Página 1 dos resultados de 102 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Avaliação das concentrações das interleucinas 1-beta e 6 e da proteína amilóide A, no líquido peritoneal e no soro de pacientes com endometriose pélvica; Seric and peritoneal assessment of interleukin 1ß, 6 and protein amyloid A concentrations in patients with pelvic endometriosis.

Ejzenberg, Dani
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
26.23%
Objetivo: determinar as concentrações séricas e peritoneais das interleucinas 1ß (IL-1ß) e 6 (IL-6) e da proteína amilóide A (SAA) em pacientes com endometriose pélvica. Métodos: foram avaliadas 97 pacientes submetidas à videolaparoscopia, 57 com endometriose (A), 27 com sintomas sugestivos porém sem endometriose (B) e 13 sem sintomas e doenças (C). Foram coletados no ato cirúrgico líquido peritoneal e sangue. As concentrações dos mediadores foram determinadas em pg/ml (IL-1 e 6) e ng/ml (SAA) por método imunoenzimático e leitura óptica. Resultados: (líquido peritoneal e sangue medianas) IL-1ß: A- 11,22 and 1,83; B- 15,62 and 1,16; C- 1,92 and 0,80; IL-6: A- 6,80 and 3,70; B- 8,60 and 3,90; C- 3,40 and 2,0; SAA- A- 310,30 and 14,01; B- 306,20 and 10,39; C- 53,4 e 9,5. Conclusão: as concentrações dos mediadores de inflamação avaliados estão elevadas no líquido peritoneal e no soro das mulheres com endometriose. Estas concentrações foram semelhantes às das pacientes com sintomas sugestivos porém sem a doença. A fase do ciclo menstrual, o tipo histológico envolvido e o local de acometimento da doença não influíram de forma significante nas concentrações séricas ou peritoneais de IL-1ß, IL-6 e SAA.; Objective: to assess peritoneal and seric interleukin-1ß (IL-1ß)...

Avaliação do uso de matriz óssea bovina inorgânica associada ao peptídeo de adesão celular no tratamento de defeitos infra-ósseos em pacientes com periodontite agressiva. Estudo clínico, radiográfico e laboratorial em humanos; Treatment of intrabony defects with ABM/P-15 or GTR in patientes with agressive periodontitis: a Clinical, Radiographic and gingival fluid cytokines levels evaluation

Queiroz, Adriana Corrêa de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.4%
Introdução: As periodontites agressivas (PAg) compõem um grupo de formas rapidamente progressivas da doença periodontal. A restauração do periodonto é um objetivo da terapia periodontal, sendo a regeneração tecidual guiada (RTG) e o uso de substitutos ósseos técnicas bem documentadas. Em pesquisas recentes, foi demonstrado o envolvimento de uma cadeia de 15 aminoácidos do colágeno (P-15) na diferenciação celular de fibroblastos e osteoblastos. A associação de matriz óssea inorgânica bovina com o P-15 (MOI/P-15) tem apresentado bons resultados. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar a eficácia da MOI/P-15 no tratamento de defeitos periodontais infra-ósseos em pacientes com periodontite agressiva, tendo como controle o uso de membrana de PTFEe com reforço de titânio Metodologia: Foram selecionados 15 pacientes com PAg, com pelo menos dois defeitos periodontais infra-ósseos (profundidade de sondagem (PS)≥4mm e componente infra-ósseo≥3mm). Foi adotado o modelo boca dividida, sendo realizadas cirurgias regenerativas com MOI/P-15 (GT) de um lado e membrana de PTFEe (GC) do outro. As medidas clínicas de PS, nível de inserção relativo (NIR) e recessão gengival (RG) foram registradas no exame inicial e após 6 meses. Exames radiográficos padronizados foram feitos no exame inicial e após 3 e 6 meses e radiografias de subtração foram realizadas. Medidas lineares e de área foram registradas. Foram colhidas amostras do fluido gengival antes da cirurgia e aos 3 e 6 meses pós-operatórios e a presença de interleucina 1 beta (IL-1β) e interleucina 6 (IL-6) foi quantificada através de ensaio imunoenzimático. Resultados: Houve redução significativa na PS...

Expressão dos receptores das interleucinas de cadeia gama comum em linfócitos T periféricos de pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 1 com início recente; Expression of common gamma chain cytokines receptors in periphereal T lymphocytes of recent onset type 1 diabetes patients

Crisostomo, Lindiane Gomes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
26.49%
O Diabetes Mellitus tipo 1 (DM1A) é uma doença autoimune caracterizada pela infiltração pancreática de linfócitos T e B, macrófagos e células dendríticas, levando à perda progressiva da capacidade de secreção de insulina pelas células beta pancreáticas. A homeostase das células T, ou seja, o desenvolvimento e manutenção apropriados dos números e funções das células T são essenciais para a integridade do sistema imune. Classicamente acreditava-se que as células T CD4+ poderiam se subdividir em duas populações efetoras distintas, T helper 1 e T helper 2. Recentemente, foram descritas duas novas vias de ativação de linfócitos T CD4+: a via Th17, que tem papel fundamental na autoimunidade; a via T regulatória, onde células T CD4+CD25+ high são essenciais na tolerância periférica e proteção contra autoimunidade. As Interleucinas (IL) de cadeia gama comum agem em várias etapas desta diferenciação linfocítica. A IL-21 é o membro mais recente desta família de citocinas, que inclui também: IL-2, IL-4, IL-7 , IL-9 e IL-15. A IL-21 atua através da interação com seu receptor, o IL-21R, apresentando ações pleiotrópicas e, como regra, pró-inflamatórias. Em estudos com modelos animais de diabetes autoimune verificou-se que a IL-21 e seu receptor são essenciais para o desenvolvimento da doença...

Impacto da IL-17A na predisposição ao diabetes mellitus tipo 1A; Impact of IL-17A in the predisposition to type 1 autimmune diabetes mellitus

Fores, Jéssica Pereira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
26.44%
Diabetes Mellitus tipo 1A (DM1A), doença autoimune clássica, decorrente da quebra de tolerância imune por fatores ambientais em indivíduos geneticamente predispostos, é caracterizada pela infiltração pancreática de linfócitos T e B, macrófagos e células dendríticas. As células T auxiliadoras 17 (Th17) são células potentes, altamente inflamatórias, que produzem a interleucina 17A (IL-17A), citocina mediadora de várias desordens imunológicas como, artrite reumatóide, esclerose múltipla, encefalite experimental autoimune, psoríase e asma, e em animais, o diabetes autoimune. No entanto, seu papel na patogênese do DM1A em humanos não está definido O objetivo de nosso estudo foi avaliar a influência da IL-17A na predisposição ao DM1A através da identificação de variantes alélicas no gene da IL-17A (por sequenciamento automático) e da determinação dos níveis séricos de IL-17A (por ELISA) e da expressão do seu receptor em linfócitos T periféricos (por citometria de fluxo). Foram analisados 103 pacientes com DM1A (idade 15,15 ± 10,38) e 102 controles normais (idade 18,29 ± 10,83). O estudo da expressão do receptor da IL-17A em linfócitos T periféricos bem como o da proteína sérica foram conduzidos em 24 pacientes com DM1A recente (duração inferior a 6 meses) e 23 controles normais. Resultados: Nos 3 exons da IL-17 A analisados...

Estudo da região promotora do gene da interleucina (IL-21) e do poliformismo do gene tirosina fosfatase, tipo não receptor 22 (PTPN22): associação com auto-anticorpos em pacientes portadores de diabetes mellitos tipo 1A; Allelic variant in IL21 promoter region, C1858T PTPN22 frequency and autoantibodies in Brazilian type 1A diabetes patients

Novo, Debora Teixeira de Oliveira Mainardi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.27%
As citocinas têm papel importante como mediadores através das respostas imunológicas. A Interleucina-21, importante regulador dos linfócitos T e B, é produzida por linfócitos CD4 ativados, e está implicada na patogênese do diabetes autoimune em modelo animal, o NOD. A região promotora da IL-21, que contempla sítios de controle da expressão gênica em camundongos, o NFATc2, T-bet e c-MAF, foi estudada pela primeira vez em humanos portadores de diabetes tipo 1A, neste trabalho. Foi analisado também a freqüência do polimorfismo C1858T do gene PTPN22, que tem sido associado em estudos recentes como fator de risco importante para diabetes tipo1A e outras doenças autoimunes. Associou-se ainda, autoanticorpos pancreáticos e não-pancreáticos em diabéticos e grupo controle normal, e estes resultados foram analisados com ambos os genes. Foram estudados 612 DM1A e 792 indivíduos do grupo controle. Após extração de DNA genômico, a região 5proximal da região promotora do gene da Il-21, -448+83pb, foi seqüenciada em 309 brasileiros diabéticos tipo 1A e 189 indivíduos do grupo controle. A genotipagem do polimorfismo C1858T do gene PTPN22, por RFLP, foi realizada em 434 diabéticos e 689 controles, bem como os alelos HLA-DRB1. Foi encontrada uma variação alélica...

Avaliação do metabolismo e atividade inflamatória nas diversas formas evolutivas da doença de Chagas: correlação com disfunção autonômica; Evaluation of metabolism and inflammatory activity in different forms of Chagas' disease: correlation with autonomic dysfunction

Ferreira, João Marcos Bemfica Barbosa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
26.44%
INTRODUÇÃO: A cardiopatia chagásica crônica (CCC) apresenta características específicas, tais como: disfunção autonômica e atividade inflamatória exacerbada. Esta fisiopatologia sugere que alguns parâmetros metabólicos podem estar alterados em pacientes chagásicos. O objetivo deste estudo foi avaliar os parâmetros metabólicos e inflamatórios nas diversas formas evolutivas de doença de Chagas e sua correlação com medidas de avaliação do Sistema Nervoso Autônomo (SNA). MÉTODOS: Foram avaliados 60 indivíduos divididos em 4 grupos (n=15): Grupo controle (GC), Grupo FI - forma indeterminada, Grupo ECG- cardiopatia chagásica com alteração eletrocardiográfica sem disfunção ventricular e Grupo IC - cardiopatia chagásica com disfunção ventricular e insuficiência cardíaca. Todos os grupos foram pareados de acordo com sexo, idade e índice de massa corporal. Os pacientes realizaram dosagens sanguíneas de insulina, leptina, adiponectina, interleucina-6 (IL- 6) e fator de necrose tumoral-alfa (TNF-alfa) pelo método de ELISA. O SNA foi avaliado através da variabilidade da frequência cardíaca no holter 24 horas e no teste de inclinação postural. Os valores de RMSSD, pNN50 e do componente alta frequência (AF) foram utilizados como estimativa da atividade parassimpática. Os valores do componente de baixa frequência (BF) estimaram a atividade simpática. A análise estatística foi feita utilizando-se a ANOVA ou teste de Kruskal-Wallis para a comparação entre os grupos...

Efeito do exercício físico sobre a liberação de interleucina-1[beta], interleucina-6 e fator de necrose tumoral-[alfa] em homens portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica

Chiesa, Daniela
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.35%
A atividade física intensa pode induzir resposta inflamatória subclínica e aumento nos níveis plasmáticos de citocinas pró-inflamatórias. O objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre a liberação de citocinas (IL-1β, IL-6, e TNF-α), o exercício físico agudo e o exercício regular em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Foram estudados 18 pacientes do sexo masculino com DPOC moderada a muito grave, divididos em dois grupos: 11 pacientes foram incluídos em programa de reabilitação pulmonar (RP) durante 8 semanas e 7 pacientes sem atividade física regular foram incluídos como grupo controle (C). Todos os pacientes realizaram espirometria, teste de exercício cardiopulmonar incremental máximo e teste de endurance em cicloergômetro com carga constante (60% da carga máxima do teste incremental) no início do projeto e após oito semanas. Foi coletado sangue venoso periférico para dosagem de citocinas, antes e 15 minutos após os testes de endurance (TE1 e TE2). IL-1β, IL-6, e TNF-α foram dosadas com kits ELISA específicos (Quantikine®, R&D Systems). Os pacientes submetidos à RP liberaram menos IL-1β que os controles após o treinamento (RP: TE1 0,96±0,66; TE2 -0,24±0,27 pg/ml; grupo C: TE1 -1...

Níveis de interleucina-6 e fator de necrose tumoral-alfa no liquor de recém-nascidos a termo com encefalopatia hipóxico-isquêmica; Levels of interleukin-6 and tumor necrosis factor-alpha in the cerebrospinal fluid of full-term newborns with hypoxic-ischemic encephalopathy

Silveira, Rita de Cássia dos Santos; Procianoy, Renato Soibelmann
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.23%
Objetivo: avaliar os níveis liquóricos de IL-6 e TNF-a em recém-nascidos a termo com encefalopatia hipóxico-isquêmica (EHI), comparando-os com os de recém-nascidos controles. Metodologia: estudo caso-controle realizado no período de julho de 1999 a outubro de 2001, incluindo dois grupos de recémnascidos a termo: controle, com 20 recém-nascidos sem sepse e/ou meningite e com escore de Apgar > 9 no primeiro e quinto minutos de vida; e casos, com 15 recém-nascidos asfixiados, caracterizados pelo escore de Apgar < 4 e < 6 no primeiro e quinto minutos de vida, respectivamente, pH umbilical < 7,20 e/ou lactato arterial umbilical > 3,0 mmol/l e necessidade de ventilação com pressão positiva pelo menos durante 2 minutos após o nascimento. Foram coletadas amostras de liquor nas primeiras 48 horas de vida, para determinação dos níveis de IL-6 e TNF-a pelo método de enzimoimunoensaio. Resultados: os grupos não diferiram quanto ao peso de nascimento, idade gestacional, classificação quanto ao peso e idade gestacional, tipo de parto e tempo médio de obtenção do liquor; seus exames foram obtidos em média com 17 horas de vida. Nos recémnascidos asfixiados, as medianas dos níveis liquóricos foram: 157,5 pg/ml para IL-6 e 14...

Efeito da interleucina-15 sobre a atividade fungicida, metabolismo oxidativo e produção de citocinas por monócitos humanos, infectados in vitro com Paracoccidioides brasiliensis

Castro, Camila Ferreira Bannwart
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 69 f.
Português
Relevância na Pesquisa
66.54%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Doenças Tropicais - FMB; A interleucina-15 (IL-15) é uma citocina pró-inflamatória produzida principalmente por monócitos e macrófagos em resposta a agentes infecciosos, desempenhando importante papel modulador na imunidade inata e adaptativa. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito da IL-15 sobre a atividade fungicida, metabolismo oxidativo e a produção de citocinas por monócitos humanos, infectados in vitro com cepa virulenta de Paracoccidioides brasiliensis (Pb18). Monócitos de sangue periférico, obtidos de indivíduos saudáveis, foram préincubados na ausência ou presença de IL-15 (12,5, 25 e 50 ng/mL) por 24 h a 37oC e infectados com Pb18 na proporção de 50 monócitos para uma célula fúngica durante 4 h e 18 h. A atividade fungicida de monócitos foi determinada após 4 h pela recuperação de fungos viáveis por plaqueamento das co-culturas em meio BHI-ágar. O metabolismo oxidativo foi avaliado pela liberação de peróxido de hidrogênio (H2O2) e de ânion superóxido (O2 -) nas culturas desafiadas com Pb18 e estimuladas com phorbol myristate acetate (PMA) durante 60 mim. A produção de fator de necrose tumoral-alfa (TNF-a)...

Avaliação da interleucinas 8 e 12, do CA 15-3 e DNA livre circulante como marcadores prognósticos no soro sanguíneo de cadelas com neoplasia mamária

Gelaleti, Gabriela Bottaro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 79 f. : il. color.
Português
Relevância na Pesquisa
26.35%
Pós-graduação em Genética - IBILCE; O estudo dos tumores mamários em cadelas revela-se um excelente modelo para a investigação clínico-patológica, diagnóstica e prognóstica de neoplasias mamárias. As interleucinas desempenham um papel fundamental no câncer, em especial a interleucina-8 (IL-8), que possui propriedades tumorigênicas e pró-angiogênicas e a interleucina-12 (IL-12), com propriedades anti-metastáticas e anti-angiogênicas. O marcador tumoral antígeno-carboidrato (CA 15-3) tem importante significado clínico no seguimento de pacientes com neoplasia mamária. Além disso, o DNA livre circulante de células tem sido considerado um candidato a biomarcador para tumores. Assim, foram objetivos deste estudo mensurar os níveis séricos das proteínas IL-8, IL-12, CA 15-3, bem como estimar o número de cópias das sequências CAN SINEs relacionando-os aos parâmetros clínico-patológicos e a sobrevida do grupo a fim de inferir o possível valor prognóstico desses marcadores para o câncer de mama. Através do ensaio imunoenzimático e da técnica de PCR em tempo real foram avaliadas 33 cadelas com neoplasia mamária e 50 cadelas controle e suas concentrações foram estatisticamente relacionadas aos parâmetros estabelecidos. Foi encontrada diferença significante entre os níveis séricos de IL-8 nas cadelas com neoplasia mamária quando comparadas ao grupo controle e além disso...

Avaliação do estado de ativação e da produção de moleculas citotoxicas por linfocitos (CD4+ e CD8+) do sangue periferico de pacientes com paracoccidioidomicose; Evaluation of cytotoxic molecules production by peripheral blood lymphocytes (CD8+ and CD4+) of patients with paracoccidioidomycosis

Lanny Cristina Burlandy Soares
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/02/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.12%
Em doenças causadas por microorganismos intracelulares como a tuberculose, criptococose e listeriose foi demonstrado que as células T CD8+ contribuem de forma relevante para o controle da infecção. Em trabalho anterior verificamos um aumento do número de linfócitos T CD8+ no lavado broncoalveolar de pacientes com paracoccidioidomicose (PCM) pulmonar, sugerindo um papel para estas células, cuja ação efetora se dá por meio da produção de citocinas como o IFN-y e atividade citotóxica. O presente estudo teve por objetivo verificar o estado de ativação e a produção de moléculas citotóxicas por linfócitos do sangue periférico (CD4+ e CD8+) de pacientes com PCM, indivíduos com PCM-Infecção e controles, tanto ex-vivo como in vitro, após estimulação com leveduras de P. brasiliensis. A expressão dos marcadores de ativação e moléculas citotóxicas foi avaliada por citometria de fluxo. A análise ex-vivo mostrou que, de maneira geral, os pacientes apresentam menor freqüência de células positivas para moléculas citotóxicas (granzima A, B e perforina), em relação aos indivíduos com PCM-infecção. A estimulação com leveduras de P. brasiliensis levou a um aumento discreto de células ativadas (CD69+) e uma redução na expressão de grânulos citotóxicos. A adição de IL-15 às culturas mostrou elevação da freqüência de células CD69+ apenas no grupo com PCM-infecção e controles. Já as células T CD4+ e CD8+ dos pacientes foram ativadas apenas na ausência do fungo. O efeito da adição de IL-15 na expressão dos grânulos foi pouco expressivo em relação à granzima A e B...

Perfil da cistatina C, interleucina 2, interleucina 6 e fator de necrose tumoral alfa em receptores de transplante renal

Lima, José de Ribamar Oliveira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
26.52%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2011.; O transplante renal é a melhor opção terapêutica e de reabilitação para pacientes com Doença Renal Crônica em estágio terminal. O aumento da sobrevida do enxerto tem sido um desafio constante, existindo a necessidade de um monitoramento contínuo para que precocemente seja detectada uma disfunção do enxerto e tomada de decisões, evitando a rejeição. Evidências sugerem que a inflamação persistente e o estresse oxidativo começam precocemente no processo de queda da função renal, apontando o valor potencial dos marcadores inflamatórios em pacientes transplantados renais como preditor de disfunção do enxerto. Com o objetivo de investigar o perfil da cistatina C (CysC), interleucina 2 (IL-2), interleucina 6 (IL-6) e fator de necrose tumoral alfa (TNF-α) em receptores de transplante renal, analisou-se no período do pré transplante, com 30 e 180 dias do pós transplante através do método imunonefelométrico, a CysC sérica e através dos ensaios imuno enzimáticos humanos, os níveis séricos de IL-2, IL-6 e TNF-α em 23 pacientes que realizaram transplante renal com faixa etária compreendida entre 18 e 60 anos...

The regulation of interleukin 7 receptor alpha internalization, recycling and degradation by IL-7:-possible implications in T-cell homeostasis, migration and

Henriques, Catarina Martins de Oliveira, 1983-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
26.27%
Tese de doutoramento, Ciências Biomédica (Ciências Biopatológicas), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2010; Although leukaemia arises in the bone marrow, patients often present infiltration of other organs, such as the spleen, CNS, liver, lungs and peripheral blood. Mechanisms of cell migration, invasion, vasculogenesis and angiogenesis have been shown to play a crucial role in haematological cancers. Moreover, micro-environmental factors such as chemokines and cytokines were already shown to enhance T-cell acute lymphoblastic leukaemia (T-ALL) viability, proliferation and migration. Interleukin 7 (IL-7) is a key prosurvival cytokine essential for T-cell proliferation, development and homeostasis. Because IL-7 is produced at the sites of T-cell development, and also other organs to which leukaemia cells disseminate, it has the potential to modulate growth and homing of malignant T-cells. In this study, we used T-ALL cell lines and primary human thymocytes to assess whether IL-7 impacted on T-cell motility and migration. Our work suggests, for the first time, that IL-7 enhances T-ALL cell motility, as assessed by time-lapse microscopy. Furthermore, IL-7 has the capacity to direct T-ALL cell migration, acting as a chemoattractant in a transwell assay...

Níveis de interleucina-6 e fator de necrose tumoral-alfa no liquor de recém-nascidos a termo com encefalopatia hipóxico-isquêmica

Silveira,Rita de Cássia; Procianoy,Renato S.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2003 Português
Relevância na Pesquisa
36.14%
OBJETIVO: avaliar os níveis liquóricos de IL-6 e TNF-alfa em recém-nascidos a termo com encefalopatia hipóxico-isquêmica (EHI), comparando-os com os de recém-nascidos controles. METODOLOGIA: estudo caso-controle realizado no período de julho de 1999 a outubro de 2001, incluindo dois grupos de recém-nascidos a termo: controle, com 20 recém-nascidos sem sepse e/ou meningite e com escore de Apgar > 9 no primeiro e quinto minutos de vida; e casos, com 15 recém-nascidos asfixiados, caracterizados pelo escore de Apgar < 4 e < 6 no primeiro e quinto minutos de vida, respectivamente, pH umbilical < 7,20 e/ou lactato arterial umbilical > 3,0 mmol/l e necessidade de ventilação com pressão positiva pelo menos durante 2 minutos após o nascimento. Foram coletadas amostras de liquor nas primeiras 48 horas de vida, para determinação dos níveis de IL-6 e TNF-alfa pelo método de enzimoimunoensaio. RESULTADOS: os grupos não diferiram quanto ao peso de nascimento, idade gestacional, classificação quanto ao peso e idade gestacional, tipo de parto e tempo médio de obtenção do liquor; seus exames foram obtidos em média com 17 horas de vida. Nos recém-nascidos asfixiados, as medianas dos níveis liquóricos foram: 157,5 pg/ml para IL-6 e 14...

Avaliação da associação do polimorfismo genético (-1082 g/a) da interleucina-10 com o risco de desenvolvimento da tuberculose pulmonar

Nascimento, André Luiz Alves do; Souza, Valdênia Maria Oliveira de (Orientadora); Morais, Clarice Neuenschwander Lins de (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
36.14%
Por tratar-se de uma doença crônica que essencialmente afeta os pulmões, a tuberculose (TB) produz em seu curso profundas alterações no sistema imunológico. A susceptibilidade à TB tem sido associada com polimorfismos de citocinas em diferentes populações. Polimorfismos de Base Única na região promotora do gene da citocina imunoregulatória IL-10 (-1082 G/A) tem sido associados com diferentes níveis circulantes desta molécula. O presente estudo objetivou a avaliar associação entre o polimorfismo genético da IL-10 com o risco de desenvolvimento da TB pulmonar em indivíduos sintomáticos respiratórios (SRs) provenientes de unidades de saúde da cidade do Recife-PE. Foi realizado um estudo do tipo caso-controle, envolvendo 71 pacientes com TB pulmonar (caso), 53 indivíduos SRs com prova tuberculínica reatora (controle 1) e 57 SRs com prova tuberculínica não reatora (controle 2). O estudo foi realizado no período de fevereiro a dezembro de 2012. Nossos resultados mostraram que a média de idade entre os pacientes com TB pulmonar foi 43 ±15.2 anos, enquanto que para os controles 1 e 2 foi de 48 ± 20.2 e 51 ±16.8 anos, respectivamente. Observamos que tanto o alelo A (p = 0.014; odds ratio [OR] 2.0; intervalo de confiança (IC) 95% [1.11-3.65] como genótipo -1082 AA (p= 0.02; OR = 4.55; IC95% [1.1- 27.52] estavam associados com o aumento do risco de susceptibilidade à TB pulmonar. Nossos achados sugerem que tanto o alelo A quanto o genótipo -1082AA podem ser importantes marcadores genéticos relacionados com o aumento da susceptibilidade à TB.; CAPES

Otimização da resposta de células T CD8+ de memória ao herpes simplex virus-1 utilizando terapia genética com interleucina-15 e interleucina-21

Rodrigues Junior, Luiz Carlos
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
36.38%
Herpes Simplex Vírus-1 (HSV-1) é um membro da família Herpesviridae e subfamília alfaherpesvirinea bastante disseminado entre os seres humanos. Esse vírus inicia seu processo de infecção a partir das células epiteliais da superfície da pele e mucosas, atingindo o sistema nervoso periférico. O HSV-1 inicia a infecção através da mucosa oral e fica localizado na forma latente no nervo trigêmio da face, algumas vezes, pela ação de fatores endógenos ou exógenos, esse vírus volta a sua forma ativa, ocasionando a reincidiva . Nesse processo de reativação do vírus ele pode se localizar, na mucosa oral (gengivoestomatite herpética), no nervo óptico (queratite herpética) e no sistema nervoso central (encefalite). No caso da gestante, a reativação herpética pode ser assintomática, o que pode infectar o filho no momento do parto, levando a danos neurológicos irreversíveis ou a morte. O processo de latência é coordenado por dois mecanismos principais, a expressão dos genes LAT e a resposta imunológica. As células da resposta imune que bloqueiam a reativação viral a partir do nervo são os linfócitos T CD8+ de memória. Esses linfócitos ficam justapostos à membrana do corpo celular do neurônio, interagindo com o epítopo SSIEFARL de uma glicopoteína gB do envelope viral. Os linfócitos T CD8+ SSIEFARL específicos produzem citocinas...

Expressão do gene da interleucina-10 na conjuntivite alérgica canina

Côrte-Real, Mónica Sofia de Albuquerque
Fonte: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária Publicador: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 05/11/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.44%
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária; A conjuntivite alérgica canina (CAc) é uma doença cuja manifestação clínica ocorre nas pálpebras, na conjuntiva e/ou na córnea. Caracteriza-se por reações de hipersensibilidade do tipo I e integra frequentemente a sintomatologia da dermatite atópica canina (DAc). Através do estudo realizado no âmbito da presente dissertação de mestrado, pretende-se contribuir para a caracterização da resposta imunitária da CAc. Nesse sentido, um grupo controlo formado por animais saudáveis (n=10) e um grupo de animais atópicos com conjuntivite alérgica (CA) (n=10) integraram a presente experiência. Ambos foram submetidos a um exame dermatológico e oftalmológico completos, em que se procedeu, apenas para o grupo atópico, à classificação da gravidade das lesões com o Canine Atopic Dermatitis Extent and Severity Index – fourth version (CADESI-4), bem como à avaliação quantitativa dos sinais clínicos de CAc (corrimento ocular, epífora, hiperémia conjuntival, prurido, quemose e queratite concomitante) através da atribuição de um valor entre 0 (ausente) e 3 (grave). Subsequentemente, após a aplicação tópica ocular de anestésico, uma amostra de conjuntiva palpebral medindo cerca de 2x2 mm foi colhida e submetida a quantificação...

Función de la concentración sérica de interleucina 6 y proteína C-reactiva para diferenciar la etiología de la septicemia neonatal

Celik,Istemi H.; Demirel,Gamze; Uras,Nurdan; Oguz,erife S.; Erdeve,Omer; Dilmen,Ugur
Fonte: Archivos argentinos de pediatría Publicador: Archivos argentinos de pediatría
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.27%
Introducción. En la práctica clínica, hemos observado una concentración elevada de interleucina 6 (IL-6) en los casos de septicemia por gramnegativos. Objetivo. Investigar la relación entre las concentraciones de IL-6 y proteína C-reactiva (PCR) y la determinación temprana de la septicemia neonatal por gramnegativos o grampositivos. Población y métodos. Se compararon el recuento de leucocitos y las concentraciones de IL-6 y PCR entre los distintos grupos. Resultados. Los grupos de infección por gramnegativos, infección por grampositivos y micosis estaban formados por 73, 82 y 15 pacientes, respectivamente. Los valores de corte ideales de IL-6 entre el grupo de infección por gramnegativos y el de infección por grampositivos y el de micosis eran 202 pg/ml y 57 pg/ml, respectivamente. En el grupo de micosis se observaron concentraciones de PCR más altas que en los grupos de infección por gramnegativos e infección por grampositivos. Conclusiones. Hasta donde sabemos, este es el estudio de mayor envergadura notificado con el objetivo de determinar los valores de corte de IL-6 para diferenciar la etiología de la septicemia neonatal. Los microorganismos gramnegativos provocaron una producción de IL-6 diez veces mayor. La evaluación de IL-6 y PCR resulta útil para diagnosticar...

Kill the Killers: terapia con células Natural Killer en pacientes pediátricos con cáncer refractario

Valentín Quiroga,J.; Fernández Casanova,L.; Génesis Martín,I.; Nuñez Martín,F.; Pérez Martínez,A.
Fonte: Sanidad Militar Publicador: Sanidad Militar
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.36%
Introducción: En el momento actual, los tumores sólidos refractarios al tratamiento convencional constituyen la principal causa de muerte en la edad pediátrica. Por tanto, es necesario desarrollar y consolidar nuevos tratamientos. Las células Natural Killer (NK) constituyen la primera línea de defensa del sistema inmune frente al desarrollo de células tumorales. Planteamos una nueva estrategia de terapia celular antitumoral en niños con cánceres refractarios, inmunoterapia con células NK estimuladas con interleucina 15 (IL-15). Pacientes y Métodos: En 22 pacientes pediátricos con tumores sólidos refractarios y en controles sanos determinamos mediante citometría de flujo multiparamétrica y fluorescencia resuelta en el tiempo, el fenotipo y la actividad citotóxica de las células NK, respectivamente. En ratones inmunodeficientes desarrollamos un modelo de neuroblastoma metastático muy agresivo y terapia de rescate con células Natural Killer estimuladas con IL-15. Resultados: Los pacientes pediátricos con cáncer refractario tienen un mayor porcentaje de células NK bright y una menor actividad citotóxica. La estimulación con IL-15 mejora la citotoxicidad in vitro y disminuye la carga tumoral in vivo. Conclusiones: Las células NK estimuladas con IL-15 constituyen una prometedora estrategia antitumoral.

Eficacia de la cuantificación de interleucina- 6 en el líquido cefalorraquídeo para el diagnóstico de meningitis bacteriana neonatal

Ortiz- Ibarra,Federico Javier; Reyna- Figueroa,Jesús; Aldana- Cuevas,Rodrigo Efrén; Lara- Sánchez,Jacqueline
Fonte: Instituto Nacional de Salud, Hospital Infantil de México Federico Gómez Publicador: Instituto Nacional de Salud, Hospital Infantil de México Federico Gómez
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 Português
Relevância na Pesquisa
36.27%
Introducción. Una gran variedad de citocinas se producen en el sistema nervioso central como respuesta a infección microbiana, elevándose de manera consistente para ser consideradas indicadores de infección, por lo que bien podría servir para el diagnóstico de meningitis neonatal. Objetivo: conocer las concentraciones de interleucina- 6 (IL- 6) en líquido cefalorraquídeo (LCR) del recién nacido (RN) con meningitis bacteriana y determinar la eficacia de la prueba en el diagnóstico de meningitis. Material y métodos. Este estudio se realizó de manera prospectiva de diciembre de 2002 a julio de 2003, en el que se midieron las concentraciones de IL- 6 en el LCR de 58 RN con sospecha de sepsis a los que se les realizó punción lumbar para la obtención y análisis del LCR. Resultados. Catorce de los 58 RN cursaron con meningitis bacteriana. La media de la concentración de IL- 6 en el grupo de no expuestos fue de 15.4 pg/mL, mientras que en el grupo expuesto fue de 9 994 pg/mL (P <0.05). Los resultados de sensibilidad (92%), especificidad (100%), valor predictivo positivo y área bajo la curva ROC, muestran una concentración de IL- 6 igual o mayor de 50 pg/mL en el LCR como positivo para diagnóstico de meningitis neonatal. Conclusiones. La determinación de la concentración de IL- 6 en LCR puede ser herramienta útil en el diagnóstico de meningitis...