Página 1 dos resultados de 222 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Perfil de sensibilidade microbiana in vitro de linhagens de Staphylococcus spp. isoladas de vacas com mastite subclínica; In vitro antimicrobial sensitivity to Staphylococcus spp. isolates from dairy cows with subclinical mastitis

MEDEIROS, Elizabeth S.; MOTA, Rinaldo A.; SANTOS, Marcos V.; FREITAS, Manuela F.L.; PINHEIRO JÚNIOR, José W.; TELES, José Andreey A.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.55%
Objetivou-se com este estudo avaliar a sensibilidade antimicrobiana in vitro de 291 isolados de Staphylococcus spp. recuperados de amostras de leite de vacas com mastite subclínica, em 15 propriedades rurais localizadas na Região Metropolitana do Recife (A), Agreste (B) e Zona da Mata (C) do estado de Pernambuco. Dos 291 isolados, 170(58,4%) foram classificados como Staphylococcus coagulase negativa (SCN), 84(28,9%) como Staphylococcus aureus e 37(12,7%) como Staphylococcus coagulase positiva (SCP). Para o estudo do perfil de sensibilidade a antimicrobianos empregou-se a técnica de difusão em discos, foram avaliadas 16 drogas antimicrobianas utilizadas no tratamento das mastites. O antibiótico que apresentou melhor eficácia in vitro foi a associação entre neomicina + bacitracina + tetraciclina com percentuais de 98,4%, 99,3%, 89,7% para as regiões A, B e C, respectivamente. O antibiótico menos eficaz foi a ampicilina que apresentou 56,5% de resistência para as amostras da região A, 72,8% para a região B e 71,8% na região C. Os resultados obtidos mostram a necessidade da realização periódica de testes de sensibilidade in vitro, pois existem variações no perfil de sensibilidade e resistência que podem comprometer o tratamento do animal bem como os programas de controle da mastite bovina causada pelo Staphylococcus spp.; The objective of the investigation was to evaluate the in vitro antimicrobial sensibility of 291 isolates of Staphylococcus spp....

Avaliação do tratamento alopático e homeopático de mastite bovina em animais inoculados com Staphylococcus aureus; Evaluation of allopathic and homeopathic treatments of bovine mastitis in inoculated animals with Staphylococcus aureus

Almeida, Leslie Avila do Brasil
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
46.75%
A mastite bovina é considerada a doença que causa os maiores prejuízos à produção leiteira, reduzindo em quantidade e qualidade o leite e os derivados lácteos. Especialmente na mastite clínica, ocorre aumento no risco de resíduos de antimicrobianos no leite, portanto além do prejuízo diretamente relacionado ao processo inflamatório, acrescenta-se o custo com medicamentos, aumento do labor da mão-de-obra e tempo de descarte do leite após tratamento, até a total eliminação os resíduos de antibióticos utilizados. A expansão dos sistemas de produção pecuária orgânica aumenta a necessidade de utilizar métodos diferentes daqueles conhecidos convencionalmente.A homeopatia é uma terapêutica que tem sido cada vez mais utilizada em animais de produção com resultados bastante satisfatórios. No Brasil a produção orgânica é regulamentada pela Lei No10.831 de 23 de dezembro de 2003 e lá há orientação para o uso de medicamentos homeopáticos, assim como fitoterapia e acupuntura na terapêutica animal, em lugar dos medicamentos convencionais, que têm seu uso muito restrito e em certos casos proibido. Para realização deste trabalho foi feita uma inoculação intramamária experimental com estirpes de Staphylococcus aureus em 36 quartos mamários de 18 vacas mestiças de Holandesas e Gir pertencentes ao Campo Experimental de Coronel Pacheco/MG da Embrapa/CNPGL...

Associação entre o índice de mastite em rebanhos bovinos leiteiros e a qualidade microbiológica do leite cru no Estado de São Paulo, Brasil; Association between mastitis rate in bovine dairy herd and the raw milk microbiological quality in São Paulo State, Brazil

Souto, Luís Ivan Martinhão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/07/2006 Português
Relevância na Pesquisa
46.6%
O objetivo deste trabalho foi verificar as possíveis correlações entre os índices de mastite e a qualidade microbiológica do leite cru, em 36 propriedades com atividade exploratória leiteira, no Estado de São Paulo, Brasil. Examinou-se 4662 quartos mamários de 1180 animais em lactação para se verificar a presença de mastite pelos Testes de Caneca de Fundo Escuro e CMT, e coletou-se uma amostra de cada quarto mamário positivo em pelo menos um dos testes para exame microbiológico. Para se avaliar a qualidade microbiológica do leite cru, coletou-se uma amostra de cada propriedade e fez-se a Contagem de microrganismos mesófilos aeróbios facultativos viáveis, Contagem de microrganismos psicrotróficos aeróbios facultativos viáveis, Contagem de microrganismos termófilos aeróbios facultativos viáveis, Contagem de Enterococcus spp., Contagem de Stapylococcus spp., Contagem de Streptococcus spp., Contagem de Corynebacterium spp., Contagem de bolores e leveduras, Número Mais Provável de coliformes totais e Número Mais Provável de coliformes fecais. Aplicou-se teste de Correlação de Pearson e Regressão Linear. Para comparação entre os índices de mastite, a melhor correlação foi entre o índice de resultados positivos ao teste CMT e os casos de mastite por causa infecciosa (r = 0...

Identificação bacteriana a campo da mastite bovina para orientar protocolos de tratamento; On-farm bacterial identification of bovine mastitis to guide treatment protocols.

Rodrigues, Ana Carolina de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.76%
A presente tese estudou o diagnóstico e tratamento da mastite bovina pela avaliação do uso de um teste prático de CCS, pela utilização de cultura bacteriológica a campo e pela definição de protocolos de tratamento. Para rápida determinação da CCS, o teste Somaticell® foi usado em amostras de leite tendo o resultado comparado à contagem eletrônica e avaliado por tipo de amostra e pessoa. O Somaticell determinou corretamente a CCS de amostras frescas de leite de quartos mamários. A correlação registrada entre o Somaticell e a CCS eletrônica foi 0,92 e o coeficiente de concordância 0,82. O teste mostrou adequada validade para determinar infecções intramamárias (sensibilidade 91,3%; especificidade 96,0%) e apresentou contagens mais elevadas em amostras contendo patógenos. Pequena variação foi verificada nos resultados do teste quando realizado em duplicata. Entretanto na análise geral dos dados, a variação observada não foi significativa nem afetou a quantidade de amostras com mastite subclínica. Amostras de leite conservadas a 4 ºC por até 5 horas não influenciaram os resultados do Somaticell, mas amostras congeladas ou adicionadas do conservante bronopol não devem ser usadas. Quanto ao diagnóstico da mastite clínica...

Mastite subclínica em rebanhos ovinos e elaboração de tratamento homeopático para prevenção e controle destas doenças; Subclinical mastitis in ovine herds and elaboration of homeopathic treatment to prevent and control these diseases

Mangieri Junior, Roberto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.8%
Temos presenciado um crescimento expressivo da ovinocultura de corte nos últimos anos. Algumas doenças de grande importância econômica tem sido motivo de estudos, não apenas pelo impacto econômico que representam, mas também para a saúde do animal e do homem. Com a crescente preocupação com resíduos de medicamentos pesticidas nos produtos de origem animal, perda da qualidade do leite e conseqüente baixo ganho de peso dos borregos de corte, os sistemas orgânicos de produção vem ganhando espaço. Sabe-se que a mastite subclínica é uma das responsáveis pelo baixo rendimento de carcaça na ovinocultura de corte. Neste experimento, optou-se por realizar tratamento com medicamento homeopático (Phytolaca decandra) das ovelhas com tetos diagnosticados com CMT 2+ e 3+, sem sinais de mastite clínica. Dois lotes de ovelhas com mastite subclínica foram usados. Um lote controle que recebeu placebo e o lote tratado que recebeu remédio homeopático duas vezes ao dia junto ao concentrado a partir da quarta semana do parto (de lactação). Foram colhidas duas amostras de cada tetos com mastite subclínica no início do experimento (30 dias do parto) e a cada 15 dias até o desmame quando os borregos tinham aproximadamente 60 - 65 dias de vida. Das amostras colhidas...

Perfil eletroforético e concentração de imunoglobulinas G (IgG) do soro sanguíneo de cabras Saanen com mastite experimental induzida por Staphylococcus aureus suplementadas com vitamina E

Fonteque, Joandes H.; Kohayagawa, Aguemi; Mattoso, Cláudio R. S.; Lopes, Sônia T. A.; Paes, Paulo R. O.; Cassetari, Maria Luiza; Langoni, Helio
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 79-86
Português
Relevância na Pesquisa
46.61%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); O objetivo do trabalho foi avaliar o perfil eletroforético das proteínas e a concentração sérica de imunoglobulina G (IgG) em cabras da raça Saanen com mastite induzida experimentalmente por Staphylococcus aureus e suplementadas com vitamina E (acetato de dl-α-tocoferol). Utilizaram-se 14 cabras adultas, gestantes, primíparas, com sorologia negativa para Artrite Encefalite Caprina (CAEV), clinicamente sadias, divididas em dois grupos experimentais de sete animais. Grupo não suplementado (G1) e grupo suplementado com 2.000 U.I. de acetato de dl-α-tocoferol (G2 Vit E) via intramuscular no dia do parto e sete dias após o parto. Ao nono dia do pós-parto foram inoculados 300 UFCs da cepa de S. aureus ATCC 225923, na metade esquerda da glândula mamária de cada animal. A mastite foi determinada pela colheita das amostras de leite para a comprovação da infecção, por meio de exames bacteriológicos, contagem de células somáticas (CCS) e California Mastitis Test (CMT), a partir deste momento foram efetuadas colheitas às 12, 24, 48 e 72 horas, sendo posteriormente instituído o tratamento intramamário com antimicrobiano e nova avaliação 48 horas após o tratamento. O perfil eletroforético em gel de agarose das proteínas séricas das cabras...

Enfermidades digitais em vacas de aptidão leiteira: associação com mastite clínica, metrites e aspectos epidemiológicos

Silva,Luiz Antônio Franco da; Fioravanti,Maria Clorinda Soares; Trindade,Bruno Rodrigues; Silva,Olízio Claudino da; Eurides,Duvaldo; Cunha,Paulo Henrique Jorge da; Silva,Leonardo Marçal da; Moura,Maria Ivete de
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 Português
Relevância na Pesquisa
46.6%
Utilizaram-se nesse estudo 5300 vacas de aptidão leiteira, provenientes de 80 propriedades rurais, que adotavam manejo intensivo ou semi-extensivo, com o objetivo de averiguar a existência de possível associação entre enfermidades digitais, mastite clínica e/ou metrite e identificar possíveis fatores de risco das enfermidades digitais. Em 325 (6,13%) vacas foram diagnosticados apenas enfermidades digitais, em 35 (0,66%) enfermidades digitais e mastite clínica, em 52 (0,98%) enfermidades digitais e metrite, em 28 (0,53%) enfermidades digitais, mastite clínica e metrite, em 128 (2,42%) apenas metrite, em 165 (3,11%) somente mastite clínica, e em 89 (1,68%) vacas metrite e mastite clínica. As mudanças bruscas na alimentação, o excesso de sujidades nas instalações, os pisos irregulares e abrasivos, a não utilização ou uso incorreto de pedilúvio, a falta de casqueamento preventivo, a ausência de quarentena, e a aquisição de animais sem a preocupação com o aspecto sanitário foram considerados os fatores de risco de maior ocorrência. Foi constatada diferença significativa entre a ocorrência de enfermidades digitais, mastite clínica e metrite, além de associação fraca entre tais enfermidades, concluindo-se que não houve relação expressiva entre enfermidades podais...

Perfil de sensibilidade microbiana in vitro de linhagens de Staphylococcus spp. isoladas de vacas com mastite subclínica

Medeiros,Elizabeth S.; Mota,Rinaldo A.; Santos,Marcos V.; Freitas,Manuela F.L.; Pinheiro Júnior,José W.; Teles,José Andreey A.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.55%
Objetivou-se com este estudo avaliar a sensibilidade antimicrobiana in vitro de 291 isolados de Staphylococcus spp. recuperados de amostras de leite de vacas com mastite subclínica, em 15 propriedades rurais localizadas na Região Metropolitana do Recife (A), Agreste (B) e Zona da Mata (C) do estado de Pernambuco. Dos 291 isolados, 170(58,4%) foram classificados como Staphylococcus coagulase negativa (SCN), 84(28,9%) como Staphylococcus aureus e 37(12,7%) como Staphylococcus coagulase positiva (SCP). Para o estudo do perfil de sensibilidade a antimicrobianos empregou-se a técnica de difusão em discos, foram avaliadas 16 drogas antimicrobianas utilizadas no tratamento das mastites. O antibiótico que apresentou melhor eficácia in vitro foi a associação entre neomicina + bacitracina + tetraciclina com percentuais de 98,4%, 99,3%, 89,7% para as regiões A, B e C, respectivamente. O antibiótico menos eficaz foi a ampicilina que apresentou 56,5% de resistência para as amostras da região A, 72,8% para a região B e 71,8% na região C. Os resultados obtidos mostram a necessidade da realização periódica de testes de sensibilidade in vitro, pois existem variações no perfil de sensibilidade e resistência que podem comprometer o tratamento do animal bem como os programas de controle da mastite bovina causada pelo Staphylococcus spp.

Caracterização da mastite subclínica em caprinos produzidos em sistema orgânico no Rio Grande do Sul

Schmidt,Verônica; Pinto,Andrea Troller; Schneider,Roger Neto; Silva,Fabiana F.P. da; Mello,Fernanda Assaife de
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.68%
O leite e derivados são reconhecidos como veículos de patógenos para humanos, secundário a contaminação pós-ordenha ou de infecções do próprio animal, particularmente na mastite. Foi estudada a ocorrência de mastite e aspectos do manejo em cabras de três propriedades criadas em sistema orgânico. O exame clínico da glândula mamária de 64 cabras em diferentes períodos de lactação, não acusou a presença de mastite clínica. Entretanto, o Califórnia Mastitis Test (CMT) identificou 54 (22,7%) metades mamárias reagentes (+ ou ++). Foram colhidas 238 amostras de leite, das quais houve isolamento bacteriano em 37 (15,6%). Em apenas oito amostras houve coincidência entre o isolamento bacteriano e o resultado do CMT, indicando sensibilidade de 21,6% para este teste no diagnóstico de mastite subclínica em caprinos. Staphylococcus coagulase negativa (SCN) foi o microrganismo mais freqüente (83,8%). O teste de sensibilidade microbiana in vitro revelou resistência das linhagens de SCN ao cotrimoxazol (50%), ampicilina (48,1%), nitrofurantoína (7,7%), cefaclor (7,14%) e oxacilina (3,85%). Cefalotina, gentamicina, neomicina, estreptomicina e tetraciclina foram os antimicrobianos mais efetivos frente aos isolados. Não se evidenciou relação entre a ocorrência de mastite subclínica com a raça...

Perfil eletroforético e concentração de imunoglobulinas G (IgG) do soro sanguíneo de cabras Saanen com mastite experimental induzida por Staphylococcus aureus suplementadas com vitamina E

Fonteque,Joandes H.; Kohayagawa,Aguemi; Mattoso,Cláudio R.S.; Lopes,Sônia T.A.; Paes,Paulo R.O.; Cassetari,Maria Luiza; Langoni,Hélio
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.55%
O objetivo do trabalho foi avaliar o perfil eletroforético das proteínas e a concentração sérica de imunoglobulina G (IgG) em cabras da raça Saanen com mastite induzida experimentalmente por Staphylococcus aureus e suplementadas com vitamina E (acetato de dl-α-tocoferol). Utilizaram-se 14 cabras adultas, gestantes, primíparas, com sorologia negativa para Artrite Encefalite Caprina (CAEV), clinicamente sadias, divididas em dois grupos experimentais de sete animais. Grupo não suplementado (G1) e grupo suplementado com 2.000 U.I. de acetato de dl-α-tocoferol (G2 Vit E) via intramuscular no dia do parto e sete dias após o parto. Ao nono dia do pós-parto foram inoculados 300 UFCs da cepa de S. aureus ATCC 225923, na metade esquerda da glândula mamária de cada animal. A mastite foi determinada pela colheita das amostras de leite para a comprovação da infecção, por meio de exames bacteriológicos, contagem de células somáticas (CCS) e California Mastitis Test (CMT), a partir deste momento foram efetuadas colheitas às 12, 24, 48 e 72 horas, sendo posteriormente instituído o tratamento intramamário com antimicrobiano e nova avaliação 48 horas após o tratamento. O perfil eletroforético em gel de agarose das proteínas séricas das cabras...

Etiologia e perfil de sensibilidade antimicrobiana dos isolados bacterianos da mastite em pequenos ruminantes e concordância de técnicas empregadas no diagnóstico

Peixoto,Rodolfo de M.; França,Chirles A. de; Souza Júnior,Aldo Ferreira de; Veschi,Josir Laine A.; Costa,Mateus M. da
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.56%
A mastite é a inflamação da glândula mamária que acomete raças de aptidão leiteira como também aquelas voltadas para produção de carne. Esta enfermidade ocasiona sérias alterações na produção de leite e na sua qualidade, redução no ganho de peso e mortalidade de cordeiros. O presente estudo teve por objetivo conhecer os principais agentes causadores de mastite em ovinos e caprinos, bem como a sua susceptibilidade aos agentes antimicrobianos, além de avaliar o grau de concordância entre testes diagnósticos. Foram visitadas 25 propriedades durante a realização do experimento, sendo criatórios de caprinos, ovinos e rebanhos mistos, nos estados de Pernambuco e Bahia. Coletou-se leite de 439 caprinos e 76 ovinos. Foi realizada lactocultura, o California Mastitis Test (CMT) e o teste de sensibilidade aos antimicrobianos. Além disso, determinou-se o grau de concordância entre os testes diagnósticos empregados. Foi constatada uma maior freqüência de Staphylococcus spp. nos casos de mastite em caprinos e ovinos, sendo observado ainda, isolados de Streptococcus spp., Corynebacterium spp. e bacilos gram negativos (BGN). Os isolados apresentaram alta sensibilidade aos antimicrobianos testados, sendo o menor percentual de sensibilidade observado para o ácido nalidíxico. Em relação ao diagnóstico da mastite caprina...

Mastite em pequenos ruminantes no Brasil

Peixoto,Rodolfo de M.; Mota,Rinaldo Aparecido; Costa,Mateus M. da
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.58%
Este artigo objetivou revisar as informações recentes sobre mastite em pequenos ruminantes, abrangendo etiologia, epidemiologia, aspectos de controle e profilaxia. Houve a preocupação em reunir resultados de estudos desenvolvidos no Brasil, uma vez que a mastite tem a interferência de uma série de fatores, como fatores ambientais e outros decorrentes dos sistemas de manejo empregados, condições essas determinantes para etiologia e epidemiologia da enfermidade. A prevalência da mastite em caprinos varia entre 22 e 75%, sendo que os casos de mastite subclínica são os mais frequentes. Existe uma carência de trabalhos voltados para os aspectos epidemiológicos da enfermidade no nosso país. Contudo, observa-se que a mastite vem assumindo importância cada vez maior nos rebanhos voltados para produção de carne, sendo encontrados resultados de pesquisa, principalmente na espécie ovina. A mastite estafilocócica corresponde à maior fração nas infecções intramamárias em pequenos ruminantes. O caráter zoonótico de alguns patógenos, a exemplo do Staphylococcus aureus ressalta a importância da implantação de programas de controle em propriedades leiteiras. Algumas das ferramentas de diagnóstico ainda necessitam de padronização...

Prevalência e etiologia da mastite bovina na bacia leiteira de Rondon do Pará, estado do Pará

Oliveira,Carlos Magno C.; Sousa,Melina Garcia S.; Silva,Natália da Silva e; Mendonça,Carla L.; Silveira,José Alcides S.; Oaigen,Ricardo Pedroso; Andrade,Stefano Juliano T.; Barbosa,José Diomedes
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.63%
O objetivo do presente trabalho foi pesquisar a prevalência e a etiologia da mastite bovina na bacia leiteira do município de Rondon do Pará, bem como avaliar o perfil de sensibilidade e resistência dos agentes isolados frente aos antimicrobianos. Foram avaliadas 237 vacas mestiças de aptidão leiteira, pertencentes a nove propriedades, as quais utilizavam ordenha manual uma vez ao dia e sistema de criação extensivo em pastagens de Brachiaria brizantha, com fornecimento de sal mineral e água ad libitum. Realizou-se o exame clínico da glândula mamária, o teste da caneca telada e o California Mastitis Test. Dos 935 quartos mamários avaliados, 6,6% apresentaram mastite subclínica, 1,3% mastite clínica e 92,1% foram negativos. As bactérias isoladas na mastite clínica foram Staphylococcus spp. coagulase negativo (25%), Staphylococcus aureus (16,7%), Streptococcus spp. (8,3%) e Corynebacterium spp. (8,3%). Na mastite subclínica foram Staphylococcus spp. coagulase negativo (32,3%), Staphylococcus aureus (17,7%), Staphylococcus intermedius (1,6%), Streptococcus spp. (4,8%), Corynebacterium spp. (4,8%) e Staphylococcus spp. coagulase negativo/S. aureus (1,6%). Não houve crescimento microbiano em 41,7% das amostras com mastite clínica e 37...

Fatores de risco, etiologia e aspectos clínicos da mastite em ovelhas de corte no Paraná

Pereira,Priscilla F. V.; Stotzer,Erika S.; Pretto-Giordano,Lucienne G.; Müller,Ernst E.; Lisbôa,Júlio A. N.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.6%
A mastite em ovelhas da raça Santa Inês apresenta-se como um problema de grande proporção e gravidade e é dificilmente tratada com sucesso. O objetivo deste estudo foi caracterizar aspectos clínicos, epidemiológicos e etiológicos da mastite clínica em ovelhas de corte criadas no norte do Paraná. O presente estudo foi realizado entre os meses de outubro de 2009 a setembro de 2010 envolvendo 54 rebanhos de ovinos de corte de diferentes raças. Durante as visitas às propriedades, um questionário foi preenchido com a finalidade de caracterizar o problema. Setenta ovelhas com mastite clínica foram examinadas e amostras de secreção láctea foram colhidas para exame microbiológico. A mastite foi considerada um problema relevante em 39 propriedades (72,3%), com frequência média de 6,74%. Casos crônicos e agudos de mastite foram observados em 69% e 31% das ovelhas examinadas, respectivamente. Em ambos os casos, a mastite flegmonosa foi a forma mais encontrada (65,5% dos casos). O agente etiológico mais prevalente foi Staphylococcus coagulase negativo (54,5%), seguido por S. aureus e A. pyogenes (11,5% cada). Mannheimia haemolytica foi isolada em dois casos. Sistema de criação não extensivo e raça Santa Inês foram identificados como fatores de risco para o desenvolvimento de mastite clínica. Secagem das fêmeas após 120 dias de lactação e separação de fêmeas doentes do rebanho foram associadas com menor ocorrência da doença. Recomenda-se a limpeza adequada das instalações e a secagem mais tardia...

Avaliação do California Mastitis Test e da contagem de células somáticas para o diagnóstico da mastite subclínica caprina.

ALVES, F. S. F.; PINHEIRO, R. R.; SANTIAGO, L. B.; SANTOS, W. W. S. dos; ESTEVES, G. I. F.; MOURA, C. J. de; BARROS, D. T. de.
Fonte: In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 5.; SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 11.; SIMPÓSIO SERGIPANO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 1., 2008, Aracaju. Anais... Aracaju: Sociedade Nordestina de Produção Animal; Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2008. 3 f.1 CD ROM. Publicador: In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 5.; SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 11.; SIMPÓSIO SERGIPANO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 1., 2008, Aracaju. Anais... Aracaju: Sociedade Nordestina de Produção Animal; Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2008. 3 f.1 CD ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
46.57%
Vários estudos têm confirmado diferenças fisiológicas entre a glândula mamária caprina e a bovina, demonstrando que devem ser realizadas adaptações para caprinos, determinando escores que melhor reflitam o verdadeiro estado sanitário da glândula mamária nesta espécie. O objetivo deste estudo foi correlacionar os resultados do Califórnia Mastitis Test (CMT), da contagem de células somáticas (CCS) e do exame bacteriológico do leite de caprinos e comparar com os padrões existentes na literatura. Foram utilizadas 23 fêmeas da raça Saanen pertencentes a Embrapa Caprinos e realizados exame clínico dos animais e teste da caneca telada, sendo que nenhum animal apresentava sintomas de mastite clínica. Posteriormente realizou-se o CMT, a coleta de leite para a contagem de células somáticas e exame Microbiológico. Para a análise estatística foi utilizado o programa Assistat 7.5. Não foi observada diferença estatística significativa entre os escores 3+ e 2+ ou entre os escores 1+, traços e 0 do CMT, quando correlacionado com o exame microbiológico. A reação 3+ foi estatisticamente diferente (p<0,01) das reações 1+, traços e 0. Considerando o valor de 1120 x 103 céls/mL como o limite máximo de células no leite caprino...

Etiologia da mastite clínica em ovinos da raça santa inês em rebanho no município de Sobral-CE: estudo piloto.

ALVES, F. S. F.; SANTIAGO, L. B.; ÁVILA, A. A.; MAGALHÃES JÚNIOR, F. E. M.; SOUSA, F. G. C. de; PINHEIRO, R. R.; OLIVEIRA, E. L. de
Fonte: In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 5.; SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 11.; SIMPÓSIO SERGIPANO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 1., 2008, Aracaju. Anais... Aracaju: Sociedade Nordestina de Produção Animal; Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2008. 3 f.1 CD ROM. Publicador: In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 5.; SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 11.; SIMPÓSIO SERGIPANO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 1., 2008, Aracaju. Anais... Aracaju: Sociedade Nordestina de Produção Animal; Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2008. 3 f.1 CD ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
46.74%
A mastite vem se tornando um entrave na ovinocultura de corte, devido aos prejuízos econômicos que acarreta na limitação da produção de cordeiros, custos com tratamento e segregação de animais causada pela perda da glândula mamária. Entretanto, a literatura referente à etiologia da mastite ovina no Brasil é escassa. O objetivo deste estudo piloto baseia-se na identificação dos principais agentes causadores da mastite clínica e da população microbiana da superfície externa do teto de ovinos Santa Inês. Para tanto, foram selecionadas oito fêmeas recém-paridas, com suspeita de mastite clínica, provenientes de um rebanho de 106 animais da EMBRAPA Caprinos. Para confirmação do diagnóstico foram realizados o teste da caneca telada, California Mastitis Test (CMT) e exame microbiológico do leite e da superfície externa dos tetos. As amostras foram plaqueadas em meios de Ágar Sangue, Baird Parker e MacConkey. As colônias foram caracterizadas macroscopicamente e submetidas à coloração de Gram, testes de catalase, coagulase, urease e/ou fermentação de carboidratos. O principal microrganismo isolado foi Staphylococcus sp. coagulase negativo, detectado em sete (43,75%), das 16 metades mamárias analisadas. Streptococcus sp. e orynebacterium pseudotuberculosis foram isolados em duas metades mamárias (12...

Etiologia e prevalência da mastite de origem bacteriana em animais livres e portadores de Artrite-encefalite caprina.

SANTIAGO, L. B.; BRITO, R. L. de; SANTOS, W. W. S. dos; RODRIGUES, A. de S.; ANDRIOLI, A.; ALVES, F. S. F.; PINHEIRO, R. R.
Fonte: In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 5.; SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 11.; SIMPÓSIO SERGIPANO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 1., 2008, Aracaju. Anais... Aracaju: Sociedade Nordestina de Produção Animal; Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2008. 3 f.1 CD ROM. Publicador: In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 5.; SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 11.; SIMPÓSIO SERGIPANO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 1., 2008, Aracaju. Anais... Aracaju: Sociedade Nordestina de Produção Animal; Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2008. 3 f.1 CD ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
46.65%
A manifestação clínica na glândula mamária da Artrite-Encefalite Caprina (CAE) é freqüente e tem grande significado econômico na caprinocultura ao comprometer a produção leiteira e predispor a glândula mamária a infecções secundárias. Objetivou-se com este estudo determinar a prevalência e isolar e identificar os microrganismos causadores de mastite em animais livres e portadores de CAE. Foram utilizadas 44 cabras mestiças Saanen x Anglo-Nubiana, sendo 19 positivas para a CAE e 25 livres da enfermidade. As amostras de leite para o microbiológico foram coletadas de cada teto, durante sete meses, plaqueadas em Ágar Sangue e mantidas sob incubação a 37°C por 48h, totalizando 588 amostras. As colônias foram caracterizadas macro e microscopicamente. Posteriormente foram submetidas às provas bioquímicas de acordo com a suspeita microbiológica. Em relação ao grupo de animais infectados pela CAE, 28,17% das amostras analisadas foram microbiologicamente positivas, e no rebanho negativo, 18,15% obtiveram resultado positivo. Foi constatada diferença estatística significativa (p<0,01) entre os grupos, demonstrando maior incidência de mastite bacteriana no grupo infectado com CAE. Em relação à identificação dos microrganismos isolados...

Estudo da etiologia das principais bactérias isoladas de mastite bovina em rebanhos leiteiros de propriedades rurais de Goiás; Etiology study of the main bacteria isolated from bovine mastitis in dairy cattle farms in the state of Goias

MARTINS, Juliana Dias
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciência Animal; Ciências Agrárias - Veterinaria Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciência Animal; Ciências Agrárias - Veterinaria
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.77%
The bovine mastitis consists of an inflammation of the mammary gland, with acute to chronic evolution, which occurs when an infectious agent attacks the mammary gland. It is characterized by physical, chemical and sensory alterations of the milk, caused by microorganisms that invade the mammary gland and cause pathological changes in the glandular tissue. Mastitis can be classified according to the form of presentation as clinical or subclinical. Several symptoms are observed in the clinical form of the disease such as the secretion of milk with lumps, pus or watery aspect, and edemaciated stiff and febrile teats and udder. On the other hand, no symptoms can be observed in the mammary gland and milk in subclinical cases. Mastitis is a major cause of economic losses in dairy cattle farms, mainly due to reduced milk production, changes in the composition and increased somatic cell count (CCS). The objective of this study was to evaluate the prevalence of the main bacteria that cause (clinical and subclinical) bovine mastitis, and to check the sensitivity to various antimicrobial agents of clinical mastitis. The agents most frequently isolated from clinical mastitis were Streptococcus uberis and Staphylococcus aureus and the antibiogram demonstrated greater sensitivity and efficacy of the active principles linezolid...

Detecção de genes de virulência de Staphylococcus aureus identificados por PCR em amostras de leite de vacas com mastite clínica ou subclínica; Detection of virulence genes of Staphylococcus aureus identified by PCR in milk samples of cows with clinical and subclinical mastitis

Freitas, Fernanda Antunha de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciência Animal (EVZ); Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciência Animal (EVZ); Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.61%
Staphylococcus aureus can produce a wide variety of virulence factors secreted or associated with bacterial wall, among them the exotoxins. The pathogenicity of S. aureus to the bovine udder is not quite clarified, but the staphylococcal exotoxins and their combinations may play a role in the pathogenic potential of the microorganism. Considering that knowing the virulence factors of S. aureus provides an important information of the establishment of effective control strategies of intramammary infections we aimed to detect the DNA of S. aureus isolates from milk of cows with clinical or subclinical mastitis and identify genes encoding bacterial exotoxins and superantigens. For this purpose, in the present study were used 55 isolates of S. aureus, obtained from milk samples from cows with clinical or subclinical mastitis. The isolates were electronically identified using the methodology described by Vitek 2® device manual. Genomic DNA extrac ted using the High Pure PCR Template Preparation Kit. The laboratory analysis for detection of species and genes encoding the exotoxins were performed at the Laboratório de Especialidades Biológicas of Centro de Pesquisa em Alimentos of Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás (LEB/CPA/EVZ/UFG). The gene eta was detected in 85...

Uso de antimicrobiano ou de selante intramamário com medida preventiva contra mastite bovina no período de transição

Ferreira, Gracieli Alves
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 54 f. : il. algumas color., tabs., grafs.; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.65%
Orientadora : Profª. Drª. Erica Cristina Bueno do Prado Guirro; Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor Palotina, Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal. Defesa: Palotina, 09/06/2015; Inclui referências f. 11-16;31-36;48-51; Área de concentração : Saúde animal; Resumo: As vacas leiteiras apresentam maior susceptibilidade à mastite no início do período seco e no começo da lactação subsequente, tratamentos como o uso de antimicrobianos intramamários e de selantes internos de tetos tem sido avaliados. Portanto, 24 vacas multíparas da raça Holandesa, foram divididas aleatoriamente em três grupos experimentais com oito vacas: animais que não receberam nenhum tratamento (controle - G1); animais tratados com antimicrobiano intramamário a base de cefalônio anidro (G2) e animais que receberam selante interno de tetos a base de subnitrato de bismuto (G3). Houve coleta de leite no dia da secagem (M1), até 12 horas após o parto (M2), sete dias pós-parto (M3), 15 dias após o parto (M4) e 21 dias após o parto (M5) para avaliação do teste da caneca de fundo escuro; exame dos constituintes do leite; quantificação automática de células somáticas; contagem microscópica de células somáticas; California Mastitis Test (CMT) e exame microbiológico. As variáveis foram submetidas à análise de variância (ANOVA)...