Página 1 dos resultados de 3237 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

A experiência de amamentação de um grupo de mulheres com mamoplastia redutora e de aumento; The breastfeeding experience of a group of women with reducing and enlarging mammoplasty

Dornaus, Maria Fernanda Pellegrino da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.28%
As transformações sociais com a excessiva valorizção da imagem corporal idealizada esteticamente, em especial das mamas como símbolo da feminilidade, submete as mulheres a procurar recursos cirúrgicos para adequar sua aparência aos padrões vigentes. A maior facilidade de acesso às cirurgias estéticas repercute na prática assistencial e observamos um número crescente de mulheres com mamoplastia. O objetivo deste estudo foi de compreender a experiência de amamentação de um grupo de mulheres com mamoplastia redutora e de aumento. A pesquisa qualitativa foi desenvolvida utilizando o modelo teórico representativo da experiência de amamentar, "Pesando Riscos e Benefícios", elaborado por Silva (1997), e o Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) para organização dos dados. Participaram do estudo 14 mulheres, sendo oito com mamoplastia redutora e seis com implante mamário, as quais expressaram o desejo de amamentar e apresentavam boas condições clínicas e, mãe e recém-nascido tinham qualquer distúrbio impeditivo à amamentação. Na ocasião das entrevistas, cerca de um mês após o nascimento, no grupo de mulheres com mamoplastia redutora, a amamentação exclusiva foi observada em caráter de exceção, duas mulheres desmamaram e seis estavam em aleitamento materno. As mulheres com prótese mamária...

Análise da percepção da nutriz sobre o leite produzido e a satisfação da criança durante aleitamento materno exclusivo; Analysis of maternal perception about the milk produced and the child's satisfaction during exclusive breastfeeding.

Monteiro, Juliana Cristina dos Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/11/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.29%
As manifestações do comportamento da criança e a capacidade de amamentar são fatores reconhecidos, pela mulher, como determinantes do bem estar do filho. A decisão adotada pelas mulheres diante do curso da amamentação, particularmente sobre sua capacidade de amamentar, se baliza em percepções próprias relacionadas aos atributos do leite produzido e às respostas de satisfação do filho. Este estudo teve como objetivos: caracterizar a prática da amamentação realizada pelas mulheres com base nos indicadores da OMS; caracterizar a prática do aleitamento materno exclusivo (AME) com base nos parâmetros: freqüência e duração das mamadas, intervalo entre as mamadas, término da mamada, alternância e esvaziamento das mamas; identificar a percepção materna sobre o leite produzido e sua relação com a duração, condução do AME e percepção sobre a saciedade da criança; identificar os problemas percebidos pelas mulheres durante a amamentação e sua relação com a duração do AME. Trata-se de um estudo epidemiológico, transversal, descritivo exploratório, que foi desenvolvido na UBDS Vila Virgínia, em Ribeirão Preto-SP. A amostra constituiu-se de 231 mulheres que acompanharam seus filhos de 0 a 4 meses, na consulta de puericultura ou para realização das vacinas...

Conhecimentos e práticas de trabalhadores de um centro infantil acerca do aleitamento materno; Knowledge and pratices of workers at a child center related to breastfeeding

Maciel, Aline Ferreira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/11/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.33%
Esta pesquisa teve como objetivo caracterizar conhecimentos e práticas de trabalhadores de Centro Infantil (CI ou creche) relativos ao aleitamento materno, por meio de um estudo de caso realizado num serviço vinculado a um hospital escola no município de São Paulo. Realizou-se identificação das rotinas relativas ao aleitamento e entrevista com 10 trabalhadores que atuaram em situações de aleitamento materno na creche com crianças menores de um ano, nos últimos cinco anos (2003 2007). Tendo em vista as funções dos trabalhadores do CI, participaram do estudo 7 auxiliares de desenvolvimento infantil, a auxiliar de enfermagem, o auxiliar administrativo e a diretora, uma vez que todos estes profissionais potencialmente executam ações que podem influenciar o aleitamento materno naquele local. Os resultados foram agrupados em quatro grandes temas: A Importância do Aleitamento Materno na Creche, A Prática do Aleitamento Materno Depende das Mães, Facilidades Relacionadas ao Aleitamento Materno na Creche e Dificuldades Relacionadas ao Aleitamento Materno na Creche. Os respondentes manifestam que o leite materno é importante para o desenvolvimento da criança, todavia, com comentários genéricos, uma vez que seus conhecimentos são provenientes de sua prática diária...

Caracteristícas do aleitamento materno no município de Joinville, SC; Characteristics of breastfeeding in the city of Joinville, SC

Nascimento, Maria Beatriz Reinert do
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.26%
O aleitamento materno é o modo mais natural e seguro de alimentação na primeira infância. O leite humano proporciona uma combinação única de nutrientes, células vivas e elementos de defesa, assim como benefícios nutricionais, imunológicos, psicológicos e econômicos reconhecidos e inquestionáveis, tanto a curto como a longo prazo. Como política global de saúde pública, a Organização Mundial da Saúde recomenda que a amamentação seja exclusiva até o sexto mês de vida. Após essa idade, alimentos complementares devem ser iniciados, e o aleitamento materno mantido beneficamente até dois anos ou mais. É essencial tomar conhecimento das condições de saúde, de assistência e de vida de uma determinada população, inclusive àquelas relativas à nutrição infantil, para tanto, o diagnóstico rápido dos índices de aleitamento materno em campanhas de vacinação constitui uma importante estratégia. O objetivo geral desse estudo foi determinar a prevalência do aleitamento materno entre os lactentes menores de um ano de idade no município de Joinville (SC). Os objetivos específicos foram: caracterizar o tipo de aleitamento entre os lactentes menores de um ano de idade, conhecer a prevalência do aleitamento materno exclusivo em lactentes de quatro e seis meses de vida...

Reprodução social & aleitamento materno (estudo populacional no Município de Itupeva, SP); Social reproduction & breastfeeding (population study in Itupeva city, SP, Brazil)

Toriyama, Aurea Tamami Minagawa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/08/2002 Português
Relevância na Pesquisa
37.29%
Apesar do movimento em prol do aleitamento natural e dos esforços para deter o desmame precoce, a freqüência e a duração do aleitamento materno no Brasil permanecem inferiores às recomendações da Organização Mundial de Saúde. Os poucos estudos com base populacional sobre a situação da amamentação no Brasil, em sua maioria tem se baseado no referencial teórico da multicausalidade como explicativo do desmame precoce e dos fatores que favorecem ou dificultam a amamentação. Enquanto sub-projeto de uma investigação mais ampla, este estudo transversal de base populacional pretendeu verificar como são associados o perfil de reprodução social das famílias - formas de trabalhar e de viver - e a situação de aleitamento materno. Foi realizado numa amostra significativa de 261 crianças menores de 2 anos, residentes na área urbana da cidade de Itupeva (SP). A partir de um modelo teórico hierarquizado, centrado na categoria da reprodução social, foram compostos os perfis de reprodução social, utilizando-se uma base teórico-metodológica-operacional que pré-definiu três grupos sociais homogêneos (GSHs). Para avaliar os padrões de aleitamento materno foram utilizados os indicadores recomendados pela OPS/OMS, sendo a freqüência e a duração mediana calculadas a partir da técnica da tábua de vida. Verificou-se a associação entre as variáveis estudadas através de análise bivariada (teste X2; P<0...

Conhecimento e práticas de profissionais de enfermagem das equipes de saúde da família, de um município do interior de Minas Gerais, sobre a promoção ao aleitamento materno; Knowledge and practices of nursing professionals of family health teams in a city in Minas Gerais on breastfeeding promotion

Fonseca, Mariana de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.3%
Apesar de conhecidos os benefícios do aleitamento materno, seus índices ainda se encontram aquém do recomendado pela Organização Mundial da Saúde. Neste sentido, práticas de promoção desenvolvidas pelos profissionais de enfermagem, da Estratégia de Saúde da Família, dotados de habilidades e conhecimento, podem elevar a prevalência e duração desta prática social. Este estudo teve como objetivos: analisar a atuação dos profissionais de enfermagem das equipes de saúde da família na promoção ao aleitamento materno; caracterizar seu perfil sociodemográfico, profissional, de trabalho e de amamentação; e identificar seu conhecimento e suas práticas de promoção. Tratou-se de estudo observacional, transversal, descritivo e exploratório que foi desenvolvido nas unidades de saúde da família da zona urbana do município de Uberaba/MG. A população do estudo constituiu-se por 85 profissionais de enfermagem que estavam atuando nas equipes de saúde da família no momento da coleta dos dados, entre março e julho de 2010. Os dados foram coletados por meio de dois questionários, sendo um para enfermeiros e outro para técnicos de enfermagem. Ademais, em um segundo momento, foi realizada a coleta dos dados por meio da observação. Os dados foram processados e analisados no programa Statistical Package for Social Sciences...

A percepção da nutriz sobre os (des)confortos da prática do aleitamento materno.; Nursing Mother´s Perception about the (dis)comforts of breastfeeding practice

Benedett, Alcimara
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.25%
O processo de amamentação, além de sua importância para a criança e benefícios de toda ordem, maternos, infantil e social, também pode representar um esforço físico e emocional para a mulher, sendo considerado um período no qual a nutriz enfrenta situações estressantes e de desconfortos. Considera-se que estes elementos, se não resolvidos devidamente, podem marcar negativamente a experiência de amamentar e levar à decisão materna de interromper o aleitamento. Com vistas a buscar a compreensão dessa experiência para a nutriz, quanto aos (des)confortos por ela experimentados, este estudo teve como objetivos: compreender a percepção da nutriz acerca dos (des)confortos identificados e expressos por ela, na prática da amamentação, e verificar a possível relação entre os (des)confortos percebidos pela nutriz com a sua prática da amamentação. Foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa, que teve como referencial teórico a Teoria de Conforto de Kolcaba (1991) e a estratégia do DSC para organização dos dados. Participaram deste estudo vinte e quatro nutrizes primíparas, residentes em Chapecó (SC), maiores de 18 anos, entre 30 e 90 dias pós-parto, que estavam amamentando ou que amamentaram os filhos por pelo menos 30 dias. Foram construídos três temas emergidos dos dados: TEMA 1 A PRÁTICA DA AMAMENTAÇÃO: UMA BUSCA POR CONFORTO; TEMA 2 O SOFRIMENTO NA AMAMENTAÇÃO; TEMA 3 A SATISFAÇÃO DA AMAMENTAÇÃO. Os temas demonstram que a mulher está exposta aos vários contextos de (des)confortos descritos na Teoria do Conforto. Também...

A prática da amamentação entre mulheres em situação de violência por parceiro íntimo, durante a gestação atual: análise da duração do aleitamento materno exclusivo e autoeficácia materna na amamentação; .The practice of breastfeeding among women in situations of intimate partner violence, during a current gestational period: analysis of the duration of exclusive breastfeeding and maternal self-efficacy in breastfeeding

Mariano, Laura Marina Bandim
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.26%
A violência por parceiro íntimo (VPI), durante a fase gravídico-puerperal da mulher, pode ter consequências sérias e desastrosas tanto para a saúde das mulheres como para seus conceptos/neonatos. Algumas dificuldades das mães, durante o aleitamento materno, podem estar relacionadas, direta ou indiretamente, à atitude de agressão por parte do parceiro, independente de ocorrer antes, durante e/ou depois da gestação. Este estudo teve como objetivo analisar a prática da amamentação entre mulheres em situação de VPI, durante a gestação atual, usuárias de um serviço de pré-natal da rede pública quanto à duração do aleitamento materno exclusivo (AME), ao nível de autoeficácia materna para amamentar e aos fatores relacionados ao início, estabelecimento da amamentação e desmame precoce. Trata-se de um estudo quantitativo e descritivo-exploratório, desenvolvido no CRSM-MATER, situado em Ribeirão Preto - SP, com aprovação da Comissão de Ética em Pesquisa com Seres Humanos, nº 1421/2011. Os dados foram coletados no período de maio de 2012 a maio de 2013. As mulheres participantes do estudo foram recrutadas a partir de um inquérito sobre prevalência de VPI na gestação, aplicado no pré-natal para 358 gestantes...

Influência da técnica de amamentação nas freqüências de aleitamento materno exclusivo e lesões mamilares no primeiro mês de lactação; The influence of breastfeeding technique on the frequencies of exclusive breastfeeding and nipple trauma in the first month of lactation

Weigert, Enilda Maria Lara; Giugliani, Elsa Regina Justo; França, Maristela; Oliveira, Luciana Dias de; Bonilha, Ana Lúcia de Lourenzi; Espírito Santo, Lílian Córdova do; Kohler, Celina Valderez Feijó
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
Objetivo: Investigar a influência da técnica de amamentação nas freqüências de aleitamento materno exclusivo e de lesões mamilares no primeiro mês de lactação. Métodos: Foram pesquisados parâmetros desfavoráveis à amamenta ção (cinco relacionados ao posicionamento mãe/bebê e três à pega do bebê) em 211 mães/bebês na maternidade e, aos 30 dias, no domicílio. Foram comparadas as freqüências desses parâmetros entre as duplas com e sem amamentação exclusiva aos 7 e 30 dias, e entre as mães com e sem lesões mamilares na maternidade. Resultados: O número de parâmetros desfavoráveis na maternidade foi semelhante nas duplas com e sem amamentação exclusiva aos 7 e 30 dias. Porém, aos 30 dias, foi, em média, menor nas duplas em amamentação exclusiva, tanto no posicionamento (1,7±1,2 versus 2,2±1,1; p = 0,009) quanto na pega (1,0±0,6 versus 1,4±0,6; p < 0,001). O número de parâmetros desfavoráveis de pega na maternidade foi semelhante entre as mulheres com e sem lesão mamilar, porém as mulheres sem essa complicação apresentaram um número maior de parâmetros desfavoráveis de posicionamento (2,0±1,4 versus 1,4±1,2; p = 0,04). Conclusões: As freqüências de amamentação exclusiva no primeiro mês e de lesões mamilares não foram influenciadas pela técnica de amamentação na maternidade...

Copo ou mamadeira : evolução da transição alimentar, frequencia e duração do aleitamento materno em recem-nascidos prematuros; Cup or bottle : feeding transition evolution, frequency and length of breastfeeding in premature infants

Cinthia Tiago Paes de Almeida Pedras
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/02/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.28%
INTRODUÇÃO: O enfoque dado às técnicas alternativas de alimentação que evitam o desmame precoce, principalmente em neonatos prematuros, tem sido restrito. OBJETIVO: Comparar a evolução da transição alimentar, a freqüência e a duração do aleitamento materno em prematuros de muito baixo peso no primeiro ano de vida, segundo o uso de mamadeira ou copo durante a internação hospitalar. MÉTODO: Foi realizado um estudo de coorte retrospectivo. Todos os prontuários no período entre janeiro de 2001 a dezembro de 2003, foram revisados. Do total de 196 prontuários 165 foram analisados, sendo 88 do grupo mamadeira e 77 do grupo copo. RESULTADOS: O grupo copo recebeu maior volume de leite ordenhado nos cinco dias que precederam a sucção ao seio (114,3 ± 89,0 mL vs 78,3 ± 89,1 mL), enquanto que o grupo mamadeira apresentou valores superiores em: peso ao início da transição sonda-via oral (1850,2 ± 149,9 g vs 1820,3 ± 207,8 g), duração da internação hospitalar (56,1 ± 3,7 dias vs 49,4 ± 21,8 dias) e quedas na saturação de hemoglobina durante as mamadas (37,5% vs 19,4%). A duração do aleitamento materno no primeiro ano de vida foi significativamente maior no grupo copo (mediana de 5 meses vs 4 meses do grupo mamadeira...

The Effect of Immediate Postpartum Depo Provera on Early Breastfeeding Cessation

Brownell, Elizabeth A. ; Fernandez, I. Diana
Fonte: Universidade de Rochester Publicador: Universidade de Rochester
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.26%
Thesis (Ph.D.)--University of Rochester. School of Medicine & Dentistry. Dept. of Community and Preventive Medicine, 2012.; Purpose: Progesterone contraception after birth is frequently recommended, but because a decrease in progesterone is required to initiate lactation, early postpartum progesterone contraception use could inhibit lactation. The Depo-Provera (Pfizer, New York, NY) package insert recommends that exclusively breastfeeding women should not receive Depo-Provera until six-weeks postpartum. Anecdotal reports suggest this practice is negatively associated with breastfeeding duration. Empiric evidence establishing an association between Depo-Provera receipt and breastfeeding duration is both limited and equivocal, and off-label administration of Depo-Provera in the immediate postpartum period (prior to hospital discharge) occurs in many settings. This study evaluated the effect Depo Provera on breastfeeding cessation within six-weeks postpartum. Methods: At low income serving obstetric and pediatric clinics, we recruited eligible mothers (aged >18, English speaking, initiated breastfeeding) within one-year postpartum to participate in a retrospective cohort study. The 183 participants completed a self-administered survey to assess breastfeeding experience and outcomes. These data were merged with birth-certificate and maternal/pediatric medical record data. Kaplan-Meier distributions assessed the unadjusted relationship between Depo-Provera and cessation of any breastfeeding within six-weeks postpartum. Adjusted hazard ratios (HR) and 95% confidence intervals (CI) estimating cessation of any breastfeeding were calculated using the Cox Proportional Hazards Model; five known risk factors (age...

Studie zur Erhebung der Prävalenz des Fremdkindstillens bei Müttern in Lambaréné, Gabun; Study to determine the prevalence of shared breastfeeding among mothers in Lambaréné, Gabon

Klöpfer, Anna
Fonte: Universität Tübingen Publicador: Universität Tübingen
Tipo: Dissertation; info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
Português
Relevância na Pesquisa
37.3%
Internationale Richtlinien empfehlen Müttern mit gesunden Kindern das Vollstillen ohne Gabe von Zusatz von Wasser oder anderer Nahrung in den ersten 6 Monaten, danach sollte mit der Zufütterung begonnen werden. Stillen ist die optimale Ernährung für Neugeborene. Durch die ideale Zusammensetzung von Proteinen, Fetten und Kohlenhydraten gewährleistet Muttermilch eine gesunde und ausreichende Nahrungsquelle. Zudem fördert es nicht nur die Mutter Kind-Bindung, sondern bietet dem Neugeborenen einen Infektionsschutz. Besonders in Entwicklungsländern mit knappen Ressourcen ist das Stillen wichtig, um Neugeboren in den ersten Monaten eine gesunde Ernährung zu bieten. Es verhindert die Gabe von verunreinigtem Trinkwasser und schützt somit vor gefährlichen Infektionskrankheiten. Allerdings können beim Stillen auch bestimmte Krankheitserreger von der Mutter auf ihr Neugeborenes übertragen werden und somit eventuell ein Risiko für die Gesundheit des Kindes darstellen. Zu diesen Erregern zählt HIV-1. Die Übertragung von HIV-1 mit der Muttermilch wurde in unterschiedlichen Studien beschrieben und beträgt im Durchschnitt zwischen 14 und 29 %. Besonders in afrikanischen Ländern, welche am schwersten von der HIV-Pandemie betroffen sind...

Investing in breastfeeding – the world breastfeeding costing initiative

Holla-Bhar, Radha; Iellamo, Alessandro; Gupta, Arun; Smith, Julie P; Dadhich, Jai Prakash
Fonte: BioMed Central Publicador: BioMed Central
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.28%
BACKGROUND Despite scientific evidence substantiating the importance of breastfeeding in child survival and development and its economic benefits, assessments show gaps in many countries' implementation of the 2003 WHO and UNICEF Global Strategy for Infant and Young Child Feeding (Global Strategy). Optimal breastfeeding is a particular example: initiation of breastfeeding within the first hour of birth, exclusive breastfeeding for the first six months; and continued breastfeeding for two years or more, together with safe, adequate, appropriate, responsive complementary feeding starting in the sixth month. While the understanding of "optimal" may vary among countries, there is a need for governments to facilitate an enabling environment for women to achieve optimal breastfeeding. Lack of financial resources for key programs is a major impediment, making economic perspectives important for implementation. Globally, while achieving optimal breastfeeding could prevent more than 800,000 under five deaths annually, in 2013, US$58 billion was spent on commercial baby food including milk formula. Support for improved breastfeeding is inadequately prioritized by policy and practice internationally. METHODS The World Breastfeeding Costing Initiative (WBCi) launched in 2013...

Does in-hospital breastfeeding self-efficacy predict breastfeeding duration?

POON, KAREN KIT YING
Fonte: Quens University Publicador: Quens University
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.34%
Background: Health Canada recommends exclusive breastfeeding for the first 6 months postpartum with continued breastfeeding up to 2 years and beyond. While 88% of Canadian mothers initiate breastfeeding, only 70% of mothers continue to do so at 4 weeks postpartum and only 14% are exclusively breastfeeding at 6 months. Breastfeeding self-efficacy is a potentially modifiable variable that has been associated with mothers’ breastfeeding practices. The Breastfeeding Self-Efficacy Scale (Short-Form) is an instrument that could potentially identify women with low breastfeeding self-efficacy during the in hospital period. Purpose: To describe the breastfeeding practices of new mothers in the Kingston, Frontenac and Lennox & Addington area and to assess the association between in-hospital scores on the Breastfeeding Self-Efficacy Scale (Short-Form) and duration of breastfeeding. Methods: This study was a secondary analysis of a dataset from the 2008 Infant Feeding Survey, a prospective study of 463 mothers with 12-month longitudinal follow-up. Data were weighted according to the maternal age distribution of the general population of new mothers. Breastfeeding practices were described using Kaplan-Meier survival distributions. Four outcomes were described: ‘exclusive breastfeeding from birth’...

Situação do aleitamento materno na área urbana do município de Anápolis GO; Situation of breastfeeding in the urban area of the city of Anapolis - GO

PEREIRA, Sandra Valeria Martins
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde - Medicina Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde - Medicina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.35%
The promotion, protection, and support of breastfeeding is included among the actions set out in the agenda of comprehensive care of children and in the plan for reducing child mortality in Brazil. However, the estimates of prevalence and the median of exclusive breastfeeding and breastfeeding full found for the set of Brazilian capitals and the Federal District are still far below the level considered to be minimum by WHO. On the other hand, the epidemiology of breastfeeding is not yet known due to the country's continental dimensions, making necessary the diagnosis in smaller geographic units, (states and municipalities) This study sought to analyze the epidemiology situation of breastfeeding in children born and living in the urban area of Anápolis in the state of Goiás, Brazil. Initially an exploratory bibliographic study was conducted in search of possible determinants of breastfeeding practices in Brazil, and to do so a review was carried out of this literature with articles published between 2002 to 2010 in the databases of the National Library of Medicine (MEDLINE), Scientific Electronic Library Online (SCIELLO), and Cochrane Library. Of the twenty-two articles selected, 40 explanatory variables for early cessation of breastfeeding practices were found where the most frequent and bigger association force were: use of dummy...

Autoeficácia na amamentação no pós-parto imediato entre puérperas adolescentes e adultas em uma maternidade no município de Ribeirão Preto/SP; Breastfeeding Self-efficacy in the immediate postpartum period between adolescents and adults mothers at a maternity hospital in Ribeirao Preto, Brazil

Guimarães, Carolina Maria de Sá
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/07/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.33%
O aleitamento materno é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) até o sexto mês de vida da criança, e complementado até 2 anos ou mais. Esta recomendação baseia-se nos inúmeros benefícios da amamentação já descritos pela literatura. Apesar destes benefícios, os índices de amamentação no Brasil e no mundo encontram-se abaixo do recomendado. Dentre os fatores que levam as mulheres a desmamar precocemente destaca-se a confiança em amamentar, também conhecida como Autoeficácia na Amamentação, que é uma variável modificável e pode, assim, ser melhorada quando é identificada. Os objetivos deste estudo foram: verificar a autoeficácia na amamentação entre puérperas adolescentes e adultas no pós-parto imediato; comparar os escores da autoeficácia na amamentação entre os dois grupos; verificar a associação entre as variáveis socioeconômicas, obstétricas e neonatais e os níveis de autoeficácia na amamentação. Trata-se de um estudo observacional, transversal e descritivo, realizado no alojamento conjunto do CRSM-MATER, no município de Ribeirão Preto/SP. A coleta de dados foi realizada no período de janeiro a julho de 2014, utilizando-se como instrumentos um questionário com informações sociodemográficas e obstétricas; e a versão brasileira da Breastfeeding Self-Efficacy Scale (BSES) que avaliou a autoeficácia na amamentação. A amostra foi constituída de 400 puérperas...

Representações sociais de um grupo de nutrizes sobre o apoio no processo de amamentação; Social representations of a group of nourishers on the support for the breastfeeding process

Müller, Fabiana Swain
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.28%
Os baixos índices de amamentação exclusiva sugerem a falta de estrutura que forneça apoio efetivo para que a mulher tenha condições de escolher e decidir em relação ao início e a duração da amamentação. Em nossa percepção, há uma dissonância entre o apoio instituído e o apoio esperado pela mulher. Sendo assim, questiona-se o que é o apoio para amamentar, como a mulher/nutriz interpreta as ações de apoio de sua rede social e quais são os elementos mais relevantes para ela. Consideramos que a definição do apoio à amamentação carece de clareza e consenso. Questionamos se o apoio à mulher no processo de amamentação pode ser considerado um fenômeno socioculturalmente construído e sua natureza prática influenciada pelos mecanismos de comunicação existentes na sociedade. Desta forma, elegemos os pressupostos das Representações Sociais para nos levar a conhecer as representações de um grupo de nutrizes sobre apoio para amamentar e identificar as ações de apoio do entorno social que são recebidas e percebidas por elas no processo de amamentação. O local do estudo foi o Centro de Saúde Escola Samuel Barnsley Pessoa (CSE Butantã-SP). Participaram 14 mulheres, em processo de amamentação com filhos até a idade de seis meses...

Conhecimentos e práticas de trabalhadores de uma creche acerca do aleitamento materno; Knowledge and pratices in breastfeeding promotion by workers of a child day care center

Maciel, Aline Ferreira; Veríssimo, Maria de La Ó Ramallo
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
Sendo o aleitamento materno um comportamento que pode ser influenciado por fatores ambientais e pessoais, este estudo objetivou caracterizar conhecimentos e práticas de trabalhadores de uma creche acerca dessa ação. Foram entrevistados dez trabalhadores de um Centro Infantil (CI) que atuaram com crianças menores de um ano, no período de 2003 a 2007. Os resultados originaram quatro temas. O primeiro, A Importância do Aleitamento Materno na Creche, destaca sua relação com o desenvolvimento infantil, com a adaptação ao CI e com o vínculo materno, evidenciando que os conhecimentos são provenientes da prática diária ou da mídia. Tais conhecimentos empíricos são repassados às mães no momento da matrícula e em outros contatos e podem impactar na manutenção ou não do aleitamento. O tema O aleitamento depende do interesse das mães aponta que elas frequentemente desistem de aleitar e que tal decisão resulta da falta de persistência em superar dificuldades relativas ao trabalho, pois seu acesso ao CI para amamentar é livre. Quanto às facilidades relacionadas ao aleitamento materno na creche, surge o apoio oferecido pela instituição, a garantia legal ao aleitamento e suas práticas de reforçar a importância do aleitamento para as mães. As dificuldades relacionadas ao aleitamento na creche incluem a distância entre o local de trabalho e o CI e a relação de dependência quando da manutenção do aleitamento...

The Prevalence and Social Determinants of Exclusive Breastfeeding and Implications for Infant Growth in Rural Haiti: A Mixed-Methods Study

Zalla, Lauren
Fonte: Universidade Duke Publicador: Universidade Duke
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.28%

Background: While exclusive breastfeeding is known to protect against infant morbidity and mortality, its effects on growth are not well understood. This study aimed to identify individual and household characteristics associated with exclusive breastfeeding in a rural population in Haiti, and to test the association between duration of exclusive breastfeeding and infant height-for-age (HAZ), weight-for-height (WHZ) and weight-for-age (WAZ). In addition, qualitative methods were employed to identify community perceptions of exclusive breastfeeding and barriers to its adoption. Methods: A household survey was conducted to assess breastfeeding practices and maternal and infant nutritional status in rural Léogâne Commune (N=119), and linear regression was used to estimate the associations between duration of exclusive breastfeeding and infant HAZ, WHZ and WAZ. In addition, 32 community health workers completed a written survey and participated in focus group discussions of the benefits of exclusive breastfeeding and barriers to its adoption in their communities. Results: Survey variables associated with shorter duration of exclusive breastfeeding (α=0.10) included preterm birth, late initiation of breastfeeding, maternal employment and the practice of giving infants tea. The community health workers identified several additional socio-cultural and institutional barriers to exclusive breastfeeding in their communities...

Breastfeeding: Mothers and health practitioners in the context of private medical care in Gauteng

du Plessis,Diana
Fonte: Health SA Gesondheid (Online) Publicador: Health SA Gesondheid (Online)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.25%
Despite the well-documented health benefits of breastfeeding and recommendations by the Department of Health for women to exclusively breastfeed for approximately the first six months of life and continuation beyond one year, a large percentage of South African women do not breastfeed their infants, or only do so for a short period of time. No national South African statistics are available but figures emerging from the attendance of mothers at a baby clinic on the West Rand in Gauteng indicated the following: 64% of the mothers breastfeed up to six weeks, after which the figure rapidly declines to less than 20% at three months (Truter 2007). Several studies have assessed the attitudes of health care personnel towards breastfeeding, but little is known of the type of information given to breastfeeding mothers by private medical practitioners who are the frontline of contact with clients and who may convey information that either promotes or discourages breastfeeding. The following question was thus formulated: With regard to breastfeeding, what are the constraints to breastfeeding in private practice? Therefore, in order to understand the constraints to breastfeeding, the purpose of this study was to assess the breastfeeding information given to pregnant women by health professionals in private practice. The specific objectives of the study were to determine the breastfeeding recommendations made by private health professionals during pregnancy...