Página 1 dos resultados de 726 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

A hermenêutica de Paul Ricoeur: da poética à teoria da narrativa e à identidade narrativa; The hermeneuthical theory of Paul Ricoeur: from Aristoteles' Poetics to narrativity and narrative indentity

Siqueira, Paula Frassinete de Queiros
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
26.83%
Essa tese realiza, em um primeiro momento, uma investigação sobre a vinculação e o diálogo que pensamento de Paul Ricoeur estabelece com outras tendências filosóficas, em especial aquelas formuladas por Wilhelm Dilthey, Martin Heidegger e Hans-Georg Gadamaer e com a fenomenologia de Edmund Husserl, com ênfase em seu método fenomenológico. Nesse momento, também apresenta o diálogo que Paul Ricoeur mantém com a filosofia reflexiva de Nabert e as críticas que faz às chamadas filosofias do sujeito, em especial ao Cogito cartesiano. Apresenta dessa forma, os principais conceitos da filosofia hermenêutica, desde Friedrich Shcleiermacher, seu principal precursor, até Hans- Georg Gadamer, com ênfase na contribuição que Paul Ricoeur oferece para esse campo. Em um segundo momento, este trabalho examina a aplicação, por Paul Ricoeur, dos conceitos de sua hermenêutica na exegese que faz da Poética de Aristóteles, precisamente do ternário mimesis, muthos e katharsis. Apresenta, em seguida, a reinscrição que Ricoeur promove de seus resultados em uma teoria da narratividade, que ele chama de metagênero do narrativo. Este trabalho faz um recorte nesse metagênero, passando a acompanhar apenas o desenvolvimento promovido por Ricoeur que dá lugar à narrativa de ficção. Em seguida...

Síntese, organização e abertura do pensamento enunciativo de Émile Benveniste : uma exegese de O Aparelho Formal da Enunciação

Aresi, Fábio
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
27.36%
Este estudo tem por objetivo a realização de uma exegese (tomando o termo “exegese” no sentido de leitura epistemológica) do artigo de 1970, de Émile Benveniste, intitulado O aparelho formal da enunciação, procurando averiguar em que medida é possível considerá-lo como um texto ao mesmo tempo de síntese e organização da perspectiva enunciativa esboçada pelo linguista no decorrer de seus trabalhos anteriores, e como um texto de “abertura”, ao ampliar o alcance teórico da enunciação em relação à língua e abrir a teoria enunciativa a novas possibilidades de análise. Para tanto, o trabalho se encontra dividido em duas partes: A primeira delas compreende os três primeiros capítulos e se destina ao estabelecimento das bases teórico-metodológicas da exegese, configurando-se, portanto, como uma tentativa de elaboração de operadores de leitura necessários à leitura epistemológica da obra benvenistiana. A segunda parte constitui propriamente a exegese do texto de 1970 e é constituída por dois capítulos, um responsável pelo ponto de vista que vê no texto O aparelho formal da enunciação uma síntese organizadora da teoria enunciativa, ao descrever a enunciação a partir do quadro formal de sua realização...

A técnica antecipatória e a tutela da parte incontroversa da demanda : exegese do art. 273, §6.º, do código de processo civil

Sales, Francis Madeira da Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
26.83%
O objetivo do presente trabalho é analisar e compreender a natureza do instituto previsto no artigo 273, §6.º, do Código de Processo Civil brasileiro. Em especial, pretende-se demonstrar que, embora inserido formalmente como uma das hipóteses de antecipação da tutela no processo civil brasileiro, a decisão que concede a tutela relativa à parte incontroversa da demanda consiste, em verdade, em resolução parcial do mérito. Para demonstrá-lo, busca-se, na primeira parte da presente monografia, construir os fundamentos teóricos para exegese do dispositivo em questão. Na segunda parte, visa-se verificar como tais fundamentos teóricos dão suporte à ideia de que a decisão que antecipa a tutela da parte incontroversa da demanda é fundada em cognição exauriente, com caráter definitivo e sujeita, pois, à formação da coisa julgada material. Ainda, analisa-se, no sistema recursal, a melhor solução para interpretar o dispositivo em harmonia com os princípios do Estado Constitucional e em conformidade com os direitos fundamentais.; Lo scopo di questo saggio è analizzare e comprendere la natura dell’istituto previsto nell’ articolo 273, §6.°, del Codice di Procedura Civile brasiliano. Specificamente, cercasi di dimostrare che...

Platão e Aristóteles na filosofia da matemática

Barbosa, Gustavo
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 134 f.
Português
Relevância na Pesquisa
26.83%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação Matemática - IGCE; O objetivo dessa pesquisa é participar da discussão acerca das diferentes concepções de Platão e Aristóteles a respeito da natureza e do estatuto ontológico dos entes matemáticos. Enquanto Platão situa o âmbito ontológico dos entes matemáticos entre dois mundos, o sensível e o inteligível, Aristóteles nega o caráter supra-sensível dos objetos matemáticos e oferece como resposta a sua filosofia empirista da matemática. Aristóteles teria dirigido duras críticas contra Platão e os acadêmicos nos dois últimos livros da Metafísica, M e N, respectivamente. Desde a antiguidade, vários autores sustentam que tais críticas referem-se às “doutrinas não-escritas” de Platão, que seriam cursos por ele ministrados na Academia, cujo teor ele não quis escrever por considerar que somente à dialética oral caberia o ensinamento dos primeiros princípios. Utilizando uma metodologia de pesquisa filosófica e também a história da filosofia e da matemática, foram abordados diversos textos, que vão desde livros e artigos atuais, até as próprias obras de Platão e Aristóteles relacionadas ao tema. Como parte das reflexões finais...

Genesis capitulos 1 e 2, 1-4 : um estudo de traduções e exegese

Daniela Dal Fabbro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/04/2002 Português
Relevância na Pesquisa
26.83%
O ponto de partida deste trabalho é a interpretação da história da criação do mundo. Com o objetivo de mostrar um pouco da exegese bíblica, são analisadas traduções, feitas a partir do hebraico, à luz de um dos maiores exegetas do judaísmo, Rashi. Entre os tradutores- Haroldo de Campos, André Chouraqui, Rabino Meir Matzliah Melamed e Aryeh Kaplan - incluo uma lingüista aplicada, Dal Fabbro, a autora desta pesquisa. A análise se pauta pelos níveis lingüísticos (sintático, morfológico, léxico-semântico) e por fatores pragmáticos e estilísticos. O arcabouço teórico inclui os trabalhos. de Umberto Eco (com a noção de "intenção de texto") , Travaglia (a tradução como ressignificação) e Patrick Dahlet (abordagem cognitivo-lingüístico à produção textual). Conclui-se que todas as traduções analisadas se centralizam no significado do texto, levando em conta a língua e a cultura hebraicas, ou seja, buscam a intenção do texto. As diferenças entre uma tradução e a outra se devem (1) ao nívellingüístico, priorizado por cada um dos tradutores, (2) ao ponto de vista de cada um, (3) à relação entre tradutor e leitor (pragmática) e/ou (4) a variações estilísticas; In order to illustrate biblical exegesis...

Sofrimento e glorificação em Is 52,13-53,12: sua interpretação na exegese judaica e cristã

Lourenço, João Duarte
Fonte: Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa Publicador: Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1992 Português
Relevância na Pesquisa
27.09%
1. Interpretação de Is 52,13-53,12 no âmbito da exegese judaica; 2. No âmbito da exegese cristã; 3. Conclusão

Uma sinfonia de autoridades: notas sobre a exegese dos antigos - Plotino, Enéada V, 1 [10], 8-9

Oliveira,Loraine
Fonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG Publicador: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.25%
Este estudo apresenta a exegese dos Antigos em V, 1 [10], 8-9, mostrando que Plotino estabelece um acordo entre as autoridades mencionadas: todos os Antigos por ele aludidos já conheciam, ainda que de modo implícito e inexato, a doutrina das três naturezas. De modo geral, a imprecisão dos seus predecessores consistia em confundir o Um e o Intelecto. Seguindo passo a passo o argumento de Plotino, tenta-se compreender, especialmente, a função de três dentre os filósofos citados. Primeiro, Platão, considerado o testemunho mais exato das antigas doutrinas. Depois, Aristóteles, contra quem Plotino polemiza, mas que parece servir de modelo para a exegese de alguns dentre os filósofos anteriores a Platão. Finalmente, Ferécides, que encerra uma alusão à doutrina pitagórica e, talvez, também, à tradição mítica.

As súmulas vinculantes e a nova escola da exegese

Bahia, Alexandre Gustavo Melo Franco
Fonte: Revista dos Tribunais Publicador: Revista dos Tribunais
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
26.83%

Exegese teologia do antigo testamento – Parte I. 13/04/2009

Siqueira, Tercio
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
Estudar a exegese bíblica, primeiramente, definindo-a, para, em seguida, apresentar uma das ferramentas mais antigas e necessárias para a interpretação da Bíblia: a Crítica Textual. A teoria e a prática deste método serão bastante observadas neste estudo.Link teleaula: http://www.umesp.edu.br/ead/1-2009/teo/020/tercio_1304/

Introdução à exegese no gênero literário “cartas”. 23/03/2009

Garcia, Paulo
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
Aborda a exegese no gênero literário “cartas”, priorizando as cartas paulinas Link teleaula: http://www.umesp.edu.br/ead/1-2009/teo/060/paulo_2303/

Pesquisando o cristianismo mediterrâneo: as cartas de Paulo. 30/03/2009

Garcia, Paulo
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
26.83%
Aborda a exegese no gênero literário “cartas”, priorizando as cartas paulinas. Link teleaula: http://www.umesp.edu.br/ead/1-2009/teo/060/paulo_3003/

Introdução à Exegese no Gênero Literário Apocalíptico. 06/04/2009

Garcia, Paulo
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
O módulo apresenta a análise do texto bíblico e o domínio de “ferramentas” que possibilitem manuseá-lo e compreendê-lo, que se constituem em metodologias exegéticas. Esta aula aborda a exegese no gênero literário apocalíptico, priorizando o Apocalipse de João. Link teleaula: http://www.umesp.edu.br/ead/1-2009/teo/060/paulo_0604/

Exegese no apocalipse de João. 13/04/2009

Garcia, Paulo
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
Abordar a exegese no gênero literário apocalíptico, priorizando o Apocalipse de João. Link teleaula: http://www.umesp.edu.br/ead/1-2009/teo/060/paulo_1304/

Exegese do Novo Testamento – Segunda Aproximação do Texto – Leitura Sincrônica

cia, Paulo Roberto
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
A aula abordará uma proposta de conjunto da exegese e a segunda aproximação ao texto bíblico, mais precisamente, a leitura sincrônica. Para isso, serão priorizadas ferramentas exegéticas que possibilitam compreender a perícope na forma como nós a recebemos.

Exegese do Novo Testamento - Segunda Aproximação do texto – Leitura Diacrônica

Garcia, Paulo Roberto
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
A aula abordará uma proposta de conjunto da exegese e a segunda aproximação ao texto bíblico, mais precisamente, a leitura diacrônica. Para isso serão priorizadas ferramentas exegéticas que nos permitem entender o texto como literatura. A análise literária, da redação, das formas e da tradição são condutoras desse passo.

Exegese do Novo Testamento - Hermenêutica

Garcia, Paulo Roberto
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
A aula abordará o processo final da elaboração da exegese. As análises de conteúdo e teológica se constituem no último passo antes da elaboração.

Schweigen, Schmuck und Schleier. Drei neutestamentliche Vorschriften zur Verdrängung der Frauen auf dem Hintergrund einer frauenfeindlichen Exegese des Alten Testaments im antiken Judentum

Küchler, Max; Lippke, Florian (Herausgeber)
Fonte: Universität Tübingen Publicador: Universität Tübingen
Tipo: Buch (Monographie)
Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
Die Habilitationsschrift von Max Küchler erklärt die Genese wesentlicher frauenfeindlicher Tendenzen in neutestamentlicher Zeit. Der «Neutestamentliche Teil» untersucht drei urchristliche Verhaltensregeln für die Frauen: Das Verbot, in den gottesdienstlichen Versammlungen als Lehrerinnen aufzutreten, auffälligen Schmuck zu tragen und unverschleiert zu beten und zu prophezeien. Diese restriktiven Vorschriften haben als Leitideen die Unterordnung der Frau unter den Mann und die Abwehr jeglichen erotischen Spiels und versuchen, die starke körperliche und geistige Präsenz der Frauen für Aug und Ohr der männlichen Teilnehmer in den urchristlichen Gottesdiensten zu dämpfen. Das spezielle Interesse der Untersuchung geht auf die alttestamentlichen Gründe, die in den neutestamentlichen Vorschriften angegeben werden. Haben diese Begründungen die ursprüngliche Inspiration der angeführten Texte als Kraft ihrer Argumente? Da sich in der Detail-Analyse stets die frühjüdische Rezeption als argumentativer Kraftspender herausstellt, wird im « Frühjüdischen Teil» systematisch und im Detail der Frage nach dem literarischen Schicksal der biblischen Frauen in den frühjüdischen Texten nachgegangen, welche einen Konflikt zwischen Mann und Frau erzählen. Dabei zeigt sich eine klare Tendenz zur Erotisierung der biblischen Grundtexte durch Betonung der verführerisch entblössten Schönheit. Parallel dazu findet eine Dämonisierung des Eros statt. Diese kann in der ungeheuer intensiven Rezeption des uralten Stoffes von der geschlechtlichen Verbindung der Göttersöhne/Wächter/Engel mit den irdischen Frauen (vgl. Gen 6...

Melquisedec segundo o Midrash Rabah: leitura comparada com a exegese moderna, cristã, qumrânica e apocalíptica

da Silva, Clarisse Ferreira
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
Em toda a Bíblia Hebraica existem somente duas passagens que mencionam a figura de Melquisedec: o interlúdio de Gn 14 e um único verso do Salmo 110. Gênesis descreve o inesperado e impactante encontro entre, até aquele momento, desconhecido personagem de Melquisedec e o patriarca Abraão, quando o último dá o dízimo ao misterioso rei-sacerdote de Salem enquanto recebe sua bênção. No Salmo, seu nome é suporte autoritativo para reivindicações religiosas e talvez políticas. Durante o período do Segundo Templo foram conferidos traços sobrenaturais à sua figura. Esse fenômeno aparece em diversos documentos como o apócrifo de Henoc, o qumrânico 11QMelchizedek e a cristã Carta aos Hebreus. Entretanto, os midrashim rabínicos, escritos alguns séculos mais tarde, permitem-nos vislumbrar a polêmica relacionada a essa abordagem ao perceber o esforço em limitar, através de exegese, a impressão poderosa do breve aparecimento de Melquisedec nas Escrituras bíblicas.

Exegese de Ulp. D. 7, 1, 68 pr.-2; Exegese of Ulp . D. 7, 1, 68 pr .-2

Medina, Francisco Sabadin
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Direito Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Direito
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.09%
O presente texto é um exemplo de exegese de Ulp. D. 7, 1, 68 pr.-2, que trata de duas questões. De um lado, Ulpiano afirma que o filho de escrava dada em usufruto pertence ao nu-proprietário, cuja justificativa é fonte de grande divergência na doutrina romanística. De outro, o famoso jurista afirma que as crias de um rebanho pertencem ao usufrutuário, o qual, no entanto, tem o dever de conservar o rebanho e de efetuar a chamada summissio. No final, segue-se uma breve comparação do tratamento dessas questões no direito romano e no Código Civil Alemão (BGB).; The following text is an example of exegesis of Ulp. D. 7, 1, 68 pr., which deals with two questions. On the one hand, Ulpian asserts that the offspring of a slavewoman given in usufruct belongs to the naked proprietor, whose justification is highly controversial in literature. On the other hand, the famous jurist states that the usufructuary acquires ownership of the livestock offspring. The usufructuary has nonetheless the duty of keeping the livestock and to carry out the so-called summissio. In the end follows a brief comparison of the treatment of these issues between the Roman law and the German Civil Code (BGB).

A EXEGESE DE MITOS EM PLOTINO E PORFÍRIO

Oliveira, Loraine
Fonte: Archai: Journal on the origins of Western thought; Archai: Revista de estudos sobre as origens do pensamento ocidental Publicador: Archai: Journal on the origins of Western thought; Archai: Revista de estudos sobre as origens do pensamento ocidental
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Avaliado por Pares Formato: application/pdf
Publicado em 31/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.36%
Em Plotino os mitos encontram-se dispersos ao longo dos tratados das Enéadas. Ele prefere alusões e citações fragmentadas dos mitos à exegese de um trecho completo de algum poema, nisso diferindo de Porfírio. Deste restou apenas um texto completo dedicado à exegese alegórica de Homero, o qual é aqui estudado: Sobre a Gruta das Ninfas na Odisséia. Nesse opúsculo, Porfírio segue um trecho completo de Homero, tentando encontrar sob a letra do texto um sentido oculto. Analisando primeiro uma pequena amostra do caleidoscópio mítico plotiniano e, logo a seguir, o opúsculo de Porfírio, se tentará mostrar as principais características da exegese de mitos da tradição épica em cada um desses autores.