Página 1 dos resultados de 108 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Assimetria na volatilidade dos mercados de acções

Aurélio, Cristina Maria Amaral
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
Mestrado em Controlo e Gestão dos Negócios; O estudo da volatilidade é uma das ferramentas estatísticas mais importantes para os agentes económicos que operam no mercado de ações. Observam-se com frequência comportamentos assimétricos na volatilidade, tais como: períodos de intensa volatilidade após períodos de quedas nos preços, ao passo que a volatilidade não é tão alta em períodos de alta nos preços, e, choques positivos e negativos geram efeitos diferentes sobre a volatilidade. Tais comportamentos assimétricos podem ser capturados pelos modelos EGARCH e TGARCH, variantes do modelo ARCH. Neste contexto, partindo-se da premissa de que a análise risco/retorno compreende um dos critérios relevantes de decisão dos investidores, este estudo pretende analisar o padrão da volatilidade dos mercados de ações de três índices, norte-americano, europeu e asiático, num dado período de tempo.

Assimetria na volatilidade dos principais índices bolsistas de Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha : um estudo comparativo

Jerónimo, Sofia Ramos
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
27.52%
Mestrado em Controlo de Gestão e dos Negócios; A volatilidade desempenha um papel importante na avaliação dos activos financeiros. Existem vários estudos que concluem que a melhor análise de se prever a volatilidade deverá ser efectuada atendendo às especificidades do mercado financeiro onde se pretende fazer a previsão, permitindo assim captar momentos de grande incerteza no mercado. Verificam-se com frequência análises assimétricas na volatilidade, tais como: períodos de intensa volatilidade quando os preços dos activos sofrem quebras acentuadas, acréscimos de volatilidade em mercados que entram em aceleração, choques positivos e negativos sobre os preços que geram diferentes efeitos, sobre a volatilidade. Os efeitos da assimetria podem ser satisfatoriamente captados pelo modelo econométrico de tipo GARCH e, em especial por um dos modelos variantes, o modelo EGARCH. Este último é utilizado no presente estudo, onde se analisa o efeito assimétrico das rendibilidades dos índices de Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha, durante o período 8 de Janeiro de 1990 a 3 de Janeiro de 2014, no sentido de ser estudado o efeito de alavancagem, sugerindo que os retornos negativos estão mais associados aos aglomerados de volatilidade...

Aplicação de modelos de Value-at-Risk com quebra de estrutura a rendibilidades do mercado acionista Português

Leal, Aida Sofia Liliu Napoleão
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.52%
Tese de mestrado em Matemática Financeira, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2013; O presente estudo tem como objetivo aplicar modelos econométricos na previsão e modelação do risco de mercado, associado ao mercado de capital português. Value at Risk (VaR) é uma medida de avaliação de risco de mercado utilizada por instituições financeiras no cálculo de capital regulamentar. Segundo o comitê de Basileia, as instituições financeiras são obrigadas a divulgar os modelos de gestão de risco utilizados, bem como, os requisitos mínimos de capital para a cobertura dos diferentes tipos de risco, a que estão expostas. As recentes crises de natureza politica, económica e financeira, em especial, na zona euro, conduziram ao aumento da volatilidade dos mercados de capitais (incluindo o de Portugal). As séries financeiras apresentam mudança do comportamento da volatilidade ao longo do tempo, e apresentam características de não linearidade. Em alguns momentos o mercado está mais instável sujeito a mais choques e turbulência, em outros instantes os retornos dos ativos se alteram lentamente ao longo do tempo. Testamos a presença de quebras de estrutura através do teste de Bai Perron (2009). As quebras de estrutura em séries financeiras contribuem para que a distribuição das rendibilidades seja leptocúrtica e explicam o aumento da persistência dos modelos de volatilidade. Vamos modelar e prever a variância condicional (volatilidade) e consequentemente prever o VaR recorrendo aos modelos heterocedásticos GARCH(1...

Sovereign credit ratings, market volatility and financial gains

Afonso, António; Gomes, Pedro; Taamouti, Abderrahim
Fonte: ISEG. Departamento de Economia Publicador: ISEG. Departamento de Economia
Tipo: Outros
Publicado em /02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
The reaction of EU bond and equity market volatilities to sovereign rating announcements (Standard & Poor’s, Moody’s, and Fitch) is investigated using a panel of daily stock market and sovereign bond returns. The parametric volatilities are filtered using EGARCH specifications. The estimation results show that upgrades do not have significant effects on volatility, but downgrades increase stock and bond market volatility. Contagion is present, with sovereign rating announcements creating interdependence among European financial markets with upgrades (downgrades) in one country leading to a decrease (increase) in volatility in other countries. The empirical results show also a financial gain and risk (value-at-risk) reduction for portfolio returns when taking into account sovereign credit ratings’ information for volatility modelling, with financial gains decreasing with higher risk aversion.

Sovereign credit ratings, market volatility, and financial gains

Afonso, António; Gomes, Pedro; Taamouti, Abderrahim
Fonte: ISEG – Departamento de Economia Publicador: ISEG – Departamento de Economia
Tipo: Trabalho em Andamento
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
The reaction of EU bond and equity market volatilities to sovereign rating announcements (Standard & Poor’s, Moody’s, and Fitch) is investigated using a panel of daily stock market and sovereign bond returns. The parametric volatilities are filtered using EGARCH specifications. The estimation results show that upgrades do not have significant effects on volatility, but downgrades increase stock and bond market volatility. Contagion is present, with sovereign rating announcements creating interdependence among European financial markets with upgrades (downgrades) in one country leading to a decrease (increase) in volatility in other countries. The empirical results show also a financial gain and risk (value-at-risk) reduction for portfolio returns when taking into account sovereign credit ratings’ information for volatility modelling, with financial gains decreasing with higher risk aversion.

A new approach to bad news effects on volatility: the multiple-sign-volume sensitive regime EGARCH model (MSV-EGARCH)

Curto, José Dias; Tomaz, João Amaral; Pinto, José Castro
Fonte: Springer Publicador: Springer
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /04/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.71%
WOS:000264496200004 (Nº de Acesso Web of Science); In this paper, using daily data for six major international stock market indexes and a modified EGARCH specification, the links between stock market returns, volatility and trading volume are investigated in a new nonlinear conditional variance framework with multiple regimes and volume effects. Volatility forecast comparisons, using the Harvey-Newbold test for multiple forecasts encompassing, seem to demonstrate that the MSV-EGARCH complex threshold structure is able to correctly fit GARCH-type dynamics of the series under study and dominates competing standard asymmetric models in several of the considered stock indexes.

A comparison about the predictive ability of FCGARCH, facing EGARCH and GJR

Matias, Ricardo Miguel Borges
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.94%
Projeto de Mestrado em Finanças / JEL: C52, C53; In order to study the volatility of a stock market, several volatility models have been created, studied and improved throughout the time. Due to the extreme and actual situation in international stock market’s volatility, the main objective of this thesis is to focus on the FCGARCH model created by Medeiros and Veiga (2009), and compare it with some of the most popular asymmetric autoregressive conditional heteroskedasticity models, such as EGARCH and GJR. Using the daily returns of 5 most important international stock market indexes, such as S&P500 (USA), FTSE100 (UK), Nikkei225 (Japan), DAX30 (Germany) and PSI20 (Portugal), and using the Harvey-Newbold test, we are going to check which of these models is the best one to fit the conditional heteroskedastic volatilities of the returns of the indexes under study. In order to make the thesis possible, I have created the FCGARCH, EGARCH and GJR models’ codes in Matlab, with the help of my co-supervisor, Doctor Renato Costa, as well as used the Harvey-Newbold test in E-views, created by my supervisor, Professor José Dias Curto. According to the estimation results, in the in-sample analysis, when looking at the Quasi-Maximum-Log likelihood goodness-of-fit measure...

Stock returns and volatility: the Brazilian case

Tabak,Benjamin M.; Guerra,Solange M.
Fonte: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 Português
Relevância na Pesquisa
27.2%
This paper examines the relationship between stock returns and volatility over the period of June 1990 to April 2002. We study firm-level relationship between stock returns and volatility for a sample of 25 time series of Brazilian stocks. Using Seemingly Unrelated Regressions (SUR) empirical evidence suggests that contemporaneous returns and volatilities are significantly and positively correlated while there is a negative relationship between changes in volatility and stock returns. Finally, the asymmetric volatility effect seems to hold for Brazilian stocks as shown by the results from an AR(1)-EGARCH(1,1) estimation.

GARCH models with leverage effect : differences and similarities

Rodríguez, Mª José; Ruiz, Esther
Fonte: Universidade Carlos III de Madrid Publicador: Universidade Carlos III de Madrid
Tipo: Trabalho em Andamento Formato: text/plain; application/octet-stream; application/octet-stream; application/octet-stream; application/pdf
Publicado em /01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.52%
In this paper, we compare the statistical properties of some of the most popular GARCH models with leverage e?ect when their parameters satisfy the positivity, stationarity and nite fourth order moment restrictions. We show that the EGARCH speci cation is the most exible while the GJR model may have important limitations when restricted to have nite kurtosis. On the other hand, we show empirically that the conditional standard deviations estimated by the TGARCH and EGARCH models are almost identical and very similar to those estimated by the APARCH model. However, the estimates of the QGARCH and GJR models di?er among them and with respect to the other three speci cations.

Stochastic volatility versus autoregressive conditional heteroscedasticity

Ruiz, Esther
Fonte: Universidade Carlos III de Madrid Publicador: Universidade Carlos III de Madrid
Tipo: Trabalho em Andamento Formato: application/pdf
Publicado em /12/1993 Português
Relevância na Pesquisa
27.52%
During the last few years there has been an increasing interest in modelling time-varying volatilities of high frequency financial time series. Several models have been proposed, being the most popular between econometricians the autoregressive conditional heteroscedasticity (ARCH) based models. However, in the financial literature stochastic volatility (SV) models have been widely used, mainly when dealing with option valuation models. Both kinds of models imply similar statistical properties on the returns series and both are able of explaining the stilized facts often observed in empirical time series of returns (high kurtosis, autocorrelations of the squares etc;). It is of interest to apply each of these alternative models to the same data set, with the aim of investigating the different implications each might have for the predictability of volatility. In particular, we consider three models, GARCH(l,l), EGARCH(l,l) and AR(l)-SV, and fit each of them to four daily exchange rates. Comparisons are made between the corresponding univariate models. The main conclusion is that there are important differences between the models in the one-step-ahead predictions of volatility. SV models fit better in the center of the distribution of returns while GARCH and EGARCH models are better in the tails of the distribution.

Una aplicación del modelo EGARCH para estimar la volatilidad de series financieras

Fernández Castaño, Horacio
Fonte: Universidad de Medellín Publicador: Universidad de Medellín
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artículo científico; Article Formato: application/pdf; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.71%
En este artículo, que constituye la segunda de dos entregas, se hace una aplicación del modelo asimétrico EGARCH para estudiar la dinámica del índice general de la bolsa de valores de Colombia (IGBC) y de su volatilidad. En la primera entrega se hizo una breve revisión del modelo GARCH, y se mostró su importancia en la modelación de series de tiempo financieras. Asimismo, se identificaron sus debilidades en cuanto a su propiedad de simetría para las distribuciones de colas gruesas y que pueden generar errores de predicción. Aquí se muestra la aplicación, en la que los resultados obtenidos sugieren que el modelo EGARCH puede ser mejor para capturar los hechos estilizados del comportamiento del mercado colombiano. Es significativo, como consecuencia, evidenciar la importancia de los modelos asimétricos para estimar la volatilidad de series.

EGARCH: un modelo asimétrico para estimar la volatilidad de series financieras

Fernández Castaño, Horacio
Fonte: Universidad de Medellín Publicador: Universidad de Medellín
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artículo científico; Article Formato: application/pdf; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.71%
En la modelación de las volatilidades con cambios súbitos, es imperativo usar modelos que permitan describir y analizar el dinamismo de la volatilidad, ya que los inversionistas, entre otras cosas, pueden estar interesados en estimar la tasa de retorno y la volatilidad de un instrumento financiero u otros derivados, sólo durante el período de tenencia. En este artículo, que constituye la primera de dos entregas, se hace una evaluación del modelo asimétrico EGARCH que resulta ser muy útil para estudiar la dinámica del Índice General de la Bolsa de valores de Colombia (IGBC) y de su volatilidad, pues inicia haciendo una breve revisión del modelo GARCH, resaltando su importancia en la modelación de series de tiempo financieras, e identificando sus debilidades en cuanto a su propiedad de simetría para las distribuciones de colas gruesas y que pueden generar errores de pronóstico. Luego se muestra la importancia del modelo EGARCH para la modelación de algunos hechos que no se logran capturar con los modelos GARCH

Comparação de métodos de value-at-risk para medição do risco em rendibilidades de taxas de câmbio

Ferreira, Ana Filipa de Carvalho
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 Português
Relevância na Pesquisa
27.52%
Tese de mestrado em Matemática Financeira, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2015; Este estudo tem como principal objetivo comparar métodos de previsão do VaR (Value at Risk), com o intuito de medir o risco financeiro das rendibilidades da taxa de câmbio EUR/USD. Iremos analisar o comportamento da série considerada no período temporal de 2009 a 2015, onde inicialmente a taxa de câmbio sofre um aumento, face à desvalorização do USD em relação ao EUR. As subidas e descidas do EUR/USD durante este período temporal, foram provenientes, principalmente, das descidas das taxas de referência do FED e do BCE, desde o início da crise financeira. Em 2015, esta taxa de câmbio atinge valores muito próximos da paridade, devido aos incentivos à Economia, por parte do BCE. Com o objetivo de chegarmos a um modelo estacionário capaz de capturar os clusters de volatilidade, vamos utilizar modelos não-lineares, como o caso dos modelos heterocedásticos do tipo GARCH, que não assumem uma restrição de variância constante. Por fim, iremos prever o VaR através dos modelos GARCH, EGARCH e RiskMetrics, analisar a volatidade predita através das estatísticas de erro MSE (Mean Square Error), HMSE (Heteroskedasticity-adjusted Mean Square Error)...

Análise de modelos de previsão do value-at-risk aplicados ao principal índice de ações do mercado português

Amaral, Carla Marisa Serôdio
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 Português
Relevância na Pesquisa
27.52%
Tese de mestrado em Matemática Financeira, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2015; A volatilidade (variância condicional) de séries financeiras assume um papel muito importante na avaliação de ativos financeiros, onde a sua especificação e a sua medida têm sido amplamente estudadas. Um número considerável de estudos conclui que a análise do melhor previsor da volatilidade deve ser realizada tendo em conta as especificidades do mercado financeiro onde se pretende fazer a aplicação. Uma vez que as séries financeiras apresentam características de não linearidade, tais como clusters, assimetria e efeito de alavancagem, é impossível descrevê-las corretamente através de modelos ARMA, sendo necessário recorrer a modelos heterocedásticos. Nos modelos heterocedásticos destacam-se os modelos ARCH e GARCH, que foram introduzidos por Engle (1982) e Bollerslev (1986). Estes últimos modelos destacam-se por apresentarem uma variância condicional aleatória e é através do seu estudo que é possível estimar e efetuar previsões para a volatilidade. Sendo o Value-at-Risk (VaR) uma medida de avaliação do risco de mercado utilizada por instituições financeiras, este trabalho tem como principal objetivo a descrição dos modelos heterocedásticos aplicados na previsão e modelação do risco de mercado e...

Continuous invertibility and stable QML estimation of the EGARCH(1,1) model

Wintenberger, Olivier
Fonte: Universidade Cornell Publicador: Universidade Cornell
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
27.52%
We introduce the notion of continuous invertibility on a compact set for volatility models driven by a Stochastic Recurrence Equation (SRE). We prove the strong consistency of the Quasi Maximum Likelihood Estimator (QMLE) when the optimization procedure is done on a continuously invertible domain. This approach gives for the first time the strong consistency of the QMLE used by Nelson in \cite{nelson:1991} for the EGARCH(1,1) model under explicit but non observable conditions. In practice, we propose to stabilize the QMLE by constraining the optimization procedure to an empirical continuously invertible domain. The new method, called Stable QMLE (SQMLE), is strongly consistent when the observations follow an invertible EGARCH(1,1) model. We also give the asymptotic normality of the SQMLE under additional minimal assumptions.

Time series models with an EGB2 conditional distribution

Caivano, Michele; Harvey, Andrew
Fonte: Universidade de Cambridge Publicador: Universidade de Cambridge
Tipo: Article; accepted version
Português
Relevância na Pesquisa
27.52%
This version is the author accepted manuscript. The final version is available from Wiley at http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/jtsa.12081/full.; A time series model in which the signal is buried in noise that is non-Gaussian may throw up observations that, when judged by the Gaussian yardstick, are outliers. We describe an observation driven model, based on an exponential generalized beta distribution of the second kind (EGB2), in which the signal is a linear function of past values of the score of the conditional distribution. This specification produces a model that is not only easy to implement, but which also facilitates the development of a comprehensive and relatively straight forward theory for the asymptotic distribution of the maximum likelihood estimator. Score driven models of this kind can also be based on conditional t-distributions, but whereas these models carry out what, in the robustness literature, is called a soft form of trimming, the EGB2 distribution leads to a soft form of Winsorizing. An EGARCH model based on the EGB2 distribution is also developed. This model complements the score driven EGARCH model with a conditional t-distribution. Finally dynamic location and scale models are combined and applied to data on the UK rate of inflation.

Two EGARCH models and one fat tail

Harvey, Andrew; Caivano, Michele
Fonte: Faculty of Economics, University of Cambridge Publicador: Faculty of Economics, University of Cambridge
Tipo: Working Paper; not applicable
Português
Relevância na Pesquisa
27.52%
We compare two EGARCH models which belong to a new class of models in which the dynamics are driven by the score of the conditional distribution of the observations. Models of this kind are called dynamic conditional score (DCS) models and their form facilitates the development of a comprehensive and relatively straightforward theory for the asymptotic distribution of the maximum likelihood estimator. The EGB2 distribution is light-tailed, but with higher kurtosis than the normal. Hence it is complementary to the fat-tailed t. The EGB2-EGARCH model gives a good fit to many exchange rate return series, prompting an investigation into the misleading conclusions liable to be drawn from tail index estimates.

Stock returns and volatility: the Brazilian case

Tabak, Benjamin M.; Guerra, Solange M.
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de RP Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de RP
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2007 Português
Relevância na Pesquisa
27.71%
This paper examines the relationship between stock returns and volatility over the period of June 1990 to April 2002. We study firm-level relationship between stock returns and volatility for a sample of 25 time series of Brazilian stocks. Using Seemingly Unrelated Regressions (SUR) empirical evidence suggests that contemporaneous returns and volatilities are significantly and positively correlated while there is a negative relationship between changes in volatility and stock returns. Finally, the asymmetric volatility effect seems to hold for Brazilian stocks as shown by the results from an AR(1)-EGARCH(1,1) estimation.; Este artigo examina a relação entre retornos de ações e volatilidade no período de junho de 1990 a abril de 2002. Estudamos a relação entre retornos de ações e volatilidade no nível da firma para uma amostra de 25 séries de ações brasileiras. Usando o método de regressões aparentemente não relacionadas (SUR) a evidência empírica sugere que retornos contemporâneos e volatilidades estão positivamente e significativamente relacionados enquanto existe relação negativa entre mudanças de volatilidade e retornos de ações. Finalmente, o efeito de assimetria na volatilidade é consistente com as ações brasileiras como pode ser percebido dos resultados da estimação AR(1)-EGARCH(1...

A relação entre risco idiossincrático e retorno no mercado acionário brasileiro; The relationship between idiosyncratic risk and returns in the Brazilian stock market

Mendonça, Fernanda Primo de; Klotzle, Marcelo Cabus; Pinto, Antonio Carlos Figueiredo; Montezano, Roberto Marcos da Silva
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.71%
A relação entre risco idiossincrático e retorno tem sido amplamente estudada em várias publicações internacionais, com resultados controversos. No contexto brasileiro, os estudos sobre este tema ainda são escassos. Este trabalho visa verificar a relação entre o risco idiossincrático e o retorno das ações no mercado acionário brasileiro. Para atingir este objetivo, foram utilizados dois métodos de estimação da volatilidade idiossincrática: primeiro, os resíduos de regressões baseadas no Modelo de Três Fatores de Fama e French, e segundo, o modelo EGARCH, que forneceu a volatilidade convencional. Essas variáveis foram adicionadas a modelos de regressão cross-section, juntamente com outras variáveis específicas às ações, tais como: beta, valor de mercado, índice book-to-market, efeito momentum e liquidez. Os resultados mostram que a volatilidade idiossincrática tem uma influência positiva e significante sobre o retorno das ações, e que o modelo mais apropriado é aquele que inclui todas as variáveis mencionadas. A análise das outras variáveis também produziu resultados importantes. Contrariamente às expectativas, o valor de mercado das ações e a liquidez tiveram uma influência importante sobre o retorno. Os coeficientes dessas variáveis foram positivos em todos os modelos analisados. Esse resultado pode ser reflexo de uma particularidade do mercado brasileiro...

RELAÇÃO DINÂMICA ENTRE RETORNO, VOLUME DE NEGOCIAÇÕES E VOLATILIDADE DAS AÇÕES DAS EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO; THE DYNAMIC RELATION BETWEEN RETURNS, TRADING VOLUME AND VOLATILITY IN BRAZILIAN STOCK-LISTED AGRIBUSINESS COMPANIES

Bressan, Valéria Gama Fully; Universidade Federal de Viçosa; Bressan, Aureliano Angel; Universidade Federal de Minas Gerais; Lima, João Eustáquio de; Universidade Federal de Viçosa; Braga, Marcelo José; Universidade Federal de Viçosa
Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - ACCOUNTING DEPARTMENT Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - ACCOUNTING DEPARTMENT
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/force-download
Publicado em 04/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.52%
In order to verify similarities and/or differences in the behavior of returns and volatility of traded stocks of Brazilian agribusiness companies, this study examines the existence of leverage effects and tests the hypothesis that trading volume is a useful proxy for information innovations in their stock market, for a sample of 25 stock-listed Brazilian agribusiness companies. Using daily data from July/1999 to January/2007, two specifications of EGARCH models are tested, with and without trading volume as an explanatory variable. The results confirm the existence of leverage effects for almost all of the analyzed companies, and some influence of trading volume in the explanation of the volatility dynamics, but without any remarkable differences between companies and/or their related sub-sectors.; A fim de verificar semelhanças e/ou diferenças no comportamento dos retornos e da volatilidade das ações empresas brasileiras do agronegócio, negociadas na BOVESPA, este estudo analisa a existência de efeitos de alavancagem e testa a hipótese de que o volume negociado é um indicador útil para as informações e de inovações neste mercado de ações...