Página 1 dos resultados de 1360 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Representações dos alcoólicos e seus familiares sobre o alcoolismo: a experiência da Associação Reapreender a Viver, Bragança

Pereira, Fernando; Jerónimo, Paula; Versos, Reinaldo; Cruz, Isabel
Fonte: Agir - Associação para o Desenvolvimento Sócio-cultural Publicador: Agir - Associação para o Desenvolvimento Sócio-cultural
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
A presente comunicação tem como objectivos: (1) dar conhecimento da problemática do alcoolismo no âmbito das actividades desenvolvidas pela Associação “Reaprender a Viver” em Bragança; (2) abordar e reflectir sobre as representações do alcoolismo pelos alcoólicos e seus familiares. A metodologia empregue centra-se no registo e acompanhamento individual de utentes, dos seus familiares, bem como da informação mais detalhada e profunda resultante da realização de reuniões semanais dos técnicos da associação com um grupo de alcoólicos. O enquadramento teórico baseia-se na abordagem interaccionista, valorizando, em larga medida, o contexto social, cultural e económico dos utentes, enfatizando as simbologias e linguagens próprias. Deste trabalho emergem duas ideias principais. A primeira é a de que o alcoolismo tanto pode aparecer na forma de patologia isolada ou na forma ligada a outras problemáticas sociais. A segunda é a de que não há uma percepção da problemática do alcoolismo em si mesma, mas antes é representada sempre como causa-efeito de outras problemáticas, facto que tende a desculpabilizar e desresponsabilizar alcoólicos e seus familiares.

Alcoolismo e violência doméstica : investigação de variantes genéticas em genes da família do citocromo P450

Marques, Andreia Torres da Silva
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.5%
O alcoolismo é um grave problema de saúde pública global, com implicações a nível social e económico. O consumo excessivo de álcool está associado à violência doméstica, que à semelhança do alcoolismo representa um problema social e de saúde pública igualmente preocupante na actualidade. A dependência alcóolica é uma doença complexa e multifactorial, que resulta de interacções gene-gene e gene-ambiente, com uma hereditariedade estimada entre 40- 60%. A identificação de factores genéticos associados ao alcoolismo poderá eventualmente ter um impacto determinante na diminuição do número de casos de violência doméstica. Várias evidências têm implicado as enzimas metabolizadoras do etanol, nomeadamente do sistema enzimático do citocromo P450 (CYP450), na fisiopatologia do alcoolismo. Em particular a enzima CYP2E1, o principal componente do sistema microssomal hepático de oxidação do etanol (MEOS) no fígado, é responsável por cerca de 10% da metabolização total do etanol e, simultaneamente, pode ser induzida pelo consumo do mesmo. A enzima CYP1A2, que desempenha também funções ao nível do metabolismo do álcool, é altamente indutível pelo fumo do cigarro, podendo ser importante na interacção entre estas duas dependências que estão frequentementes associadas. Face às evidências...

"A construção de uma escala de atitudes frente ao álcool, ao alcoolismo e ao alcoolista: um estudo psicométrico" ; The Construction of a Scale of Attitudes towards Alcohol, alcoholism and the Alcoholic: a psychometric study.

Vargas, Divane de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/06/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
Desenvolveu-se uma escala para medir atitudes de enfermeiros frente ao álcool, ao alcoolismo e ao alcoolista (EAFAAA). Trata-se de uma escala do tipo likert que teve como fundamentação teórica os pressupostos de Pasqualli (1999). Para a elaboração dos itens da escala numa etapa inicial, realizou-se entrevista semi-estruturada com 30 enfermeiros, e da análise destas entrevistas foi extraído um total de 225 itens. O total dos itens foi submetido a análise de seis juízes especialistas no assunto. Após a análise somente 165 permaneceram. A escala composta por 165 itens foi submetida a um estudo-piloto com o objetivo de verificar as características estatísticas da mesma, para isso o instrumento foi testado numa população de 144 estudantes de enfermagem do último ano, de duas faculdades privadas. De posse dos instrumentos respondidos pelos 144 sujeitos, criou-se um banco de dados no programa SPSS (Satatistical Package for the Social Sciences v.8 for Windows), através do qual procedeu-se à análise estatística do instrumento. A análise fatorial originou uma escala composta por 96 itens divididos em cinco fatores: Fator 1: O Alcoolista, o trabalhar e o relacionar-se com o mesmo; Fator 2: Etiologia; Fator 3: Doença; Fator 4: Repercussões decorrentes do uso/abuso do álcool e Fator 5: A Bebida alcoólica. A consistência interna foi de 0...

Estudo do córtex pré-frontal dorsolateral esquerdo de pacientes portadores de transtorno afetivo bipolar em comorbidade com alcoolismo através do uso de espectroscopia por ressonância magnética de hidrogênio; Study of the left dorsolateral prefrontal cortex of bipolar disorder patients with comorbid alcoholism using proton magnetic resonance spectroscopy.

Nery, Fabiano Gonçalves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.33%
Cerca de 50% dos pacientes portadores de transtorno afetivo bipolar (TAB) apresentam comorbidade com abuso ou dependência de álcool. A presença de alcoolismo nos pacientes com TAB está associada a manifestações clínicas mais graves e a uma pior resposta ao tratamento do transtorno de humor. Entretanto, as anormalidades neurobiológicas subjacentes à co-ocorrência de TAB e alcoolismo são desconhecidas. Neste estudo, nosso objetivo foi o de comparar o perfil neuroquímico do córtex pré-frontal dorsolateral esquerdo de pacientes portadores de TAB e diagnóstico prévio de alcoolismo ao de pacientes portadores de TAB não-alcoolistas e ao de indivíduos saudáveis, usando espectroscopia por ressonância magnética de hidrogênio. Para isso, obtivemos uma aquisição de espectroscopia de hidrogênio de voxel único e tempo de eco curto em campo magnético de 1,5 Tesla do córtex préfrontal dorsolateral esquerdo em 23 pacientes bipolares alcoolistas, 27 pacientes bipolares não-alcoolistas e 57 indivíduos saudáveis. Níveis absolutos de N-acetilaspartato (NAA), compostos de colina, creatina mais fosfocreatina, mio-inositol, glutamato mais glutamina (Glu+Gln), e glutamato foram determinados e comparados entre os três grupos. Pacientes bipolares alcoolistas apresentaram níveis menores de Glu+Gln (p = 0...

Atitudes e conhecimentos de enfermeiros frente ao álcool, alcoolismo e alcoolista: estudo comparativo entre dois grupos; Attitudes and knowledge of nurses towards alcohol, alcoholism and alcoholics: a comparative study between two groups

Soares, Janaina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
Introdução: O consumo mundial do alcool e de outras substancias psicoativas vem crescendo significativamente nas ultimas decadas, fenomeno que tem contribuido para o aumento da carga de doencas em todo o mundo. No Brasil, os levantamentos realizados sobre o uso de álcool e drogas vem apontando elevadas taxas de dependentes dessas substancias, fato que tem contribuido para ampliar o contato dos profissionais da saude, dentre eles, os enfermeiros, com situacoes que envolvem o uso e o abuso de substancias psicoativas, independente do local onde atuem. O fato justifica a importancia da realizacao de estudos para investigar as atitudes e os conhecimentos desses profissionais frente ao alcool, o alcoolismo e ao alcoolista. Objetivo: verificar e comparar as atitudes e os conhecimentos de dois grupos de enfermeiros frente ao alcool, ao alcoolismo e ao alcoolista. Método: Tratou-se de um estudo exploratório de abordagem quase-experimental, realizado com uma amostra de 280 enfermeiros, destes, 140 foram submetidos a um curso de capacitacao na area de alcool e outras drogas e constituiram o Grupo experimental. Na coleta de dados, foram aplicados um questionario sociodemografico, um questionario de conhecimento e a Escala de Atitudes frente ao alcool...

Representações sociais dos enfermeiros de hospital geral frente ao paciente alcoolista e a etiologia para o alcoolismo; The social representations of general hospital nurses front of the alcoholic patient and the etiology in order to alcoholism

Oliveira, Cely de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.37%
Identificar e analisar a representação social dos enfermeiros de Hospital Geral frente ao paciente alcoolista e à etiologia para o alcoolismo. Os sujeitos do estudo foram 20 enfermeiros de três Hospitais Gerais de uma cidade do interior de São Paulo (Brasil). Os dados foram coletados por meio de entrevistas autogravadas que foram transcritas e analisadas pelo método da Análise de Conteúdo, tendo como categoria para análise o referencial teórico da representação social. Da análise dos dados, emergiram duas categorias empíricas: 1-Representação social dos enfermeiros frente ao paciente alcoolista e 2- Representação da etiologia para o alcoolismo Os resultados apontaram que os enfermeiros concebem o paciente alcoolista como uma pessoa doente, portanto, o alcoolismo como uma doença. Em relação ao trabalhar com esse tipo de paciente, alegaram que é de difícil manejo, tendo em vista que os profissionais não estão preparados para atuar com este tipo de paciente e que sua assistência é permeada pelo estigma e preconceito. Na representação desses enfermeiros, a etiologia do alcoolismo está relacionada às questões sociais, psicológicas, emocionais e biológicas. Concluiu-se que a representação dos sujeitos do estudo frente ao paciente alcoolista e a etiologia para o alcoolismo estão atreladas mais ao senso comum do que ao conhecimento técnico-científico...

Atitudes de enfermeiros frente ao álcool, ao alcoolismo e ao alcoolista: comparativo entre enfermeiros de serviços especializados e de outros serviços de saúde; Attitudes of nurses towards alcohol, alcoholism and alcoholics: A comparative study between nurses from specialized services and other health services

Bittencourt, Marina Nolli
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.33%
O alcoolismo acarreta problemas sociais, econômicos e de saúde, e as repercussões do uso abusivo de álcool na saúde do indivíduo acabam tornando a sua presença comum nos diversos serviços de saúde. Os enfermeiros, portanto, estão trabalhando cada vez mais junto a este paciente. O objetivo do presente trabalho foi identificar e comparar as atitudes de enfermeiros de serviços especializados em álcool e outras drogas e enfermeiros de outros serviços de saúde (Serviços de atenção básica à saúde, Hospitais gerais e Serviços de saúde mental) frente ao alcool, ao alcoolismo e ao alcoolista. Os dados foram coletados por meio da Escala de Atitudes Frente ao Álcool, ao Alcoolismo e ao Alcoolista EAFAAA. Foram feitas uma análise descritiva das informações sociodemográficas da população estudada e uma análise dos dados obtidos com a aplicação da EAFAAA. Com intuito de verificar se a atitude do enfermeiro é afetada por variáveis, como tipo de serviço (especializado ou não), experiência clínica com dependentes de álcool e demais variáveis sociodemográficas, foram feitos os testes não paramétricos de Mann-Whitney e Kruskal-Wallis. A amostra do estudo foi composta por 526 enfermeiros, 44 oriundos de Serviços especializados em álcool e drogas...

Um método de avaliação da amplitude do potencial P300 comparando indivíduos com alto risco e baixo risco para o alcoolismo

Lopes, Carla Diniz
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
A ocorrência de variações nos sinais de eletroencefalograma (EEG) de indivíduos que apresentam predisposição a desenvolver a doença do alcoolismo é conhecida e documentada na literatura médica e científica. Dentre as possíveis variações, encontram-se as anormalidades no potencial relacionado ao evento (ERP) P300, um dos principais endofenótipos da doença. Geralmente, este componente tem uma amplitude significativamente menor em indivíduos com alto risco (AR) de desenvolver a doença, quando comparada à amplitude observada em sinais de indivíduos com baixo risco (BR). A técnica atualmente empregada para distinguir os sinais de ERPs P300 dos indivíduos com AR e BR para desenvolver o alcoolismo é baseada na análise visual da amplitude máxima no domínio do tempo e do espectro de frequencias do sinal, obtido através da transformada de Fourier. O objetivo deste trabalho é contribuir para o estudo da identificação da predisposição ao alcoolismo, utilizando técnicas de processamento de sinais, como a transformada wavelet (WT), e de inteligência artificial, por meio das redes neurais artificiais (ANNs). A WT foi utilizada por ser mais adequada ao tratamento de sinais como os ERPs (sinais nãoestacionários), quando comparada...

Alcoolismo : a invenção de uma doença

Fernando Sergio Dumas dos Santos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //1995 Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
Este trabalho tem por objetivo estudar o processo de construção do alcoolismo como doença social, entre as décadas de 1830 e 1920, a partir de uma série de teses da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro sobre o tema, traçando um painel da tradição de uso terapêutico dos alcoólicos nas sociedades ocidentais, contextualizando suas principais teorias e enfocando as mudanças ocorridas na medicina e as críticas à terapêutica pelos alcoólicos, a partir da segunda metade do século. Analisaremos, ainda, a vinculação estabelecida pela medicina entre o alcoolismo e as mazelas da sociedade industrial que se constituía, recuperando elementos como a relação entre a mulher, a família e a miséria social das classes populares, ou as rupturas e continuidades de hábitos e tradições quando da implantação do processo de trabalho capitalista.; This work has the objective of study the process of construction of the alcoholism like a social disease. between the decades of 1830 and 1920, utilizing a serial of thesis of the Rio de Janeiro Medicine Faculty about the theme. describing one panel of the therapeutical traditional use of the alcoholics in the ocidental societies, approaching the most important theories and the modifications happened on the medicine. We will be analyse still...

O Alcoolismo e suas interfaces no mundo do trabalho: uma experiência vivenciada na Casan Regional Florianópolis

Cúrcio, Karla Helena Crispim
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
37.33%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Curso de Serviço Social; Este trabalho trata sobre as interfaces do alcoolismo no Mundo do trabalho, abordando a questão no âmbito da empresa CASAN-Companhia catarinense de Águas e Saneamento, a partir da realidade vivenciada durante o período de estágio curricular obrigatório. As constantes mudanças vivenciadas no Mundo do Trabalho, resultantes do capitalismo monopolista, contribuíram para o enfraquecimento da organização dos trabalhadores. Neste contexto, o indivíduo com problemas relacionados ao consumo de drogas psicoativas encontra-se em uma situação de maior vulnerabilidade, haja vista a competitividade, e a redução do vinculo empregatício através da terceirização dos serviços, ocasionando assim numa diminuição dos investimentos por parte do empregador no que se refere ao tratamento, prevenção e a qualidade de vida do trabalhador. Na atualidade, o alcoolismo na empresa, vem tornando-se um dos problemas sociais de maior relevância e demanda, sendo necessário desta forma um maior foco acerca do assunto por parte dos profissionais envolvidos na temática como dos empregadores. As empresas, visando apenas o lucro e a produção em grande escala...

Tempo de alcoolismo no desenvolvimento de doenças orgânicas em mulheres tratadas no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, SP, Brasil

Dantas,Roberto Oliveira
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1985 Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
Com o objetivo de conhecer o tempo de ingestão freqüente de bebidas alcoólicas (ingestão média de mais de 100 ml de etanol por dia, pelo menos três dias por semana), até o aparecimento de sinais e sintomas de doenças orgânicas conseqüentes ao hábito, estudamos 95 mulheres tratadas entre 1978 e 1982 no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, portadoras de doenças orgânicas associadas ao alcoolismo. Foi feito diagnóstico clínico e laboratorial de cirosse hepática em 32 pacientes, de pancreatite crônica em 13 e de outras doenças (pelagra, desnutrição, neurite periférica e hepatite alcoólica) em 50. Pacientes com apenas sintomas psiquiátricos não foram estudadas. A obtenção das informações ocorreu após alguns dias de tratamento. Em média a idade em que começaram a ter sinais e sintomas das doenças que motivaram a procura de hospital para tratamento foi de 35,30 ± 7,72 anos na pancreatite crônica, 36,53 ± 8,39 anos na cirrose hepática e de 33,90 ± 11,27 anos nas outras doenças. O tempo de ingestão da bebida foi de 15,92 ± 7,15 anos na pancreatite crônica, 14,62 ± 8,70 anos na cirrose hepática e 13,24 ± 9,58 anos nas outras doenças. Antecedentes familiares de alcoolismo estiveram presentes em 64...

Álcool e alcoolismo entre adolescentes da rede estadual de ensino de Cuiabá, Mato Grosso

Souza,Delma P Oliveira de; Areco,Kelsy N; Silveira Filho,Dartiu Xavier da
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
OBJETIVO: Estimar a prevalência de consumo de álcool e do alcoolismo entre estudantes adolescentes trabalhadores e não trabalhadores. MÉTODOS: Estudo transversal, realizado por amostragem estratificada sistemática, composta por 993 adolescentes trabalhadores e 1.725 não-trabalhadores. Foram incluídos os estudantes matriculados em 1998, na rede estadual de ensino de Cuiabá, MT. Aplicou-se, em sala de aula, um questionário de auto-preenchimento anônimo. Utilizou-se as análises univariada, bivariada e regressão logística. RESULTADOS: Verificaram-se prevalências de 71,3% para o consumo de álcool e 13,4% para alcoolismo na amostra total, sendo maior entre os estudantes trabalhadores (81,0% e 14,9%) comparativamente aos não-trabalhadores (65,8% e 12,6%). Além da associação do uso de álcool com o trabalho, observou-se tanto semelhanças quanto diferenças entre os dois grupos. O alcoolismo não está associado ao trabalho, mas ao sexo masculino (RO=1,61; IC 95%: 1,18-2,19) e história de álcool na família tanto entre os não-trabalhadores (RO=2,19; IC 95%: 1,60-2,99) quanto entre trabalhadores (RO=2,10; IC 95%: 1,42-3,12). CONCLUSÕES: Os resultados indicam alta prevalência de consumo de álcool e alcoolismo, sendo maior entre os adolescentes trabalhadores. Os fatores sociodemográficos...

Alcoolismo no Nordeste do Brasil: prevalência e perfil sociodemográfico dos afetados

Filizola,Patrícia Rego Barros; Nascimento,Aline Elesbão do; Sougey,Everton Botelho; Meira-Lima,Ivanor Velloso
Fonte: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
OBJETIVO: Esse inquérito epidemiológico verificou a prevalência de alcoolismo e o uso de álcool nas famílias mais antigas e numerosas da população da ilha de Fernando de Noronha, estado de Pernambuco, Brasil, e tentou identificar o perfil sociodemográfico associado a este problema naquela região. MÉTODOS: A amostra representativa da população foi composta por 119 pessoas. O instrumento de investigação incluiu perguntas sobre os dados sociodemográficos da amostra e caracterização do consumo de álcool. Para avaliar a prevalência de alcoolismo, entre estes indivíduos, utilizou-se instrumento de rastreamento para distúrbios relacionados ao álcool - o CAGE -, levando-se em conta o ponto de corte de uma ou mais respostas positivas para definir alcoolistas. RESULTADOS: Observou-se prevalência de consumo global de álcool em 62,2% da amostra e de alcoolismo em 40,34%, sendo 50,9% para homens e 30,6% para mulheres. Homens, solteiros, separados e viúvos não praticantes da religião protestante apresentaram risco significativamente mais elevado de alcoolismo nessa região. CONCLUSÃO: Os resultados obtidos foram comparados com estudos anteriores em outras populações e novas linhas de pesquisa são sugeridas.

Compreendendo o alcoolismo na família

Filizola,Carmen Lúcia Alves; Perón,Camila de Jesus; Nascimento,Mariana Montagner Augusto do; Pavarini,Sofia Cristina Iost; Petrilli Filho,José Fernando
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
O alcoolismo é um sério problema de saúde pública. O seu tratamento é complexo e a inclusão da família tem sido enfatizada. Esta pesquisa teve como objetivo identificar a estrutura, as relações, a rede de suporte e a vivência de famílias diante do alcoolismo. A coleta de dados foi realizada através de entrevistas semi-estruturadas com cinco famílias de alcoolistas de uma Unidade de Saúde da Família. Verificamos que o alcoolismo constituiu-se no maior problema para as famílias que demonstram pouco conhecimento sobre o tema. Entre as maiores dificuldades encontramos a violência sofrida pelos familiares. As relações familiares são conturbadas. A maioria das famílias isola-se evitando falar do alcoolismo com outros. Portanto, a rede de suporte social seria fundamental. Ao analisá-la constatamos a precariedade de recursos públicos, o desconhecimento dos existentes e a não utilização de Grupos de Apoio pelas famílias

A educação em saúde como uma estratégia para enfermagem na prevenção do alcoolismo

Silva,Sílvio Éder Dias da; Vasconcelos,Esleane Vilela; Padilha,Maria Itayra Coelho de Souza; Martini,Jussara Gue; Backes,Vânia Marli Schubert
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
Os relatórios de organizações internacionais evidenciam que 200 milhões de pessoas consumiram alguma droga ilícita entre 2001 e 2002, ou seja, 3,4% da população mundial. Este artigo apresenta uma reflexão sobre a educação em saúde como uma estratégia viável para a Enfermagem na prevenção e promoção da saúde em relação ao alcoolismo. Na primeira parte do texto, tratamos da problemática do alcoolismo no mundo; na segunda parte, apresentamos aspectos teóricos contextuais acerca da educação em saúde, como estratégia de apoio à promoção da saúde e prevenção do alcoolismo; na terceira parte, apresentamos algumas experiências de sucesso na prevenção do uso e abuso do álcool e, finalmente, na terceira parte desta reflexão, colocamos a importância da atuação da Enfermagem e da equipe de saúde na utilização da educação em saúde como possibilidade para atuar de forma preventiva contra o alcoolismo.

O alcoolismo sob a ótica dos candidatos ao vestibular da Ufes

Maia,Edinamara; Martins,Ricardo L; César,Márcia P; Baiôco,Michela; Oliveira,Rosiane G; Menandro,Paulo RM; Garcia,Maria LT; Macieira,Marluce S
Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP Publicador: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2000 Português
Relevância na Pesquisa
37.37%
INTRODUÇÃO: O trabalho analisou redações sobre alcoolismo de candidatos a dezessete cursos no vestibular de 1996 na Universidade Federal do Espírito Santo. O objetivo foi identificar concepções sobre causas, conseqüências e propostas de intervenção em relação ao fenômeno do alcoolismo. MÉTODOS: Foram analisadas 2.578 redações (47,7%). Na organização dos dados foi usado um roteiro contendo categorias de causas, conseqüências e propostas de intervenção, construído a partir do exame de um conjunto de redações. RESULTADOS: Os sujeitos mostraram concepções que enfatizam o papel da bebida alcoólica no lidar com situações de caráter negativo e o papel da pressão social como fatores causadores do alcoolismo. Entre as conseqüências do alcoolismo apareceram com destaque as familiares, as psíquicas e a dependência. Como proposta para lidar com o alcoolismo aparece com bastante destaque o conjunto de providências incluídas sob o rótulo mudanças nas políticas públicas em relação ao comércio e à propaganda de bebidas alcoólicas e também em relação à difusão de informações adequadas sobre as conseqüências prejudiciais do consumo de tais substâncias. CONCLUSÕES: As concepções são similares em todos os grupos de cursos pretendidos pelos candidatos e oscilam entre uma compreensão moral-legal e uma compreensão médico-social do fenômeno.

Pr??ticas de cuidado no cotidiano das fam??lias de mulheres que vivenciam o alcoolismo

Santos, Alessandro Marques dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.33%
Disserta????o(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Enfermagem, Escola de Enfermagem, 2009.; O alcoolismo ?? um grave problema de sa??de p??blica no Brasil que atinge homens e mulheres de todas as idades, classes sociais, independente de ra??a ou religi??o. Est?? associado a altos ??ndices de mortes no tr??nsito, perda de emprego, conflitos e viol??ncia intrafamiliar, entre outros problemas. Quando se trata de alcoolismo feminino, em geral, a mulher ?? mais intensamente marginalizada e estigmatizada tanto na fam??lia quanto na sociedade e nos servi??os de sa??de. Este estudo teve como objetivos: (1) investigar as pr??ticas de cuidados desenvolvidas ?? mulher alcoolista no ??mbito de sua fam??lia; (2) conhecer a percep????o desta mulher acerca dos cuidados de seus familiares. Trata-se de um estudo qualitativo, descritivo e explorat??rio que utilizou como referencial te??rico os conceitos de cuidado, ser humano e cuidado familial de Elsen (2004), Leininger (1991) e Waldow (2008). Participaram do estudo tr??s fam??lias, nas quais havia pelo menos uma mulher alcoolista, usu??rias de um CAPS ad, localizado em um munic??pio do extremo sul do Brasil. A coleta de dados ocorreu no per??odo entre agosto e setembro de 2008...

Estudo descritivo de aspectos psicossociais relacionados ao alcoolismo, no arquipélago de Fernando de Noronha - Pernambuco

Rego Barros Filizola, Patrícia; Velloso Meira Lima, Ivanor (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
Esse inquérito epidemiológico foi realizado para se verificar a prevalência de alcoolismo e uso de álcool nas famílias mais antigas e numerosas que compõem a população da Ilha de Fernando de Noronha, estado de Pernambuco, assim como para identificar possíveis fatores de risco psico-sociais associados a este problema naquela região. A amostra representativa da população acima de 18 anos ou emancipados foi composta por 119 pessoas. O instrumento de investigação incluiu perguntas sobre os dados demográficos e sociais da amostra, e caracterização do consumo de álcool. Para avaliar a prevalência de alcoolismo, dentre estes indivíduos, foi usado um instrumento de rastreamento para distúrbios relacionados ao álcool o CAGE- e levou-se em conta, nesta analise, o ponto de corte de uma ou mais respostas positivas para definir os alcoolistas, dado que o referido instrumento apresenta uma maior sensibilidade (93,8%) e especificidade de 85,5% neste ponto de corte. Foram estudados as variáveis sócio-demográficas e hábitos dos grupos de indivíduos identificados pelo instrumento de rastreamento como alcoolistas e dos indivíduos considerados controles. Os resultados mostram uma prevalência de consumo global de álcool em 62...

Tempo de alcoolismo no desenvolvimento de doenças orgânicas em mulheres tratadas no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, SP, Brasil; Effect of time of alcoholism on the development of organic diseases in women treated at the University Hospital of Ribeirão Preto, S. Paulo, Brazil

Dantas, Roberto Oliveira
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/1985 Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
Com o objetivo de conhecer o tempo de ingestão freqüente de bebidas alcoólicas (ingestão média de mais de 100 ml de etanol por dia, pelo menos três dias por semana), até o aparecimento de sinais e sintomas de doenças orgânicas conseqüentes ao hábito, estudamos 95 mulheres tratadas entre 1978 e 1982 no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, portadoras de doenças orgânicas associadas ao alcoolismo. Foi feito diagnóstico clínico e laboratorial de cirosse hepática em 32 pacientes, de pancreatite crônica em 13 e de outras doenças (pelagra, desnutrição, neurite periférica e hepatite alcoólica) em 50. Pacientes com apenas sintomas psiquiátricos não foram estudadas. A obtenção das informações ocorreu após alguns dias de tratamento. Em média a idade em que começaram a ter sinais e sintomas das doenças que motivaram a procura de hospital para tratamento foi de 35,30 ± 7,72 anos na pancreatite crônica, 36,53 ± 8,39 anos na cirrose hepática e de 33,90 ± 11,27 anos nas outras doenças. O tempo de ingestão da bebida foi de 15,92 ± 7,15 anos na pancreatite crônica, 14,62 ± 8,70 anos na cirrose hepática e 13,24 ± 9,58 anos nas outras doenças. Antecedentes familiares de alcoolismo estiveram presentes em 64...

Representações sociais do alcoolismo construídas por não-alcoolistas

Silva Souza, Luiz Gustavo; Departamento de Psicologia da Universidade Federal Fluminense, Polo de Campos dos Goytacazes.; Smith Menandro, Maria Cristina; Doutora em Psicologia, professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Feder
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa empírica Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.33%
http://dx.doi.org/10.5007/2178-4582.2015v49n1p49A compreensão das crenças sobre o “alcoolismo” pode ser importante para a implantação de políticas e práticas de saúde. Esta pesquisa investigou as representações sociais do alcoolismo construídas por não-alcoolistas brasileiros. Cinquenta adultos participaram deste estudo, 27 mulheres e 23 homens. Eles responderam a entrevistas semiestruturadas que abordaram crenças sobre o alcoolismo, atribuição causal, possíveis tratamentos e o alcoolista que não quer se tratar. Os dados foram analisados com análise de conteúdo temática. Os participantes representaram o alcoolismo como doença e vício, resultado de uma fraqueza inerente ao alcoolista, causado principalmente por problemas psicológicos. Sugeriram que a “força de vontade”, os Alcoólicos Anônimos e a internação são as principais formas de tratamento. As representações do alcoolismo ancoraram em noções sobre moralidade e fracasso individual. A lógica da redução de danos parece não estar incorporada à cultura brasileira apesar de ser diretriz oficial para o cuidado em saúde.