Página 2 dos resultados de 151 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Síndrome de fragilidade relacionada à incapacidade funcional no idoso; Frailty syndrome related to disability in the elderly; Síndrome de fragilidad relacionada a la incapacidad funcional em el anciano

Fhon, Jack Roberto Silva; Diniz, Marina Aleixo; Leonardo, Kizie Conrado; Kusumota, Luciana; Haas, Vanderlei José; Rodrigues, Rosalina Aparecida Partezani
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
OBJETIVOS: Caracterizar o perfil sociodemográfico de idosos, verificar os níveis de fragilidade segundo sexo, independência funcional e atividades instrumentais da vida diária e correlacionar as dimensões da Medida da Independência Funcional e Atividades Instrumentais da Vida Diária com idade, escolaridade, fragilidade e morbidades. MÉTODOS: Estudo de natureza observacional e transversal utilizando amostra de 240 idosos que residiam em Ribeirão Preto, São Paulo. O período de coleta foi de novembro/2010 e fevereiro/2011. Os questionários: perfil sociodemográfico, Escala de Fragilidade de Edmonton, Medida da Independência Funcional e Escala de Lawton e Brody foram utilizados. Para análise, foram empregados a estatística descritiva e o teste t-student e Pearson. RESULTADOS: A média de idade foi de 73,5 anos (±8,4), 57,5% eram casados, 39,1% apresentaram algum nível de fragilidade. Entre os idosos frágeis, 29,8% tinham dependência mínima/supervisão, e 81,9% dependência parcial para as atividades instrumentais da vida diária. CONCLUSÃO: Evidenciou-se maior dependência para as atividades nos idosos frágeis, sendo o sexo feminino com maior prevalência de fragilidade.

O imaginário coletivo de cuidadores de idosos na saúde pública: um estudo psicanalítico; The collective imaginary of caretakers of the elderly in public health: a psychoanalytic study

Manna, Roberta Elias
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/05/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.63%
A formação de cuidadores de idosos da saúde pública deve ser considerada, atualmente, questão de grande relevância, num pais em que expressiva parcela da população não conta com recursos para enfrentar despesas que surgem a partir do envelhecimento. Esta capacitação deve incluir não apenas conhecimentos específicos em relação a cuidados corporais, mas também preparo de caráter psicológico, que permita a instauração de vinculação suficientemente saudável entre cuidador e idoso. Neste contexto, a presente investigação visa estudar empiricamente o imaginário coletivo de cuidadores de idosos profissionais da saúde pública a respeito da pessoa idosa. Concebida e realizada a partir do uso do método psicanalítico, em todas as suas etapas, esta pesquisa articulou-se ao redor de uma entrevista com cuidadores, durante a qual o Procedimento de Desenhos-Estórias com Tema foi usado como recurso facilitador da comunicação emocional, bem como da consideração de experiências vivenciadas, no cotidiano institucional, em situações formais e informais, junto a idosos, cuidadores e da equipe, constituída por profissionais de várias formações. O conjunto do material emergente permitiu a elaboração de duas narrativas transferenciais...

Fragilidade em idosos : uma revisão integrativa

Bandeira, Isabela Cristina
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
Trata-se de uma revisão integrativa de pesquisa baseada em Cooper (1982), definida como um método que agrupa os resultados obtidos de pesquisas sobre o mesmo assunto. Objetivou-se caracterizar as definições de fragilidade no idoso e identificar os fatores biológicos, psicológicos e sociais da fragilidade. Na busca aos artigos, 102 fizeram parte da população, sendo que após a aplicação dos critérios de inclusão a amostra foi de 57 artigos para análise. No que se refere à definição de fragilidade desvelou-se na síntese e comparação das produções que: 1º) É considerada uma Síndrome, composta por sinais e sintomas físicos, psicológicos, sociais (19 autores, 33,3%); 2º) É um estado dinâmico que aumenta o risco de ocorrer o aparecimento de comorbidades (oito autores, 14%); 3º) É um marcador de vulnerabilidade estando correlacionados, porém possuem definições distintas (sete autores, 12,3%); 4º) A fragilidade é considerada quando uma pessoa mais velha não consegue realizar AVD, AIVD (seis autores, 10,5%); 5º) É identificada com o aumento da idade junto com o processo de envelhecimento (cinco autores, 8,8%); 6º) É um processo onde se pode atuar na prevenção e tratamento; 7º) É associada com uma combinação de deficiência fisiológica e imunológica do organismo (quatro autores...

Prevalencia de quedas de idosos em situacao de fragilidade

Fhon,Jack Roberto Silva; Rosset,Idiane; Freitas,Cibele Peroni; Silva,Antonia Oliveira; Santos,Jair Licio Ferreira; Rodrigues,Rosalina Aparecida Partezani
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.63%
OBJETIVO: Analisar a prevalência de quedas em idosos frágeis, suas consequências e fatores demográficos associados. MÉTODOS: Estudo epidemiológico e transversal com amostra probabilística de 240 idosos em Ribeirão Preto, SP. A coleta de dados foi realizada no período de novembro de 2010 a fevereiro de 2011. Foi aplicado questionário que incluiu dados sociodemográficos, avaliação de quedas e a Escala de Fragilidade de Edmonton. Foram realizadas análises uni e bivariada. RESULTADOS: A média de idade foi de 73,5 (dp=:8,4) anos, maior no sexo feminino; 25% dos entrevistados tinham idade ≥ 80 anos; 11,3% apresentaram fragilidade moderada e 9,6% fragilidade severa. A prevalência de quedas no idoso frágil foi de 38,6%, maior no sexo feminino e nos idosos mais jovens (60 a 79 anos); 26,8% sofreram de uma a duas quedas, 27,1% ocorreram no dormitório, 84,7% caíram da própria altura, 55,9% apresentaram alteração do equilíbrio, 54,2% sofreram escoriações e 78% apresentaram medo de sofrer nova queda; houve maior chance de queda no idoso frágil 1,973 (1,094;3,556) quando comparado ao não frágil. CONCLUSÕES: É necessária a abordagem da saúde do idoso frágil...

Viver com mais idade em contexto familiar: dependência no auto cuidado

Araújo,Isabel; Paúl,Constança; Martins,Manuela
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
A finalidade deste estudo é contribuir para a melhoria da assistência de enfermagem à pessoa dependente e sua família. O trabalho teve como objetivos: descrever o grau de dependência de idosos em contexto familiar; identificar características sociodemográficas dos idosos dependentes em contexto familiar; descrever a principal causa que originou a dependência nos idosos que se encontram no domicílio. A opção metodológica foi uma abordagem quantitativa de natureza exploratória descritiva. No período de outubro 2007 a junho de 2008 foram seleccionadas 108 famílias, de uma região norte de Portugal, com um idoso dependente. Foi uma amostra de conveniência. Para a colheita de informação recorremos a um inquérito onde incluímos o índice de Barthel. Os resultados mostraram que os idosos são predominantemente mulheres, viúvas, com média de idade de 81 anos, com nível grave de dependência, cuja principal causa foram as doenças do sistema circulatório.

Síndrome de fragilidade relacionada à incapacidade funcional no idoso

Fhon,Jack Roberto Silva; Diniz,Marina Aleixo; Leonardo,Kizie Conrado; Kusumota,Luciana; Haas,Vanderlei José; Rodrigues,Rosalina Aparecida Partezani
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
OBJETIVOS: Caracterizar o perfil sociodemográfico de idosos, verificar os níveis de fragilidade segundo sexo, independência funcional e atividades instrumentais da vida diária e correlacionar as dimensões da Medida da Independência Funcional e Atividades Instrumentais da Vida Diária com idade, escolaridade, fragilidade e morbidades. MÉTODOS: Estudo de natureza observacional e transversal utilizando amostra de 240 idosos que residiam em Ribeirão Preto, São Paulo. O período de coleta foi de novembro/2010 e fevereiro/2011. Os questionários: perfil sociodemográfico, Escala de Fragilidade de Edmonton, Medida da Independência Funcional e Escala de Lawton e Brody foram utilizados. Para análise, foram empregados a estatística descritiva e o teste t-student e Pearson. RESULTADOS: A média de idade foi de 73,5 anos (±8,4), 57,5% eram casados, 39,1% apresentaram algum nível de fragilidade. Entre os idosos frágeis, 29,8% tinham dependência mínima/supervisão, e 81,9% dependência parcial para as atividades instrumentais da vida diária. CONCLUSÃO: Evidenciou-se maior dependência para as atividades nos idosos frágeis, sendo o sexo feminino com maior prevalência de fragilidade.

Perfil da família cuidadora de idoso doente/fragilizado do contexto sociocultural de Florianópolis, SC

Gonçalves,Lucia Hisako Takase; Alvarez,Angela Maria; Sena,Edite Lago da Silva; Santana,Luzia Wilma da Silva; Vicente,Fernanda Regina
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.63%
Pesquisa avaliativo-diagnóstica com objetivo de traçar o perfil da família cuidadora de idoso. Foi desenvolvida aplicando-se os questionários: QPFC e WHOQOL-Breve, durante o ano de 2005. Amostra de 115 cuidadores foram selecionados entre os idosos cadastrados nos PSFs de Florianópolis. RESULTADOS: os cuidadores, a maioria representada por mulher, atuavam em grande parte como cuidadoras únicas em tempo prolongado. Elas referiam dificuldades econômicas por terem de deixar o trabalho; sofriam de doenças como: HA, DM, osteomusculares. Contudo, as cuidadoras não se aborreciam em cuidar do idoso face os comportamentos repetitivos ou cuidados de difícil realização. Atribuíam-se como cuidadoras por aceitar a missão necessária e dignificante, como parte dos princípios morais e religiosos. Em conclusão, os familiares cuidadores de idosos doentes e/ou fragilizados, continuam sendo preponderantemente mulheres, inclusive idosas. Tal resultado impõe aos Programas de Saúde da Família de idosos em condição de dependência, atenção específica, que contemple o binômio idoso/cuidador.

Representações de fragilidade para idosos no contexto da estratégia saúde da família

Oliveira,Luciane Paula Batista Araújo de; Menezes,Rejane Maria Paiva de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
Este estudo objetivou analisar representações sociais de idosos domiciliados acerca da fragilidade, conforme definição do Ministério da Saúde, e identificar a atuação da equipe de Saúde da Família na visão do idoso. Estudo descritivo, qualitativo e fundamentado na Teoria das Representações Sociais. Teve como cenário o domicílio de idosos em área adscrita de Unidade de Saúde da Família, de Natal-RN. Participaram 10 idosos, sendo a escolha intencional, considerando a saturação das informações. Utilizou-se entrevista semiestruturada e observação participante. Embora muitos apresentassem aspectos da fragilidade, a maioria dos idosos tinha dificuldade para defini-la. Com a análise de conteúdo foram alcançadas seis categorias temáticas que, de modo geral, indicaram que as representações de fragilidade, para esses idosos, estavam relacionadas à presença de doenças, às mudanças na vida diária, à fraqueza e ao risco de sofrer quedas. Concluiu-se que conhecer a fragilidade é fundamental na avaliação da saúde do idoso na atenção básica.

O cuidado do idoso no contexto familiar: percepção da equipe de saúde da família

Borges,Maria Marta Marques de Castro; Telles,José Luiz
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.53%
Pesquisa qualitativa que utilizou estudo de caso e análise de conteúdo. Originalmente, teve como objetivo apreender o significado do cuidado domiciliário, na percepção dos profissionais de saúde da família, e suas interações com a família cuidadora de pessoas idosas dependentes. O objetivo deste artigo foi apresentar a experiência no cuidado domiciliário e as dificuldades a partir da percepção dos profissionais de saúde da família. Foi realizada na Região Metropolitana do Vale do Aço, Minas Gerais, nas cidades de Ipatinga, Timóteo, Coronel Fabriciano e Santana do Paraíso. Havia 54 equipes cadastradas na região e a amostra foi composta por 75 profissionais de saúde da família, auxiliares de enfermagem, enfermeiros, médicos e técnicos de enfermagem, que aceitaram participar da pesquisa, assinaram o TCLE e estavam atuando na equipe implantada há mais de um ano, após aprovação do gestor municipal. Os resultados apontaram que, na experiência da equipe, o cuidado domiciliar ao idoso dependente é realizado quando o mesmo se encontra num estágio de comprometimento da capacidade funcional mais avançado. Os profissionais apresentaram dificultadores como a demanda aumentada da USF, transporte insuficiente e equipe incompleta...

Idosos residentes em instituições de longa permanência para idosos da região metropolitana de Belém-PA

Polaro,Sandra Helena Isse; Fideralino,Joana Cleia Trindade; Nunes,Priscila Araújo de Oliveira; Feitosa,Elisa da Silva; Gonçalves,Lucia Hisako Takase
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
Estudo exploratório-descritivo realizado em quatro instituições de longa permanência para idosos (ILPI), duas filantrópicas e duas governamentais, na região metropolitana de Belém, PA. OBJETIVO: Descrever as características sociais do idoso institucionalizado de baixa renda, em ILPI da região metropolitana de Belém, e identificar as condições de vida, de saúde e o grau de dependência nas atividades básicas de vida diária. METODOLOGIA: Participaram 165 idosos institucionalizados que se limitaram a descrever os dados obtidos na Caderneta do Idoso do MS/SUS, avaliando-se a independência para as atividades da vida diária pelo Índice de Katz. RESULTADOS: A prevalência de 62,5% de residentes idosos solteiros e sem família reforça a justificativa da necessidade e utilidade da ILPI como programa geronto-geriátrico alternativo a serviço da sociedade. No grupo etário de 80 anos e mais (49%) entre os residentes, devem ser revistas as estratégias cuidativas aos idosos com foco especial em vulnerabilidade e fragilização. A inatividade física no interior da ILPI (87 %) e a dependência nas atividades da vida diária (58%) alertam para a necessidade de incrementar práticas diárias institucionais, com foco no envelhecimento ativo. A alta prevalência de comorbidades (90%) e de polifarmácia (71%) entre os residentes clama por atenção especializada no que concerne ao tratamento das afecções...

Avaliação da presença de cuidador familiar de idosos com déficits cognitivo e funcional residentes em Belo Horizonte-MG

Miranda,Amanda Cristina de Carvalho; Sérgio,Samanta Rodrigues; Fonseca,Grazielle Neves Soares; Coelho,Silvânia Márcia Candian; Rodrigues,Joyce Soares; Cardoso,Cláudia Lins; Cassiano,Janine Gomes
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
OBJETIVO: Detectar a população idosa com declínio cognitivo e funcional moradora da região abrangida por uma unidade básica de saúde UBS em Belo Horizonte-MG, descrever seu perfil sociodemográfico e avaliar a presença de cuidador familiar. MÉTODO: Estudo transversal a partir de pesquisa do Programa de Educação pelo Trabalho em Saúde PET-Saúde, na Linha de Cuidados de Saúde do Idoso. Do total da amostra, foram selecionados para análise idosos com escore do Miniexame do Estado Mental MEEM menor que 18, totalizando 91 indivíduos. As variáveis sociodemográficas analisadas foram idade, gênero, renda, escolaridade, morar sozinho e ter cuidador familiar. Também foi analisada a força de preensão manual. RESULTADOS: 25% dos idosos entrevistados apresentaram MEEM menor que 18. Destes, 80% eram mulheres; as idades variaram entre 60 e 96 anos; 12% moravam sozinhos; 85% não tinham cuidador familiar. No geral, apresentaram baixos graus de instrução e renda; 52,31% dos que foram submetidos à medida de força de preensão manual podem ser considerados pré-frágeis. CONCLUSÃO: A maioria dos idosos deste estudo não possui cuidador familiar...

A enfermagem e o idoso portador de dem??ncia tipo alzheimer: desafios do cuidar no novo mil??nio

Pelzer, Marlene Teda
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
Este artigo mostra a associa????o entre envelhecimento populacional e a dem??ncia tipo Alzheimer, considerada como um dos maiores problemas de sa??de p??blica na atualidade. A fam??lia tem sido desafiada a assumir o cuidado do idoso fragilizado e dependente, requerendo suporte tanto por parte da enfermeira quanto de organiza????es n??o governamentais para poder enfrentar as demandas di??rias do cuidar. A enfermagem brasileira precisa organizar seu corpo de conhecimento para fazer frente ?? complexa din??mica do cuidado ao idoso que vivencia um processo de dem??ncia, oferecendo novas e efetivas estrat??gias de interven????o.; An association is presented between populational aging and the Alzheimer kind of dementia, considered to be one of the most relevant public health problems of our days. The family, in its challenge to take over the care of the frail dependent lderly, requires the support both of the nurse and of non-governmental organizations (NGOs), so as to be able to cope with the daily demands of care. Brazilian nursing has to organize its knowledge assets so as to face the complex dynamics of caring for the aged who lives through a dementia process. In this process, knew and effective intervention strategies must be implemented.

A enfermagem e o idoso portador de dem??ncia tipo Alzheimer: desafios do cuidar no novo mil??nio

Pelzer, Marlene Teda
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
Este artigo mostra a associa????o entre envelhecimento populacional e a dem??ncia tipo Alzheimer, considerada como um dos maiores problemas de sa??de p??blica na atualidade. A fam??lia tem sido desafiada a assumir o cuidado do idoso fragilizado e dependente, requerendo suporte tanto por parte da enfermeira quanto de organiza????es n??o governamentais para poder enfrentar as demandas di??rias do cuidar. A enfermagem brasileira precisa organizar seu corpo de conhecimento para fazer frente ?? complexa din??mica do cuidado ao idoso que vivencia um processo de dem??ncia, oferecendo novas e efetivas estrat??gias de interven????o.; An association is presented between populational aging and the Alzheimer kind of dementia, considered to be one of the most relevant public health problems of our days. The family, in its challenge to take over the care of the frail dependent elderly, requires the support both of the nurse and of non-governmental organizations (NGOs), so as to be able to cope with the daily demands of care. Brazilian nursing has to organize its knowledge assets so as to face the complex dynamics of caring for the aged who lives through a dementia process. In this process, knew and effective intervention strategies must be implemented.

Enfermagem gerontológica e suas intervenções nas grandes síndromes geriátricas

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // Português
Relevância na Pesquisa
36.59%
Texto que compõe a unidade 2 do módulo eletivo "Cuidado de Enfermagem em Gerontologia” do curso de especialização em Saúde da Pessoa Idoso produzido pela UNA-SUS/UFMA. Aborda a funcionalidade e os desafios na Atenção Básica, os cuidados da Enfermagem em diversos cenários de atenção ao idoso (síndromes geriátricas) e os conceitos elementares de gestão do cuidado prestado por cuidadores informais e profissionais de nível médio na Atenção Básica.

Saúde do idoso

Universidade Aberta do SUS - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro -UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
O curso de especialização saúde da família, no módulo clínica da atenção primária a saúde III, no bloco 3, etapa 1, apresenta temáticas que buscam aprofundar conceitos gerais com enfoque em situações de saúde que geram demandas no âmbito da atenção individual aos usuários.

Desfechos da síndrome da fragilidade : um estudo longitudinal com idosos em atendimento ambulatorial; Outcomes of frailty : a longitudinal study on the elderly in an ambulatory care setting

Vanessa Abreu da Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.59%
Este estudo teve como objetivo analisar os desfechos e fatores associados à síndrome da fragilidade de idosos atendidos em serviço de geriatria de um hospital escola. Trata-se de um estudo quantitativo, comparativo e com delineamento longitudinal, integrante da pesquisa maior intitulada "Qualidade de vida em idosos: indicadores de fragilidade e de bem-estar subjetivo", que compreende duas fases. Na Fase 1 (2005-2007), foram avaliados 150 idosos em acompanhamento no ambulatório de geriatria. Na Fase 2 (2013), os idosos foram novamente contatados, por telefone ou visita domiciliar, e submetidos, após o consentimento, a uma entrevista para a coleta de dados sociodemográficos, de saúde e funcionalidade. Foi adotado o fenótipo de fragilidade de Fried et al., 2001. Os desfechos estudados foram: queda, hospitalização, comorbidade e óbito. Na fase 2, dos 150 idosos participantes da primeira fase, 71 evoluíram a óbito e 25 foram excluídos. Assim, a amostra contou com 54 idosos respondentes, com predomínio do sexo feminino e idade igual ou superior a 80 anos. No que diz respeito à saúde e à funcionalidade, houve diferença estatisticamente significante entre todas as variáveis estudadas, com exceção do número de hospitalizações e do número de quedas. É notável o declínio da funcionalidade desses idosos...

Enfermagem gerontológica e suas intervenções nas grandes síndromes geriátricas

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: Recurso textual no formato PDF contendo 31 páginas.
Português
Relevância na Pesquisa
36.63%
Texto que compõe a unidade 2 do módulo eletivo "Cuidado de Enfermagem em Gerontologia” do curso de especialização em Saúde da Pessoa Idoso produzido pela UNA-SUS/UFMA. Aborda a funcionalidade e os desafios na Atenção Básica, os cuidados da Enfermagem em diversos cenários de atenção ao idoso (síndromes geriátricas) e os conceitos elementares de gestão do cuidado prestado por cuidadores informais e profissionais de nível médio na Atenção Básica.; Ministério da Saúde

Perfil do agressor de idoso com demência de uma unidade especializada de atenção geriátrica e gerontológica do Distrito Federal no período de 2008 a 2012.

Peres, Priscila; Bueno, Elissandra Regina
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
36.75%
A expectativa de vida da população vem aumentando nos últimos anos, principalmente nos países em desenvolvimento, e com isso um aumento de casos de doenças que comprometem a funcionalidade física e mental do idoso, como a demência. A demência é uma doença degenerativa progressiva, que gera uma necessidade de cuidados específicos, e então se faz necessário o auxilio de um familiar ou um cuidador contratado (formal). A família é tida como a principal fonte de apoio quando ocorre incapacidade ou dependência no idoso, acaba sendo ela a principal cuidadora, mesmo desconhecendo a evolução da patologia. Essa falta de informação e despreparo faz com que o familiar cuidador entenda as alterações comportamentais do idoso como implicância, gerando um conflito no núcleo familiar. O idoso demenciado tende a ser mais fragilizado, somando isso ao conflito familiar, torna-o mais suscetível à violência. A violência contra a pessoa idosa pode se instalar em qualquer forma, podendo ser: violência física, psicológica, sexual, institucional, financeira/patrimonial, negligência/abandono, autonegligência. Para proteger o idoso de possíveis violências ou que elas voltem a ocorrer, existem redes de proteção tanto no nível de saúde (mediação de conflito) como no nível legal/judiciário...

Avaliação do Estresse em Cuidadores de Idosos na Unidade de Saúde da Família “Vila Saúde”

Vieira, Andrea Lins Tavares; Rodrigues, Thaysa Fernanda de Carvalho; Segundo, Luiz Vieira Gomes; Lima, Renan Fernandes de; Melo, Eduardo Gomes de
Fonte: Universidade Federal da Paraíba Publicador: Universidade Federal da Paraíba
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 19/05/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.63%
As transformações da população brasileira aumentaram a incidência de doenças crônicas em idosos. Cuidar do idoso é difícil, pois é geralmente feito por apenas uma pessoa. Os cuidadores sentem maiores níveis de ansiedade, resultando em cuidado desequilibrado, com resultados insatisfatórios. Objetivos: Avaliar a sobrecarga do cuidador de idosos, desenhar o perfil sociodemográfico do cuidador, investigar determinantes da tensão do cuidador. Método: Trata-se de estudo quantitativo, de corte transversal. Foram entrevistados 20 cuidadores de idosos, usuários da Estratégia Saúde da Família na Unidade Vila Saúde, em João Pessoa, Paraíba. Utilizou-se o questionário sociodemográfico e o Questionário de sobrecarga do cuidador – Zarit Burden Interview. Para determinar os fatores associados à sobrecarga, utilizou-se análise multivariada com regressão múltipla, modelo Stepwise. As variáveis com p<0.25 na regressão univariada entraram no modelo multivariado. O critério de entrada no modelo multivariado foi p=0.15 e o critério de remoção p=0.25. A significância adotada foi 5%. Resultados: Os fatores mais influentes foram “idoso não caminhar” e ser “cuidador único”, cujo modelo multivariado apresentou R2=0.16...

Prevalencia de quedas de idosos em situacao de fragilidade

Fhon,Jack Roberto Silva; Rosset,Idiane; Freitas,Cibele Peroni; Silva,Antonia Oliveira; Santos,Jair Licio Ferreira; Rodrigues,Rosalina Aparecida Partezani
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.63%
OBJETIVO: Analisar a prevalência de quedas em idosos frágeis, suas consequências e fatores demográficos associados. MÉTODOS: Estudo epidemiológico e transversal com amostra probabilística de 240 idosos em Ribeirão Preto, SP. A coleta de dados foi realizada no período de novembro de 2010 a fevereiro de 2011. Foi aplicado questionário que incluiu dados sociodemográficos, avaliação de quedas e a Escala de Fragilidade de Edmonton. Foram realizadas análises uni e bivariada. RESULTADOS: A média de idade foi de 73,5 (dp=:8,4) anos, maior no sexo feminino; 25% dos entrevistados tinham idade ≥ 80 anos; 11,3% apresentaram fragilidade moderada e 9,6% fragilidade severa. A prevalência de quedas no idoso frágil foi de 38,6%, maior no sexo feminino e nos idosos mais jovens (60 a 79 anos); 26,8% sofreram de uma a duas quedas, 27,1% ocorreram no dormitório, 84,7% caíram da própria altura, 55,9% apresentaram alteração do equilíbrio, 54,2% sofreram escoriações e 78% apresentaram medo de sofrer nova queda; houve maior chance de queda no idoso frágil 1...