Página 1 dos resultados de 178 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Efeitos da inibição crônica das óxido nítrico sintases na mecânica de tecido periférico, no recrutamento eosinofílico e no remodelamento da matriz extracelular induzida por inflamação crônica pulmonar; Effects of chronic nitric oxide inhibition on lung tissue mechanics, eosinophilic and extracellular matrix responses induced by chronic pulmonary inflammation

Silva, Patricia Angeli da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
65.95%
INTRODUÇÃO: A importância da resposta mecânica do parênquima pulmonar na fisiopatologia da asma tem sido recentemente reconhecida. O óxido nítrico é um mediador que controla o tônus muscular liso das vias aéreas, porém este efeito no parênquima pulmonar periférico ainda não foi previamente investigado. Nossa hipótese é que a inibição crônica das óxido nítrico sintases por meio do tratamento com L-NAME (falso substrato para todas as óxido nítrico sintases) pode modular a mecânica do parênquima pulmonar, o recrutamento eosinofílico e o remodelamento da matriz extracelular em modelo de inflamação alérgica crônica pulmonar em cobaias. MÉTODOS: Os animais foram expostos a sete inalações com soro fisiológico ou com ovoalbumina em doses crescentes (1~5mg/ml - 4 semanas) e tratadas ou não com L-NAME (60 mg/kg/ por dia /por animal) na água de beber. Setenta e duas horas após a sétima inalação os animais foram anestesiados, exsanguinados e a mecânica oscilatória do parênquima pulmonar foi medida na condição pré e após desafio (0.1%). Utilizando a técnica de morfometria foram avaliadas a densidade de eosinófilos, o número de células nNOS e iNOS positivas, a densidade de actina, das fibras colágenas e das fibras elásticas bem como a proporção de volume de 8-iso-PGF2 no septo alveolar. RESULTADOS: Os animais que foram expostos à ovoalbumina apresentaram um aumento da resistência e da elastância tecidual (resposta basal e após desafio antigênico)...

Ensaio clínico quali-quantitativo para avaliar a eficácia e a efetividade do tratamento homeopático individualizado na rinite alérgica perene; Quali-quantitative clinical trial to evaluate the efficacy and the effectiveness of individualized homeopathic treatment in perennial allergic rhinitis

Teixeira, Marcus Zulian
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
65.95%
INTRODUÇÃO: A rinite alérgica é uma condição clínica comum que apresenta sintomas diversos num significante número de pacientes, deteriorando a qualidade de vida daqueles refratários aos tratamentos usuais (anti-histamínicos e corticosteróides nasais tópicos). Apresentando princípios curativos similares, a imunoterapia sublingual e a homeopatia podem reduzir os sintomas e a necessidade de medicamentos na rinite alérgica, embora a eficácia e a efetividade de ambas terapêuticas não sejam ainda suficientemente conhecidas. OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi avaliar a efetividade clínica do tratamento homeopático individualizado prolongado, comparativamente ao placebo, em adultos portadores de rinite alérgica perene. MÉTODOS: Um total de 41 pacientes com rinite alérgica perene foi alocado numa primeira fase duplo-cego e placebo-controlada durante seis meses, sendo tratada com doses sublinguais semanais de medicamentos homeopáticos individualizados ou placebo. Após esta fase inicial fechada, todos os pacientes foram convidados a participar de uma segunda fase controlada aberta, em que receberiam tratamento homeopático pelo período máximo de 36 meses, e os resultados foram comparados com a melhora da fase inicial. O escore dos sinais e sintomas...

Influência dos receptores do tipo Toll 2 e 4 no desenvolvimento da alergia pulmonar experimental induzida por Blomia tropicalis em presença de lipopolissacarídio.; Influence of Toll-like receptors 2 and 4 on the development of experimental allergic airway disease induced by Blomia tropicalis in the presence of lipopolissacharide.

Barboza, Renato
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.25%
O objetivo deste trabalho foi estudar o efeito da endotoxina durante a sensibilização com extrato de Blomia tropicalis (Bt) Para induzir a alergia pulmonar experimental, camundongos foram sensibilizados s.c. com Bt adsorvido ao alum em presença ou não de LPS e desafiados i.n. com Bt. Os animais sensibilizados e desafiados com de Bt apresentaram intensa inflamação pulmonar eosinofílica, AHR, grande produção de muco, aumento na produção de citocinas do tipo 2 no lavado broncoalveolar (BAL) e aumento de IgE. Quando o LPS foi adicionado, observou-se inibição no influxo de eosinófilos e aumento no influxo de neutrófilos no BAL. O LPS também inibiu IL-4 e IL5 e aumentou IFNg e IL-17. Surpeendentemente, o LPS não afetou a AHR, nem a produção de IgE. Utilizando animais nocautes, verificou-se que a inibição eosinofílica induzida pelo LPS é dependente de IFNg e MyD88 enquanto que o aumento de neutrófilos é independente de IFNg e dependente da sinalização dos TLR2, TLR4 e CD14. Além disso, na ausência de TLR2, TLR4 ou CD14, o LPS suprimiu a alergia pulmonar experimental. Em conclusão, os resultados indicam que camundongos sensibilizados com Bt e LPS co-adsorvidos ao alum desenvolvem um fenótipo de asma não clássico...

Percepção dos familiares de pacientes com alergia ao leite de vaca em relação ao tratamento; Perceptions of caregivers of patients with cow's milk allergy regarding the treatment

Yonamine, Glauce Hiromi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
56.37%
Introdução: Estudos demonstram que as alergias alimentares influenciam negativamente a qualidade de vida dos pacientes e familiares. Embora este tema seja importante, ainda há poucos estudos na literatura internacional e não existe estudos nacionais qualitativos em alergia alimentar. Objetivos: Compreender as percepções de familiares de crianças e adolescentes com alergia às proteínas do leite de vaca em relação à doença e seu tratamento. Trajetória Metodológica: Trata-se de um estudo qualitativo, em que foram entrevistados os familiares diretamente responsáveis pelos cuidados de crianças e adolescentes com alergia à proteína do leite de vaca confirmada, acompanhados no ambulatório de alergia alimentar da Unidade de Alergia e Imunologia do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo há, pelo menos, um ano. As entrevistas foram realizadas em condições de privacidade e foram propostas duas questões: "Fale sobre a sua experiência com o tratamento da alergia à proteína do leite de vaca" e "O que o(a) Sr(a) espera do tratamento da doença do seu(sua) filho(a)?". Os dados foram gravados, transcritos, avaliados utilizando-se o método de análise de conteúdo...

Estudo dos mecanismos induzidos pelo treinamento físico aeróbico ao longo do tempo na inflamação pulmonar e no remodelamento brônquico em um modelo murino de asma; Study of the mechanisms induced by aerobic training over time in pulmonary inflammation and bronchial remodeling in an asthma murine model

Silva, Ronaldo Aparecido da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.1%
O treinamento aeróbico (TA) traz benefícios para os asmáticos, porém os mecanismos antiinflamatórios não são conhecidos. Estudos experimentais de asma têm mostrado que o TA reduz a inflamação pulmonar alérgica crônica (IPAC) e a reposta Th2, no entanto, nenhum estudo explicou quando os efeitos protetores são iniciados e qual é a principal via anti-inflamatória desencadeada. Objetivo: Avaliar o efeito do TA ao longo do tempo em um modelo murino de asma visando identificar quando são iniciados os efeitos anti-inflamatórios e a reversão do remodelamento brônquico (RB). Métodos: BALB/c (160 animais) foram divididos em 4 grupos: Controle (CT): não induzidos à IPAC e não treinados; Treinamento Aeróbico (TA): não induzidos à IPAC e treinados; OVA: induzidos à IPAC e não treinados; OVA+TA: induzidos à IPAC e treinados. Em seguida foram criados outros subgrupos 1, 3, 7, 15 e 30 dias de TA, ou seja, cada grupo foi repetidos 5 vezes para investigação do efeito do TA ao longo do tempo. Os grupos OVA foram sensibilizados com i.p. (OVA+HidroxAlum), após foram induzidos à IPAC com aerosol de OVA (1-3%) iniciado no dia 21 (3 x semana; 30 min./sessão). A adaptação ao TA foi realizada entre os dias 21 a 23, no dia 25 foi realizado o teste físico...

Prevalência dos sintomas de asma e alergia e avaliação dos mecanismos envolvidos no broncoespasmo induzido pelo exercício em corredores de longa distância; Prevalence of asthmatic and allergic symptoms and mechanism of exercise-induced bronchoconstriction in long distance runners

Teixeira, Renata Nakata
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/05/2014 Português
Relevância na Pesquisa
86.38%
A prevalência de sintomas de asma, broncoespasmo induzido pelo exercício (BIE), hiperresponsividade brônquica (HRB) e alergia em atletas que praticam modalidades de alto rendimento e longa duração tem aumentado nas últimas décadas e tem sido estudada principalmente em atletas de inverno e nadadores. No entanto, a prevalência de sintomas de asma e alergia e os mecanismos inflamatórios envolvidos no BIE que ocorre em corredores de longa distância permanecem pouco conhecidos. Objetivos: O presente estudo tem como objetivo avaliar a prevalência de sintomas de asma e alergia em corredores de longa distância de elite e investigar os mecanismos inflamatórios envolvidos no BIE nos atletas sem histórico de asma. Casuística e Métodos: Este estudo foi realizado em duas fases: na Fase I, foi avaliada a prevalência de sintomas de asma e alergia em 201 corredores de longa distância, através da aplicação dos questionários ISAAC e AQUA©. Na Fase II, foram avaliados os mecanismos inflamatórios envolvidos no BIE de 40 corredores que não apresentaram sintomas de asma na Fase I e que foram selecionados aleatoriamente. Nesta fase, os atletas compareceram ao laboratório em três momentos, com intervalo máximo de duas semanas entre cada visita...

Incidência e fatores de risco de reações adversas a medicamentos em pacientes hospitalizados em clínicas de especialidades do Hospital das Clínicas da FMUSP; Incidence and risk factors for adverse drug reactions in hospitalized patients at the "Hospital das Clínicas" of the University of São Paulo School of Medicine

Ribeiro, Marisa Rosimeire
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
65.94%
A identificação de reações adversas a medicamentos (RAM) nos hospitais constitui uma importante medida da morbidade associada a medicamentos e de seu ônus sobre o sistema de saúde. Este estudo observacional não intervencionista teve por objetivo avaliar a incidência de RAM em pacientes hospitalizados, as características clínicas das reações e fatores de risco associados. Foram avaliados 472 pacientes de cinco clínicas do Hospital das Clínicas da FMUSP (Clínica Médica, Cirurgia Geral, Neurologia, Geriatria, Alergia e Imunologia Clínica), com formação de coorte prospectiva, analisando as características demográficas, comorbidades, número de medicações utilizadas antes e durante a hospitalização e tempo de internação. A prevalência das RAM foi de 1,7% e a incidência geral de RAM foi 16,2%, variando conforme a clínica avaliada, sendo maior na Clínica Médica (30%). As reações mais frequentes foram as do tipo A, predominando as manifestações gastrointestinais. A maior parte das reações foi classificada de gravidade moderada. O maior número de medicações utilizadas por paciente, insuficiência renal crônica e tempo de internação foram fatores de risco para RAM, porém não houve associação das reações com idade avançada. Antecedente de RAM anterior à internação foi identificado como fator de proteção. A incidência de reações de hipersensibilidade a medicamentos (RHM) foi de 3...

Estudo da prevalência de fungos em travesseiros de crianças com rinite e, ou, asma

Olbrich, Sandra Regina Leite Rosa
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 91 f. : il., mapas, gráfs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
56.35%
Pós-graduação em Biologia Geral e Aplicada - IBB; O crescente interesse por micro-organismos alergênicos, a procura por novos reservatórios, além do interesse em fungos anemófilos, a grande frequência e diversidade, bem como a associação com doenças alérgicas, motivaram o estudo. A identificação e quantificação dos fungos em travesseiros poderão proporcionar avanços no diagnóstico e nas medidas ambientais. Avaliar ocorrência de fungos em travesseiros de crianças alérgicas, o ambiente e os aspectos envolvidos.Pacientes do Ambulatório de Imunologia e Alergia do Hospital das Clínicas de Botucatu preencheram questionário com dados epidemiológicos e clínicos e os travesseiros utilizados pelas crianças foram coletados, na residência, colocados em saco plástico estéril. Para o controle, foram adquiridos três travesseiros novos. Todos foram trazidos ao laboratório de Micologia do Instituto de Biociências de Botucatu - UNESP e foram aspirados, dentro da câmara de fluxo, com amostrador de ar MAS- 100NT® por cinco minutos em cada área- externa e interna. Utilizadas três placas para cada aspirado com três diferentes meios de cultura. As identificações foram feitas pelos métodos micológicos tradicionais e...

O repertório de alergénios das gramíneas Dactylis glomerata e Phleum pratense para o cão – Possível chave para uma mais efetiva imunoterapia específica?

Martins, Luís; Marques, Andreia; Pereira, Luísa; Semião-Santos, Saul; Bento, Ofélia
Fonte: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica Publicador: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica
Tipo: Aula
Português
Relevância na Pesquisa
56.19%
No cão a imunoterapia específica para aeroalergénios apresenta uma eficácia clínica de 65-70%, com evidência de que pode ser incrementada com base no conhecimento dos alergogramas individuais. Esse conhecimento poderá racionalizar o pool de alergénios a utilizar para uma imunoterapia mais específica, melhorando a eficácia. O conceito de epidemiologia molecular inerente permitirá interpretar fenómenos de reatividade cruzada e evitar indesejáveis fenómenos de sensibilização de novo, associados à imunoterapia, por ora difícil. Para tal, é necessário identificar os repertórios alergénicos relevantes, o que aqui se objectiva para as gramíneas Dactylis glomerata (Dac g) e Phleum pratense (Phl p) Da consulta externa de alergia do Hospital Veterinário da Universidade de Évora selecionaram-se 14 cães alérgicos a gramíneas, com sintomatologia eminentemente sazonal e correlacionada com sensibilização à Dac g (p=0,007), por testes intradérmicos (Bial Aristegi, Bilbao, Espanha) e doseamento de IgE específicas (Univet, Barcelona, Espanha). Preparam-se os extractos solúveis de Dac g e de Phl p (Allergon, Angelholm, Suécia) em água bi-destilada. A separação proteica foi realizada por isoeletrofocalização (IEF) em gradiente de pH 3-10 e por SDS PAGE a 12%...

Contribuição do polimorfismo da haptoglobina na atopia e na asma

Castro, Margarida Maria Trindade Cardoso Cortez e, 1962-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
65.95%
Tese de mestrado, Epidemiologia, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2013; Fundamentos: A haptoglobina (Hp), uma alfa2-sialoglicoproteina liga-se à hemoglobina livre (Hb) e tem sido implicada na modulação da resposta Th1/Th2 interferindo na resposta imune inata e adaptativa.O locus da Hp localiza-se no cromossoma 16q22, sendo nos humanos, polimórfico para a cadeia α. A cadeia α da Hp tem 2 alelos major co-dominantes, Hp*1 e Hp*2, com 3 variantes genotípicas, Hp1-1, Hp2-1, Hp2-2. OBJECTIVOS: Doentes asmáticos (controlados e não controlados) foram comparados com um grupo controlo para :1) Avaliar as frequências alélicas e genotípicas da Hp no grupo controlo e no grupo de doentes asmáticos e dentro dos asmáticos entre controlados e não controlados. 2)Determinar os níveis de Hp nos controlos e asmáticos.3) Estabelecer a relação entre o genótipo da Hp e fenótipo intermédio/endótipo (níveis de Hp) no doente asmático e compará-lo com o grupo controlo.4) Verificar se a relação genótipo de Hp e fenótipo intermédio/endótipo (níveis de Hp) está relacionada com a gravidade da asma (comparar asmáticos controlados com não controlados). Material e Métodos: 114 doentes asmáticos e 50 controlos. Níveis de Hp ...

Defining the quantitative aspects of dominant tolerance induction and maintenance

Caridade, Marta Ribeiro Lopes, 1982-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
56.44%
Tese de doutoramento, Ciência Biomédicas (Imunologia), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2013; Immune tolerance is a state of unresponsiveness towards a set of antigens while remaining fully competent to mount unrelated immune responses. The immune system is usually tolerant to our own antigens (self), to food antigens (oral tolerance), and to several other foreign substances to which we are regularly exposed (such as pollens and other potential allergens). However, under certain conditions, either genetic or environmental breakdown of tolerance towards specific antigens can occur. This will originate the onset of autoimmune and allergic pathologies. On the other hand, the correct functioning of the immune system can lead to rejection of vital transplants as graft antigens are perceived as foreign antigens thus resulting in a poor clinical outcome. Despite recent advances, most current treatments for immune pathologies still aim to downmodulate immunity and inflammation, rather than to reestablish the healthy state of immunological tolerance. Regulatory T cells (Tregs) are key players in the induction and maintenance of peripheral tolerance, having an essential role in preventing transplant rejection and also allergic responses. Nonetheless...

Alergia Alimentar em Crianças numa Consulta de Imunoalergologia

Morais-Almeida, M; Prates, S; Pargana, E; Arêde, C; Godinho, N; Tavares, C; Carreiro-Martins, P; Rosa, E; Pires, G; Gaspar, A; Rosado-Pinto, J
Fonte: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica Publicador: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1999 Português
Relevância na Pesquisa
56.34%
Estima-se que a prevalência de alergia alimentar nos países Ocidentais seja de cerca de 2 % na população geral e até 8% em crianças, não existindo dados concretos no que diz respeito a Portugal. Objectivos: Avaliar a prevalência de alergia alimentar e identificar os alergenos alimentares principais numa população de crianças observadas na Consulta de Imunoalergologia do Hospital de Dona Estefânia num período de 12 meses. Métodos: Foi feita uma revisão de registos clínicos dos 4879 doentes com idade igual ou inferior a 18 anos observados na Consulta durante o ano de 1998. O diagnóstico baseou-se na história clínica, testes cutâneos por prick e prova de provocação oral. Foram incluídos os casos de alergia alimentar clinicamente relevante nos últimos três anos de vida. Resultados: Foi identificada uma prevalência de alergia alimentar de 8,5% (414 casos, correspondendo a 477 quadros de alergia alimentar), sendo o alimento alergénico mais importante o leite, seguido por ovo e peixe. No subgrupo de crianças com idade superior a 12 anos o padrão foi bastante diferente, surgindo os crustáceos, o peixe, o amendoim, os frutos frescos e secos como principais alergenos. A maioria das crianças (83%) apresentou sensibilização a apenas um alimento. Clinicamente...

Alergia a Perceves no Contexto da Síndrome Ácaros-Crustáceos-Moluscos-Baratas

Marinho, S; Gaspar, A; Morais-Almeida, M; Postigo, I; Guisantes, J; Martínez, J; Rosado-Pinto, J
Fonte: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica Publicador: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2005 Português
Relevância na Pesquisa
56.31%
Introdução: A tropomiosina dos invertebrados é o pan-alergénio que une crustáceos, moluscos, aracnídeos, insectos e parasitas, encontrando-se significativa homologia de sequência entre as proteínas dos vários grupos. Os perceves são um tipo de crustáceo particularmente apreciado e consumido no nosso país; no entanto, a alergia a este crustáceo é uma situação bastante rara da qual só existe um trabalho publicado na literatura. Caso clínico: Apresentamos o caso de uma criança do sexo masculino, de 9 anos de idade, com asma brônquica, rinoconjuntivite alérgica e eczema atópico, sensibilizada a ácaros e baratas. Aos 7 anos, 10 minutos após a primeira ingestão de perceves, refere síndrome de alergia oral, angioedema periorbitário e rinoconjuntivite. Aos 8 anos, ocorreram 4 episódios semelhantes após ingestão de caracol, camarão, lula e choco (referindo ingestão prévia destes alimentos sem queixas). Aos 9 anos, refere episódio de urticária da face e angioedema periorbitário com inalação de vapores de cozedura de camarão. Foram realizados testes cutâneos por prick que se revelaram positivos para perceves, camarão, caracol, lula, choco, polvo e amêijoa em natureza, e para gamba, caranguejo e mexilhão com extractos comerciais. Os doseamentos de IgE específica sérica revelaram-se positivos para camarão...

Alergia Alimentar em Crianças numa Consulta de Imunoalergologia

Morais-Almeida, M; Prates, S; Pargana, E; Arêde, C; Godinho, N; Tavares, C; Carreiro-Martins, P; Rosa, E; Pires, G; Gaspar, A; Rosado-Pinto, J
Fonte: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica Publicador: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1999 Português
Relevância na Pesquisa
56.34%
Estima-se que a prevalência de alergia alimentar nos países Ocidentais seja de cerca de 2 % na população geral e até 8% em crianças, não existindo dados concretos no que diz respeito a Portugal. Objectivos: Avaliar a prevalência de alergia alimentar e identificar os alergenos alimentares principais numa população de crianças observadas na Consulta de Imunoalergologia do Hospital de Dona Estefânia num período de 12 meses. Métodos: Foi feita uma revisão de registos clínicos dos 4879 doentes com idade igual ou inferior a 18 anos observados na Consulta durante o ano de 1998. O diagnóstico baseou-se na história clínica, testes cutâneos por prick e prova de provocação oral. Foram incluídos os casos de alergia alimentar clinicamente relevante nos últimos três anos de vida. Resultados: Foi identificada uma prevalência de alergia alimentar de 8,5% (414 casos, correspondendo a 477 quadros de alergia alimentar), sendo o alimento alergénico mais importante o leite, seguido por ovo e peixe. No subgrupo de crianças com idade superior a 12 anos o padrão foi bastante diferente, surgindo os crustáceos, o peixe, o amendoim, os frutos frescos e secos como principais alergenos. A maioria das crianças (83%) apresentou sensibilização a apenas um alimento. Clinicamente...

Alergia a Perceves no Contexto da Síndrome Ácaros-Crustáceos-Moluscos-Baratas

Marinho, S; Gaspar, A; Morais-Almeida, M; Postigo, I; Guisantes, J; Martínez, J; Rosado-Pinto, J
Fonte: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica Publicador: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2005 Português
Relevância na Pesquisa
56.31%
Introdução: A tropomiosina dos invertebrados é o pan-alergénio que une crustáceos, moluscos, aracnídeos, insectos e parasitas, encontrando-se significativa homologia de sequência entre as proteínas dos vários grupos. Os perceves são um tipo de crustáceo particularmente apreciado e consumido no nosso país; no entanto, a alergia a este crustáceo é uma situação bastante rara da qual só existe um trabalho publicado na literatura. Caso clínico: Apresentamos o caso de uma criança do sexo masculino, de 9 anos de idade, com asma brônquica, rinoconjuntivite alérgica e eczema atópico, sensibilizada a ácaros e baratas. Aos 7 anos, 10 minutos após a primeira ingestão de perceves, refere síndrome de alergia oral, angioedema periorbitário e rinoconjuntivite. Aos 8 anos, ocorreram 4 episódios semelhantes após ingestão de caracol, camarão, lula e choco (referindo ingestão prévia destes alimentos sem queixas). Aos 9 anos, refere episódio de urticária da face e angioedema periorbitário com inalação de vapores de cozedura de camarão. Foram realizados testes cutâneos por prick que se revelaram positivos para perceves, camarão, caracol, lula, choco, polvo e amêijoa em natureza, e para gamba, caranguejo e mexilhão com extractos comerciais. Os doseamentos de IgE específica sérica revelaram-se positivos para camarão...

Função pulmonar persistentemente reduzida em crianças e adolescentes com asma

Luisi,Fernanda; Pinto,Leonardo Araujo; Marostica,Laura; Jones,Marcus Herbert; Stein,Renato Tetelbom; Pitrez,Paulo Márcio
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
65.95%
OBJETIVO: A asma é a doença pulmonar crônica mais comum na infância, caracterizada por inflamação brônquica. Algumas crianças com asma podem apresentar função pulmonar persistentemente reduzida. A prevalência e etiologia dessa anormalidade em crianças com asma em países em desenvolvimento ainda não são conhecidas. O objetivo deste estudo foi estimar a proporção de pacientes com função pulmonar reduzida, sem resposta a tratamento, em um grupo de crianças e adolescentes com asma, e descrever as características fenotípicas da amostra. MÉTODOS: Foram selecionados pacientes ambulatoriais (5-17 anos) diagnosticados com asma persistente através de um questionário padronizado. Esses pacientes foram submetidos a espirometria e teste cutâneo para aeroalérgenos comuns. Definiu-se como função pulmonar persistentemente reduzida apresentar relação VEF1/CVF < 0,80, mesmo após ter recebido tratamento com broncodilatador e corticoide oral por 10 dias. O índice de intensidade de atopia foi utilizado para diferenciar pacientes pouco reatores daqueles multirreatores (ponto de corte: 4 alérgenos). RESULTADOS: Foram incluídos 96 pacientes, com média de idade de 10,6 anos. Desses, 52 (54,1%) eram do sexo masculino, e 89 (92...

Atopia e hipertrofia adenoamigdaliana em pacientes respiradores bucais em um centro de referencia

Costa Junior,Emanuel Capistrano; Sabino,Henrique Augusto Cantareira; Miura,Carolina Sponchiado; Azevedo,Carolina Brotto de; Menezes,Ullissis Padua de; Valera,Fabiana Cardoso Pereira; Anselmo-Lima,Wilma Terezinha
Fonte: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial Publicador: Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
65.94%
O respirador bucal utiliza a cavidade oral como principal via durante a respiração. Dentre as principais causas, destacam-se: as hipertrofias adenoamigdalianas e as doenças inflamatórias como a rinite alérgica. OBJETIVO: Verificar a presença de atopia, os principais alérgenos envolvidos e verificar a coexistência de atopia com o grau de hipertrofia das tonsilas faríngeas e palatinas, em pacientes respiradores bucais. MÉTODO: Estudo de coorte histórico com corte transversal com revisão de 308 prontuários de pacientes acompanhados em um centro do respirador bucal de um hospital terciário, no período de 2008 a 2010. Foram coletados dados sobre a história clínica de respirador bucal e realizados exames clínico otorrinolaringológico, nasofibroscópico e teste cutâneo de leitura imediata aos aeroalérgenos. RESULTADOS: Dos 308 pacientes, 36% apresentaram positividade no teste alérgico, sendo que dos atópicos 95% foram positivos para ácaros. Do total de pacientes, 46% apresentaram hipertrofia adenoideana. Destes, 37% são atópicos e 47% apresentaram hipertrofia amigdaliana e, destes, 33% são atópicos. CONCLUSÃO: Nenhuma correlação direta entre atopia e o grau de aumento das tonsilas palatinas e faríngeas foi observada nos pacientes respiradores bucais avaliados.

Parecer n. 520, de 25 de outubro de 2011

Brasil. Superior Tribunal de Justiça (STJ). Assessoria Jurídica; Ferreira, Ednalva A
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
66.23%
Trata-se de parecer da Assessoria Jurídica do STJ.; Processo STJ n. 1.703/2011.; Instituto de Alergia e Imunologia de Brasília. Descredenciamento. Possibilidade. Necessidade de ajustes.

Eficácia e tolerância de Imunoterapia sublingual com Pru p 3 em doentes com alergia grave ao pêssego: evolução clínica e imunológica ao longo de 12 meses

Costa,Ana Célia; Melo,Alcinda; Duarte,Fátima; Pereira-Barbosa,Manuel; Santos,M Conceição Pereira
Fonte: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica Publicador: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
56.31%
Introdução: A alergia ao pêssego é prevalente, persistente e potencialmente grave, sendo as proteínas de transferência lipídica (LTPs) - Pru p 3 e as profilinas - Pru p 4, os principais alergénios envolvidos.A presença oculta de Pru p 3 em produtos alimentares pode desencadear reacções acidentais graves, incluindo anafilaxia e os doentes podem reagir a outros alimentos que contêm LTPs (síndrome LTP). Este tipo de alergia pode ser considerado um alvo importante para imunoterapia (IT) a alergénios. Objectivo: Demonstrar a eficácia e segurança da IT sublingual (SLIT) com Pru p 3 (SLIT-Pru p 3) em doentes com reacções sistémicas (RS) associadas à ingestão de pêssego, através da avaliação de parâmetros clínicos e imunológicos, ao longo de 12 meses. Material e métodos: Oito doentes (7F,1M; média de idades -25,6;19-41 anos) com história de alergia ao pêssego, confirmada por Prova de Provocação Oral (excepto se anafilaxia e evidência de sensibilização) submetidos a SLIT -Pru p 3 (Alk -Abelló) durante 1 ano. Todos os doentes tiveram RS (75% anafilaxia) associadas à ingestão de pêssego (62,5% referiam sintomas com outros alimentos com LTP). Realizaram testes cutâneos por picada (TCP) com bateria de aeroalergénios...

Alergia ocupacional ao Tetranychus urticae em trabalhadores agrícolas do Norte de Portugal

Santos,Natacha; Carolino,Fabrícia; Aguiar,Ana; Plácido,José Luís
Fonte: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica Publicador: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
56.28%
Fundamentos: O Tetranychus urticaeé um ácaro fitófago, praga em diversas culturas agrícolas e responsável por sintomas de rinite, asma e urticária. No entanto, a alergia a este ácaro não foi previamente avaliada em Portugal em contexto ocupacional. Objetivo: Avaliar a frequência de sensibilização e de alergia ao T. urticae em diferentes contextos de produção agrícola. Métodos: Foram realizados testes cutâneos por picada (TCP) com aeroalergénios, incluindo ácaros domésticos e T. urticae(Leti®), prova de provocação conjuntival (PPC) com T. urticae (Leti®) e preenchido um inquérito de exposição ocupacional e sintomas alérgicos. Os TCP foram considerados positivos para um diâmetro médio da pápula aos 15 minutos ≥3 mm. A PPC foi realizada em ocultação simples com concentração crescente (0,002 - 0,02 - 0,2 - 2 mg/mL) de extrato de T. urticae com 10 minutos de intervalo. A prova foi considerada positiva na presença de hiperemia conjuntival, edema ou lacrimejo. Resultados: Foram incluídos 41 agricultores, 27 (66%) do sexo masculino, com idade média (DP) de 45 (12,3) anos. Doze trabalhavam em estufas, 6 na produção de vinho verde e 23 em vinho do Douro. Sete (17%) trabalhadores tiveram TCP positivo para T. urticae (78% dos atópicos)...
Biblioteca Digital Vérsila Sistema de Biblioteca Vérsila Educacional