Página 1 dos resultados de 3957 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Criação de empresas em Portugal e Espanha: análise comparativa com base nos dados do Banco Mundial

Sarmento, Elsa; Nunes, Alcina
Fonte: CEEAplA - Centro de Estudos de Economia Aplicada do Atlântico Publicador: CEEAplA - Centro de Estudos de Economia Aplicada do Atlântico
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.99%
Do Inquérito ao Empreendedorismo do Banco Mundial (WBGES 2008) resultou uma extensa base de dados de cerca de uma centena de países, baseada em dados dos registos notariais. Com base nesta fonte de informação, exploram-se as trajectórias de evolução da criação de empresas entre 2000 e 2007 entre dois países geográfica e economicamente próximos, Portugal e Espanha, e destes países relativamente à União Europeia e à OCDE, bem como a outros países e fontes de informação. Análises anteriores, com base noutras fontes de informação, apontam para taxas de criação de empresas em Portugal superiores às de Espanha. Os dados do WBGES permitem validar essas conclusões. Porém, Portugal evidencia uma volatilidade superior no registo de empresas. Em 2001, o elevado acréscimo no registo de novas empresas representa um fenómeno isolado e específico para Portugal, não havendo paralelo nem nos países europeus da coesão, nem ao nível da média da União Europeia. O projecto Empresa na Hora não teve um impacto visível a nível do registo de empresas, considerando a evolução ao longo deste período. Por outro lado, Espanha detém uma densidade empresarial considerável, não só do total de empresas registadas, mas também do registo de novas empresas...

Imigração e desenvolvimento em regiões de baixas densidades : territórios de fronteira no Alentejo (Portugal) e na Extremadura (Espanha)

Velez, Maria de Fátima Grilo
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
36.93%
Portugal e Espanha continuam a ser países emissores de migrantes, embora no final do séc.XX tenham assistido a uma entrada sem precedentes de população imigrante. Esta alteração do contexto migratório foi sentida sobretudo nas grandes cidades, cuja cosmopolitização em muito resultou da chegada de estrangeiros que, tal como muitos nacionais, aí fixaram residência e desenvolveram actividades profissionais. Porém, verifica-se que o padrão geográfico de distribuição dos imigrantes no território não se restringe apenas aos centros urbanos mais dinâmicos do ponto de vista económico e laboral. Também em pequenas cidades do interior de ambos os países, assim como em áreas rurais, a presença dos imigrantes é uma realidade cada vez mais comum. Este facto leva a questionar, por um lado, como é que estes territórios de baixas densidades, aparentemente repulsivos do ponto de vista económico, laboral e social, se constituem como atractivos para os estrangeiros; por outro, se a presença de população imigrante poderá interferir de forma positiva no(s) processo(s) de desenvolvimento regional. Tendo como base este panorama, foi constituído um quadro teórico onde se discutiu a importância das migrações para o desenvolvimento do território...

Recuperando uma Memória: A Guerra Civil de Espanha nos Meios de Comunicação

Bernardo, Filipa
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.17%
O presente estudo centra-se num acontecimento incontornável da História do Século XX: a Guerra Civil de Espanha (1936-1939). A Guerra Civil de Espanha não foi um acontecimento unicamente espanhol, foi um acontecimento europeu, introduzindo-se na consciência europeia, não apenas como um presságio de uma guerra de maiores proporções, mas como a inauguração de uma nova forma de fazer guerra bastante temida: o povo espanhol foi o primeiro a sofrer as consequências das guerras modernas, em que os civis se tornam alvos. A Guerra Civil de Espanha é considerada a última Guerra Romântica, tendo comovido o mundo e provocado enormes paixões: 40.000 voluntários, oriundos de 53 países distintos, integraram as chamadas Brigadas Internacionais, combatendo em Espanha contra o fascismo. É também frequentemente designada como a Guerra dos Intelectuais, tendo originado romances célebres, obras de arte, e fotografias icónicas. As publicações mais prestigiadas enviaram os seus melhores profissionais para cobrir a guerra, em Espanha estiveram várias centenas de jornalistas ou voluntários que em dado momento exerceram funções informativas. O fotojornalismo fez da Guerra Civil de Espanha a primeira guerra "fotogénica" da história...

A Escola Rural em Espanha na primeira fase do franquismo (1939-1951)

Hernández Díaz, José María
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.93%
Após a guerra civil espanhola (1936-1939), durante os anos de 1939 a 1951, assistimos em Espanha a um período de dura repressão contra todas as manifestações educativas republicanas, socialistas e de esquerda. Ao mesmo tempo, por razões de isolamento face ao exterior, de sobrevivência económica, e de construção ideológica e política do novo Estado fascista, a Espanha ruraliza-se. A escola rural vai ocupar, durante estes anos, um lugar central e de relevo no novo modelo educativo do regime de Franco. Será o coração da nova educação fascista.

Folias de Espanha: o eterno retorno; Folias de Espanha: o eterno retorno

Apro, Flavio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.04%
Esta tese focaliza a trajetória do tema musical Folias de Espanha, que constitui um dos mais notáveis fenômenos na musicologia devido à sua permanente recorrência na História da Música. Nosso objetivo foi ampliar o escopo interdisciplinar de estudo e de reflexão musicológica através da compreensão da utilização do tema na História da Música e sua historiografia, a fim de enriquecer o horizonte de nossa prática acadêmica. A Folias de Espanha é uma melodia simples e de caráter enigmático que surgiu em Portugal no início do século XVI como uma dança selvagem popular das ruas que teve sua estrutura rítmica e harmônica modificadas ao passar pela Espanha. Da península ibérica, migrou para a Itália e foi levada por guitarristas italianos à corte francesa, transformando-se ali em uma dança majestosa. Sua história a partir desse itinerário é complexa e reflete sua grande popularidade, pois ela ainda constitui grande fonte de inspiração para diversos compositores, desde nomes consagrados como Bach, Beethoven e Liszt, até trilhas compostas para filmes comerciais. Outros temas musicais apresentam a mesma recorrência histórica, como por exemplo, o hino católico Dies Irae do século XIII ou o tema do Capricho N.24 de Paganini...

Empreendedorismo em comunicação: estudo comparativo das agências de relações públicas e comunicação no Brasil, Espanha e Estados Unidos; Empreendedorismo em comunicação: estudo comparativo das agências de relações públicas e comunicação no Brasil, Espanha e Estados Unidos

Oliveira, Tiago Mainieri de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/08/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.93%
No âmbito das relações públicas e da comunicação organizacional, muitos profissionais têm aberto suas próprias agências. Nesse sentido, o objetivo da presente tese é analisar o mercado das agências de relações públicas e comunicação numa perspectiva empreendedora. Dessa maneira, a construção do objeto de estudo desta tese abarca uma reflexão teórica e empírica sobre o empreendedorismo em comunicação. O estudo contempla uma pesquisa conduzida junto às agências do Brasil, Espanha e Estados Unidos com o propósito de analisar as perspectivas desse mercado, bem como o impacto da atividade empreendedora na área da comunicação. De forma a possibilitarmos uma visão ampliada do empreendedorismo em comunicação, delimitou-se como universo a ser pesquisado as empresas que prestam serviços nas áreas de comunicação organizacional e relações públicas. Diante da complexidade do objeto, optou-se por mesclar as dimensões quantitativas e qualitativas na coleta dos dados. Como resultado da investigação apresenta-se um panorama comparativo do empreendedorismo em comunicação no Brasil, Espanha e EUA.; In the PR and communication context there are a lot of professionals trying to start a new business. Accordingly...

A securitização Européia da imigração ilegal na fronteira Marrocos-Espanha

Pimentel, Caroline Carvalho
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.04%
Dominada durante a Guerra Fria pelas dinâmicas de segurança determinadas pelo conflito bipolar, a Europa Ocidental experimentou uma guinada nas dinâmicas de securitização no cenário pós-muro de Berlim consubstanciada pelo surgimento da concepção de novas ameaças integrantes do novo panorama de segurança da União Européia. Uma teia difusa de problemas começou a ser objeto de discursos legitimadores de políticas de emergência que alçaram o topo da agenda no campo da Cooperação européia em Justiça e Assuntos Internos numa Europa Ocidental sem fronteiras internas, conforme os Acordos de Schengen. Assim, começou a ter espaço o redimensionamento da noção de segurança na Europa e uma europeanização da segurança nacional que se traduziu no aprofundamento da cooperação securitária interna. A imigração, como elemento integrante do campo de Justiça e Assuntos Internos, conheceu essa transformação em problema de segurança a partir da década de 1980. O fenômeno pode ser claramente observado nas fronteiras que separam Espanha do Norte da África, em especial o Marrocos. A porosidade das fronteiras espanholas, despreparadas para lidar com o fenômeno da imigração, provocou um aumento progressivo na entrada de marroquinos no país durante os anos 1980...

Os conselhos econômicos e sociais em perspectiva comparada : os casos da Espanha e do Brasil

Kunrath, Romerio Jair
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.99%
Esta tese realiza um estudo comparado dos Conselhos Econômicos e Sociais, de âmbito nacional, da Espanha e do Brasil. Dentre as questões propostas para a análise estão: por que surgem tais Conselhos na Espanha e no Brasil e por que assumem tal ou qual formato institucional? O que essas duas experiências têm em comum, em que diferem, e o que explicaria diferenças e semelhanças entre elas? Como tem se dado a participação e a representação no âmbito destes Conselhos? E qual tem sido o “produto” (output) das atividades desenvolvidas pelos Conselhos? Duas hipóteses orientam a pesquisa: a primeira delas afirma que “os Conselhos Econômicos e Sociais são instituições criadas como complemento às instituições clássicas da democracia representativa liberal, com o objetivo de respaldar as ações dos governos e/ou dos Estados, atribuindo-lhes maior grau de legitimidade, em momentos que acarretam a necessidade de profundas mudanças econômicas, sociais e/ou políticas, exigindo a adoção de reformas estruturais em dadas sociedades”; e a segunda, que “as características ou as especificidades do contexto que lhes deu origem constituem fator determinante do formato institucional que assumem tais Conselhos na sua estrutura e organização...

As relações políticas e econômicas entre Brasil e Espanha da transição democrática a nossos dias

Caldeira, Giovana Figueira Herdy
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 172 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
36.99%
Pós-graduação em Relações Internacionais (UNESP - UNICAMP - PUC-SP) - FFC; As relações entre Brasil e Espanha tiveram escassa importância até meados dos anos 1970, quando, paralelamente aos respectivos processos democráticos, produziram-se uma abertura ao exterior e uma transformação econômica e social em ambos países que promoveram sua integração em um mundo cada vez mais globalizado. A Espanha, por diversos fatores, um dos quais foi o grande fluxo de fundos recebidos da União Européia, teve um grande crescimento econômico, passando de país receptor de investimentos externos a país investidor no exterior. Tais investimentos foram especialmente dirigidos à América Latina - sendo o Brasil o país mais favorecido pelos mesmos - e concentraramse nos setores de telecomunicações, bancário, energético e de infra-estrutura. O intercâmbio comercial entre os dois países, no entanto, continua sendo pequeno e limitado quanto ao conteúdo, como conseqüência do protecionismo de ambos. A rigidez administrativa do Brasil soma-se também à dificuldade de implantação de um maior número de empresas. Existem ainda diversos campos em que é possível uma maior cooperação bilateral, sendo o setor energético, a pesca e o turismo os mais destacados. Do ponto de vista cultural...

Desarrollo económico, mercado de trabajo y desigualdad en España desde la integración en la Unión Económica y Monetária=Desenvolvimento econômico, mercado de trabalho e desigualdade na Espanha desde a integraçâo na Uniâo Económica e Monetária; Desenvolvimento econômico, mercado de trabalho e desigualdade na Espanha desde a integraçâo na Uniâo Económica e Monetária

Anna Lopez Riveros
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.16%
Este trabalho tem como objetivo analisar os determinantes da desigualdade e da regressão do mercado de trabalho na Espanha no contexto da crise contemporânea. Para fazer isso, analisamos as condições macroeconómicas em Espanha após a entrada na União Económica e Monetária (UEM) e as condições relativas à desigualdade e ao mercado de trabalho espanhol para mostrar como essas variáveis evoluíram na Espanha a longo prazo. O análise dos determinantes da desigualdade envolve a análise de diferentes áreas mas neste estudo analisou apenas aqueles relacionados ao mercado de trabalho. Integração UEM foi um ponto de viragem no desenvolvimento econômico e social da Espanha, no entanto não resultou em uma redução dos níveis de desigualdade. As divergências da economia espanhola ao dos seus parceiros da EU e a inadequação do modelo produtivo nas perturbações econômicas, têm condicionado um modelo de desenvolvimento de pouca permeabilidade com efeitos adversos sobre o mercado de trabalho, questionando a homogeneização econômica num contexto comunitário marcado diferenciação entre centro e periferia. Não houve grandes mudanças nos indicadores de desigualdade desde a adesão da Espanha na UEM, apesar de um ciclo econômico expansivo com elevada capacidade de geração de emprego e que a Espanha não conseguiu superar um modelo de desenvolvimento de baixa produtividade e diversificação econômica limitada favorecendo os desequilíbrios que...

Movimento LGBT de Portugal e Espanha

Taques, Fernando José
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
36.99%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política; O objetivo desta tese de doutoramento é analisar o Movimento LGBT (Movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) em Espanha e Portugal, através da atuação de Organizações Não Governamentais (ONGs) voltas para as "Questões LGBTs", ou seja, questões relacionadas ao combate contra as diferentes formas de preconceito e discriminação e à conquista de direitos. Para isso, observou-se o modus operandi das cinco ONGs pesquisadas, três em Portugal e duas na Espanha, em busca de similitudes e diferenças na atuação. Considerou-se para este estudo a produção acadêmica sobre movimentos sociais e a categoria clássica de dádiva, sendo que esta é apontada como apoio à compreensão das práticas movimentalistas e que corroboram a expressão dos Movimentos LGBTs de Portugal e Espanha. Para a compreensão do Movimento LGBT Brasileiro é utilizada a categoria cordialidade como elemento possível a ser destacado sobre o modo de expressão social deste movimento.; The objective of this thesis for a PhD degree is to analyze the LGBT Movement (Movement for Lesbian, Gay...

Sistemas de informa????es hospitalares de Brasil, Espanha e Portugal: semelhan??as e diferen??as

Pinto, Rosana
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.11%
Objetivo: Proceder ?? compara????o entre Sistema de Informa????es Hospitalares do Sistema ??nico de Sa??de (SIH-SUS) e os sistemas de informa????es hospitalares de Espanha e Portugal, utilizando como eixos de compara????o os fatores que comprometem a qualidade da informa????o hospitalar no Brasil e limitam a sua utiliza????o. Metodologia: Os principais procedimentos metodol??gicos adotados neste estudo foram a Revis??o da Literatura e a An??lise Documental. A Revis??o a Literatura visou efetuar a caracteriza????o do sistema de informa????es brasileiro e a extra????o de artigos cient??ficos nacionais, dos principais limitantes a qualidade da informa????o hospitalar no Brasil. A Revis??o da Literatura foi tamb??m utilizada para pesquisa na literatura cient??fica internacional das principais caracter??sticas dos sistemas de informa????o de Espanha e Portugal. Atrav??s da An??lise documental foram relacionadas as principais portarias relativas ao sistema de informa????es hospitalares brasileiro e complementada a pesquisa sobre os sistemas de informa????es hospitalares de Espanha e Portugal. Resultados: Foram localizados 35 artigos que direta ou indiretamente versam sobre a qualidade dos dados do SIH-SUS. Os limitantes ?? qualidade da informa????o do sistema brasileiro...

Aprendizagem de nível 2 em Espanha e Portugal: percursos e equívocos

Cotovio, Ana Paula Lapa
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
36.99%
No ocidente, a partir da Grécia, a escola desenvolveu-se como alternativa ao trabalho. No início do séc. XXI o paradigma europeu (2000-2020) de aprendizagem ao longo da vida preconiza no nível 2 do Quadro Europeu de Qualificações (QEQ; EU, 2008) um ensino por áreas de trabalho e de estudo, com percursos diversificados e em Portugal em 2010 continua ainda a manterse um ensino unificado dos 11 aos 15 anos de idade, orientado para o prosseguimento de estudos e não para a inclusão na vida ativa. A organização dos sistemas educativos de Portugal e Espanha, no correspondente ao nível 2 do QEQ nos anos 1960, era idêntica. Como é que em Portugal e Espanha os sistemas educativos se têm vindo a desenvolver no nível 2 na relação estudo/ trabalho nos últimos 50 anos? Foi feita uma análise comparada, de 1960 a 2010, dos percursos de escolaridade obrigatória, educação básica, educação secundária e formação profissional, em Espanha e Portugal, no nível 2 do QEQ, com as orientações das organizações internacionais. Verificou-se que a partir de 1990 o sistema educativo espanhol englobou na educação básica a educação primária (nível 1) e a educação secundária obrigatória (nível 2), enquanto o ensino básico em Portugal manteve a estrutura anterior não acompanhando a maioria dos países europeus. Concluiu-se que em Espanha e Portugal ainda não se integram áreas de trabalho e/ou de estudo diversificadas no nível 2 do QEQ...

O dever de negociar : uma visão Brasil / Espanha

Damiano, Henrique
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.04%
Breve análise jurídica sobre o dever de negociar, no Brasil, na Espanha e no Tratado da Constituição Européia. Constata que a Constituição Brasileira reconhece as convenções e os acordos coletivos, mas não diretamente a negociação coletiva. Da mesma forma, a Constituição Espanhola (artigo 37) determina que a lei reconheça a negociação coletiva, sem reconhecê-la diretamente.

A reforma do regime jurídico-processual do recurso de amparo na Espanha

Fernández Segado, Francisco
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.04%
Trata-se de jurisprudência comentada.; Tradutor: Pedro Buck.; Trata-se de jurisprudência comentada sobre as razões que levaram a Lei Orgânica nº 06/2007, de 24 de maio, a modifcar a Lei Orgânica nº 02/1979, de 3 de outubro, do Tribunal Constitucional da Espanha. Apresenta ainda quais foram as modificações ao regime jurídico-processual de amparo.

A constituição como direito : a supremacia das normas constitucionais em Espanha e nos EUA : sobre a relação entre o direito constitucional e o direito ordinário nas constituições americana e espanhola

Menaut, Antonio-Carlos Pereira
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
ACESSO RESTRITO: em respeito à Lei de Direitos Autorais, trata-se de documento de uso interno do STJ.; Aborda a supremacia das normas constitucionais na Espanha e EUA, destacando as principais características de ambas, num contexto cujo melhor enfoque para estudar o constitucionalismo espanhol (não estatista, aberto, realista e com pluralidade de fontes jurídicas) é também, mutalis mutandis, o melhor para estudar o constitucionalismo da União Europeia.

Nação e identidade no renascimento das literaturas periféricas da Espanha: a poesia de Rosalía de Castro

Albuquerque, Thays Keylla de
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
36.99%
O presente estudo tece uma análise comparativa do renascimento literário do século XIX das literaturas da Espanha de língua não castelhana: galega, catalã e basca. Centramo-nos em três perspectivas complementares para o desenvolvimento deste trabalho: a questão da identidade e do nacional que está presente na literatura renascentista foco do estudo; a história e a historiografia literária da Espanha, fundamental para entender o conflito identitário histórico (e atual) deste país; e o exemplo único de Rosalía de Castro, com sua poesia de valorização da língua galega em Cantares Gallegos e Follas Novas. Traçamos, pois, um percurso crítico-literário a partir da noção de Espanha, nação de nações , evidenciando a luta secular das nações periféricas para a preservação, reconhecimento e valorização da língua e literatura autóctones; Secretaria de Educação de Pernambuco

Tratado de limites das conquistas entre os muito altos, e poderosos senhores D. João V, Rey de Portugal, e D. Fernando VI, Rey de Espanha, pelo qual abolida a demarcação da linha meridiana, ajustada no Tratado de Tordesilhas de 7 de junho de 1494, se determina individualmente a raya dos domínios de huma e outra corôa na America Meridional :a de Portugal renuncia o direito, que allegava ter das Ilhas Filippinas, pelo dito Tratado de Tordesilhas, e pela escritura de Saragoça de 22 de abril de 1529 ; e cede a Espanha a Colonia do Sacramento, e o Territorio da margem septentrional do Rio da Prata, que lhe pertencia pelo Tratado de Utrecht de 6 de fevereiro de 1715, como também a Aldea de S. Christóvão, e terras adjacentes, que tinhão occupado os portuguezes entre os rios Japurá, e Isa, que desaguão no das Amazonas; a de Espanha renuncia todo o direito, que pelo dito Tratado de Tordesilhas allegava ter as terras possuidas pelos portuguezes na America Meridional ao Occidente da Linha Meridiana, ajustada naquelle Tratado ; e cede a Portugal todas as terras, e povoações da margem oriental do rio Uruguay, desde o rio Ibicuí para o norte, e a aldea de Santa Rosa, e outra qualquer estabelecida pelos espanhoes na margem oriental do rio Guaporé; com os plenos-poderes, e ratificações dos dous Monarchas, assignado em Madrid a 13 de janeiro de 1750

Portugal.Tratados etc. Espanha; Espanha.Tratados etc. Portugal
Fonte: Lisboa : Na Officina de Joseph da Costa Coimbra Publicador: Lisboa : Na Officina de Joseph da Costa Coimbra
Tipo: livro Formato: 143 p
Português
Relevância na Pesquisa
37.08%
Referência: Diccionario Bibliographico Portuguez / Innocencio Francisco da Silva, 1862. v. 7, p. 386.

Pooling and Sharing entre Portugal e Espanha; Contributos para a definição de uma estratégia

Maio, Hermínio
Fonte: IESM Publicador: IESM
Tipo: Outros
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.08%
O conceito de Pooling and Sharing (P&S), à semelhança da Smart Defence, tem sido apresentado como uma solução para os efeitos da crise económica e financeira nos orçamentos de defesa e nas capacidades militares da União Europeia, visando a eliminação de duplicações e a edificação de capacidades integradas. Parece possível aplicá-lo bilateralmente com Espanha atendendo à proximidade geográfica. Contudo, levantam-se questões relativas à História, às realidades geopolíticas, à especificidade das relações peninsulares e aos interesses nacionais. O Trabalho investiga a temática da mutualização de capacidades militares através do P&S, com o intuito de contribuir para uma estratégia de relacionamento com Espanha. A investigação iniciou-se pelo enquadramento do problema e a conceptualização do P&S multilateral. Seguiu-se a caracterização das relações luso-espanholas no passado recente, assim como as suas realidades geopolíticas e as condições para a implementação de iniciativas de P&S. Desenvolveu-se um racional para identificação das Funções Essenciais das Forças Armadas e a definição das Capacidades de Ação Militar Crítica, vedadas a qualquer iniciativa de P&S, tendo em vista a posterior identificação de iniciativas de P&S com Espanha...

A política externa portuguesa na ditadura militar: as relações com Espanha (1926-1930)

Laranjo, David Miguel
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.04%
Mestrado em História Moderna e Contemporânea Especialidade em Relações Internacionais; A 28 de Maio de 1926, um golpe de Estado colocou término à I República portuguesa. Aquilo que inicialmente começou por ser um levantamento militar contra um período de instabilidade política, rapidamente se transformou em revolução nacional, dando origem a uma Ditadura Militar e anos mais tarde, em novo regime político – o Estado Novo. Por sua vez, também em Espanha existia desde 13 de Setembro de 1923, um regime em tudo muito idêntico ao português, chefiado pelo general Primo de Rivera e sob conivência do rei Alfonso XIII. A acentuada semelhança entre os dois regimes peninsulares, marcou o início de uma nova etapa no âmbito das relações entre Portugal e Espanha do século XX. A normalização das relações bilaterais com Espanha afastava definitivamente os receios portugueses do «perigo espanhol», dando origem a um entendimento que se traduziu na assinatura de múltiplos acordos e que teve como ponto mais alto, a visita oficial a Espanha pelo presidente da República portuguesa, o general Carmona. A presente investigação visa aprofundar o actual conhecimento das relações políticas, diplomáticas e económicas entre Portugal e Espanha...