem; Tendo presente o tema deste trabalho, “Alcoolismo no Feminino: O Consumo de Bebidas Alcoólicas em Alunas Universitárias – uma amostra da FCS-UFP do Porto”, desenvolveu-se um estudo quantitativo e descritivo. Com este trabalho pretende-se descrever o consumo de bebidas alcoolizadas por parte das alunas do quarto ano de Enfermagem. As questões de investigação a que este trabalho pretende ar resposta são: • Qual o inicio do consumo de álcool (idade e com quem foi a primeira experiência? • Qual o padrão de consumo de bebidas alcoólicas por parte das alunas do quarto ano de Enfermagem da FCS-UFP do Porto? • Qual a frequência com que os investigados consomem bebidas alcoólicas? • Qual o tipo de bebida alcoólica mais consumida? • Quais as principais razões que levaram ao consumo de álcool? • Quais as principais consequências a curto prazo do consumo de álcool? • A família dos inquiridos tem hábitos de consumo de bebidas alcoólicas? Como instrumento de colheita de dados, foi utilizado um questionário, de modo por um lado a caracterizar a amostra e por outro a dar resposta às questões de investigação. Os questionários foram entregues aos 65 elementos constituintes da amostra. O método de amostragem foi o probabilístico...

Recaída em alcoólicos: causas e consequências

Pereira, Fernando; Gonçalves, Solange
Fonte: AGIR- Associação para a Investigação e Desenvolvimento Sócio-cultural Publicador: AGIR- Associação para a Investigação e Desenvolvimento Sócio-cultural
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
27.1%
Esta comunicação surge na continuidade da comunicação apresentada ao II Congresso de Saúde, Cultura e Sociedade realizado em 2006. Nessa altura, através da experiência da Associação Reaprender a Viver (ARV), discutimos as causas e consequências do co-alcoolismo nos hábitos de consumo alcoólico. Propusemos um modelo explicativo do alcoolismo, no contexto da realidade Transmontana, no qual eram factores responsáveis o contexto sócio-cultural e económico, a prática de outras dependências, uma autonomização mal conseguida e a ausência de uma resposta preventiva e terapêutica eficaz. Na presente comunicação discutiremos as causas e consequências da recaída após tratamento. A partir da experiência de um ano de trabalho com alcoólicos da ARV, no qual tentamos levar em consideração o modelo explicativo então apresentado, e enquadrado conceptualmente pelo modelo de recaída proposto por Marlatt & Gordon (1985), apresentaremos um caso de estudo que, por um lado, revela a complexidade do modelo explicativo do alcoolismo e, por outro lado, escapa ao modelo de recaída proposto.

O discurso sobre álcool na Revista Brasileira de Enfermagem: 1932-2007; El discurso sobre el alcohol en la Revista Brasileña de Enfermería: 1932-2007; The discourse on alcohol in the Brazilian Journal of Nursing: 1932-2007

OLIVEIRA, Gislene Farias de; LUCHESI, Luciana Barizon
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
27.1%
Este é um estudo de revisão de literatura que analisou o tema álcool nos artigos da Revista Brasileira de Enfermagem, de 1932 a 2007. Realizou-se busca manual, utilizando as palavras-chave: álcool, alcoolismo, drogas e substâncias psicoativas. O discurso sobre álcool, utilizado pelos autores, foi analisado segundo o referencial metodológico de Bardin. Foram encontrados oito artigos que evidenciaram três categorias: aspectos biopsiquicossociais, concepções do álcool e do alcoolismo e imagem do alcoolista. O estudo demonstra a evolução no discurso sobre o álcool e alcoolismo de senso comum para a cientificidade, correspondendo ao momento histórico de sua produção.; Se trata de un estudio de revisión de la literatura, que examinó el tema del alcohol en los artículos de la Revista Brasileña de Enfermería de 1932 a 2007. Se realizó una búsqueda manual a través de las palabras clave: alcohol, alcoholismo, drogas y sustancias psicoactivas. El discurso sobre el alcohol, usado por los autores, fue analizado de acuerdo a la metodología de Bardin. Fueron encontrados ocho artículos que mostraron tres categorías: los aspectos biopsicosociales, las concepciones del alcohol y del alcoholismo y, la imagen del alcohólico. El estudio muestra cómo el discurso sobre el alcohol y el alcoholismo evolucionan del sentido común al científico...

Rastreamento de anemia em adultos usuários do Programa de Saúde da Família em área de baixa renda da cidade de São Paulo; Screening for anemia in adult users of the Family Health Program in a low income area in the city of Sao Paulo

Oliveira, Simone Augusta de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2008 Português
Relevância na Pesquisa
27.1%
Objetivo: Rastreamento de anemia em adultos usuários de um serviço de Atenção Básica atendidos pelo Programa de Saúde da Família em área de baixa renda da cidade de São Paulo Desenho: Transversal Local: O estudo foi conduzido numa Unidade de Atenção Básica usando a estrutura do Programa Saúde da Família Casuística: Todos os 1067 adultos, dos 18 aos 65 anos, moradores de três micro-áreas atendidas por uma equipe de saúde da família numa Unidade de Atenção Básica foram convidados para participarem do estudo. Métodos: Os participantes responderam a questionários sobre aspectos sociodemográficos, sintomas de anemia, alcoolismo, transtornos mentais comuns (SRQ-20) e qualidade de vida (SF-36), eles também foram submetidos a uma avaliação clínica e coleta de sangue para realização do hemograma. Resultados: De 1048 indivíduos elegíveis, 532 responderam aos questionários e 475 destes tiveram seus hemogramas realizados. A freqüência encontrada de anemia foi de 6,5% (4,5- 9,1), e 87% dos casos foram de anemia leve (>=10g/dL). Houve predomínio de anemia ferropriva (41,9%). Observou-se que entre os portadores de anemia o desemprego foi mais freqüente (p=0,04). Os sintomas associados com anemia foram anorexia (p=0...

Eficácia da ondansetrona no tratamento de dependentes de álcool; Efficacy of ondansetron for the treatment of alcohol dependent outpatients

Corrêa Filho, João Maria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/07/2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.1%
INTRODUÇÃO: A dependência de álcool é um grave problema de saúde publica no Brasil. Seu tratamento ainda é um desafio, mesmo para os melhores programas terapêuticos disponíveis. Esta dificuldade ocorre pelo pequeno número de medicamentos aprovados para o uso e também pela elevada taxa de abandono, próximo a 50%. A ondansetrona tem surgido como uma medicação promissora para o tratamento de alcoolistas. A identificação de pacientes com maior risco de desistência do tratamento é uma estratégia para reverter essa taxa. Os objetivos deste estudo são: (a) avaliar a eficácia e segurança da ondansetrona na dose de 16 mg/dia; (b) investigar variáveis clínicas e psicossociais capazes de prever maior aderência ao tratamento; (c) desenvolver uma tipologia para alcoolistas com características presentes no início do tratamento; (d) testar se os diferentes tipos podem prever o abandono ao tratamento. METODOS: Trata-se de estudo realizado em três etapas. Na primeira foi realizado ensaio clinico randomizado duplo-cego placebo controlado, com ondansetrona, por 12 semanas, desenvolvido na Universidade de São Paulo - Brasil. A amostra era composta por 102 dependentes de álcool com idade entre 18 - 60 anos. A análise foi realizada com os dados brutos e com os dados imputados. Na segunda etapa...

Padrão de uso de álcool e outras drogas em famílias de usuários cadastrados como alcoolistas em uma unidade de estratégia de saúde da família; Patterns of use of alcohol and other drugs in families of registered as alcoholics in a Health Family Strategy unit

Cézar, Juliana Guimarães Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.1%
As equipes de Estratégia de Saúde da Família desenvolvem ações de vigilância, prevenção, promoção e recuperação da saúde do indivíduo, da família e da comunidade. Estas atuam de forma integral e contínua, no nível de atenção primária. Neste contexto, o uso e abuso de álcool e outras drogas se destacam como problemática multifatorial que acarreta impactos sociais e econômicos que afetam o desenvolvimento dos países. O álcool é a droga mais consumida em todo mundo e o uso de múltiplas drogas pode agravar os danos causados para o indivíduo e sua família, constituindo um desafio à saúde pública. Foi objetivo desta pesquisa investigar o padrão de uso de álcool e outras drogas e tratamentos recebidos entre os usuários identificados em uma unidade de Estratégia de Saúde da Família com alcoolismo e seus familiares. Para tanto, realizamos um estudo transversal, com abordagem quantitativa em uma unidade de Estratégia de Saúde da Família, no município de Ribeirão Preto-SP, com a utilização dos testes Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT), Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test (ASSIST) e um Questionário Sociodemográfico e Clínico. A maioria dos usuários identificados com alcoolismo era do sexo masculino (87...

Investigando possíveis relações entre alcoolismo, sofrimento psíquico e violência intrafamiliar na perpectiva de mulheres atendidas pela Saúde da Família

Martins, Ana Lúcia
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 204 f.
Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Saúde Coletiva - FMB; A Atenção Primária tem sido chamada a cuidar de demandas em saúde mental relacionadas com vulnerabilidade social, pessoas egressas de internação psiquiátrica, uso abusivo de substâncias psicoativas, violência, dentre outros que se colocam atualmente como desafio às equipes de saúde e entraves à saúde das famílias. Este trabalho discute as necessidades da população no campo da saúde mental na Estratégia de Saúde da Família (ESF) que se apresentam como sofrimento psíquico associado ao alcoolismo e a violência intrafamiliar (VIF). Referenciamos-nos na perspectiva da Psicologia Histórico-Cultural, subsidiada pelos pressupostos teóricos e metodológicos do Materialismo Histórico e Dialético. O estudo foi realizado com quatro mulheres na área de abrangência de uma Unidade de Saúde da Família (USF). A história de vida foi utilizada como recurso metodológico por meio de entrevistas semiestruturadas e contou com oito eixos norteadores: origem, escolaridade, história de trabalho; posição social e econômica; crenças religiosas; relacionamento familiar; saúde e hábitos, participação em grupo. Foram utilizados ainda a leitura de prontuários e um questionário com dados gerais para caracterização das participantes. A análise do conteúdo das entrevistas foi pautada na identificação de núcleos de significações. Em relação à origem e explicação do processo de adoecimento emergiram os núcleos: concepção científica do fenômeno: o alcoolismo como doença; concepção pautada no caráter: o alcoolismo como ruindade; concepção metafísica: o destino. Com o aprofundamento da análise foi possível identificar os significados atribuídos ao alcoolismo e suas consequências: como impeditivo ao trabalho; como desencadeador da VIF; como...; The Primary Attention has been called to take care of demands in mental health related to social vulnerability...

Se beber não dirija: representações sociais de universitários sobre propagandas televisivas de cerveja

Bertoni, Luci Mara
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 107 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
27.1%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação Escolar - FCLAR; As representações sociais acerca do alcoolismo e do alcoolista por jovens - alvo das propagandas de cerveja - constituem-se o foco desta tese, ou seja, a relação entre juventude, mídia televisiva e campanhas de prevenção ao alcoolismo. A mídia televisiva, considerada como grande propagadora e incentivadora do consumo de bebidas alcoólicas aqui é investigada no tocante à disseminação conjunta de campanhas de prevenção ao alcoolismo, um dos aspectos mais polêmicos em nossa atual sociedade.; The social representations on the alcoholism and the alcoholist by the young - objective of the merchandizing of beer - establishes the focus of this thesis; that is, the relation between the youth and the television media and campaigns on prevention on alcoholism. The television media, considered as great spreader and stimulator of consume of alcoholic drinks, is investigated here together with the spreading of campaigns on prevention on alcoholism, one of the most polemical aspects of our society nowadays.

Contágio, doença e evitação em uma associação de ex-bebedores: o caso dos Alcoólicos Anônimos

Campos,Edemilson Antunes de
Fonte: Departamento de Antropologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo - FFLCH/USP Publicador: Departamento de Antropologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo - FFLCH/USP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
O objetivo deste artigo é analisar a construção da noção de doença alcoólica em uma associação de ex-bebedores: os Alcoólicos Anônimos (A.A.). A partir de pesquisa etnográfica realizada com familiares e membros do grupo Sapopemba de A.A., localizado em bairro da periferia da cidade de São Paulo, no Brasil, enfatiza-se o papel dessa entidade como um espaço privilegiado para o estudo antropológico da experiência do alcoolismo, a partir de uma perspectiva êmica, isto é, tal como ela é vivenciada e gerida por aqueles que se reconhecem como "doentes alcoólicos em recuperação", ao mesmo tempo em que se destaca a possibilidade de "contágio" da doença alcoólica, ligada às representações construídas sobre o álcool e o alcoolismo. Com efeito, o alcoolismo é entendido como uma doença física e moral que, além de atingir o indivíduo considerado doente, também afeta o conjunto das relações sociais - familiares e profissionais - , nas quais ele está envolvido. Como conseqüência, analisa-se o modelo terapêutico de A.A. como um "sistema de evitações", que permite ao doente alcoólico construir uma ordem de sentido, no interior da qual se opera a construção simbólica da experiência da doença, cujo objetivo é possibilitar o controle da doença alcoólica e o resgate dos laços sociais na família e no trabalho - ...

Epidemiologia descritiva do alcoolismo em grupos populacionais do Brasil

Cardim,Marisa de Souza; Assis,Simone Gonçalves de; Sberze,Marcy; Iguchi,Takumi; Morgado,Anastácio Ferreira
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1986 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
A partir de estudos nacionais, publicados entre 1943 e 1985, que fornecem dados sobre o alcoolismo, foram utilizados no presente artigo, especialmente aqueles que têm algum cunho epidemiológico. Seus dados foram reanalisados e utilizados apenas em seus valores absolutos; recalcularam-se as taxas e porcentagens, aglutinando-as em resultados que tivessem as mesmas características. Pelos dados analisados, encontramos maior predominância de alcoolismo em adultos jovens, concentrando-se entre 20 e 49 anos de idade, na razão de 10 homens para 1 mulher. No que diz respeito a taxas de prevalência, verificou-se que em três estudos em populações acima de 15 anos de idade, houve uniformidade para o alcoolismo-doença, que no sexo masculino variou de 6% a 13%, e no feminino de 0,7% a 1,4%. Em relação às internações, constatamos que o diagnóstico de alcoolismo alcança elevada proporção nos estabelecimentos psiquiátricos do país, a qual, somada à esquizofrenia, compreende 50% do total destas internações. Foi impossível generalizar os dados para todo o Brasil, devido à heterogeneidade cultural e econômica da população, à extensão territorial, aos critérios divergentes de classificação utilizados pelos diferentes autores...

Emprego do questionário CAGE para detecção de transtornos de uso de álcool em pronto-socorro

Paz Filho,G.J. da; Sato,L.J.; Tuleski,M.J.; Takata,S.Y.; Ranzi,C.C.C.; Saruhashi,S.Y.; Spadoni,B.
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2001 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
OBJETIVO: Determinar se o questionário CAGE (composto por quatro perguntas de fácil memorização) é capaz de suprir a dificuldade de detecção do alcoolismo. MATERIAL E MÉTODO: Realizamos um estudo transversal com amostragem consecutiva em pacientes da Clínica Médica do pronto-socorro do Hospital Universitário Cajuru, os quais foram submetidos a uma entrevista padronizada constituída pelo questionário CAGE e pelo CIDI (Composite International Diagnostic Interview, seções "demografia" e "desordens resultantes do uso de álcool"). Da amostra obtida (n=374), correlacionamos a prevalência de alcoolismo segundo ambos os questionários, considerando o CIDI (critérios do DSM-IV) como sendo o padrão-ouro. RESULTADOS: A prevalência de dependência de álcool segundo os critérios do DSM-IV foi de 15,77%. Nós verificamos que o CAGE possui sensibilidade igual a 84,74% e especificidade igual a 73,33% para um ponto de corte igual a duas respostas afirmativas. Conclusões: Concluímos que o questionário CAGE é um instrumento de fácil aplicação e boa sensibilidade e especificidade quando usado no ambiente de pronto-socorro, podendo suprir as dificuldades de detecção do alcoolismo. Sugerimos que o questionário CAGE seja adotado como rotina no pronto-socorro...

Estigmatização e prática de profissionais da APS referentes ao consumo de álcool

Oliveira,Marina Castro de; Ronzani,Telmo Mota
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
Uma das condições de saúde mais estigmatizada no mundo é a dependência de álcool, sendo essa estigmatização apontada pela literatura como uma considerável barreira à efetiva atenção em saúde a esses pacientes. O objetivo do presente artigo foi avaliar a associação entre a estigmatização do alcoolismo pelos profissionais da Atenção Primária à Saúde e as suas práticas em relação ao consumo de álcool. Os instrumentos utilizados foram: Questionário de Práticas de Prevenção ao Uso de Álcool, a fim de verificar a frequência com que tais práticas ocorrem, e o Questionário de Modelo de Percepção do Uso de Álcool, a fim de avaliar a estigmatização relativa ao alcoolismo. Participaram do estudo 170 profissionais de três cidades de pequeno porte da Zona da Mata mineira. Verificou-se que o alcoolismo é uma condição estigmatizada, entretanto, observou-se que os profissionais que estigmatizam ou que não moralizam o alcoolismo realizam práticas direcionadas ao consumo de álcool com a mesma frequência. Dessa forma, sugere-se que estudos futuros avaliem as práticas dos profissionais de uma forma mais ampla, a fim de identificar como a estigmatização se associa a tais atividades.

Produ????o de sa??de em contextos adversos: um estudo das trajet??rias de filhos de alcoolistas

Silva, Priscila Arruda da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
Disserta????o(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Enfermagem, Escola de Enfermagem, 2011.; O alcoolismo dos pais ?? reconhecido como uma das in??meras condi????es que contribui de forma significativa para que uma fam??lia se constitua em um contexto adverso para o desenvolvimento dos filhos. Est?? associado aos altos ??ndices de reprodu????o atrav??s das gera????es, embora esta n??o seja uma ocorr??ncia universal, uma vez que muitas fam??lias conseguem mobilizar apoio e prote????o existente em entorno e evitar ou reparar os preju??zos que o alcoolismo provoca na vida da fam??lia. Este estudo teve como objetivo geral compreender as caracter??sticas e os processos vivenciados por filhos de alcoolistas, em diferentes n??veis de seu contexto de vida, que lhes possibilitam administrar de maneira positiva as experi??ncias negativas geradas a partir da depend??ncia qu??mica dos pais. Como objetivos espec??ficos: (1) identificar e analisar as caracter??sticas pessoais que, segundo o ponto de vista de filhos de alcoolistas, lhes ajudaram no enfrentamento das experi??ncias negativas que vivenciaram em decorr??ncia da depend??ncia qu??mica dos pais, ao longo da inf??ncia e da adolesc??ncia; (2) analisar as intera????es familiares significativas que contribu??ram para evitar e/ou amenizar as conseq????ncias negativas do alcoolismo dos pais...

Características clínicas da associação entre depressão e dependência de álcool

Pereira, Reginete Cavalcanti; Lima, Murilo Duarte Costa (orientador); Sougey, Everton Botelho (Co-orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
27.33%
Objetivos: Determinar prevalência, características clínicas e sociodemográficas da associação entre depressão e dependência de álcool em uma população da área metropolitana do Recife. Sujeitos e Métodos: O corpus da pesquisa foi delimitado por revisão integrativa adotando o método de Torraco e Whittemore, questionando a relação entre alcoolismo e depressão e as evidências para afirmar a existência de um subtipo sindrômico de depressão relacionada ao alcoolismo. Foram admitidos como critérios de inclusão: artigos publicados em português, inglês, espanhol ou francês, com resumos disponíveis em quatro bases de dados, publicados entre 1981 e 2012, com metodologia possibilitando obter evidências fortes (níveis I, II e III), A partir de quadro demonstrativo das evidências de 765 resumos, foram selecionados 42 artigos completos que compuseram a revisão. Adicionalmente, foi realizado estudo descritivo, tipo inquérito de base populacional-territorial, de corte transversal, na comunidade Córrego da Fortuna, situada no bairro de Dois Irmãos em Recife, adscrita à Unidade de Saúde da Família, - Distrito Sanitário III, a partir de amostragem aleatória, admitindo como critérios de inclusão: residir na comunidade...

Avaliação da qualidade do cuidado de enfermagem a partir da percepção dos usuários alcoolistas

Pacheco, Hellen Cristina Lelis
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
27.27%
Introdução: O alcoolismo é uma doença crônica, incurável, que pode ter como causas: fatores genéticos, sociais, psicológicos ou de personalidade. Segundo a Organização Mundial de Saúde (2004), aproximadamente 2 bilhões de pessoas consomem bebidas alcoólicas, sendo responsável por 3,2% de todas as mortes. Essa doença precisa de aceitação do indivíduo do seu diagnóstico e persistência no seu tratamento. Objetivo Geral: Avaliar a assistência de enfermagem a partir da opinião dos alcoolistas que já passaram por internação em função do alcoolismo. Métodos e Materiais: Trata-se de um estudo exploratório de abordagem qualitativa, realizado através de entrevista com roteiro semi-estruturado aos participantes dos grupos de Alcoólicos Anônimos de Taguatinga Norte, com uma amostra de 30 membros. Resultados: o perfil socioeconômico se caracterizou pela predominância da faixa etária de 46-55 anos (23%), sexo masculino (73%), com o ensino médio completo (20%), trabalham (60%), casados (62%), com uma renda salarial de 3-5 salários mínimos (27%). Em relação ao histórico da doença, muitos começaram a beber antes dos 15 anos (40%), tendo o principal motivo diversão e lazer (30%). Estão sem beber em torno de 1-9 anos (44%)...

O alcoolismo e a sua relação com a família e a enfermagem: um estudo bibliográfico

Almeida, Bruna Teixeira de
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
27.27%
A primeira parte dessa monografia apresenta consideração sobre o alcoolismo e seus aspectos nefastos quando consumidos sem controle. Tem como objetivo geral buscar aprofundamentos sobre as conseqüências do alcoolismo no indivíduo e na família. É uma pesquisa bibliográfica com utilização de métodos científicos e fontes de dados, entrevistas, livros periódicos independente do ano de publicação bem como artigos eletrônicos, utilizando como descritores: alcoolismo, assistência de enfermagem ao alcoolista, família e o alcoolismo, saúde mental e o alcoolismo. Historicamente será demonstrado que a história do álcool é tão antiga quanto à história do homem. Epidemologicamente serão demonstrados os resultados do consumo de álcool, ocorrências do nível de mortalidade em acidentes de trânsitos, a prevalência de consumo entre adolescentes, taxa de suicídio entre alcoolistas, fatores econômicos e sociais que são agravados pelo consumo de álcool. Ainda neste primeiro capítulo serão registradas as importantes conseqüências fisiológicas do consumo elevado de álcool e as patologias associadas a este hábito. Finalmente, encerrando o capitulo um, será apresentado os impactos do consumo de álcool no ambiente familiar. Em sua segunda parte...

Contágio, doença e evitação em uma associação de ex-bebedores: o caso dos Alcoólicos Anônimos

Campos, Edemilson Antunes de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2005 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
O objetivo deste artigo é analisar a construção da noção de doença alcoólica em uma associação de ex-bebedores: os Alcoólicos Anônimos (A.A.). A partir de pesquisa etnográfica realizada com familiares e membros do grupo Sapopemba de A.A., localizado em bairro da periferia da cidade de São Paulo, no Brasil, enfatiza-se o papel dessa entidade como um espaço privilegiado para o estudo antropológico da experiência do alcoolismo, a partir de uma perspectiva êmica, isto é, tal como ela é vivenciada e gerida por aqueles que se reconhecem como "doentes alcoólicos em recuperação", ao mesmo tempo em que se destaca a possibilidade de "contágio" da doença alcoólica, ligada às representações construídas sobre o álcool e o alcoolismo. Com efeito, o alcoolismo é entendido como uma doença física e moral que, além de atingir o indivíduo considerado doente, também afeta o conjunto das relações sociais - familiares e profissionais - , nas quais ele está envolvido. Como conseqüência, analisa-se o modelo terapêutico de A.A. como um "sistema de evitações", que permite ao doente alcoólico construir uma ordem de sentido, no interior da qual se opera a construção simbólica da experiência da doença, cujo objetivo é possibilitar o controle da doença alcoólica e o resgate dos laços sociais na família e no trabalho - ...

Validação de construto da escala de atitudes frente ao álcool, ao alcoolismo e a pessoas com transtornos relacionados ao uso do álcool; Construct validation of the scale of attitudes toward alcohol, alcoholism and individuals with alcohol use disorders

Vargas, Divane de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Instituto de Psiquiatria Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Instituto de Psiquiatria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.27%
Contexto As atitudes diante das questões relacionadas ao álcool e ao alcoolismo têm sido apontadas como importantes preditores da quantidade e da qualidade do cuidado prestado às pessoas com problemas relacionados ao uso dessa substância. A Escala de Atitudes Frente ao Álcool, ao Alcoolismo e à pessoa com transtornos relacionados ao uso do álcool (EAFAAA) tem sido bastante utilizada entre estudantes da área da saúde. Entretanto, as propriedades psicométricas desse instrumento ainda não foram testadas entre profissionais. Objetivo Realizar a validade de construto da EAFAAA para uso entre profissionais da saúde. Métodos A versão preliminar da EAFAAA foi aplicada em uma amostra de profissionais de saúde (n = 1.025). Para validação de construto da escala, os dados foram submetidos à análise fatorial e a consistência interna foi examinada; o ponto de corte do instrumento foi determinado por meio da curva ROC. Resultados A análise fatorial exploratória e o refinamento dos itens da EAFAAA resultaram em uma versão final composta por 50 itens divididos em quatro fatores: (1) O trabalho e as relações interpessoais com pacientes com transtornos relacionados ao uso do álcool; (2) A pessoa com transtornos relacionados ao uso do álcool; (3) O alcoolismo (etiologia); e (4) As bebidas alcoólicas e seu uso. A consistência interna da escala foi considerada adequada (α de Cronbach >; ...

Grupo transdisciplinar de estudos e tratamento do alcoolismo e outras dependências

Soares, Hugo Leonardo Rodrigues; Gonçalves, Hérica Cristina Batista; Universidade Federal Fluminense; Loretti, César Tavares; Werner Junior, Jairo
Fonte: Eduff Publicador: Eduff
Tipo: ; ; Resumo não avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 30/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
Introdução: O projeto GEAL - Grupo Transdisciplinar de Estudos e Tratamento de Alcoolismo e Outras Dependências se insere num campo cuja problemática ocupa importante espaço do ponto de vista de vista de saúde pública nacional e onde a Universidade, dentro de suas atribuições e compromisso social, deve ter papel preponderante. Nesse sentido, a UFF não poderia continuar omissa diante de um quadro social e médico tão grave. O GEAL- Grupo Transdisciplinar de Estudos e Tratamento do Alcoolismo e Outras Dependências foi fundado em 1994, por iniciativa da Disciplina de Gastroenterologia do Departamento de Medicina Clínica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense, em atenção à demanda dos pacientes com doença hepática alcoólica face à dificuldade dos mesmos em atingirem e manterem a abstinência e conseqüente agravamento do quadro clínico com a manutenção do consumo de álcool. Mais tarde, as atividades do GEAL envolveram outras dependências, com maior abrangência da sua clientela, fato que motivou a inserção da Disciplina de Neuropsiquiatria Infantil do Departamento Materno-Infantil no seu conjunto. O GEAL é fruto da junção da experiência acadêmica e técnica de alguns professores da UFF com a necessidade da população de Niterói...

Epidemiologia descritiva do alcoolismo em grupos populacionais do Brasil

Cardim,Marisa de Souza; Assis,Simone Gonçalves de; Sberze,Marcy; Iguchi,Takumi; Morgado,Anastácio Ferreira
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1986 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
A partir de estudos nacionais, publicados entre 1943 e 1985, que fornecem dados sobre o alcoolismo, foram utilizados no presente artigo, especialmente aqueles que têm algum cunho epidemiológico. Seus dados foram reanalisados e utilizados apenas em seus valores absolutos; recalcularam-se as taxas e porcentagens, aglutinando-as em resultados que tivessem as mesmas características. Pelos dados analisados, encontramos maior predominância de alcoolismo em adultos jovens, concentrando-se entre 20 e 49 anos de idade, na razão de 10 homens para 1 mulher. No que diz respeito a taxas de prevalência, verificou-se que em três estudos em populações acima de 15 anos de idade, houve uniformidade para o alcoolismo-doença, que no sexo masculino variou de 6% a 13%, e no feminino de 0,7% a 1,4%. Em relação às internações, constatamos que o diagnóstico de alcoolismo alcança elevada proporção nos estabelecimentos psiquiátricos do país, a qual, somada à esquizofrenia, compreende 50% do total destas internações. Foi impossível generalizar os dados para todo o Brasil, devido à heterogeneidade cultural e econômica da população, à extensão territorial, aos critérios divergentes de classificação utilizados pelos diferentes autores...