Página 1 dos resultados de 2975 itens digitais encontrados em 0.011 segundos

Nicos Poulantzas e o direito: um estudo de poder político e classes sociais; Nicos Poulantzas and law: a study upon political power and social classes

Oliveira, Thiago Barison de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.16%
A presente dissertação tem por objeto o pensamento de Nicos Poulantzas (1936-1979), filósofo grego, radicado na França e dedicado à teoria política marxista. Embora este pensador atravesse pelo menos três fases teóricas, em que produz sobre bases filosóficas diferentes, sendo a primeira produção, inclusive, especificamente sobre o direito, optamos pelo enfoque sobre Poder Político e Classes Sociais, com a qual se consagrou no ocidente do pós-guerra como um dos mais influentes "cientistas políticos" marxistas. Ademais, os pesquisadores poulantzianos brasileiro, salvo nossa ignorância, valem-se primordialmente de tal obra, que constitui, segundo seus intérpretes, uma das poucas tentativas de teorização sistemática dentro do pensamento marxista a respeito do Estado e da política do modo de produção capitalista. Desse esforço emerge o quadro teórico sob o qual se pode compreender o direito das sociedades capitalistas. Este é, pois, nosso objetivo principal. Para tanto, faz-se necessária uma apresentação da releitura global do pensamento de Marx empreendida pelo filósofo Louis Althusser e seus seguidores, que fornecem as bases para essa contribuição poulantziana. Trata-se, desde logo, de um conjunto de teses e conceitos marcados por um caráter polêmico e inovador. Há toda uma conjuntura histórica e teórica que abriu o espaço para semelhante "revolução" dentro e fora do pensamento marxista. Foge ao tema desta dissertação...

Mobilidade e classes sociais: o fluxo migratório boliviano para São Paulo; Mobilities and social classes: the Bolivian migration flow to São Paulo

Preturlan, Renata Barreto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.21%
O objeto deste trabalho é o fluxo migratório boliviano para São Paulo. Ele tem como objetivo contribuir para os avanços teóricos sobre as migrações em geral, e para o avanço das teorizações sobre as migrações transnacionais em particular, problematizando a estruturação dos fluxos migratórios pelas diferenças de classes sociais. A pesquisa visa responder em que medida as diferenças e hierarquias de classes sociais constituem uma dimensão relevante para a análise e compreensão de fluxos migratórios, especialmente aqueles marcados por forte mobilidade espacial, como o fluxo boliviano para São Paulo. A hipótese que orientou a investigação é de que a extração de classe dos migrantes e sua situação de classe no local de destino são dimensões centrais para a compreensão dos diferentes perfis dos fluxos migratórios, suas condições de integração e relação com o Estado e o espaço público. Foi adotado o conceito de classe social de Max Weber. A investigação se debruçou sobre as condições que dão origem aos fluxos migratórios bolivianos, incluindo sua inserção no sistema migratório regional vinculado aos setores de confecções da capital paulistana e de Buenos Aires (Argentina). Também é discutida a situação de classe dos migrantes em São Paulo...

As classes sociais brasileiras em Caio Prado Júnior: papéis político-econômicos na consolidação da nação (1933-1966)

Hanna, Fábio Tadeu Vighy
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 195 f.
Português
Relevância na Pesquisa
66.3%
Pós-graduação em História - FCLAS; O conjunto da obra de Caio Prado (1933/1966) está permeado por sua incessante proposta política de independência econômica do país e de inclusão, em termos políticos, econômicos e culturais, de significativa parcela da população brasileira historicamente deixada à margem da produção, do consumo, da vida política e cultural do país. Assim, para que o seu projeto e programas político-econômicos nacionalistas sejam viabilizados, Caio Prado elege algumas classes sociais como os atores indispensáveis à execução dessas transformações e outras classes como entraves. Não só as classes sociais, no entanto. Cabe também ao Estado nacional um papel importante em nossa modernização. O que este trabalho focaliza, portanto, são os papéis político-econômicos atribuídos por Caio Prado às classes sociais brasileiras na viabilização da consolidação da economia nacional voltada para o mercado interno, pressuposto primordial para a consolidação da independência brasileira frente a dominação imperialista. Para tal empreendimento, faço inicialmente uma análise do conjunto da obra caiopradiana em busca de seu olhar sobre as classes sociais brasileiras. Posteriormente, ofereço o detalhamento de seus programas políticoeconômicos destinados à superação da economia colonial e consolidação da economia nacional. Por último...

Classes sociais e família: nota para a pesquisa empírica

Bilac, Elisabete Dória
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.16%
Nesta nota procura-se discutir, ainda que de forma provisória, alguns problemas teóricos implícitos nas pesquisas empíricas sobre família. O ponto de partida é a relação teórica entre classes sociais e família. Discute-se a ausência de referência empírica imediata do conceito de classe social e também as determinações da família enquanto estrutura de reprodução de agentes sociais. Sugere-se que esta reprodução social que ocorre através da famlia envolveria também elementos econômicos e ideológicos de forma mais próxima à estrutura ocupacional da força de trabalho. O exame das razoes teóricas e metodológicas bem como dos estudos empíricos levam à conclusão que aparentemente é pouco produtivo explicar as situações familiares apreendidas nas pesquisas empíricas apenas pela sua remissão direta à estrutura de classes.; This paper attempts to discuss, tentatively theoretical problems inherent to empirical research concerning the family. Initially, there is the theoretical relation between social classes and family. The absence of immediate empirical reference to the concept of social class and the determination of the family as a structure of reproduction of social agents are discussed. The inclusion of economic and ideological elements related to the occupational structure of labor-force in the social reproduction by the family is suggested. The study of the methodological and theoretical reasons as well as the results of empirical studies lead to the conclusion that familial situations determined by way of empirical research cannot be explained simply by their direct remission to class structure.

Noções elementares sobre poder, desigualdades e classes sociais nas sociedades ocidentais contemporâneas

Machado, Helena
Fonte: Núcleo de Investigação em Geografia e Planeamento da Universidade do Minho Publicador: Núcleo de Investigação em Geografia e Planeamento da Universidade do Minho
Tipo: Trabalho em Andamento
Publicado em //2005 Português
Relevância na Pesquisa
66.28%
Conceitos como “poder”, “desigualdades sociais” e “classes sociais” são fundamentais para as ciências sociais, nomeadamente para a Geografia, na medida em que as diferentes formas físicas e humanas de apropriação e de transformação dos espaços traduzem relações de poder e as desigualdades sociais presentes nas estruturas sociais, que se espelham e se interpenetram com as estruturas espaciais. Atendendo ao papel basilar de autores clássicos no desenvolvimento da análise sociológica do poder e das desigualdades sociais, expomos neste texto as principais dimensões da teoria das “classes sociais” (Karl Marx) e da “estratificação social” (Max Weber).; “Power”, “social inequalities” and “social classes” are core concepts to the social sciences, namely to Geography, considering that the diverse physical and human ways of appropriating and transforming spaces expose the relations of power and social inequalities that are present at the social structures but which also reveal and interpenetrate themselves with the spatial structures. Taking into account the underlying impact of classical authors on the development of sociological analysis aimed to power and social inequalities, this article exposes some basic principles of the theories of “social classes” (Karl Marx ) and of “social stratification” (Max Weber).

A sociologia das classes sociais na investigação sociológica em Portugal

Nunes, Nuno
Fonte: CIES - ISCTE Publicador: CIES - ISCTE
Tipo: Trabalho em Andamento
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
66.26%
O presente texto procura contribuir para um aprofundamento do conhecimento do campo da investigação sociológica em Portugal, tomando como referente central de desenvolvimento analítico a sociologia especializada das classes sociais. Procura-se compreender a evolução diacrónica da sociologia das classes sociais no panorama da sociologia e sistema universitário em Portugal, e analisa-se a produção científica da investigação sociológica das classes sociais realizada sobre a sociedade portuguesa, no período compreendido entre 1960 e 2007.; This paper seeks to contribute to a deepening of our knowledge of sociological research in Portugal, taking the specialized sociology of social classes as the central reference point in the analytical process. It also seeks to understand, from a diachronic perspective, the development of the sociology of social classes in the broad context of sociology and the university system in Portugal. Finally, it analyses the scientific production of the sociological research on social classes carried out in relation to Portuguese society between 1960 and 2007.

Classes sociais e a desigualdade na saúde

Antunes, Ricardo
Fonte: CIES, ISCTE-IUL Publicador: CIES, ISCTE-IUL
Tipo: Trabalho em Andamento
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.18%
A presente investigação pretende analisar a relação entre a estrutura de classes sociais e as desigualdades na saúde, procurando explicar os mecanismos mediadores que convertem o social no biológico. Sustenta-se como hipótese central que as desigualdades inscritas na ordem social se traduzem numa incorporação individual da desigualdade sob a forma de disparidades perante a doença e a morte, ou seja, que as relações que os indivíduos têm com os seus corpos e sintomas, com os sistemas de saúde e com as possibilidades de tratamento são condicionadas pela posição e trajectória social. No plano teórico recorre-se a contributos das áreas disciplinares da sociologia das classes sociais, da sociologia da saúde e da epidemiologia. Projecto assente numa estratégia de investigação de tipo extensivo-quantitativo, tendo por base a informação presente nos processos clínicos individuais dos óbitos ocorridos em 2004, em duas instituições hospitalares, uma localizada em Lisboa e a outra em Beja (N = 1935).; The main objective in this investigation is to analyse the effects of the social structure on the unequal patterns of morbidity and mortality in Portugal. The unequal distribution of the diseases and the causes of death in the social space...

As classes sociais já não contam? Advocacia e reprodução social

Chaves, Miguel; Nunes, João Sedas
Fonte: CIES-IUL / Editora Mundos Sociais Publicador: CIES-IUL / Editora Mundos Sociais
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.15%
O crescimento numérico que a advocacia sofreu internacionalmente, nas últimas décadas, foi muito intenso, gerando junto dos profissionais a percepção de que se verificou um amplo desmantelamento das condicionantes que pautavam o acesso à profissão e, no seu interior, às posições mais capitalizadas. Recorrendo a umestudo centrado na advocacia portuguesa, observar-se-á que essa leitura não é correcta —a segmentação interna que a profissão regista, hojeemdia, permite que continue a ser utilizada eficazmente nos processos de reprodução das classes dominantes. Demonstrar-se-á ainda que os mecanismos pelos quais esse processo opera contribuempara o ocultar, pois tendem a ser reduzidos a factores que radicamnumaconcepção associal do mérito individual.; Internationally, advocacy has known a significant growth in the last decades, breeding here in the professionals the perception that there has been a wide dismantlement of the constraints which regulated the access to the profession and, within, the most capitalized positions. Making a study based upon the Portuguese advocacy its keystone, the fallacy of this idea will be uncovered—advocacy’s inner segmentation today allows it to remain a topos of the reproduction of the dominant classes. It will also be stressed that the mechanisms that steer this process contribute to conceal it...

Modernidade, classes sociais e cidadania política: Portugal numa perspectiva transnacional

Carvalho, Tiago Miguel Lopes
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.22%
Mestrado em Sociologia; Argumenta-se neste trabalho que a relação entre classes sociais e cidadania política é um ele-mento central na constituição e entendimento da Modernidade, uma vez que permite observar como se estabelecem formas diferenciadas de poder e de influência na relação entre cidadãos e instituições. A partir dos dados do European Social Survey de 2002 e colocando Portugal no centro de uma análise transnacional, procura-se perceber quais as especificidades deste país na relação acima indicada face à Europa. Esta análise efectua-se em duas fases: (1) identifica-ção da estrutura de classes e padrões de cidadania política, com o mapeamento da relação entre estas variáveis; (2) combinação de duas dimensões teoricamente fundamentadas de cidadania política em que sobressaem 4 perfis de cidadãos, que estabelecem formas diferen-ciadas de relação com as instituições: apolíticos excluídos, votantes passivos, activos não politizados e activistas mobilizados. Da relação entre classes sociais e cidadania política emergem padrões diferenciados na Europa. Portugal destaca-se pela acentuada contraposição entre detentores de capital cultural (PTE) e as restantes classes.; In this work, it is argued that the relationship between social classes and political citizenship is central in the understanding of modernity...

Novos contributos para velhas questões da teoria das classes sociais

Costa, António Firmino da
Fonte: Imprensa de Ciências Sociais Publicador: Imprensa de Ciências Sociais
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1987 Português
Relevância na Pesquisa
76.25%
O debate teórico e a investigação empírica sobre classes sociais intensificaram-se nos últimos anos. As propostas teóricas de John Roemer, que se tornaram ponto de referência nesse domínio, são sintetizadas na primeira parte deste artigo. Na segunda parte, confronta-se um leque alargado de contributos teóricos com as seguintes questões: 1) o estatuto das dimensões não económicas do conceito de classe; 2) o interesse da noção de “interesse” na teoria das classes sociais; 3) as relações entre lugares na estrutura de classes e classes como forças sociais; 4) holismo e individualismo, cultura e razão prática na análise de classes; 5) determinismo tecnológico, luta de classes e sociologia da injustiça.

Desigualdades na vida e na morte: saúde, classes sociais e estilos de vida

Antunes, Ricardo Jorge de Sousa
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.23%
Doutoramento em Sociologia; O presente estudo pretende analisar a relação entre a estrutura de classes sociais e as desigualdades na saúde, procurando explicar os mecanismos mediadores que convertem o social no biológico. Sustenta-se que as desigualdades inscritas na ordem social se traduzem numa incorporação individual da desigualdade sob a forma de disparidades perante a doença e a morte. No plano teórico recorre-se a contributos das áreas disciplinares da sociologia das classes sociais e da saúde e, da epidemiologia. A complexidade que caracteriza os fenómenos relacionados com a saúde e a doença implicam uma abordagem multidimensional onde interagem diversos factores como, as classes sociais, o género, as regiões, os recursos educacionais, as gerações, os comportamentos e estilos de vida, os tipos de doenças ou as causas de morte. A investigação é assente numa estratégia de tipo extensivo-quantitativo, tendo por base a informação presente nos processos hospitalares relativos aos óbitos ocorridos em 2004 e originários de duas instituições hospitalares, uma localizada em Lisboa e a outra em Beja. A totalidade dos processos analisados corresponde a um universo de 1935 óbitos.; The main purpose of this research was to analyse the effects of the social structure on unequal patterns of morbidity and mortality in Portugal. The unequal distribution of the diseases and the causes of death in the social space reveal a structure of social inequalities based on the differentiated possibilities of accessing and using health resources. The data source was based on the analysis of individual hospital files of inpatients from two hospitals who died in 2004 (N = 1935). Data were collected from these files on social and health dimensions so as to define each person’s social class...

Análise de redes sociais, classes sociais e marxismo

Minella,Ary Cesar
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
76.17%
A perspectiva da Análise de Redes Sociais, também conhecida como análise estrutural, constitui atualmente um espaço para o qual confluem várias disciplinas e tradições intelectuais com diferentes enfoques teóricos e reúne autores e instituições com interesses muito diversos. Avaliada como uma metodologia específica para o estudo das relações sociais, este trabalho examina os alcances e os limites desta perspectiva para analisar as classes sociais e a pertinência de sua relação com a tradição teórica marxista. A partir de revisão bibliográfica e dos resultados de pesquisas empíricas próprias sobre os banqueiros na América Latina, considera-se que existe um caminho promissor na relação entre a análise ancorada no marxismo e o enfoque de redes sociais, concebida especialmente como uma metodologia para o exame de dados relacionais, tradição tão cara à concepção marxista.

Brasil: classes sociais, neodesenvolvimentismo e política externa nos governos Lula e Dilma

Boito Jr.,Armando; Berringer,Tatiana
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.16%
O presente artigo trata da relação entre as classes sociais e a política econômica, a política social e a política externa nos governos Lula e Dilma. Durante esses governos houve uma mudança no interior do bloco no poder: a grande burguesia interna brasileira ascendeu politicamente e passou a apoiar-se em uma ampla frente política que abarca, inclusive, classes populares. Denominamos "neodesenvolvimentismo" o programa político dessa frente - a política de desenvolvimento possível nos marcos do capitalismo neoliberal. Os governos Lula e Dilma não romperam com esse modelo de capitalismo, mas introduziram, em decorrência das classes sociais que representam e nas quais se apoiam, mudanças importantes na economia, na política e na atuação internacional do Estado brasileiro.

Representações sociais sobre família e classes sociais

da Rocha Araújo, Walter; de Fátima de Souza Santos, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
66.27%
Este trabalho visa desenvolver uma discussão sobre as representações sociais construídas pela família, no contexto das diferentes classes sociais. As políticas sociais focadas na família, são elaboradas a partir da realidade social, utilizando-se sempre as análises elaboradas pelos cientistas, gestores políticos e lideranças sociais, nem sempre se levando em consideração o pensamento construído pelos membros da família. Entendemos que as mudanças vivenciadas pela família, ao longo do tempo, produzem novas formas de compreendê-la, intervindo assim na definição das políticas públicas voltadas para a mesma. Visando alcançar este objetivo, realizamos uma pesquisa empírica com famílias da cidade de Maceió (Brasil), utilizando suporte teórico e metodológico sobre representações sociais e classes sociais, apoiado em Moscovici, Jodelet, Abric e Marx. Além disso, fundamentamos nossa discussão sobre a família a partir de Engels, Segalen e Ariès. Com estes elementos, processou-se uma leitura teórica sobre família, classes sociais, representações sociais e políticas sociais. O uso do questionário e entrevistas completou a ordenação teórica deste trabalho, além da delimitação das práticas sociais vivenciadas na organização familiar. As diferenças de pensamento sobre família...

BRASIL: CLASSES SOCIAIS, NEODESENVOLVIMENTISMO E POLÍTICA EXTERNA NOS GOVERNOS LULA E DILMA

Boito Jr., Armando; Unicamp; Berringer, Tatiana; Unicamp
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.16%
O presente artigo trata da relação entre as classes sociais e a política econômica, a política social e a políticaexterna nos governos Lula e Dilma. Durante esses governos houve uma mudança no interior do bloco no poder: agrande burguesia interna brasileira ascendeu politicamente e passou a apoiar-se em uma ampla frente política queabarca, inclusive, classes populares. Denominamos “neodesenvolvimentismo” o programa político dessa frente – apolítica de desenvolvimento possível nos marcos do capitalismo neoliberal. Os governos Lula e Dilma não romperamcom esse modelo de capitalismo, mas introduziram, em decorrência das classes sociais que representam e nas quaisse apoiam, mudanças importantes na economia, na política e na atuação internacional do Estado brasileiro.

Modernidade, classes sociais e cidadania política: Portugal sob um olhar internacional

Carvalho,Tiago
Fonte: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa Publicador: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
76.15%
A relação entre classes sociais e cidadania é um elemento central na observação das formas diferenciadas de poder e de influência na relação entre cidadãos e instituições no âmbito do Estado-nação na modernidade. Partindo de uma tipologia de cidadania política que identifica formas diferenciadas de ativismo e envolvimento e com base em dados do European Social Survey 2002, coloca-se Portugal no centro de uma análise internacional, procurando estudar as suas especificidades face à Europa. Encontra-se um efeito geral que se repercute pelas classes sociais, ainda que diferenciado consoante a região da Europa. Portugal destaca-se pela importância dos detentores de capital cultural.

Classes sociais na Europa

Costa,António Firmino da; Mauritti,Rosário; Martins,Susana da Cruz; Machado,Fernando Luís; Almeida,João Ferreira de
Fonte: Editora Mundos Sociais Publicador: Editora Mundos Sociais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2000 Português
Relevância na Pesquisa
76.11%
O actual contexto de globalização coloca novas questões à análise das relações de classe. Clarificando o posicionamento teórico e as possibilidades operatórias da actual sociologia das classes sociais e da estratificação, o presente artigo procura dar contributos para essa análise, procedendo a um exame comparativo, no âmbito da União Europeia, de um conjunto seleccionado de indicadores de recomposição social. Um dos principais eixos da análise prende-se com o confronto entre parâmetros nacionais e globais de estruturação das relações de classe.

As classes sociais na sociedade do espetáculo: o olhar dos torcedores de futebol

Freitas,Clara M. S. M. de
Fonte: Faculdade de Desporto da Universidade do Porto Publicador: Faculdade de Desporto da Universidade do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2005 Português
Relevância na Pesquisa
66.17%
Esta investigação objetivou fazer uma análise a respeito do significado do desporto/futebol nas classes sociais. As categorias analisadas nesta investigação tomaram por base as contradições e os avanços peculiares da nossa sociedade, onde se afirma ser o futebol um instrumento/meio que faz a sociedade pernambucana experimentar a quase igualdade social. Participaram deste estudo, de cunho descritivo, 234 torcedores dos clubes Náutico Capibaribe, Santa Cruz, Sport e Tecnologia de Componentes Automotivos. Assim, para se obter as informações acerca da realidade investigada, utilizou-se a entrevista aberta estruturada, realizada durante os jogos do Campeonato Pernambucano de Futebol. A análise do material discursivo foi efetuada buscando os elementos de natureza quanti-qualitativo indicados na análise de conteúdo. Os resultados apresentados sobre a questão relacionada com a forte torcida pelo futebol apontaram que a torcida é um espetáculo de partilha cultural e revela cidadania, visto que está validada a paixão do torcedor pelo futebol. Afirma-se, pois, ser o futebol um dos campos mais ricos da paixão e da revelação humana. Portanto, com todas as contradições e lutas de classes que envolvem o desporto/futebol nos mais distintos campos sociais...

Educação e classes sociais: as “redes de políticas públicas” e o ethos mercantil na esfera pública

Silva, Maria Vieira; Souza, Vilma Aparecida; Richter, Leonice Matilde
Fonte: ETD - Educação Temática Digital Publicador: ETD - Educação Temática Digital
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado pelos pares; Pesquisa Documental Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2015 Português
Relevância na Pesquisa
66.15%
O artigo analisa alguns elementos constitutivos da relação entre educação e classes sociais, mediante ações dos gestores empresariais e educacionais nas parcerias estabelecidas entre o Estado, organismos sociais e o setor privado. Aborda o cenário político e pedagógico em que se realizam as  “redes de políticas” e o ethos do setor mercantil na escola pública.  Método: Para a composição da rede de políticas no Brasil, são apresentadas sínteses analíticas de uma pesquisa documental e a ferramenta de análise de redes com o NODEXL.  Resultados: As redes guardam interesses financeiros das “grantmakers" que são justificados por discursos do compromisso social, mas engendram o controle mercantil sobre instituições estatais mediante o mecanismo de accountability com desdobramentos de responsabilização para a gestão da escola pública e o trabalho docente. Conclusão: O protagonismo destes mecanismos na organização escolar colabora para disseminar concepções e promover adesões de princípios ancorados na lógica da gestão “público-privada”.

ESCOLA PÚBLICA E CLASSES SOCIAIS EM MARX: ALGUNS APONTAMENTOS

Silva, João Carlos da
Fonte: Revista HISTEDBR On-line Publicador: Revista HISTEDBR On-line
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 03/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.13%
Este artigo é resultado das leituras e reflexões realizadas no grupo de estudo sobre as obras de Marx e Engels, como parte das atividades desenvolvidas no interior do grupo de pesquisa HISTEDOPR- GT, Cascavel, PR. Em linhas gerais discutimos alguns elementos constitutivos da relação entre educação e classes sociais. O tema das classes sociais está no centro da concepção marxista ao fornecer ferramentas para compreender, a sociedade capitalista, em sua totalidade plena de contradições. Conclui que a globalização financeira significou a mundialização da crise, a partir do tensionamento na relação capital trabalho. A burguesia como classe hegemônica não consegue expressar projeto de superação do estado atual, ao mesmo tempo em que se coloca como classe destrutiva gerando violência, miséria social e cultural. Procuramos neste sentido contribuir com o debate acerca da temática em tela.