Página 1 dos resultados de 1064 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

Avaliação da soroprevalência do vírus da hepatite C em pacientes portadores de doenças sexualmente transmissíveis na cidade de São Paulo; Evaluation of Hepatitis C virus seroprevalence in patients with Sexually Transmitted Diseases in São Paulo, Brazil

Arnone, Marcelo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/08/2008 Português
Relevância na Pesquisa
66.45%
Introdução: A infecção pelo vírus da hepatite C é atualmente um dos maiores problemas de saúde pública em todo o mundo. Sua principal via de transmissão é a parenteral, por meio da transfusão de sangue e hemoderivados e pelo uso de drogas injetáveis. A transmissão por via sexual é controversa e vem sendo objeto de estudos nos últimos anos. Objetivo: Avaliar a frequência do vírus da hepatite C em portadores de doenças sexualmente transmissíveis, correlacionar os achados sorológicos da população estudada com os fatores de risco para transmissão do vírus da hepatite C e analisar o papel da via sexual como meio de transmissão da doença. Casuística e Métodos: O estudo foi realizado em 1.000 pacientes portadores de doenças sexualmente transmissíveis atendidos no Centro de Saúde Escola Geraldo Paula Souza da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo e no Ambulatório de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Divisão de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, no período de janeiro de 2004 a dezembro de 2006. Os pacientes foram entrevistados para identificação de fatores de risco para transmissão do vírus da hepatite C e foram colhidas amostras para realização de sorologia para hepatite C e HIV. Os dados coletados incluiram idade...

Hepatite C crônica e citocinas - estudo no soro e no fígado; Hepatitis C and cytokines - study in blood and liver

Viso, Ana Teresa Rodriguez
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/09/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.43%
INTRODUÇÃO: A patogênese da hepatite C crônica resulta principalmente de mecanismos imuno-mediados com a atuação central das citocinas tanto na lesão hepatocelular como na eliminação e na persistência do vírus da hepatite C (VHC). OBJETIVOS: Investigar a resposta imune adaptativa da hepatite C crônica através da expressão das células inflamatórias no tecido hepático e de citocinas no tecido hepático e no sangue, relacionando-os com dados demográficos, laboratoriais e histológicos. MÉTODOS: Pacientes com hepatite C crônica, virgens de tratamento foram selecionados no ambulatório de Moléstias Infecciosas do Hospital das Clínicas. Foram utilizados dois grupos controles para comparação: de doadores de sangue saudáveis e fragmentos de biópsia hepática de doadores de órgãos. Todos os controles selecionados não tinham evidência de hepatopatia. As seguintes citocinas foram analisadas no sangue pelo método quantitativo de ELISA no sangue dos casos e dos doadores de sangue: interleucina (IL) 1, IL2, IL4, IL6, IL 10, interferon (IFN) , fator de necrose tumoral (TNF) e fator de crescimento e transformação (TGF) . As mesmas citocinas e as populações celulares CD4+, CD8+, CD45RO+, CD57+, CD68+ e S100 foram quantificadas através de método imuno-histoquímico no espaço portal e no lobo hepático dos casos e dos doadores de fígado. Esses dados foram posteriormente associados às alterações histológicas pela classificação de Ishak. RESULTADOS: Foram selecionados 51 pacientes com hepatite C crônica...

Estimativa da prevalência da Hepatite C, no município de São Paulo, 2003 a 2008, usando o método de captura-recaptura; Estimated prevalence of hepatitis C in the city of São Paulo, 2003 a 2008, using the capture-recapture method

Koizumi, Inês Kazue
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.45%
RESUMO Introdução - Estima-se que 2 por cento da população mundial esteja infectada pelo Vírus da Hepatite C e assim, a hepatite C é considerada importante problema de saúde pública por sua magnitude e gravidade. O uso de bancos de dados, originados pelos serviços de saúde, pode ser uma alternativa aos tradicionais inquéritos epidemiológicos de base populacional. Conjugar o desenvolvimento na área dos sistemas de informação com a necessidade de avançar no conhecimento das doenças importantes para a saúde pública é o desafio que se coloca no cenário da pesquisa epidemiológica. Objetivos - Estimar a subnotificação e a prevalência da hepatite C, no município de São Paulo, no período de 2003 a 2008, usando o método de captura-recaptura e descrever o perfil dos casos registrados em quatro Sistemas de Informação em Saúde. Método - Estudo transversal usando dados secundários registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), no Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), no Sistema de Informação Hospitalar (SIH) e no Sistema de Comunicação Hospitalar (CIH), empregando o método de captura e recaptura. Os bancos SIH e CIH foram unificados para o cálculo da estimativa de casos de hepatite C usando o método de capturarecaptura com a aplicação do modelo log-linear. Resultados O SINAN permitiu detectar características importantes dos portadores da hepatite C...

Estudos sobre infecções pelos vírus da hepatite B (HBV), hepatite C (HCV), hepatite delta (HDV) e vírus GB-C (GBV-C) em diferentes regiões da América do Sul; Studies on viral infections by hepatitis B virus (HBV), hepatitis C virus (HCV), hepatitis delta virus (HDV) and GB virus C (GBV-C) in different regions of South America

Mora, Monica Viviana Alvarado
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.45%
As hepatites virais estão entre as mais importantes pandemias mundiais da atualidade. Existem várias causas de hepatite, entre elas, o vírus da hepatite B (HBV), o vírus da hepatite C (HCV) e o vírus da Hepatite Delta (HDV). Da mesma forma, o vírus GB-C (GBV-C) é importante na coinfecção com outros vírus, como o HIV. Nesse estudo, várias regiões da América do Sul foram analisadas. Na Colômbia, os estados do Amazonas e Magdalena foram encontradas como regiões hiperendêmicas para HBV. O genótipo F3 (75%) foi o mais prevalente. Determinou-se que o subgenótipo F3 é o mais antigo dos subgenótipos F. No estado de Chocó, encontrou-se o subgenótipo A1 (52,1%) como o mais prevalente. Surpreendentemente, nesse mesmo estado foram encontrados nove casos autóctones de infecção pelo genótipo E (39,1%). Para o HCV, em Bogotá, encontrou-se o subtipo 1b (82,8%) como o mais prevalente. Da mesma forma, estimou-se que esse subtipo foi introduzido por volta de 1950 e se propagou exponencialmente entre 1970 a 1990. O HDV foi identificado em casos de hepatite fulminante do estado de Amazonas, todos classificados como genótipo 3. Se determinou que o HDV/3 se espalhou exponencialmente a partir de 1950 a 1970 na América do Sul e depois desta época...

C4d e PCR do VHC em tecido no diagnóstico diferencial entre rejeição e recidiva de hepatite C em pacientes transplantados de fígado; Characterization of C4d deposits and tissue HCV PCR in the differential diagnosis between rejection and hepatitis C recurrence after liver transplantation

Song, Alice Tung Wan
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.44%
INTRODUÇÃO: Doença hepática avançada causada pelo vírus da hepatite C (VHC) é a principal causa de indicação de transplante de fígado. No entanto, mais da metade dos casos apresenta recidiva histológica em até um ano. A biópsia hepática tem importante papel no diagnóstico da recidiva e na orientação do manejo, porém o diagnóstico diferencial com rejeição pode ser difícil. O marcador tecidual C4d e a PCR quantitativa para o VHC têm sido propostos como métodos auxiliares nessa diferenciação diagnóstica. OBJETIVOS: O objetivo primário foi avaliar o papel da deposição de C4d e da PCR quantitativa de VHC tecidual no diagnóstico diferencial entre rejeição aguda e recidiva de hepatite C em pacientes transplantados de fígado. Os objetivos secundários foram: avaliar a associação de deposição de C4d com as características epidemiológicas, clínicas, laboratoriais e histológicas de rejeição aguda e hepatite crônica; e avaliar a associação da PCR quantitativa de VHC tecidual com as características epidemiológicas, clínicas, laboratoriais e histológicas de hepatite crônica. MÉTODO: Estudo diagnóstico retrospectivo com amostras de biópsia hepática. Os casos foram selecionados de acordo com o diagnóstico histológico...

Prevalência de marcadores sorológicos das hepatites A e B em pacientes com hepatite C crônica atendidos no ambulatório de hepatites do serviço de Gastroenterologia Clínica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade; Prevalence of serological markers of hepatitis A and B in patients with chronic hepatitis C in the outpatient Liver Clinic of the Department of Gastroenterology, University of Sao Paulo School of Medicine

Silva, Edvaldo Ferreira da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.45%
Introdução: Pacientes com infecção crônica pelo VHC e superinfecção pelo vírus da hepatite A (VHA) ou o vírus da hepatite B (VHB), têm maior morbi-mortalidade quando comparados com pacientes que apresentam infecção aguda somente pelo VHA ou VHB. A mortalidade associada à hepatite A aguda pode estar particularmente elevada em pacientes com pré-existência de hepatite crônica causada pelo VHC. Por esta razão, a imunização ativa com vacinas contra o VHA e o VHB vem a ser obrigatória nesta população, e consequentemente esta sorologia deve ser determinada. Objetivos: O objetivo deste trabalho foi avaliar a prevalência de marcadores sorológicos da hepatite A e hepatite B em 1.000 pacientes com infecção crônica pelo VHC atendidos no Ambulatório de Hepatites da Divisão de Gastroenterologia e Hepatologia Clínica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Resultados: O anti-VHA IgG foi positivo em 923 de 1000 pacientes (92,3%). Quando estratificados por idade, o anti-VHA IgG foi encontrado em 61% dos pacientes entre 20 e 29 anos, 70% entre 30 e 39 anos, 85% entre 40 e 49 anos, 94% entre 50 e 59 anos e 99% nos pacientes com mais de 60 anos . O anti-HBc total foi positivo em 244 pacientes (24%). Estratificados por idade...

Hepatite C em toxicodependentes: acompanhamento e acesso à terapêutica

Castro, R; Valente, C; Ramos, J; Almeida, J; Marinho, R; Branco, T; Andrade, S; Macedo, A
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
76.23%
A hepatite C constitui, actualmente, um grave problema de saúde pública. Estima-se que existam, em todo o mundo, 180 milhões de pessoas com infecção crónica por vírus da hepatite C (VHC) e que a sua prevalência na população portuguesa varie entre 1 e 1,5%. Em Portugal, não existem normas de orientação actualizadas de tratamento, nem recomendações para o diagnóstico e acompanhamento dos doentes com VHC e, em particular, para os UDEVs. O presente artigo reúne informação de consenso relativa à de prática clínica e propõe algumas orientações para o acompanhamento e acessibilidade ao tratamento dos doentes toxicodependentes com infecção crónica por VHC, em Portugal.

Superfície ocular e hepatite C

Gomes,Rachel Lopes Rodrigues; Marques,Júnia Cabral; Albers,Marcos Bottene Vila; Endo,Roberto Mitiaki; Dantas,Paulo Elias Correa; Felberg,Sérgio
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.44%
Objetivos: Avaliar os resultados dos testes utilizados para o diagnóstico de olho seco em portadores do vírus da hepatite C, e verificar se há relação entre a duração conhecida da doença e a intensidade das alterações da superfície ocular. MÉTODOS: Foram avaliados 25 pacientes portadores do vírus da hepatite C não tratados e 29 indivíduos com testes sorológicos negativos para hepatite C. Nos dois grupos, foi realizada a mesma sequência de exames: biomicroscopia, teste de cristalização da lágrima, tempo de ruptura do filme lacrimal, avaliação da córnea com fluoresceína, teste de Schirmer I, avaliação da córnea e conjuntiva com corante rosa bengala e estesiometria da córnea. Os pacientes também foram questionados com relação ao tempo conhecido de infecção pelo vírus da hepatite C. RESULTADOS: O grupo com hepatite C apresentou valor menor que o encontrado nos indivíduos sem hepatite C, no teste de Schirmer I tanto para o olho direito (p=0,0162) como esquerdo (p=0,0265). Para o tempo de ruptura do filme lacrimal verificou-se média inferior no grupo com hepatite C nos dois olhos; porém, a diferença apresen tou significância estatística apenas no olho esquerdo (p=0,0007), não sendo detectada diferença no olho direito (p=0...

A taxa de resposta sustentada da hepatite C crônica ao tratamento com os diversos interferons-alfa e ribavirinas distribuídos pelo governo brasileiro é semelhante à da literatura mundial

Acras,Rafael Nastás; Pedroso,Maria Lúcia A.; Caum,Leiber Carvalho; Pisani,Júlio C.; Amarante,Heda M. B. S.; Carmes,Eliane R.
Fonte: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE ; Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD ; Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD ; Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG; Sociedade Brasileira de Hepatologia - SBH; Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED Publicador: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE ; Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD ; Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD ; Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG; Sociedade Brasileira de Hepatologia - SBH; Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2004 Português
Relevância na Pesquisa
76.15%
RACIONAL: As taxas de resposta sustentada aos interferons-alfa 2A e 2B associados à ribavirina são descritas na literatura como sendo de 40%. No entanto, a taxa de resposta sustentada em ambiente de freqüentes mudanças dos produtos fornecidos ainda não era conhecida. OBJETIVOS: Avaliar a prevalência de resposta sustentada e os fatores preditivos de melhor resposta ao tratamento da hepatite C crônica, com as diferentes combinações e procedências de interferons-alfa e ribavirina, fornecidos pelo Ministério da Saúde e compará-la às da literatura mundial. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Foi realizado estudo de coorte, não-controlado, em 87 pacientes do ambulatório de Hepatologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, tratados com interferon-alfa e ribavirina, entre agosto de 1999 e agosto de 2002. Avaliou-se a prevalência de resposta sustentada e sua correlação com sexo feminino, idade, genótipos 2 e 3 e graus de fibrose. RESULTADOS: Houve taxa de resposta sustentada em 32,1% dos pacientes, correlacionada positivamente com os genótipos 2 e 3. CONCLUSÕES: As taxas de resposta sustentada encontradas são comparáveis com as da literatura internacional, apesar das freqüentes variações quanto ao tipo e/ou procedência dos produtos.

Infecção pelo HIV, hepatites B e C e sífilis em moradores de rua, São Paulo

Brito,Valquiria O. C.; Parra,Deolinda; Facchini,Regina; Buchalla,Cassia Maria
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.43%
OBJETIVO: Estimar a prevalência das infecções pelo HIV, vírus das hepatites B e C, e da sífilis em moradores de rua. MÉTODOS: Estudo transversal com intervenção educativa, realizado no município de São Paulo, de 2002 a 2003. Selecionou-se amostra de conveniência de moradores de rua que utilizavam albergues noturnos, segundo os critérios: >18 anos e não apresentar distúrbios psiquiátricos. Em entrevistas, foram coletados dados sociodemográficos e de comportamento, e realizados exames laboratoriais para HIV, hepatite B e C e sífilis, e aconselhamento pós-teste. RESULTADOS: Participaram 330 usuários dos albergues, com 40,2 anos (média), 80,9% homens, nas ruas, em média, há um ano. Observaram-se prevalências de 1,8% de HIV, 8,5% de vírus de hepatite C, 30,6% de infecção pregressa por hepatite B, 3,3% de infecção aguda ou crônica pelo vírus hepatite B e 5,7% de sífilis. Uso consistente de preservativo foi referido por 21,3% e uso de droga injetável, por 3% dos entrevistados. A positividade para HIV foi de 10% e 50% para vírus da hepatite C entre usuários de drogas injetáveis, versus 1,5% para HIV e 7,3% para hepatite C nos demais, evidenciando associação entre esse vírus e uso de droga injetável. Prisão anterior foi referida por 7...

Preval??ncia e fatores associados ao anticorpo contra o v??rus da hepatite ???C??? em pacientes com diabetes mellitus tipo 2 atendidos no Hospital Universit??rio Dr. Miguel Riet Corr??a Jr. ??? Rio Grande, RS

Sparvoli, Juc??li M??rcia Hendges
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.44%
Disserta????o(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Enfermagem, Escola de Enfermagem, 2004.; A hepatite C e o diabetes mellitus tipo 2 apresentam substancial morbidade, complica????es devastadoras e mortalidade significativa. A preval??ncia do diabetes mellitus tipo 2 est?? aumentando exponencialmente, adquirindo caracter??sticas epid??micas. A preval??ncia global da hepatite C cr??nica ?? estimada em 3%. No Brasil, a preval??ncia da infec????o varia de 0,9 a 2,8%. O v??rus da hepatite C pode ser transmitido parenteralmente e, raramente, por rela????o sexual. O anti-VHC ?? o marcador utilizado para seu rastreamento. Esta infec????o causa primariamente doen??a hep??tica. A epidemia da hepatite C ampliou sua dimens??o quando foram constatadas diversas manifesta????es extra-hep??ticas. Recentemente, a possibilidade da associa????o da hepatite C com o diabetes mellitus tipo 2 tem despertado muito interesse. Contudo, a exist??ncia desta associa????o ainda desperta pol??mica. Disso surgiu a necessidade de estudos experimentais, epidemiol??gicos e cl??nicos. Realizamos um estudo prospectivo observacional em 454 pacientes com diabetes mellitus tipo 2, atendidos no Centro Integrado de Diabetes do Hospital Universit??rio Dr. Miguel Riet Corr??a Jr....

Desordens tireoideanas em pacientes portadores de Hepatite C

Santos, Sandra Regina Xavier
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
66.43%
Interferon alfa e Ribaverina são as drogas de primeira escolha para o tratamento da Hepatite C, porém podem desencadear desordens tireoideanas como uma das principais complicações. Diversos estudos têm mostrado uma prevalência muito variável (1% a 35%) desta associação influenciada pela distribuição geográfica, genética e consumo de iodo da população. O objetivo deste estudo foi analisar as desordens tireoideanas em pacientes portadores de Hepatite C em tratamento ou não com Interferon alfa e Ribaverina. Foram avaliadas as frequências e o padrão das desordens tireoideanas em 25 pacientes com Hepatite C em tratamento com Interferon alfa e Ribaverina (G1), 62 pacientes com Hepatite C sem tratamento (G2) e 82 pacientes sem Hepatite C (Grupo Controle), por meio da dosagem do TSH, anticorpos antiperoxidase (anti-TPO) e antitireoglobulina (ATG). O hipotiroidismo foi mais frequente nos pacientes portadores de Hepatite C em tratamento (36%), enquanto a frequência de anticorpos antitireoideanos não foi diferente nos três grupos estudados respectivamente (12% em G1; 8,06% em G2; 17,07% no grupo Controle), com p= 0,955. Não foi possível demonstrar a maior frequência de Doença Autoimune de Tireóide em pacientes portadores de Hepatite C em tratamento com Interferon alfa e Ribaverina...

Soroepidemiologia da infec??o pelo V?rus da hepatite B (VHB) e pelo V?rus da hepatite C (VHC) em cirurgi?es-dentistas da cidade de Bel?m, Par?

COSTA, Ana C?ssia Reis da
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
76.42%
As hepatites virais representam um importante problema de sa?de p?blica no Brasil e no mundo. A hepatite B e a hepatite C s?o as de principal interesse para os profissionais da ?rea de sa?de em fun??o do modo de transmiss?o e da possibilidade de aquisi??o ocupacional. O presente trabalho teve por principal objetivo verificar a soropreval?ncia da infec??o pelo V?rus da Hepatite B (VHB) e pelo V?rus da Hepatite C (VHC) em cirurgi?es-dentistas e relacion?-la com os fatores de risco. Participaram do estudo 97 cirurgi?es-dentistas, sendo 39 do g?nero masculino e 58 do g?nero feminino, no per?odo de junho a dezembro de 2005, que atuam no munic?pio de Bel?m, Par?, Brasil. Os dados epidemiol?gicos foram obtidos por meio de inqu?ritos e os sorol?gicos por um ensaio imunoenzim?tico para a pesquisa de ant?geno e anticorpo tanto para o VHB quanto para o VHC. O teste de Tend?ncia foi utilizado para a an?lise estat?stica dos resultados. A preval?ncia do VHB foi de 6,2%, enquanto do VHC foi de 3,1% entre a popula??o estudada. Das amostras sororreativas para os marcadores da hepatite B, a preval?ncia foi de 1,03% (1/97) para o anti-HBc total, 5,16% (5/97) para a presen?a simult?nea do anti-HBc total e anti-HBs e 54,61% (53/97) para o anti-HBs. Quando comparado ao encontrado na popula??o de doadores de sangue no Estado do Par? a preval?ncia do VHC na popula??o estudada foi significativamente maior...

Corresponsabilidade no cuidado a pessoas com hepatite C

Souza, Daiany Pianezzer de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.44%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2014.; Introdução: A hepatite C, sendo uma doença crônica, exige cuidados por um longo período, trazendo consigo a necessidade de uma corresponsabilização no cuidado, sendo os profissionais da saúde e as pessoas que vivenciam esta condição os principais atores deste processo.Objetivo: compreender como se expressa a corresponsabilidade no cuidado com a Hepatite C pelas pessoas envolvidas neste processo, em um Serviço de Referência em Infectologia do sul do Brasil. Método: Trata-se de pesquisa exploratório descritiva, com abordagem qualitativa, realizada em um Hospital de Referência no tratamento a doenças infectocontagiosas. Doze participantes foram entrevistados, dos quais seis pessoas com hepatites C e seis profissionais da saúde, dentre médicos, enfermeira, técnico em enfermagem e farmacêutica. A coleta de dados foi através de entrevista semi-estruturada, posteriormente submetida a Análise de Conteúdo de Bardin. A responsabilidade foi o referencial teórico utilizado. Resultados: a pesquisa revelou o perfil das pessoas que vivenciam a hepatite C bem como os profissionais da saúde que os atendem...

Prevalência, fatores de risco e genótipos da hepatite C entre usuários de drogas

Lopes,Carmen L R; Teles,Sheila A; Espírito-Santo,Márcia P; Lampe,Elisabete; Rodrigues,Fabiana P; Motta-Castro,Ana Rita C; Marinho,Thaís A; Reis,Nádia R; Silva,Ágabo M C; Martins,Regina M B
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
76.29%
OBJETIVO: Estimar a prevalência e fatores associados à infecção pelo vírus da hepatite C em usuários de drogas e identificar os genótipos e subtipos virais circulantes. MÉTODOS: Estudo realizado com 691 usuários de drogas de 26 centros de tratamento de uso de drogas filantrópicos, particulares e públicos de Goiânia (GO) e Campo Grande (MS), entre 2005 e 2006. Dados sociodemográficos e fatores de risco para infecção pelo HCV foram obtidos por meio de entrevistas. Amostras sangüíneas foram testadas para a detecção de anticorpos para o HCV. As amostras positivas foram submetidas à detecção do RNA-HCV pela reação em cadeia da polimerase com iniciadores complementares às regiões 5' NC e NS5B do genoma viral e genotipadas pelo line probe assay (LiPA) e por seqüenciamento direto, seguido de análise filogenética. Prevalência e odds ratio foram calculados com intervalo de 95% de confiança. Os fatores de risco com p<0,10 pela análise univariada foram analisados por regressão logística hierárquica. Valores de p<0,05 foram considerados estatisticamente significantes. RESULTADOS: A prevalência para anti-HCV foi 6,9% (IC 95%: 5,2;9,2). A análise multivariada de fatores de risco indicou que idade superior a 30 anos e uso injetável de drogas se mostraram associados à infecção pelo HCV. O RNA-HCV foi detectado em 85...

Soroprevalência de hepatite B e hepatite C em Monte Negro, Rondônia, Região Amazônica Ocidental Brasileira; Seroprevalence of hepatitis B virus and hepatitis C virus in Monte Negro in the Brazilian western Amazon region

El Khouri, Marcelo; Duarte, Leandro Savoy; Ribeiro, Rafael Bernadon; Silva, Luis Fernando Ferraz da; Camargo, Luis Marcelo Aranha; Santos, Vera Aparecida dos; Burattini, Marcelo Nascimento; Corbett, Carlos Eduardo Pereira
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
66.46%
OBJETIVOS: O presente estudo foi realizado em Monte Negro, Rondônia, Amazônia Oriental, onde um projeto de acadêmicos de Medicina da Universidade de São Paulo promoveu assistência médica à população rural. O objetivo foi determinar a soroprevalência de Hepatite B e Hepatite C, investigar os fatores de risco para sua infecção e avaliar o status imunológico vacinal contra Hepatite B nesta região. MÉTODOS: O estudo é uma pesquisa de corte transversal de soroprevalência, compreendendo 267 voluntários que tiveram suas amostras sanguíneas coletadas após preenchimento de um questionário. As amostras foram analisadas em São Paulo usando kits comerciais pesquisando anticorpos contra Hepatite B (AgHBs, Anti-HBs e Anti-HBc) e Hepatite C . Um banco de dados montado através do questionário foi analisado em relação aos resultados sorológicos com testes uni-, bi-, e multivariado, considerando ± = 5%. RESULTADOS: A soroprevalência do VHB encontrada foi de 61.79% e do Hepatite C, 0.38%. A análise dos possíveis fatores de risco mostrou que a prevalência de Hepatite B aumenta com a idade, especialmente após a adolescência, além de ser maior em aqueles nascidos em Rondônia. A exposição à vacinação contra Hepatite B foi maior em indivíduos jovens e aqueles nascidos em Rondônia. CONCLUSÃO: Monte Negro é uma região altamente endêmica para Hepatite B ...

Prevalência, fatores de risco e genótipos da hepatite C entre usuários de drogas; Prevalencia, factores de riesgo y genotipos de la hepatitis C entre usuarios de drogas; Prevalence, risk factors and genotypes of hepatitis C virus infection among drug users, Central-Western Brazil

Lopes, Carmen L R; Teles, Sheila A; Espírito-Santo, Márcia P; Lampe, Elisabete; Rodrigues, Fabiana P; Motta-Castro, Ana Rita C; Marinho, Thaís A; Reis, Nádia R; Silva, Ágabo M C; Martins, Regina M B
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
76.31%
OBJETIVO: Estimar a prevalência e fatores associados à infecção pelo vírus da hepatite C em usuários de drogas e identificar os genótipos e subtipos virais circulantes. MÉTODOS: Estudo realizado com 691 usuários de drogas de 26 centros de tratamento de uso de drogas filantrópicos, particulares e públicos de Goiânia (GO) e Campo Grande (MS), entre 2005 e 2006. Dados sociodemográficos e fatores de risco para infecção pelo HCV foram obtidos por meio de entrevistas. Amostras sangüíneas foram testadas para a detecção de anticorpos para o HCV. As amostras positivas foram submetidas à detecção do RNA-HCV pela reação em cadeia da polimerase com iniciadores complementares às regiões 5' NC e NS5B do genoma viral e genotipadas pelo line probe assay (LiPA) e por seqüenciamento direto, seguido de análise filogenética. Prevalência e odds ratio foram calculados com intervalo de 95% de confiança. Os fatores de risco com p; OBJETIVO: Estimar la prevalencia y factores asociados a la infección por el virus de la hepatitis C en usuarios de drogas e identificar los genotipos y subtipos virales circulantes. MÉTODOS: Estudio realizado con 691 usuarios de drogas de 26 centros de tratamiento de uso de drogas filantrópicos...

Infecção pelo HIV, hepatites B e C e sífilis em moradores de rua, São Paulo; HIV infection, hepatitis B and C and syphilis in homeless people, in the city of São Paulo, Brazil

Brito, Valquiria O. C.; Parra, Deolinda; Facchini, Regina; Buchalla, Cassia Maria
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.44%
OBJETIVO: Estimar a prevalência das infecções pelo HIV, vírus das hepatites B e C, e da sífilis em moradores de rua. MÉTODOS: Estudo transversal com intervenção educativa, realizado no município de São Paulo, de 2002 a 2003. Selecionou-se amostra de conveniência de moradores de rua que utilizavam albergues noturnos, segundo os critérios: >;18 anos e não apresentar distúrbios psiquiátricos. Em entrevistas, foram coletados dados sociodemográficos e de comportamento, e realizados exames laboratoriais para HIV, hepatite B e C e sífilis, e aconselhamento pós-teste. RESULTADOS: Participaram 330 usuários dos albergues, com 40,2 anos (média), 80,9% homens, nas ruas, em média, há um ano. Observaram-se prevalências de 1,8% de HIV, 8,5% de vírus de hepatite C, 30,6% de infecção pregressa por hepatite B, 3,3% de infecção aguda ou crônica pelo vírus hepatite B e 5,7% de sífilis. Uso consistente de preservativo foi referido por 21,3% e uso de droga injetável, por 3% dos entrevistados. A positividade para HIV foi de 10% e 50% para vírus da hepatite C entre usuários de drogas injetáveis, versus 1,5% para HIV e 7,3% para hepatite C nos demais, evidenciando associação entre esse vírus e uso de droga injetável. Prisão anterior foi referida por 7...

Infecção pelo HIV, hepatites B e C e sífilis em moradores de rua, São Paulo

Brito,Valquiria O. C.; Parra,Deolinda; Facchini,Regina; Buchalla,Cassia Maria
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.43%
OBJETIVO: Estimar a prevalência das infecções pelo HIV, vírus das hepatites B e C, e da sífilis em moradores de rua. MÉTODOS: Estudo transversal com intervenção educativa, realizado no município de São Paulo, de 2002 a 2003. Selecionou-se amostra de conveniência de moradores de rua que utilizavam albergues noturnos, segundo os critérios: >18 anos e não apresentar distúrbios psiquiátricos. Em entrevistas, foram coletados dados sociodemográficos e de comportamento, e realizados exames laboratoriais para HIV, hepatite B e C e sífilis, e aconselhamento pós-teste. RESULTADOS: Participaram 330 usuários dos albergues, com 40,2 anos (média), 80,9% homens, nas ruas, em média, há um ano. Observaram-se prevalências de 1,8% de HIV, 8,5% de vírus de hepatite C, 30,6% de infecção pregressa por hepatite B, 3,3% de infecção aguda ou crônica pelo vírus hepatite B e 5,7% de sífilis. Uso consistente de preservativo foi referido por 21,3% e uso de droga injetável, por 3% dos entrevistados. A positividade para HIV foi de 10% e 50% para vírus da hepatite C entre usuários de drogas injetáveis, versus 1,5% para HIV e 7,3% para hepatite C nos demais, evidenciando associação entre esse vírus e uso de droga injetável. Prisão anterior foi referida por 7...

Prevalência, fatores de risco e genótipos da hepatite C entre usuários de drogas

Lopes,Carmen L R; Teles,Sheila A; Espírito-Santo,Márcia P; Lampe,Elisabete; Rodrigues,Fabiana P; Motta-Castro,Ana Rita C; Marinho,Thaís A; Reis,Nádia R; Silva,Ágabo M C; Martins,Regina M B
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
76.29%
OBJETIVO: Estimar a prevalência e fatores associados à infecção pelo vírus da hepatite C em usuários de drogas e identificar os genótipos e subtipos virais circulantes. MÉTODOS: Estudo realizado com 691 usuários de drogas de 26 centros de tratamento de uso de drogas filantrópicos, particulares e públicos de Goiânia (GO) e Campo Grande (MS), entre 2005 e 2006. Dados sociodemográficos e fatores de risco para infecção pelo HCV foram obtidos por meio de entrevistas. Amostras sangüíneas foram testadas para a detecção de anticorpos para o HCV. As amostras positivas foram submetidas à detecção do RNA-HCV pela reação em cadeia da polimerase com iniciadores complementares às regiões 5' NC e NS5B do genoma viral e genotipadas pelo line probe assay (LiPA) e por seqüenciamento direto, seguido de análise filogenética. Prevalência e odds ratio foram calculados com intervalo de 95% de confiança. Os fatores de risco com p<0,10 pela análise univariada foram analisados por regressão logística hierárquica. Valores de p<0,05 foram considerados estatisticamente significantes. RESULTADOS: A prevalência para anti-HCV foi 6,9% (IC 95%: 5,2;9,2). A análise multivariada de fatores de risco indicou que idade superior a 30 anos e uso injetável de drogas se mostraram associados à infecção pelo HCV. O RNA-HCV foi detectado em 85...