Página 1 dos resultados de 14 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Efeitos da internacionalização de carteiras no mercado de capitais brasileiro; Effects of the internationalization of the portfolios in Brazilian capital markets

Bellato, Leticia Lancia Noronha
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
56.22%
Esta dissertação analisa os benefícios da diversificação internacional, advindos de uma maior abertura a investimentos no exterior, sob a perspectiva dos investidores institucionais brasileiros. Primeiramente, será desenvolvida uma revisão da literatura existente, abordando os benefícios da diversificação internacional, bem como algumas experiências de países que realizaram a internacionalização das carteiras locais e os resultados macroeconômicos advindos destas. Foram examinadas empiricamente as mudanças de posição das fronteiras eficientes para diferentes graus de abertura a investimentos em ações estrangeiras. Como principal análise empírica foram compostas carteiras internacionais eficientes, otimizadas pelo critério de média-variância, considerando o risco cambial. Os resultados indicaram uma redução do risco da carteira doméstica pela alocação em ações estrangeiras. Concluiu-se que o grau em que os benefícios do investimento externo em termos de retorno e diversificação poderiam ser utilizados foi limitado pela regulamentação, em detrimento do desempenho da carteira dos investidores institucionais. Finalmente, uma gradual mas decisiva diminuição das restrições a investimentos no exterior é recomendada.; This work analyzes the international diversification benefits of an increase in the limits for foreign investing from the perspective of Brazilian institutional investors. We examine empirically the efficient frontiers position after portfolio restrictions on overseas investments were progressively eased. As the main empirical analysis...

Diversificação internacional de portfolios: um estudo para os países africanos; International portfolio diversification: a study for African countries

Almada, Elsa Evanilda Vaz
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2008 Português
Relevância na Pesquisa
96.32%
A maior evidência da globalização financeira é o crescente fluxo de capitais entre os países. Esse movimento procura capturar as oportunidades de ganhos de capital oferecidas pelos países emergentes aumentando o retorno total ou reduzindo o risco do portfolio. Isso se deve ao baixo grau de correlação entre os países desenvolvidos e alguns países emergentes. Raj (1994), Fry (1994) e Solnik (1991, 2004) encontraram evidências de redução de risco e aumento do retorno via diversificação internacional. Para além da redução do risco, outros benefícios observados para os países receptores foram: o desenvolvimento do mercado de capitais local, a maior liquidez das ações negociadas e o desenvolvimento do mercado financeiro. Este estudo objetiva analisar a contribiuição dos mercados africanos na diversificação do portfolio de investimento internacional. A amostra considera os sete maiores mercados acionários (EUA, Japão, Inglaterra, Hong Kong, Alemanha, Espanha e Suiça), os BRICs (Brasil, China, Rússia e Índia) e os mercados africanos (Namíbia, Botswana, Quénia, Mauritius, Nigéria, Egito, África do Sul e Tunísia). Os outros mercados africanos, não considerados no estudo, devem-se às restrições encontradas nos dados históricos dos mercados de ações. O estudo refere-se ao período do mês de Janeiro de 2000 a Junho de 2007. Os mercados africanos...

Decoupling e integração entre os mercados acionários dos BRICS; Decoupling and integration in BRICS stock markets

Carvalho, Anderson de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
75.93%
Com o crescimento do comércio entre os países emergentes na última década, um aumento do fluxo de capitais entre esses países tem sido observado, o que defende a hipótese de integração financeira crescente entre esses países e seus respectivos mercados acionários. Ao mesmo tempo, essa categoria de comércio tem gerado um fator grupo que tem explicado parte da diferença significativa de desempenho econômico entre os países emergentes e os desenvolvidos, conhecida como decoupling. Esta pesquisa pretende investigar se existe um fenômeno de decoupling entre os mercados acionários dos BRICS e dos EUA e se esse fenômeno pode ser explicado pela integração entre os mercados dos BRICS de 2003 a outubro de 2012. Foram analisados modelos em que a variável dependente é a diferença absoluta de desempenho entre um portfólio com índices dos mercados acionários dos BRICS e o índice S&P500 do mercado norte-americano. A variável independente consistiu de proxies para integração entre os mercados acionários dos BRICS. Os modelos foram analisados antes e depois da crise financeira de 2008. Adicionalmente, foram gerados modelos sem a inclusão do mercado chinês para verificar seu impacto na relação entre as variáveis estudadas. Entre os resultados...

Diversificação internacional no contexto brasileiro

Wertheimer, Guilherme
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
66.39%
Este trabalho contribui a discussão de diversificação internacional no contexto de investidores brasileiros com referência na moeda local (Reais). O trabalho testa as seguintes hipóteses: (1) se a adição de ativos internacionais não aumenta a eficiência (melhora na relação retorno/risco) de carteiras somente com ativos brasileiros, (2) se carteiras de menor risco exigem mais alocações internacionais e, (3) se alocação de ativos é parecida para investidores com referências em dólar ou em reais. Esse trabalho utiliza modelos já conhecidos de fronteiras eficientes com aplicação de técnicas que utilizam rotinas de Monte Carlo para suavizar possíveis erros na estimação dos retornos das classes de ativos, que incorporam ainda incertezas sobre o câmbio. Nas simulações são utilizadas uma cesta de ativos locais e uma cesta de ativos que melhor representa o mercado internacional. Apesar da grande maioria dos investidores brasileiros utilizarem muito pouco ativos internacionais em suas carteiras, seja por motivos de Home Bias, fatores históricos macroeconômicos evidenciados pelas altas taxas de juros ou limitações regulatórias, os resultados empíricos demonstram que existem ganhos de eficiência para as carteiras de investidores brasileiros ao se incluir ativos internacionais na alocação de ativos. Esses ganhos de eficiência são evidenciados para todos os perfis de risco...

Teoria de portfólio de Markowitz em momentos de crise

Renner, Marcio Cardoso
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
35.93%
Este trabalho teve como objetivo comparar três carteiras constituídas por 10 fundos com baixa correlação entre eles em diferentes setores e regiões do mundo usando a base de dados do início de 2002 ao fim de 2006 e avaliadas nos anos seguintes de 2007, 2008 até o final de 2009 aplicando a Teoria de Diversificação de Portfólio de Markowitz. Suas diferenças estavam na maneira como foram geridas: Carteira Otimizada Anualmente, anualmente reavaliada baseada nos últimos cinco anos de dados; Carteira Otimizada Fixa, otimizada no primeiro momento como a anterior no entanto sem alteração até o final e a Carteira Igualmente Dividida cuja composição foi simplesmente possuir a proporção de 10% de cada fundo ao longo do período. Foram avaliados rendimento, volatilidade e Índice Sharpe como comparativo em relação a um ativo livre de risco internacional durante a mudança brusca na economia mundial ao qual passamos de um período longo de crescimento a uma das maiores crises da história e posteriormente uma recuperação acentuada no momento seguinte. Os resultados no período foram: rendimento, volatilidade e Índice Sharpe respectivamente - Carteira Otimizada Anualmente (-14,5%; 34,85% e -0,444) - Carteira Otimizada Fixa (7...

Diversificação internacional de portfólios

Nascimento, Daniela
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
96.5%
Este trabalho estuda os benefícios da diversificação internacional de portfólios, em especial, a boa relação entre risco e retorno. Inicialmente, foi apresentada a evolução do sistema monetário internacional, a qual mostra um aumento no fluxo financeiro entre os países, a exposição das economias, decorrentes das oscilações das taxas de câmbio, e o desenvolvimento dos mercados acionários. Em seguida, para caracterizar o mercado de capitais no âmbito internacional, as três últimas grandes ―Eras‖ são apresentadas de forma clara, justificando o comportamento dos mercados nos dias de hoje e evidenciando os problemas de risco que existem nesses mercados. A diversificação internacional de portfólios é a sugestão dada para diminuir o risco e aumentar o retorno dos investimentos. A fim de testar os efeitos da diversificação internacional, dois portfólios são criados e analisados a partir da Teoria de Markowitz, ambos são compostos por índices de ações das 17 economias mais importantes do mundo e a diferença entre eles está no peso dos ativos. No primeiro portfólio, os pesos são definidos de acordo com a análise da volatilidade dos retornos dos ativos do período de janeiro de 2000 a dezembro de 2006...

O impacto da taxa de câmbio em investimentos no mercado accionista

Diogo, Tiago Rodrigo Andrade
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2009 Português
Relevância na Pesquisa
55.93%
Mestrado em Finanças; A finalidade deste estudo é analisar e comparar o impacto da taxa de câmbio em investimentos financeiros, nomeadamente na rendibilidade e no risco de carteiras de acções, compostas por um conjunto de índices de vários países. A amostra é constituída por 11 países da zona euro, Reino Unido, Suíça, Japão e EUA. Trabalhamos com cotações diárias para o período compreendido entre 31 de Dezembro de 2001 e 31 de Dezembro de 2007. A metodologia utilizada foi desenvolvida em duas etapas: a primeira baseou-se no uso da análise factorial e teve como objectivo observar o impacto da taxa de câmbio na relação entre os diversos mercados; a segunda comparou as rendibilidades e o índice de Sharpe, da carteira óptima, avaliados nas diferentes moedas. Foi possível concluir através da análise factorial que a moeda afecta a relação entre os mercados formando clusters diferentes consoante a moeda utilizada. Também podemos concluir que as alterações nas taxas de câmbio afectam a composição e a rendibilidade das carteiras óptimas. No entanto, quando analisamos a significância estatística do impacto das taxas de câmbio verificamos, através da ANO VA, que globalmente este impacto não é relevante. Quando testamos a significância estatística das diferenças entre pares de moedas verificamos as diferenças são estatisticamente relevantes no que respeita à rendibilidade das carteiras em 5 casos de 10 e apenas em 1 caso de 10 no que respeita ao índice de Sharpe.; The purpose of the present study is to analyze and compare the currency impact on financial investments...

O custo de capital internacional

Oliveira, Paulo Guilherme Soares de
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 28/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
76.15%
Mestrado em Finanças; A crescente internacionalização das empresas e bem assim das economias é hoje um processo perfeitamente assumido e em intensificação acelerada. Os investidores e empresas decidem sobre a alocação dos seus recursos ponderando entre o potencial de retorno do investimento e o risco incorrido ou subjacente ao mesmo. No caso de investimentos internacionais, o processo é idêntico, sendo que, neste caso, factores de risco adicionais são tipicamente considerados pelo investidor. O elemento fundamental em Finanças, e bem assim cada vez mais presente no mundo empresarial diário, é o de “assegurar” que, quando um investidor está exposto a risco, esse investidor é adequadamente remunerado por tal exposição, por forma a assegurar a sua sustentabilidade a prazo. Nesse sentido, a determinação do custo de capital internacional e os efeitos da diversificação internacional são temas que têm vindo a ser estudados e discutidos ao longo dos tempos. Nesta tese procurámos (i) identificar vários métodos de determinação do custo de capital internacional – na óptica do país (mercado accionista local considerando-o em si mesmo como um mercado diversificado), e também na óptica da empresa -, (ii) abordar a sua fundamentação teórica e...

Diversificação internacional: modelo de Treynor & Black

Brito, Patrícia Vieira
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
76.28%
Projecto, Mestrado em Finanças/ G11; G15; Tendo em conta a globalização dos mercados financeiros e a evidência do contágio das tendências de subida ou de descida entre os vários mercados, faz sentido questionar até que ponto a diversificação geográfica ainda acrescenta valor na gestão de uma carteira de activos financeiros e, mais especificamente, de uma carteira de acções. Para analisar esta situação, consideraram-se duas carteiras diversificadas de acções europeias, de gestão passiva e, a partir de cada uma delas, utilizando o modelo de Treynor & Black construíram-se novas carteira através do investimento parcial numa carteira de gestão activa formada por diversos índices de países europeus, de outros mercados desenvolvidos e de mercados emergentes, verificou-se o impacto da diversificação internacional no aumento ou diminuição da rendibilidade e do risco esperados dessas carteiras. Na constituição dessas carteiras de gestão activa e no peso que terão na carteira total tiveram-se em conta três possíveis perfis de risco: conservador, equilibrado e arrojado. Paralelamente, procurou verificar-se se o investimento no mercado Português permite ou não acrescentar valor em cada uma das carteiras a construir. Os resultados obtidos demonstram claramente as vantagens da diversificação internacional...

Causalidade entre os retornos de mercados de capitais emergentes e desenvolvidos

Lamounier,Wagner Moura; Nogueira,Else Monteiro
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
75.82%
Utilizando-se de instrumentais estatísticos para a análise de séries temporais, procurou-se verificar as relações entre os retornos dos principais mercados de capitais emergentes e dos principais mercados desenvolvidos. A amostra foi divida em dois períodos: entre 1995-2002 e entre 2003-2005, tendo em vista os momentos distintos dos mercados quanto à vulnerabilidade externa. No primeiro momento, apesar das diversas crises econômicas, verificou-se que apenas o retorno do mercado emergente da Rússia sofreu grandes impactos ante os choques dos retornos dos outros mercados. Entre 2003-2005, no entanto, os retornos de outros mercados emergentes, como o do Brasil e o do México, responderam de forma significativa aos choques nos retornos dos demais mercados analisados.

A aplicabilidade da moderna teoria de portfólios em títulos de renda fixa internacionais; The application of the porfolio's theory in fixed income securities.

Macastropa, Fabrício Caprio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/11/2006 Português
Relevância na Pesquisa
56.12%
Segundo o artigo ?Effects of Financial Globalization on Developing Countries: Some Empirical Evidence?, publicado pelo Fundo Monetário Internacional em 17 de março de 2003, a globalização financeira, definida como o aumento dos fluxos de capitais e investimentos entre países, contribuiu para o desenvolvimento do mercado de títulos de renda fixa internacional. A grande necessidade de recursos financeiros para o pagamento de dívidas e investimentos em diversos setores produtivos faz com que os governos utilizem-se de captações externas. Neste contexto, investidores interessados na obtenção de retornos superiores, compram esses títulos, diversificam suas carteiras de investimento e usufruem dos rendimentos que estes possibilitam, sejam sob a forma de cupom e/ou ganhos de capital.O trabalho de Harry Markowitz (1952), ?Portfolio Selection?, cuja principal contribuição é a distinção entre a variabilidade do retorno de um ativo financeiro e seu impacto no risco de uma carteira de investimento, possibilita que, desde que se disponha de um conjunto de dados, constitua-se carteiras que forneçam o menor nível de risco para um determinado nível de retorno de investimento. Este estudo propõe investigar se o trabalho desenvolvido por Harry Markowitz em 1952 é aplicável entre o período de janeiro de 2004 e dezembro de 2005 na composição de carteiras diversificadas de investimento. Para este propósito...

Custo de capital e globalização dos mercados

Oliveira, Reinaldo Grasson de
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
75.82%
O trabalho aborda a questão do custo de capital em um contexto de mercados globalizados. Analisa as principais metodologias para definição das variáveis que compõem o Custo Médio Ponderado de Capital (Weighted Average Cost of Capital) e o impacto exercido pela segmentação/integração dos mercados financeiros mundiais nesta definição. Discute as relações internacionais de paridade (Purchasing Power Parity, Efeito Fisher, lnterest Rate Parity, entre outras) e suas implicações para a definição de custo de capital. Discorre sobre diversificação internacional de portfólios e instrumentos para captação de recursos no exterior, como eurobonds e ADR's, e discute a questão do custo de capital ser global ou local/divisional.

Causalidade entre os retornos de mercados de capitais emergentes e desenvolvidos; Causality between stock return rates: emerging versus developed capital markets

Lamounier, Wagner Moura; Nogueira, Else Monteiro
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
75.93%
Using statistical instruments for the analysis of time series, - this work aims to verify the relation of returns of stock investments between the main emerging and the developed capital markets. The sample was divided in two periods: 1995-2002 and 2003-2005, in view of their different external vulnerability moments. At the beginning, - in spite of - several economic crises, only Russia’s stock market returns - suffered great impacts, compared with those at other markets’. Between 2003-2005, however, the returns of other emerging markets, as Brazil’s and Mexico’s, answered in a more significant form to the shocks in the returns of other markets.; Utilizando-se de instrumentais estatísticos para a análise de séries temporais, procurou-se verificar as relações entre os retornos dos principais mercados de capitais emergentes e dos principais mercados desenvolvidos. A amostra foi divida em dois períodos: entre 1995-2002 e entre 2003-2005, tendo em vista os momentos distintos dos mercados quanto à vulnerabilidade externa. No primeiro momento, apesar das diversas crises econômicas, verificou-se que apenas o retorno do mercado emergente da Rússia sofreu grandes impactos ante os choques dos retornos dos outros mercados. Entre 2003-2005...

Análise da relação risco e retorno em carteiras compostas por índices de bolsa de valores de países desenvolvidos e de países emergentes integrantes do bloco econômico BRIC; Analysis of the relationship between risk and return in portfolios comprising stock exchange indexes from developed and emerging countries members of BRICs economic bloc

Santos, José Odálio dos; Coelho, Paula Augusta
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
56.16%
O objetivo deste trabalho foi analisar se a formação de carteiras de investimentos compostas por ativos internacionais pode proporcionar relações de risco e retorno mais vantajosas para o investidor. Paralelamente, analisou-se o estágio de integração entre as economias dos países selecionados por meio do modelo desenvolvido por Securato (1997), denominado Nível de Globalização Restritra (NGR). A pesquisa foi aplicada em dois períodos: 1996 a 2000, quando se intensifica a abertura de importantes mercados emergentes, e de 2003 a 2007 para a comparação dos resultados. Para analisar a contribuição da diversificação internacional, calculou-se o risco e o retorno de quatro carteiras assim formadas: 1. índices de bolsa de valores dos países desenvolvidos (Reino Unido, EUA e Japão) e dos países que integram o BRIC; 2. índices de bolsa de valores dos EUA e dos países que integram o BRIC; 3. índices de bolsa de valores dos países que integram o BRIC e 4. índices de bolsa de valores dos países desenvolvidos. Os resultados empíricos sugerem que o investidor obteria melhores resultados, caso optasse por carteiras compostas pelos índices do mercado acionário dos Estados Unidos e dos países integrantes do BRIC. A adição desses ativos na carteira geraria menores índices de covariância...