Página 1 dos resultados de 2 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

A força do work engagement: mediadora ou moderadora?

Almeida, Andreia Sofia Da Costa Domingos Rodrigues De
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
86.64%
Dissertação de mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; O presente estudo tem como objetivo fornecer evidências empíricas adicionais sobre o efeito do Work Engagement (WE) - mediador ou moderador – na relação entre o Compromisso Organizacional Afetivo (COA) e o Desempenho. A amostra é constituída por 302 participantes, colaboradores em diferentes organizações selecionados a partir da população residente em todo o país. Os resultados obtidos revelaram que a idade se correlaciona positiva e significativamente não só com o COA, como também com o Desempenho e com WE. Os resultados demonstram ainda que existe uma correlação significativa, positiva e forte entre o COA e o WE, e uma correlação significativa, positiva e fraca entre o Desempenho e o WE. No que diz respeito à associação entre o COA e o Desempenho, a correlação encontrada não é estatisticamente significativa. No que concerne à relação entre o COA e o Desempenho, apenas se verificou o efeito moderador do WE.; ABSTRACT------This study aims to supply empirical evidence on the effect of Work Engagement (WE) – mediator or moderator – in the relationship between Affective Organizational Commitment (AOC) and Performance. The study included 302 participants...

Study of the relationships between relational job characteristics, emotion work and affective organizational commitment in a sample of portuguese hospital nurses

Santos, Alda Maria Encarnação dos
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
76.87%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia dos Recursos Humanos, do Trabalho e das Organizações), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013; As tendências atuais, no sentido da prestação de cuidados em enfermagem de acordo com um modelo biopsicossocial, deparam-se com uma necessidade institucional simultânea no sentido da otimização de serviços e economia de custos o que, muitas das vezes, se reflete em cortes de pessoal e no acesso dificultado aos recursos, colocando os enfermeiros face a situações dilemáticas cujos efeitos negativos poderão fazer-se sentir tanto a nível individual como organizacional. Torna-se, deste modo, importante o estudo de variáveis que a literatura tenha revelado como estando associadas a resultados positivos tanto para as organizações como para os indivíduos que nelas desenvolvem o seu trabalho. Tratando-se a enfermagem de uma área profissional onde existe uma forte componente relacional, revela-se particularmente pertinente o seu estudo à luz dos conceitos das características relacionais do trabalho (CRT), do trabalho emocional e do compromisso organizacional afetivo (COA), tendo este último evidenciado relações consistentes com outcomes positivos tanto a nível individual como organizacional (Meyer et al....