Página 1 dos resultados de 3 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Métodos de regularização em teoria de campos e gama-fluidos

Jorge Abel Espichán Carrillo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/07/1995 Português
Relevância na Pesquisa
66.14%
Na primeira parte, após um breve resumo da quantização de campos, estudamos o problema das integrais divergentes na Eletrodinâmica Quântica ( QED ) onde consideramos como exemplo a polarização do vácuo. Apresentamos três métodos de regularização: Cut-Off, Pauli- Villars e Regularização Dimensional. Na segunda parte, fazemos a dedução, com métodos da física estatística, do espectro de g -fluídos (O £ g £ 2 ;g ¹ 1), os quais são importantes para a cosmologia. Para 0 £ g < 1, obtemos unia divergência infravermelha, a qual é regularizada utilizando o método de Cut-Off adaptado para a região infravermelha. Como casos particulares obtemos o .espectro de Planck (g = 4/3 ) e do vácuo (g = 0). Estes resultados concordam com aqueles que são obtidos a partir dos princípios da termodinâmica; In the first part, after a brief summary of the quantization of fields, we study the problem of the divergent integrals in the Quantum Electrodynamics (QED) where we consider as example the polarization of the vacuum. We present three methods of regularization: Cut-Off, Pauli- Villars and Dimensional Regularization. In the second part, we derive, using statistical physics methods, the spectrum of g -fluids (0 £ g £ 2; g ¹ 1)...

Estudo dos efeitos de flutuações da condição inicial em colisões nucleares relativísticas; Study of the effects of initial condition fluctuations in relativistic nuclear collisions

Rafael Derradi de Souza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66%
Nas colisões nucleares relativísticas, devido ao comportamento coletivo do sistema, é esperado que a anisotropia espacial inicial da região de uperposição entre os núcleos incidentes seja convertida em uma anisotropia final na distribuição de momento das partículas produzidas. Em particular, o coeficiente de fluxo elíptico, dado pelo segundo harmônico (v2) da decomposição de Fourier da distribuição azimutal das partículas finais produzidas, é um observável sensível à anisotropia geométrica inicial. Neste trabalho, estudamos o comportamento do coeficiente v2 obtido a partir de eventos gerados com o código de evolução hidrodinâmica NeXSPheRIO simulando colisões Au+Au a (SNN)1/2 = 200 GeV. O NeXSPheRIO permite o controle da condição inicial, da evolução hidrodinâmica e gera as partículas finais como em um evento real. Portanto, foi possível aplicar as mesmas técnicas de análise de dados utilizadas experimentalmente. Estudamos os efeitos de flutuações na condição inicial no observável v2 e testamos alguns observáveis experimentais propostos que seriam sensíveis a estas flutuações. Como os observáveis também são sensíveis a outros tipos de correlações, geralmente chamadas de non-flow, e considerando que a maior contribuição pode vir de jatos de partículas gerados nessas colisões...

Teoria cinética de gases relativísticos ionizados

Patsko, Carlos Henrique
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 100 f. ; 30cm.; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Orientador: Gilberto Kremer; Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná; Resumo: A extensão dos métodos da teoria cinética clássica ao domínio relativístico e às estatísticas de Fermi-Dirac e Bose-Einstein permite o estudo dos fenômenos de transporte em alguns sistemas de grande importância do ponto de vista de suas aplicações. Em astrofísica, por exemplo, freqüentemente se encontram gases relativísticos, degenerados e ionizados. Neste trabalho, estudou-se a condutividade elétrica de misturas de elétrons e íons que constituem o chamado plasma Lorentziano, bem como de misturas de elétrons e fótons. Ambas as misturas estão sujeitas à ação de campos eletromagnéticos suficientemente fracos para que a freqüência de cíclotron dos elétrons seja muito menor do que a freqüência de colisões entre os elétrons e o outro constituinte da mistura. Supõe-se que os fenômenos não se afastam significativamente do equilíbrio, de modo que se utiliza uma teoria linear. Para evitar a complexidade do termo de colisões da equação de Boltzmann relativística e desta forma tornar possível o cálculo dos coeficientes de transporte, utilizouse a equação modelo de Anderson e Witting. Tal modelo é uma extensão ao domínio relativístico do modelo BGK. São apresentadas expansões dos coeficientes de condutividade para vários limites assintóticos importantes...