Página 1 dos resultados de 298 itens digitais encontrados em 0.025 segundos

"Avaliação da expressão dos receptores de interleucina-8, CXCR1 e CXCR2, e da atividade proliferativa em fibroblastos de quelóide e de pele normal" ; Determination of the interleukin-8 receptors CXCR1 and CXCR2, and proliferative activity in keloids and normal skin fibroblasts

Abdo Filho, Décio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/09/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.39%
O quelóide é um tumor fibroso benigno que ocorre durante a cicatrização da pele em indivíduos geneticamente predispostos. A cicatrização é um processo biológico complexo e depende da interação de diferentes estruturas teciduais e de um grande número de tipos celulares residentes e infiltrativos, que produzem citocinas. A interleucina 8 (IL-8), citocina pró-inflamatória, é super-expressa pelos fibroblastos durante o desenvolvimento do tecido de granulação, acelerando o processo de cicatrização. Como o quelóide resulta de uma reparação tecidual anormal após lesão da pele, o presente estudo teve por objetivo determinar a expressão dos receptores da IL-8, CXCR1 e CXCR2, e a capacidade proliferativa, pelo ciclo celular, dos fibroblastos queloideanos cultivados e extraídos ex vivo, por citometria de fluxo. Fibroblastos de cicatriz queloideana e de pele normal foram obtidos de 21 pacientes da raça negra, com idade variando entre 10 e 40 anos, de lesões com até 2 anos de evolução. Em nosso estudo constatamos expressão reduzida dos receptores para a IL-8, CXCR1(35,7%±11,2) e CXCR2 (27,8%±11,3), em fibroblastos de cicatriz queloideana cultivados, comparando com a pele normal (44,1±16,2 e 46,3±27,1 respectivamente). Entretanto...

Expressão dos receptores das interleucinas de cadeia gama comum em linfócitos T periféricos de pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 1 com início recente; Expression of common gamma chain cytokines receptors in periphereal T lymphocytes of recent onset type 1 diabetes patients

Crisostomo, Lindiane Gomes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.42%
O Diabetes Mellitus tipo 1 (DM1A) é uma doença autoimune caracterizada pela infiltração pancreática de linfócitos T e B, macrófagos e células dendríticas, levando à perda progressiva da capacidade de secreção de insulina pelas células beta pancreáticas. A homeostase das células T, ou seja, o desenvolvimento e manutenção apropriados dos números e funções das células T são essenciais para a integridade do sistema imune. Classicamente acreditava-se que as células T CD4+ poderiam se subdividir em duas populações efetoras distintas, T helper 1 e T helper 2. Recentemente, foram descritas duas novas vias de ativação de linfócitos T CD4+: a via Th17, que tem papel fundamental na autoimunidade; a via T regulatória, onde células T CD4+CD25+ high são essenciais na tolerância periférica e proteção contra autoimunidade. As Interleucinas (IL) de cadeia gama comum agem em várias etapas desta diferenciação linfocítica. A IL-21 é o membro mais recente desta família de citocinas, que inclui também: IL-2, IL-4, IL-7 , IL-9 e IL-15. A IL-21 atua através da interação com seu receptor, o IL-21R, apresentando ações pleiotrópicas e, como regra, pró-inflamatórias. Em estudos com modelos animais de diabetes autoimune verificou-se que a IL-21 e seu receptor são essenciais para o desenvolvimento da doença...

Construção e caracterização in vitro  de um vetor retroviral bicistrônico codificando endostatina e interleucina-2 para utilização em terapia gênica; Construction and chracterization in vitro of a bicistronic retroviral vector coding endostatin and interleukin-2 for use in gene therapy

Calvo, Fernanda Bernardes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.44%
A terapia gênica tem sido empregada em estudos pré-clínicos e clínicos, com o intuito de amenizar ou curar uma doença. Vetores retrovirais são uma ferramenta de transferência gênica largamente utilizada. Vetores bicistrônicos são uma alternativa interessante para o tratamento de doenças complexas. Na construção de um vetor bicistrônico pode-se empregar várias estratégias dentre elas a utilização da sequência IRES. A endostatina, fragmento do colágeno XVIII, tem sido muito utilizada na terapia anti-angiogênica devido sua ação inibitória no crescimento de células endoteliais. A imunoterapia tem sido utilizada como tratamento coadjuvante de tumores. Dentre as citocinas utilizadas, a interleucina-2 promovendo a proliferação de linfócitos T, tem sido utilizada em diversos estudos pré-clínicos e clínicos. O objetivo deste projeto foi construir e caracterizar in vitro um vetor retroviral bicistrônico codificando endostatina e interleucina-2 utlizando a sequência IRES. A construção do vetor foi realizada em três etapas, sendo comprovada a construção final por análise de restrição e seqüenciamento. Células de empacotamento foram transfectadas com o vetor, e posteriormente realizada a transdução na célula alvo. A endostatina e a interleucina-2 foram determinadas por Dot blot...

Estudo das interleucinas no processo inflamatório na doença pulmonar obstrutiva crônica, Prednisona/uso terapêutico,; -

Cotrim, Denise Moreira de Andrade
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/09/2004 Português
Relevância na Pesquisa
46.4%
Embora a utilização do corticóide oral não seja indicada no tratamento de manutenção na doença pulmonar obstrutiva crônica, identificamos em nosso ambulatório, um grupo de pacientes que fazem uso desta medicação de forma continuada e, nos quais, todas as tentativas anteriores de retirada da medicação, havia resultado em exacerbação dos sintomas. O objetivo deste estudo foi o de analisar os fenômenos inflamatórios associados à tentativa de redução progressiva do corticóide oral nesses doentes. Avaliamos o escarro induzido de 14 pacientes usuários crônicos de corticóide. Após a avaliação basal, realizada enquanto os pacientes faziam uso de sua dose habitual da medicação (V0), procedemos ao aumento da prednisona a 40 mg por dia, por duas semanas (V1). A seguir, reduzimos progressivamente a dose até que ocorresse uma exacerbação (EXAC), quando a dose de 40 mg de prednisona foi re-introduzida por duas semanas (APÓS). Comparamos os resultados deste grupo aos de um grupo de pacientes portadores de DPOC não-usuários de corticóide oral. Esses pacientes foram avaliados na condição basal (V0), quando exacerbaram (EXAC) e após o tratamento com 40 mg de prednisona, por duas semanas (APÓS). As variáveis analisadas no escarro foram: % de neutrófilos...

Interleucina-12 em crianças com sepse e choque séptico

Martin, Joelma Gonçalves; Kurokawa, Cilmery Suemi; Carpi, Mario Ferreira; Bonatto, Rossano Cesar; Moraes, Marcos Aurélio de; Fioretto, José Roberto
Fonte: Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB Publicador: Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 130-136
Português
Relevância na Pesquisa
36.51%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); OBJETIVO: Examinar o comportamento da interleucina-12 e verificar se pode ser utilizada para diferenciar condições sépticas em crianças. MÉTODOS: Foram inscritas, de forma prospectiva, entre janeiro de 2004 e dezembro de 2005, crianças com idades de 28 dias a 14 anos, subdivididas nos grupos sepse (SG; n=47) e choque séptico (SSG; n=43). A interleucina-12 foi avaliada quando da admissão (T0) e 12 horas mais tarde (T12). A gravidade da doença foi avaliada utilizando o escore PRISM. RESULTADOS: A interleucina-12 não diferenciou crianças com sepse das com choque séptico quando da admissão [SSG: 0,24 (0-22,64)=SG: 1,23 (0-511,6); p=0,135)] e na avaliação T12 [SG: 6,11 (0-230,5)=SSG: 1,32 (0-61,0); p=0,1239)]. Na comparação entre os momentos, não foi observada diferença estatística para SG [SG, T0: 1,23 (0-511,6)=T12: 6,11 (0-230,5); p=0,075]. Entretanto, em casos de SSG, a interleucina-12 aumentou entre as avaliações T0 e T12 [SSG, T0: 0,24 (0-226,4)0...

Efeito da interleucina-15 sobre a atividade fungicida, metabolismo oxidativo e produção de citocinas por monócitos humanos, infectados in vitro com Paracoccidioides brasiliensis

Castro, Camila Ferreira Bannwart
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 69 f.
Português
Relevância na Pesquisa
36.29%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Doenças Tropicais - FMB; A interleucina-15 (IL-15) é uma citocina pró-inflamatória produzida principalmente por monócitos e macrófagos em resposta a agentes infecciosos, desempenhando importante papel modulador na imunidade inata e adaptativa. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito da IL-15 sobre a atividade fungicida, metabolismo oxidativo e a produção de citocinas por monócitos humanos, infectados in vitro com cepa virulenta de Paracoccidioides brasiliensis (Pb18). Monócitos de sangue periférico, obtidos de indivíduos saudáveis, foram préincubados na ausência ou presença de IL-15 (12,5, 25 e 50 ng/mL) por 24 h a 37oC e infectados com Pb18 na proporção de 50 monócitos para uma célula fúngica durante 4 h e 18 h. A atividade fungicida de monócitos foi determinada após 4 h pela recuperação de fungos viáveis por plaqueamento das co-culturas em meio BHI-ágar. O metabolismo oxidativo foi avaliado pela liberação de peróxido de hidrogênio (H2O2) e de ânion superóxido (O2 -) nas culturas desafiadas com Pb18 e estimuladas com phorbol myristate acetate (PMA) durante 60 mim. A produção de fator de necrose tumoral-alfa (TNF-a)...

Interleucina-9 estimula a expressão de CCL17/TARC em células epiteliais de pulmão murino

Santos, Ariane Cristina Araujo dos
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 64 f. : il. + 1 CD-ROM
Português
Relevância na Pesquisa
36.33%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Ciências Fisiológicas - FOA; Proposição: As células epiteliais das vias respiratórias desempenham uma importante função na patogênese da asma. Elas são responsáveis pela liberação de mediadores químicos ativadores do sistema imunológico na resposta inflamatória das vias aéreas. Citocinas e quimiocinas produzidas por leucócitos ativam as células estruturais dos brônquios e incitam a síntese de outros mediadores químicos que potencializam a inflamação no local. A interleucina-9 (IL-9) é uma importante citocina ativadora das células epiteliais, regula a produção de muco e induz a expressão de quimiocinas e citocinas. Os objetivos deste estudo foram investigar se células epiteliais de pulmão murino (LA-4) estimuladas com a citocina IL-9 produzem a quimiocina do timo regulada por ativação (CCL17/TARC) e o mediador lipídico leucotrieno-C4 (LTC4), e quais vias de sinalização intracelular estariam envolvidas nesse processo. Julga-se que as proteínas quinases desempenhem uma função primordial na expressão e ativação de citocinas e quimiocinas nas vias aéreas...

Comparação de dados clínicos e imunológicos entre indivíduos geneticamente suscetíveis à periodontite pela presença de um haplótipo no gene interleucina 4 e indivíduos geneticamente protegido contra a periodontite

Anovazzi, Giovana
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 139 f. : il. color. + anexo
Português
Relevância na Pesquisa
46.2%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Odontologia - FOAR; A Doença Periodontal (DP), desencadeada pela infecção de microrganismos periodontopatogênicos tem sua progressão e morbidade grandemente influenciada pela suscetibilidade genética do hospedeiro. Dentre as várias citocinas produzidas pelo periodonto inflamado está a Interleucina 4 (IL-4). Estudos recentes realizados por este grupo demonstraram que os polimorfismos -590(T/A), +33(T/G) e VNTR (Inserção/Deleção) no gene IL4, bem como haplótipos formados por eles, estavam associados à periodontite crônica, mesmo após ajustes para idade, gênero, cor da pele e hábito de fumar. O objetivo do presente estudo foi testar a hipótese de que há diferença nos índices clínicos periodontais e nos níveis de IL-4 no fluido sulcular gengival de pacientes suscetíveis e protegidos, e como segundo objetivo foi avaliar a resposta ao tratamento periodontal não-cirúrgico, em função da referida carga genética. Foram selecionados 62 pacientes que carregavam um haplótipo no gene IL4 que confere suscetibilidade genética à periodontite crônica ou que confere proteção contra o desenvolvimento desta, tendo sido subdivididos quanto à presença ou ausência da periodontite crônica. Cada paciente foi submetido a exame clínico periodontal e coleta de fluido sulcular (FS) antes 18 (baseline)...

Avaliação de meio de cultura para a produção de interleucina-2 por linfoblastos murinos

Adriana Lages Lima Galesi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/10/2002 Português
Relevância na Pesquisa
36.27%
As interleucinas são moléculas da família das citocinas que apresentam atividade modificadora da resposta biológica. Dentre os diferentes tipos de interleucinas já caracterizadas está a interleucina-2 (IL-2), que tem um papel importante na restauração da função imunológica, sendo utilizada no tratamento de alguns tipos de câncer e de doenças infecciosas. Neste trabalho, realizou-se um estudo da composição de um meio de cultura que conduzisse a um aumento da produção de IL-2 por linfoblastos murinos linhagem EL-4. Para isso, foram avaliados os efeitos das concentrações de glutamina e dos indutores de formação de IL-2 forbol-12-miristato-13-acetato (PMA) e concanavalina A (Com A), dos percentuais de Pluronic F68 e soro fetal bovino (SFB) e da concentração de inóculo celular sobre a produção de IL-2 e o crescimento das células EL-4. Para a avaliação dos efeitos destas variáveis utilizou-se a metodologia de planejamento experimental. Os ensaios foram realizados primeiramente de maneira estática, em placas de cultura, e, após a obtenção da formulação do meio de cultura mais adequada, realizaram-se ensaios cinéticos, em maior escala, em frascos do tipo spinner. Nos estudos realizados utilizando-se a metodologia do planejamento experimental...

Efeito inibitório da interleucina-4 e interleucina-13 sobre a hiperalgesia inflamatória

Veiga, Fabiane Hiratsuka
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xv, 110f.| il., grafs.
Português
Relevância na Pesquisa
36.33%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas.; O presente estudo utilizou um modelo de hiperalgesia mecânica (teste de Randall-Selitto modificado) para investigar os efeitos da interleucina(IL)-4 e IL-13 sobre a hiperalgesia induzida pela injeção intraplantar de carragenina (Cg), bradicinina (BK), fator de necrose tumoral (TNF) a, IL-1b, IL-8 e prostaglandina (PG) E2. Foram utilizados anticorpos monoclonais (Abs) específicos para investigar a participação destas citocinas inibitórias (IL-4 e IL-13) endógenas na hiperalgesia induzida por diferentes estímulos. Também foi pesquisada a origem celular destas citocinas liberadas durante a hiperalgesia inflamatória. A IL-4 e a IL-13 inibiram de maneira dose-dependente a hiperalgesia mecânica induzida por Cg, BK e TNFa, e Abs específicos para a IL-4 e a IL-13 potencializaram a hiperalgesia induzida por doses submáximas destes estímulos. A IL-4 e a IL-13 não inibiram a hiperalgesia induzida por IL-1b, IL-8 e PGE2. Somente quando o tratamento com as citocinas inibitórias foi realizado 12 h antes, pode-se observar a inibição do efeito da IL-1b. Os dados sugerem que no início da resposta hiperalgésica, tanto a IL-4 quanto a IL-13 parecem atuar inibindo a liberação de citocinas pró-inflamatórias...

IL-4 and TAL1 in T-cell acute lymphoblastic leukemia : studies on the participation of microenvironmental cues and cell-autonomous alterations in leukemogenesis

Cardoso, Bruno António Caetano, 1982-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
56.23%
Tese de doutoramento, Ciências Biomédicas (Ciências Morfológicas), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2011; Acute lymphoblastic leukemia (ALL) is the most frequent cancer found in children and results from the clonal expansion of transformed lymphoid precursors. Approximately 15% of pediatric ALL patients present with a T-cell phenotype (T-ALL). Despite the recent improvements in the treatment of T-ALL, there are still a high number of relapses and the intensive chemotherapeutic regiments used are associated with long-term severe complications. In order to develop new therapeutic strategies that can further increase efficacy while reducing side effects, one needs to better understand the pathobiology of T-ALL. In particular, it is necessary to understand how microenvironmental and cell-autonomous mechanisms influence the initiation and the progression of leukemia. The present thesis has the preocupation of exploring the mechanisms by which both an extracellular cue (IL-4) and a cell-intrinsic transcription factor (TAL1) may partake in leukemia development and maintenance. Interleukin-4 (IL-4) is a γ-common chain cytokine produced within the bone marrow microenvironment that is known to promote the in vitro proliferation of T-ALL cells. In Chapter 2...

Concentrações de interleucina-2 na secreção nasofaríngea de crianças com bronquiolite viral aguda pelo vírus respiratório sincicial

Giugno,Katia M.; Machado,Denise C.; Amantéa,Sérgio L.; Barreto,Sérgio S. Menna
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.39%
OBJETIVO: Avaliar as concentrações de interleucina-2 (IL-2) na secreção nasofaríngea de crianças (0-24 meses) acometidas de bronquiolite viral aguda pelo vírus respiratório sincicial nas primeiras 12 horas de hospitalização e correlacionar os níveis encontrados com a gravidade da doença. MÉTODOS: Estudo prospectivo com amostragem seqüencial realizado no período de junho a agosto de 1999. Foram incluídos 62 pacientes previamente hígidos, internados com diagnóstico de bronquiolite viral aguda caracterizado por pródromos recentes de coriza e/ou obstrução nasal que evoluíram com pelo menos dois dos seguintes sinais: disfunção respiratória, taquipnéia, sibilos ou crepitações. Todos os pacientes tiveram a presença de vírus respiratório sincicial detectada no aspirado nasofaríngeo. As amostras de secreção nasofaríngea foram obtidas nas primeiras 12 horas de hospitalização. As dosagens de IL-2 foram realizadas por ensaio imunoenzimático. A gravidade da doença foi avaliada por: medida da saturação de oxigênio da hemoglobina por oximetria de pulso, sistema de escore clínico modificado, tempo de uso de oxigênio, tempo de hospitalização e necessidade de ventilação mecânica, sendo estas variáveis comparadas em relação às medianas de IL-2 através dos testes de Spearman e Kruskal-Wallis e...

Ação inibitória da Interleucina - 1ß sobre a proliferação de células musculares lisas cultivadas a partir de veias safenas humanas

Dallan,Luís A.O.; Miyakawa,Ayumi A.; Lisboa,Luiz A.; Borin,Thaiz F.; Abreu Filho,Carlos A.C.; Campos,Luciene C.; Krieger,José E.; Oliveira,Sérgio A.
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 Português
Relevância na Pesquisa
36.5%
INTRODUÇÃO: A veia safena é um enxerto coronário eficiente. Porém, sua patência pode ser limitada por desenvolvimento de aterosclerose. Estudos experimentais "ex vivo", por nós realizados anteriormente, demonstraram apoptose (ensaio de TUNEL) em veias safenas humanas cultivadas sob pressão arterial por 24 horas. Nessas veias safenas, a expressão gênica da Interleucina-1ß avaliada por RT-PCR em tempo real, também mostrou-se elevada. Não há ainda consenso sobre a ação moduladora das citocinas sobre proliferação/apoptose das células musculares lisas das veias safenas. OBJETIVO: Avaliar a influência da Interleucina -1ß na proliferação inicial de cultura de células primárias de músculo liso de veia safena humana. MÉTODO: Foram cultivadas células primárias de músculo liso de seis diferentes veias safenas humanas (em triplicata). O meio de cultura foi o DMEM, suplementado com 10% de soro fetal bovino. O grupo controle não recebeu Interleucina - 1ß. Nos demais grupos, as células cultivadas receberam, respectivamente, 0,1; 1; 10 e 100 ng/mL de Interleucina - 1ß. A proliferação celular foi avaliada através da quantificação de timidina triciada [³H], incorporada às células recém-proliferadas. RESULTADOS: O tratamento com Interleucina - 1ß diminuiu a proliferação celular...

Interleucina-12 em crianças com sepse e choque séptico

Martin,Joelma Gonçalves; Kurokawa,Cilmery Suemi; Carpi,Mario Ferreira; Bonatto,Rossano Cesar; Moraes,Marcos Aurélio de; Fioretto,José Roberto
Fonte: Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB Publicador: Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.42%
OBJETIVO: Examinar o comportamento da interleucina-12 e verificar se pode ser utilizada para diferenciar condições sépticas em crianças. MÉTODOS: Foram inscritas, de forma prospectiva, entre janeiro de 2004 e dezembro de 2005, crianças com idades de 28 dias a 14 anos, subdivididas nos grupos sepse (SG; n=47) e choque séptico (SSG; n=43). A interleucina-12 foi avaliada quando da admissão (T0) e 12 horas mais tarde (T12). A gravidade da doença foi avaliada utilizando o escore PRISM. RESULTADOS: A interleucina-12 não diferenciou crianças com sepse das com choque séptico quando da admissão [SSG: 0,24 (0-22,64)=SG: 1,23 (0-511,6); p=0,135)] e na avaliação T12 [SG: 6,11 (0-230,5)=SSG: 1,32 (0-61,0); p=0,1239)]. Na comparação entre os momentos, não foi observada diferença estatística para SG [SG, T0: 1,23 (0-511,6)=T12: 6,11 (0-230,5); p=0,075]. Entretanto, em casos de SSG, a interleucina-12 aumentou entre as avaliações T0 e T12 [SSG, T0: 0,24 (0-226,4)

Alergia à proteína do leite de vaca em crianças: avaliação clínica e concentrações séricas de interferon- γ e interleucina- 4

das Graças Moura Lins, Maria; Eugenia Farias Almeida Motta, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
66.56%
Introdução O diagnóstico da alergia à proteína do leite de vaca através de sintomas é bastante falível, representa mais ou menos a metade dos casos suspeitos. A produção e as concentrações do Interferon-γ e Interleucina-4 têm sido estudadas como sinalizadores das reações inflamatórias na alergia à proteína do leite de vaca em atividade e na tolerância oral com ações contrarreguladoras. Objetivos. 1- Determinar a frequência de alergia em crianças com sintomas de intolerância ao leite de vaca. 2 - Determinar as concentrações séricas do interferon-gama e da interleucina-4 em crianças com sintomas suspeitos de alergia à proteína do leite de vaca. Método. Foram estudada 65 crianças (2-84 meses), com intolerância ao leite de vaca, foram estudadas. Informações da história clínica, níveis e IgE total e específicas, Interferon-γ, Interleucina-4 e teste do desencadeamento alimentar oral, realizado para determinação das crianças com e sem alergia à proteína do leite de vaca foram registrados em formulário estruturado.Os sintomas entre os dois grupos foram analisados. As idades e citocinas foram sumarizadas como medianas e comparadas pelo teste de Mann-Whitney. As diferenças entre as variáveis categóricas foram determinadas pelo teste qui-quadrado. Os testes estatísticos foram considerados significantes com p< 0...

Participa??o das citocinas Interleucina-12, Interferon-?, Interleucina-4 e Interleucina-10 e investiga??o de polimorfismos nos genes do INF-? (IFNG+874) e da IL-10 (IL10-1082) na mal?ria causada por Plasmodium vivax

MEDINA, Tiago da Silva
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.57%
A resposta imune na mal?ria ? complexa, e os mecanismos de ativa??o e regula??o de linf?citos T efetores e de mem?ria ainda s?o pouco compreendidos. No presente estudo, determinamos a concentra??o das citocinas Interferon-? (IFN-?), Interleucina-10 (IL-10), Interleucina-4 (IL-4) e Interleucina-12 (IL-12) no soro de indiv?duos infectados por Plasmodium vivax, investigamos os polimorfismos no gene do IFN-? (IFNG+874) e da IL-10 (IL10-1082) e analisamos a associa??o destes polimorfismos com a concentra??o das citocinas e com a densidade parasit?ria. A concentra??o das citocinas foi determinada por ELISA, e a genotipagem dos polimorfismos IFNG+874 e IL10-1082 foi realizada pelas t?cnicas de ASO-PCR e PCR-RFLP, respectivamente. Os indiv?duos infectados apresentaram n?veis s?ricos de IFN-? e IL-10 aumentados. A produ??o de IFN-? foi maior nos indiv?duos primoinfectados, por?m n?o foi associada com a redu??o da parasitemia. A produ??o de IL-10 foi alta e associada com altas parasitemias. As citocinas IL-4 e IL-12 n?o foram detectadas. As freq??ncias dos gen?tipos homozigoto mutante AA, heterozigoto AT e selvagem TT do gene do IFN-? foram 0,51, 0,39 e 0,10, respectivamente. As freq??ncias dos gen?tipos homozigoto mutante AA, heterozigoto AG e selvagem GG para IL10 foram 0...

O papel da interleucina-1'beta' produzida no gânglio da raiz dorsal no desenvolvimento da hiperalgesia inflamatória; The role of dorsal root ganglion-produced interleukin-1'beta' in development of inflammatory hyperalgesia

Dionésia Araldi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/05/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.44%
A liberação de Interleucina-1? (IL-1?) no tecido periférico estimula a síntese de Prostaglandinas (PGs), especialmente, da Prostaglandina-E2 (PGE2), que leva a sensibilização dos nociceptores aferentes primários induzindo a hiperalgesia inflamatória. Recentemente demonstramos que a IL-1? pode ativar diretamente o receptor de Interleucina-1 (IL-1R) do nociceptor aferente periférico e levar a liberação de PGE2 associada ao desenvolvimento da hiperalgesia. A IL-1? também é liberada no Gânglio da Raiz Dorsal (GRD), entretanto a função que a IL-1? desempenha no GRD para o desenvolvimento da hiperalgesia inflamatória ainda não está clara. Portanto, o objetivo deste estudo foi investigar se a liberação de IL-1? e a ativação do Receptor de Interleucina-1 Tipo I (IL-1RI) no GRD estão envolvidos no desenvolvimento da hiperalgesia inflamatória. A administração de IL-1Ra (antagonista natural de receptor IL- 1, 6 ?g) no GRD de ratos preveniu a hiperalgesia mecânica (avaliada por meio do von Frey Eletrônico) induzida pela administração intraplantar (i.pl) de Adjuvante Completo de Freund (CFA, 100 ?L), Carragenina (Cg, 100 ?g) ou IL-1? (0,5 pg), mas não pela administração i.pl de PGE2 (100 ng), avaliadas 3 horas após suas administrações. Além disso...

Concentrações de interleucina-2 na secreção nasofaríngea de crianças com bronquiolite viral aguda pelo vírus respiratório sincicial; Concentrations of interleukin-2 in the nasopharyngeal secretion of children with acute respiratory syncytial virus bronchiolitis

Giugno, Katia Maria; Machado, Denise Cantarelli; Amantea, Sergio Luis; Menna Barreto, Sérgio Saldanha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.42%
Objetivo: Avaliar as concentrações de interleucina-2 (IL-2) na secreção nasofaríngea de crianças (0-24 meses) acometidas de bronquiolite viral aguda pelo vírus respiratório sincicial nas primeiras 12 horas de hospitalização e correlacionar os níveis encontrados com a gravidade da doença. Métodos: Estudo prospectivo com amostragem seqüencial realizado no período de junho a agosto de 1999. Foram incluídos 62 pacientes previamente hígidos, internados com diagnóstico de bronquiolite viral aguda caracterizado por pródromos recentes de coriza e/ou obstrução nasal que evoluíram com pelo menos dois dos seguintes sinais: disfunção respiratória, taquipnéia, sibilos ou crepitações. Todos os pacientes tiveram a presença de vírus respiratório sincicial detectada no aspirado nasofaríngeo. As amostras de secreção nasofaríngea foram obtidas nas primeiras 12 horas de hospitalização. As dosagens de IL- 2 foram realizadas por ensaio imunoenzimático. A gravidade da doença foi avaliada por: medida da saturação de oxigênio da hemoglobina por oximetria de pulso, sistema de escore clínico modificado, tempo de uso de oxigênio, tempo de hospitalização e necessidade de ventilação mecânica, sendo estas variáveis comparadas em relação às medianas de IL-2 através dos testes de Spearman e Kruskal-Wallis e...

Expressão do gene da interleucina-10 na conjuntivite alérgica canina

Côrte-Real, Mónica Sofia de Albuquerque
Fonte: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária Publicador: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 05/11/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.31%
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária; A conjuntivite alérgica canina (CAc) é uma doença cuja manifestação clínica ocorre nas pálpebras, na conjuntiva e/ou na córnea. Caracteriza-se por reações de hipersensibilidade do tipo I e integra frequentemente a sintomatologia da dermatite atópica canina (DAc). Através do estudo realizado no âmbito da presente dissertação de mestrado, pretende-se contribuir para a caracterização da resposta imunitária da CAc. Nesse sentido, um grupo controlo formado por animais saudáveis (n=10) e um grupo de animais atópicos com conjuntivite alérgica (CA) (n=10) integraram a presente experiência. Ambos foram submetidos a um exame dermatológico e oftalmológico completos, em que se procedeu, apenas para o grupo atópico, à classificação da gravidade das lesões com o Canine Atopic Dermatitis Extent and Severity Index – fourth version (CADESI-4), bem como à avaliação quantitativa dos sinais clínicos de CAc (corrimento ocular, epífora, hiperémia conjuntival, prurido, quemose e queratite concomitante) através da atribuição de um valor entre 0 (ausente) e 3 (grave). Subsequentemente, após a aplicação tópica ocular de anestésico, uma amostra de conjuntiva palpebral medindo cerca de 2x2 mm foi colhida e submetida a quantificação...

Incremento de Interleucina-1 beta, Interferon gamma y Factor de Necrosis Tumoral alfa en suero y cerebro de ratones infectados con el virus de Encefalitis Equina Venezolana.

Valero,Nereida; Bonilla,Ernesto; Espina,Luz Marina; Maldonado,Mery; Montero,Elsa; Añez,Florencio; Levy,Alegría; Bermudez,John; Meleán,Eddy; Nery,Anais
Fonte: Universidad del Zulia Publicador: Universidad del Zulia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.29%
Diversos esfuerzos han sido dirigidos a fin de esclarecer los principales mecanismos de protección y recuperación en las infecciones virales agudas y el posible papel de las citocinas involucradas en la respuesta inmunitaria primaria inducida por una cepa epizoótica del virus de Encefalitis Equina Venezolana (EEV). En el presente estudio se determinaron las concentraciones de citocinas TH1 Interleucina-2 (IL-2) e Interferon-gamma (IFN-g), TH2 Interleucina-4 (IL-4), proinflamatorias (IL-1b) y el Factor de Necrosis Tumoral -alfa (TNF-a) en suero y cerebro de ratones infectados con el virus de EEV a diferentes períodos de infección. Se utilizaron ratones NMRI albinos machos infectados con una suspensión (10 DL50) de la cepa Guajira del virus de EEV, y un grupo control (sin infectar). En los días 1, 3 y 5post-infección, se extrajo sangre completa de ratones para la obtención de suero y el cerebro previa perfusión, para la obtención de homogeneizados cerebrales. En ambas muestras se determinaron IL-2, IFN-g, IL-4, IL-1b, y TNF-a por la técnica de ELISA. Se observó un incremento significativo (p < 0,01) en suero y homogeneizados cerebrales al 1er, 3er y 5to día post-infección en las concentraciones de IL-1b, IFN-g y TNF-a...