Página 1 dos resultados de 825 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Resposta de enzimas antioxidantes à aplicação do herbicida glifosato em variedades de soja transgênica e não transgênica; Antioxidant enzymes response to glyhosate herbicide application in transgenic and nottrangenic soybean "varieties"

Moldes, Carlos Alberto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/03/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.81%
Os herbicidas são aplicados em lavouras com o objetivo de eliminar plantas daninhas presentes, mas os efeitos sobre as culturas muitas vezes não são perceptíveis ou não são amplamente considerados. As plantas sob condições de estresse, podem reagir ao elicitor manifestando reações oxidativas durante as quais espécies reativas de oxigênio (EROs) são geradas. O herbicida glifosato atua como um inibidor competitivo da 5-enolpiruvil xiquimato-3- fosfato sintase da via do xiquimato e o seu efeito herbicida imediato é a inibição da síntese de aminoácidos aromáticos e metabólitos secundários derivados dos fenilpropanoides. A geração de espécies ativas de oxigênio e mecanismos de resposta a estresse oxidativo não são freqüentes no estudo do herbicida glifosato, portanto o presente trabalho objetivou estudar e avaliar parâmetros bioquímicos que poderiam ser afetados pelo herbicida glifosato em variedades suscetíveis e resistentes (transgênicos) dando ênfase na resposta de enzimas antioxidantes e no balanço de aminoácidos. Foram desenvolvidos dois experimentos onde em um deles foi avaliado o efeito da concentração de glifosato em plantas crescidas em hidroponia e no outro foi avaliada a resposta de plântulas de soja de quatro variedades de soja duas resistentes e duas susceptíveis. O perfil de aminoácidos mostrou estar alterado entre variedades susceptíveis e resistentes. O aumento de asparagina...

Efeitos da administração de ácido indol-3-acético (AIA) sobre parâmetros metabólicos e eletroencefálicos de ratos; Effects of indole-3-acetic acid (IAA) administration on metabolism parameters and electro encephalic on rats

Ferrari, Rosana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/10/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.88%
O ácido indol-3-acético (AIA) é um produto do metabolismo do triptofano encontrado nos organismos animais, vegetais e em microrganismos. Destacam-se os trabalhos que atribuíram ao AIA efeitos tanto antioxidantes quanto proxidantes em diferentes sistemas biológicos. O objetivo do presente estudo foi o de avaliar os efeitos da administração do AIA no metabolismo muscular e cerebral e na atividade elétrica cerebral de ratos. Foram realizados dois grupos de experimentos. No primeiro grupo foram avaliados os seguintes parâmetros: taxa glicêmica e o ganho de peso corporal de animais tratados por 14 dias com AIA (40 mg/Kg de peso vivo, via intragástrica); atividade das enzimas antioxidantes glutationa redutase (GR), catalase (CAT) e superóxido dismutase (SOD) e das enzimas do metabolismo da glicose hexoquinase (HQ), lactato desidrogenase (LDH) e glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PDH) nos músculos sóleo e gastrocnêmio e a atividade da enzimas antioxidantes GR, CAT e SOD e a quantificação dos produtos resultantes da peroxidação lipídica (TBARs) no cérebro de ratos tratados por 14 dias com diferentes doses de AIA (1, 18 e 40 mg/Kg de peso animal, via intragástrica). Os respectivos controles de todas essas análises foram obtidos de ratos que receberam 1 mL de tampão fosfato pH 7...

Caracterização antioxidante do café (Coffea arabica, L.) e efeitos da sua administração oral em ratos; Antioxidant characterization of coffee (Coffea arabica, L.) and the effects of its oral feed in rats

Vicente, Silvio José Valadão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.9%
Introdução: Um dos fatores de risco para doenças crônicas não-transmissíveis é o excesso de espécies reativas causado pelo estresse oxidativo. Ácidos fenólicos atuam na defesa contra estas espécies, agindo como antioxidantes e como fatores de transcrição para as enzimas antioxidantes fase II (superóxido dismutase, catalase e glutationa peroxidase). Vários alimentos possuem ácidos fenólicos na composição porém o café se destaca pelo alto conteúdo dos mesmos e por ser consumido mundialmente. Objetivos: a) Comparar a capacidade antioxidante e a estabilidade dos cafés regular e descafeinado ao longo de seis meses; b) Verificar o tempo de resposta e possíveis correlações dose-resposta do efeito antioxidante em ratos após dose única de café; c) Avaliar o efeito antioxidante e possíveis danos hepáticos em ratos submetidos a doses repetidas de café durante 30 dias. Métodos: na etapa in vitro, foram analisados os compostos fenólicos totais, os principais ácidos fenólicos, a capacidade antioxidante (ORAC e DPPH) e a estabilidade destes parâmetros nos cafés regular e descafeinado durante seis meses. Na etapa in vivo, foram utilizados ratos machos Wistar, sendo dosadas as enzimas fase II e o ORAC, além do exame histopatológico e biomarcadores. Resultados: o café regular apresentou capacidade antioxidante inicial superior ao descafeinado com compostos fenólicos totais iguais e maiores teores de ácido fenólicos (15...

Efeitos da inalação da fumaça do cigarro no estresse oxidativo do sistema nervoso central de camundongos jovens; Effects of cigarette smoke in oxidative stress in the central nervous system of young mice

Tôrres, Larissa Helena Lôbo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.76%
A fumaça do cigarro é composta por mais de 4.700 substâncias, muitas das quais tóxicas. O sistema nervoso central (SNC) possui poucas defesas antioxidantes, além de ser rico em lipídeos facilmente oxidáveis e de conter alto teor de metais de transição envolvidos na formação de radicais livres. Existem evidências de que a fumaça do cigarro causa alterações nas enzimas antioxidantes em roedores adultos, mas pouco se sabe sobre os efeitos do tabaco no SNC ainda em desenvolvimento. Assim, este trabalho tem como objetivo avaliar os possíveis efeitos da fumaça do cigarro no SNC de camundongos jovens. Camundongos BALB/c foram expostos a uma mistura de fumaça central e lateral do cigarro (Souza Cruz - Derby Vermelho) dentro de uma câmara de polipropileno acoplada a um sistema Venturi. Além da exposição aguda, realizada no 18º dia de vida, os animais foram expostos a partir do 5º dia de vida por 13 ou 35 dias, durante 2 horas por dia, 7 dias por semana. Os animais foram então eutanasiados por deslocamento cervical imediatamente ou três horas após a última exposição e foram realizadas as determinações das atividades enzimáticas da glutationa peroxidase, glutationa redutase, glutationa S-transferase, além da quantificação de malonaldeído (MDA) e 3-nitrotirosina no cerebelo...

Análise dos níveis relativos de transcrição de genes antioxidantes e da cadeia de transporte de elétrons de Aspergillus fumigatus; Transcription relative levels analysis of Aspergillus fumigatus antioxidant and electrons transport chain genes

Rodrigues, Renata Vilela
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
56.84%
Aspergillus fumigatus é um fungo oportunista, sendo uma importante causa de morbidade e mortalidade entre os pacientes imunossuprimidos, acometidos com aspergilose invasiva. O sistema de defesa antioxidante do fungo atua como fator primordial de sua patogenicidade, mitigando os efeitos deletérios de espécies reativas produzidas pelo hospedeiro. Este trabalho teve o objetivo de avaliar o nível de transcrição relativo dos genes associados às proteínas mitocondriais e antioxidantes na presença de diferentes agentes pró-oxidantes para hifas e germinantes de cepas controle (CEA17) e nocaute para oxidase alternativa (?aoxA) de A. fumigatus. Utilizando qPCR, foram analisados 23 genes para as cepas CEA17 e mutante, dentre os quais, 5 associados à cadeia de transporte de elétrons (CTE), 4 relacionados aos componentes alternativos mitocondriais e 14 associados às proteínas antioxidantes. Os resultados foram obtidos através da normalização com o gene constitutivo gapdh utilizando a cepa CEA17 sem tratamento de cada fase de desenvolvimento celular como calibrador. As diferenças de transcrição da maioria dos genes estudados variaram com o pró-oxidante utilizado e com a fase de desenvolvimento celular (germinantes e hifas). A CTE em germinantes apresentou maiores níveis de transcritos dos complexos II e III em CEA17 do que em ?aoxA tratadas com menadiona. Com os demais complexos e atpase não foram observadas diferenças significativas quando comparados os resultados de ambas as cepas. Entretanto...

Efeitos da anoxia ambiental e da recuperação da anoxia sobre o balanço oxidativo no caranguejo Chasmagnathus granulata

Oliveira, Ubirajara Oliveira de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.8%
Neste estudo, foram analisados os efeitos da anoxia ambiental (8 h) e de diferentes períodos de reoxigenação (20 e 40 min.) sobre o balanço oxidativo nas brânquias do caranguejo Chasmagnathus granulata. A exposição à anoxia causou no tecido branquial um aumento na atividade das enzimas CAT e GST, e uma diminuição na atividade da SOD. As enzimas estudadas tendem a retornar aos níveis de controle durante a recuperação. A atividade destas enzimas parecem responder diretamente às variações na concentração do oxigênio ambiental. As BP apresentaram uma maior atividade das enzimas antioxidantes do que as BA. Nos tecidos analisados, as defesas antioxidantes não-enzimáticas (TRAP) não apresentaram nenhuma alteração a exposição a anoxia. Contudo, durante a recuperação observou-se um aumento no TRAP em ambos os tecidos. A exposição a anoxia não causou nenhuma alteração na lipoperoxidação (DC e TBA-RS), nos tecidos analisados. Entretanto, durante a recuperação observou-se uma diminuição nos níveis de DC, seguido de um aumento nos níveis de TBA-RS. Os resultados deste estudo, demonstram que o C. granulata ,assim como, outras espécies intertidais apresenta adaptações em seus sistemas de defesa antioxidantes...

Efeito da ingestão crônica de cafeína na atividade de enzimas antioxidantres, peroxidação de lipídeos e na produção de radicais livres em diferentes regiões do sistema nervoso central de ratos adultos

Jardim, Flúvia Melina Alves
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.85%
Estresse oxidativo é um desequilíbrio entre a geração de radicais livres e a capacidade de defesa do sistema antioxidante endógeno. Sabe-se também que o acúmulo extracelular de aminoácidos excitatórios leva a uma exacerbada estimulação de seus receptores, provocando insultos oxidativos no cérebro e pode levar a uma série de eventos que podem ser os causadores de diversas patologias como isquemia e doenças neurodegenerativas. A adenosina, ao ligar-se aos seus receptores, age como neuromoduladora da liberação desses neurotransmissores, protegendo as células contra o estresse oxidativo. Alem disso, sabe-se que a ativação de receptores de adenosina promove um aumento da atividade de enzimas antioxidantes. A Cafeína tem sua principal ação farmacológica através do antagonismo não seletivo dos receptores de adenosina, causando o bloqueio dos mesmos, e neste caso leva ao acúmulo de neurotransmissores no meio extracelular. Entretanto em altas concentrações, ela pode, por si só, ter ação antioxidante, “seqüestrando” radicais livres e, desta maneira, protegendo a célula do dano oxidativo. Por outro lado, alguns estudos demonstram que ela também pode ter ação pró-oxidante, quando em presença de altas concentrações de íons cobre e pode ter ação pró-apoptótica...

Importância da atividade de enzimas antioxidantes na progressão da severidade da sepse

Andrades, Michael Everton
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56.8%
A sepse é uma síndrome inflamatória sistêmica decorrente de uma infecção que pode causar sérios danos a todos os órgãos do paciente, podendo levá-lo à morte. Dados epidemiológicos norte americanos estimam que 750.000 pacientes são acometidos a cada ano por sepse. A taxa de mortalidade varia de 20 a 60%, dependendo da severidade, sendo semelhante para o Brasil. A terapia utilizada é o tratamento com antibióticos, manutenção de pressão sanguínea e ventilação mecânica, que apesar de extremamente caros ainda se mostram com baixa eficiência, tornando a morte por sepse em UTI mais relevante que mortes por câncer de mama ou AIDS, nos EUA. Tratamentos que demandam grande soma de recursos tendem a ser um grande problema para países como o Brasil, que através do Sistema Único de Saúde, supre o paciente com a terapêutica disponível. Por isso, a compreensão da doença e o desenvolvimento de terapias alternativas mais eficazes e mais barata são de extrema importância. Neste sentido, diversas terapias alternativas têm sido propostas (insulinoterapia, administração de proteína C ativada - Drotrecogina alfa®, antioxidantes ou anticorpos anti-citoquinas). Radicais livres são fisiologicamente produzidos pela mitocôndria e por outras enzimas...

Efeito da secção do nervo ciático, como modelo de dor neuropática, sobre marcadores de estresse oxidativo e defesas antioxidantes na medula espinal de ratos

Guedes, Renata Padilha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.78%
A dor neuropática ocorre como resultado de uma lesão ao sistema nervoso. Clinicamente, sua causa está relacionada, na maioria dos casos, ao comprometimento dos nervos periféricos, por isso a utilização de modelos animais de lesão nervosa periférica é amplamente aceita para o seu estudo. A medula espinal representa o centro de processamento primário da informação nociceptiva e a fisiopatologia da dor neuropática envolve principalmente o mecanismo de sensibilização central. Esse fenômeno é caracterizado pelo aumento na resposta das células do corno dorsal espinal aos estímulos aferentes. Diversas moléculas estão envolvidas nesse mecanismo e, recentemente, as espécies ativas do oxigênio (EAO) têm sido sugeridas como possíveis mediadores da dor neuropática. Para verificar essa relação, o presente estudo avaliou os efeitos temporais da secção do nervo ciático sobre marcadores de estresse oxidativo e nitrosativo e de defesas antioxidantes na medula espinal lombossacral de ratos, bem como a ativação da Akt. Os animais foram dividos nos grupos denervado (secção do nervo ciático), sham (o nervo foi exposto, porém, não seccionado) e controle (sem nenhum procedimento cirúrgico). Inicialmente os animais foram testados quanto à hiperalgesia térmica através do teste da placa quente. Foi demonstrado que 3 dias após a lesão...

A reposição de estrogênio diminui o dano oxidativo, aumenta a atividade das enzimas antioxidantes e melhora a função cardíaca em ratas

Martins, Maria Isabel Morgan
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.76%
A menopausa é marcada por um progressivo decréscimo nos níveis hormonais sexuais circulantes, sendo que esta tem sido associada a aumento dos riscos de eventos cardiovasculares. Uma vez que o estrogênio tem sido apontado como um possível antioxidante, buscou-se verificar o efeito da terapia estrogênica na função cardiovascular e sua correlação com o estresse oxidativo. Assim, este estudo foi realizado com ratas fêmeas Wistar castradas e com reposição hormonal, onde foram investigados os efeitos do estrogênio no estresse oxidativo cardíaco e sistêmico, a produção do ânion superóxido (O2 •-) em aorta, a produção do óxido nítrico (NO) avaliado pelos seus metabólitos: nitratos (NO3) e nitritos (NO2) teciduais e plasmáticos. Foram avaliados os parâmetros hemodinâmicos e o coração foi isolado e perfundido, para a realização de curvas de Starling e isquemia seguida da reperfusão. Três grupos experimentais foram estabelecidos: Controle (CO) foi realizado simulação ovariectomia + placebo; grupo Castrado (CS) foi realizada ovariectomia + placebo; Grupo Castrado+Hormônio (CH) foi realizada a ovariectomia e recebeu 17b-estradiol. O estradiol foi administrado intramuscular (IM), intraperitonealmente (IP) e implantado subcutaneamente (transdermal) (VT). A dose utilizada nas vias IM e IP foi de 40μg/Kg de peso...

Efeito do treinamento físico aeróbio sobre o sistema cardiovascular, concentrações de nitrito/nitrato e a atividade das enzimas antioxidantes em adultos

Ferreira, Maycon Junior
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 66 f.
Português
Relevância na Pesquisa
56.7%
O aumento do estresse oxidativo tem sido positivamente associado às doenças cardiometabólicas, como hipertensão arterial. Por outro lado, o exercício físico aeróbio de moderada intensidade promove efeitos benéficos tanto na prevenção quanto no tratamento das doenças cardiometabólicas. Os efeitos benéficos estão relacionados à maior produção de óxido nítrico (NO) e/ou sua maior biodisponibilidade e aumento na expressão de enzimas antioxidantes. Sendo assim, o objetivo do trabalho foi analisar o efeito do treinamento físico aeróbio (TFA) na intensidade da máxima fase estável de lactato (MFEL) sobre parâmetros cardiorrespiratórios e cardiovasculares, atividade de enzimas antioxidantes superóxido dismutase (SOD) e catalase, e concentração de nitrito/nitrato (NOx-) e malondialdeído (MDA) em adultos acima dos 40 anos de idade. Fizeram parte do estudo 55 voluntários normotensos (NT – 49,7±0,6 anos) e 32 voluntários hipertensos (HT – 52,7±1,1 anos). O desenho experimental foi realizado através do ensaio clínico controlado cruzado por dezesseis semanas. Os voluntários permaneceram oito semanas sem a realização de TFA, sendo realizadas avaliações antes (período inicial – PI) e após esse período (período intermediário – PINT). Nas oito semanas seguintes todos foram submetidos a 3 sessões/semana de TFA na intensidade da MFEL em esteira ergométrica e após foi novamente realizada a avaliação (período final – PF). As avaliações consistiram de medições da pressão arterial (PA) de repouso (método auscultatório)...

Efeitos do treinamento e do overtraining no metabolismo oxidativo, enzimas antioxidantes e HSP72 em diferentes fibras musculares

Claudio Cesar Zoppi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/02/2004 Português
Relevância na Pesquisa
46.88%
O treinamento físico induz uma série de adaptações no organismo que leva à melhora na performance esportiva. No entanto, os atletas podem ser submetidos a cargas extremamente altas de treinamento e quando a recuperação não é suficiente este atleta pode ser acometido pelo overtraining. Alguns autores, sugerem que a causa da sua instalação seja o excesso de formação de radicais livres. Nosso objetivo neste trabalho foi analisar os efeitos de um protocolo de overreaching em biomarcadores de ataque oxidativo, enzimas antioxidantes e capacidade oxidativa. Para tanto submetemos 25 animais a um protocolo de treinamento de onze semanas nas quais as oito primeiras constituíam um protocolo de treinamento e as últimas três constituíram o protocolo de overreaching. Foram medidos como marcadores de ataque oxidativo, os níveis de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARs) e de proteínas carboniladas (PC) dosamos ainda atividade das enzimas antioxidantes glutationa redutase (GR) e catalase (CA T) e ainda como marcador de capacidade oxidativa, dosamos a atividade da enzima citrato sintase (CS) e ainda medimos a concentração da proteína de estresse HSP72 para avaliarmos os níveis de estresse imposto às fibras nos músculos sóleo (SO)...

Avaliação de estresse por resfriamento em raizes de cafe : identificação dos danos oxidativos por microcalorimetria, espectroscopia EPR e atividade de enzimas antioxidantes

Cristina Generosa de Senna Queiroz
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/03/1997 Português
Relevância na Pesquisa
56.7%
Em várias espécies de plantas superiores tropicais esubtropicais, tais como o café (Coffea arabica L.), a exposição a baixas temperaturas pode causar grandes danos aos tecidos. Estas condições geralmente induzem inibição do crescimento, alterações nas taxas metabólicas e alterações funcionais em membranas. Esta pesquisa buscou identificar as alterações no crescimento da raiz, em plântulas de café de 30 dias de idade, as quais foram submetidas ao estresse por resfriamento por 6 dias, nas temperaturas de 5, 10, 15, 20 e 25°C, no escuro. O protocolo experimental incluiu medidas das taxas de calor metabólico, peroxidação de lipídios e fluidez de membranas, em adição às atividades de algumas enzimas antioxidantes. Foram utilizadas basicamente técnicas não invasivas, tais como microcalorimetria, medidas de liberação de eletrólitos e EPR espectroscopia. Os resultados mostraram que o crescimento da raiz foi completamente inibido após exposição a 5 e 10°C, e o processo foi irreversível após o retorno das plantas à temperatura controle (25°C). Os tecidos de raiz submetidos a temperaturas abaixo de 15°C, apresentaram taxas de calor metabólico sensivelmente mais baixas em comparação com o controle e os valores mostraram-se estreitamente correlacionados com a inibição do crescimento da raiz. Em paralelo...

Regulação hormonal da atividade de enzimas antioxidante em orgãos Linfoides e macrofagos de ratos

Benedito Pereira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/1998 Português
Relevância na Pesquisa
46.85%
O efeito da insulina, hormônios tiroidianos, glicocorticóides (dexametasona) e catecolaminas na atividade de enzimas antioxidantes (CuZn- e Mn- superoxido dismutase SOD, catalase e glutatione peroxidase - GPX) em macrófagos intraperitoneais residentes de ratos e órgãos linfóides (linfonodo mesentérico - LNM, timo e baço) foi investigado. Para tanto, ratos adultos foram submetidos à várias disfunções hormonais: diabetes, hiper e hipotiroidismo, tratamento com dexametasone e adrenodesmedulação. O efeito dos hormônios em macrófagos cultivados também foi avaliado. Além dos estudos sobre atividade de enzimas antioxidantes, a produção de peróxido de hidrogênio (H202) por macrófagos foi determinada in vivo e in vitro. Em macrófagos: 1) a insulina aumentou a atividade da CuZn-SOD, catalase e GPX mas reduziu a da Mn-SOD, 2) os hormônios tiroidianos elevaram a atividade da CuZn- e Mn-SOD mas diminuiu a da GPX, enquanto que a dexametasona reduziu a da Mn-SOD e GPX, 3) a remoção da medula adrenal promoveu diminuição da atividade da Mn-SOD e GPX, 4) a produção de H202 foi aumentada pela insulina mas reduzida pelos hormônios tiroidianos e dexametasona. A indução do diabetes causou as seguintes mudanças de atividade das enzimas antioxidantes em órgãos linfóides: redução (exceto para GPX) no baço...

Efeito do carvedilol e monitoramento de terapias antioxidantes ao longo de 7 anos em pacientes cardiopatas chagásicos crônicos

Budni, Patrícia
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 212 p.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
46.81%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Farmácia; Introdução: A cardiopatia chagásica crônica (CCC) é considerada a causa mais comum de insuficiência cardíaca congestiva (ICC) com arritmias e morte súbita em adultos jovens nas áreas endêmicas. A progressão da severidade da CCC está associada ao aumento do dano oxidativo, conforme já demonstrado em trabalhos anteriores de nosso laboratório. Objetivos: a) Verificar o efeito antioxidante do carvedilol isoladamente, na dose de 37,5 mg/dia, e na sua associação às vitaminas antioxidantes E e C, nas doses diárias de 800 UI e 500 mg, respectivamente, ambas intervenções administradas por 6 meses; b) Verificar a eventual persistência da atenuação no quadro sistêmico de estresse oxidativo e do processo inflamatório após as sucessivas suplementações ao longo de 7 anos de monitoramento. Materiais e Métodos: Os pacientes foram classificados e divididos em quatro grupos, de acordo com a classificação clínica e hemodinâmica de Los Andes modificada, em grupos IA (n=10); IB (n=20); II (n=8) e III (n=4). Foram determinados os marcadores de estresse oxidativo, como as substâncias reagentes ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) e proteína carbonilada (PC)...

Estudos dos polimorfismos genéticos de enzimas antioxidantes associados à suscetibilidade aos danos no DNA induzidos pelo peróxido de hidrogênio

Alves, Penha Cristina Zaidan
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
56.74%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2009.; Organismos aeróbicos estão sujeitos aos intermediários reativos gerados durante a respiração celular. Esses são caracterizados como EROS (Espécies Reativas ao Oxigênio) responsável pelo aumento do estresse oxidativo e conseqüentes danos ao DNA. O organismo desenvolveu um mecanismo de detoxificação no qual as enzimas antioxidantes endógenas, catalase, superóxido dismutase, glutationa peroxidase, e haptoglobina agem sobre os EROS reduzindo possíveis danos no DNA. Diversos estudos associam o polimorfismo dessas enzimas ao risco do desenvolvimento de patologias. O presente estudo observou se a variabilidade genética da região promotora da catalase (21A/T), hGPX1 (Pro198Leu), SOD2(Val-9Ala) e haptoglobina confere diferença na proteção ao estresse oxidativo promovido pelo peróxido de hidrogênio nas concentrações de 250μM e 1mM em indivíduos jovens e saudáveis de Brasília. A variação das enzimas antioxidantes endógenas avaliadas, sugere conferir diferentes graus de proteção ao DNA contra o estresse oxidativo, induzido in vitro pelo peróxido de hidrogênio em indivíduos jovens e saudáveis da população de Brasília. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT; Aerobic organisms are subjected to reactive intermediaries that are generated during cell breathing. They are characterized as ROS (Reactive Oxygen Species)...

Metabolismo Antioxidativo para a classificação de lotes de sementes quanto ao vigor; Antioxidative metabolism to classify cultivated species seeds lots according to vigor

Borba, Isabel Cristina Gouvêa de
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Biologia; Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Biologia; Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.82%
The increased demand for high quality seeds led seed technology companies to improve their techniques aiming to associate germination and vigor with the responses of the seeds in the field. However, such responses may suffer several influences during storage and maturation process, bringing damage to the membranes' systems, leading to reactive oxygen species (ROS), which can diminish seed vigor. Thus, the antioxidative system enzymes may become an enriching alternative to classify seeds lots according to their vigor. Most works analyzing those enzymes activity report their responses related to the abiotic stress influence in different crops. In such cases, the decrease in the enzymatic activity point to seeds and seedlings with less vigor and viability. However, in this work, where the seeds were not submitted to any kind of stress, those enzymes higher activity expressed a higher ROS production, and that points to the beginning of the deterioration process, featuring lesser seeds vigor. Considering this, the work aimed to distinguish seeds lots of maize, beans and soybean through the antioxidative enzymes activity (SOD superoxide dismutase, APX ascorbate peroxidase and CAT - catalase), and relate them to viability and vigor standard test to verify if those enzymes detect differences in vigor of seeds lots. For this...

Estudo da interação parasita-hospedeiro na doença de Chagas : analise da glicemia, produção de insulina, peptideo C e enzimas antioxidantes (catalase e glutationa redutase)

Maria Fernanda Castioni Gomes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/08/2004 Português
Relevância na Pesquisa
56.53%
Estima-se que existam de 18 a 24 milhões de portadores de doença de Chagas (DCR) no continente americano, entre os quais 5 a 6 milhões encontram-se no Brasil. Até o momento não foi descoberta a cura para a doença e no Brasil são registrados seis mil óbitos por ano relacionados à doença. Na evolução da DCR são descritas duas fases distintas: aguda e crônica. A denervação autonômica é fato bastante estudado e acredita-se que essa denervação esteja relacionada com as alterações no metabolismo dos hidratos de carbono, que são caracterizadas por recuperação deficiente dos níveis glicêmicos após a administração oral e intravenosa de glicose. Com base nesses dados, o presente estudo teve por objetivo avaliar os níveis glicêmicos e insulinêmicos em pacientes chagásicos crônicos, submetidos aos testes de tolerância à glicose oral (TTGO) e intravenosa (TTGIV), comparando-se os resultados a um grupo controle. O aumento das espécies reativas de oxigênio (EROs) apresenta um papel importante nas reações inflamatórias. Considerando a resposta do hospedeiro à infecção do T. cruzi, os níveis de duas enzimas antioxidantes catalase e glutationa redutase também foram determinados nos dois grupos. Não foram detectadas diferenças significativas entre os dois grupos tanto nos testes de tolerância a glicose com relação aos níveis plasmáticos de glicose...

Desarrollo de metodologías para producir enzimas antioxidantes extremófilas

Fund Cientifica y Cultural Biociencia; Swissaustral Biotech Sa; Paola Amanda Blazquez Giraudo
Fonte: Corporação de Fomento da Produção Publicador: Corporação de Fomento da Produção
Tipo: proyecto
Publicado em 12/07/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.97%
En la actualidad existe una alta demanda de procesos biotecnológicos catalizados por enzimas que representen una alternativa eficiente a los procesos químicos convencionales. Comparada con la síntesis química la biocatálisis tiene una mejor eficiencia precisión quiral menor número de productos secundarios y menor impacto ambiental. La fuerte demanda de nuevos biocompuestos y las condiciones extremas en que se realizan muchos de los procesos catalíticos en la industria han generado una creciente necesidad por nuevas enzimas con alta estabilidad.Los microorganismos extremófilos han adaptado su maquinaria metabólica y enzimática a temperaturas extremas alta fuerza iónica y/o pH extremos entre otras. La aplicación en la industria de sus enzimas como biocatalizadores es muy atractiva debido a la natural alta actividad y estabilidad de sus ellas.Fundación Biociencia es una entidad con más de 10 años de experiencia en I+D de innovación en biotecnología de extremófilos. Nuestro desafío actual es establecer una conexión entre nuestras innovaciones y el mercado a través del desarrollo de tecnologías propietarias que nos permitan escalar la producción de biocompuestos. En consecuencia el presente proyecto permitirá el desarrollo de procesos de escalamiento para la producción de enzima catalasa (CAT) y superoxido dismutasa (SOD) a partir de metodologías que aseguren una alta eficiencia reproducibilidad y calidad de los productos finales. La selección de estas dos enzimas se basa en estudios de mercado realizados con anterioridad necesidad concreta de nuestros clientes y la alta actividad catalítica y estabilidad de nuestras enzimas. En términos generales la metodología del proceso de escalamiento se puede dividir en el crecimiento de los microorganismos en volúmenes escalables y la purificación de las enzimas SOD y CAT a partir de la biomasa generada. La obtención de biomasa representa una de las problemáticas a resolver al escalar nuestro diseño de proceso ya que es el factor limitante en la generación de volúmenes productivos. Para poder lograr nuestro objetivo proponemos la siguiente metodología: 1.-Escalamiento de la producción de biomasa en un biorreactor para la producción de enzimas SOD y CAT. 2.-Determinación de parámetros fisicoquímicos que influyen en la productividad y crecimiento de microorganismos extremófilos. 3.-Purificación de biomoléculas. 4.- Determinación de rendimiento y controles de calidad.El resultado principal de este proyecto es la generación de metodologías estandarizadas de operación para el escalamiento de la producción y purificación de nuevas biomoléculas antioxidantes. Entre los indicadores medibles se pueden mencionar: rendimiento de producción de biomasa de los microorganismos extremófilos involucrados rendimientos de enzimas purificadas aspectos de costos asociados a la cadena de producción y controles de calidad en las etapas claves del proceso diseñado.Esta tecnología es claramente transferible de manera tal que permite su pleno uso industrial. Por otra parte el nivel de innovación es alto pues no ha sido implementada con antelación. Adicionalmente esta tecnología es aplicable a la producción de otras biomoléculas de alto valor comercial que se encuentran en nuestra línea de desarrollo de productos. El mercado de las enzimas se encuentra en una etapa actual de desarrollo en donde la incorporación de enzimas con actividades mejoradas crece cada día. Esto hace que las oportunidades e impacto que se puede generar incorporando las nuevas biomoléculas antioxidantes al mercado sea alto. Esta es una ventaja considerable en el desarrollo estratégico e implementación de nuevos productos biotecnológicos. Para Biociencia este desarrollo es fundamental para lograr entrar a los mercados cosmético alimenticio e industrial. Biociencia apunta a tomar un posicionamiento del 10% del mercado de enzimas antioxidantes lo que corresponde a 1.8-2.0 millones de dólares anuales considerando un mercado con un crecimiento anual estimado de un 10%. Además se valorizará en forma de IP la tecnología y el desarrollo generado para la obtención de los dos biocompuestos. Esta proyecto no solo nos permitirá transferir nuestra tecnología exitosamente a la industria si no también es crítico para situarnos estratégicamente al comienzo de un mercado creciente y con grandes proyecciones.; Desarrollar una metodología y diseño de escalamiento para la producción de enzimas antioxidantes provenientes de microorganismos extremófilos para la industria textil alimenticia y cosmética.; Corporación de Fomento de la Producción

Respuestas inmunológicas y de enzimas antioxidantes en la ostra perla Pinctada imbricata (Mollusca: Pteridae) expuesta a niveles subletales de fuel oil nº6

Nusetti,Osmar; Marcano,Leida; Zapata,Edgar; Esclapés,Mercedes; Nusetti,Sonia; Lodeiros,César
Fonte: ASOCIACIÓN INTERCIENCIA Publicador: ASOCIACIÓN INTERCIENCIA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
66.81%
Se evaluó las respuestas inmunológicas y de sistemas enzimáticos antioxidantes que participan en el control de toxicidad de oxidoradicales en la ostra perla Pinctada imbricata, después de la exposición aguda (7d) a 25 y 100% de la fracción soluble de Fuel Oil Nº6 (FSA), una fuente de hidrocarburos poliaromáticos y de metales pesados en ecosistemas marinos. La actividad de lisozimas en la glándula digestiva y la fagocitosis en los hemocitos fueron determinadas como respuestas inmunológicas humoral y celular, respectivamente, usando levaduras muertas por calor como antígeno para el ensayo de la fagocitosis. La viabilidad y número total de hemocitos también fueron determinados. Las enzimas antioxidantes glutationa transferasa (GST), glutationa reductasa (GR), glutationa peroxidasa (GPx) y catalasa (CAT) fueron evaluadas en extractos de glándula digestiva y manto. En la glándula digestiva, la exposición a FSA incrementó significativamente las actividades de GST y CAT. En el manto se produjo un aumento en la actividad de GPx y un descenso en las actividades de GST y GR, mientras que CAT no fue afectada. A excepción de la viabilidad celular a la exposición de 100% FSA, los indicadores inmunológicos no fueron afectados por el contaminante. Los resultados muestran la sensibilidad de las enzimas antioxidantes de la glándula digestiva y manto a la exposición subletal aguda de Fuel Oil Nº6...