Página 1 dos resultados de 2591 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Modelagem de dados de eventos recorrentes via processo de Poisson com termo de fragilidade.; Modelling Recurrent Event Data Via Poisson Process With a Frailty Term.

Tomazella, Vera Lucia Damasceno
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/07/2003 Português
Relevância na Pesquisa
37.2%
Nesta tese é analisado situações onde eventos de interesse podem ocorrer mais que uma vez para o mesmo indivíduo. Embora os estudos nessa área tenham recebido considerável atenção nos últimos anos, as técnicas que podem ser aplicadas a esses casos especiais ainda são pouco exploradas. Além disso, em problemas desse tipo, é razoável supor que existe dependência entre as observações. Uma das formas de incorporá-la é introduzir um efeito aleatório na modelagem da função de risco, dando origem aos modelos de fragilidade. Esses modelos, em análise de sobrevivência, visam descrever a heterogeneidade não observada entre as unidades em estudo. Os modelos estatísticos apresentados neste texto são fundamentalmente modelos de sobrevivência baseados em processos de contagem, onde é representado o problema como um processo de Poisson homogêneo e não-homogêneo com um termo de fragilidade, para o qual um indivíduo com um dado vetor de covariável x é acometido pela ocorrência de eventos repetidos. Esses modelos estão divididos em duas classes: modelos de fragilidade multiplicativos e aditivos; ambos visam responder às diferentes formas de avaliar a influência da heterogeneidade entre as unidades na função de intensidade dos processos de contagem. Até agora...

Metodologia para elaboração de modelos de fragilidade ambiental utilizando redes neurais; Methodology for the elaboration of environmental fragility models using artificial neural networks

Sporl, Christiane
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.2%
Este trabalho aborda o desafio da modelagem da fragilidade ambiental, que implica em, além de compreender a intrínseca e dinâmica relação existente entre as componentes físicas, bióticas e sócio-econômicas dos sistemas ambientais, em traduzir esse conhecimento num modelo matemático. Para elucidar essa dificuldade foram apresentados e comparados os resultados gerados por dois modelos empíricos de fragilidade ambiental amplamente utilizados no planejamento físico-territorial brasileiro (CREPANI et al. 2001 e ROSS, 1994). Estes dois modelos foram aplicados em duas áreasteste, com resultados bastante divergentes. Neste contexto de incertezas, este trabalho testou a viabilidade e a confiabilidade de uma nova ferramenta a ser aplicada na elaboração de modelos de fragilidade ambiental, as redes neurais artificiais (RNAs). Empregando os conhecimentos e experiências de especialistas na área em questão, extraídos das respostas dadas por estes durante a comparação de variáveis e cenários aplicados através dos programas adaptados para esta finalidade: Pesquisa de Calibração, Pesquisa de Escalonamento de Variáveis e Pesquisa de Avaliação de Cenários. Estes programas geraram uma base de dados referente ao modo de avaliação de cada especialista quanto à fragilidade ambiental...

O acesso aos serviços de saúde e sua relação com a capacidade funcional e a fragilidade em idosos atendidas pela Estratégia Saúde da Família; Health service accessibility and its relation with functional capacity and frailty in the elderly assisted by the Family Health Strategy

Fernandes, Heloise da Costa Lima
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.25%
Este estudo teve por objetivo analisar a relação entre capacidade funcional e fragilidade ao acesso de idosos aos serviços de saúde oferecidos pela Estratégia Saúde da Família. Trata-se de um estudo transversal, descritivo, com amostra aleatória constituída por 128 idosos assistidos pela Estratégia Saúde da Família (ESF) em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) de Embu das Artes, município da região metropolitana de São Paulo.Os instrumentos utilizados foram: Questionário para caracterização sóciodemográfica dos idosos; Questionário sobre acesso e utilização dos serviços de saúde; Índice de Katz e Escala de Lawton para avaliação da capacidade funcional e a Edmonton Frail Scale (EFS) para avaliação de fragilidade. Como resultados observou-se predomínio de idosos do sexo feminino, na faixa etária de 60 a 69 anos, de cor parda, com baixa escolaridade e de religião católica. Foi observado que 81,2% possuíam renda própria. A morbidade mais citada foi a hipertensão arterial. Quanto ao acesso 84,4% declararam utilizar exclusivamente serviços públicos de saúde e 48,4% referiram dificuldade de acesso aos serviços de saúde, tendo como principais causas barreiras arquitetônicas, citada por 13,3% e má qualidade dos serviços por 13...

Adaptação dos componentes da síndrome de fragilidade e avaliação da fragilização dos idosos residentes no município de São Paulo: estudo SABE saúde, bem-estar e envelhecimento; Adaptation of the frailty syndrome components and assessment of the frailty in the elderly residing in São Paulo City.

Panes, Vanessa Clivelaro Bertassi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.2%
Fragilidade é uma síndrome clínica caracterizada pela redução da reserva de energia e pela resistência diminuída aos estressores, quadro esse resultante do declínio cumulativo das funções fisiológicas que causam maior vulnerabilidade às condições adversas. Embora não exista, até o momento, uma definição consensual, Fried e col propuseram, em 2001, um modelo de fragilidade identificável a partir de um fenótipo com cinco componentes mensuráveis (perda de peso não intencional, exaustão, baixa atividade física, diminuição da velocidade de caminhada e diminuição de força). Esse estudo é parte do Estudo SABE - Saúde, Bem-estar e Envelhecimento - e foi desenvolvido com o objetivo de identificar a prevalência da síndrome de fragilidade nos idosos residentes no Município de São Paulo em 2000 por meio da utilização de critérios adaptados tendo por base o fenótipo de fragilidade e seus fatores associados bem como verificar a ocorrência de desfechos adversos associados à síndrome em 2006 (óbito, institucionalização, quedas, hospitalização e diminuição da capacidade funcional). Foram utilizadas as bases de dados de 2000 e 2006 do referido estudo. A adaptação do modelo foi realizada e testada na base de dados de 2006 obtendo-se uma sensibilidade de 81...

Validação da avaliação subjetiva de fragilidade em idosos no município de São Paulo: Estudo SABE (Saúde, Bem estar e Envelhecimento); Validation of the subjective evaluation of frailty in elderly in São Paulo: SABE Study

Nunes, Daniella Pires
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.2%
Introdução: A avaliação de fragilidade requer medidas mensuráveis de alguns critérios. Em nosso meio, sabe-se que a utilização destas medidas, em larga escala, não será facilmente operacionalizada por dificuldades logísticas. Diante disso, estuda-se a possibilidade de identificação da síndrome de fragilidade por meio de questões subjetivas. Objetivo: Validar componentes subjetivos para avaliação de fragilidade. Método: Este estudo é parte do Estudo SABE - Saúde, Bem-estar e Envelhecimento, realizado no município de São Paulo, Brasil. Trata-se de um corte transversal, com 433 idosos (idade 75 anos), em 2009. Foi adotado o Fenótipo de fragilidade proposto por Fried e colaboradores como padrão-ouro (avaliando objetivamente 5 critérios: perda de peso não intencional, fadiga relatada, redução da força de preensão, redução da velocidade de caminhada e baixa atividade física). Neste modelo, o idoso com um ou dois componentes foi considerado frágil, e com três ou mais era frágil. A avaliação subjetiva foi realizada por meio de questões dicotômicas referentes a cada componente. Calculou-se confiabilidade, sensibilidade, especificidade e valores preditivos positivo e negativo, para análise psicométrica da avaliação subjetiva. Resultados: A avaliação subjetiva é confiável e válida. Para os idosos classificados como pré-frágeis a sensibilidade foi de 89...

A prevalência de quedas em idosos e a sua relação com a fragilidade e a capacidade funcional; Prevalence of falls in older adults and its relation to frailty and functional capacity

Fhon, Jack Roberto Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.3%
As iatrogenias propiciam elevado custo para o cuidado e a recuperação do idoso. Dentre elas, as quedas podem causar múltiplas lesões físicas e transtornos psicológicos e associadas com a síndrome da fragilidade causam uma diminuição da capacidade funcional alterando as atividades rotineiras, além de riscos de complicações e morte. O presente estudo é epidemiológico, observacional e transversal, teve como objetivo determinar a prevalência de queda em idosos que vivem no domicílio e a sua relação com a capacidade funcional e a fragilidade. O local de realização foi a cidade de Ribeirão Preto, São Paulo, obtendo-se uma amostra por conglomerado de duplo estagio de 240 sujeitos com idade acima de 60 anos de idade, de ambos os sexos. Os dados foram coletados por meio de visitas domiciliares no período de novembro de 2010 a fevereiro de 2011. O instrumento para a coleta de dados foi composto por questões sociodemográficas para caracterização do idoso; presença de morbidades; Mini Exame do Estado Mental (MEEM); avaliação de quedas; Escala de Fragilidade de Edmonton (EFS); Medida de Independência Funcional (MIF) e Escala de Lawton e Brody (AIVD). A média de idade dos idosos estudados foi de 73,5 anos (± 8,4)...

Aspectos da Síndrome da Fragilidade em idosos na cidade de Ribeirão Preto; Aspects of Frailty Syndrome in the elderly people in the city of Ribeirão Preto

Calado, Larissa Barradas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.3%
Este foi um estudo populacional de caráter transversal, com o objetivo de determinar a prevalência da síndrome da fragilidade entre idosos em Ribeirão Preto e o perfil sócio demográfico e clínico desta população, além de avaliar associações entre fragilidade e alterações metabólicas. A amostra foi obtida de forma casualizada por conglomerados por área. Foram excluídos indivíduos com déficit cognitivo grave, acamados, em uso de cadeira de roda, portadores de sequelas grave de Acidente Vascular Cerebral, com Doença de Parkinson grave, idosos que estavam em estágio terminal ou em tratamento para câncer, exceto o de pele. Um instrumento padrão de avaliação foi elaborado incluindo várias características. Este estudo adotou critérios de fragilidade de acordo com a definição de Fried e colaboradores. Foram realizadas medidas do peso, altura, circunferência abdominal e da pressão arterial. As variáveis analisadas neste projeto são relativas às características sócio-demográficas, medidas antropométricas, pressão arterial e dados clínicos, além dos critérios do fenótipo da fragilidade. Ao total, 385 voluntários foram selecionados, sendo 64,7% do sexo feminino. A idade média dos participantes foi 73...

Qualidade de vida e fragilidade em idosos que residem em comunidades; Quality of life and frailty in elderly people living in communities

Pontes, Maria de Lourdes de Farias
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.23%
A qualidade de vida em idosos é um conceito subjetivo, amplo e multifatorial, que resulta da interação entre pessoas em mudanças que vivem em sociedade e de suas relações intra, extraindividuais e comunitárias. Trata-se de um estudo transversal, teve por objetivo avaliar a qualidade de vida de idosos vulneráveis a fragilidade e os frágeis que vivem em comunidade. A amostra probabilística resultou na participação de 131 idosos residentes em 20 setores censitários do município de João Pessoa - PB. Os dados foram coletados mediante entrevistas domiciliares, realizadas no período de abril a junho de 2011, utilizando instrumento contendo questões sociodemográficas para a caracterização do idoso e para identificar problemas de saúde autorreferidos; Escala de Fragilidade de Edmonton (EFS); Escala de Depressão Geriátrica (EDG); WHOQOL-BREF e WHOQOL-OLD. Os dados foram analisados pela estatística descritiva, com testes para comparação de médias entre dois grupos (t-student); três ou mais grupos (análise de variância- Anova) e a correlação entres as variáveis (teste de Pearson). A média de idade foi de 75,4 (DP = 7,7) anos. Houve predominância do sexo feminino (74,0%), cor parda (45,0%), casados (45...

Fragilidade em idosos institucionalizados: aplicação da Edmonton Frail Scale associada à independência funcional; Frailty in institutionalized aged individuals: application of the Edmonton Frail Scale associated with functional independence

Souza, Elizabeth Moura Soares de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.23%
O envelhecimento da população brasileira tornou-se uma das principais preocupações dos gestores da área de saúde. Para manter o idoso com um envelhecimento ativo é necessária a preservação da independência e da autonomia. A institucionalização interfere nessa autonomia, deixando, muitas vezes, o idoso mais frágil. O objetivo deste estudo foi avaliar o nível de fragilidade de idosos que vivem em Instituições de Longa Permanência (ILPI) e sua relação com a independência funcional. Trata-se de um estudo quantitativo, observacional e prospectivo. Foram entrevistados 112 idosos residentes em ILPIs da cidade de Maceió, Alagoas. A coleta de dados foi realizada no período de agosto de 2012 a janeiro de 2013. O instrumento de coleta de dados foi composto por dados demográficos e socioeconômicos, Mini Exame do Estado Mental (MEEM), presença de comorbidades/problemas de saúde, Escala de Depressão Geriátrica (GDS), Índice de Barthel e Escala de Fragilidade de Edmonton (EFS). A análise dos dados realizou-se por meio de distribuições de frequência e de medidas de tendência central e dispersão. Estimou-se a razão de chance de prevalência para análise dos fatores associados e o teste de Correlação de Pearson para avaliar a correlação entre fragilidade e independência funcional. Os valores de p<=0...

Composição corporal e sua relação com incapacidade funcional, comorbidade e perfil de fragilidade de idosos brasileiros: um subprojeto da Rede FIBRA; Body composition and its relationship with disability, comorbidity and frailty phenotype in brazilian elderly: a sub-project of Rede FIBRA.

Pessanha, Fernanda Pinheiro Amador dos Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.31%
Embora não esteja presente em todos os idosos, a fragilidade é uma síndrome emergente que confere riscos à saúde dessa população. Marcadores clínicos como perda de peso não intencional e desnutrição são apontados como componentes do ciclo da fragilidade, no entanto, novos estudos sugerem que a fragilidade está associada tanto a um cenário de baixo peso como de obesidade. Esse estudo teve como objetivo investigar a possível associação entre composição corporal (avaliada por meio do IMC e circunferências) com o perfil de fragilidade, a incapacidade funcional e comorbidades de idosos brasileiros. Para tal, foram avaliados, de forma transversal, 5006 indivíduos com idade 65 anos, de ambos os gêneros, participantes do Estudo sobre Fragilidade em idosos brasileiros: Rede FIBRA, escolhidos por amostra probabilística em 14 cidades das 5 regiões geográficas brasileiras. Os idosos foram classificados como frágeis (F) pré-frágeis (PF) e não frágeis (NF) de acordo com o fenótipo de fragilidade proposto por Fried et al. (2001). O IMC foi calculado pela fórmula peso/altura2. A classificação do IMC proposta por Lipschitz (1994) e WHO (1995) foram utilizadas em termos comparativos para avaliar a associação entre fragilidade e composição corporal. A maior parte da amostra foi composta por mulheres (65...

Uso de dispositivos assistivos por idosos mais velhos domiciliados e sua relação com a capacidade funcional e com a fragilidade; Use of assistive devices by resident older elderly and its relationship with functional capacity and frailty

Gasparini, Evilângela Maria Teixeira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.25%
O uso de dispositivos assistivos tem sido um importante tema de interesse para pesquisas, em especial por se relacionar com a prevalência de limitações na capacidade funcional, bem como com a fragilidade em idosos. Esses dispositivos podem melhorar a autonomia, reduzir limitações funcionais, melhorar a qualidade de vida, promover melhor adaptação ao meio onde o idoso está inserido e prevenir ou reduzir níveis de fragilidade. Idosos mais velhos (80 anos e mais), residentes no domicílio, podem se beneficiar com o uso de dispositivos assistivos para se manter independentes pelo maior tempo possível. Assim, o objetivo geral deste estudo foi identificar o uso de dispositivos assistivos e sua relação com a capacidade funcional e com a fragilidade em idosos mais velhos residentes no domicílio. Trata-se de um estudo quantitativo do tipo observacional e transversal, realizado com 114 idosos com 80 anos e mais, residentes no município de Ribeirão Preto-SP. O processo de amostragem foi probabilístico, por conglomerados e de duplo estágio. Na coleta de dados, foram feitas entrevistas no domicílio, utilizando um roteiro estruturado de caracterização, Miniexame do Estado Mental, Índice de Katz, Escala de Lawton e Brody...

Análise da fragilidade ambiental do município de Cambará do sul –RS

Moreira, Luiza Gehrke Ryff
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.3%
A degradação dos recursos naturais é uma realidade nos dias atuais e vem desencadeando problemas ambientais e sociais permanentes. Estudo geomorfológicos podem auxiliar na compreensão destes problemas ambientais pois trata da interação de mecanismos complexos que modificam a superfície do globo. O estudo de fragilidade ambiental natural, aguçado pelas ações antrópicas, facilita o entendimento dos processos ocorrentes e um planejamento territorial. O objetivo desta pesquisa é realizar uma análise da fragilidade ambiental do município de Cambará do Sul, localizado na região dos Campos de Cima da Serra, nordeste do Rio Grande do Sul. A metodologia utilizada é baseada em Ross (1994) que define fragilidade ambiental a partir dos conceitos de unidades Ecodinâmicas (Tricart, 1977), agrupadas em Unidades Ecodinâmicas Instáveis e Unidades Ecodinâmicas Estáveis, com estabelecimentos de graus de fragilidade, desde o muito fraco até o muito forte. O município possui como área 1208,65 km², segundo o IBGE, e está localizado na unidade morfoescultural do Planalto Meridional. As altitudes da área variam de 700 à 1238 metros, possuindo em sua maior parte um relevo suavemente ondulado. Foram identificadas cinco compartimentações do relevo: Padrão em patamares planos; Padrão em forma de colinas com interflúvios amplos; Padrão em forma de morros com vales meândricos encaixados; Padrão em forma de colinas com interflúvios médios e topos planos; Padrão em forma de planície fluvial. As declividades na maior parte são baixas...

Fragilidade, desempenho de atividades avançadas de vida diaria e saude percebida em idosos atendidos em ambulatorio de geriatria; Frailty, performance on advanced activities of daily living and perceived health among aged people from a geriatric outpatient service

Denise Mendonça de Melo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.23%
A fragilidade é síndrome biológica que reflete a desorganização gradual do organismo na velhice, predizendo incapacidade funcional, institucionalização e morte. Variáveis subjetivas, como a saúde percebida, podem mediar a relação entre esta síndrome e a funcionalidade dos idosos para atividades avançadas, instrumentais e básicas de vida diária. Objetivo: investigar relações entre fragilidade, desempenho em atividades avançadas de vida diária (AAVDs) e saúde percebida em idosos. Participantes: 150 idosos em atendimento em ambulatório de Geriatria, com idade média de 76,44 anos (dp=7,89), sendo 64% mulheres. Procedimentos: Foram adotados os cinco critérios de fragilidade estabelecidos por Fried (perda de peso nãointencional, fadiga, baixa taxa de dispêndio calórico, baixa velocidade da marcha e baixa força de preensão manual). Baseados nesse modelo, os idosos foram classificados como nãofrágeis (não pontuaram em nenhum critério), pré-frágeis (pontuaram em um ou dois critérios) e frágeis (três ou mais critérios). As AAVDs foram investigadas por um inventário com 20 itens que solicita auto-relatos sobre os domínios físico, social, intelectual, físico-social e intelectual-social. Saúde percebida foi investigada por uma questão escalar com três intensidades de resposta. Resultados: 56% dos idosos pontuaram para fragilidade...

Fragilidade e pré-fragilidade em pessoas idosas residentes na comunidade

Lopes, Susana Isabel Gomes
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.25%
RESUMO: Objectivo: Este estudo tem como principal objectivo determinar perfis de fragilidade em pessoas idosas, residentes ma comunidade. Metodologia: Trata-se de um estudo de natureza não experimental, quantitativo, exploratório e descritivo, com uma amostra de conveniência, constituída por pessoas idosas (n=47), residentes na comunidade. As variáveis em análise foram o fenótipo de fragilidade, onde a força de preensão foi avaliada através de um dinamómetro portátil, a percepção de exaustão através da CES-D, a velocidade de marcha foi avaliada pelo Timed Up and Go Test, a actividade física através de uma escala simplificada, com base nos estudos de Grimby, e a perda de peso não intencional através de uma questão sobre perda de peso no último ano. As restantes variáveis foram avaliadas por questionário, à excepção da capacidade funcional, avaliada por uma escala com actividades básicas e instrumentais da vida diária assim como locomoção, e da força de membros inferiores, avaliada pelo teste de sentar e levantar da cadeira durante 30 segundos. Resultados: Verificou-se que a maioria da amostra era pré-frágil, com uma frequência próxima de fragilidade e uma quase inexistência de não fragilidade. Contribui para isto...

Prevalência e fatores associados à fragilidade em idosos institucionalizados das regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil

Santiago,Lívia Maria; Mattos,Inês Echenique
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.25%
OBJETIVOS: Estimar a prevalência de fragilidade e identificar os fatores associados à fragilidade em indivíduos residentes em instituições de longa permanência para idosos das regiões Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. MÉTODOS: Estudo seccional, com 442 idosos institucionalizados de quatro municípios brasileiros. A fragilidade foi avaliada pela versão brasileira do Tilburg Frailty Indicator (TFI). Foram descritas as características da população e estimada a prevalência da fragilidade. Efetuou-se a descrição dos escores total e dos domínios do instrumento. Utilizou-se a regressão de Poisson para explorar as associações observadas, após ajuste para confundimento. RESULTADOS: Grande parte da população era masculina (64,3%), escolarizada (74,1%) e a média de idade era de 75,0 (9,9) anos. A prevalência de fragilidade foi de 52,0%. A média do escore total do TFI foi de 4,9 (2,5) pontos e as médias dos escores dos domínios físico, social e psicológico corresponderam a 2,8 (1,7), 1,3 (0,9) e 0,8 (0,8), respectivamente. Mostraram-se associadas à fragilidade em idosos institucionalizados: idade elevada...

Sono e síndrome da fragilidade em idosos residentes em instituições de longa permanência

Nóbrega, Patrícia Vidal de Negreiros
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia; Movimento e Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia; Movimento e Saúde
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.25%
Introduction: The aging process causes quantitative and qualitative changes in sleeping. Such changes affects more than half of the adults above 65 years old, that live in the community and 70% of the institutionalized, a great negative impact in their quality of life. One of the pathological displays of aging, that share some characteristics with sleeping disorders and predict similar results, is the Frailty Syndrome, that characterize the most weakened and vulnerable elderly. The way sleeping disorders play a role in the frailty pathogeneses remains uncertain. Objective: Evaluate the relation between the sleeping and the frailty syndrome on institutionalized elderly. Methodology: A transversal study was performed with 69 elderly in institutions in the city of João Pessoa PB. Were used the Pittsburgh Sleeping Quality Index and actigraphy to subjective and objective variables, respectively, and questionnaires and specific tests to frailty phenotype variant (Fried Frailty Criteria). In the statistic analysis were used the Pearson correlation test, Chi Square and One-way ANOVA test, with Tukey-Krammer posttest. Subsequently, a Simple Linear Regression model was built. On every statistical analysis were considered a confidence interval of 95% and a p < 0...

Os estados de porcelana : a desconstrução da fragilidade estatal na Ásia Central

Mello, Guilherme Moreira Leite de
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
37.23%
O propósito da presente dissertação é o de analisar o conceito de estados de porcelana no contexto da Ásia Central inserida em um sistema multipolar, tendo como principal normativa, a desconstrução da aplicabilidade da fragilidade estatal. Ao longo deste trabalho, procurar-se-á perceber quais indicadores da fragilidade estatal determinam sua ineficácia, e o porquê que, paradoxalmente, os estados de porcelana mostram-se à luz do neoliberalismo, mais eficazes em determinar a evolução da Ásia Central enquanto região. Numa perspectiva da evolução da multipolaridade no contexto euroasiático, a emergência do crescimento da Ásia Central e da desconstrução da fragilidade estatal num cenário onde o eixo econômico é propenso à cooperação, coloca-a no epicentro de um estratagema político entre potências hegemônicas e uma multiplicidade de atores que anseiam a concretizar as mais diferenciadas parcerias e operacionalizar o desenvolvimento. Com esse estudo, abordam-se questões relativas às transformações da integração regional após a quebra da União Soviética e associa esta integração à cooperação internacional; apresenta argumentos para justificar que as fragilidades são horizontais e verticais, abrangendo os eixos do aparelhamento estatal; os motivos das participações de organizações e atores no prisma multipolar da Ásia Central; e identifica a capacidade dos estados de porcelana em consonância com políticas de cooperação econômica e energética a justificar que a fragilidade estatal na Ásia Central possui caráter reversível. Ao fundamentar-se no enquadramento teórico neoliberal...

Sintomas depressivos característicos das condições de fragilidade em idosos brasileiros : dados do FIBRA - Polo UNICAMP; Characteristic depressive symptoms of the conditions of frailty in elderly brazilians : data FIBRA - Polo UNICAMP

Priscila Pascarelli Pedrico do Nascimento
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.31%
Objetivo: Identificar as relações entre a síndrome da fragilidade e sintomas depressivos em uma amostra de idosos comunitários, participantes do Estudo FIBRA (Fragilidade em Idosos Brasileiros) do polo Unicamp, e identificar os sintomas depressivos característicos das condições de pré-fragilidade e fragilidade nessa amostra, controlando para a presença de doenças e incapacidades e características sociodemográficas. Método: Dados de 2.402 idosos de sete cidades brasileiras do banco eletrônico do FIBRA. As variáveis de interesse utilizadas foram sociodemográficas; critérios de fragilidade, conforme o fenótipo estabelecido por Fried e colaboradores (2001); doenças autorrelatadas, desempenho nas atividades instrumentais e avançadas de vida diária, e Escala de Depressão Geriátrica (GDS-15). Resultados: A amostra geral foi composta em sua maioria por mulheres, com idade média de 72,3 anos (DP=5,5), pertencentes principalmente às faixas etárias de 65-69 e 70-74 anos, com baixa escolaridade, casados ou viúvos e com baixa renda. A média do número de incapacidades foi de 4 (DP=2,4), e a de doenças de 2,2 (DP=1,5). A prevalência de depressão medida pela GDS-15 na amostra total foi de 20,2%, e as prevalências de fragilidade e de pré-fragilidade foram de 6...

Como entender os parametros eritroides no contexto do fenotipo da fragilidade : novas interpretações do Estudo FIBRA - Campinas = How to understand erythroid parameters in the context of frailty phenotype: new interpretations from FIBRA Study - Campinas; How to understand erythroid parameters in the context of frailty phenotype : new interpretations from FIBRA Study - Campinas

João Carlos e Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.31%
Estudos demonstram a importância da anemia no contexto da senilidade, tanto por sua relação com perdas funcionais e redução da sobrevida, como também por ser identificada como um fator adicional para o desenvolvimento do fenótipo. De fato, a fragilidade e a anemia em indivíduos idosos parecem compartilhar alguns eventos fisiopatogênicos comuns relacionados ao processo inflamatório crônico. Doenças associadas ao envelhecimento, como aterosclerose, diabetes, doenças renais, alterações cardiovasculares e osteodegenerativas cursam com inflamação crônica e podem ter o seu impacto clínico agravado pelaconcomitância com a anemia. Os modelos mais utilizados no entendimento da fisiopatologia da fragilidade baseiam-se na interpretação da síndrome como resultado do acúmulo de déficits ao longo da vida33, resultando em maior vulnerabilidade biológica ou, ainda, como um estado de decréscimo do metabolismo global do individuo, associado a desregularão neuroendócrina e imunológica, que, também neste caso, cursa com redução da capacidade homeostática. Neste trabalho sugerimos que as alterações hematimétricas contribuem para o fenótipo como um agente estressor, mas também, representa um componente equivalente das perdas relacionadas à sarcopenia no modelo proposto por Friedet al. OBJETIVO GERAL:Este trabalho foi conduzido usando os dados do estudo multicêntrico populacional sobre fragilidade designada pela sigla FIBRA...

MAPPING OF THE ENVIRONMENTAL FRAGILITY RIO VERDE BASIN, NORTHEAST REGION OF THE STATE OF SÃO PAULO, BRAZIL; MAPEAMENTO DA FRAGILIDADE AMBIENTAL NA BACIA DO RIO VERDE, REGIÃO NORDESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL

Vitte, Antônio Carlos; Mello, Juliano Pereira de
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana. Universidade de São Paulo. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana. Universidade de São Paulo.
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 30/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.28%
Este trabalho apresenta um ensaio cartográfico para a determinação da fragilidade ambiental na Bacia Hidrográfica do Rio Verde (SP), a qual está localizada numa área de contato entre as rochas cristalinas da Serra da Mantiqueira e os terrenos sedimentares da Depressão Periférica Paulista. Procedemos na construção de um apanhado conceitual e metodológico definindo e explorando os conceitos de planejamento e gestão, susceptibilidade, sensibilidade, fragilidade e vulnerabilidade ambientais. Analisamos as características histórico-social-econômicas da Bacia Hidrográfica do Rio Verde (SP), a qual é marcada pelas práticas agropecuárias, principalmente, as ligadas aos plantios de cana-de-açúcar, batata e cebola, além da criação de gado bovino. Mapeamos e analisamos os dados sobre geologia, pedologia, drenagem, hipsometria, declividades e de uso e ocupação das terras, os quais, foram tratados em ambiente SIG e integrados por um algoritmo para chegarmos a um mapa síntese das classes de fragilidade ambiental na Bacia Hidrográfica do Rio Verde (SP). O mapa síntese revela que, da área total da Bacia Hidrográfica do rio Verde, 13,23% estão classificados como sendo de muito baixa fragilidade, 42,13% como sendo de baixa fragilidade...