Página 1 dos resultados de 5227 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Uma contribuição ao desenvolvimento da educação em finanças pessoais no Brasil; Finacial education in Brazil

Saito, André Taue
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.06%
Um dos desafios atuais é promover a capacitação financeira dos indivíduos, de forma a torná-los aptos a tomar suas decisões com maior fundamentação e segurança, possibilitando uma postura pró-ativa na gestão de suas Finanças Pessoais. Nos Estados Unidos, Reino Unido e Japão, as ações de Educação em Finanças Pessoais estão em estágio mais avançado do que em países do Leste Europeu e da América Latina, inclusive o Brasil. Ainda que algumas unidades de ensino no país, isoladamente, estejam implementando em suas grades curriculares a Educação em Finanças Pessoais, há a necessidade de se promover a sua inclusão nos currículos brasileiros, sendo esta demanda coerente com os interesses sociais predominantes e relevante para o desenvolvimento econômico do país. Dessa forma, com base na pesquisa bibliográfica e documental e na experiência de profissionais da área de educação que estão conduzindo a inserção da Educação em Finanças Pessoais nos currículos escolares, essa dissertação de caráter exploratório se propõe a responder aos seguintes problemas de pesquisa, de modo a subsidiar as políticas públicas de Educação em Finanças Pessoais: 1) Quais os fatores críticos para a implantação da Educação em Finanças Pessoais nas grades curriculares? 2) Quais estratégias podem fomentar a capacitação financeira dos indivíduos nos âmbitos escolares? Os resultados sugerem a necessidade de se considerar os seguintes aspectos: a) Inserção do assunto sem o foco nos interesses comerciais de agentes privados; b) Fortalecimento das instituições; c) Desenvolvimento de profissionais por meio de ações da esfera pública e privada; d) Melhoria da formação e valorização do corpo docente; e) Adequação das atividades pedagógicas às fases do ensino; e f) Introdução da Educação em Finanças Pessoais no Ensino Básico em três fases que permitirão abordá-lo inicialmente...

A nova ordenação territorial das finanças no Brasil; The new territorial configuration of finances in Brazil

Ribeiro, Clarisse Coutinho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
Esta pesquisa aborda a relação entre território e finanças. O objetivo é analisar a nova ordenação territorial das finanças no Brasil, entre 1996 e 2006, como esta ocorreu, quais foram os seus principais fatores de formação e suas conseqüências. A metodologia utilizada, pelo lado teórico, baseia-se na abordagem do David Harvey sobre os ajustes temporal e espacial, e ordenação espaço-temporal e na teoria Pós-keynesiana sobre finanças regionais. Pelo lado empírico, utiliza-se análises estatísticas do índice de concentração Herfindahl-Hirschman (IHH) e taxas de crescimento acumulado, bem como a análise de cartografia temática digital. A pesquisa mostrou que a nova ordenação territorial das finanças ocorreu sobretudo devido ao grande crescimento e expansão territorial das atividades de intermediação financeira. Sendo assim, os seus principais fatores de formação foram: a abertura financeira da década de 1990, a reestruturação do sistema bancário nacional, estabilidade da moeda, o aumento da demanda financeira regional de baixo volume e o avanço do meio técnico-científico-informacional. As principais conseqüências foram: a mudança na estrutura de composição do Sistema Financeiro Nacional, que passou a ter a atividade de intermediação financeira como principal atividade financeira do país e apesar da redução da concentração das finanças...

Finanças comportamentais: uma aplicação da teoria do prospecto em alunos brasileiros de pós-graduação; Behavioral Finance: an application of the prospect theory in postgraduation brazilian students

Torralvo, Caio Fragata
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.92%
Os agentes econômicos sempre tomam decisões a partir de uma análise racional de todas as opções envolvidas e escolhem aquela que implica maior utilidade. Tamanha racionalidade, contudo, passou a ser questionada face ao estouro de bolhas especulativas nos principais mercados financeiros internacionais a partir do ano 2000, trazendo à tona o arcabouço teórico das Finanças Comportamentais. Essa ramificação das finanças modernas, cujo início remonta aos anos 1970, assume serem os agentes econômicos dotados de uma racionalidade dita limitada. Isso é resultado, segundo Daniel Kahneman e Amos Tversky, laureados com o Prêmio Nobel de Economia em 2002, do uso de heurísticas que simplificam o processo decisório. Exemplos dessas regras de bolso são a facilidade com que idéias vêm à mente (disponibilidade), a influência de eventos passados no processo decisório (representatividade) e a existência de um referencial capaz também de impactar a tomada de decisão (ancoragem). O uso sistemático dessas heurísticas levaria a uma tendência de avaliação de forma parcial de perspectivas futuras envolvendo incerteza e risco, que os autores denominaram Efeitos Certeza, Reflexão e Isolamento, que, por sua vez, também influenciaria o processo decisório...

Antecedentes e consequências da gestão das finanças domésticas : uma investigação com consumidoras da classe C

Miotto, Ana Paula
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37%
Praticamente todas as despesas dos consumidores saem do mesmo conjunto de recursos limitados: a renda individual ou familiar. Decisões sobre o que comprar, como pagar e quanto poupar fazem parte do cotidiano das famílias, independentemente da renda. No entanto, em um contexto de maior restrição de recursos muitas dessas decisões são cruciais. Combinar todos os desejos e obrigações em um orçamento limitado não é tarefa fácil. A gestão das finanças domésticas é considerada uma tarefa importante e que pode ter consequências positivas para os consumidores, como a possibilidade de fazer reservas de recursos para o futuro, ou negativas, como o endividamento e a inadimplência. Essa tese argumenta que os consumidores gerenciam seus orçamentos de forma distinta. Além disso, possuem características pessoais que impactam essa forma de gestão. Por meio de dois estudos complementares – o primeiro exploratório de caráter qualitativo e um segundo quantitativo, procurou-se: entender as formas pelas quais as unidades familiares de classe C realizam a gestão de suas finanças domésticas; testar relações entre características pessoais e formas de lidar com as finanças e investigar como a ocorrência de inadimplência ou poupança é influenciada por características pessoais e pela forma como os consumidores realizam essa gestão. Identificaram-se dois componentes distintos na gestão das finanças domésticas: o orçamento mental e o gerenciamento das receitas e despesas. Resultados da pesquisa qualitativa apontam para um esforço maior das consumidoras em controlar os gastos pós-consumo...

Ensaios em Finanças

Araújo, Gustavo Silva
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
Esta tese se dedica a estudos na área de finanças. Os estudos se subdividem nas subáreas de microestrutura e apreçamento de ativos, mas há uma inserção do trabalho em finanças corporativas, uma vez que trato da governança corporativa das empresas. No primeiro capítulo estimo o coeficiente de assimetria de informação embutido no spread de compra e venda de ações brasileiras. Além disso, verifico se há padrões para esse coeficiente e para o próprio spread em relação ao tamanho da transação e à hora de negociação. No capítulo dois, eu investigo quais características ligadas às empresas têm relação com as variáveis estimadas no capítulo 1, o coeficiente de assimetria de informação embutido no spread de compra e venda de ações brasileiras e o próprio spread. A governança corporativa das empresas é uma das características examinadas. No terceiro capítulo, eu observo quais mecanismos de governança corporativa fazem com que haja uma relação antagônica entre os retornos das ações brasileiras e o índice de governança corporativa, conforme mostrado por Carvalhal e Nobili (2011). Nesta investigação, dou ênfase à concentração acionária das empresas brasileiras que, em comparação com países mais desenvolvidos...

O crédito popular sob a ótica das microfinanças, finanças solidárias e finanças tradicionais: o caso do banco comunitário de desenvolvimento palmas de Fortaleza - CE

Faustino, Andrea Viana
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 128 f.
Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; O contexto de exclusão monetária e social leva à reflexão sobre a insuficiência de oportunidades, à população pobre e miserável, para acesso ao crédito no Sistema Financeiro Nacional. Este trabalho trata do estudo de caso do Banco Comunitário de Desenvolvimento Palmas, localizado em Fortaleza (CE), a partir da caracterização da prática do crédito popular sob a perspectiva das microfinanças, finanças solidárias e finanças tradicionais. O método é descritivo realizado por meio de pesquisa bibliográfica e documental. Como resultado da reunião das características das Microfinanças, Finanças Solidárias, Finanças Tradicionais e da experiência do Banco Palmas, há percepção da existência de áreas bem definidas e também de matizes que se interpõem e que diferem sutilmente entre elas. Conclui-se que a inclusão monetária traz inclusão social quando a oferta de serviços financeiros é acompanhada por atividades de formação com base em princípios da economia solidária.

O papel do Centro de Finanças no Controlo de Gestão

Miguel, Mário
Fonte: Academia Militar. Direção de Ensino Publicador: Academia Militar. Direção de Ensino
Tipo: Outros
Publicado em 01/05/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.03%
Este trabalho de investigação aplicada visa, analisar a importância que o suporte legal actualizado tem para o papel dos Centros de Finanças do Exército, no que diz respeito ao controlo de gestão que realizam sobre as Unidades, Estabelecimentos ou Órgãos das suas áreas de apoio. Este trabalho foi sustentado por uma metodologia definida por diferentes fases e métodos de investigação, como análise documental, entrevistas, observação directa e inquéritos aos Oficiais dos quadros permanentes que desempenham funções nos cinco Centros de Finanças do Exército. Na primeira parte do trabalho foi feito um enquadramento teórico sobre o tema, abordando o controlo de gestão, a administração dos recursos financeiros do Exército, os Centros de Finanças e o sistema integrado de gestão. Desta parte foi possível concluir que a metodologia utilizada permitiu conhecer a realidade dos Centros de Finanças quanto ao controlo de gestão. Por outro lado permitiu concluir que os Centros de FinanÁas se regem por uma legislação desactualizada face á actividade administrativo-financeira que desenvolvem. Na segunda parte do trabalho, através de um inquérito realizado aos Oficiais dos quadros permanentes do Exército que exercem funções nos cinco Centros de Finanças...

Paradoxos em finanças: teoria moderna versus finanças comportamentais

Kimura,Herbert; Basso,Leonardo Fernando Cruz; Krauter,Elizabeth
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2006 Português
Relevância na Pesquisa
37.06%
Este artigo aborda as finanças comportamentais, uma das inovações mais importantes e controversas em finanças, que confrontam o paradigma tradicionalmente aceito, baseado na moderna teoria financeira. Inicialmente realiza-se uma síntese de potenciais problemas de tomada de decisão, exemplificando-se alguns aspectos não racionais que constituem importantes paradoxos em finanças. Após uma discussão da teoria de prospecto, replicam-se numa amostra brasileira os experimentos seminais de Kahneman e Tversky. São discutidas diversas situações que violam premissas da teoria da utilidade esperada, base da teoria moderna de finanças. Os resultados empíricos mostram que se mantêm as evidências de diversos vieses de percepção em decisões, independentemente de aspectos relacionados com a evolução do mercado e com a cultura ou nacionalidade dos indivíduos. O distanciamento entre a teoria moderna de finanças e a prática em decisões financeiras sugere a abordagem das finanças comportamentais como uma alternativa

Mercados eficientes e arbitragem: um estudo sob o enfoque das finanças comportamentais

Rabelo Junior,Tarcísio Saraiva; Ikeda,Ricardo Hirata
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
A Hipótese dos Mercados Eficientes (HME) tem se mostrado uma das mais influentes teorias no campo das finanças, sendo base para inúmeros modelos de precificação de ativos, com aplicações que vão desde modelos tradicionais utilizados em Finanças Corporativas até avançadas teorias utilizadas na identificação do preço "justo" de derivativos financeiros. Um dos pilares da HME é a possibilidade da arbitragem como mecanismo de correção de possíveis desvios que o mercado possa sofrer de sua forma eficiente.Pela teoria clássica dos mercados eficientes, mesmo em um ambiente caracterizado pela presença de alguns investidores não totalmente racionais, a possibilidade de arbitragem anularia o efeito destes nos preços dos ativos negociados, trazendo-os de volta ao seu valor fundamental. Um campo relativamente novo e de crescente importância das finanças, denominado Finanças Comportamentais, tem mostrado, entretanto, que nos mercados reais a possibilidade de arbitragem é, muitas vezes, custosa e não passível de realização, comprometendo sua utilização como ferramenta reguladora do mercado e, até mesmo, a definição clássica de sua eficiência, que é a de refletir corretamente nos preços as informações existentes sobre os ativos financeiros. Este trabalho aborda a importância da arbitragem para a HME...

Por que Finanças?: Avaliando o interesse dos estudantes de graduação em Administração pela área de Finanças

Azevedo,Carlos Eduardo Franco; Oliveira,Leonel Gois Lima; Abdalla,Márcio Moutinho; Gonzalez,Rafael Kuramoto; Ribeiro,Agatha Justen Gonçalves; Holperin,Michelle Moretzsohn
Fonte: Universidade Presbiteriana Mackenzie Publicador: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37%
O objetivo do presente trabalho consiste em analisar o interesse dos estudantes da graduação em Administração pela área de Finanças, bem como os principais fatores que influenciam esse interesse. Para tal, foram identificados na literatura cinco construtos que, em teoria, afetam a relação entre os estudantes e as disciplinas da área de Finanças: (i) Interesse pessoal na área de Finanças; (ii) Interesse em uma carreira na área; (iii) Relevância teórico/prática da área; (iv) Conhecimento técnico sobre finanças; (v) Relevância interdisciplinar da área; e, por fim, um construto acrescentado pelos autores, que ainda não fora considerado em estudos anteriores, nesse trabalho denominado "Qualidade docente sob a ótica discente". O instrumento de coleta dos dados foi desenvolvido com base em trabalhos anteriores e visou fornecer informações condizentes com as hipóteses realizadas. Os dados foram coletados em oito instituições de ensino superior, públicas e particulares, dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ceará e Espírito Santo, formando uma amostra com 290 observações válidas. Para tratamento e modelagem dos dados, empregou-se a técnica de modelagem de equações estruturais (SEM) por meio da técnica dos mínimos quadrados parciais (Partial Least Squares - PLS). Cabe destacar que foram testados os índices de ajuste do modelo Average Variance Extracted (AVE)...

Evolução da pesquisa em finanças: epistemologia, paradigma e críticas

Iquiapaza,Robert Aldo; Amaral,Hudson Fernandes; Bressan,Aureliano Angel
Fonte: Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia Publicador: Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37%
O objetivo deste artigo consiste em analisar a evolução teóricometodológica da área de finanças, ressaltando as etapas importantes, e, assim, assinalar suas contribuições e contradições, com especial ênfase no paradigma dominante e na crítica da pósmodernidade. Tratase de uma reflexão teórica com revisão ad hoc da literatura. Observouse que entre os anos cinqüenta e sessenta do século XX existiu uma espéciede revolução teóricometodológica na pesquisa em finanças que, pela adoção dos fundamentos do funcionalismo positivista, levoua a ser mais normativa, quantitativa e próxima das ciências naturais. Com isso, essa área perde suas características clássicas de ser positiva e o reconhecimento de sua capacidade de afetar seu objeto de estudo, o comportamento financeiro de indivíduos e empresas. Só nas duas últimas décadas emergiram algumas propostas alternativas, entre elas estudos de finanças comportamentais. Essa abordagem tem feito contribuições interessantes aos estudos de finanças, apesar de ser fortemente questionada pelo paradigma dominante.

Relatório anual 2003 : analisando os fatores que regem as finanças públicas

Brasil. Congresso Nacional. Câmara dos Deputados. Comissão de Finanças e Tributação
Fonte: Brasília : Câmara dos Deputados, Comissão de Finanças e Tributação Publicador: Brasília : Câmara dos Deputados, Comissão de Finanças e Tributação
Tipo: relatório Formato: 79 p.
Português
Relevância na Pesquisa
46.77%

Marx, Keynes e Minsky: a supremacia das finanças no capitalismo contemporâneo

Camargo, Leonardo de Carvalho
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
Nas últimas três décadas do século XX e na primeira deste, as forças internas do sistema capitalista se alteraram de um tal modo, que denotam ter surgido um novo tipo de capitalismo que atualmente vigora. É um capitalismo de tipo financeiro – tendo a globalização das altas finanças como sua expressão máxima. Este novo arranjo societário é caracterizado por uma instabilidade crônica que acarreta inúmeros problemas em escala global. Dentre os quais, destaca-se a supremacia da esfera financeira sobre a produtiva. Tal supremacia é uma componente desestabilizadora do investimento, do financiamento das atividades produtivas, do emprego e da renda. Além do mais, desarticulou os Estados Nacionais e sua capacidade de intervenção visando dar disciplina e ordem ao sistema. Os Estados Nacionais também foram afetados na sua condição de criarem e efetivamente implementarem políticas objetivando o pleno emprego e a melhor geração e distribuição da renda e da riqueza. A partir de meados do século passado, forças histórico-estruturais surgiram e se ampliaram no capitalismo contemporâneo. Uma tal junção do estrutural com o histórico tornou possível à supremacia das finanças, principalmente por intermédio de sua vertente maior: a globalização financeira (Capítulo I). O esforço desta Dissertação está centrado no argumento de que a supremacia das finanças é uma característica inerente ao próprio modo de funcionamento do capitalismo e que...

Doutorados em finanças no Brasil e nos Estados Unidos

Souza, Flávia Cruz de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 127 f.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.09%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Administração.; A presente dissertação teve como objetivo analisar os programas de Doutorado em Administração com foco em Finanças no Brasil e nos Estados Unidos quanto às suas características curriculares e percepções do corpo docente. As características curriculares reuniram informações referentes a requisitos de entrada e saída, e disciplinas obrigatórias e optativas, as quais foram coletadas nas páginas na Internet dos cursos analisados. As percepções do corpo docente foram identificadas a partir de um questionário eletrônico enviado aos professores vinculados aos programas selecionados. A amostra contou com 35 cursos de doutorado, sendo 11 brasileiros (os 12 que obtiveram conceito 5 ou 6 na última avaliação da CAPES, com exclusão do curso da Universidade Federal do Paraná) e 24 norte-americanos (os 25 presentes no ranking da U.S. News and World Report, com exclusão do Dartmouth College). Os resultados mais relevantes quanto aos requisitos de entrada e saída demonstraram que: nove dos 11 doutorados brasileiros exigem o Teste ANPAD, enquanto que todos os doutorados norte-americanos exigem o Graduate Management Admission Test (GMAT); entrevistas são realizadas por todos os cursos brasileiros...

Manual de finanças pessoais: maneiras de gerenciamento das finanças pessoais para a formação de patrimônio

Souza, Jéssica Colombo de
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Português
Relevância na Pesquisa
37%
Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado para obtenção do grau de Bacharel no curso de Ciências Contábeis da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC.; O objetivo do referido trabalho é apresentar informações relativas ao gerenciamento das finanças pessoais para a formação de patrimônio. Diante do atual cenário econômico, muitos encontram dificuldades em gerir suas finanças em razão da ausência de informações que oportunizem o devido conhecimento para que o indivíduo aprenda a controlar suas posses. A contabilidade se faz presente em todas as organizações e é responsável por gerar informações precisas aos gestores por meio de suas demonstrações. A contabilidade surge como ciência, não só para as empresas, mas também na vida das pessoas físicas, a partir da necessidade de gerenciamento das finanças pessoais para a formação de patrimônio e, por meio das demonstrações contábeis apresentar ao seu usuário informações necessárias para a tomada de decisão. Quanto aos procedimentos de pesquisa caracteriza-se como bibliográfica, tendo em vista a utilização de materiais como livros, artigos e informações da internet sobre o assunto em questão. Em relação aos objetivos, este estudo caracteriza-se como pesquisa exploratória e no que se refere à análise dos dados utiliza-se uma abordagem qualitativa. Como instrumento para a reeducação financeira foi elaborado um Manual de Finanças Pessoais com o propósito de fornecer aos leitores informações úteis...

Contexto das finanças comportamentais: anomalias e eficiência do mercado de capitais brasileiro; Context of behavioral finance: anomalies and efficiency of the Brazilian capital market

Famá, Rubens; Cioffi, Patrícia Leite de Moraes; Coelho, Paula Augusta Rodrigues
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.06%
A análise do panorama contextual ajuda no entendimento da evolução das finanças: Finanças Antigas, de 1930 a 1950, Finanças Modernas, de 1950 a 1990 e Finanças Comportamentais, de 1990 em diante. A teoria e a identificação de reações comportamentais no mercado de capitais são uma contribuição à melhor compreensão deste instrumento de capitalização que é a Bolsa de Valores. Neste trabalho, tem-se o objetivo de entender o ambiente que favoreceu o desenvolvimento das Finanças Comportamentais e verificar anomalias e eficiências no mercado de capitais brasileiro. Para análise do contexto, foi medida a volatilidade do índice Dow Jones nos diferentes períodos em que se desenvolveram as teorias de finanças, bem como a evolução da globalização (correlação) dos principais mercados de capitais do mundo. A fim de qualificar o nível de eficiência do mercado de capitais brasileiro, foram analisados vários artigos científicos e identificado o seu grau de consenso na constatação de anomalias. A conclusão foi de que o ambiente de maior volatilidade e globalização dos mercados favoreceu as sobre-reações, não apoiadas na racionalidade do investidor. Mas os fundamentos das Finanças Modernas não podem ser descartados...

Mercados eficientes e arbitragem: um estudo sob o enfoque das finanças comportamentais

Rabelo Junior, Tarcísio Saraiva; Ikeda, Ricardo Hirata
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
A Hipótese dos Mercados Eficientes (HME) tem se mostrado uma das mais influentes teorias no campo das finanças, sendo base para inúmeros modelos de precificação de ativos, com aplicações que vão desde modelos tradicionais utilizados em Finanças Corporativas até avançadas teorias utilizadas na identificação do preço "justo" de derivativos financeiros. Um dos pilares da HME é a possibilidade da arbitragem como mecanismo de correção de possíveis desvios que o mercado possa sofrer de sua forma eficiente.Pela teoria clássica dos mercados eficientes, mesmo em um ambiente caracterizado pela presença de alguns investidores não totalmente racionais, a possibilidade de arbitragem anularia o efeito destes nos preços dos ativos negociados, trazendo-os de volta ao seu valor fundamental. Um campo relativamente novo e de crescente importância das finanças, denominado Finanças Comportamentais, tem mostrado, entretanto, que nos mercados reais a possibilidade de arbitragem é, muitas vezes, custosa e não passível de realização, comprometendo sua utilização como ferramenta reguladora do mercado e, até mesmo, a definição clássica de sua eficiência, que é a de refletir corretamente nos preços as informações existentes sobre os ativos financeiros. Este trabalho aborda a importância da arbitragem para a HME...

A lógica do mercado: como lucrar com finanças comportamentais

Serra, Fernando Antonio Ribeiro; UNISUL - Florianópolis - SC
Fonte: UFSC Publicador: UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
NOFSINGER, John R. A lógica do mercado: como lucrar com finanças comportamentais. Curitiba: Editora Fundamento, 2006. 152 p. ISBN: 8588350963. O tema das Finanças Comportamentais tem despertado interesse cada vez maior nos acadêmicos, organizações financeiras e investidores. Na televisão e no rádio, economistas e especialistas em Finanças Pessoais aconselham seu público não só em como investir, mas como sair ou evitar problemas financeiros pessoais. Diversos livros têm sido escritos sobre o assunto, inclusive no Brasil como, por exemplo, o lançamento recente do livro “A Árvore do Dinheiro” do Prof. Jurandir Sell Macedo da UFSC, que aborda questões relacionadas ao comportamento financeiro e aos aspectos comportamentais que dificultam nossa relação com o dinheiro e a propriedade. Um pioneiro neste assunto é o Prof. John R. Nofsinger, cujo livro A Lógica de Mercado, originalmente chamado “The psychology of investing”, foi publicado em 2006 pela Editora Fundamento. O aspecto principal do livro é que o investimento e a relação entre poupança e consumo não envolvem normalmente decisões racionais. As decisões em geral, inclusive as relacionadas com investimento, são baseadas mais na emoção que numa análise de custo-benefício. Quando estamos investindo...

Scientific Production in Finance: mapping of publications in journals Qualis A in Brazil; Produção Científica em Finanças: mapeamento das publicações em periódicos Qualis A no Brasil

Herling, Luiz Henrique; Universidade Federal de Santa Catarina; Moritz, Gilberto de Oliveira; Universidade Federal de Santa Catarina; Soares, Thiago Coelho; Universidade Federal de Santa Catarina; Andrade de Lima, Marcus Venicius; Universidade Federal de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37%
The current field of financial management is directly linked to the science of Directors also inheriting traits of his crib before then, the economic sciences. There are many published studies in finance over the years, but the very definition of what financial management is studying is not something simple disclosure. About seventy years ago, researchers in the field have questioned and tried to make an approximation of what this field of operation aim to treat. Through a descriptive study as quantitative treatment of the data using descriptive statistics, we sought to understand how the publications are in the area of financial management in high-impact journals classified according to the last published qualis Capes in 2012. Through research showed that between 2010 until 2012 there is a greater concentration of research in Finance Short Term Finance Long Term Markets and Financial Institutions subareas, researchers with higher productivity are of Mackenzie University and Getulio Vargas Foundation (EAESP/FGV), and that RAUSP SAR and magazines have the largest amount of published articles on finance.; http://dx.doi.org/10.5007/2175-8077.2015v17n41p51O atual campo da administração financeira está ligado diretamente à ciência da Administração...

Finanças Corporativas: sua organização e base epistemológica; Corporate Finance: its organization and epistemological basis

Herling, Luiz Henrique; Universidade Federal de Santa Catarina; Moritz, Gilberto De Oliveira; Universidade Federal de Santa Catarina; Costa, Alexandre Marino; Universidade Federal de Santa Catarina; Moritz, Mariana Oliveira; Universidade Federal de Santa
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; revisão de literatura; Formato: application/pdf
Publicado em 15/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.06%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-8077.2014v16n39p179O presente estudo tem por objetivo evidenciar como estão organizados os estudos em administração financeira e qual é o paradigma que dá sustentação às teorias apresentadas até a atualidade, contextualizando como a administração financeira é organizada dentro da Ciência da Administração em termos históricos e evolutivos. Baseando-se nas decisões do gestor financeiro de investimento, financiamento e operações, o estudo busca mostrar qual a base filosófica que sustenta as teorias desenvolvidas. Ainda para melhor entendimento separa-se a administração financeira em finanças pessoais, mercados financeiros e finanças corporativas, sendo esta última o enfoque principal do estudo. Com a revisão da literatura, foi possível dividir e estratificar os estudos em finanças corporativas para uma melhor compreensão. Ao analisar, sob um enfoque evolucionário, nota-se uma crescente demanda por outras correntes nos estudos em finanças, como as finanças publicas, finanças comportamentais e as aqui denominadas finanças verdes.; This study aims to show how they are organized studies in financial management and what is the paradigm that support the theories presented until today...