Página 1 dos resultados de 1589 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Determinação da relação entre proliferação celular, atividade metabólica e estágios da gestação e estabelecimento da ploidia e do ciclo celular em células de placentas bovinas; Relationship among cell proliferation, metabolic activity and days of pregnancy and determination of ploidy and cell cycle in bovine placenta

Carneiro, Patricia dos Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/11/2003 Português
Relevância na Pesquisa
66.55%
As regiões organizadoras de nucléolos (Nucleolar Organizer Regions - NORs) são regiões de cromatina levemente corada em volta da qual, no final da telófase, o nucléolo é novamente formado após a mitose. Um grupo peculiar de proteínas ácidas que têm alta afinidade por prata são localizadas nos mesmos locais que as NORs, o que confere as mesmas a propriedade de serem clara e rapidamente visualizadas por colorações que utilizam nitrato de prata. As NORs, quando coradas por prata são chamadas de AgNORs. O número de AgNORs está estritamente relacionado com a atividade transcricional do RNAr e com a agilidade e rapidez da proliferação celular. A homeostase celular utiliza-se de mecanismos através dos quais os tecidos de um organismo mantêm-se ou renovam-se, e para que isso ocorra, as células dispõe de dois programas genéticos principais: o ciclo celular e a apoptose. Considerando o crescimento da placenta e consequentemente das células trofoblásticas mono e binucleadas, esse trabalho teve dois principais objetivos: 1. determinar a relação quantitativa entre a proliferação celular e o estágio da gestação através da quantificação das AgNORs utilizadas como marcadores em placentas bovinas, evidenciando a intensa atividade proliferativa e metabólica das células binucleadas e estabelecendo o padrão de normalidade para gestações bovinas; e 2. determinar a ploidia das células do placentônio bovino e...

Modelagem do controle gênico do ciclo celular por redes genéticas probabilísticas.; Cell-Cycle Genetic Control Modeling by Probabilistic Genetic Networks

Trepode, Nestor Walter
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.54%
O ciclo de divisão celular compreende uma seqüência de fenômenos controlados por una complexa rede de regulação gênica muito estável e robusta. Aplicamos as Redes Genéticas Probabilísticas (PGNs) para construir um modelo cuja dinâmica e robustez se assemelham às observadas no ciclo celular biológico. A estrutura de nosso modelo PGN foi inspirada em fatos biológicos bem estabelecidos tais como a existência de subsistemas integradores, realimentação negativa e positiva e caminhos de sinalização redundantes. Nosso modelo representa as interações entre genes como processos estocásticos e apresenta uma forte robustez na presença de ruido e variações moderadas dos parâmetros. Um modelo determinístico recentemente publicado do ciclo celular da levedura não resiste a condições de ruido que nosso modelo suporta bem. A adição de mecanismos de auto excitação, permite a nosso modelo apresentar uma atividade oscilatória similar à observada no ciclo celular embrionário. Nossa abordagem de modelar e simular o comportamento observado usando mecanismos de controle biológico conhecidos fornece hipóteses plausíveis de como a regulação subjacente pode ser realizada na célula. A pesquisa atualmente em curso procura identificar tais mecanismos de regulação no ciclo celular da levedura...

Expressão do operon de choque térmico groESL durante o ciclo celular de Caulobacter crescentus; Cell cycle expression of the heat shock groESL operon in Caulobacter crescentus

Baldini, Regina Lúcia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/04/1999 Português
Relevância na Pesquisa
66.5%
Caulobacter crescentus é uma bactéria Gram-negativa de vida livre cujo ciclo celular depende de eventos de diferenciação celular. A célula pré-divisional assimétrica dá origem a duas células filhas morfológica e funcionalmente distintas: a célula-talo e a célula móvel. A expressão do operon groESL é regulada por choque térmico e durante o ciclo celular a temperaturas normais, sendo a transcrição máxima na célula pré-divisional, com níveis baixos na célula-talo. Numa linhagem superexpressando σ32, os níveis do mRNA e da proteína GroEL estão aumentados, indicando que a transcrição ocorre a partir de um promotor ativado por σ32. A região regulatória também apresenta uma sequência repetida invertida, CIRCE, em que mutações de ponto aumentam a transcrição apenas a temperaturas normais de crescimento, indicando o papel inibitório desse elemento. Fusões de transcrição groESL-/acZ com mutações em CIRCE deixam de apresentar regulação temporal, bem como a síntese de GroEL numa linhagem hrcA-, em que o gene codificando o provável repressor que se liga em CIRCE está interrompido. Estes resultados indicam que o sistem CIRCE/HrcA está envolvido com a regulação da expressão de groESL durante o ciclo celular. Tentativas de se construir uma linhagem com groEL interrompido não tiveram sucesso...

O Gene c-myc e o controle do ciclo celular por ACTH em células adrenocorticais de camundongo da linhagem Y-1; The c-myc gene and the control of cell cycle by ACTH and FGF2 in the Y-1 adrenocortical cell line

Lepique, Ana Paula
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/10/2000 Português
Relevância na Pesquisa
66.54%
ACTH é o hormônio trófico que estimula a esteroidogênese, promove o crescimento e a manutenção do córtex adrenal. Porém, em linhagens adrenocorticais, assim como em culturas primárias, ACTH inibe a proliferação celular. A linhagem Y-1 de células adrenocorticais de camundongo tem as seguintes respostas a ACTH: aumento da esteroidogênese, arredondamento celular, bloqueio do ciclo celular em G1 e indução dos proto-oncogenes fos e jun. Esta linhagem também responde muito Sem a FGF2, um protótipo da família dos FGFs (Fibroblast Growth Factors) que regula diferenciação e proliferação de diversos tipos celulares, sendo estimulada a transitar pelas fases G0→G1→S do ciclo celular. ACTH antagoniza este efeito de FGF2, inibindo parcialmente a entrada em S induzida por FGF2. Este projeto buscou compreender o papel de c-Myc no controle do ciclo celular de Y-1, com ênfase nos efeitos de ACTH e FGF2 na expressão e atividade de c-Myc. Mostramos que os dois principais controles da expressão de c-Myc em Y-1 são transcrição e degradação da proteína, sendo a concentração de c-Myc o único controle sobre o sistema Myc/Max/Mad, uma vez que a expressão de Max e de Mad-1 , Mad-4 e Mxi é constitutiva em células Y-1. FGF2 induz a expressão de c-Myc através da indução da transcrição e aumento da estabilidade da proteína de forma totalmente dependente da via de Erk-MAPK. ACTH...

Avaliação do ciclo celular de células hematopoiéticas da medula óssea de camundongos submetidos à desnutrição protéica; Evaluation of cell cycle by hematopoietic cells of malnourished mice

Barros, Francisco Erivaldo Vidal
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/05/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.52%
As diferentes formas da desnutrição acometem milhões de pessoas em todo mundo, afetando geralmente crianças, recém-nascidos abaixo do peso para sua idade gestacional, idosos e pacientes sob nutrição parenteral. A desnutrição protéica (DP) induz atrofia em órgãos hemopoéticos, induzindo pancitopenia de sangue periférico, modifica a resposta imune específica e inespecífica, e desta forma, a associação entre doença e DP é freqüente. Alguns estudos indicam que a desnutrição produz vários efeitos celulares como redução da capacidade de proliferação, em vários órgãos. Como conseqüência da constante e elevada demanda de proteína pelo tecido hemopoético, este pode apresentar alterações qualitativas e quantitativas em condições de desnutrição protéica. Neste trabalho avaliamos os efeitos da DP sobre o ciclo celular de células de medula óssea (MO) de camundongos. Camundongos Swiss machos, adultos, foram alimentados ou com ração contendo 2% de proteína (grupo desnutrido, D) ou com ração com 20% de proteína (grupo controle, C). A fonte protéica utilizada foi caseína. Após perda de 25% de peso corpóreo do grupo D, colheu-se sangue e células da MO e do baço. As células do sangue foram quantificadas bem como as do baço e da MO. As células da medula óssea foram posteriormente coradas com laranja de acridina (AO) e Iodeto de propídeo (PI)...

O jejum regula diferencialmente a corticosterone binding globulin (CBG) plasmática, o receptor de glicocorticóide (GR) e proteínas que controlam a progressão do ciclo celular na mucosa gástrica de filhotes e ratos adultos; Fasting differentially regulates plasma corticosterone-binding globulin, glucocorticoid receptor and cell cycle in the gastric mucosa of pups and adult rats

Ogias, Daniela
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
66.45%
O estado nutricional influencia o crescimento gástrico, e enquanto a proliferação celular é estimulada pelo jejum em filhotes, ela é inibida em ratos adultos. A corticosterona também age no desenvolvimento, e seus efeitos são regulados pela corticosterone binding globulin (CBG) e receptores de glicocorticóides (GR). Para investigar se a atividade da corticosterona responde ao jejum e como possíveis mudanças poderiam controlar o ciclo celular epitelial gástrico, nós avaliamos diferentes parâmetros durante a progressão do jejum em ratos de 18 e 40 dias de vida pós-natal. A restrição alimentar induziu um aumento de corticosterona no plasma em ambas as idades, mas apenas em filhotes o binding da CBG se elevou após o jejum curto, permanecendo alto até o final do tratamento. O jejum aumentou a atividade transcricional do GR na mucosa gástrica e os níveis protéicos, porém o efeito foi mais pronunciado em adultos. Além disso, observamos que nos filhotes, o GR é principalmente citoplasmático, enquanto em animais adultos, o receptor é acumulado no núcleo durante o jejum. As proteínas HSP 70 e HSP 90 foram diferencialmente reguladas, e podem contribuir para a estabilidade do GR no citoplasma em filhotes, e para o trânsito de GR para o núcleo em animais adultos. Quanto ao ciclo celular epitelial...

Avaliação do ciclo celular de células tronco/progenitoras hemopoéticas da medula óssea de camundongos submetidos à desnutrição protéica; Hematopoietic stem/progenitor cell cycle evaluation from bone marrow of malnourished mice

Nakajima, Karina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.67%
A hemopoese é um processo dinâmico regulado pelo microambiente no qual se situa. O principal tecido hemopoético após o nascimento, a medula óssea, é constituído basicamente por substâncias solúveis, como fatores de crescimento, por uma matriz extracelular (MEC) e por células estromais, além das células hemopoéticas. Esse microambiente indutor íntegro é capaz de regular os processos de sobrevivência, proliferação e diferenciação celular, induzindo a célula a sair de um estado quiescente e entrar em ciclo celular. Contudo, na desnutrição protéica (DP) observa-se redução significativa da celularidade das células hemopoéticas, tanto no compartimento periférico quanto no central, a medula óssea. O comprometimento estrutural do microambinte medular decorrente da desnutrição pode prejudicar a sinalização de indução do ciclo celular, fato este que justificaria o quadro de pancitopenia. Portanto, no presente estudo nos propusemos avaliar o ciclo celular de células tronco/progenitoras hemopoéticas (CTPH) da medula óssea de camundongos desnutridos. Para tanto, utilizamos um modelo murino, sendo a desnutrição induzida a partir de uma ração hipoprotéica. As CTPH foram obtidas por método de depleção imunomagnética e utilizadas para a avaliação do ciclo celular a partir da incorporação de Iodeto de Propídeo (PI) e Laranja de Acridina (AO). Também...

A resposta SOS de Caulobacter crescentus e relações dos mecanismos de reparo com a progressão do ciclo celular.; The SOS response of Caulobacter crescentus and the relationship between DNA repair mechanisms and the cell cycle progression.

Rocha, Raquel Paes da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/05/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.42%
Caulobacter crescentus pertence ao grupo das proteobactérias e apresenta a característica distinta de diferenciação celular a cada divisão. Este trabalho visou desvendar os mecanismos de reparo de DNA em C. crescentus. Identificamos 44 genes pertecentes ao regulon SOS através da construção de um mutante para o repressor deste, LexA. Caracterizamos funcionalmente alguns dos genes do regulon, como CC_2272 (que codifica uma proteína da família das endonucleases III) e CC_2433. A cepa deficiente em LexA apresentou morfologia filamentosa, e por esse motivo, buscamos também desvendar quais seriam os fatores genéticos responsáveis por esta morfologia. Investigamos também os processos de controle do ciclo celular após a introdução de danos na molécula de DNA pela luz UVC, em mutantes deficientes para diferentes vias de reparo. Estes experimentos nos mostraram que as células procariontes possuem mecanismos para acoplar a progressão do ciclo celular a integridade do material genético. Este trabalho abre novas e excitantes possibilidades no campo da biologia bacteriana.; Caulobacter crescentus belongs to the proteobacteria group and exhibts the distinctive feature of cellular differentiation after each division. This work aimed to reveal the DNA repair mechanisms in C. crescentus. We have identified 44 genes belonging to the SOS regulon through the construction of a mutant strain to its repressor. We have functionally characterized some of its genes...

Possível relação entre acoplamento e ciclo celular na neurodegeneração da retina.; Possible relation between cell coupling and cell cycle in the retina during neurodegeneration.

Higa, Guilherme Shigueto Vilar
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.56%
A sinalização no sistema nervoso pode ocorrer pelo acoplamento direto entre células, via canais de junção comunicantes (JCs). Estes canais permitem a passagem de moléculas de até 1 kDa, e são formados por subunidades proteicas denominadas conexinas (Cxs). A comunicação celular via JCs desempenha um importante papel durante o desenvolvimento e a sinalização visual. Além disso, o acoplamento celular provido pelas JCs tem sido relacionado a processos de sobrevivência/morte celular. Do mesmo modo, ciclinas e cinases dependentes de ciclinas (CDKs), além de seu papel clássico na regulação do ciclo e diferenciação celular, estão envolvidas em processos neurodegenerativos. Estudos recentes têm observado a reentrada no ciclo celular de células neuronais pós-mitóticas em apoptose. Neste contexto, analisamos a expressão gênica e proteica das Cxs e ciclinas em resposta às lesões no sistema visual, especificamente na retina. Estas análises foram realizadas após a indução de trauma mecânico, modelo experimental que permite a visualização do foco, penumbra e áreas adjacentes à lesão. Utilizando técnicas combinadas, como a reação em cadeia da polimerase em tempo real (PCR Real-Time), Western Blot e imuno-histoquímica...

Efeitos in vivo do ACTH e do peptídeo N-POMC na expressão de proteínas e genes relacionados com o controle do ciclo celular em adrenais de ratos.; In vivo effects of ACTH and N-POMC peptide in the expression of proteins and genes related to cell cycle control in rat adrenals.

Mendonça, Pedro Omori Ribeiro de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.48%
A proliferação das células do córtex adrenal é um fenômeno que envolve genes e proteínas relacionados com o controle do ciclo celular. Um dos principais fatores envolvidos na proliferação do córtex adrenal é o ACTH (hormônio corticotrófico), mas outros fatores, como o peptídeo N-terminal da POMC, parece estar envolvido. Para contribuir com o entendimento dos mecanismos envolvidos na resposta proliferativa do córtex adrenal analisamos os efeitos desencadeados por ambos os peptídeos em ratos cujo eixo HPA foi inibido pela dexametasona. Foram utilizados os métodos de incorporação de BrdU; de análise da expressão proteica das ciclinas D, E e p27 através de imunistoquímica e immunoblotting e da expressão de genes relacionados ao controle do ciclo celular utilizando placas de qRT-PCR. Nossos resultados sugerem que ambos os peptídeos induzem efeito proliferativo mas zona-específico no córtex adrenal, e que esse efeito pode ser mediado pelo controle da expressão das ciclinas D2, D3 e E, e pelo inibidor de ciclo celular, a proteína p27kip1.; The proliferation of adrenal cortical cells involves genes and proteins related with the control of the cell cycle. The main factor involved in the proliferation of the adrenal cortex is the ACTH (corticotrophin)...

Análise da viabilidade e ciclo celular de fibroblastos equinos cultivados in vitro: comparação pré e pós-descongelação

Lima Neto, João Ferreira de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 73 f.
Português
Relevância na Pesquisa
66.58%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Medicina Veterinária - FMVZ; O primeiro sucesso na clonagem de eqüídeos através do uso de transferência nuclear foi relatado em maio de 2003 após o nascimento de uma mula clonada a partir de células fetais. Acredita-se que a utilização de células diplóides em fase do ciclo celular G0 ou G1 facilite a coordenação entre o ciclo celular e a reprogramação nuclear após a transferência de núcleo. Sendo assim, este experimento objetivou estudar o comportamento de fibroblastos de eqüinos adultos em cultura, analisando o estado do ciclo celular e a viabilidade das células em cultivo pré- e pós-descongelação. Fragmentos de pele de 6 eqüinos adultos, sendo 3 machos e 3 fêmeas, foram divididos em pedaços de aproximadamente 1mm3 e acondicionados (10 fragmentos/garrafa) no fundo de duas garrafas de cultivo (25cm2) umedecidas com 1mL SFB. As garrafas foram inclinadas para a posição vertical e adicionado 5ml de meio DMEM alta glicose + 10% SFB, 100UI/mL Penicilina / 100æg/mL Estreptomicina e 3,0æg/mL Anfotericina B. Após 30 minutos em estufa com 5% CO2 em ar, as garrafas foram dispostas em posição horizontal, para que o meio de cultivo entrasse em contato com os fragmentos teciduais. Todas as garrafas permaneceram por sete dias em estufa com 5% CO2 em ar até o início do crescimento celular. Com 70% de confluência...

Mercury genotoxicity in Pisum sativum: cell cycle and DNA damage; Genotoxicidade de Mercurio em Pisum sativum: ciclo celular e dano no ADN

Silva, Raquel Azevedo da
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.54%
Mercury (Hg) is a highly spread environmental contaminant known to cause mutagenesis and clastogenicity in animals. Hg’s deleterious effects in plants, however, are poorly understood and thus it is urgent to evaluate its genotoxicity of this metal. To determine if in vivo exposure to Hg induced genotoxic effects, the following endpoints were evaluated: ploidy level, cell cycle arrest and DNA damage. Pea seeds were germinated in distilled water and grown in modified Hoagland’s medium with increasing concentrations of HgCl2 (0, 1, 10 and 100 μM). After 14 days of exposure, plant growth was recorded and the tissues were harvested for analysis. In general, Hg exposure affected most of the endpoints assayed being that roots were more affected than shoots. Plant growth was substantially impaired in plants exposed to 100 μM. The evaluation of the ploidy level revealed that only the 2C level was observed, for any of the conditions assayed. The cell cycle dynamics of roots presented heterogeneous variations caused by Hg exposure: 1 μM of Hg caused a delay in the transition from S to G2; 10 μM had cytostatic effect at the G0/G1 checkpoint and decrease of cell proliferation index (CPI). At 100 μM, the number of cells analyzed was significantly lower than in any other condition tested but the CPI and cell cycle dynamics of the surviving cells recovered to the value presented by 1 μM roots. DNA damage assessment proved that roots exposed to 100 μM presented severe DNA degradation...

Sincronização do ciclo celular em meristema radicular de baru (Dipteryx alata Vog.)

Torres,Giovana Augusta; Davide,Lisete Chamma; Bearzoti,Eduardo
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 Português
Relevância na Pesquisa
66.39%
Uma das dificuldades de se conduzir estudos citogenéticos em espécies vegetais nativas do cerrado é a ocorrência de baixos índices metafásicos no meristema radicular. O incremento dos índices mitótico e metafásico em células de pontas de raiz tem sido obtido em várias espécies com a sincronização do ciclo celular por meio de hidroxiuréia (HU). Neste trabalho foram determinadas as condições ótimas para a sincronização eficiente do ciclo em células meristemáticas de raízes de baru (Dipteryx alata Vog.). Foram testadas quatro concentrações de HU (0,00; 1,25; 2,50; 5,00 e 10,00 mM), três tempos de exposição das raízes (10, 15 e 20 h) e dois tempos de recuperação do ciclo (5 e 10 h). As melhores respostas foram obtidas com exposição das raízes, de cerca de 1 cm, à solução de HU 3,5 mM, por 20 horas, com posterior recuperação do ciclo em água destilada por 5 horas. O índice de 45% de células em divisão representou um incremento de cerca de 5 vezes em relação à testemunha, ao passo que para células em metáfases, o índice de 22,6% foi cerca de 10 vezes superior. Portanto, o uso dessa estratégia mostrou-se bastante eficiente para a obtenção de grande quantidade de cromossomos para análise citogenética do baru.

Sincronização do ciclo celular em meristema radicular de baru (Dipteryx alata Vog.)

Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Português
Relevância na Pesquisa
66.39%
Uma das dificuldades de se conduzir estudos citogenéticos em espécies vegetais nativas do cerrado é a ocorrência de baixos índices metafásicos no meristema radicular. O incremento dos índices mitótico e metafásico em células de pontas de raiz tem sido obtido em várias espécies com a sincronização do ciclo celular por meio de hidroxiuréia (HU). Neste trabalho foram determinadas as condições ótimas para a sincronização eficiente do ciclo em células meristemáticas de raízes de baru (Dipteryx alata Vog.). Foram testadas quatro concentrações de HU (0,00; 1,25; 2,50; 5,00 e 10,00 mM), três tempos de exposição das raízes (10, 15 e 20 h) e dois tempos de recuperação do ciclo (5 e 10 h). As melhores respostas foram obtidas com exposição das raízes, de cerca de 1 cm, à solução de HU 3,5 mM, por 20 horas, com posterior recuperação do ciclo em água destilada por 5 horas. O índice de 45% de células em divisão representou um incremento de cerca de 5 vezes em relação à testemunha, ao passo que para células em metáfases, o índice de 22,6% foi cerca de 10 vezes superior. Portanto, o uso dessa estratégia mostrou-se bastante eficiente para a obtenção de grande quantidade de cromossomos para análise citogenética do baru.

Analise da expressão genica das celulas mononucleares de sangue de cordão umbilical humano : implicação no ciclo celular

Angela Cristina Malheiros Luzo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/05/2005 Português
Relevância na Pesquisa
66.52%
A reconstituição da linhagem hematopoiética é um procedimento comum no tratamento de várias doenças hematológicas e não hematológicas. A medula óssea tem sido a principal fonte de obtenção de células tronco nos últimos 50 anos. Recentemente, células tronco obtidas de sangue periférico pós-mobilização e células mononucleares de sangue de cordão umbilical humano têm sido utilizadas com sucesso. Entretanto, as células tronco parecem ter características diferentes. Vários estudos foram publicados, recentemente, analisando a expressão gênica de sub populações de células tronco de linhagem hematopoiética de medula óssea, sangue periférico e de sangue de cordão. Tendo em vista que os procedimentos de terapia celular e transplante são realizados com a infusão de sangue total, o objetivo deste trabalho foi de analisar a expressão gênica das células mononucleares totais de sangue de cordão umbilical humano, a partir da técnica de análise seriada de expressão gênica (SAGE), e compará-Ia com a biblioteca de células mononucleares de medula óssea depositada on fine no Sagemap database. A expressão das proteínas de ciclo celular foi estudada através do método de "immunobfotting': a partir de células de sangue de cordão de recém nascidos prematuros e de termo...

El complejo de ubiquitinación SCF en Trypanosoma brucei y su función en la regulación del ciclo celular; The SCF ubiquitination complex of Trypanosoma brucei and its role in cell cycle regulation

Rojas, Federico
Fonte: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires Publicador: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires
Tipo: info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; tesis doctoral; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.55%
El sistema ubiquitina-proteasoma es una vía reguladora fundamental para controlar la estabilidad de las proteínas dentro de varios procesos celulares, como la señalización y el ciclo celular. En respuesta a señales particulares, proteínas reguladoras específicas son marcadas con una cadena de moléculas de ubiquitina a través de la acción de una cascada enzimática compuesta por una enzima activadora de la ubi- quitina (E1), una enzima conjugadora de la ubiquitina (E2), y una ubiquitina ligasa (E3). Las E3 son responsables de unir los sustratos y acercarlos a la E2 cargada con ubiquitina, la cual luego transfiere la ubiquitina al sustrato y a la siguiente ubiqui- tina de la cadena en una reacción secuencial. Una de las ubiquitina ligasa E3 res- ponsables en el control directo de proteínas involucradas en el ciclo celular es el complejo SCF (SKP1-CUL1-F-box). En esta tesis se estudió cuál es la función de las proteínas que forman parte del complejo SCF en la regulación del ciclo celular de Trypanosoma brucei. El análisis de los genomas de Tripanosomátidos mostró que las cuatro proteínas que forman parte del complejo se encuentran conservadas, a excepción de las proteínas F-box. Utilizando la técnica de ARN de interferencia en los dos estadios del ciclo de vida de Trypanosoma brucei...

El complejo de ubiquitinación SCF en Trypanosoma brucei y su función en la regulación del ciclo celular; The SCF ubiquitination complex of Trypanosoma brucei and its role in cell cycle regulation

Rojas, Federico
Fonte: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires Publicador: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires
Tipo: Tesis Doctoral Formato: text; pdf
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.57%
El sistema ubiquitina-proteasoma es una vía reguladora fundamental para controlar la estabilidad de las proteínas dentro de varios procesos celulares, como la señalización y el ciclo celular. En respuesta a señales particulares, proteínas reguladoras específicas son marcadas con una cadena de moléculas de ubiquitina a través de la acción de una cascada enzimática compuesta por una enzima activadora de la ubi- quitina (E1), una enzima conjugadora de la ubiquitina (E2), y una ubiquitina ligasa (E3). Las E3 son responsables de unir los sustratos y acercarlos a la E2 cargada con ubiquitina, la cual luego transfiere la ubiquitina al sustrato y a la siguiente ubiqui- tina de la cadena en una reacción secuencial. Una de las ubiquitina ligasa E3 res- ponsables en el control directo de proteínas involucradas en el ciclo celular es el complejo SCF (SKP1-CUL1-F-box). En esta tesis se estudió cuál es la función de las proteínas que forman parte del complejo SCF en la regulación del ciclo celular de Trypanosoma brucei. El análisis de los genomas de Tripanosomátidos mostró que las cuatro proteínas que forman parte del complejo se encuentran conservadas, a excepción de las proteínas F-box. Utilizando la técnica de ARN de interferencia en los dos estadios del ciclo de vida de Trypanosoma brucei...

Infección por el virus de epstein barr en pacientes pediátricos y adultos afectos de linfoma de hodgkin: estudio epidemiológico y alteraciones asociadas del ciclo celular y la apoptosis

Almazán Castro, Francisco
Fonte: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona, Publicador: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona,
Tipo: Tesis i dissertacions electròniques; info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2015 Português
Relevância na Pesquisa
66.57%
Introducción El linfoma de Hodgkin clásico (LHc) es un proceso neoplásico de características clínicas, epidemiológicas y biológicas únicas. Numerosos estudios epidemiológicos han analizado las características de la enfermedad, mostrando su diferente comportamiento en niños y en adultos, así como en función de factores y condiciones socioeconómicas. Hay muchas pruebas que demuestran importantes disregulaciones a nivel del ciclo celular y de la apoptosis, y apuntan a que el virus de Epstein Barr (VEB) desempeña un papel fundamental en la patogenia del LHc. Existen escasos trabajos que analicen las alteraciones de las proteínas del ciclo celular y de la apoptosis en función de la edad de los pacientes y de la presencia del VEB. Objetivo Estudiar la epidemiologia del LHc en nuestra población y la expresión de las proteínas de ciclo celular y de la apoptosis, correlacionándolo con la edad de los pacientes y con el estatus del VEB. Pacientes y métodos Estudiamos una muestra de 94 pacientes afectos de LHc divididos en tres grupos de edad. Se recogieron diferentes variables epidemiológicas. Se analizó la presencia del VEB mediante técnicas inmunohistoquímicas (latent membrane protein 1, LMP1), técnicas de hibridación in situ (EBV-encoded RNA...

Dinámica in vitro de la secreción de hormona paratiroidea regulada por calcio y efecto sobre el ciclo celular: adenoma frente a hiperplasia paratiroidea

Durán,C.E.; Torregrosa,J.V.; Canalejo,A.; Almadén,Y.; Campistol,J.M.; Rodríguez Portillo,M.
Fonte: Nefrología (Madrid) Publicador: Nefrología (Madrid)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.48%
Objetivo: Comparar in vitro la dinámica de la secreción de hormona paratiroidea (PTH) regulada por calcio y su relación con el ciclo celular en adenomas frente a hiperplasia de paratiroides. Material y métodos: Ocho adenomas de paratiroides y 23 glándulas hiperplásicas procedentes de 8 pacientes con hiperparatiroidismo primario y 7 pacientes con hiperparatiroidismo secundario, respectivamente. Para el estudio de la dinámica de secreción, pequeños fragmentos de tejido paratiroideo se transfirieron secuencialmente a intervalos de una hora a pocillos con concentraciones variables de calcio: 0,4, 0,6, 0,8, 1,0, 1,25, y 1,35 o 1,5 mM. Se determinaron las concentraciones de iPTH en el medio. Células paratiroides se aislaron sin el uso de enzimas y el ciclo celular paratiroideo se analizó por el método de Vindelov. El núcleo se adquirió por citometría de flujo y se analizó usando un software CELLFIT. Resultados: En los tejidos paratiroideos de las glándulas hiperplásicas, el aumento del calcio extracelular produjo una disminución de la secreción de PTH manifestada con valores de calcio de 0,8 mM y una inhibición máxima de secreción de PTH con un calcio de 1,25 mM. Por el contrario, en los tejidos de los adenomas de paratiroides se requirieron concentraciones de Ca de 1...

Avances recientes en el estudio del ciclo celular en plantas

Garza Aguilar,Sara Margarita; Sánchez Camargo,Víctor Allan; Godínez Palma,Silvia Karina; Lara Núñez,Aurora
Fonte: Asociación Mexicana de Profesores de Bioquímica, A.C. Publicador: Asociación Mexicana de Profesores de Bioquímica, A.C.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.39%
El ciclo celular, cuyo fin es la generación de células genéticamente idénticas, comprende 4 fases: G1, S, G2 y M. Durante este proceso se presentan tres puntos principales de control que se llevan a cabo en las transiciones G1/S, G2/M y en la mitosis (metafase/anafase). En estos puntos cruciales participan un conjunto de proteínas que controlan la progresión correcta del ciclo celular. Entre ellas, se encuentran varios tipos de reguladores, por ejemplo en plantas las ciclinas tipo D (CYCD) que son las que perciben las condiciones externas e internas de la célula y son muy sensibles a fitohormonas y nutrientes. También existen las cinasas dependientes de ciclinas (CDKs) y sus respetivos inhibidores como, las proteínas KRPs. Otro tipo de proteínas son los factores transcripcionales E2F, la familia de las RBRs y la proteína PCNA, entre otras. Las plantas se distinguen por codificar en su genoma un mayor número de integrantes de cada una de estas familias de proteínas, en comparación con los mamíferos.