Página 1 dos resultados de 186 itens digitais encontrados em 0.075 segundos

Quantificação de células endoteliais circulantes em portadores assintomáticos do vírus linfotrópico humano de células T do tipo 1 (HTLV1) por citometria de fluxo; Quantification of circulating endothelial cells in human T cell lymphotropic virus type 1 (HTLV1) asymptomatic carriers by flow cytometry

Meireles, Ana Luísa Langanke Pedroso
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/03/2009 Português
Relevância na Pesquisa
106.07%
Células endoteliais provenientes da medula óssea (MO) participam da fisiopatologia de várias doenças que possuem dano vascular como fator em comum. Apesar de consideradas evento raro, encontram-se em quantidade aumentada na circulação periférica de pacientes oncológicos. Evidências sugerem que células endoteliais progenitoras (CEPs) contribuem para a angiogênese tumoral. Com esta descoberta, CEPs e células endoteliais maduras (CEMs) vêm sendo estudadas como potenciais alvos terapêuticos com o uso de drogas anti-angiogênicas. Portadores do vírus linfotrópico humano de células T do tipo 1 (HTLV1) têm possibilidade de desenvolver doenças causadas pelo vírus com elevada taxa de mortalidade, com destaque para a Leucemia/Linfoma de células T do Adulto (ATL). O tratamento para a forma sintomática da doença permanece desapontador. Este foi um estudo transversal desenvolvido com o objetivo de quantificar células endoteliais circulantes no sangue de portadores assintomáticos do HTLV1 em comparação a indivíduos saudáveis, por citometria de fluxo. Foram estudados 30 indivíduos portadores do vírus HTLV1, pareados por idade e sexo com o grupo controle. Três pacientes tiveram o diagnóstico de ATL sendo retirados da pesquisa. Foi utilizada como critério de inclusão a sorologia para HTLV1+...

Aplicabilidade da classificação WHO 2008 para os linfomas de células T não-micose fungóide/síndrome de Sézary com expressão primária cutânea; The applicability of the WHO 2008 classification for non-mycosis fungoides/Sezary syndrome T-cell lymphomas with cutaneous primary expression

Chang, Daniel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
115.95%
Nas últimas décadas, verificou-se diferenças nas classificações da World Health Organization (WHO) de 2001 e da European Organization for Research and Treatment of Cancer (EORTC) de 1997 para os linfomas cutâneos primários. Em 2005, representantes dessas classificações se reuniram e em consenso estabeleceram a classificação WHO-EORTC que foi adotada pela última classificação da WHO de 2008. O presente estudo visa a avaliar a aplicabilidade dessa nova classificação em casuística retrospectiva de um único centro de referência no diagnóstico e tratamento de linfomas cutâneos. Assim, todos os casos de linfoma cutâneo de células T, excluindo-se micose fungóide (MF) e síndrome de Sézary (SS), no período de 1986 a 2009, foram analisados em relação aos aspectos clínicos, histopatológicos e imunofenotípicos, incluindo-se a realização de novas reações imunoistoquímicas. Os casos foram, então, classificados de acordo com critérios estabelecidos na classificação WHO de 2008. Houve, assim, 33 casos de linfomas cutâneos de células T não-MF e não-SS, sendo 08 (24,2%) de linfoma cutâneo de grandes células anaplásicas, 05 (15,2%) de papulose linfomatóide, 06 (18,1%) de linfoma extranodal de células NK/T tipo nasal...

IL-4 and TAL1 in T-cell acute lymphoblastic leukemia : studies on the participation of microenvironmental cues and cell-autonomous alterations in leukemogenesis

Cardoso, Bruno António Caetano, 1982-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
106.28%
Tese de doutoramento, Ciências Biomédicas (Ciências Morfológicas), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2011; Acute lymphoblastic leukemia (ALL) is the most frequent cancer found in children and results from the clonal expansion of transformed lymphoid precursors. Approximately 15% of pediatric ALL patients present with a T-cell phenotype (T-ALL). Despite the recent improvements in the treatment of T-ALL, there are still a high number of relapses and the intensive chemotherapeutic regiments used are associated with long-term severe complications. In order to develop new therapeutic strategies that can further increase efficacy while reducing side effects, one needs to better understand the pathobiology of T-ALL. In particular, it is necessary to understand how microenvironmental and cell-autonomous mechanisms influence the initiation and the progression of leukemia. The present thesis has the preocupation of exploring the mechanisms by which both an extracellular cue (IL-4) and a cell-intrinsic transcription factor (TAL1) may partake in leukemia development and maintenance. Interleukin-4 (IL-4) is a γ-common chain cytokine produced within the bone marrow microenvironment that is known to promote the in vitro proliferation of T-ALL cells. In Chapter 2...

The regulation of interleukin 7 receptor alpha internalization, recycling and degradation by IL-7:-possible implications in T-cell homeostasis, migration and

Henriques, Catarina Martins de Oliveira, 1983-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
86.14%
Tese de doutoramento, Ciências Biomédica (Ciências Biopatológicas), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2010; Although leukaemia arises in the bone marrow, patients often present infiltration of other organs, such as the spleen, CNS, liver, lungs and peripheral blood. Mechanisms of cell migration, invasion, vasculogenesis and angiogenesis have been shown to play a crucial role in haematological cancers. Moreover, micro-environmental factors such as chemokines and cytokines were already shown to enhance T-cell acute lymphoblastic leukaemia (T-ALL) viability, proliferation and migration. Interleukin 7 (IL-7) is a key prosurvival cytokine essential for T-cell proliferation, development and homeostasis. Because IL-7 is produced at the sites of T-cell development, and also other organs to which leukaemia cells disseminate, it has the potential to modulate growth and homing of malignant T-cells. In this study, we used T-ALL cell lines and primary human thymocytes to assess whether IL-7 impacted on T-cell motility and migration. Our work suggests, for the first time, that IL-7 enhances T-ALL cell motility, as assessed by time-lapse microscopy. Furthermore, IL-7 has the capacity to direct T-ALL cell migration, acting as a chemoattractant in a transwell assay...

Infecção e doença pelos vírus linfotrópicos humanos de células T (HTLV-I/II) no Brasil

Carneiro-Proietti,Anna Bárbara F.; Ribas,João Gabriel Ramos; Catalan-Soares,Bernadette C.; Martins,Marina L.; Brito-Melo,Gustavo E. A.; Martins-Filho,Olindo A.; Pinheiro,Sônia R.; Araújo,Abelardo de Queiroz-Campos; Galvão-Castro,Bernardo; Oliveira,Ma
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2002 Português
Relevância na Pesquisa
95.88%
A infecção pelos vírus HTLV-I/II encontra-se presente em todas as regiões brasileiras, mas as prevalências variam de um estado para outro, sendo mais elevadas na Bahia, Pernambuco e Pará. As estimativas indicam que o Brasil possui o maior número absoluto de indivíduos infectados no mundo. Testes de triagem de doadores e estudos conduzidos em grupos especiais (populações indígenas, usuários de drogas intravenosas e gestantes) constituem as principais fontes de informação sobre essas viroses em nosso país. O HTLV-I causa a leucemia/linfoma de células T do adulto (LLTA), a paraparesia espástica tropical/mielopatia associada ao HTLV (TSP/HAM), uveíte associada ao HTLV (HAU) e anormalidades dermatológicas e imunológicas. O HTLV-II não se mostrou associado a nenhuma doença até o momento. O diagnóstico é feito com testes de triagem (ELISA, aglutinação) e confirmatórios (Western Blot, PCR). Estes vírus são transmitidos pelo sangue e agulhas contaminadas, através de relações sexuais e de mãe para filho, especialmente através do aleitamento materno. Medidas de prevenção devem focalizar a orientação de doadores soropositivos, mães infectadas e usuários de drogas intravenosas.

Bronquiolite obliterante com pneumonia em organização e aspergiloma em paciente com linfoma-leucemia de células T

JHAYYA,TERESA S.; PEREZ,DOMINGO B.; LLARGES,CELIA MALLART; FERREIRA,RIMARCS G.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2000 Português
Relevância na Pesquisa
125.93%
Há poucos relatos na literatura médica referentes à associação de bronquiolite obliterante com pneumonia em organização (BOPO) e aspergiloma. Apresenta-se uma associação de BOPO e aspergiloma pulmonar em uma paciente com linfoma-leucemia de células T do adulto. Sugere-se que os achados deste caso representam uma associação fortuita e não a expressão de unidade nosológica.

Processos linfoproliferativos da pele: parte 2 - linfomas cutâneos de células T e de células NK

Sanches Jr,José Antonio; Moricz,Claudia Zavaloni M. de; Festa Neto,Cyro
Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Dermatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2006 Português
Relevância na Pesquisa
125.94%
Os linfomas cutâneos de células T/NK constituem um grupo de doenças linfoproliferativas extranodais atualmente classificadas e subdivididas de acordo com o comportamento clínico segundo consenso da Organização Mundial de Saúde e da Organização Européia para Pesquisa e Tratamento do Câncer. Os linfomas cutâneos de células T/NK de comportamento clínico indolente compreendem a micose fungóide clássica, a micose fungóide foliculotrópica, a reticulose pagetóide, a cútis laxa granulomatosa, o linfoma cutâneo primário de grande célula anaplásica, a papulose linfomatóide, o linfoma subcutâneo de célula T paniculite-símile e o linfoma cutâneo primário de pequena e média célula T CD4+ pleomórfica. Os linfomas cutâneos de células T/NK de comportamento agressivo incluem a síndrome de Sézary, o linfoma extranodal de célula T/NK, tipo nasal, o linfoma cutâneo primário agressivo de célula T CD8+ epidermotrópica, o linfoma cutâneo de célula T gd e o linfoma cutâneo primário de célula T periférica, não especificado. O linfoma-leucemia de células T do adulto e a neoplasia hematodémica CD4+CD56+, embora considerados linfomas sistêmicos, são aqui abordados por apresentarem-se inicialmente na pele em significativo número de pacientes. O diagnóstico desses processos é realizado pelo exame histopatológico complementado pela análise do fenótipo das células neoplásicas...

Leucemia/linfoma de células T do adulto

Bittencourt,Achiléa L.; Farré,Lourdes
Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Dermatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 Português
Relevância na Pesquisa
106.17%
A leucemia/linfoma de células T do adulto (ATL) é tipo agressivo de doença linfoproliferativa causada pelo vírus linfotrópico para células T humanas (HTLV-I), geralmente fatal e que não responde a quimioterapia. Classifica-se em formas aguda, crônica, linfomatosa e indolente (smoldering). Outra forma clínica, a tumoral primária de pele, com características diferentes, foi sugerida recentemente. As formas aguda, linfomatosa e tumoral primária de pele são as de pior prognóstico. Os critérios diagnósticos de ATL são: sorologia positiva para o HTLV-I; diagnóstico citológico ou histológico de leucemia/linfoma de células T, CD4+/CD25+; presença de linfócitos T anormais em sangue periférico; confirmação de integração monoclonal do DNA proviral do HTLV-I. Há lesões de pele em cerca de 70% dos casos,que podem ser primários (formas indolente e tumoral primária da pele) ou secundários. As lesões cutâneas são múltiplas, sendo as mais freqüentes a eritrodermia, as pápulas e as placas. A ATL não tem aspecto histológico característico, podendo apresentar padrões superponíveis ao linfoma periférico T não especificado, à micose fungóide ou ao linfoma anaplásico de grandes células. O padrão imuno-histoquímico pode também simular o de outros tipos de linfoma T. Por esse motivo...

Manifestações cutâneas da infecção e das doenças relacionadas ao vírus linfotrópico de células T humanas do tipo 1

Araújo,Marcelo Grossi; Gonçalves,Denise Utsch; Carneiro-Proietti,Anna Bárbara F.; Proietti,Fernando Augusto; Guedes,Antonio Carlos M.
Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Dermatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 Português
Relevância na Pesquisa
105.89%
O vírus linfotrópico de células T humanas tipo 1 (HTLV-1) é um retrovírus encontrado em todo o mundo e, no Brasil, tem distribuição heterogênea com várias regiões consideradas de alta prevalência. Está relacionado com doenças graves e/ou incapacitantes, como a leucemia/linfoma de células T do adulto, com a doença neurológica conhecida como mielopatia associada ao HTLV-1/paraparesia espástica tropical, com a uveíte associada ao HTLV-1 e com a dermatite infecciosa. O risco para o aparecimento dessas doenças depende, principalmente, de fatores genéticos, da forma como a infecção foi adquirida e da carga proviral. Estima-se que até 10% dos infectados possam desenvolver alguma doença relacionada ao vírus ao longo da vida. O comprometimento da pele tem sido descrito tanto nas doenças relacionadas ao HTLV-1 quanto nos indivíduos portadores assintomáticos. Vários mecanismos são propostos para explicar as lesões da pele, seja pela presença direta do vírus em células, pela imunossupressão ou por resposta inflamatória que a infecção pelo vírus poderia desencadear. Dentre as manifestações dermatológicas mais freqüentes destacam-se a xerose, as dermatofitoses e as infecções bacterianas recorrentes. Neste artigo são revistos os principais aspectos referentes à infecção e às doenças relacionadas ao HTLV- 1...

Manifestações reumáticas associadas ao vírus linfotrópico humano de células T do tipo I (HTLV-I)

Cruz,Boris A.; Catalan-Soares,Bernadete; Proietti,Fernando
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2005 Português
Relevância na Pesquisa
95.82%
O vírus linfotrópico humano de células T tipo I (HTLV-I) é reconhecido como agente etiológico da leucemia de células T do adulto. O HTLV-I é também relacionado a uma mielopatia crônica, que inclui agressão inflamatória (auto) imune-mediada em sua patogênese. Outras síndromes auto-imunes, dentre as quais artrite reumatóide e síndrome de Sjögren são descritas em pacientes infectados. Nestes pacientes, estas condições clínicas parecem ser o resultado da interação entre o vírus como fator do ambiente e susceptibilidade do hospedeiro, levando ao funcionamento aberrante de mecanismos imuno-moduladores, proliferação celular e inflamação. O estudo dos aspectos clínicos e imunológicos das manifestações reumáticas associadas ao HTLV-I pode contribuir para o melhor entendimento das doenças auto-imunes.

Os vírus linfotrópicos de células T humanos (HTLV) na última década (1990-2000): aspectos epidemiológicos

Catalan-Soares,Bernadette Corrêa; Proietti,Fernando Augusto; Carneiro-Proietti,Anna Bárbara de Freitas
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2001 Português
Relevância na Pesquisa
95.76%
Vinte anos após o isolamento do vírus linfotrópico humano tipo I, muitos aspectos epidemiológicos, patogênicos e filogenéticos já estão esclarecidos. Sabe-se que em regiões endêmicas a prevalência aumenta com a idade e é maior no sexo feminino. Três patologias estão claramente relacionadas a ele: paraparesia espástica tropical / mielopatia associada ao HTLV, leucemia de células T do adulto e uveíte. Os modos de infecção, semelhantes aos dos outros retrovírus, são: transfusão de sangue, relações sexuais não protegidas, transplacentária e durante o aleitamento materno. A história natural das doenças relacionadas ao HTLV-I ainda não está bem estabelecida. O risco de portadores da infecção desenvolverem patologias depende de mais estudos de incidência para serem corretamente estimados. Menos se conhece sobre o HTLV-II. A despeito do alto grau de homologia entre os dois tipos, os vírus interagem de forma bem diversa com os infectados, não havendo uma associação clara de doença com o HTLV-II. Relatos recentes têm apontado sua participação em casos de mielopatia crônica semelhante à TSP/HAM. As implicações incertas do prognóstico para pessoas infectadas pelo vírus linfotrópico humano (HTLV-I/II) e suas formas de transmissão constituem um problema de saúde pública...

Soroprevalência e perfil imunofenotípico de células linfóides T em indivíduos soropositivos para o vírus linfotrópico de células T humanas

Sóuza,Geane F. de; Magalhães,Silvia M. M.; Costa,Carlos M. C.; Rocha Filho,Francisco D.; Mota,Rosa M. S.
Fonte: Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular Publicador: Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2003 Português
Relevância na Pesquisa
105.9%
O vírus linfotrópico de células T humana (HTLV) é transmitido por transfusões, uso compartilhado de agulhas contaminadas, aleitamento e contato sexual. A prevalência varia de acordo com a região geográfica, grupo racial e população estudada. Cerca de 1% a 4% dos indivíduos infectados desenvolvem algum tipo de doença em decorrência da infecção. É reconhecida a associação entre o HTLV-I e leucemia de células T do adulto e paraparesia espástica tropical (PET). Embora a maioria dos portadores permaneça assintomática, existem evidências de comprometimento funcional da resposta imune celular. Os objetivos desse trabalho foram avaliar a prevalência de soropositividade para HTLV-I/II na população de doadores de sangue do HEMOCE e analisar o perfil imunofenotípico de células linfóides circulantes em 26 doadores soronegativos, 11 soropositivos para HTLV-I sintomáticos e 24 assintomáticos, comparando-os entre si. A prevalência da soropositividade para HTLV-I/II foi de 0,66%. No grupo de indivíduos contaminados pelo HTLV-I houve predomínio do sexo feminino e a maior média de idade. O grupo soropositivo apresentou menor valor de hemoglobina e o grupo sintomático evidenciou contagem de neutrófilos significativamente mais elevada. A contagem média de linfócitos não diferiu entre os grupos. A análise imunofenotípica mostrou que os valores médios de células CD3+...

Leucemia de células T do adulto

Brand,Heike; Alves,João Guilherme B.; Pedrosa,Francisco; Lucena-Silva,Norma
Fonte: Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular Publicador: Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
106.06%
A leucemia de células T no adulto (ATL) é causada pelo vírus linfotrópico de células T (HTLV-1). Contudo, apenas 2%-5% dos indivíduos infectados desenvolvem a ATL e somente 40-60 anos após a infecção. Um fator de risco para adquirir a doença é a via da transmissão do vírus pela amamentação e durante o parto, sugerindo que a criança já é portadora do vírus. Desde a descoberta do vírus, em 1980, vários artigos científicos foram publicados descrevendo as manifestações clínicas, biologia do vírus e alterações intracelulares induzidas pelo vírus. Esta revisão visa explorar alguns aspectos da relação entre HTLV-1 e a leucemia de células T do Adulto.

Formulação láctea à base de abóbora suplementada com inulina: efeitos nutricionais e na morfologia intestinal de ratos

Cristina de Souza Bezerra, Ana; Rosângela Cunha Duarte Coêlho, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
95.85%
O vírus linfotrópico de células T humanas do tipo 1 (HTLV-1) é um retrovírus humano que está associado à leucemia/linfoma de células T do adulto (LLTA) e a uma síndrome neurológica denominada paraparesia espástica tropical/mielopatia associada ao HTLV-1 (PET/MAH). Fatores como a genética, o sistema imune do hospedeiro, a presença de deleções ou variações em determinadas regiões do genoma do vírus podem influenciar as etapas que levam ao desencadeamento das doenças associadas ao HTLV-1. O vírus pode apresentar-se na forma defectiva, isto é, exibindo deleção em alguma região do seu genoma. Dois subgrupos A e B da seqüência tax do HTLV-1 foram descritos baseados em quatro mutações em regiões específicas desta seqüência. Adicionalmente, foi identificada uma associação entre a presença do subgrupo A com o desenvolvimento de PET/MAH. Os objetivos deste trabalho foram verificar a presença de provírus defectivo pela detecção das seqüências env-tax, tax e 5 LTR do HTLV-1 em pacientes com PET/MAH e portadores do HTLV-1 assintomáticos (PHA), classificar os subgrupos da seqüência tax, quantificar a carga proviral e verificar a associação destes marcadores com a presença da PET/MAH. Participaram do estudo 247 indivíduo...

Estudo soroepidemiológico da infecção pelo Vírus Linfotrópico de Células T Humanas - 1 em mulheres profissionais do sexo em Goiânia - Goiás; Seroepidemiological study of Lymphotropic Virus Human T Cells -1 infection in female sex workes in Goiânia - GO

Souza, Dulce Helena Rebouças de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical e Saúde Publica (IPTSP); Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical e Saúde Publica (IPTSP); Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
115.88%
Lymphotropic virus human T cells 1 (HTLV-1) is a retrovirus associated with the development of diseases such as T cell leukemia in adults (ATL) and tropical spastic paraparesis (TSP) or HTLV-associated myelopathy (HAM/TSP). Transmission occurs by sexual routes, parenteral and vertical. Female sex workers (FSW) are a population vulnerable to parenteral and sexually transmitted infections since they have often risky behaviors including drug use and unprotected sex. The study aimed to investigate the seroepidemiological profile of HTLV-1 infection among a population of female sex workers in Goiânia city, using the Respondent driven Sampling methodology. A total of 402 FSWs were interviewed about demographic and risk characteristics for HTLV infection, between May 2009 and June 2010. Blood samples were collected from all females and screened by ELISA for detection of antibodies to HTLV-1/2. Positive samples were retested for confirmation by western blot and PCR, and characterized by sequencing and phylogenetic analyses. The mean age was 27.5 years (SD: 9.1 years). Most of FSWs (67.1%) were single, 47.3% had 10 a 12 years of formal education. One third of female sex workers reported illicit drug (34.1%), thought only (2.7%) used injection illicit drugs...

Leucemia/linfoma de células T do adulto associado a infecção pelo HTLV-1 em adolescente brasileiro; Adult T-cell leukemia/lymphoma associated with HTLV-1 infection in a Brazilian adolescent

VALLE, Antonio Carlos Francesconi do; GALHARDO, Maria Clara Gutierrez; LEITE, Ana Claudia Celestino; ARAÚJO, Abelardo Queiroz Campos; CUZZI-MAYA, Tullia; MACEIRA, Juan Piñeiro; DOBBIN, Jane de Almeida
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2001 Português
Relevância na Pesquisa
95.92%
Apresentamos o caso de um adolescente de 15 anos de idade com infecção pelo HTLV-1 que desenvolveu linfoma cutâneo de células T, confirmado por exame histopatológico e imunohistoquímico, assim como leucemia, diagnosticada por exame clínico e avaliação de sangue periférico. O paciente morreu 3 meses após o início da doença. A raridade da doença nesta faixa etária justifica o relato de caso.; We present the case of a 15-year-old patient infected with HTLV-1 who developed a cutaneous T-cell lymphoma, confirmed by histopathological and immunohistochemical examination, as well as clinically and hematologically confirmed leukemia. The patient died 3 months after initial presentation of the disease. The rarity of the disease in this age group justifies the present report.

Contagens de células T CD4+ na co-infecção HIV-1 e HTLV-1: alta prevalência da paraparesia espástica tropical/mielopatia associada ao HTLV-1; T CD4+ cells count among patients co-infected with human immunodeficiency virus type 1 (HIV-1) and human T-cell leukemia virus type 1 (HTLV-1): high prevalence of tropical spastic paraparesis/HTLV-1-associated myelopathy (TSP/HAM)

Casseb, Jorge; Posada-Vergara, Maria Paulina; Montanheiro, Patrícia; Fukumori, Lígia Maria Ichii; Olah, Ingrid; Smid, Jerusa; Duarte, Alberto José da Silva; Oliveira, Augusto Cesar Penalva de
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
95.93%
INTRODUÇÃO: A possibilidade que a co-infecção pelo vírus da leucemia de células T humana do tipo 1 (HTLV-1) em indivíduos infectados pelo vírus da imunodeficiência humana do tipo 1 poderia falsamente elevar o número de linfócitos T CD4+ no momento do evento definidor de aids, inferindo que essa contagem poderia ser um marcador laboratorial incompleto nos pacientes com a co-infecção HIV-1/HTLV-1. OBJETIVO: Estudar a interação entre o HIV-1 e a co-infecção como o HTLV-1. MATERIAL E MÉTODO: Desde 1997, nosso grupo tem seguido uma coorte de pacientes para estudar a interação entre HIV e/ou vírus da hepatite C (HCV), como também pacientes assintomáticos ou com TSP/HAM. 150 pacientes infectados pelo HTLV-1, encaminhados à clínica de HTLV do Instituto de Infectologia Emilio Ribas, São Paulo, Brasil, foram estudados. Vinte e sete deles estavam co-infectados pelo HIV-1 e HTLV-1, usando dois ELISAs e confirmados tipados pelo WB ou PCR. Todos os pacientes foram avaliados por dois neurologistas, cegos para o status de HTLV e o diagnóstico de TSP/HAM foi baseado na classificação da Organização Mundial de Saúde, 1988. A primeira contagem de células T disponível antes da terapia anti-retroviral foi mostrada para comparar com os pacientes infectados pelo HIV no momento do evento definidor de aids de acordo com Classificação do Centro de controle de Doenças...

Erupción cutánea eritematosa como primera manifestación de leucemia linfática prolinfocítica de células T

Beltrán Fernández,L.; di Martino Ortiz,B.; GiI Herrera,J.; López- Herce,J.A.; Portugal Alvarez,J. de; Menárguez Palanca,J.
Fonte: Anales de Medicina Interna Publicador: Anales de Medicina Interna
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/03/2002 Português
Relevância na Pesquisa
126.08%
Se presenta el caso de un varón de 84 años que debutó con una erupción eritematosa y en el cual se efectuó el diagnóstico de leucemia prolinfocítica T. Con este motivo, se revisan diversos aspectos actuales concernientes a la biología, diagnóstico, clasificación pronóstico y tratamiento de las leucemias de células T maduras.

Epidemiología y bioinformática en el estudio de la Leucemia Linfoma de Células T del Adulto asociada a la infección con VLHT-1

Salcedo-Cifuentes,Mercedes; Restrepo,Oscar; García-Vallejo,Felipe
Fonte: Instituto de Salud Publica, Faculdad de Medicina -Universidad Nacional de Colombia Publicador: Instituto de Salud Publica, Faculdad de Medicina -Universidad Nacional de Colombia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
106.03%
Objetivos Establecer la relación entre el número de provirus VLHT-1 y las características de la cromatina adyacente en casos de Leucemia Linfoma de Células T del Adulto. Metodología Se realizó una revisión sistemática y un metaanálisis de la literatura publica que considero como variables de estudio los provirus por cromosoma y características estructurales y funcionales de la cromatina adyacente a los sitios de integración. La concordancia entre los resultados de la evaluación que emitieron dos expertos fue evaluada con el coeficiente de Spearman Rho. Se evaluó el sesgo de publicación mediante el gráfico de embudo y el estadígrafo Egger. De acuerdo con los resultados de la evaluación de la heterogeneidad se aplicó el modelo de efectos fijos para la combinación de los resultados de las integraciones que ocurrieron en: secuencias codificantes y secuencias codificantes de acuerdo con su función molecular. Resultados La concordancia entre expertos evaluadores fue de 0,7. No se encontró sesgo de publicación. Se determinó homogeneidad entre los estudios seleccionados (p>0,05). El provirus VLHT-1 se integró en secuencias en regiones teloméricas y subteloméricas. La combinación de los resultados mostró una integración sitio dirigida hacia regiones codificantes del genoma humano (p<0...

Os vírus linfotrópicos de células T humanos (HTLV) na última década (1990-2000): aspectos epidemiológicos

Catalan-Soares,Bernadette Corrêa; Proietti,Fernando Augusto; Carneiro-Proietti,Anna Bárbara de Freitas
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2001 Português
Relevância na Pesquisa
95.76%
Vinte anos após o isolamento do vírus linfotrópico humano tipo I, muitos aspectos epidemiológicos, patogênicos e filogenéticos já estão esclarecidos. Sabe-se que em regiões endêmicas a prevalência aumenta com a idade e é maior no sexo feminino. Três patologias estão claramente relacionadas a ele: paraparesia espástica tropical / mielopatia associada ao HTLV, leucemia de células T do adulto e uveíte. Os modos de infecção, semelhantes aos dos outros retrovírus, são: transfusão de sangue, relações sexuais não protegidas, transplacentária e durante o aleitamento materno. A história natural das doenças relacionadas ao HTLV-I ainda não está bem estabelecida. O risco de portadores da infecção desenvolverem patologias depende de mais estudos de incidência para serem corretamente estimados. Menos se conhece sobre o HTLV-II. A despeito do alto grau de homologia entre os dois tipos, os vírus interagem de forma bem diversa com os infectados, não havendo uma associação clara de doença com o HTLV-II. Relatos recentes têm apontado sua participação em casos de mielopatia crônica semelhante à TSP/HAM. As implicações incertas do prognóstico para pessoas infectadas pelo vírus linfotrópico humano (HTLV-I/II) e suas formas de transmissão constituem um problema de saúde pública...