Página 1 dos resultados de 2489 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

O discurso, o direito e a justiça entre Jurgem Habermas e Robert Alexy

Fernandez, Diogo Bonfim
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56.17%
Resumo: Assumindo que as teorias jusnaturalista e positivista não respondem à fundamentação da ordem jurídica, o trabalho que se tem em mãos se explica como uma tentativa de solução ao problema da legitimidade do direito ao tempo em que busca diferentes critérios de averiguação de legitimidade das normas jurídicas. O caminho encetado, em consonância com o pensamento majoritário da filosofia do direito hodierna, tem como fio condutor a linguagem, principalmente a teoria do Agir Comunicativo desenvolvida por Jürgen HABERMAS. Este, filiado à teoria pragmática da linguagem, afirma que toda fala significa também uma ação e que a linguagem é o elo que media as relações pessoais, sejam elas de caráter estratégico ou comunicativo, sendo que neste último se levanta pretensão de verdade para as afirmações que descrevem fatos no mundo, pretensão de correção para as normas de ação dirigidas a outrem e pretensão de sinceridade do que é expresso. As duas primeiras, quando problematizadas, conduzem os falantes a um modo de interação lingüística denominado de Discurso em que se justifica, mediante argumentos, que a norma de ação é correta ou que o conteúdo de uma afirmação é verdadeiro, no intuito único de se obter um consenso. ALEXY...

A significação do real na teoria do direito

Zanlorenzi, Rafael Otávio Ragugnetti
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56%
Resumo: O presente trabalho pretende construir uma visão ortológica do Direito, demonstrando que a preocupação do estágio clássico da teoria do Direito tem uma inclinação de cunho analítico-lingüístico que o afasta da possibilidade de realização essencial e genuína do justo. Pretende, com isso, a demonstração de que o objeto do Direito, sob um ponto de vista ortológico, está na unidade do comportamento humano, a ser compreendido tanto pelo aspecto de um dever ser imperativo quanto pela dimensão das confluências originalmente dadas do comportamento humano.

Biopolítica e direito

Toedter, Rene
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
55.98%
Resumo: O presente trabalho parte das lições de Michel Foucault, Giorgio Agamben e Carl Schmitt para apresentar os contornos tomados pela biopolítica na atualidade. Esta, que surge com um discurso de preocupação sobre a vida, detém técnicas de subjetivação e de dessubjetivação, portanto de apropriação e abandono do indivíduo. A governamentalidade e estado de exceção são os institutos que unem estas tecnologias em torno do poder soberano. A decisão soberana apresenta-se, assim, como elo conectivo entre estes pólos, a princípio, antagônicos. Neste contexto, o direito torna-se refém destas tecnologias de poder, pois passa a ser utilizado como mero veiculador destas propostas. Se o direito, exatamente àquele que se atém em prol da defesa da vida, é este ente tão frágil, dominado por todos estes dispositivos e tecnologias de biopoder, como se opor a estas práticas de dominação? Esta é a inquietação que conduziu este trabalho.

Clareiras e caminhos do direito tributário

Folloni, André Parmo
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56.04%
Resumo: No Brasil, em larga medida, pratica-se uma ciência do direito tributário fundada em bases epistemológicas bem definidas, influenciadas pela ciência moderna e pelo empirismo lógico, e, no direito, por HANS KELSEN e LOURIVAL VILANOVA. Esse modelo de ciência, no entanto, sofre revisões em outros âmbitos do saber, jurídico e extrajurídico. Tais revisões decorrem de limitações inerentes ao paradigma, e, não raro, de certos efeitos nocivos que o trabalhar, cientificamente, nesse formato, acaba por gerar. No direito tributário, é possível e proveitoso orientar a revisão dos procederes teóricos, e de suas bases metateóricas, pela obra de JOSÉ SOUTO MAIOR BORGES. Os escritos do jurista pernambucano incorporam elementos críticos que fornecem os necessários caminhos de superação do estado de coisas doutrinário no direito tributá-rio. Para comprová-lo, esta tese parte da identificação histórica do surgimento da ciência do direito tributário no Brasil, e localiza-o em ALFREDO AUGUSTO BEC-KER. Em seguida, caracteriza a produção doutrinária, naquilo que afirma de si pró-pria, e nas categorias epistemológicas em que se fundamenta. Feita essa caracterização, a tese passa a demonstrar as críticas de JOSÉ SOUTO MAIOR BORGES aos procedimentos doutrinários...

A superação do juspositivismo por uma compreensão ampliada do direito

Kloster, Marcus Vinicius
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56.07%
Resumo: O juspositivismo, como corrente dominante no pensamento jurídico brasileiro, manifesta-se na forma de método, teoria e ideologia. O principal fundamento do positivismo jurídico é o primado da pureza científica, que pretende depurar o Direito de todos os elementos considerados metajurídicos, como a política, a moral e a religião. Expressado como teoria do Direito, o juspositivismo define a norma jurídica a partir da coatividade e imperatividade, tendo o Estado como estrutura central legítima da produção do Direito e a Lei como sua expressão por excelência. Entretanto, de uma forma oculta nos predicados teóricos de neutralidade, o juspositivismo manifesta-se como ideologia, abrindo espaço para um normativismo formalista que condiciona a perpetuação do status quo social e a sujeição incondicional ao ordenamento, independentemente de seu conteúdo ser justo ou injusto. Assim, há uma relação de interdependência entre o capitalismo burguês e a racionalidade jurídica positivista. O próprio advento do Direito do Trabalho, como positivação da proteção legal do proletariado frente ao poderio econômico do empresariado, sustenta-se na ideologia juspositivista como forma de resfriar os conflitos entre classes...

Levando a sério o direito fundamental à saúde

Santos, Débora Marques de Azevedo dos
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56.06%
O presente trabalho analisa o papel a ser desempenhado pelo Poder Judiciário na efetivação do direito fundamental à saúde, notadamente nas reivindicações individuais de fornecimento de medicamentos, sob a perspectiva de Ronald Dworkin e de suas três acepções da prática jurídica: o convencionalismo, o pragmatismo e o direito como integridade. São analisados três diferentes posicionamentos dos tribunais brasileiros que podem ser associados a cada uma das concepções do direito mencionadas por Dworkin; a) decisões que, na esteira do pensamento convencionalista, sustentam que o direito individual a medicamentos só se torna exigível a partir da regulamentação infraconstitucional expressa; b) decisões que encaram o direito à saúde como um valor suscetível de ponderação com outros interesses e direitos coletivos em jogo, concebendo-o, assim, como mero instrumento a serviço da coletividade, nos moldes do pragmatismo jurídico; c) decisões que encaram o direito à saúde com um princípio da ordem jurídico-constitucional, e, como tal, insuscetível de ceder ante a ausência de normas reguladoras ou argumentos de caráter político, em harmonia com o sustentado pelo direito como integridade. Buscou-se demonstrar...

O projeto kantiano de paz perpétua e seus reflexos no direito internacional do século XX

Rodrigues, Fernando Redede
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56.2%
A obra de Immanuel Kant, a qual trata de modo brilhante o pensamento filosófico que lhe era contemporâneo, lançou luzes que se estendem para além de seu tempo, influenciando dois séculos de filosofia. Um exemplo desta influência marcante da obra kantiana na cultura ocidental é o escrito À Paz Perpétua, o qual foi recebido calorosamente pelos revolucionários franceses do século XVIII e lida com empolgação pelos líderes políticos internacionais do pós Primeira Guerra. Esta obra de singela escrita insere-se no pensamento daquilo que Kant denominou metafísica dos costumes - seu sistema de filosofia do direito e da moral. Composta segundo o estilo dos tratados de paz do século XVIII, ela prescreve preceitos que conduziriam ao fim das hostilidades bélicas e normas básicas a instituir um estado civil entre as nações, através da força pacificadora das repúblicas, de uma associação de Estados e do que Kant conceituaria por "Direito Cosmopolita": o reconhecimento do indivíduo como cidadão do mundo. Por certo que, por mais que sejam perceptíveis os reflexos desta obra no último século, deve-se ter cautela ao se estudar um texto distante 200 anos, pelo que uma revisão conceituai é necessária para correta compreensão do pensamento do filósofo prussiano.

O desenvolvimento jurisprudencial do direito

Portes, Maira
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56.01%
Resumo: Buscou-se com este trabalho estudar o precedente judicial na perspectiva da teoria da argumentação jurídica de Robert Alexy. Este estudo procura investigar o precedente judicial tanto relativamente ao seu papel como limitador da argumentação na decisão judicial, no qual desempenha a função de elemento de justificação externa, quanto em relação ao seu papel oxigenador do ordenamento jurídico, na medida em que a argumentação ocorrida no âmbito do precedente permite que a norma adquira novos significados na medida em que ocorrem mudanças políticas e sociais. Com base no estudo histórico das tradições de common law e civil law, buscou-se determinar a origem do distanciamento teórico entre as tradições que justificaria a mitigação do uso do precedente como elemento do raciocínio judicial nos países de civil law. Em um segundo momento, o estudo do fundamento da autoridade dos precedentes judiciais nos países de common law serviu para demonstrar como se deu a construção da noção de vinculação obrigatória dos juízes ao conteúdo dos precedentes nesses países e porque ele se demonstra insuficiente para a legitimação dos precedentes em um contexto pós positivista. Tais noções lançam base para a abordagem do precedente sob o ponto de vista da racionalidade do direito...

Coerência e integridade na aplicação do direito

Sampaio, Joanna Maria de Araújo
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56.02%
Resumo: A aplicação do direito é um tema de grande importância para a teoria das decisões judiciais. A decisão judicial não pode ser concebida como fruto de mera aplicação automática de regras gerais e abstratas, pois pertence a um momento distinto da criação legislativa e executiva. Conforme a teoria de Klaus Günther, a decisão judicial possui lógica e estrutura próprias que visam à adequação imparcial de uma norma abstrata a um caso específico. A teoria de Dworkin igualmente corrobora a idéia de dois momentos distintos ao determinar a diferença argumentativa entre decisões judiciais e decisões legislativas (ou executivas). Para estas é aceitável a utilização de argumentos de política, enquanto que para aquelas o mais adequado é a utilização de argumentos de princípio. O momento da aplicação deve – especialmente nos casos considerados como difíceis, nos quais não exista uma norma que ofereça uma resposta clara e inequívoca – apresentar uma integridade em relação a todo o ordenamento. Tal integridade é exposta por Dworkin como idéia chave de seu conceito de direito, na qual o direito só pode ser pensado enquanto regulado por uma comunidade de princípios. A comunidade de princípios determinará o direito a ser aplicado no caso específico e fornecerá uma resposta para o caso concreto...

Da oréstia ao direito

Nossaki, Rodrigo Yoshio
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
55.98%
Resumo: Ainda que por vezes esquecido, o mito, especialmente o grego, possui em si a característica intrínseca de levar o seu leitor a uma reflexão, questionando o mundo em que vive. Com isso em mente, é material riquíssimo para os mais diversos estudos, sobretudo aqueles relacionados com o Direito. Dentre os diversos mitos, destaca-se o da Oréstia, relatando o surgimento de um dos primeiros tribunais humanos. Infelizmente, o mesmo possuía algumas características inaceitáveis, se levarmos em consideração os direitos humanos. O primeiro passo nesse estudo é compreender o mito, e sua diversas mudanças ao longo do tempo. Depois o foco recai na vida de Ésquilo, bem com o teatro de sua época. Só então estudamos a Oréstia, e como ela se comunica com o Direito, sobretudo através do seu modelo de justiça, o ideal de igualdade, bem como alguns outros fatores que influenciam na argumentação, que não apenas as palavras

Relações da filosofia do direito com disciplinas afins e outras disciplinas

DIDONE, André Rubens
Fonte: Revista IMES Direito Publicador: Revista IMES Direito
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
56.33%
Este artigo se refere ao conhecimento filosófico do Direito. A filosofia do Direito e a Filosofia Teorética, Psicologia, Moral, Sociologia e outras relações do Direito são analisadas neste escrito. Foram comparadas, também, a metodologia geral com a Filosofia do Direito e seu método. A conclusão simples diz a importante via que o Direito apresenta em sua aplicação.; sim

Subjects of Law's Philosophy; Temas de filosofia do direito

Corrêa, Alexandre Augusto de Castro
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Direito Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Direito
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2001 Português
Relevância na Pesquisa
56.2%
The author approaches, amongst the some subjects, the universal conceptualization of the Right, the Neo-Thomism Natural Law, the liberal Natural Law, commentaries about the philosophy of Locke, Rousseau, Kelsen and others.; O autor aborda, dentre os vários temas, a conceituação universal do Direito, o jusnaturalismo neotomista, o jusnaturalismo liberal, comentários sobre a filosofia de Locke, Rousseau, Kelsen e outros.

The Necessity of (re)Thinking the Realization of Law in Times of Judges Playing the Leading role - A Likely Course in Search of a Refounding Reflection with a New Meaning doi:10.5007/2177-7055.2011v32n63p213; A necessidade de se (re)pensar a realização do direito em tempos de protagonismo judicial – um percurso possível em busca de uma reflexão refundadora de um novo sentido. doi: 10.5007/2177-7055.2011v32n63p213

Santos, Mírian dos; Universidade do Vale do Sapucaí-Univás; Silvestre, Ana Carolina Faria; Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra
Fonte: Fundação José Arthur Boiteux Publicador: Fundação José Arthur Boiteux
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 24/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
56.19%
Law is inserted in the world of life. It is therefore inextricably linked to social, cultural, economic and political contingencies. Law is a dynamic science, which implies considering that new issues may become object of its interest or old issues may require current and committed reflections.One of the most recurrent issues in western philosophy of law and legal theory has been the understanding of the judge’s role and the limits of his activities. The judge has already  been viewed as a mere law enforcer, a neutral figure, radically impartial, whose role was restricted to pronouncing the truth ontological-substantially provided in the law (viewed as an authoritative text). The legislative branch was in charge of making laws and the judicial branch was in charge of enforcing such laws – an ascetical division among government agencies, functions and authorities was conceived, grounded in the classical understanding of the principle of separation of powers. Creativity was restricted to the scope of the legislative function exclusively performed by the legislative branch in contrast to the enforceability of jurisdiction. Nevertheless, is there a radical way to separate creation of law from “law enforcement”? We claim there is not...

The interpretation of facts in Law in the work of Hans Kelsen; A interpretação dos fatos no Direito na obra de Hans Kelsen

Catão, Adrualdo de Lima
Fonte: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política Publicador: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa teórico-jurídica Formato: application/pdf
Publicado em 22/03/2011 Português
Relevância na Pesquisa
56%
The paper aims to present the idea that Kelsen's theory of law leads to relativism in the interpretation of facts in court decision. For Kelsen, the “truth value” of a descriptive proposition would be not a question of verification of physical reality, but a normative interpretation of legal rules. The Pure Theory, although it is a project set in the context of neopositivism and the proposals of the Vienna Circle, ends up generating relativism about the truth of the facts.; O trabalho pretende apresentar a ideia de que a teoria kelseniana do Direito leva a um relativismo quanto à interpretação dos fatos no âmbito da decisão judicial. Para Kelsen, o “valor de verdade” de uma proposição descritiva seria não uma questão de verificação da realidade física, mas um aspecto normativo da interpretação das normas jurídicas. A Teoria Pura, apesar de ser um projeto inserido no contexto do neopositivismo lógico e nas propostas do Círculo de Viena, termina por gerar um relativismo quanto à verdade dos fatos.

A Noção de Direito entre Conceito e Metáfora; A Comprehension of Law between Metaphor and Concept

Parini, Pedro
Fonte: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política Publicador: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 28/09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
56.01%
Busco neste ensaio apresentar a noção de direito não como conceito, mas como metáfora. Em termos metodológicos o trabalho consiste em uma análise retórica por meio da qual procuro explicitar o caráter retórico e metafórico de expressões fundamentais do pensamento jurídico moderno. Sou levado a concluir que essas expressões não admitem uma paráfrase literal e que o jurista teórico ou prático é constrangido a aprender a lidar com as metáforas do direito ao invés de simplesmente tentar substituí-las por uma linguagem conceitual literalizada. Entendo, pois, que a atividade dogmática seria em alguma medida uma atividade retórica não só no que tange à argumentação como também no que se refere à competência relativa à elocutio ou à léxis.; I seek in this essay to present the notion of law not as a concept, but as a metaphor. Methodologically taken, the work consists in a rhetorical analysis by which I try to make explicit the rhetorical and metaphorical character of fundamental expressions in Modern legal thinking. I must conclude that those expressions do not admit a literal paraphrase, and that the practical or theoretical jurist is constrained to learn how to deal with law’s metaphors instead of just trying to substitute them for a literalized conceptual language. Therefore...

Irony and Metaphor in the Philosophy of Law; Ironia e Metáfora na Filosofia do Direito

Parini, Pedro
Fonte: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política Publicador: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa jurídica Formato: application/pdf
Publicado em 15/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
56.22%
The present text seeks to develop the idea that the legal discourse – here rhetorically assumed as being at the same time the reflex and the constitution of the legal thought – is constructed, in several features, ironically and metaphorically. What is aimed, thus, is the comprehension, with the study of the figurative language, of the roles of metaphor and more specifically of irony in the practical and theoretical juridical discourse, i.e., in the dogmatic, theoretic and philosophic fields of law. The thesis here to be presented is that the jurist is necessarily an ironist and that judicial thinking is a special form of ironic thinking. The law’s metaphor, thus, must be understood as the irony that presents the certain when there is the doubtful; the predictable when there is only the probable. To think law is to understand it ironically as the metaphor that denies its figurative character.; O presente texto propõe-se a desenvolver a ideia de que o discurso jurídico – concebido aqui retoricamente como sendo ao mesmo tempo reflexo e constituição do pensamento jurídico – é construído, em vários aspectos, de maneira irônica e metafórica. O que se pretende, portanto, é tentar compreender, com o estudo da linguagem figurada...

A Relação entre Direito e Moral: da Separação Kelseniana à Necessária Conexão; The Relationship between Law and Morality: from the Kelsen's Separation to the Appropriate Connection

Pinhal de Carlos, Paula
Fonte: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política Publicador: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 28/09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
56.28%
A questão das relações existentes (ou não) entre Direito e moral há tempos é objeto da Teoria e da Filosofia do Direito. De sua análise, surgem diversas questões: Direito e moral estão vinculados? A justiça, enquanto valor moral, possui relação com Direito? A moralidade do Direito é requisito de sua validade e eficácia? Neste artigo, analisamos tais questões, demonstrando a necessária conexão existente entre Direito e moral. Para tanto, partimos da tese de Kelsen, o qual nega a influência da moral no Direito. Então, estudamos de que forma a separação entre Direito e moral constitui um dos requisitos de pureza da teoria kelseniana. Por fim, verificamos a insuficiência da desvinculação entre ambas as ordens, analisando o que dizem Radbruch, Dworkin e Alexy acerca da conexão entre Direito e moral.; The point of the relationship (or not) between law and morality has been studied for long time into Theory and Philosophy of Law. According to these fields, there are several questions: are law and morality strongly connected? Justice, as a moral value, has relations with law? The law enforcement and its utility require the morality of Law? In this article, we analyze such issues, demonstrating the necessary connection between law and morality. The starting point is Kelsen's theory...

The Natural Right as a Contemporary Methodological Legal Concept according to Thomas Aquinas; O Direito Natural de Tomás de Aquino como Categoria Jurídico-Metodológica Contemporânea

Nunes, Cláudio Pedrosa
Fonte: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política Publicador: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa Jurídica Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
56.18%
The current study examines the Natural Law Theory as a legal philosopher category of significant authority and appliance to the legal science of our times, especially under the auspices of Thomas Aquinas' doctrine. The Natural Law is essential to the conception of law-just, upon which have special ethical and normative effectiveness especially when considered under the form of legal doctrine. As a result, the Thomistic Natural Law is considered to be a legal and methodological source for adequate interpretation and integration of Law, resulting in positive outcomes for the resolution of judicial disputes.; O presente estudo aborda a teoria do Direito Natural como categoria jusfilosófica de significativa autoridade e utilidade para a ciência jurídica do nosso tempo, especialmente sob os auspícios da doutrina de Tomás de Aquino. É o Direito Natural fundamental para concepção do Direito-justo, no que concentra especial eficácia ético-normativa mormente quando considerado sob a forma de princípios jurídicos. De consequência, o Direito Natural tomista constitui-se em fonte jurídico-metodológica para adequada interpretação e integração do Direito, com reflexos proveitosos na solução de contendas judiciárias.

O direito contemporâneo e a era dos princípios

Crispim, Luiz Augusto
Fonte: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política Publicador: Prim@ Facie - Law, History and Politics; Prima Facie - Direito, História e Política
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 18/04/2010 Português
Relevância na Pesquisa
56.16%
A busca de parâmetros estáveis e duradouros, por parte do filosofo do Direito encontra obstáculos dramáticos, aparentemente intransponíveis no interior do ordenamento jurídico. O processo normativo nunca foi tão vulnerável quanto nestes tempos de transição da modernidade para o quadro de perplexidade que envolve o Estado contemporâneo. Aos poucos, como em resposta a essas contradições, uma nova dinâmica vai surgindo para o mundo do Direito. É o avultamento da era dos princípios, a se sobrepor, de forma irreversível, sobre o Direito Positivo.

The Dialectic Of Will: The Will as Subjetivityc In The Introduction Of The Philosophy Of Right; A Dialética Da Vontade: Vontade Como Subjetividade Na Introdução Da Filosofia Do Direito

Souza, Diego Soares
Fonte: Aufklärung: revista de filosofia; Aufklärung Publicador: Aufklärung: revista de filosofia; Aufklärung
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/octet-stream; application/xml; application/pdf
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
56.15%
This article intends to analyze the dialectic development of the concept of free will in Hegel's thought. This concept, that just becomes comprehensible with its practical effectiveness among social institutions, that mean, Abstract Right Morality and Ethics, will be presented here firstly in its subjective moment, in that it remains abstract. Thus we seek to show what dialectical moments lead the will to realize its self determination.; O presente artigo pretende analisar o desenvolvimento dialético da ideia de vontade livre. Esta categoria, que só se faz compreensível em sua efetivação prática nas instituições sociais, a saber, Direito Abstrato, Moralidade e Eticidade, será aqui abordada ainda em seu momento subjetivo, no qual ainda é abstrata. Assim, pretende-se analisar os momentos dialéticos que levam a vontade à sua autodeterminação.