Página 1 dos resultados de 151 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

O perfil do cuidador familiar e suas necessidades com relação aos cuidados prestados ao idoso com dependência em uma estratégia de saúde da família

Henz, Rita de Cássia
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.7%
O presente estudo foi realizado no PSF São Gabriel, Porto Alegre (RS) e teve como objetivos identificar o perfil do cuidador familiar de idoso dependente quanto às variáveis sócio-demográficas, condições de saúde, questões relacionadas ao cuidado prestado e verificar suas necessidades de educação com relação a estes cuidados prestados nas atividades de vida diária. Foi um estudo transversal, exploratório de levantamento com abordagem quantitativa. Os dados foram coletados através de instrumento estruturado, em entrevistas domiciliares, sendo analisados e gerenciados através do banco de dados SPSS for Windows versão 18.0. Teve aprovação do Comitê de Ética da Secretaria de Saúde de Porto Alegre.A maioria dos cuidadores eram mulheres, filhas, entre 51 a 70 anos, que moravam junto com o idoso, com autopercepção de saúde bom ou regular e eram portadoras de doenças crônicas como HAS e doenças cardíacas. Os idosos dependentes eram na maioria mulheres, viúvas, com HAS ou seqüelas de AVC, na faixa etária entre 85 a 90 anos. O cuidador presta auxilio há mais de 5 anos, de modo permanente, recebendo auxilio de outros familiares como filhos e cônjuge. O cuidador auxilia o idoso no banho, alimentação, vestir-se...

Fragilidade em idosos : evidências e fatores de risco para o desenvolvimento do diagnóstico de enfermagem "Síndrome da fragilidade no idoso" e "Risco para a fragilidade no idoso"

Souto, Gabriela Doebber
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.66%
A fragilidade é conceituada como uma síndrome clínica cujos sinais e sintomas são preditores de diversas reações adversas como: hospitalização, declínio funcional, institucionalização e morte. Esta pode ser caracterizada por fraqueza, sensação de cansaço, perda de peso, desnutrição, falta de atividade física e anormalidades na marcha e no equilíbrio, que pode estar associada com a presença de morbidades crônicas não transmissíveis. Essas condições clínicas, acredita-se podem caracterizar diagnósticos de enfermagem específicos da população idosa, tais como as categoria diagnósticas síndrome da fragilidade no idosos e risco para fragilidade no idosos. Trata-se de uma pesquisa caracterizada por apresentar uma abordagem quantitativa do tipo transversal e descritiva, que teve por objetivo geral analisar as evidências e os fatores de risco que possam contribuir para o desenvolvimento do diagnóstico de enfermagem “síndrome da fragilidade no idoso” e do diagnóstico de enfermagem “risco para fragilidade no idoso”. E como objetivos específicos, identificar o perfil sócio-demográfico, de morbidades preexistentes e morbidades ou motivos de internação, verificar a ocorrência da SFI por meio da Escala de Fragilidade de Edmonton...

Evidências para o desenvolvimento do diagnóstico de enfermagem "Síndrome da Fragilidade no Idoso" e fatores de risco para o diagnóstico de "Risco para a fragilidade no idoso" em unidades de internação cirúrgica

Erichsen, Carolina Gosmann
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.72%
Trata-se de uma pesquisa sobre a fragilidade no idoso, uma condição clínica com possibilidade de prevenção que ainda não tem consenso definido, porém é comumente caracterizada como uma síndrome biológica com declínio das reservas fisiológicas e da resistência aos fatores estressores. Essas alterações resultam de declínios cumulativos nos diversos sistemas orgânicos relacionados ao avanço da idade. Além das alterações físicas, também podem estar presentes alterações psicológicas e sociais. É uma condição de risco para o desenvolvimento de agravos à saúde como piora do quadro de doenças crônicas, desnutrição, quedas, desabilidades para o desempenho das atividades de vida diária, incapacidades, hospitalizações, podendo até levar à morte. Objetivo geral: analisar evidências e fatores de risco que possam contribuir para o desenvolvimento dos diagnósticos de enfermagem “síndrome da fragilidade no idoso” e “risco para fragilidade no idoso” em unidades de internação cirúrgica. Este estudo faz parte de uma pesquisa maior intitulada Fragilidade em idosos: evidências para o desenvolvimento dos diagnósticos de enfermagem “risco para fragilidade no idoso” e ou “síndrome da fragilidade no idoso”...

Validação do conteúdo do diagnóstico de enfermagem insuficiência na capacidade do adulto para melhorar no contexto do idoso

Tanccini, Thaíla
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.68%
Trata-se de um Revisão Sistemática da literatura, de caráter descritivo e exploratório e sem metanálise com base no referencial de Pereira e Bachion (2006). Tem como objetivo geral: Validar o conteúdo do diagnóstico de enfermagem Insuficiência na capacidade do adulto para melhorar (NANDA-I, 2010) no contexto do idoso. E como objetivos específicos: a) Identificar e definir as características definidoras (sinais e sintomas) do DE Insuficiência na capacidade do adulto para melhorar (NANDA-I, 2010) no contexto do idoso. b) Relacionar as CD do DE Insuficiência na capacidade do adulto para melhorar (NANDA-I, 2010) no contexto do idoso com os sinais, sintomas e fatores determinantes da Síndrome da Fragilidade no idoso (SFI). Levou-se em consideração os aspectos éticos, submetendo-se ao parecer da Comissão de Pesquisa da Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Para a busca dos artigos foram utilizadas as bases eletrônicas Cochrane Collaboration, Web of Science, CINAHL, Scopus e PubMed, onde encontrou-se um total de 621artigos, após serem avaliados pelos testes preliminar, de relevância I, de Relevância II e de Relevância III, restaram 40 artigos como amostra. Dos 40 artigos analisados foram evidenciadas 13 características definidoras...

Fatores de risco para a fragilidade em idosos hospitalizados : contribuições para o diagnóstico de enfermagem "Risco para a Síndrome da Fragilidade no Idoso"

Antunes, Michele
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.66%
INTRODUÇÃO: No Brasil, os dados do censo demográfico revelam o crescimento da população idosa sendo que os indivíduos com idade de 60 anos ou mais, são hoje, 10,8% da população. Sendo assim, constata-se o aumento da prevalência das enfermidades crônicas não transmissíveis e dos riscos para complicações especificas do idoso, as quais podem potencializar a ocorrência de incapacidade em idoso e propiciar o surgimento das chamadas síndromes geriátricas, destacando-se a Fragilidade. A SFI pode ser definida como a presença de cinco fenótipos: perda de peso não intencional, auto-relato de fadiga, diminuição da força de preensão, redução das atividades físicas e diminuição na velocidade da marcha. OBJETIVO GERAL: Analisar os fatores de risco para a Síndrome da Fragilidade em idosos hospitalizados visando subsidiar a elaboração do DE “Risco para SFI”. Objetivos específicos: a) Caracterizar os perfis sócio-demográficos, morbidades preexistentes e de morbidades motivos de internação de idosos hospitalizados; b) Identificar os fatores contribuintes considerados de risco para a Síndrome da Fragilidade apresentados pelos idosos hospitalizados a partir dos perfis sóciodemográficos, de morbidades preexistentes e de morbidades motivos de internação com os níveis de fragilidade identificados por meio da aplicação da Escala de Fragilidade de Edmonton (EFE); c) Verificar a associação entre os níveis de fragilidade e os dados do perfil sócio demográfico...

Fatores de risco para a síndrome da fragilidade no idoso : contribuições para a elaboração de diagnósticos de enfermagem

Argenta, Carla
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
A Síndrome da Fragilidade no Idoso (SFI) é entendida como uma síndrome clínica caracterizada pelo declínio funcional dos sistemas fisiológicos resultando na diminuição de energia e resistência do organismo. É determinada por fatores de risco sociais, biológicos, ambientais e psicológicos. O objetivo geral desta investigação foi: analisar os fatores de risco para a SFI visando contribuir para a elaboração de Diagnósticos de Enfermagem (DE) relacionados a esta condição clínica. Já os objetivos específicos foram caracterizar o perfil socioeconômico e demográfico, de morbidades crônicas e de condições de saúde dos idosos; identificar os fatores associados à SFI a partir do perfil socioeconômico e demográfico de morbidades crônicas e de condições de saúde dos idosos; verificar a prevalência da SFI a partir da aplicação da Escala de Fragilidade de Edmonton (EFS), verificar a associação entre os fatores de risco para SFI com os níveis da EFS e relacionar as características definidoras dos DE em idosos na comunidade e hospitalizados com as características dos fatores de risco para a SFI. Caracteriza-se por um estudo transversal com abordagem quantitativa, realizado com 306 idosos que frequentam 11 grupos de convivência do município de Frederico Westphalen/RS. Os dados foram coletados por meio de um instrumento contendo questões socioeconômicas e demográficas...

O processo de cuidado de enfermagem domiciliar ao idoso fragilizado

Silva, Daiana Weiss e; Torres, Martiela Ribeiro; Santos, Beatriz Regina Lara dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.81%

O processo de cuidado de enfermagem domiciliar ao idoso fragilizado

Silva, Daiana Weiss e; Torres, Martiela Ribeiro; Eidt, Olga Rosaria; Santos, Beatriz Regina Lara dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.71%

O processo de cuidado de enfermagem domiciliar ao idoso fragilizado

Silva, Daiana Weiss e; Torres, Martiela Ribeiro; Eidt, Olga Rosaria; Santos, Beatriz Regina Lara dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.71%

Fragilidade no idoso : o que vem sendo produzido pela enfermagem; Fragilidad en el anciano : lo que se produce por la enfermería; Frailty in elderly people : what nursing research has produced

Linck, CaroLine De Leon; Crossetti, Maria da Graça Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
Este trabalho visa identificar a produção científica desenvolvida pela enfermagem frente à fragilidade no idoso, a partir de uma revisão integrativa da literatura, realizada nas bases Scientific Electronic Library Online (SciELO), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Scopus. Foram incluídos no estudo 16 artigos, sendo dois publicados em periódicos brasileiros e 14 em periódicos estrangeiros. Constata-se que, dos artigos analisados, 37,5% (6) enfocam a mudança de paradigma quanto ao modelo assistencial e 26,7% (4) destacam a família como cuidadora no contexto do idoso frágil. Pontua-se que o enfermeiro desempenha um papel impar no contexto da fragilidade, no desenvolvimento do cuidado individual e no suporte aos familiares e aos cuidadores dos idosos frágeis.; Este trabajo tiene como objetivo identificar la producción científica desarrollada por la enfermería para hacer frente a la fragilidad en los ancianos a partir de una revisión integradora de la literatura, realizado en las bases Scientific Electronic Library Online (SciELO), Literatura Latino-Americana y Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) y Scopus. El estudio incluyó 16 artículos, dos publicados en revistas brasileiras y 14 en revistas extranjeras. Se constata que...

Perfil do familiar cuidador de idoso fragilizado em convívio doméstico da grande Região do Porto, Portugal

Pimenta,Graça Maria Ferreira; Costa,Maria Arminda da Silva Mendes Carneiro da; Gonçalves,Lucia Hisako Takase; Alvarez,Ângela Maria
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.66%
Estudo descritivo com o objetivo de caracterizar o perfil do familiar cuidador, cujo método foi a aplicação dos instrumentos QPFC e WHOQOL-Bref da OMS a uma amostra de 120 familiares cuidadores de idosos dependentes, representantes da população referida de três Centros de Saúde da Região do Porto, Portugal. Os dados foram coletados durante o período de 01/2005 a 03/2005. Destacou-se, como cuidador principal, a mulher na idade em torno de 55 anos, que tem aos seus encargos, além do idoso, outros dependentes da família. As circunstâncias de cuidado, sejam pelas necessidades do idoso, ou requerimentos familiares, impunham conseqüências negativas à vida e à saúde. Contudo, ao mesmo tempo, esses cuidadores manifestavam suas percepções e sentimentos positivos da sensação confortadora, da dignificação de suas vidas, ao assumirem o papel de cuidador do idoso. Em conclusão, como enfermeiros, é essencial considerar o binômio cuidador e idoso dependente, pois exige atenção especial de cuidados da vida e saúde por parte dos serviços de saúde.

Diálise no paciente idoso: um desafio do século XXI - revisão narrativa

Franco,Marcia Regina Gianotti; Fernandes,Natália Maria da Silva
Fonte: Sociedade Brasileira de Nefrologia Publicador: Sociedade Brasileira de Nefrologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.53%
Com o aumento da expectativa de vida, com a melhora do arsenal terapêutico, conhecimento e controle das doenças crônicas degenerativas, a população mundial tem atingido faixas etárias elevadas. Por ser a idade avançada fator de risco para a doença renal crônica (DRC), juntamente com o bônus da maior sobrevida, vive-se hoje o ônus da maior e progressiva incidência de pacientes idosos em terapia renal substitutiva (TRS). A diálise nos pacientes idosos, que há três décadas era considerada fora de questão, hoje em dia é rotina para o nefrologista, que enfrenta o desafio de prestar atendimento a pacientes idosos com DRC em estágio 5 com indicação dialítica. Atualmente, o grupo de pacientes idosos incidentes em diálise é o que mais cresce. Apesar de não se haver chegado a um consenso, parece ser indiscutível que o importante é viver com qualidade de vida. Neste artigo, buscamos discutir a diálise no paciente idoso.

Cuidar de um familiar idoso dependente no domicílio: reflexões para os profissionais da saúde

Vieira,Lizyana; Nobre,Joseane Rodrigues da Silva; Bastos,Carmen Célia Barradas Correia; Tavares,Keila Okuda
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
Ao conduzir um estudo qualitativo de caráter fenomenológico, para compreender o que é cuidar de um idoso dependente por meio do olhar de seus familiares, foi possível observar vários aspectos dessa vivência. Dentre eles, chamou a atenção o fato de que esses cuidadores enfrentam sobrecarga física e mental. OBJETIVO: apresentar os resultados relacionados à sobrecarga física e mental relatadas pelos cuidadores familiares de idosos dependentes, com o intuito de fornecer informações que possam contribuir de forma positiva para a complementação do trabalho das equipes de saúde voltado para os idosos dependentes, levando em consideração que ele também deve ser voltado para a assistência dos cuidadores familiares. MÉTODO: estudo descritivo-exploratório, qualitativo, de caráter fenomenológico. Foram realizadas entrevistas com cuidadores familiares de idosos dependentes. A coleta de dados foi realizada por meio de uma entrevista semiestruturada, baseada em uma pergunta orientadora. As entrevistas foram gravadas e transcritas para serem analisadas. RESULTADOS: o cuidador familiar de idosos dependentes é uma pessoa sobrecarregada do ponto de vista físico e mental, pelo acúmulo de funções e tipos de tarefas que assume. O estresse crônico relacionado a essa experiência pode alterar sua saúde. Conclusão: o fato de o cuidador familiar pertencer ao gênero feminino...

Síndrome de fragilidade no idoso: uma revisão narrativa

Lana,Letice Dalla; Schneider,Rodolfo Herberto
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.68%
Este estudo se propôs a realizar uma revisão narrativa sobre a temática da síndrome da fragilidade no idoso, visto que a literatura ainda carece de unanimidade quanto a sua conceituação. A revisão foi realizada nos meses de maio e junho de 2012, por meio dos descritores frailty, aged, frail elderly e aging e seus respectivos correspondentes em português nas bases de dados LILACS, MEDLINE, SciELO e PubMed. A amostra contemplou artigos publicados de 1990 a 2012, resultantes de pesquisas primárias quantitativas, qualitativas e estudos teóricos. Os 58 artigos selecionados na amostra final apontaram diferentes instrumentos metodológicos para identificar e quantificar a presença de fragilidade nos idosos. Demonstraram que a fragilidade no idoso envolve múltiplas dimensões e pode ser influenciada por fatores ligados ao próprio indivíduo ou fatores externos, os quais resultam em diferentes conceitos da síndrome da fragilidade no idoso. Conclui-se que os pesquisadores da área estão investindo na geração de conhecimento com o intuito de elaborar uma única definição que possa contemplar com mais propriedade o conceito da síndrome de fragilidade no idoso...

A dinâmica da família que coabita e cuida de um idoso dependente

Salgueiro,Hugo; Lopes,Manuel
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.63%
Associado à progressão do envelhecimento, constata-se uma diminuição de algumas capacidades funcionais e um aumento da vulnerabilidade. A dependência acaba por surgir, sendo a família a principal instituição de apoio. Parece-nos assim pertinente questionar: qual a relação entre a dinâmica familiar e o coabitar e cuidar de um familiar idoso dependente? O objectivo foi, analisar o funcionamento da família cuidadora, relacionando o nível de dependência do familiar idoso e a idade dos cuidadores com a dinâmica familiar. Desenvolveu-se um estudo correlacional e transversal, com amostra intencional constituída por 80 famílias e 143 cuidadores. Usámos uma escala de avaliação do nível de dependência aos idosos e outra de avaliação da coesão e adaptabilidade familiar (FACES III). Conclui-se que o nível de dependência do idoso não altera a coesão e adaptabilidade familiar, contudo, o grupo etário do cuidador altera a dinâmica familiar, induzindo um potencial patológico.

Fragilidade no idoso: o que vem sendo produzido pela enfermagem

Linck,Caroline de Leon; Crossetti,Maria da Graça Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
Este trabalho visa identificar a produção científica desenvolvida pela enfermagem frente à fragilidade no idoso, a partir de uma revisão integrativa da literatura, realizada nas bases Scientific Electronic Library Online (SciELO), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Scopus. Foram incluídos no estudo 16 artigos, sendo dois publicados em periódicos brasileiros e 14 em periódicos estrangeiros. Constata-se que, dos artigos analisados, 37,5% (6) enfocam a mudança de paradigma quanto ao modelo assistencial e 26,7% (4) destacam a família como cuidadora no contexto do idoso frágil. Pontua-se que o enfermeiro desempenha um papel impar no contexto da fragilidade, no desenvolvimento do cuidado individual e no suporte aos familiares e aos cuidadores dos idosos frágeis.

Qualidade de vida do idoso fragilizado e institucionalizado

Cordeiro,Lucélia Malaquias; Paulino,Jéssica de Lima; Bessa,Maria Eliana Peixoto; Borges,Cíntia Lira; Leite,Saul Filipe Pedrosa
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2015 Português
Relevância na Pesquisa
46.71%
Objetivo Avaliar a qualidade de vida de idosos frágeis institucionalizados.Métodos Estudo transversal com a inclusão de 33 idosos frágeis e pré-frágeis, classificados a partir da Escala de Fragilidade de Edmonton. Foram aplicados: um instrumento para caracterização dos aspectos sociodemográficos e o instrumento World Health Organization Quality of Life for Older Persons para avaliação da qualidade de vida.Resultados Houve predomínio do sexo feminino (54,5%) e a média de idade foi de 76,8 anos (±9,3). Observou-se associação significativa entre a qualidade de vida e todas suas facetas, e houve forte relação entre qualidade de vida e “atividades passadas, presentes e futuras” (r=0,715; p<0,001).Conclusão A presença de fragilidade não interferiu diretamente na qualidade de vida de idosos e apresentou associação significativa com motivo de institucionalização.

A influência de hábitos de vida (tabagismo, consumo nocivo de álcool e sedentarismo) associados à hipertensão arterial sistêmica na sídrome da fragilidade no idoso; The influence of health related behaviors (smoking, immoderate alcohol consumption and low physical training) associated with systemic hypertension in the elderly frailty sídrome

Ana Paula do Amaral Carvalho e Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
O conhecimento sobre a fragilidade do idoso é relativamente recente. Poucos estudos procuraram relacionar hábitos de vida associados à anormalidades cardiocirculatórias e a fragilidade. Esta análise permite uma melhor definição sobre a participação dos aspectos multidimensionais versus biológico da síndrome e colabora na identificação de hábitos nocivos na proposta de abordagem terapêutica da fragilidade. Objetivo: Avaliar a associação entre os hábitos de vida (tabagismo, consumo nocivo de álcool e sedentarismo), permeados pela hipertensão arterial e a síndrome da fragilidade na amostra populacional de idosos do Projeto FIBRA - polo Unicamp. Material e Método: Trata-se de um estudo transversal onde foram entrevistados 3.478 idosos de ambos os sexos com idade igual ou superior a 65 anos residentes em seis municípios brasileiros. Os idosos foram recrutados em seus domicílios em setores censitários urbanos sorteados ao acaso. Para inclusão, os idosos deveriam ter idade igual ou superior a 65 anos, compreender as instruções, concordar em participar e ser residente permanente no domicilio e no setor censitário. Foram excluídos: a) os idosos com déficit cognitivo grave sugestivo de demência, evidenciado por problemas de memória...

Saúde do Idoso

Universidade Aberta do SUS - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro-UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: Arquivo de texto em formato .ppt
Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
O curso de especialização saúde da família, no módulo a clínica da atenção primária III, no material “Saúde do Idoso” propõem a análise e a reflexão acerca das condições de saúde e tratamento dos idosos; versão 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Perfil do familiar cuidador de idoso fragilizado em convívio doméstico da grande Região do Porto, Portugal; Perfil del familiar cuidador de anciano fragilizado en convivencia doméstica en la gran Región de Porto, Portugal; Profile of the caregiver of dependent elderly family members in a home environment in the city of Porto, Portugal

Pimenta, Graça Maria Ferreira; Costa, Maria Arminda da Silva Mendes Carneiro da; Gonçalves, Lucia Hisako Takase; Alvarez, Ângela Maria
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.94%
Estudo descritivo com o objetivo de caracterizar o perfil do familiar cuidador, cujo método foi a aplicação dos instrumentos QPFC e WHOQOL-Bref da OMS a uma amostra de 120 familiares cuidadores de idosos dependentes, representantes da população referida de três Centros de Saúde da Região do Porto, Portugal. Os dados foram coletados durante o período de 01/2005 a 03/2005. Destacou-se, como cuidador principal, a mulher na idade em torno de 55 anos, que tem aos seus encargos, além do idoso, outros dependentes da família. As circunstâncias de cuidado, sejam pelas necessidades do idoso, ou requerimentos familiares, impunham conseqüências negativas à vida e à saúde. Contudo, ao mesmo tempo, esses cuidadores manifestavam suas percepções e sentimentos positivos da sensação confortadora, da dignificação de suas vidas, ao assumirem o papel de cuidador do idoso. Em conclusão, como enfermeiros, é essencial considerar o binômio cuidador e idoso dependente, pois exige atenção especial de cuidados da vida e saúde por parte dos serviços de saúde.; Estudio descriptivo con el objetivo de caracterizar el perfil del familiar cuidador y cuyo método fue la aplicación de los instrumentos: QPFC e WHOQOL-Bref de la OMS a una muestra de 120 familiares cuidadores de ancianos dependientes...