Página 1 dos resultados de 31 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Determinantes da estrutura de capital de bancos brasileiros e norte-americanos; Determinants of capital structure of Brazilian and North American banks

Jucá, Michele Nascimento
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/11/2011 Português
Relevância na Pesquisa
26.51%
Os trabalhos relacionados à estrutura de capital dos bancos consideram os requerimentos de capital mínimo regulatório, estabelecidos pelos acordos da Basiléia, como sendo seu principal determinante. Entretanto, estudos recentes realizados em países desenvolvidos - Estados Unidos e Europa - e em desenvolvimento - Ásia, América Latina e Oceania - sugerem que determinantes padrões das instituições não financeiras, também, possuem o poder de explicação do nível de alavancagem financeira a valor contábil e de mercado dos bancos. Assim sendo, este trabalho busca verificar se, para aqueles bancos que possuem um capital próprio acima do mínimo regulatório, a capacidade preditiva dos determinantes padrões - tamanho, lucratividade, oportunidade de crescimento, ativos tangíveis e pagamento de dividendos - igualmente, se aplica aos bancos brasileiros e norte-americanos que possuem carteira comercial, além de identificar possíveis diferenças entre os resultados desses dois países. Como contribuição original deste trabalho, avalia-se o papel do programa de compensação de executivos - baseado em ações e opções - na determinação da estrutura de capital dos bancos, sob a hipótese de que tal programa exerce uma opção por decisões de maior risco...

Evolução da regulação bancária : do acordo de Basileia I a Basileia III

Santin, Raquel Irene Aldana
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.04%
O presente trabalho buscará analisar a evolução da regulação bancária caracterizada pelos Acordos de Basileia. Como foco principal, a análise se dará em cima do terceiro acordo que está sendo construído, vista a necessidade de reformulação das normas vigentes, percebida após a crise econômica eclodida em 2008. Primeiramente serão abordados os aspectos teóricos que sustentam a hipótese de necessidade de regulação bancária; esta fundamentada principalmente pela Teoria da Assimetria da Informação. Após se buscará construir um panorama dos precedentes históricos dos Acordos de Basileia I e II, bem como levantar suas características principais e os efeitos gerados por tais marcos regulatórios no sistema financeiro mundial. Dando sequência, serão abordados os aspectos do Acordo de Basileia III, identificando desde o diagnóstico de necessidade de criação deste – a crise econômica de 2008 - até a constatação das mudanças propostas por este em comparação ao Basileia II. Em seguida são apresentadas discussões teóricas a respeito da eficiência da regulação bancária e da instabilidade intrínseca do sistema financeiro. Por fim, são propostas algumas conclusões.; This study will examine the evolution of banking regulation...

Acordos de Basiléia e bancos no Brasil; Basel accords and banks in Brazil

Gerson Luis Romantini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
47.36%
Esta pesquisa teve como objetivo identificar e analisar possíveis canais de influência do segundo e do terceiro Acordos de Basileia sobre o processo de reestruturação do sistema bancário brasileiro. Esses canais de influência foram analisados a partir de dois planos: no plano da estrutura de mercado e no plano da solidez do sistema bancário. Do ponto de vista da estrutura de mercado, a hipótese investigada foi que os Acordos de Basileia não seriam neutros em relação às condições de concorrência interbancária, favorecendo os grandes bancos em detrimento dos médios e pequenos. No plano da solidez do sistema bancário, a hipótese foi que os Acordos de Basileia não seriam suficientes para garantir a solidez do sistema em momentos de crise financeira, tendo em vista o processo de fragilização financeira inerente ao funcionamento das economias capitalistas modernas e financeiramente avançadas, conforme proposto por Minsky. Além disso, foi analisada a razão dos agentes econômicos encararem os Acordos de Basileia como elementos fundamentais para a solidez do sistema bancário, a despeito das evidências em contrário observadas, especialmente, durante a crise financeira internacional de 2007-2008. A hipótese investigada neste caso foi de que...

Acordo de Basileia: uma análise sobre a atuação do Banco Central do Brasil com vistas à adequação do sistema financeiro nacional

Koga, Celso Noriyuki
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 102 f.
Português
Relevância na Pesquisa
36.7%
TCC (Graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Socioeconômico. Curso de Graduação em Ciências Econômicas.; Este estudo tem como principal objetivo, analisar a atuação do BACEN com relação à implementação dos Acordos de Basileia no Brasil. Para tanto, será discutida a importância do setor financeiro em especial, e será levantado todo histórico dos acordos desde a sua formação, abordando as principais diretrizes sugeridas pelo BCBS referentes à regulamentação prudencial, supervisão e monitoramento da atividade bancária. Em seguida, será feito o levantamento das principais ações do BACEN com vistas à regulamentação do SFN, desde a implementação de Basileia I (1994) até a atualidade, confrontando-as com as regras ditadas pelo BCBS. Por fim, será feito um balanço sobre a regulamentação dos acordos no país, o grau de evolução do SFN e a relevância das principais medidas aqui adotadas. Apesar da expressiva evolução observada no sistema financeiro mundial, com a inclusão ou reforma de várias diretrizes acordo após acordo, é necessário enfatizar as peculiaridades dos países em desenvolvimento em particular, pois Basileia III ainda não considera os benefícios da diversificação...

Impacto da gestão do risco nas instituições financeiras: o caso da banca portuguesa

Matias, Francisco José Ferreira
Fonte: Escola Superior de Ciências Empresariais Publicador: Escola Superior de Ciências Empresariais
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
47.02%
Dissertação de Mestrado em Contabilidade e Finanças; Este trabalho procura analisar os impactos no sistema financeiro português, em particular ao nível da gestão do risco operacional nas instituições financeiras, da implementação dos Acordos de Basileia. Focamos a avaliação do estágio de desenvolvimento das atividades relacionadas com a gestão de risco operacional e algumas questões relevantes, como as notações de risco devido à situação específica da banca portuguesa. Analisamos, através dos relatórios e contas dos bancos estudados, alguns indicadores que consideramos relevantes. Constatamos os passos do processo de gestão de risco operacional; as técnicas de identificação do risco; os sistemas informáticos e de avaliação do risco operacional e o impacto na perda total por tipo de risco operacional. De acordo com Associação Portuguesa de Bancos existem trinta e seis instituições financeiras em Portugal que integram um grupo de vinte e seis associadas. Selecionamos os cincos maiores bancos portugueses. O critério adotado foi o do volume de ativos totais (conforme site www.apb.pt.com, em 2 de Janeiro 2012). Os relatórios e contas de 2010 dos cincos bancos constituíram as fontes dos dados. Verificamos que os bancos selecionados desenvolvem integralmente as atividades relacionadas com a gestão de risco operacional e estão a evoluir para uma abordagem integrada da gestão de riscos. Além de que cumprem a generalidade dos requisitos dos Acordos de Basileia...

A transição de Basileia II para Basileia III : qual o enfoque que é dado aos riscos nos Acordos de Basileia?

Mendes, Adriana Sofia Ribeiro
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.86%
Mestrado em Finanças; Este trabalho procura analisar o tratamento dado aos riscos ao longo dos “Acordos de Basileia” emitidos pelo Comité de Basileia (BSBC – Basel Committee on Banking Supervision), nomeadamente da evolução de Basileia II para Basileia III. Aborda a forma como tem sido abordado a problemática do risco de crédito, do risco de mercado, do risco operacional e finalmente do risco de liquidez. Para cada um deles é feita uma abordagem que permite explicar e justificar a sua evolução das abordagens de que foram alvo em Basileia I, Basileia II e Basileia III. Defende-se que a evolução que se tem verificado no tratamento dos riscos, está mais ligada a soluções para situações de crise do sistema financeiro, do que para se transformar num sistema de prevenção de situações de risco. Defende-se igualmente que qualquer sistema que possa contribuir para situações de prevenção de risco, devia passar pela separação da banca comercial, da banca de investimentos, com abordagens diferentes em termos de adequação de capital.; This paper seeks to analyze the treatment given to the risks over the "Basel Accords" issued by the Basel Committee (BSBC – Basel Committee on Banking Supervision), in particular the development of Basel II to Basel III. Discusses how the issue of credit risk...

O uso de simulação no cálculo do Value at Risk (VaR) de carteiras de crédito a empresas: um modelo de apoio à decisão no âmbito dos acordos de Basileia

Viz, Felipe Fernández
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
47.02%
Mestrado em Sistemas Integrados de Apoio à Decisão; O risco de crédito, isto é, o risco de incumprimento de obrigações creditícias, é a principal causa do aumento nas necessidades de capital disponível que os bancos enfrentam no contexto dos Acordos de Basileia. Tais necessidades, por sua vez, são calculadas com base numa medida associada a esse risco, o Value at Risk (VaR). A dissertação propõe um método simples e robusto para estimação do VaR de uma carteira de empréstimos a empresas feitos por uma instituição bancária. Esse método baseia-se e demonstra a utilidade de Data Mining, Simulação e Business Analytics em geral, na estimação do VaR. O risco consiste na perda, por falência, de uma proporção do montante em dívida; e pressupõe-se que, do conjunto de empresas a quem o banco concedeu empréstimos, a probabilidade de incumprimento (PD, probability of default), vem determinada por um score e por probabilidades à priori. Ao basear-se no uso de técnicas de simulação, o método proposto é capaz de ultrapassar limitações e pressupostos típicos dos métodos analíticos. A dissertação inclui um exemplo de aplicação baseado em dados reais de um conjunto homogéneo de empresas cotadas no NYSE...

Conocimiento de la normativa de regulación bancaria en la banca comercial

Cuevas Cos, Estela
Fonte: Universidade de Cantabria Publicador: Universidade de Cantabria
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
26.88%
RESUMEN: El objetivo que persigo con este trabajo es transmitir al lector el grado de conocimiento de la normativa de regulación bancaria, en concreto, de los Acuerdos de Capital de Basilea por parte de los empleados de este sector y más concretamente de los directores de oficina. Para ello he estructurado el trabajo en dos partes; por un lado la parte teórica (desde el primer capítulo hasta el quinto incluido) y por otro, la empírica o estudio de campo (capítulo seis). En el primer capítulo explico la evolución de la actividad bancaria así como la definición de los diferentes tipos de riesgo a los que se enfrenta la banca comercial. En el siguiente capítulo, me remonto años atrás para hablar brevemente sobre el origen del Comité de Basilea así como de sus Principios Básicos; que serán la base de los tres Acuerdos de Capital tomados hasta ahora. Dichos Acuerdos serán explicados en los capítulos posteriores (tres, cuatro y cinco). En el Capítulo seis, parte práctica de este trabajo, muestro los resultados obtenidos de las entrevistas y encuestas realizadas a distintos directores y directoras de las sucursales bancarias existentes en Santander. Cerrando el trabajo está una conclusión final que nos lleva a reflexionar sobre el tema tratado.; ABSTRACT: The goal that pursue with this work is to convey to the reader the degree of knowledge of the banking regulation...

What do Basel Capital Accords mean for SMEs?

Cardone Riportella, Clara; Trujillo, Antonio; Briozzo, Anahí
Fonte: Universidade Carlos III de Madrid Publicador: Universidade Carlos III de Madrid
Tipo: Trabalho em Andamento Formato: application/pdf
Publicado em /04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.04%
This paper analyses the impact of the new Basel Capital Accords (Basel II and Basel III) on the bank’s capital requirements in a portfolio of Small and Medium-sized Enterprises (SMEs) when the internal ratings-based (IRB) approach is used. To do this, the study uses a large database of Spanish firms and covers the period from 2005 to 2009. We also examine the effect on the credit risk premium charged by banks of the guarantee offered by a Loan Guarantee Association (LGA) to a SME; and whether this foreseeable decrease in the interest rates applicable to the SME is compensated by the cost of this guarantee

International Finance and Policy Cooperation: Before and After the 2007-2010 Financial Crisis

KONOE, Sara
Fonte: Instituto Universitário Europeu Publicador: Instituto Universitário Europeu
Tipo: Trabalho em Andamento Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.63%
The purpose of this paper is to assess regional and international policy cooperation in financial regulation from the 1980s to the early 2000s. Despite the development of regulatory and supervisory standards from Basel I to Basel II, a financial crisis severely hit the global economy in 2007-2010. The paper shows how difficult it has been to overcome the collective action problems in international financial regulation, and discusses the regional aspect of financial vulnerability. In particular, the paper investigates the role that an interconnected financial network may have had in contributing to the crisis and stresses the necessity of cross-nationally monitored macro-prudential regulation. Europe's regulatory history and its significant exposure to financial losses stemming from this crisis lead us to question whether regional policy arrangements, which have been more successful in facilitating financial liberalization, are well-suited to develop instruments to effectively monitor increasingly-liberalized financial markets. Discussion includes consideration of the kind of financial institutional architecture that is required at both regional and global levels in order to ensure financial stability.

Essays on Macroeconomics of Banking: Credit Frictions, Business Cycle and Bank Capital

Sousa, Maria Inês Ferreira Drumond
Fonte: Faculdade de Economia da Universidade do Porto; FEP Publicador: Faculdade de Economia da Universidade do Porto; FEP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
26.81%
Economia; DOCTORAL PROGRAMME IN ECONOMICS; O papel das imperfeições do sistema financeiro na propagação de choques exógenos na economia tem sido tema de debate constante na literatura, com implicações significativas ao nível institucional. A principal questão em jogo é saber se as referidas imperfeições são capazes de transformar choques exógenos de pequena magnitude em movimentos amplificados e persistentes do produto agregado. Esta dissertação insere-se nesta linha de investigação analisando a forma como as estruturas microeconómicas, tais como a forma de financiamento dos bancos e a relação entre estes e os seus clientes, interagem com as condições macroeconómicas. Este trabalho contribui para clarificar o papel do capital dos bancos e da sua regulação na propagação dos ciclos económicos, tendo em conta a presente alteração nos requisitos mínimos de capital proposta pelo Acordo de Basileia II. Após o Capítulo 1, que articula a literatura teórica sobre a relação entre o capital dos bancos e os ciclos económicos com a literatura sobre os requisitos de capital exigidos pelos Acordos de Basileia, o Capítulo 2 propõe um modelo dinâmico de equilíbrio geral no qual os bancos estão sujeitos a requisitos mínimos de capital ajustados pelo risco. Tendo em conta que a emissão de capital pelos bancos é mais onerosa do que os depósitos...

Enterprise risk management e o seu impacto no desempenho das empresas: estudo de caso de seis instituições financeiras nacionais

Teixeira, André Miguel Pereira
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.51%
Dissertação de Mestrado apresentado ao Instituto de Contabilidade e Administração do Porto para a obtenção do grau de Mestre em Auditoria, sob orientação do Mestre Fernando Teixeira Pinto; Nota: 15 valores; Nos tempos de incerteza económica e financeira atuais, a gestão de risco ganhou novas responsabilidades dela se esperando um contributo para a prevenção de futuras crises. É neste contexto de renovado interesse sobre a temática de gestão de riscos que foi elaborada a presente dissertação. Subordinada ao tema “Enterprise Risk Management (ERM) e desempenho das instituições financeiras nacionais”, consistiu num estudo dos resultados e rendibilidades apresentadas por essas entidades e a sua associação com o processo de gestão dos riscos. Também foram considerados na análise os efeitos do Acordo de Basileia III, do programa de assistência financeira e a problemática da dimensão dos ativos sobre os valores reportados da rendibilidade. No desenvolvimento do estudo recorreu-se aos relatórios e contas de seis das mais representativas instituições bancárias a operar no mercado português, no período compreendido entre o segundo semestre de 2011 e o primeiro semestre de 2013. Os dados recolhidos sobre os indicadores de capital...

Abordagem ao risco de crédito no âmbito do acordo de Basileia III em Portugal

Pereira, Mafalda Florinda Araújo
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.7%
Dissertação para a obtenção do Grau de Mestre em Contabilidade e Finanças Orientador: Mestre Adalmiro Álvaro Malheiro de Castro Andrade Pereira; A crise financeira internacional originada na década passada e que teve como ponto de partida a concessão desregulada de crédito, que se propagou por todo o mundo, também conhecida como a crise do subprime, teve consequências a nível mundial nas economias de vários países, tornando relevante a necessidade de concessão de crédito com base em critérios rigorosos. Pelo exposto, a regulação do sistema financeiro é um aspeto que preocupa os órgãos de decisão nacionais e internacionais já há algum tempo, e por este facto, o Comité de Supervisão Bancária criou os Acordos de Basileia como forma de garantir uma regulação e supervisão dos sistemas financeiros, tendo em vista assegurar o seu regular funcionamento e a confiança em si mesmo. Os diferentes critérios de ajustamento e controlo previstos no Acordo de Basileia III têm impacto nas demonstrações financeiras das instituições em Portugal. Neste sentido, é possível o posicionamento das instituições através do estudo das referidas demonstrações. A presente dissertação desenvolvida no âmbito do Mestrado em Contabilidade e Finanças pretende analisar o risco de crédito à luz do Acordo de Basileia III em Portugal. Esta análise será feita em duas partes: a primeira correspondendo à revisão da bibliografia existente sobre o tema...

Adequações do sistema financeiro brasileiro aos acordos de Basiléia I e II

Dall'agnol, Daniel Paulo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.7%
O Sistema Financeiro Nacional (SFN), em especial o setor bancário, necessita constantemente de regulamentações que atuem de maneira eficaz, no sentido de evitar que as instituições financeiras incorram em riscos desnecessários, os quais poderão resultar em uma crise setorial ou, ainda, em casos mais extremos, em uma recessão econômica. O Comitê de Basiléia, fundado em 1974 pelos representantes dos Bancos Centrais dos países do G-10, trouxe diversas contribuições sob a forma de recomendações acerca de práticas eficazes de supervisão bancária, dentre elas, destacam-se, os Acordos de Basiléia I (1988) e II (2004). Particularmente, o presente trabalho busca analisar as principais adequações do Sistema Financeiro Nacional brasileiro especificamente no que tange a implementação das normas propostas pelo Comitê de Basiléia, em especial a partir da publicação da Resolução CMN n°. 2.099/94, a qual definiu oficialmente que o Brasil seguiria as diretrizes emanadas pelo Comitê, tendo como última análise o Comunicado nº. 16.137/07. Cumpre destacar que, dada a velocidade das inovações no mercado financeiro, as normas regulamentadoras do SFN devem ser constantemente revisadas e adaptadas à nova realidade econômica...

Gestão do risco de crédito e o Acordo de Basiléia (Rodadas I, II e III)

Trein, Carina
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.7%
Este trabalho apresenta um estudo sobre crédito, abordando desde o seu conceito histórico, técnicas para concessão, números do mercado de crédito brasileiro nos dias atuais, as Resoluções n° 2.682/2000 e n° 3.721/2009, as quais citam diretrizes sobre a mensuração do risco de crédito e implementação de uma estrutura de gerenciamento de risco, até a assinatura dos Acordos de Basiléia (rodadas I, II e III). Os Acordos de Basiléia I e II, criados para fortalecer a higidez e a estabilidade do sistema bancário mundial, abrangeram diretrizes sobre os riscos de crédito, mercado e operacional. Visto que as rodadas supracitadas não foram suficientes para impedir práticas arriscadas das instituições bancárias na concessão de crédito, resultando na recente crise financeira mundial, o Acordo de Basiléia III veio a surgir com intuito de aumentar as exigências de qualidade de capital dos bancos.; This project presents a study on credit by addressing its concept from the history, techniques for concession, numbers of the current Brazilian credit market, Resolutions No. 2682 and 3721, which bring guidelines on the measurement of credit risk and the implementation of a risk management structure, until the signing of the Basel (rounds I...

Acordos de Basileia e a regulação bancária no Brasil

Herrmann, Caroline Mariani
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.75%
Este trabalho versa sobre o processo de adequação do sistema bancário nacional aos padrões internacionais, estabelecidos através dos Acordos de Basileia. Tais Acordos visam a conduzir as economias mundiais um modelo de administração dos riscos, de forma que sejam mitigados, promovendo aumento da liquidez do setor bancário. O trabalho contempla a teoria de Stiglitz, Akerloff e Spencer sobre Assimetria de Informação e, também, o referencial teórico sobre os riscos aos quais as insituições financeiras estão expostas. A descrição histórica dos Acordos parte do estabelecimento do Comitê de Basileia, em 1988, e segue cronologicamente a evolução dos Acordos, salientando as principais alterações identificadas a partir das revisões ocorridas. Em seguida, o trabalho descreve o processo de implementação dos Acordos no Brasil, salientando a publicação da Resolução do Conselho Monetário Nacional n° 2.099/94, que representou a p rimeira normativa brasileira voltada para a convergência ao padrão internacional estabelecido. Por fim, é analisada a evolução dos Índices de Basileia e de Imobilização, constatando o enquadramento da economia brasileira nos padrões internacionais estabelecidos pelos Acordos, considerando os critérios de implementação dos mesmos.; This study is about the adaptation process of the Brazilian national banking system to the international standards agreed towards the Basel Accords. Such agreements aim to lead the world's economies to a risk management model...

Description of the Operational Mechanics of a Basel Regulated Banking System

Mallett, Jacky
Fonte: Universidade Cornell Publicador: Universidade Cornell
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 06/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.51%
This paper presents a description of the mechanical operations of banking as used in modern banking systems regulated under the Basel Accords, in order to provide support for a verifiable and complete description of the banking system suitable for computer simulation. Feedback is requested on the contents of this document, both with respect to the operations described here, and any known national, regional or local variations in their structure and practice.

Executou o sistema bancário português as normas orientadoras dos acordos de Basileia I e II?

Filipe, Margarida Marques
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
Mestrado em Finanças; O presente estudo tem como objectivo responder à questão - Executou o Sistema Bancário Português as normas orientadoras dos Acordos de Basileia I e Basileia II? Esta investigação centra-se nos bancos portugueses que fazem parte da rede bancária nacional e tem como período temporal de análise 2005-2010. De forma a responder à questão de investigação, analisou-se a evolução dos Acordos de Capital, realizou-se uma breve descrição da evolução do SBP e do papel de supervisão do Banco de Portugal, assim como se calcularam e analisaram indicadores nas vertentes da liquidez, rendibilidade, solvabilidade e rating. Concluiu-se que, no âmbito da amostra seleccionada, os bancos com mais informação disponibilizada sobre os Acordos de BI e BII, e que implementam medidas de risco mais exigentes são o Millennium BCP, CGD, e BES.; The present study aims for the question - Did the Portuguese Bank System run the guidelines of the Basel Accords I and II? This investigation focuses on portuguese banks that are part of the national banking system and its temporal analysis is between 2005-2010. In order to answer the research question, the evolution of the Capital Accords was analyzed, a brief description of the evolution of the Portuguese Banking System and the supervisory role of the Bank of Portugal...

Determinantes do grau de evidenciação de risco de crédito pelos bancos brasileiros; Determinants of the credit risk disclosure level by Brazilian banks

Dantas, José Alves; Rodrigues, Fernanda Fernandes; Rodrigues, Jomar Miranda; Capelletto, Lucio Rodrigues
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
26.63%
Estudos que avaliam o nível de evidenciação praticado pelas organizações têm adquirido relevância na literatura contábil, na medida em que a evidenciação assume papel cada vez mais importante para a redução da assimetria de informação entre os diversos agentes econômicos. No caso do sistema financeiro, considerando suas peculiaridades, a transparência é essencial para garantir a confiabilidade e a estabilidade do sistema. O presente estudo teve por objetivo central avaliar o grau de transparência do risco de crédito praticado pelas instituições financeiras brasileiras, tendo por referência as divulgações qualitativas e quantitativas requeridas pelo Acordo de Basiléia II. Com base nas Informações Financeiras Trimestrais dos 50 maiores bancos, os resultados das análises revelaram, inicialmente, que o grau de evidenciação apresentou crescimento paulatino e constante no período, mas ainda atende a menos de 40% dos itens requeridos. Por meio de regressão, com o uso de dados em painel, foi constatado que o grau de evidenciação do risco de crédito de um período é explicado, inicialmente, pela divulgação do período anterior. Também foi constatado que o nível de evidenciação é explicado pela vigência de Basiléia II...

On time-scaling of risk and the square–root–of–time rule

Danielsson, Jon; Zigrand, Jean-Pierre
Fonte: Financial Markets Group, London School of Economics and Political Science Publicador: Financial Markets Group, London School of Economics and Political Science
Tipo: Monograph; NonPeerReviewed Formato: application/pdf
Publicado em /03/2003 Português
Relevância na Pesquisa
26.77%
Many financial applications, such as risk analysis and derivatives pricing, depend on time scaling of risk. A common method for this purpose, though only correct when returns are iid normal, is the square–root–of–time rule where an estimated quantile of a return distribution is scaled to a lower frequency by the square-root of the time horizon. The aim of this paper is to examine time scaling of risk when returns follow a jump diffusion process. It is argued that a jump diffusion is well-suited for the modeling of systemic risk, which is the raison d’etre of the Basel capital adequacy proposals. We demonstrate that the square–root–of–time rule leads to a systematic underestimation of risk, whereby the degree of underestimation worsens with the time horizon, the jump intensity and the confidence level. As a result, even if the square–root–of–time rule has widespread applications in the Basel Accords, it fails to address the objective of the Accords.