Página 1 dos resultados de 781 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Cinética plasmática da lipoproteína de baixa densidade e avaliação dos aspectos qualitativos da lipoproteína de alta densidade em indivíduos com artrite reumatóide; Plasma kinetics of an LDL-like non-protein nanoemulsion and transfer of lipids to high-density Lipoprotein (HDL) in patients with rheumatoid arthritis

Pozzi, Fernanda Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
67.53%
Artrite reumatóide é uma doença auto-imune que apresenta acentuado quadro inflamatório e proliferação celular o que, provavelmente, determina a alta prevalência de doenças cardiovasculares quando comparados a população mundial. A mortalidade e a morbidade conseqüentes das doenças cardiovasculares estão 2 vezes aumentadas em pacientes com artrite reumatóide e um dos principais fatores de risco relacionados ao desenvolvimento da aterosclerose é a dislipidemia. Esse importante fator de risco vem sendo associado à artrite reumatóide e as concentrações plasmáticas de lípides são constantemente avaliadas, já que se encontra bem estabelecido a relação entre dislipidemia e alta incidência de doença cardiovascular. No entanto, o verdadeiro impacto das alterações lipídicas na artrite reumatóide não é bem conhecido, já que os resultados de perfil lipídico são contraditórios. Alterações nas concentrações plasmáticas de lípides não necessariamente acompanham distúrbios no metabolismo das lipoproteínas plasmáticas. O objetivo do presente estudo foi avaliar aspectos do metabolismo da LDL e da HDL, em pacientes com artrite reumatóide. Nesse sentido, foi avaliada a cinética plasmática de uma nanoemulsão lipídica artificial com comportamento metabólico semelhante ao da LDL em 30 pacientes com artrite reumatóide divididos em 2 grupos de acordo com a atividade da doença...

Reflectância de banda larga em indivíduos com artrite reumatoide; Middle ear wideband reflectance in rheumatoid arthritis individuals

Cibin, Bruna Carla
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
67.46%
INTRODUÇÃO: Artrite reumatoide é uma doença autoimune que causa inflamação nas membranas sinoviais de articulações chamadas diartroses. As articulações da orelha média podem estar sujeitas às mesmas lesões reumáticas que as outras articulações do corpo. Perdas auditivas neurossensoriais e condutivas foram observadas na literatura, assim como o envolvimento da artrite reumatoide na orelha média, mas os resultados não estão em concordância. A imitância acústica de banda larga pode fornecer maior sensibilidade a mudanças sutis nas articulações dos ossículos. OBJETIVO: avaliar o efeito da artrite reumatoide no sistema auditivo com enfoque na avaliação da orelha média. MÉTODOS: O delineamento desta pesquisa é estudo de casos comparando três diferentes grupos: dois grupos de indivíduos com artrite reumatoide e um grupo controle pareado por gênero e idade. Foram incluídos 39 participantes com idades entre 26 e 51 anos, de ambos os gêneros. O grupo estudo foi separado em dois: AR1, com 15 participantes (artrite reumatoide há dez anos ou mais); e AR2, com 9 participantes (artrite reumatoide há cinco anos ou menos). Estes grupos foram recrutados do ambulatório de reumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP e o grupo controle com 15 participantes...

Condição periodontal em pacientes com artrite reumatóide

Ishi, Eduardo de Paula
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 97 f. : il + anexo
Português
Relevância na Pesquisa
67.5%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Odontologia - FOAR; Tendo em vista que existem controvérsias na literatura quanto à existência de associação entre a doença periodontal e a artrite reumatóide e que as metodologias empregadas são tão diversas quanto os seus resultados e conclusões, este estudo transversal teve por objetivo avaliar a condição periodontal em portadores de artrite reumatóide e verificar se existe associação entre essas duas condições. Para isso, foram aplicados questionários de saúde geral e bucal, e foi realizado o exame periodontal em 49 portadores de artrite reumatóide e em 22 indivíduos não portadores de artrite reumatóide ou qualquer outra doença auto-imune. Fumantes e portadores de diabetes mellitus foram excluídos deste estudo. Os resultados indicaram que portadores de artrite reumatóide possuem menor número de dentes na cavidade bucal, apresentam maior extensão de placa bacteriana e maior proporção de sítios com perda de inserção periodontal avançada do que os indivíduos não portadores de artrite reumatóide Apesar da maior extensão de placa bacteriana dentre portadores de artrite reumatóide, a porcentagem de sítios que apresentaram sangramento marginal foi semelhante nos dois grupos...

Estimativa dos custos relacionados à artrite reumatóide em pacientes atendidos por meio do componente especializado da assistência farmacêutica/MS na Farmácia Escola UFSC/PMF, 2008-2010

Bagatini, Fabíola
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 200 p.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
67.37%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Farmácia, Florianópolis, 2010; A artrite reumatóide é uma desordem autoimune, de etiologia desconhecida, caracterizada por acometimento poliarticular simétrico progressivo que leva à deformidade e destruição das articulações devido à erosão da cartilagem e do osso. Além disso, pode apresentar sintomas constitucionais e acometimento de outros órgãos, que aumenta a morbidade e a gravidade da doença. É responsável por um impacto econômico significativo, não apenas para os pacientes, familiares e provedores de saúde, mas, também, para a sociedade como um todo. Diante deste contexto, o presente estudo teve como objetivo estimar os custos relacionados à artrite reumatóide, em pacientes atendidos por meio do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica/MS (CEAF) na Farmácia Escola UFSC/PMF, em 2008-2010. De caráter observacional e prospectivo, a pesquisa envolveu 103 pacientes adultos, de ambos os sexos, portadores de artrite reumatóide, residentes no município de Florianópolis e cadastrados no CEAF, para receberem os medicamentos adalimumabe, infliximabe, etanercepte e leflunomida. Os pacientes foram acompanhados...

Artrite reumatóide : fisiopatologia e terapêutica biológica

Rego, Catarina Mesias
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
67.46%
A artrite reumatóide é uma doença inflamatória crónica sistémica, de causa desconhecida, associada a alterações imunológicas diversas. As células do sistema imunológico são altamente específicas e cada tipo de célula exerce funções próprias , que concorrem para uma resposta imune efectiva e bem organizada. Estão envolvidas neste processo citocinas pró inflamatórias, que medeiam a inflamação. Apesar de ainda não estarem completamente clarificados todos os componentes relevantes da resposta inflamatória, os seus mecanismos de acção e as suas funções na patologia na Artrite Reumatóide, os dados disponíveis permitiram nos últimos 10 anos o desenvolvimento de agentes terapêuticos inovadores – os fármacos biotecnológicos. São agentes anti-reumáticos modificadores da doença que actuam bloqueando citocinas específicas ou os seus receptores, envolvidos no processo imunológico. Os fármacos biotecnológicos Infliximab, Etanercept e Adalimumab actuam antagonizando o Factor de Necrose Tumoral Alfa e o fármaco Anakinra antagoniza os receptores da interleuciina 1. O Abatacept liga-se às moléculas CD80/CD86 bloqueando a activação das células T, o Rituximab é um anticorpo monoclonal anti-CD20...

Caracterização clínica e laboratorial de uma coorte de doentes com artrite reumatóide

Reis, Lúcia Isabel Figueira dos
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
67.37%
Objectivo: Caracterizar, do ponto de vista clínico e laboratorial, uma coorte de doentes com Artrite Reumatóide e correlacionar a presença de factores de mau prognóstico com a evolução da doença nesta amostra. Metodologia: Neste estudo observacional retrospectivo, foram analisados os processos clínicos de uma amostra de doentes seguidos no Serviço de Reumatologia do Centro Hospitalar da Cova da Beira com o diagnóstico de AR, de acordo com os critérios de classificação do Colégio Americano de Reumatologia, modificados em 1987. A selecção desta coorte foi feita, tendo como base, o registo do código GDH - 7140 no sistema informático Sistema de Apoio ao Médico®, à data do estudo. Posteriormente procedeu-se à análise da relação entre os parâmetros investigados através do programa informático SPSS, versão 17.0. Resultados: Foram incluídos no estudo 39 doentes com o diagnóstico de Artrite Reumatóide, dos quais 27 eram mulheres (69,2%) e 12 eram homens (30,8%). A idade dos doentes variou entre os 30 e 81 anos (média de 59,64 e desvio-padrão de 12,98 anos). O RA teste foi positivo em 25 doentes (64,1%) e o teste Waaler-Rose em 20 (51,3%). Dezanove doentes (48,7%) apresentaram um nível de actividade da doença moderado determinado pelo Disease Activity Score 28 (41...

Previsão de infecções associadas ao uso de medicamentos inibidores do TNF-a na artrite reumatóide

Varelas, Jaime Luís Sieiro
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
67.39%
Introdução: Nos últimos anos assistiu-se a uma notável evolução no conhecimento da fisiopatologia da artrite reumatóide (AR). A descoberta do factor de necrose tumoral α (TNF-α), como um importante mediador do processo inflamatório e do dano tecidual característicos desta doença, conduziu ao desenvolvimento de novos agentes terapêuticos que antagonizam a sua acção. Apesar da sua elevada eficácia e selectividade, a segurança dos inibidores do TNF-α tem sido questionada devido à ocorrência de complicações associadas ao seu uso, nomeadamente infecção por Mycobacterium tuberculosis e outras infecções oportunistas. Dado o seu elevado potencial imunotóxico, torna-se então necessário identificar marcadores com valor preditivo na identificação de doentes com elevado risco de desenvolver infecção, com vista à diminuição de complicações durante a exposição à terapêutica biológica. Objectivo: Identificar biomarcadores com possível valor predictivo no desenvolvimento de infecções após exposição a terapêutica anti-TNF-α. Métodos: Realizou-se um estudo observacional descritivo, incluindo uma amostra de 26 doentes com AR, seguidos no serviço de Consultas de Doenças Auto-Imunes da Unidade Local de Saúde da Guarda (CDAI-ULSG)...

Estudo comparativo de testes diagnósticos para olho seco entre crianças saudáveis e portadoras de artrite reumatóide juvenil

Paula,Jayter Silva de; Bonini-Filho,Marco Antônio; Schirmbeck,Tarciso; Ferriani,Virginia Paes Leme; Rodrigues,Maria de Lourdes Veronese; Romão,Erasmo
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
67.35%
OBJETIVO: Comparar achados diagnósticos de olho seco em crianças normais e com artrite reumatóide juvenil. MÉTODOS: Neste estudo transversal, 30 olhos de 15 pacientes com artrite reumatóide juvenil (grupo 1) e 22 olhos de 11 crianças-controle (grupo 2) foram examinados clinicamente e submetidos a testes para ceratoconjuntivite seca: Schirmer tipo 1, tempo de quebra do filme lacrimal e coloração com rosa bengala. RESULTADOS: Seis crianças com artrite reumatóide juvenil apresentaram um ou mais sintomas de ceratoconjuntivite seca (40%) e cinco destas (83,3%) mostravam meibomite ou outros sinais dessa afecção. Nenhuma criança do grupo 2 apresentou sinais ou sintomas de ceratoconjuntivite seca. No teste de Schirmer não se observou diferença significativa entre os grupos 1 e 2 (p=0,156). Entretanto, o tempo de quebra do filme lacrimal foi significativamente menor no grupo 1 (p=0,0005) e de maneira semelhante, o escore do teste de rosa bengala foi significativamente maior no grupo 1 (p=0,0038). Cinco das 15 crianças estudadas do grupo 1 apresentaram um ou mais testes alterados e tiveram diagnóstico definitivo de ceratoconjuntivite seca, ao passo que quatro (26%) tiveram o diagnóstico de provável ceratoconjuntivite seca. No grupo 2...

Uveíte anterior na ausência de esclerite em paciente com artrite reumatóide: relato de caso

Daguano,Carolina Rottili; Bochnia,Claudia Regina; Gehlen,Marcelo
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
67.35%
A artrite reumatóide é a colagenose mais comum, afetando cerca de 0,6% da população brasileira e é uma grande causadora de deformidades articulares em mais variadas formas. A principal manifestação ocular da artrite reumatóide é a ceratoconjuntivite sicca (Sjögren secundária), seguida pela esclerite, úlcera periférica da córnea e uveíte. O objetivo deste trabalho é apresentar um caso de uveíte anterior em paciente com artrite reumatóide, uma apresentação rara em pacientes com esta patologia. Paciente feminina, 55 anos, portadora de artrite reumatóide, apresentando quadro de dor e piora súbita da acuidade visual no olho direito. O exame mostrava reação de câmara anterior com hipópio, úlcera corneana periférica e pressão intraocular de 32 mmHg. Foi realizado o diagnóstico de uveíte anterior hipertensiva e úlcera corneana periférica e realizado tratamento com corticóide oral e tópico, antibiótico tópico, colírio cicloplégico e hipotensores oculares tópicos e sistêmicos. Os casos de uveíte anterior são comuns em doenças reumatológicas, principalmente em artropatias soronegativas relacionadas ao HLA-B27, conferindo grande causa de morbidade a esses pacientes. Neste trabalho relatamos um caso de uveíte anterior em paciente com artrite reumatóide...

Dilatação fluxo-mediada da artéria braquial em mulheres com artrite reumatóide

Castro,Pedro Teixeira; Montenegro,Carlos Antônio Barbosa; Carvalho,Antonio Carlos Pires; Rezende Filho,Jorge Fonte de; Bianchi,Washington; Bianchi,Dante Valdetaro; Leite,Sandra Pereira
Fonte: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Publicador: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
67.39%
OBJETIVO: Avaliar a função endotelial em pacientes com artrite reumatóide, pela dilatação fluxo-mediada da artéria braquial. MATERIAIS E MÉTODOS: Sessenta e oito pacientes, sendo 32 com artrite reumatóide e 36 do grupo controle, foram avaliadas pela dilatação fluxo-mediada da artéria braquial (método ultra-sonográfico, no modo B, de avaliação de risco cardiovascular). Em um segundo tempo, foi avaliada a correlação entre a dilatação fluxo-mediada da artéria braquial, a proteína C reativa e o tempo de doença em pacientes com artrite reumatóide. RESULTADOS: A dilatação fluxo-mediada da artéria braquial na artrite reumatóide foi igual a 5,6 ± 9,69% e no grupo controle foi igual a 23,24 ± 5,65%, diferença estatisticamente significante (p < 0,00001). A proteína C-reativa teve resultado de 4,8 ± 9,1 mg/l. A correlação entre a idade, a dilatação fluxo-mediada da artéria braquial e a proteína C reativa nas pacientes com artrite reumatóide não mostrou resultado estatisticamente significante. CONCLUSÃO: Mulheres com artrite reumatóide apresentam importante disfunção endotelial quando comparadas com mulheres normais.

Toxicidade hepática é rara em pacientes com artrite reumatoide usando terapia combinada de leflunomida e metotrexato

Alves,Jorge Augusto Nunes Rodrigues; Fialho,Sonia Cristina de Magalhães Souza; Morato,Edelton Flávio; Castro,Gláucio RicardoWerner de; Zimmermann,Adriana Fontes; Ribeiro,Giovana Gomes; Neves,Fabrício Souza; Pereira,Ivânio Alves
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
67.35%
OBJETIVO: De acordo com alguns estudos, a associação de leflunomida (LEF) a pacientes portadores de artrite reumatoide não responsivos a metotrexato (MTX) aumentou a eficácia do tratamento, elevando, porém, o risco de toxicidade hepática. Este estudo objetiva avaliar a incidência de toxicidade hepática no tratamento da artrite reumatoide ativa usando terapia combinada de LEF e MTX em comparação com monoterapia com MTX. MÉTODOS: Entre fevereiro e setembro de 2009, foram arrolados 97 pacientes consecutivos acompanhados pelo Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Pacientes com artrite reumatoide em uso de MTX somente ou em combinação com LEF tiveram seus prontuários sistematicamente revisados. As enzimas alanino/aspartato aminotransferases foram analisadas retrospectivamente desde o tratamento com MTX ou MTX mais LEF. Hepatotoxicidade foi definida como um aumento das enzimas hepáticas acima de duas vezes o limite superior da normalidade. RESULTADOS: 71 pacientes foram incluídos no estudo: 36,6% usavam 20-25 mg/semana de MTX e 63,4% usavam 20-25 mg/semana de MTX associado a 20 mg/ dia de LEF. Dos pacientes em terapia combinada, 11,1% tinham níveis anormais das enzimas hepáticas versus 11...

Correlação de fadiga com dor e incapacidade na artrite reumatoide e na osteoartrite, respectivamente

Novaes,Gilberto Santos; Perez,Mariana Ortega; Beraldo,Maria Beatriz Bray; Pinto,Camila Rodrigues Costa; Gianini,Reinaldo José
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
67.39%
OBJETIVO: Investigar a correlação de fadiga com dor em pacientes com artrite reumatoide e de fadiga com incapacidade em pacientes com osteoartrite. MÉTODOS: Foram avaliados 20 pacientes com artrite reumatoide e 20 com osteoartrite. Fadiga foi avaliada com escala visual analógica e questionário de avaliação multidimensional de fadiga. Utilizou-se a escala visual analógica para avaliar dor e para a avaliação global da doença pelo paciente. Incapacidade foi avaliada pelo questionário de avaliação de saúde. Idade, gênero, duração da doença, escolaridade, renda mensal, uso de drogas antirreumáticas e comorbidades foram obtidos. A análise estatística incluiu teste exato de Fisher, Shapiro-Wilk, Kruskal-Wallis e Spearman. O nível de significância foi de 0,05. RESULTADOS: A fadiga mostrou-se significativamente aumentada na osteoartrite em comparação à artrite reumatoide quando se utilizou o questionário de avaliação multidimensional de fadiga (P < 0,05). Dor correlacionou-se com fadiga ao se utilizar a escala visual analógica ou o questionário de avaliação multidimensional de fadiga em artrite reumatoide (r = 0,46; P < 0,05). O questionário de avaliação de saúde foi associado à fadiga por escala visual analógica em osteoartrite (r = 0...

Avaliação periodontal e perda dentária em pacientes com artrite reumatóide

Maia Santiago, Leógenes; Carneiro Leão, Jair (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
67.55%
A proposta da associação entre doença periodontal e as doenças sistêmicas tem sido demonstrada ao longo dos anos de forma bastante incisiva e despertado uma ampla discussão sobre essa inter-relação. Pesquisas nacionais tem no seu preâmbulo o posicionamento das bases científicas que ensejaram os questionamentos sobre as características de similaridade entre a Doença Periodontal e a Artrite Reumatóide, quanto aos seus mecanismos de patogenicidade e influência no sistema imune. Nesse contexto, a condição periodontal dos pacientes com artrite reumatóide podem apresentar diagnósticos diferentes dos achados na população livre da artrite reumatóide, já bem conhecidos na literatura bem como possuir uma condição de perda dentária também com alterações significativas. Partindo dessa premissa, foram elaborados dois artigos abordando as bases científicas que norteiam a relação entre a Doença Periodontal e a Artrite Reumatóide: um primeiro, de revisão, com o título Doença Periodontal e Artrite Reumatóide: Resposta Imunoinflamatória que teve como objetivo apresentar as características dessas duas patologias e a semelhança nos seus mecanismos na resposta imune e as citocinas inflamatórias. O artigo de revisão foi elaborado segundo as normas de publicação da Oral Medicine Oral Pathology Oral Surgery e consistiu numa ampla revisão da literatura...

Avaliação do uso de terapias biológicas em pacientes com artrite reumatoide no Estado de Mato Grosso, Brasil; Evaluation of the use of biologic therapies in patients with rheumatoid arthritis in the State of Mato Grosso, Brazil

FERNANDES, Vander
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Doutorado em Ciencias da Saude; Ciencias da Saude Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Doutorado em Ciencias da Saude; Ciencias da Saude
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
67.37%
RA is debilitating autoimmune disease with serious physical, emotional and economic consequences, which affects about 0.5 to 1% of the adult population worldwide. Significant advances in the recognition of the pathophysiology of disease and injury mechanisms allowed the development of new treatment options with drugs that block inflammatory mediators involved in the mechanism of the disease, known as biologics. These drugs are expensive and of continuous use. They are complex to use due care and management of storage and the risk of immediate and delayed adverse reactions. These therapies are available at the Health System for 12 years, is necessary to evaluate the effectiveness of this drug group in the Brazilian public health system in the treatment of rheumatoid arthritis. OBJECTIVES: a) analyze the effectiveness of biological therapies in patients with rheumatoid arthritis of the State of Mato Grosso, through the assessment of disease activity index DAS28-ESR b) Review the laboratory characteristics of these patients; c) examine the safe use these therapies and to describe adverse events. d) analyze the efficiency of the program dispensing of biological therapies in the State of Mato Grosso, Brazil. METHODS: Two groups of patients with rheumatoid arthritis users Pharmacy High Cost of the State Secretariat of Health of Mato Grosso (FAC / SES) or the University General Hospital. Group I included 68 patients who were already in use of biological therapies. These were assessed for disease activity at the time of inclusion in the study and asked about the historical use of biological drugs...

Avaliação isocinética do tornozelo de pacientes com artrite reumatoide

Oliveira,Silvia Cristina Gutierrez; Oliveira,Leda Magalhaes; Jones,Anamaria; Natour,Jamil
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2015 Português
Relevância na Pesquisa
67.43%
RESUMOIntroduçãoO pé e o tornozelo na artrite reumatoide passam por sinovite altamente destrutiva, com perda de força muscular.ObjetivoAvaliar a força muscular do tornozelo de pacientes com artrite reumatoide com base em parâmetros da dinamometria isocinética.Materiais e métodosForam estudados 30 pacientes com diagnóstico de artrite reumatoide. O estudo envolveu 30 indivíduos saudáveis (grupo controle) pareados por idade, sexo, etnia, índice de massa corporal e dominância de membro inferior. Todos os indivíduos foram submetidos a avaliação da flexão dorsal, flexão plantar, inversão e eversão com o dinamômetro isocinético Cybex Norm. As variáveis foram comparadas entre os grupos artrite reumatoide e controle e entre os tornozelos direito e esquerdo. Foi determinada a relação de força muscular flexores dorsais/flexores plantares e inversores/eversores.ResultadosOs pacientes com artrite reumatoide tiveram resultados estatisticamente piores no teste de dinamometria isocinética para todos os movimentos do tornozelo. A relação de força muscular entre flexores dorsais e flexores plantares foi diferente nos dois grupos. Não foram observadas diferenças significativas na relação entre inversores e eversores. Nos dois grupos...

Artrite reumatóide : fisiopatologia e terapêutica biológica

Rego, Catarina Mesias
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
67.46%
A artrite reumatóide é uma doença inflamatória crónica sistémica, de causa desconhecida, associada a alterações imunológicas diversas. As células do sistema imunológico são altamente específicas e cada tipo de célula exerce funções próprias , que concorrem para uma resposta imune efectiva e bem organizada. Estão envolvidas neste processo citocinas pró inflamatórias, que medeiam a inflamação. Apesar de ainda não estarem completamente clarificados todos os componentes relevantes da resposta inflamatória, os seus mecanismos de acção e as suas funções na patologia na Artrite Reumatóide, os dados disponíveis permitiram nos últimos 10 anos o desenvolvimento de agentes terapêuticos inovadores – os fármacos biotecnológicos. São agentes anti-reumáticos modificadores da doença que actuam bloqueando citocinas específicas ou os seus receptores, envolvidos no processo imunológico. Os fármacos biotecnológicos Infliximab, Etanercept e Adalimumab actuam antagonizando o Factor de Necrose Tumoral Alfa e o fármaco Anakinra antagoniza os receptores da interleuciina 1. O Abatacept liga-se às moléculas CD80/CD86 bloqueando a activação das células T, o Rituximab é um anticorpo monoclonal anti-CD20...

Caracterização clínica e laboratorial de uma coorte de doentes com artrite reumatóide

Reis, Lúcia Isabel Figueira dos
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
67.37%
Objectivo: Caracterizar, do ponto de vista clínico e laboratorial, uma coorte de doentes com Artrite Reumatóide e correlacionar a presença de factores de mau prognóstico com a evolução da doença nesta amostra. Metodologia: Neste estudo observacional retrospectivo, foram analisados os processos clínicos de uma amostra de doentes seguidos no Serviço de Reumatologia do Centro Hospitalar da Cova da Beira com o diagnóstico de AR, de acordo com os critérios de classificação do Colégio Americano de Reumatologia, modificados em 1987. A selecção desta coorte foi feita, tendo como base, o registo do código GDH - 7140 no sistema informático Sistema de Apoio ao Médico®, à data do estudo. Posteriormente procedeu-se à análise da relação entre os parâmetros investigados através do programa informático SPSS, versão 17.0. Resultados: Foram incluídos no estudo 39 doentes com o diagnóstico de Artrite Reumatóide, dos quais 27 eram mulheres (69,2%) e 12 eram homens (30,8%). A idade dos doentes variou entre os 30 e 81 anos (média de 59,64 e desvio-padrão de 12,98 anos). O RA teste foi positivo em 25 doentes (64,1%) e o teste Waaler-Rose em 20 (51,3%). Dezanove doentes (48,7%) apresentaram um nível de actividade da doença moderado determinado pelo Disease Activity Score 28 (41...

Previsão de infecções associadas ao uso de medicamentos inibidores do TNF-a na artrite reumatóide

Varelas, Jaime Luís Sieiro
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
67.39%
Introdução: Nos últimos anos assistiu-se a uma notável evolução no conhecimento da fisiopatologia da artrite reumatóide (AR). A descoberta do factor de necrose tumoral α (TNF-α), como um importante mediador do processo inflamatório e do dano tecidual característicos desta doença, conduziu ao desenvolvimento de novos agentes terapêuticos que antagonizam a sua acção. Apesar da sua elevada eficácia e selectividade, a segurança dos inibidores do TNF-α tem sido questionada devido à ocorrência de complicações associadas ao seu uso, nomeadamente infecção por Mycobacterium tuberculosis e outras infecções oportunistas. Dado o seu elevado potencial imunotóxico, torna-se então necessário identificar marcadores com valor preditivo na identificação de doentes com elevado risco de desenvolver infecção, com vista à diminuição de complicações durante a exposição à terapêutica biológica. Objectivo: Identificar biomarcadores com possível valor predictivo no desenvolvimento de infecções após exposição a terapêutica anti-TNF-α. Métodos: Realizou-se um estudo observacional descritivo, incluindo uma amostra de 26 doentes com AR, seguidos no serviço de Consultas de Doenças Auto-Imunes da Unidade Local de Saúde da Guarda (CDAI-ULSG)...

Fator reumatóide-imunoglobulina E na artrite reumatóide juvenil; Immunoglobulin E-rheumatoid factor in juvenile rheumatoid arthritis

Ferreira, Rosa Aparecida; Ferriani, Virgínia Paes Leme; Sopelete, Mônica Camargo; Silva, Deise Aparecida Oliveira; Mineo, José Roberto; Kiss, Maria Helena Bittencourt; Silva, Carlos Henrique Martins
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2002 Português
Relevância na Pesquisa
67.5%
OBJETIVOS: Determinar os níveis séricos do fator reumatóide-imunoglobulina E na artrite reumatóide juvenil e correlacioná-los com parâmetros clínicos e laboratoriais. MÉTODOS: Estudo multicêntrico prospectivo, realizado entre janeiro de 1993 a janeiro de 1999 com participação de três centros de reumatologia pediátrica. Estudaram-se 91 crianças com o diagnóstico de artrite reumatóide juvenil de acordo com os critérios do Colégio Americano de Reumatologia: 38 (42%) com a forma de início sistêmica, 28 (31%) pauciarticular e 25 (27%) poliarticular. A idade variou de 2,1 a 22,6 anos (média de 10,5 ± 4,7 anos) e 59 (65%) crianças eram do sexo feminino. O grupo controle constituiu-se de 45 crianças sadias. A detecção do fator reumatóide-imunoglobulina E foi realizada através de um ensaio imunoenzimático. Associações do fator reumatóide-imunoglobulina E com: fator reumatóide-imunoglobulina M (látex), imunoglobulina E sérica total, VHS, FAN, classe funcional e radiológica III ou IV foram analisadas. RESULTADOS: Das 91 crianças com artrite reumatóide juvenil, quinze (16,5%) apresentaram fator reumatóide-imunoglobulina E positivo. Destas, 7(18,5%) na forma sistêmica, 5 (18%) na pauciarticular e 3 (12%) na poliarticular. Observou-se correlação estatisticamente significativa entre o fator reumatóide-imunoglobulina E e a média geométrica da imunoglobulina E sérica total no total dos pacientes com artrite reumatóide juvenil; não foi observada correlação estatística entre o fator reumatóide-imunoglobulina E e positividade para o Látex...

FAMILIES AND INDIVIDUAL CHANGES OCCURRED IN PEOPLE WITH RHEUMATIC ARTHRITIS; CAMBIOS INDIVIDUALES Y FAMILIARES OCURRIDOS EN PORTADORES DE ARTRITIS REUMATOIDE; MUDANÇAS INDIVIDUAIS E FAMILIARES OCORRIDAS EM PORTADORES DE ARTRITE REUMATÓIDE

Decesaro, Maria das Neves; Tiradentes, Lailla Ketly F.; Cabral, Vivian Pereira; Ferreira, Magda Regina; de Melo, Morgana Patroni; Chilanti, Juliana; Marsola, Lizie Plaza
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 16/05/2006 Português
Relevância na Pesquisa
67.34%
This project had as object to check the difficulties found by individuals who suffer from rheumatic arthritis ,the families and individual changes occurred during the illness process and also to explore the knowing and the home caring of the patients with this pathology. This project is one with a exploring and descriptive approach that used interviews as the technique to get information.The information was gotten in the period from October to November of 2000 with the rheumatic patients that had medical help at Hospital Universitário de Maringá (HUM) and also with individuals who were party of the Associação Maringaense de Artrite Reumatóide (AMAR) program.The results were distributed in three categories: physical changes, social phisycal and families and also into this categories the information were analyzed in small categories. In the physical changes were found the problem, limitation of mobility and edema; into the physical social were observed the impossibility to work, negative personal feelings and the overtaken of difficulties and finally into the family group support and the rejection of the family were found.; Este trabajo procuró verificar las dificultades encontradas por los individuos acometidos por la artritis reumatoide...