Página 1 dos resultados de 584 itens digitais encontrados em 0.066 segundos

Adaptação de uma escala de avaliação do engagement no trabalho do professor (UWES)

Capelo, Maria Regina Teixeira Ferreira; Pocinho, Margarida Maria Ferreiro Diogo Dias
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
75.91%
Este estudo avalia as dimensões do engagement que os professores utilizam para lidar com o seu trabalho docente. Para a avaliação das dimensões utilizou-se a Utrecht Work Engagement Scale (UWES) elaborada por Schaufeli e Bakker (2003), distinguindo-se as variáveis vigor, dedicação e absorção. Os resultados obtidos nesta investigação (N=54) coincidem com estudos anteriores quanto à consistência interna das três subescalas, que é estável e satisfatória. Revelam também que a UWES apresenta-se como um instrumento válido e adequado para ser utilizado em investigações futuras.

Recursos laborais, engagement e desempenho dos trabalhadores: Um estudo numa empresa da área da grande distribuição

Rebocho, Rui; Semedo, Carla S.; dos Santos, Nuno
Fonte: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra Publicador: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
75.9%
A mudança no paradigma da gestão das empresas para uma maior preocupação com o seu capital humano tem permitido o surgimento de novas formas de encarar o sucesso organizacional. É ao ter por base esse pressuposto que o presente estudo pretende analisar as relações entre o engagement no trabalho e os recursos laborais e as implicações que os mesmos têm para o desempenho dos trabalhadores. Para isso, contámos com a participação de 101 trabalhadores duma empresa multinacional da área da grande distribuição de equipamentos para o lar, que preencheram os questionários e anexaram aos mesmos os resultados das suas avaliações de desempenho formais. Os resultados obtidos reforçam a importância dos recursos laborais no surgimento do engagement no local de trabalho e levam-nos a reflectir sobre a adequabilidade dos sistemas formais de avaliação do desempenho. As implicações deste estudo são discutidas à luz da sua relevância para a gestão de recursos humanos.

Engagement no trabalho dos profissionais das Unidades de Cuidados de Saúde Primários e a sua relação com a performance e a satisfação no trabalho

Garcia, Sofia Alexandra Pereira
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
96.1%
Mestrado em Gestão de Serviços de Saúde; O engagement no trabalho é um estado afetivo-motivacional positivo, recompensador, relacionado com o bem-estar no trabalho caracterizado pelo vigor, dedicação e absorção. Está relacionado com os recursos e exigências do trabalho, influenciado a performance e é um preditor da satisfação no trabalho. Os cuidados de saúde primários são os elementos primordiais de um sistema de saúde, sendo compostos, entre outros, pelas USF (A e B) e as UCSP. Com este estudo pretende-se verificar se as USF B, que apresentam uma constituição baseada na escolha voluntária dos seus elementos, maior autonomia funcional e estrutura com melhores recursos, possuem equipas com mais engagement no trabalho assim como uma melhor performance e maior satisfação no trabalho. Realizou-se um estudo transversal, observacional e analítico. Para medir o engagement no trabalho utilizou-se a versão portuguesa do questionário “Utrecht Work Engagement Scale”, de Schaufeli e Bakker e para a satisfação no trabalho o questionário de André Biscaia. Como indicadores de performance foram usados um questionário de avaliação da satisfação do cidadão baseado no questionário EUROPEP e o numero de reclamações/1000 inscritos. Verificou-se que as USF B possuíam um maior valor de engagement no trabalho (difere apenas das UCSP). Os melhores resultados de performance e de satisfação no trabalho pertencem às USF B. O engagement no trabalho possui uma correlação positiva e moderada com a satisfação no trabalho. Constatou-se ainda que quando se pretende usar o engagement no trabalho como um conceito unidimensional pode-se usar a versão resumida do UWES...

Validação da versão portuguesa do questionário Utrecht Work Engagement no trabalho dos profissionais dos cuidados de saúde primários

Martins, Jaime Nelson Correia
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
96.1%
Projecto, Mestrado em Gestão de Serviços de Saúde/ Classificações do JEL: I10, C10; O “Engagement” no trabalho é definido como um estado positivo da mente, realizador, relacionado com o trabalho e caracterizado pelo vigor, dedicação e absorção. O “engagement” no trabalho apresenta relevância para a psicologia positiva, reconhecendo-se como construto do bem-estar e satisfação no trabalho, sendo útil ter instrumentos válidos para o medir. Este trabalho sublinha a importância de conhecer o nível de “Engagement” no trabalho dos profissionais de saúde, através da validação das versões portuguesas do questionário Utrecht Work Engagement (UWES 17 e 9), de Schaufeli e Bakker. Realizou-se um estudo transversal, observacional e analítico no Agrupamento de Centros de Saúde de Cascais com 280 respondentes que comprovou a validação dos questionários nos profissionais dos cuidados de saúde primários. Quanto à fiabilidade dos questionários UWES-17 e UWES-9, confirmou-se a sua consistência interna. A validade fatorial não foi verificada, mas ficou demonstrada, pela análise fatorial confirmatória, a vantagem da opção pela estrutura com três fatores. Na validade convergente, verificou-se correlação entre os três fatores (vigor...

Relação entre a perceção da responsabilidade social das empresas, o engagement no trabalho e os valores humanos

Pereira, Anabela Mondim
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
96.06%
Mestrado em Gestão de Recursos Humanos; No contexto empresarial é visível a influência que os trabalhadores exercem na performance da organização, bem como a influência que certas práticas e políticas adotadas pela empresa influenciam as atitudes e comportamentos dos seus trabalhadores. A presente investigação incide sobre o estudo de possíveis relações entre a perceção dos trabalhadores relativamente à responsabilidade social das empresas, o engagement no trabalho e os valores humanos nas várias dimensões que constituem cada constructo. Este estudo foi sustentado pelo recurso a três instrumentos, a escala de responsabilidade social (Vicente, Rebelo e Inverno, 2011), o Utrecht Work Engagement Scale numa versão adaptada para o caso português e o Portrait Values Questionnaire (PQV-21) de Schwartz, numa versão utilizada no European Social Survey, Supplementary questionnaire, Round 1 (2002). O questionário composto por estes três instrumentos foi aplicado a uma amostra de 257 trabalhadores. Pela análise dos resultados, foi possível concluir que o Engagement no trabalho é explicado positivamente pela perceção da RSE, nas dimensões Marketplace e Workplace, apresentando-se estas dimensões da RSE com um efeito mediador. Concluiu-se também que dos valores humanos destaca-se o Conformismo que explica negativamente as três dimensões da perceção da RSE e as dimensões Dedicação/Vigor e Imersão do Engagement no trabalho. Comprovou-se ainda que a Idade explica positivamente as dimensões Marketplace e Workplace da perceção da RSE e as dimensões Dedicação/Vigor e Imersão do Engagement no trabalho...

Insegurança percebida no trabalho, clima sociomoral e o engagement no trabalho

Almeida, Raquel Saraiva de
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
66%
Dissertação submetida como requisito parcial para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia Social e das Organizações / Classificação da American Psychology Association. 3660: Organizational Behavior; 3670: Working Conditions & Industrial Safety; O presente estudo pretendeu contribuir para uma compreensão do papel insegurança percebida na explicação do work engagement e de que modo a introdução de uma variável moderadora (o clima sociomoral) poderia atenuar o impacto negativo da insegurança em episódios de work engagement. Participaram neste estudo 136 trabalhadores, com os quais se pretendeu verificar a influência direta das perceções de insegurança na predição dos níveis de work engagement dos trabalhadores e o papel do clima sociomoral como moderador dessa relação. Os resultados permitem-nos concluir que a insegurança é responsável pela diminuição do work engagement, enquanto o clima sociomoral (em duas das suas dimensões: a Preocupação Organizacional com o Indivíduo e a Confiança e Respeito Mútuo) apresenta efeitos positivos significativos ao nível do work engagement. Contudo, não conseguimos confirmar o efeito de moderação do clima sociomoral na relação direta entre insegurança e work engagement...

A relação entre a perceção de responsabilidade social das organizações e o envolvimento dos colaboradores no trabalho: o papel mediador da perceção de ajustamento à organização

Maltez, Inês Isabel Veríssimo
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
65.97%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; O crescente interesse pela temática da Responsabilidade Social das Organizações (RSO) e o consequente conhecimento dos seus benefícios tem levado os stakeholders a exercer maior pressão sobre as organizações para a adoção de práticas socialmente responsáveis. Contudo, há muito a conhecer e a explicar sobre este tema. Com o intuito de contribuir para o entendimento desta temática, surgiu o presente trabalho, cujo principal objetivo é explorar a existência de uma relação entre as diferentes dimensões de RSO e as perceções de envolvimento no trabalho, bem como averiguar se a perceção de ajustamento do trabalhador à organização ajuda a explicar a relação anterior. Para avaliar as relações das variáveis sugeridas, foi aplicado um questionário on-line a uma amostra de 175 trabalhadores, com idades entre os 18 e os 70 anos (58,85% do sexo feminino e 29,14% com formação de nível Superior ou Equiparado). Os resultados mostram que a relação entre a perceção de RSO Trabalhadores, RSO Económica e o envolvimento no trabalho é mediada pela perceção de ajustamento do trabalhador à organização, isto é, a perceção de RSO Trabalhadores e Económica reforça a perceção de ajustamento entre os valores do indivíduo e da organização...

O impacto das práticas de gestão de recursos humanos no desempenho profissional: O efeito de mediação do engagement no trabalho

Dias, Ana Rita Rodrigues
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
96.06%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Organizacional, apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; Este estudo fornece evidências empíricas adicionais sobre o impacto das práticas de gestão de recursos humanos no desempenho profissional, mediado pelo engagement no trabalho. Esta relação é analisada com base em sete práticas de gestão de recursos humanos - integração e acolhimento, formação, avaliação de desempenho, carreira, recompensas, comunicação e celebração -, sendo cada uma das práticas também analisada individualmente. Um total de 119 participantes, a atuar no momento numa organização detentora de departamento de Gestão de Recursos Humanos, foram selecionados a partir da população Portuguesa. Estes participantes foram aleatoriamente selecionados, atuando em diferentes áreas de negócio, e contribuíram voluntariamente para este estudo através de um questionário online. Os resultados confirmam um impacto significativo e positivo apenas entre as práticas avaliação de desempenho e comunicação e o desempenho profissional, sendo que a relação entre as todas práticas e o desempenho profissional foi apenas parcialmente confirmada. Não se confirmou o efeito de mediação entre as práticas e o desempenho profissional. Todas as práticas têm impacto significativo e positivo no engagement no trabalho e o engagement no trabalho tem um impacto significativo e positivo no desempenho profissional. O foco nas práticas de gestão de recursos humanos e em programas desenvolvidos para melhorar o engagement no trabalho tornam-se cruciais e merecem ser considerados pelas organizações...

Engagement no trabalho: a perspetiva do modelo demandas-recursos laborais

Moura, Daniel Luís Branquinho
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
66%
Cada vez mais as organizações encetam a dar valor ao funcionamento ótimo do indivíduo, uma vez que acarreta vantagens, tanto para o indivíduo, como para a própria organização. Partindo deste pressuposto, surge o engagement como o conceito em estudo na presente investigação. O objetivo desta investigação, a partir do modelo demandas-recursos laborais (Job Demand-Resources), é analisar as relações entre o empowerment psicológico e o engagement no trabalho, bem como o seu impacto sobre a satisfação no trabalho e no bem-estar dos trabalhadores. Participaram 306 sujeitos empregados de ambos os géneros, com idades compreendidas entre os 18 e 72 anos (M = 35.59, DP = 10.66), através de um questionário online. Os resultados indicam que o empowerment psicológico prediz significativamente o engagement, e o engagement prediz positivamente a satisfação profissional e o bemestar positivo no trabalho. Os resultados demonstram ainda, através da realização de uma path analysis que o engagement medeia a relação entre o empowerment psicológico e a satisfação profissional e o bem-estar positivo no trabalho. Constata-se assim a importância do engagement para a melhoria de qualidade de vida no trabalho. Futuras investigações deverão analisar profundamente as relações entre estas variáveis...

Engagement no trabalho: uma discussão teórica

Porto-Martins,Paulo Cesar; Basso-Machado,Pedro Guilherme; Benevides-Pereira,Ana Maria Teresa
Fonte: Universidade Federal Fluminense, Departamento de Psicologia Publicador: Universidade Federal Fluminense, Departamento de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
85.9%
O engagement no trabalho é considerado como um estado cognitivo positivo de realização, relacionado com o mundo laboral, que se caracteriza por três dimensões: vigor, dedicação e absorção. Este é formado por um componente comportamental-energético (vigor), um componente emocional (dedicação) e um componente cognitivo (absorção). O objetivo deste estudo é apresentar uma revisão de publicações científicas internacionais acerca do constructo. O estudo do engagement no trabalho vem como consequência de inúmeras pesquisas realizadas sobre a síndrome de burnout, corroborando com as premissas da psicologia positiva. Conclui-se que existe deficiência de publicações neste constructo, principalmente em se tratando do contexto brasileiro.

Diz-me quem és, dir-te-ei se estás engaged: relação entre o engagement no trabalho e a personalidade

Pereira, Cláudia Mendes
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
96.05%
Procurámos neste estudo compreender a relação entre dois construtos presentes na nossa vida profissional: o engagement no trabalho que é visto como um estado de espírito positivo, de preenchimento, relacionado com o trabalho, caracterizado por vigor, dedicação e absorção; e a personalidade, a qual permite que os gestores possam alocar ou posicionar melhor os talentos da empresa, traduzindo-se num maior engagement dos seus recursos humanos. Este estudo foi realizado com 145 sujeitos em emprego activo, pertencentes a diferentes grupos ocupacionais. Os resultados apresentam-se concordantes com a revisão bibliográfica efectuada: o engagement no trabalho correlaciona-se negativamente com o neuroticismo e, positivamente com as outras dimensões distinguindo-se a extroversão. No entanto, a regressão linear revelou que a personalidade não é um forte preditor do engagement no trabalho. As variáveis sóciodemográficas não mostraram serem factores determinantes do engagement no trabalho, apenas os grupos ocupacionais apresentaram alguma significância; ABSTRACT: In this study we searched to understand the relationship between two subjects of our professional life: the work engagement which is seen as positive state of mind...

O engagement no trabalho e os recursos laborais na relação com o desempenho dos trabalhadores

Rebocho, Rui Filipe Freixial
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
95.98%
A mudança no paradigma da gestão das empresas para uma maior preocupação com o seu capital humano tem permitido o surgimento de novas formas de encarar o sucesso organizacional. É ao ter por base esse pressuposto que o presente estudo pretende analisar as relações entre o engagement no trabalho e os recursos laborais e as implicações que os mesmos têm para o desempenho dos trabalhadores. Para isso, contámos com a participação de 101 trabalhadores duma empresa multinacional da área da grande distribuição de equipamentos para o lar, que preencheram os questionários e anexaram aos mesmos os resultados das suas avaliações de desempenho formais. Os resultados obtidos reforçam a importância dos recursos laborais no surgimento do engagement no trabalho e levam-nos a reflectir sobre a adequabilidade dos sistemas formais de avaliação do desempenho. As implicações deste estudo são discutidas à luz da sua relevância para a gestão de recursos humanos; ABSTRACT: The change in company management’s paradigm to a greater concern for its human capital has allowed the raising of new ways for facing organisational success. Based on that assumption, the present study intends to analyse the relations between work engagement and job resources and their implications in workers’ performance. For that...

“Eu sei e quero fazer” : Quanto mais competências, maior engagement

Azevedo, Maria do Carmo Ribeiro Reis de Noronha
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 Português
Relevância na Pesquisa
56.06%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Insituto Universitário; Este estudo visa fornecer evidências empíricas adicionais sobre o impacto das Práticas Organizacionais de Desenvolvimento de Competências (PODC) no Engagement no trabalho e analisar se esta relação é mediada pela Insegurança Laboral. Para esse fim hipotetizou-se: a Insegurança Laboral tem um efeito mediador na relação entre as Práticas Organizacionais de Desenvolvimento de Competências e o Engagement no trabalho. Participaram neste estudo 302 participantes, colaboradores em diversas organizacões sediados no território português. Os resultados revelaram que as Práticas Organizacionais de Desenvolvimento de Competências têm um efeito significativo e positivo no Engagement no trabalho e um efeito significativo e negativo na Insegurança Laboral. A Insegurança Laboral tem um impacto significativo e negativo no Engagement no trabalho. Comprovou-se um efeito de mediação parcial da Insegurança Laboral na relação entre as PODC e o Engagement no trabalho. Testou-se ainda o efeito mediador de cada uma das dimensões da escala de PODC (Formação, Suporte Individualizado e Rotação Funcional) na relação entre as PODC e o Engagement no trabalho...

"O sofrimento no trabalho entre servidores públicos: uma análise psicossocial do contexto de trabalho em um Tribunal Judiciário Federal" ; Suffering at work among public workers: a psychosocial analysis of the labor context in a Federal Judicial Court.

Tavares, Daniela Sanches
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/06/2003 Português
Relevância na Pesquisa
65.77%
Objetivo. Descrever e analisar a representação social do sofrimento no trabalho entre um grupo de servidores de um Tribunal Judiciário Federal. Metodologia. Com base em estudo exploratório, construiu-se o roteiro de entrevista semi-estruturada, abordando os seguintes principais tópicos: a) caracterização profissional; b) descrição do trabalho; c) sofrimento no trabalho -como o define, explica e sente; d) expectativas profissionais. Foram entrevistadas 37 pessoas, dentre as quais dirigentes e servidores de 15 setores. Resultados. A representação social do sofrimento no trabalho foi organizada em 3 agrupamentos de sentido: 1) Elementos constitutivos: injustiça no ambiente de trabalho, volume cumulativo de trabalho, não reconhecimento pelo trabalho, falta de autonomia, estagnação profissional (angústia da 'estaca-zero'), opressão por parte de superiores; 2) Elementos moderadores: critérios explícitos de concessão de gratificações, relações sociais positivas no ambiente de trabalho, aprendizado no trabalho, gerenciamento adequado do volume de trabalho por parte de dirigentes, estratégias de enfrentamento (distanciamento afetivo das causas dos processos, descomprometimento com o trabalho, busca de outras oportunidades dentro da instituição por meio de contatos pessoais...

A influência dos horários de trabalho (horário normal e horário por turnos) na qualidade de vida no trabalho e engagement profissional

Costa, Tatiane Claudino da
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
76.07%
Dissertação apresentada ao Instituto Politécnico do Porto para obtenção do Grau de Mestre em Gestão das Organizações, Ramo de Gestão de Empresas Orientada por Prof. Doutora Maria Alexandra Pacheco Ribeiro da Costa Esta dissertação inclui as críticas e sugestões feitas pelo júri.; O presente estudo tem como principal objetivo analisar e identificar a influência que os horários de trabalho (horário normal e por turno) exercem na Qualidade de vida no trabalho (QVT) e engagement do trabalhador (EP). Realizamos um estudo de âmbito quantitativo, utilizando um inquérito por questionário composto por três secções: A primeira respeitante aos dados sociodemográficos; a segunda respeitante à avaliação do Engagement profissional (Questionário do bem-estar e trabalho; UWES; Schaufeli & Bakker, 2003) e a terceira respeitante à QVT (Inventário sobre a Qualidade de vida no trabalho; IQVT-I/F; Rafael & Lima, 2008), já validados para a realidade portuguesa. A amostra é constituída por 207 trabalhadores de três áreas de atividade distintas: Indústria têxtil (n=73), Serviços (n=37) e Construção Civil (n=97), com 50,7% destes trabalhadores inseridos em horário normal de trabalho, enquanto os restantes 48,8% laboram em horários por turno. Grande parte dos inquiridos é do género masculino (55...

Preditores organizacionais do engagement no trabalho: o papel das práticas de recursos humanos de elevado desempenho e do clima sociomoral

Jacinto, Ana Isabel André
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
96.02%
Dissertação submetida como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Social e das Organizações; A presente investigação teve como objetivo principal contribuir para uma melhor compreensão do papel das práticas de recursos humanos de elevado desempenho (PRHED) e do clima sociomoral enquanto preditores organizacionais do engagement no trabalho. Através de uma amostra com 181 indivíduos que trabalham em contexto organizacional em diferentes organizações e setores de atividade, procurou-se analisar o papel das práticas de recursos humanos de elevado desempenho (PRHED) organizadas de acordo com duas configurações - PRHED individuais e sistema PRHED - na predição dos níveis de engagement dos trabalhadores, e o papel do clima sociomoral nesta relação nomeadamente na mediação entre as PRHED e o engagament. Os resultados permitiram-nos concluir, numa primeira fase, que as PRHED nas suas diferentes configurações predizem positiva e significativamente os níveis de engagement, bem como são importantes preditores de um clima sociomoral positivo. Numa segunda fase, o clima sociomoral mostrou-se positivamente associado aos níveis de engagement e revelou-se um importante mediador entre as PRHED e o engagement. As análises efetuadas permitiram-nos concluir que para além das configurações mais adequadas...

O efeito mediador do locus de controlo na relação entre as experiências de recuperação e o engagement no trabalho

Mendes, Ana Filipa Marques Iria Nunes
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
96.12%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Scial e das Organizações, apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; O presente estudo tem como objectivo verificar não só a influência das experiências de Recuperação e do Locus de Controlo no Trabalho sobre o Engagement no Trabalho, assim como, explorar o efeito mediador do Locus de Controlo na relação entre as Experiências de Recuperação e o Engagement no Trabalho. A amostra é constituída por 237 participantes da população geral, portuguesa, trabalhadores a tempo inteiro para a mesma Organização/Empresa há pelo menos 2 anos, com idades compreendidas entre os 20 e os 75. De forma a medir as Experiências de Recuperação, foi utilizado o The Recovery Experience Questionnaire (Sonnentag & Fritz, 2007), adaptado por D’Oliveira (2012), o Locus de Controlo foi avaliado a partir da Work Locus of Control Scale (Spector, 1988), adaptado por Bastos (1991) e o Engagement no Trabalho foi medido pela Utrecht Work Engagement Scale (Schaufeli & Bakker, 2003), adaptada por Marques Pinto (2007). Os resultados confirmam a relação do Locus de Controlo Interno com um maior Engagement no Trabalho e do Locus de Controlo externo com um menor Engagement no Trabalho, o que por um lado significa que quanto mais interno o indíviduo for mais engagement experiencia no seu trabalho e...

Qualidade de vida no trabalho: caso específico do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus São João Evangelista

Barcelos, Rita Sirley Souto
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
65.73%
Dissertação de Mestrado em Gestão; Sendo a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) um dos enquadres teóricos mais importantes para a área de Gestão dos Recursos Humanos, inclusive no contexto das organizações públicas, a presente pesquisa propõe um estudo de caso de natureza quantitativa acerca da percepção das condições de QVT dos servidores técnico-administrativos do IFMG - Campus SJE, instituição pública de ensino, localizada em um pequeno município de Minas Gerais. Buscou-se analisar a percepção desses trabalhadores em termos de satisfação e envolvimento com o trabalho realizado, a relação do tempo de serviço dos mesmos com a percepção da QVT, além de levantar ações de promoção de QVT aplicáveis à organização, tendo em vista as demandas diagnosticadas. Supõe-se que a ausência de políticas de gestão com foco na QVT gera dificuldades e prejuízos para o processo e compromete o nível de satisfação e envolvimento do trabalhador com sua atividade, implicando na queda de produtividade e de qualidade na prestação de serviços, optou-se por um estudo exploratório-descritivo, que submeteu os sujeitos da pesquisa a um questionário auto respondido, sendo os dados submetidos à análise estatística e discutidos por meio de um diálogo com a literatura sobre o tema. Os resultados obtidos identificaram que a QVT-Global foi avaliada positivamente...

Work engagement: a theoric discussion; Engagement no trabalho: uma discussão teórica

Porto-Martins, Paulo Cesar; Universidad Autónoma de Madrid / Pontifícia Universidade Católica do Paraná; Basso-Machado, Pedro Guilherme; Universidad Autónoma de Madrid; Benevides-Pereira, Ana Maria Teresa; Universidad Autónoma de Madrid Pontifícia
Fonte: Eduff Publicador: Eduff
Tipo: ; ; ; Avaliado por pares; Revisão de Literatura Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
96%
Work engagement is considered as a positive cognitive state, of realization, related to the labour world, characterized by three dimensions: vigor, dedication and absorption. This construct is composed by a energetic-behavioral component (vigor), a emotional component (dedication), and a cognitive component (absorption). The objective of this study is to present a revision of the scientific international publications about the theme. The study of work engagement comes as a consequence of a numerous researches about the burnout syndrome, corroborating with the positive psychology premises. It’s concludes that there is a deficiency of publications about this construct, mainly in the Brazilian context.; O engagement no trabalho é considerado como um estado cognitivo positivo de realização, relacionado com o mundo laboral, que se caracteriza por três dimensões: vigor, dedicação e absorção. Este é formado por um componente comportamental-energético (vigor), um componente emocional (dedicação) e um componente cognitivo (absorção). O objetivo deste estudo é apresentar uma revisão de publicações científicas internacionais acerca do constructo. O estudo do engagement no trabalho vem como consequência de inúmeras pesquisas realizadas sobre a síndrome de burnout...

Satisfação e engajamento no trabalho: docentes temáticos e auxiliares da EAD de universidade privada brasileira/Satisfaction and engagement at work: thematic and assistant teachers for ODL Brazilian private university

Cláudia Bomfá Caldas; Universidade Metodista de São Paulo - UMESP; Patrícia Somensari; Universidade Metodista de São Paulo - UMESP; Simone do Nascimento da Costa; Universidade Metodista de São Paulo - UMESP; Mirlene Maria Martins Siqueira; Universid
Fonte: UFMG / UFU / UFSJ / UFJF Publicador: UFMG / UFU / UFSJ / UFJF
Tipo: Avaliado por Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 24/07/2013 Português
Relevância na Pesquisa
65.73%
Satisfação e engajamento no trabalho são fenômenos usados como indicadores de saúde no ambiente organizacional e como antecedentes de desempenho profissional. O objetivo deste estudo foi testar quatro hipóteses sobre diferenças e relações entre escores médios de satisfação e engajamento no trabalho de docentes temáticos e auxiliares em Ensino à Distância (EAD) de universidade privada brasileira. Utilizou-se um questionário autoaplicável com 27 itens referentes às escalas de satisfação e engajamento no trabalho, respondido eletronicamente. Os resultados permitem afirmar que as quatro hipóteses revelaram-se não totalmente suportadas. Não há diferença entre os escores médios de satisfação e engajamento dos docentes temáticos e auxiliares.