Página 1 dos resultados de 18994 itens digitais encontrados em 0.012 segundos

Bleaching of melanin in the epidermis of South American fur seal and its application on enzyme immunohistochemistry; Clareamento da melanina na epiderme do Lobo-marinho-sul-americano e sua aplicação na imuno-histoquímica enzimática

SILVA, A.P.; SILVA, R.G.; COGLIATI, B.; DIAS, A.S.M.; LE BAS, A.E.; HERNANDEZ-BLAZQUEZ, F.J.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.46%
The South American fur seal (Arctocephalus australis) is an amphibious marine mammal distributed along the Atlantic and Pacific coasts of South America. The species is well adjusted to different habitats due to the morphology of its fin-like members and due to some adaptations in their integumentary system. Immunohistochemical studies are very important to evaluate the mechanisms of skin adaptation due the differential expression of the antigens present in the tissue depending of the region of the body surface. However, its strongly pigmented (melanin) epidermis prevents the visualization of the immuno-histochemical chromogens markers. In this study a melanin bleaching method was developed aimed to allow the visualization of the chromogens without interfering in the antigen-antibody affinity for immunohistochemistry. The analysis of PCNA (proliferating cell nuclear antigen) index in the epidermis of A. australis by immunohistochemistry with diaminobenzidine (DAB) as chromogen was used to test the method. The bleaching of the melanin allowed to obtain the cell proliferation index in epidermis and to avoid false positive results without affecting the immunohistochemical results.; O Lobo-marinho-sul-americano (Arctocephalus australis) é um mamífero marinho anfíbio distribuído ao longo da Costa do Atlântico e do Pacífico da América do Sul. Esta espécie está bem adaptada a diferentes habitats devido à morfologia dos membros em forma de nadadeira e de seu sistema tegumentar. Estudos imuno-histoquímicos são importantes para avaliar os mecanismos de adaptação da pele devido a diferencial expressão dos antígenos presentes no tecido dependendo da região da superfície corporal. Entretanto...

Usefulness of a quick decalcification of bone sections embedded in methyl metacrylate: an improved method for immunohistochemistry

GOMES, Samirah Abreu; REIS, Luciene Machado dos; OLIVEIRA, Ivone Braga de; NORONHA, Irene de Lourdes; JORGETTI, Vanda; HEILBERG, Ita Pfeferman
Fonte: SPRINGER TOKYO Publicador: SPRINGER TOKYO
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
Immunohistochemistry of undecalcified bone sections embedded in methyl methacrylate (MMA) is not commonly employed because of potential destruction of tissue antigenicity by highly exothermic polymerization. The aim of the present study was to describe a new technique in which a quick decalcification of bone sections embedded in MMA improves the results for immunohistochemistry. The quality of interleukin 1 alpha (IL-1 alpha) immunostaining according to the present method was better than the conventional one. Immunostaining for osteoprotegerin (OPG) and the receptor activator of NF-kappa B ligand (RANKL) in bone sections of chronic kidney disease patients with mineral bone disorders (CKD-MBD) was stronger than in controls (postmortem healthy subjects). The present study suggested that this method is easy, fast, and effective to perform both histomorphometry and immunohistochemistry in the same bone fragment, yielding new insights into pathophysiological aspects and therapeutic approaches in bone disease.

CD1a and Factor XIIIa Immunohistochemistry in Leprosy: A Possible Role of Dendritic Cells in the Pathogenesis of Mycobacterium leprae Infection

QUARESMA, Juarez Antonio Simoes; OLIVEIRA, Michell Frank Alves de; GUIMARAES, Angela Cristina Ribeiro; BRITO, Elza Baia de; BRITO, Rosangela Baia de; PAGLIARI, Carla; BRITO, Arival Cardoso de; XAVIER, Marilia Brasil; DUARTE, Maria Irma Seixas
Fonte: LIPPINCOTT WILLIAMS & WILKINS Publicador: LIPPINCOTT WILLIAMS & WILKINS
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.46%
Leprosy is a curable chronic granulomatous infectious disease caused by the bacillus Mycobacterium leprae. This organism has a high affinity for skin and peripheral nerve cells. In the evolution of infections, the immune status of patients determines the disease expression. Dendritic cells are antigen-presenting cells that phagocytose particles and microorganisms. In skin, dendritic cells are represented by epidermal Langerhans cells and dermal dendrocytes, which can be identified by expression of CD1a and factor XIIIa (FXIIIa). In the present study, 29 skin samples from patients with tuberculoid (13 biopsies) and lepromatous (16 biopsies) leprosy were analyzed by immunohistochemistry using antibodies to CD1a and FXIIIa. Quantitative analysis of labeling pattern showed a clear predominance of dendritic cells in tuberculoid leprosy. Difference between the number of positive cells of immunohistochemistry for the CD1a and FXIIIa staining observed in this study indicates a role for dendritic cells in the cutaneous response to leprosy. Dendritic cells may be a determinant of the course and clinical expression of the disease.; Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq)[402738/2005-5]; Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq)[401223/2005-1]

Tumores gástricos primários múltiplos e únicos: análise imunohistoquímica comparativa; Multiple and solitary primary gastric tumors: comparative immunohistochemistry analysis

Jorge, Uana Maria Miguel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.46%
Introdução: Adenocarcinomas gástricos múltiplos primários (AGMP) são encontrados em 3,5% a 10% de todos os pacientes com câncer gástrico. A multiplicidade tumoral é amplamente reconhecida como indicador de predisposição genética para o desenvolvimento de neoplasias Além disso, as rotas de carcinogênese não estão claramente definidas nestes tumores (rota mutadora, ou supressora, ou da E-caderina). Objetivo: avaliar a imunoexpressão de hMLH1, hMSH2, e hMSH6 (rota mutadora), p53 (rota supressora) e E-caderina nos AGMP comparando-se com adenocarcinomas únicos (pareados quanto ao sexo, idade, tipo histológico, localização e estádio) e sua relação com dados clínico-patológicos. Casuística: dezenove pacientes com AGMP foram comparados a 21 pacientes com tumores gástricos únicos quanto a características imunohistoquímicas. Métodos: Blocos de tecido fixados em formalina a 10% e incluídos em parafina foram submetidos a cortes histológicos de 4 mm, para as avaliações histológica e imunohistoquímica para hMLH1, hMSH2, hMSH6, p53 e E-caderina. Resultados: A média de idade dos pacientes com AGPM foi de 66 + 9,06 anos, e de 60 + 16,9 anos nos pacientes com tumor único (P=0,56). Vinte e dois tumores estavam localizados na porção distal do estômago; 14...

Expressão do simportador sódio-iodo (NIS) nos tumores tireoidianos benignos e malignos através de estudo imunohistoquímico e da quantificação do RNA mensageiro; Expression of the sodium iodide symporter (NIS) in benign and malignant thyroid tumors using immunohistochemistry and mesenger RNA quantification

Sodré, Ana Karina de Melo Bezerra
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/02/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.46%
O transporte de iodo para tireóide é mediado pelo simportador sódio-iodo (NIS), glicoproteína de 643 aminoácidos localizada na região basolateral da célula folicular que acopla a entrada de sódio e iodo para o interior da célula. A clonagem do gene NIS em 1996 foi o primeiro passo na investigação dos mecanismos moleculares responsáveis pela diminuição da captação do radioiodo nos tumores benignos e malignos da tireóide. Estudos prévios sobre a expressão do gene NIS baseados em quantificação do transcrito e/ou análise imuno-histoquímica da proteína, mostraram resultados bastante divergentes. A maioria dos estudos com RT-PCR mostrou redução ou até ausência do transcrito do NIS. Os estudos mais recentes de imunohistoquímica, no entanto, mostraram aumento da expressão da proteína NIS, ao invés de diminuição. Poucos foram os estudos que fizeram análise do transcrito e da proteína concomitantemente nas mesmas amostras. Este estudo teve como objetivo quantificar o RNAm do gene NIS e avaliar a expressão e localização celular da proteína NIS, através das técnicas de RT-PCR em tempo real e exame imunohistoquímico, respectivamente. Foram estudadas 30 amostras de nódulos de tireóide, sendo 14 nódulos benignos e 16 nódulos malignos...

Neoplasias em aves domésticas e silvestres mantidas em domicílio: avaliação anatomopatológica e imunoistoquímica; Neoplasms in domestic and wild birds kept in captivity: anatomopatologic and immunohistochemistry evaluation

Sinhorini, Juliana Anaya
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.46%
As neoplasias são doenças comumente vistas em algumas espécies de aves, porém, no Brasil, não existem trabalhos publicados sobre casuística e classificação destes processos nas mesmas. Com o aumento da criação de aves como animais de companhia, torna-se importante o aprimoramento do conhecimento na área. Este estudo, realizado de forma retrospectiva englobando os anos de 2000 a 2004 e prospectiva nos anos de 2005 e 2006 no Ambulatório de Aves do Hospital Veterinário, e no Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, teve como objetivos estudar a freqüência e a prevalência com que ocorrem os processos neoplásicos em aves, e realizar avaliação destes através da histopatologia e imunoistoquímica, comparando com os achados de literatura. Os resultados concordaram em parte com os achados em literatura sendo o periquito-australiano a ave com a maior prevalência e o lipoma sendo a neoplasia de maior ocorrência. Indica-se o uso da imunoistoquímica, porém, deve-se aprimorar estudos histopatológicos e investir em diagnóstico para o melhor conhecimento da biologia tumoral, desenvolvendo-se mais pesquisas na área.; Neoplastic diseases are generally seen in some avian species...

Estudo comparativo pré e pós luz intensa pulsada no tratamento do fotoenvelhecimento cutâneo: avaliação clínica, histopatológica e imunoistoquímica; Comparative study of pre and post pulsed intense light in the treatment of skin photoaging: clinical evaluation, histopathologic and immunohistochemistry

Patriota, Regia Celli Ribeiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/05/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.46%
Introdução: A luz intensa pulsada(LIP) tem sido muito utilizada no tratamento do fotoenvelhecimento sem completo conhecimento de seu mecanismo de ação. Métodos: Foram acompanhados 26 pacientes apresentando fotoenvelhecimento grau II-III (GLOGAU, 1994), os quais foram submetidas à avaliação clínica , histológica e imunoistoquímica 6 e 12 meses após o término do tratamento com LIP. Foram realizadas cinco sessões com intervalos de trinta dias. Além da quantificação histomorfométrica das fibras colágenas e elásticas na derme, foram avaliados CD1, CD4, CD8 e ICAM-1. Resultados: Após 6 meses houve melhora clínica moderada e intensa em 76,92% dos casos e a nota média de satisfação foi 8,57 correspondendo à melhora moderada. Após 12 meses do término do tratamento observou-se que 51,52% das pacientes apresentaram uma melhora clínica moderada em relação à clínica inicial. Os efeitos colaterais foram eritema (11/26), edema (10/26), ardência (7/26) e crostas (8/26). A quantificação das fibras colágenas mostrou aumento médio de 51,33% proporção média de fibra colágena na derme após 6 meses de tratamento e o aumento em relação a 12 meses do término do tratamento foi 30,17%; as fibras elásticas mostraram aumento de 44...

Análise de proteínas cuja expressão é controlada por miRNA e relacionada à progressão do adenocarcinoma de próstata por imuno-histoquimica em tissue microarray; Analysis of proteins whose expression is controlled by miRNA and related to the progression of prostate adenocarcinoma by immunohistochemistry on tissue microarray

Timoszczuk, Luciana Maria Sevo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/10/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.46%
Introdução: O Câncer de Próstata (CaP) é o tumor mais comum do homem e a segunda causa de óbito por câncer no Brasil. MicroRNA (miRNA) é uma classe de pequenos RNA regulatórios não codificantes de proteínas que tem papel fundamental no controle da expressão dos genes. São responsáveis pelo controle de processos fundamentais na célula e estão envolvidos na tumorigênese em humanos. Previamente demonstramos alterações no perfil de expressão dos miRNA 100, let7c e 218 comparando carcinomas localizados e metastáticos. A caracterização de perfis de expressão de suas proteínas alvo no CaP é crucial para a compreensão dos processos envolvidos na carcinogênese, dando-nos a oportunidade do descobrimento de novos marcadores diagnósticos, prognósticos e mais importante identificação de alvos para o desenvolvimento de terapias inovadoras. Objetivo: Analisar a expressão das proteínas controladas pelo miR-let7c (Ras, c-Myc e Bub1), miR-100 (Smarca5 e Retinoblastoma) e miR-218 (Laminina 5 3) e a atividade proliferativa (Ki-67) no câncer de próstata com a técnica de imuno-histoquímica utilizando microarranjos teciduais representativos de CaP localizado e suas metástases linfonodais e ósseas. Correlacionar os níveis de expressão dos miRNA com suas proteínas alvo. Analisar a expressão dos miRNA...

Avaliação imunohistoquímica da densidade microvascular em adenocarcinoma gástrico; Immunohistochemistry avaliation of microvascular density in gastric adenocarcinoma

Marinho, Eneida Ribeiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/10/2003 Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
O crescimento e a progressão tumorais estão associados à indução da angiogênese. O objetivo deste estudo foi avaliar a imunoexpressão do VEGF e a densidade de microvasos em adenocarcinomas gástricos. Espécimes cirúrgicos de 89 pacientes submetidos à ressecção gástrica com dissecção linfonodal a D2 foram analisados quanto à densidade microvascular tumoral. Testes imunohistoquímicos foram realizados utilizando-se os anticorpos CD31, CD34, Fator VIII e VEGF através do método da streptavidina-biotina. Os vasos foram contados nas áreas de maior vascularização tumoral e o VEGF foi graduado de 0 a 3, de acordo com a intensidade da imunocoloração. Os resultados imunohistoquímicos foram comparados com os dados patológicos e de extensão loco-regional da doença. Sessenta pacientes (67,4%) eram do sexo masculino e a média de idade foi 59,9 (±13,8) anos. Os tumores foram classificados em tipo intestinal em 62 casos (69,7%) e em difuso em 27 (30%). Onze pacientes (12,4%) apresentaram tumores precoces. A densidade microvascular apresentou média de 67,8 (±31,5) para o anticorpo CD31 e 94,2 (±39,0) para o CD34. A média do número de vasos corados pelo Fator VIII foi 9,2 (±8,2). Houve uma correlação entre os resultados imunohistoquímicos para CD31 e CD34...

Avaliação da patogenicidade de amostras de Brachyspira pilosicoli através de técnicas histopatológicas convencionais e por imuno-histoquímica; Assessment of the pathogenicity of Brachyspira pilosicoli strains by conventional histopathological techniques and by immunohistochemistry

Barcellos, David Emilio Santos Neves de; Borowski, Sandra Maria; Paulovich, Fabiana Beatriz; Driemeier, David; Razia, Luís Eduardo; Coutinho, Tânia Alen; Prates, Aline Beatriz Heinen; Pescador, Caroline Argenta; Correa, Andre Mendes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
O presente trabalho avaliou diferenças de patogenicidade entre 19 cepas de Brachyspira pilosicoli isoladas de casos de diarréia em suínos no Estado do Rio Grande do Sul, usando um modelo de infecção oral de pintos de um dia. Os animais foram inoculados com uma suspensão de bactérias vivas, 21 dias após foram sacrificados e os cecos examinados por histopatologia através da hematoxilina-eosina, coloração pela prata e a imunohistoquímica usando um anticorpo policlonal anti-Brachyspira pilosicoli. Com o uso das técnicas da prata e da imuno-histoquímica, respectivamente, 21,59% e 70,96% dos pintos mostraram colonização do epitélio do ceco por B. pilosicoli. Houve diferenças no tipo de colonização, ocorrendo aderência contínua, focal ou presença de bactérias livres na luz intestinal. A imuno-histoquímica foi considerada superior para a avaliação da colonização intestinal, pois foi capaz de detectar 49,37% de animais colonizados a mais do que com o uso da coloração pela prata. Em três cepas foram observadas figuras alongadas dentro do citoplasma das células epiteliais cecais de aves inoculadas.; The study assessed differences of pathogenicity among 19 strains of Brachyspira pilosicoli isolated from cases of diarrhea in swine in the State of Rio Grande do Sul...

Padronização da técnica de imuno-histoquímica para raiva em amostras de tecido do sistema nervoso central de bovinos fixadas em formol e emblocadas em parafina; Standardization of immunohistochemistry technique for detection of rabies virus in formalin-fixed and paraffin-embedded tissue samples from central nervous system of cattle

Pescador, Caroline Argenta; Bezerra Junior, Pedro Soares; Raymundo, Djeison Lutier; Bandarra, Paulo Mota; Pedroso, Pedro Miguel Ocampos; Borba, Mauro Riegert; Driemeier, David; Wouters, Flademir
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
Para a padronização da técnica de imunohistoquímica para raiva foram utilizadas cinco amostras de SNC de bovinos infectados naturalmente com o vírus da raiva usando-se um anticorpo policlonal e dois monoclonais. Para a recuperação antigênica foram avaliados os seguintes reagentes: protease XIV, proteinase K e tampão citrato pH 6,0 mantido a 100°C por 15 minutos. A detecção de antígeno rábico nas amostras foi possível com os três anticorpos utilizados. O anticorpo policlonal foi superior aos anticorpos monoclonais, demonstrando bons resultados com os três protocolos de recuperação antigênica, obtendo uma maior intensidade de marcação quando utilizado o tampão citrato e calor. A técnica de imuno-histoquímica demonstrou a presença do antígeno viral no citoplasma de neurônios na forma de agregados de grânulos ou de forma redonda ou oval, mostrando corpúsculo de inclusão viral único a múltiplos nos neurônios. A imuno-histoquímica é um método rápido, podendo ser usada na rotina em casos onde inicialmente há suspeita de raiva, especialmente em casos onde fragmentos de cérebro submetidos ao laboratório foram fixados em formol, onde as amostras não podem ser enviadas ao laboratório imediatamente e para a realização de estudos retrospectivos.; For standardization of the rabies immunohistochemistry technique...

Western blot analysis of tick antigens from a Rhipicephalus sanguineus unfed larval extract and identification of antigenic sites in tick sections using immunohistochemistry. A comparative study between resistant and susceptible host species

Ferreira, B. R.; Machado, R. Z.; Bechara, G. H.
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 161-174
Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
Most parasite-host relationships are characterized by the development of resistance by the host, thus limiting the number of parasites. However, some cases are very unusual. In the relationship of the domestic dog with the brown dog-tick Rhipicephalus sanguineus this does not occur, whereas guinea pigs develop efficient resistance. Sera from domestic dogs, crab-eating foxes and guinea pigs collected before and after infestation with R. sanguineus ticks, and after immunization with a whole tick adult or larval homogenate, were used in Western blot analysis to compare and identify potential important antigens from a tick larval homogenate. The same sera were tested in an indirect immunohistochemistry assay in an attempt to compare relevant antigenic sites on histological tick sections. The immunoblotting displayed antigens recognized only by the guinea pigs, as well as several shared antigens between host species, depending on the kind of immunization. Immunohistochemistry revealed probable antigenic sites on the cells and tissues of ticks, which varied depending on the kind of immunization (infestation or vaccination) and the animal species involved.

Fine needle aspirate cell blocks are reliable for detection of hormone receptors and HER-2 by immunohistochemistry in breast carcinoma

Bueno Angela, S. P.; Viero, R. M.; Soares, C. T.
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 26-32
Português
Relevância na Pesquisa
36.46%
Aims: To evaluate the reliability of fine needle aspirate cell blocks in the assessment of oestrogen receptor (ER), progesterone receptor (PR) and HER-2/neu proteins by immunohistochemistry in comparison with surgical specimens. Materials and methods: This is a retrospective study of 62 cases of breast carcinoma diagnosed by fine needle aspiration cytology (FNAC) and confirmed using the surgical specimen. Immunohistochemical tests were performed to assess the presence of oestrogen receptor (ER), progesterone receptor (PR) and HER-2/neu proteins in cell blocks and the corresponding surgical specimens. The cell block method used alcohol prior to formalin fixation. Cases with 10% or more stained cells were considered positive for ER and PR. Positivity for HER-2/neu was assessed on a scale of 0-3+. The criterion for positivity was a score of 3+. Results: Sensitivity, specificity, positive predictive value (PPV), negative predictive value (NPV) and accuracy of the cell blocks in the investigation of ER, PR and HER-2/neu protein (3+) were (%): ER, 92.7, 85.7, 92.7, 85.7 and 90.3; PR, 92.7, 94.7, 97.4, 87.0 and 93.5; HER-2/neu, 70.0, 100.0, 100.0, 94.5 and 95.2. Discrepancies were seen in cell blocks in the 1+ and 2+ HER-2/neu staining scores: two of 12 cases scoring 2+ and one case of 26 scoring 1+ on cell blocks scored 3+ on surgical specimens. The correlation index between cell block and corresponding surgical specimen varied from 90% to 94%. Conclusion: Cell blocks provide a useful method of assessing ER...

Sensitivity and specificity of serological tests, histopathology and immunohistochemistry for detection of Toxoplasma gondii infection in domestic chickens

Casartelli-Alves, L.; Boechat, V. C.; Macedo-Couto, R.; Ferreira, L. C.; Nicolau, J. L.; Neves, L. B.; Millar, P. R.; Vicente, R. T.; Oliveira, R. V. C.; Muniz, A. G.; Bonna, I. C. F.; Amendoeira, M. R. R.; Silva, R. C.; Langoni, Helio; Schubach, T. M. P.
Fonte: Elsevier B.V. Publicador: Elsevier B.V.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 346-351
Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Since free-range chickens are important for the epidemiology of toxoplasmosis, this study evaluated the sensitivity and specificity of different laboratory techniques for the diagnosis of Toxoplasma gondii in these animals. Serum samples from 135 adult domestic chickens were tested for anti-T. gondii antibodies by the indirect fluorescent antibody test (IFAT), enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA), modified agglutination test (MAT), and indirect hemagglutination test (IHAT). Tissue samples from all animals were analyzed by histopathology, immunohistochemistry and mouse bioassay (gold standard). Fifty-four chickens were positive for T. gondii in the bioassay. The sensitivity and specificity of the different tests were, respectively, 85% and 56% for ELISA; 80% and 52% for IFAT; 76% and 68% for MAT; 61% and 80% for IHAT; 7% and 98% for immunohistochemistry, and 6% and 98% for histopathology. The MAT was the most effective method for the diagnosis of T. gondii infection in chickens, followed by ELISA. Histopathology and immunohistochemistry are useful tools for the diagnosis of T. gondii infection in chickens due to their specificity. (C) 2014 Elsevier B.V. All rights reserved.

Análise histopatológica e imunohistoquímica das lesões vitiligóides no lúpus eritematoso cutâneo; Histopathology and immunohistochemistry of depigmented lesions in lupus erythematosus

Andréa Fernandes Eloy da Costa França
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.46%
O lúpus eritematoso (LE) é uma doença auto-imune com espectro clínico variado. O lúpus eritematoso cutâneo (LEC) inclui o lúpus eritematoso agudo (LECA), o subagudo (LECSA) e o crônico (LECC). Lesões acrômicas podem ocorrer durante a evolução do LE, embora nunca tenham sido estudadas histologicamente. O objetivo deste trabalho é descrever os achados clínicos, laboratoriais e histológicos das lesões acrômicas no LE. Foram selecionados 12 pacientes com LE de um grupo de 220 atendidos no período de 2005 a 2008, sendo sete com LECC e cinco com LECSA. Doze pacientes com vitiligo e 10 controles de pele sã foram usados para comparação. As alterações histológicas encontradas foram: infiltrado inflamatório (75%); hiperceratose e espessamento da zona da membrana basal (ZMB) (66,7%); retificação da epiderme (58,3%); ceratinócitos apoptóticos epidérmicos, elastose e telangectasias (50%); fibrose (41,7%); degeneração vacuolar da ZMB (33,3%); rolhas córneas (16,7%). O diagnóstico histológico de LE foi possível em quatro casos. Melanina pela coloração de Fontana Masson (FM) foi vista em cinco casos e incontinência pigmentar em quatro. Melanócitos foram evidenciados em amostras de cinco doentes através da reação imunohistoquímica pelo HMB45 e Melan-A...

Expressão de antígenos de células-tronco neoplásicas avaliada por imunoistoquímica em neoplasias malignas da mama humana : caracterização e possíveis aplicações clínicas; Immunohistochemistry evaluation of the neoplastic stem-cell antigen expression in human breast malignant neoplasms : characterization and possible clinical applications

Rodrigo Vismari de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.58%
O câncer de mama é a neoplasia maligna mais frequente no mundo. A hipótese da célula-tronco neoplásica (CTN) é um novo paradigma de carcinogênese. A imunoistoquímica (IHC) é um método de escolha para detecção de CTN em tecidos parafinizados, com as seguintes vantagens: (1) maior adaptação à rotina diagnóstica; (2) menor custo; (3) menor complexidade. Entretanto, há poucos estudos de marcadores imunoistoquímicos CTN na literatura, a maioria com poucos pacientes e resultados controversos. Um painel de marcadores imunoistoquímicos CTN foi usado em 74 casos de câncer mamário, os quais foram diagnosticados, tratados e acompanhados no UNACON- Poços de Caldas, de 2004 a 2006. Objetivos: (1) descrever quali e quantitativamente um amplo painel imunoistoquímico de anticorpos; (2) estabelecer associações entre marcadores CTN e fatores clínicos, patológicos e prognósticos / preditivos de resposta terapêutica; (3) estabelecer o impacto da expressão de marcadores CTN na sobrevida e recidiva tumoral; (4) estabelecer possíveis correlações intermarcadores. Métodos: Foram testados em cortes de TMA, obtidos a partir dos blocos de parafina originais contendo os tumores mamários, os seguintes anticorpos: CD34, c-kit, CD10...

Correlation of mismatch repair genes immunohistochemistry and microsatellite instability status in HNPCC-associated tumours

Ruszkiewicz, A.; Bennet, G.; Moore, J.; Manavis, J.; Rudzki, Z.; Shen, L.; Suthers, G.
Fonte: Taylor & Francis Publicador: Taylor & Francis
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2002 Português
Relevância na Pesquisa
36.62%
AIM: The aim of this study was to assess the performance of immunohistochemistry using antibodies for MLH1, MSH2, MSH6 and PMS2 mismatch repair gene proteins against microsatellite instability (MSI) testing. METHODS: Tumour samples included in this study were derived from referred patients for screening for hereditary non-polyposis colorectal cancer (HNPCC) and patients who had resections for colorectal cancer that were examined at our institution. MSI was assessed at nine loci (BAT25, BAT26, BAT40, D2S123, D10S197, D17S579, D18S34, D5S346 and D17S250) in all cases. Immunohistochemistry for MLH1 and MSH2 was performed in all cases. Staining for MSH6 and PMS2 was performed in selected cases only. RESULTS: There were 742 tumours including 661 colorectal lesions and 81 extracolonic tumours of the HNPCC spectrum. Among the 555 MSI-negative tumours, 554 showed an intact protein expression. Amongst the 187 MSI-positive tumours, 126 showed abnormal expression of MLH1 gene protein, 41 showed abnormal expression of MSH2 gene, three showed abnormal expression of MSH6 only, one showed abnormal expression of PMS2 gene protein only and one case showed abnormal expression of all four proteins. CONCLUSION: Immunohistochemistry offers an alternative method for assessment of MSI status which is fast and relatively inexpensive compared with MSI testing. We achieved a sensitivity rate of 92% and specificity of 99.8% for immunohistochemistry testing assessed against the MSI testing. It has to be accepted that a small fraction of MSI-positive cases will be missed by testing with immunohistochemistry alone.; Ruszkiewicz...

The demonstration of estrogen receptors in various tumours: a study using immunohistochemistry and in situ hybridisation.

Henwood, Anthony F
Fonte: Universidade de Adelaide Publicador: Universidade de Adelaide
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 1076376 bytes; 76177 bytes; application/pdf; application/pdf
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.58%
In order to study the incidence of Estrogen Receptors (ER) in breast carcinoma, lung carcinoma and melanoma, an in situ hybridisation technique for ER mRNA (ER mRNA-ISH) was developed. Various technical aspects of the procedure including tissue fixation, hybridisation conditions, and demonstration technique were investigated in order to obtain an optimum technique for routine use. ISH results were compared with ER immunohistochemistry using the monoclonal antibodies ER1D5 and D5. Commercially available biotin labelled antisense oligonucleotides to ER, Poly A (total mRNA), and sense chromogranin (negative control) were applied to frozen and formalin-fixed paraffin sections of breast carcinomas. For frozen sections, various fixatives including formalin, alcohol, Schoobridge, Zamboni's and acetic- alcohol were compared. A direct streptavidin- eroxidase and an indirect demonstration method using anti-biotin were also compared. The effect of differing formamide concentrations and post hybridisation stringency washings were analysed. An optimised ISH technique was then applied to frozen sections of 21 cases of breast carcinoma and 11 cases of lung carcinoma. Results were compared to H222 staining on adjacent sections. The ISH technique was also optimised for use on formalin-fixed...

ORAL HIV-ASSOCIATED KAPOSI SARCOMA: A COMPARISON BETWEEN IMMUNOHISTOCHEMISTRY AND qPCR TECHNIQUES FOR DETECTION OF HHV8

Tobouti, Priscila Lie; Seo, Juliana; Lima, Michella Bezerra; Sedassari, Bruno Tavares; Sugaya, Norberto Nobuo; Nunes, Fabio Daumas; Sousa, Suzana Cantanhede Orsini Machado
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Peer reviewed; Avaliado pelos pares Formato: application/pdf
Publicado em 18/12/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
Objective: To compare the diagnostic accuracy of immunohistochemistry compared to real-time PCR (using a simple phenol-chloroform DNA extraction protocol) in the detection of HHV8 in small oral biopsies of Kaposi sarcoma. Also to validate the use of this DNA extraction protocol to extract HHV8 DNA.Material and methods: Seventeen cases of oral KS were examined. Data including gender, age, and anatomic location were obtained from patient´s records and histological sections stained with hematoxylin and eosin (H&E) were reviewed. Immunohistochemistry was used to detect HHV8 in lesions of interest, as well as real-time PCR.Results: All the patients were HIV positive, the mean age was 35.5 years old, and the affected oral sites were palate (47%), gingiva (29.4%), tongue (11.8%), lip (5.9%), and oral floor (5.9%). Fifteen samples showed positive staining for HHV8 and only two samples were negative. The same results were observed using real-time PCR HHV8-DNA detection.Relevance: Our findings suggest that immunohistochemistry is faster and cheaper to perform than real-time PCR and was shown to have similar levels of sensitivity and accuracy for detection of HHV8 even in small biopsies. Additionally DNA extraction using a non-commercial kit...

C4d detection in renal allograft biopsies: immunohistochemistry vs. immunofluorescence

Santos,Ana; Viana,Helena; Galvão,Maria João; Carvalho,Fernanda; Nolasco,Fernando
Fonte: Sociedade Portuguesa de Nefrologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Nefrologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.74%
Introduction. Peritubular capillary complement 4d staining is one of the criteria for the diagnosis of antibody-mediated rejection, and research into this is essential to kidney allograft evaluation. The immunofluorescence technique applied to frozen sections is the present gold-standard method for complement 4d staining and is used routinely in our laboratory. The immunohistochemistry technique applied to paraffin-embedded tissue may be used when no frozen tissue is available. Material and Methods.The aim of this study is to evaluate the sensitivity and specificity of immunohistochemistry compared with immunofluorescence. We describe the advantages and disadvantages of the immunohistochemistry vs. the immunofluorescence technique. For this purpose complement 4d staining was performed retrospectively by the two methods in indication biopsies (n=143) and graded using the Banff 07 classification. Results.There was total classification agreement between methods in 87.4% (125/143) of cases. However, immunohistochemistry staining caused more difficulties in interpretation, due to nonspecific staining in tubular cells and surrounding interstitium. All cases negative by immunofluorescence were also negative by immunohistochemistry. The biopsies were classified as positive in 44.7% (64/143) of cases performed byimmunofluorescence vs. 36.4% (52/143) performed by immunohistochemistry. Fewer biopsies were classified as positive diffuse in the immunohistochemistry group (25.1% vs. 31.4%) and more as positive focal (13.2% vs. 11.1%). More cases were classified as negative by immunohistochemistry (63.6% vs. 55.2%). Study by ROC curve showed immunohistochemistry has a specificity of 100% and a sensitivity of 81.2% in relation to immunofluorescence (AUC: 0.906; 95% confidence interval: 0.846-0.949; p=0.0001). Conclusions.The immunohistochemistry method presents an excellent specificity but lower sensitivity to C4d detection in allograft dysfunction. The evaluation is more difficult...