Página 1 dos resultados de 8272 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Adesão à dieta e a percepção da qualidade de vida

Anes, Eugénia; Fernandes, Adília; Magalhães, Carlos Pires; Antão, Celeste; Brás, Manuel
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
37.03%
A adesão terapêutica tem um papel vital na sobrevivência dos doentes com insuficiência renal crónica, em nenhuma área isto é tão evidente, a adesão às restrições dietéticas, hídricas e medicamentosas constituem um factor de extremo significado na sobrevivência e qualidade de vida do doente crónico em hemodiálise (Rushe & McGee, 1998). Os benefícios da adesão são de vária ordem e relacionam-se com a prevenção de recaídas, alívio de sintomas e melhoria geral do estado de saúde (Sousa, 2003). Esta investigação pretendeu contribuir para o processo de adaptação e validação intercultural de uma medida específica de avaliação da Adesão à Dieta dos Insuficientes Renais Crónicos face à restrição alimentar e hídrica imposta pela doença: Renal Adherence Attitides Questionnaire (RAAQ) de Helena Rushe e Hannah McGee (1998); e avaliar a relação da Adesão à Dieta (RAAQ) com a percepção da Qualidade de Vida relacionada com a saúde (SF-36v2). O presente estudo está relacionado com a avaliação da adesão à dieta e a sua relação com a percepção de qualidade de vida relacionada com a saúde em doentes com insuficiência renal crónica em diálise, através de um estudo não experimental, analítico e transversal...

Apoio social, adesão ao tratamento e controle metabólico de pessoas com Diabetes Mellitus tipo 2; Social support, treatment adherence and metabolic control of people with type 2 diabetes mellitus.

Boas, Lilian Cristiane Gomes Villas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/07/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.99%
Trata-se de um estudo seccional, de abordagem quantitativa, cujo objetivo geral foi analisar a relação entre o apoio social percebido, a adesão às atividades de autocuidado, a adesão ao tratamento medicamentoso e o controle metabólico de pessoas com diabetes mellitus tipo 2. Como objetivos específicos, pretendeu-se caracterizar a amostra segundo características sociodemográficas, clínicas, hábitos de vida e controle metabólico; avaliar a percepção das pessoas com diabetes mellitus tipo 2 frente ao apoio social; avaliar a adesão ao autocuidado e ao tratamento medicamentoso das pessoas com diabetes mellitus tipo 2. O estudo foi desenvolvido em unidade ambulatorial, no período de maio a novembro de 2008. Mediante os critérios de inclusão e exclusão, a amostra ficou constituída por 162 pessoas; para a coleta dos dados, foram utilizados o Inventário da Rede de Suporte Social, o Questionário das Atividades de Autocuidado com a Diabetes e a Medida de Adesão aos Tratamentos. Resultados: 94 (58%) participantes eram do sexo feminino, a média de idade foi de 59,39 (DP=8,02) anos, 114 (70,4%) eram casados, 67 (41,4%) aposentados ou pensionistas, 129 (79,6%) procedentes de Ribeirão Preto e/ou região, média de escolaridade de 5...

Avaliação da adesão de pacientes portadores de síndrome metabólica ao tratamento: acesso e uso de medicamentos e conhecimento de fatores de risco; Metabolic syndrome patient compliance with treatment: access to and use of medicines and knowledge of cardiovascular risk factors

Silva, Nilceia Lopes da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/04/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.99%
Em estudo com pacientes portadores de síndrome metabólica atendidos em centro de saúde-escola, vinculado ao Sistema Único de Saúde (SUS), avaliou-se a adesão ao tratamento (medicamentoso e não medicamentoso) e a associação/correlação entre o acesso e uso de medicamentos e o nível de conhecimento dos fatores de risco cardiovascular e adesão. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Ciências Farmacêuticas - Universidade de São Paulo (USP) - em 30 de outubro de 2006 (Protocolo No 395) e compreendeu duas etapas: a primeira compreendeu o corte transversal para a avaliação da adesão ao tratamento medicamentoso e a associação/correlação entre as variáveis; a segunda, que compreendeu a coorte prospectiva com acompanhamento de 12 meses, com avaliações trimestrais, teve o objetivo de avaliar o nível de adesão ao tratamento medicamentoso e não medicamentoso. Utilizou-se a Medida de Adesão ao Tratamento (MAT), uma variação do Teste de Morisky-Green, para a avaliação do comportamento do paciente em relação ao uso de medicamentos. Para a avaliação do tratamento não-medicamentoso, utilizaram-se os seguintes parâmetros: redução de 10% do peso corporal total e realização de atividades físicas em sessões de no mínimo 30 minutos de duração e com a freqüência de pelo menos três vezes por semana. Identificou-se 243 pacientes...

Adesão ao tratamento e qualidade de vida de indivíduos com epilepsia em tratamento ambulatorial; Treatment adherence and Quality of Life of individuals with epilepsy in an outpatient treatment program

Ferrari, Carla Maria Maluf
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.99%
Os objetivos deste estudo foram explicitar a complexidade do tratamento medicamentoso, a adesão ao tratamento e a qualidade de vida de indivíduos com epilepsia, além de evidenciar as associações da adesão e qualidade de vida com as características do paciente, doença, terapêutica e suporte social. Foi realizado estudo prospectivo, transversal, com indivíduos com epilepsia em assistência ambulatórial. A casuística foi de 385 pacientes, idade de 18 anos ou mais, alfabetizados, independentes nas atividades da vida diária, sem deficiência mental ou alteração psíquica ativa diagnosticada. A adesão ao tratamento foi avaliada com o teste de Morisky e a qualidade de vida pelo Quality of Life in Epilepsy Inventory-31 (QOLIE-31). Em uma primeira etapa foram realizados testes de associação entre as variáveis dependentes e cada variável independente isoladamente. Após, a análise conjunta das variáveis foi feita por meio de regressão logística quando a variável resposta foi adesão e por meio de regressão linear múltipla para qualidade de vida. A idade média dos participantes foi de 39,7 anos (dp=12,6), a maioria do sexo feminino (53,5%), com diagnóstico de epilepsia focal sintomática (79,5%), em uso de politerapia (71...

Interações moleculares na adesão celular em suportes sólidos e o efeito de fotossensibilizadores porfirínicos; Molecular interactions in cell adhesion on solid substrates and the effect of porphyrinic photosensitizers

Santos, Patrícia Araújo dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.04%
A adesão celular está ligada à formação e disseminação de metástases, a principal causa de óbito de pacientes diagnosticados com câncer. O objetivo deste trabalho foi investigar in vitro o efeito de fotossensibilizadores na adesão celular. Foram utilizadas porfirinas comerciais (PpIX, CPpI, TSPP, TMPyP e Zn(II)TMPyP) e um fotossensibilizador sintetizado através da ligação de poli-L-lisina à protoporfirina IX (PLLPpIX). A adesão celular foi estudada por RICM, técnica que permite quantificar a área de contato entre uma célula e um substrato por binarização das imagens digitais utilizando limiares apropriados. A técnica foi padronizada e revelou dois regimes de adesão celular: um limitado e outro não limitado pela quantidade de proteína de adesão adsorvida na superfície. Neste último foi observada lise celular. Todos os fotossensibilizadores estudados foram capazes de aumentar a adesão celular na ausência de irradiação comparados ao controle sem fotossensibilizador, o que não havia sido observado nos ensaios de resistência à tripsinização normalmente utilizados para estudar o efeito de fotossensibilizadores na adesão celular. Quanto maior a anfifilicidade do fotossensibilizador, maior foi o efeito na adesão...

Variáveis sociodemográficas, clínicas e psicológicas associadas à adesão à hemodiálise; Sociodemographic, clinical and psychological factors associated to hemodialysis adherence

Nakao, Renata Tamiê
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.02%
A adesão ao tratamento de pacientes em hemodiálise (HD) vem sendo estudada em função de seu impacto sobre o sucesso da terapêutica, a qualidade de vida e a mortalidade. Altas taxas de não adesão têm sido observadas, mas ainda não há investigações suficientes para gerar consenso quanto aos fatores relacionados a elas, especialmente no Brasil. O objetivo deste estudo descritivo de corte transversal foi avaliar a adesão ao tratamento de pacientes em HD no Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- USP, e identificar relações entre adesão ao tratamento e variáveis sociodemográficas, clínicas e psicológicas. Participaram 64 pacientes, que responderam a uma entrevista semiestruturada, à Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão (HAD) e à Escala de Apoio Social (MOS). Foram coletados dados clínicos e medidas objetivas de adesão no prontuário dos participantes, que foram classificados como sem e com adesão aos diferentes aspectos do tratamento segundo dois critérios distintos: um utilizado no HC (Critério HC) e outro descrito na literatura (Critério da Literatura). A amostra foi constituída por 51,56% de homens, com média de idade de 50,11 anos e 46,87% dos participantes eram analfabetos ou tinham Ensino Fundamental incompleto. O tempo médio de HD foi de 65...

Avaliação da efetividade da atenção farmacêutica sobre a adesão de pacientes hiv-positivos à terapia anti-retroviral

Silveira, Marysabel Pinto Telis
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.06%
Introdução: Em 2004, o Ministério da Saúde do Brasil oficializou o conceito de Atenção Farmacêutica para o nosso país através da Resolução 338/2004, passando a ser implementado em programas de atenção de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão arterial. A adesão pode ser definida como o cumprimento da pessoa a uma recomendação médica, ou, num conceito mais amplo, a adesão terapêutica pode ser entendida como a extensão com que um paciente usa os medicamentos seguindo a prescrição médica. Envolve a concordância entre a prescrição médica e o comportamento adotado pelo paciente, a tomada dos medicamentos corretamente, na dose correta e no horário recomendado. Quando se fala em adesão aos antirretrovirais, este conceito é ampliado porque está vinculado a um conjunto de ações: a disponibilidade de acesso aos serviços, frequência e realização de exames laboratoriais, consultas, retiradas de medicamentos na farmácia, entre outros. Estudos sugerem que a carga viral diminui e a prevalência de carga viral indetectável aumenta à medida que aumentam os níveis de adesão ao tratamento antirretroviral, sendo em geral necessária alta adesão para alcançar a efetividade terapêutica. Também, aumentando os níveis de adesão...

Adesão aos imunossupressores em pacientes transplantados renais

Brahm, Marise Marcia These
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37%
Introdução: A não adesão aos imunossupressores no transplante renal constitui uma importante barreira à obtenção dos resultados terapêuticos e manutenção do enxerto. Estudar a não adesão indica a real extensão deste comportamento e seus fatores de risco, sendo possível planejar estratégias de intervenção. Objetivos: Avaliar a prevalência da não adesão ao tratamento imunossupressor e verificar seus fatores de risco em uma amostra de pacientes transplantados renais. Metodologia: Estudo transversal realizado no Hospital de Clínicas de Porto Alegre com pacientes transplantados renais adultos com pelo menos um ano de transplante, selecionados e incluídos entre março e novembro de 2010 durante o atendimento ambulatorial. Não adesão aos imunossupressores foi aferida utilizando os métodos autorrelato, dispensação dos imunossupressores, níveis sanguíneos dos imunossupressores e uma combinação dos métodos autorrelato e dispensação. Verificou-se a associação de não adesão com variáveis demográficas e clínicas. Análises estatísticas com Qui-Quadrado, Teste t, Mann-Whitney, Kappa e modelo linear generalizado por distribuição Normal e de Poisson. Levados à análise multivariada para cálculo da razão de prevalência (RP)...

Modulação da adesão plaquetaria de ratos tratados com lipopolissacarideo por especies reativas de oxigenio e nitrogenio; Reactive oxygen and nitrogen species modulate the ex-vivo effects of LPS on platelet adhesion to fibrinogen

Andre Luiz Casarin
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.03%
A sepse é um problema grave enfrentado em hospitais e por isso é importante mais estudos que possam esclarecer melhor a sua fisiopatologia. Alguns estudos indicam que as plaquetas podem ter um papel importante nesta condição, já que a gravidade da sepse relaciona-se positivamente com o estado de ativação destes elementos. O LPS é uma substância bastante utilizada no estudo da sepse, uma vez que mimetiza vários efeitos observados neste quadro como a grande produção de espécies reativas de oxigênio (EROs) e nitrogênio (ERNs). Portanto, o objetivo deste trabalho foi investigar as ações do tratamento de ratos com LPS na adesão plaquetária, bem como o envolvimento de EROs e ERNs na modulação deste(s) efeito(s). Para tanto, ratos foram injetados com LPS (1 mg/kg, i.p.) e após 2h a 48h a adesão plaquetária foi avaliada. As plaquetas aderidas aos poços foram quantificadas através da determinação da atividade da fosfatase ácida. Para investigar o papel do NO e de EROs no(s) efeito(s) do LPS na adesão plaquetária, foram realizados co-tratamentos de ratos com o inibidor da óxido sintase L-NAME ou com antioxidante N-acetilcisteína (NAC), bem como a incubação de plaquetas in vitro com o sequestrador de O2- PEG-SOD. Os níveis de GMPc em plaquetas foram determinados por radioimunoensaio. O tratamento de ratos com LPS aumentou a adesão de plaquetas não-ativadas ao fibrinogênio e diminuiu a adesão de plaquetas ativadas por trombina. O tratamento crônico dos ratos com L-NAME (20 mg/kg/dia) por 7 dias antes da injeção com LPS reduziu o aumento da adesão de plaquetas não-ativadas...

Adesão ao regime terapêutico anti-retroviral por pessoas com HIV/Aids em um serviço de referência

Goulart, Suelen
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 133 p.| tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.03%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2011; Introdução: Com o advento da terapia antirretroviral altamente eficaz, efetiva na redução da carga viral plasmática de RNA-HIV-1 para níveis indetectáveis, observou-se um profundo impacto na história natural da infecção pelo HIV e da Aids. Contudo, regimes terapêuticos muito exigentes e efeitos adversos provocados por essa terapia surgem dificultando a adesão ao regime terapêutico. A não-aderência aos novos medicamentos para a Aids tem sido considerada como um dos mais ameaçadores perigos para a efetividade do tratamento, no plano individual, e para a disseminação de vírus-resistência, no plano coletivo. Uma avaliação precisa da adesão é fundamental para um adequado planejamento do tratamento. Objetivos: Descrever a adesão ao tratamento antirretroviral por pessoas com HIV/Aids em um serviço público estadual de referência em infectologia. Sujeitos e Métodos: trata-se de um estudo transversal retrospectivo, com amostra não probabilística, realizado com 172 pessoas fazendo uso de terapia antirretroviral a mais de 3 meses, atendidas no ambulatório de um serviço de referência estadual em Infectologia...

A adesão ao regime terapêutico das pessoas com doença crónica : avaliação do risco de não-adesão

Machado, Maria Manuela Pereira; Cainé, João; Rosário, Rafaela; Magalhães, Maria Manuela Almendra; Novais, Rui Manuel Freitas; Araújo, Odete; Sousa, Marco; Braga, Maria de Fátima Dias
Fonte: Instituto de Ciencias da Saúde, Universidade Católica Portuguesa Publicador: Instituto de Ciencias da Saúde, Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.01%
O fenómeno da Adesão tem sido amplamente estudado, tal é a magnitude do problema da não adesão e a sua importância para a saúde das pessoas e para a economia mundial . As consequências da não adesão são tão graves que justificam um maior investimento e em larga escala, nas medidas de promoção da adesão e na eliminação dos obstáculos ao cumprimento do regime terapêutico. Objetivos Monitorizar o risco de não-adesão das pessoas com doença crónica, em episódio de internamento hospitalar; Identificar os diagnósticos de enfermagem, mais associados ao risco de não-adesão; Identificar possíveis relações entre as variáveis sociodemográficas, a doença e o risco de não-adesão. Materiais e métodos Participaram no estudo 78 pessoas com doença crónica. Utilizamos o instrumento de avaliação do risco da não-adesão, do catálogo CIPE: estabelecer parcerias com os indivíduos e as famílias para promover a adesão ao tratamento. Resultados Risco médio de não adesão 5,06. Diagnósticos mais frequentes: défice de conhecimentos; complexidade do regime; défice sensorial; não-adesão; memória comprometida e analfabetismo. Em média as mulheres e as pessoas de proveniência rural têm maior risco. A DPOC é a doença que implica mais reinternamentos...

Adesão ao tratamento medicamentoso da pessoa portadora de insuficiência renal crónica em hemodiálise

Sousa, Maria Elisabete Pereira; Ribeiro, Olivério Paiva, orient.
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.01%
A “Adesão ao Tratamento Medicamentoso da Pessoa portadora de Insuficiência Renal Crónica em Hemodiálise” é um trabalho realizado no âmbito da Unidade Curricular Relatório Final, do Curso de Mestrado em Enfermagem Médico-Cirúrgica da Escola Superior de Saúde de Viseu, tendo como objetivos identificar o nível de adesão ao tratamento medicamentoso e analisar a influencia das variáveis sociodemográficas, sociofamiliares, clínicas, comportamentais e das crenças acerca dos medicamentos. Uma elevada adesão terapêutica contribui para uma menor taxa de hospitalização, com consequente redução dos custos em saúde e minimização do impacto da doença no seio da vida familiar da pessoa, sendo fundamental para o sucesso da terapêutica no contexto de qualquer doença crónica, com é o caso da Insuficiência Renal Crónica. Estudo, quantitativo, descritivo-correlacional de natureza transversal. Amostra não probabilística por conveniência, constituída por 220 doentes IRC em tratamento hemodialítico no Distrito de Viseu. Foi utilizado um questionário, com um conjunto de variáveis em estudo, incluindo a “Escala de crenças acerca dos medicamentos”, “Escala de Apgar Familiar”, “Escala de Apoio Social” e “Escala de Medida de Adesão ao Tratamento”. Verificou-se que 60% dos inquiridos são do sexo masculino e 40% do sexo feminino...

Adesão à terapêutica medicamentosa em doentes com Diabetes Mellitus Tipo 2 : um estudo no ACES Almada e Seixal

Martins, Ariana Correia
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
37%
RESUMO - A (não) adesão à terapêutica é um problema mundial que, para além de afetar diretamente a saúde dos indivíduos, afeta também os recursos económicos e sociais. Apesar da importância em aderir à terapêutica, largamente fundamentada na evidência científica, facto é que, em muitos casos, os doentes não o fazem. Assim, estudar as questões relacionadas com a adesão tem vindo a ganhar cada vez mais relevância e atualmente constitui um desafio para os sistemas de saúde, pois os mecanismos envolvidos no comportamento de adesão dos indivíduos são complexos. Deste modo, com este estudo pretendeu-se caracterizar uma amostra de indivíduos com diabetes mellitus tipo 2 e relacionar o seu nível de adesão à terapêutica medicamentosa com os fatores de não adesão. Este estudo foi desenvolvido no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Almada e Seixal e nele participaram 151 diabéticos tipo 2. Para a recolha de dados utilizou-se o Questionário de Identificação de Fatores de Não Adesão adaptado de Cabral e Silva (2010) e a Medida de Adesão aos Tratamentos de Delgado e Lima (2001). Os resultados mostraram um perfil de participantes maioritariamente idosos, reformados, do género feminino, casados, com o ensino primário completo...

Adesão terapêutica e hipertensão arterial : o uso de fontes administrativas de dados de prescrição e levantamento de medicação na estimação da adesão à terapêutica com antagonistas dos recetores da angiotensina

Moita, Bruno Domingues
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Outros
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.01%
RESUMO - Objetivos: São objetivos do presente estudo caraterizar a adesão terapêutica, primária e secundária, na Região de Saúde do Alentejo em utentes que seguiram tratamento para Hipertensão Arterial com Antagonistas dos Receptores da Angiotensina e constatar se a adopção de diferentes medidas produz diferentes resultados de adesão terapêutica. Metodologia: Este estudo é uma análise retrospetiva da prescrição e levantamento de ARA nos anos de 2010 e 2011 na Região de Saúde do Alentejo. Foram considerados 22.450 utentes e cinco diferentes medidas de adesão terapêutica: Rácio de Adesão Primária, Medication Possession Ratio, Compliance Rate, Refill Compliance Rate, Continuous Measure of Medication Gaps. Resultados: Constatou-se que a adesão terapêutica primária para os 22.450 utentes considerados na amostra foi de 0,612 (DP 0,325), a adesão terapêutica medida pelo indicador MPR foi de 0,557 (DP 0,380), pelo indicador CR foi de 0,697 (DP 0,517), pelo indicador RCR foi de 0,695 (DP 0,518) e pelo indicador CMG foi de 0,648 (DP 0,351). Independentemente do indicador considerado, a adesão terapêutica foi mais elevada no sexo feminino do que no sexo masculino, os utentes do sexo feminino apresentaram níveis de sobre-aquisição de medicação mais elevados e a prevalência de utentes que no período não chegaram a levantar nenhuma embalagem de medicação...

O impacto do farmacêutico clínico na adesão ao tratamento farmacológico de pacientes idosos hipertensos

Freitas, Jaqueline Gleice Aparecida de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.04%
Adherence is the behavior of a patient before the doctor or other health professional recommendation regarding the use of medicines, adoption of diets or lifestyle changes. Thesis built in the form of scientific articles. The first article is titled: “Adherence to pharmacological treatment in hypertensive elderly: An integrative literature review”. The second one is titled: "The impact of the clinical pharmacist in the adherence to the pharmacological treatment of elderly hypertensive patients". Objectives: First Article: studying concepts of adherence, factors for adherence, and causes of abandonment and methods for assessing adherence. Second article: Assessing the impact of the clinical pharmacist in pharmacological treatment of elderly hypertensive patients. Method: In the review article the search was conducted in MEDLINE, LILACS, Cochrane, IBECS, SciELO and PubMED, studies published between 1979 to 2014 data. The following Descriptors in Health Sciences were used (DeCS): Hypertension, Elderly, Adherence, Factors for adherence, Assessment Methods. The second article is a prospective study, exploratory and quantitative with 26 elderly hypertensive patients, performed at the Family Health Basic Unit in the northern part of the city of Goiânia-GO. The patients of microarea A were followed by the pharmacist and patients of microarea B were visited by community health agent for six months. In both microareas assessment of sociodemographic profile...

Adesão e não adesão ao tratamento psiquiátrico para depressão

Cunha, Marines de Fátima
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.06%
Entende-se que a adesão ao tratamento medicamentoso seja de fundamental importância para o manejo da doença depressiva e concebendo-se que a não adesão a este tratamento possa ocorrer com uma freqüência importante, este estudo teve por objetivo compreender os aspectos relacionados à adesão e não adesão ao tratamento psiquiátrico para depressão, na ótica de usuários e ex-usuários de um serviço público de saúde mental da cidade de Araguari MG. A amostra deste estudo compôs-se de 24 participantes, sendo 12 considerados aderentes ao tratamento para depressão e12 considerados como não aderentes ao tratamento, de acordo com o critério de assiduidade às consultas médicas psiquiátricas. Realizaram-se entrevistas semidirigidas que foram conduzidas individualmente com cada participante pela Pesquisadora, e a partir dos relatos transcritos procedeu-se à análise de conteúdo na perspectiva de análise temática. Verificou-se que a adesão e a não adesão ao tratamento medicamentoso para depressão consistem em fenômenos multifatoriais, identificando-se três grandes aspectos ou perspectivas a serem considerados no comportamento de adesão e de não adesão a este tipo de tratamento. Na perspectiva dos “Aspectos Intrapessoais” concebeu-se a participação de fatores relacionados ao próprio paciente que podiam facilitar e também dificultar a adesão ao tratamento...

Fatores comportamentais determinantes de adesão a programas/terapêuticas de prevenção: o caso da diabetes

Cardoso, Ilda Maria Morais Massano
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.01%
Enquadramento A diabetes corresponde a uma condição clínica cujas características não se encerram ao domínio médico. Nesse sentido a psicologia da saúde desempenha um papel de relevo para a compreensão das consequências psicológicas da diabetes e dos fatores psicológicos e comportamentais determinantes no autocuidado efetivo da doença e, consequentemente, na adesão à terapêutica. Assim, a investigação de aspetos relacionados com a adesão tem vindo a ser alvo de interesse e de preocupação na área da saúde. É de capital importância conhecer os fatores que influenciam a adesão, percebendo a associação estabelecida entre variáveis internas e externas ao doente, assim como variáveis relacionais. A este propósito é de referir que a maior parte da investigação conduzida neste âmbito é de natureza correlacional, o que dificulta uma compreensão do modo como estes fatores se relacionam entre si para influenciar a adesão, bem como da mudança que pode ocorrer ao longo do tempo no que respeita aos autocuidados da diabetes. Paralelamente há a referir que em muitos dos estudos foram utilizadas diferentes definições de adesão pelo que se torna difícil a sua comparação. Como tal, foi nosso objetivo avaliar estas dimensões de modo a poder perspetivar o desenvolvimento de estratégias promotoras de adesão ao regime terapêutico quer a nível educacional...

Prevenção secundária da doença cardiovascular: importância da consulta de enfermagem na adesão à terapêutica farmacológica

Ferreira, Paulo Alexandre Carvalho
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 05/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.01%
Introdução As doenças cardiovasculares (DCV) são a mais importante causa de mortalidade em Portugal, sendo uma área de intervenção que deve ser considerada prioritária. Uma vez instalada a DCV, continua a ser imperioso o controlo dos fatores de risco cardiovascular assim como a adesão à terapêutica, pois na prática verifica-se que os doentes frequentemente mantêm comportamentos de risco cardiovascular. Evidencia-se a pertinência do acompanhamento de enfermagem para fomentar um estilo de vida saudável e a adesão ao regime terapêutico proposto. Objetivo geral: Analisar os efeitos de um programa de prevenção secundária da doença cardiovascular nos doentes a quem foi diagnosticada Síndrome Coronária Aguda (SCA). Objetivo específico: Analisar as diferenças entre os diferentes momentos do programa de ensino sobre a adesão à terapêutica farmacológica. Estudo experimental "antes-após" com grupo testemunho, de âmbito quantitativo/descritivo Metodologia Grupo experimental - procedimentos Seis meses, com consulta mensal Consultas domiciliárias (+ família) Guião operacional das consultas (avaliação clínica/ensinos) Cada consulta ± 45 minutos Instrumento de recolha de dados "grande", mas só iremos abordar a adesão à terapêutica farmacológica (MAT). 24 participantes (dois grupos): 13 grupo experimental 11 grupo de controlo Randomização (características idênticas) Doentes após SCA de 2013 (alta) Resultados Para avaliar a adesão à terapêutica farmacológica foi utilizada a escala Medida de Adesão aos Tratamentos (MAT) elaborada...

Efeito do planejamento de ação e de enfrentamento de obstáculos na adesão medicamentosa e qualidade de vida de pacientes coronariopatas = : Effect of the action and coping planning in medication adherence and quality of life of patients with coronary hearty disease; Effect of the action and coping planning in medication adherence and quality of life of patients with coronary hearty disease

Laura Bacelar de Araujo Lourenço
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/05/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.03%
Este estudo teve como objetivos verificar o efeito das estratégias de Planejamento de Ação e de Enfrentamento de Obstáculos na adesão medicamentosa e qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) entre pacientes coronariopatas em seguimento ambulatorial; bem como avaliar a relação entre adesão medicamentosa e QVRS ao longo de dois meses de seguimento. Trata-se de estudo experimental com duas etapas de coletas de dados. A amostra foi composta por 115 pacientes randomizados nos grupos Intervenção (GI - n=59) e Controle (GC - n=56). Foram obtidas, no baseline (T0) e após dois meses (T2) de seguimento, medidas de adesão medicamentosa (proporção de adesão e avaliação global da adesão), dos fatores relacionados a não adesão (versão brasileira da Morisky Self-Reported Measure of Medication Adherence Scale) e de QVRS geral (versão brasileira - The Medical Study 36-item Short Form Health Survey - SF-36) e específica (versão brasileira - MacNew Heart Disease Health-related Quality of Life Questionnaire - MacNew). A intervenção foi aplicada ao GI em T0, com reforço presencial após um mês de seguimento (T1). Análises descritivas foram realizadas para caracterizar a amostra segundo as variáveis sociodemográficas...

Prevenção secundária da doença cardiovascular: importância da consulta de enfermagem na adesão à terapêutica farmacológica

Ferreira, Paulo Alexandre Carvalho
Fonte: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem / Health Sciences Research Unit: Nursing Escola Superior de Enfermagem de Coimbra / Nursing School of Coimbra. Publicador: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem / Health Sciences Research Unit: Nursing Escola Superior de Enfermagem de Coimbra / Nursing School of Coimbra.
Tipo: Outros
Publicado em 15/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37%
Introdução: As doenças cardiovasculares (DCV) são a mais importante causa de mortalidade em Portugal, sendo uma área de intervenção que deve ser considerada prioritária. Uma vez instalada a DCV, continua a ser imperioso o controlo dos fatores de risco cardiovascular assim como a adesão à terapêutica, pois na prática verifica-se que os doentes frequentemente mantêm comportamentos de risco cardiovascular. Evidencia-se a pertinência do acompanhamento de enfermagem para fomentar um estilo de vida saudável e a adesão ao regime terapêutico proposto. Objetivos: Os objetivos fundamentais são analisar os efeitos de um programa de acompanhamento/consultas de enfermagem na prevenção secundária de doença cardiovascular, nos doentes com Síndrome Coronária Aguda (SCA); e analisar as diferenças entre os diferentes momentos do programa de ensino sobre a adesão à terapêutica farmacológica. Metodologia: Estudo experimental antes e após com grupo testemunho, randomizado, de âmbito quantitativo. Os sujeitos foram distribuídos aleatoriamente pelos grupos experimental (GE) e de controlo (GC); sendo que a avaliação foi efectuada duas vezes: no início (antes do programa de consultas) e no final. Os sujeitos do GE foram ainda sujeitos a uma avaliação intermédia. O GE foi acompanhado ao longo de seis meses...