Página 1 dos resultados de 487 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Tendência da mortalidade relacionada à paracoccidioidomicose, Estado de São Paulo, Brasil, 1985 a 2005: estudou usando causas múltiplas de morte

SANTO, Augusto Hasiak
Fonte: Washington Publicador: Washington
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
37.69%
Objetivo. Estudar a mortalidade relacionada à paracoccidioidomicose informada em qualquer linha ou parte do atestado médico da declaração de óbito. Métodos. Os dados provieram dos bancos de causas múltiplas de morte da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE) de São Paulo entre 1985 e 2005. Foram calculados os coeficientes padronizados de mortalidade relacionada à paracoccidioidomicose como causa básica, como causa associada e pelo total de suas menções. Resultados. No período de 21 anos ocorreram 1 950 óbitos, sendo a paracoccidioidomicose a causa básica de morte em 1 164 (59,7%) e uma causa associada de morte em 786 (40,3%). Entre 1985 e 2005 observou-se um declínio do coeficiente de mortalidade pela causa básica de 59,8% e pela causa associada, de 53,0%. O maior número de óbitos ocorreu entre os homens, nas idades mais avançadas, entre lavradores, com tendência de aumento nos meses de inverno. As principais causas associadas da paracoccidioidomicose como causa básica foram a fibrose pulmonar, as doenças crônicas das vias aéreas inferiores e as pneumonias. As neoplasias malignas e a AIDS foram as principais causas básicas estando a paracoccidioidomicose como causa associada. Verificou-se a necessidade de adequar as tabelas de decisão para o processamento automático de causas de morte nos atestados de óbito com a menção de paracoccidioidomicose. Conclusões. A metodologia das causas múltiplas de morte...

Estudo dos tipos e subtipos celulares predominantes e da expressão da enzima óxido nítrico sintase induzível (iNOS) na Paracoccidioidomicose Bucal; Investigation of predominant cell types and subtypes and expression of the inducible nitric oxide synthase enzyme (iNOS) in oral paracoccidioidomycosis

Batista, Aline Carvalho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/07/2004 Português
Relevância na Pesquisa
37.72%
A Paracoccidioidomicose é uma doença granulomatosa crônica que induz uma resposta inflamatória e imune específica. A participação do óxido nítrico (NO), produto da enzima óxido nítrico sintase induzível (iNOS), como uma importante molécula fungicida contra o fungo Paracoccidioides brasiliensis tem sido demonstrada. Com o objetivo de melhor caracterizar as lesões bucais da Paracoccidioidomicose e esclarecer a dinâmica da resposta imune neste sítio inflamatório, propusemo-nos a identificar e quantificar as células iNOS+, CD45RO+, CD3+, CD8+, CD20+, CD68+ e mastócitos em 20 amostras de Paracoccidioidomicose bucal (forma crônica) e 8 amostras de mucosa bucal clinicamente saudável (Controle) utilizando a técnica de imuno-histoquímica, por meio da imunoperoxidase. O número de fungos viáveis foi verificado em todas as amostras de Paracoccidioidomicose, e estas foram distribuídas em cinco grupos: 1 (1-50 fungos por mm2), 2 (51-100 fungos por mm2), 3 (101-200 fungos por mm2), 4 (201-400 fungos por mm2) e 5 (401-800 fungos por mm2). Nossos resultados demonstraram leve imunomarcação para iNOS em todos os aglomerados de células epitelióides e células gigantes multinucleadas (CGMN), bem como forte imunomarcação em escassas células mononucleares (MN) localizadas na periferia dos granulomas. Não foi observado significante aumento na proporção de células MN e CGMN iNOS+ nos grupos de Paracoccidioidomicose bucal quando comparados individualmente com o grupo Controle. Nossos resultados também demonstraram que...

A adesão ao tratamento de portadores de paracoccidioidomicose cutâneo mucosa atendidos em um hospital escola do interior paulista; Adhesion of patients with paracoccidioidomycosis cutaneous mucosa attended in a school hospital situated in the interior of São Paulo State.Adhesion of patients with paracoccidioidomycosis cutaneous mucosa attended in a school hospital situated in the interior of São Paulo State

Maciel, Maria Helena Versiani
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/09/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.46%
Às condições crônicas podem causar alterações físicas, psíquicas e sociais progressivas requerendo em alguns casos mudanças permanentes no estilo de vida dos indivíduos. A paracoccidioidomicose é uma micose sistêmica, que exige tratamento prolongado, cuja maior prevalência encontra-se na América Latina com diversas áreas endêmicas no Brasil. Este estudo teve como objetivo caracterizar os clientes portadores de paracoccidioidomicose cutânea mucosa e identificar os motivos da não adesão ao seguimento clínico terapêutico. Foram consultados 74 prontuários de clientes adultos com diagnóstico de paracoccidioidomicose cutâneo mucosa atendidos e ou internados em um hospital escola terciário do interior paulista, no período de janeiro de 2000 a junho de 2006. O projeto foi encaminhado ao Comitê de Ética em Pesquisa do referido hospital. A maioria dos sujeitos é do sexo masculino (86,5%), com idade médica de 44,5 anos, 67,6% dos casos foram internados de uma a oito vezes, em 50,0% dos casos a internação se deu em decorrência de recidivas e 74,3% fizeram uso irregular das medicações e houve o abandono do tratamento por 54% dos clientes. O enfermeiro enquanto elemento essencial nos serviços de saúde pode propor estratégias individuais e coletivas para a assistência...

Análise clínica, tomográfica, funcional e da qualidade de vida em pacientes com paracoccidioidomicose crônica inativa; Clinical, tomographic, functional and health related quality of life evaluation in inactive chronic Paracoccidioidomycosis

Costa, André Nathan
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/07/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.46%
INTRODUÇÃO: Micose sistêmica mais importante da América do Sul e do Brasil, a Paracoccidioidomicose acomete difusamente os pulmões no seu principal modo de apresentação, a forma crônica. Os pacientes podem apresentar anormalidades respiratórias com repercussão clínica e na qualidade de vida relacionada à saúde mesmo após tratamento antifúngico adequado. Não há, todavia, estudos que avaliem as alterações pulmonares radiológicas e funcionais e sua real incidência e repercussão clínica e na qualidade de vida desses pacientes após o tratamento. MÉTODOS: Análise transversal de 50 pacientes através de tomografia computadorizada de tórax, prova de função pulmonar completa, teste cardiopulmonar de esforço, teste de caminhada de seis minutos (TC6M) e questionário de qualidade de vida relacionada à saúde e de índice de dispneia. Todos tiveram diagnóstico da forma crônica da paracoccidioidomicose e foram avaliados quando atingiram critérios de inatividade de doença. RESULTADOS: Os pacientes apresentaram anormalidades tomográficas em 98% dos casos, sendo distorção da arquitetura (90%), reticulado (88%), enfisema centrolobular e parasseptal (84%) e bandas parenquimatosas (74%) as mais frequentes. Os achados foram principalmente difusos...

Paracoccidioidomicose: freqüência, morfologia e patogênese de lesões tegumentares

Marques, Silvio Alencar; Cortez, Daniela Barros; Lastória, Joel Carlos; Camargo, Rosangela M. Pires de; Marques, Mariângela E. Alencar
Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Dermatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 411-417
Português
Relevância na Pesquisa
37.46%
FUNDAMENTOS: Paracoccidioidomicose é micose sistêmica de alta prevalência no Brasil. As lesões orocutâneas são de importância para o diagnóstico e acompanhamento clínico. OBJETIVO: Quantificar e qualificar a presença de lesões cutâneas em pacientes com paracoccidioidomicose e correlacionar com forma clínica e gravidade dos casos. MÉTODOS: Realizou-se estudo clínico observacional de série de casos, classificados segundo a forma clínica, localização topográfica e morfologia da lesão quando presente. RESULTADOS: Foram estudados 152 pacientes classificados como forma crônica do adulto (87,5%) ou como forma aguda-subaguda, tipo juvenil (12,5%). Lesão cutânea foi identificada em 61,2% dos pacientes. Não houve correlação estatística entre presença de lesão e forma clínica (p=1,000) ou entre presença de lesão e gravidade clínica (p= 0,5607). Houve correlação entre presença de lesão mucosa e a forma clínica crônica do adulto (p<0,001). As lesões localizaram-se no segmento cefálico (47,6%), tronco (14,9%), membro superior (14,9%), membro inferior (21,7%) e região genital (0,7%). As lesões ulceradas (42,8%) e as de padrão infiltrativo (26,6% dos casos), foram predominantes. CONCLUS ÃO: A freqüência de lesões cutâneas e padrão morfológico são úteis ao diagnóstico da paracoccidioidomicose. É incomum a presença de lesão da mucosa oral na forma aguda-subaguda...

Paracoccidioidomicose: atualização epidemiológica, clínica e terapêutica

Marques, Silvio Alencar
Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Dermatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 135-146
Português
Relevância na Pesquisa
37.46%
São apresentados dados de atualização epidemiológica, clínica, diagnóstica e terapêutica relativos à paracoccidioidomicose. Discute-se a importância epidemiológica resultante do isolamento do Paracoccidioides brasiliensis a partir do tatu (Dasypus novemcinctus) em regiões do Brasil e Colômbia, assim como dos resultados de inquéritos soroepidemiológicos em cães e do surgimento do primeiro caso de paracoccidioidomicose doença em cão. As dificuldades de isolamento do fungo a partir do solo são correlacionadas com novos informes de investigação epidemiológica. São apresentados aspectos clínicos das manifestações da forma aguda da doença, assim como das manifestações da neuroparacoccidioidomicose e da enfermidade associada à infecção pelo HIV. Discute-se o papel da sorologia e da técnica da PCR no diagnóstico e dos possíveis avanços no tratamento da paracoccidioidomicose com os novos derivados triazólicos.; The present report provides new data related to the epidemiology, clinical aspects and treatment of paracoccidioidomycosis. The epidemiological impact of the isolation of Paracoccidioides brasiliensis from the armadillo (Dasypus novemcinctus) in areas of Brazil and Columbia, the results from seroepidemiologic study in dogs and the first case of paracoccidioidomycosis-disease on a dog are presented. New insights related to the classical difficulties of isolation of the fungus from soil are correlated with epidemiological data. Clinical manifestation of the acute form of the disease as well as aspects of the neuroparacoccidioidomycosis...

Caracteristicas microscopicas da paracoccidioidomicose bucal

Halbert Villalba
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/04/1998 Português
Relevância na Pesquisa
37.54%
A paracoccidioidomicose é uma micose sistêmica que freqüentemente envolve a mucosa bucal, provocando lesões de aspecto granular, eritematoso e ulcerado, chamado de moriforme. Embora os aspectos microscópicos da paracoccidioidomicose sejam bem conhecidos, não há descrições detalhadas e quantitativas das características histológicas da paracoccidioidomicose bucal. O objetivo deste trabalho foi descrever, quantificar e correlacionar as principais características microscópicas de 64 biópsias de paracoccidioidomicose bucal. Os cortes histológicos foram corados com H/E, P.A.S. e Gomori Grocott. Os parâmetros avaliados foram a inflamação crônica mononuclear, microabscessos, granulomas, células multinucleadas, Paracoccidioides brasiliensis, eosinófilos e hiperplasia pseudoepiteliomatosa. Na maioria dos casos predominou infiltrado mononuclear, com quantidade variável dos demais parâmetros avaliados. As partículas fúngicas, com ou sem brotamento, foram observadas principalmente no interior das células gigantes, dentro ou fora dos granulomas. A partir dos dados quantitativos, concluiu-se não haver correlação entre os vários parâmetros analisados, exceto entre a quantidade de fungos com e sem brotamentos. O mesmo material utilizado neste trabalho está sendo estudado com o auxílio de sistema de imagem...

Hipercalcemia e lesões osteolíticas múltiplas em criança com paracoccidioidomicose disseminada e tuberculose pulmonar

Tresoldi,Antonia T.; Pereira,Ricardo M.; Castro,Lelma C.; Rigatto,Sumara Z. P.; Belangero,Vera M. S.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.46%
OBJETIVO: Descrever o caso de uma criança com paracoccidioidomicose, que apresentou hipercalcemia associada a múltiplas lesões osteolíticas. DESCRIÇÃO: Menino de 6 anos, internado com história de febre e hepatoesplenomegalia há 1 mês. À internação, apresentava-se em regular estado geral, descorado, com linfonodomegalia generalizada e hepatoesplenomegalia. Os exames laboratoriais identificaram anemia (hemoglobina = 6,8 g/dl), eosinofilia (1.222/mm³), plaquetopenia (102.000/mm³) e hipoalbuminemia (albumina = 2,2 g/dl). Paracoccidioides brasiliensis foi identificado no mielograma. A partir da segunda semana de internação, apresentou artralgia, hipoatividade e dificuldade à deambulação, sendo constatada hipercalcemia (dosagem máxima de 14,9 mg%) e redução da função renal, que duraram pouco mais de 2 semanas. No 42º dia de internação, foram vistas, na radiografia de tórax, múltiplas lesões líticas em clavículas, escápulas, costelas e úmeros, com escorregamento epifisário de úmero bilateral. Apresentou nefrocalcinose e nefrolitíase, com redução no clearance de creatinina e evidências de lesão tubular. No final do segundo mês de internação, na cultura do lavado gástrico, foi identificado Mycobacterium tuberculosis. Recebeu tratamento para paracoccidioidomicose e tuberculose e está há mais de 3 anos em acompanhamento...

Associação entre paracoccidioidomicose e alcoolismo

Martinez,Roberto; Moya,Maria Janete
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/1992 Português
Relevância na Pesquisa
37.46%
A associação entre alcoolismo e paracoccidioidomicose foi avaliada pelo método de caso-controle, comparando-se o hábito de ingestão etílica de 70 doentes com o de outros 70 pacientes hospitalizados por razões diversas e pareados por sexo e idade. Os participantes foram interrogados de maneira padronizada sobre a quantidade, tipo e periodicidade da ingestão de bebidas alcoólicas, duração do consumo e também sobre manifestações de abuso e/ou dependência do álcool. Na forma crônica da micose foi observada proporção significativamente maior de doentes com ingestão média de álcool acima de 60 ml/dia (50,0% x 30,0%) e com preferência por aguardente de cana (89,4% x 68,3%) em relação ao grupo controle, além dos grandes bebedores (>100 ml/dia) mostrarem tendência de reativação da doença durante ou após seu tratamento. Na forma aguda/subaguda da paracoccidioidomicose verificou-se que 64,3% dos consumidores de bebidas alcoólicas já haviam tido um ou mais episódios de embriaguez etílica, versus 17,6% no grupo controle. Os dados sugerem que o alcoolismo seja fator predisponente da paracoccidioidomicose e talvez possa prejudicar sua cura, principalmente da forma crônica da infecção.

Paracoccidioidomicose e infecção pelo virus da imunodeficiência humana

Pedro,Rogério de Jesus; Aoki,Francisco Hideo; Boccato,Raquel Silveira Bello Stucchi; Branchini,Maria Luiza Moretti; Gonçales Júnior,Fernando Lopes; Papaiordanou,Priscila Maria de Oliveira; Ramos,Marcelo de Carvalho
Fonte: Instituto de Medicina Tropical Publicador: Instituto de Medicina Tropical
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1989 Português
Relevância na Pesquisa
37.54%
São apresentados dois casos de paracoccidioidomicose, um em paciente com a síndrome da imunodeficiência adquirida e o outro em paciente com infecção pelo HIV. Trata-se dos primeiros relatos em que esta associação é descrita na literatura. No primeiro, a micose se evidenciou durante o acompanhamento de paciente com AIDS, que passou a apresentar hépato-esplenomegalia e febre elevada. A ecografia, radiografia simples e tomografia computadorizada do abdômen, demonstraram nódulos sólidos, alguns calcificados, no parênquima esplénico. A punção aspirativa da medula óssea confirmou o diagnóstico; o conjunto dos achados caracterizou a forma aguda disseminada da paracoccidioidomicose, a qual levou o paciente ao óbito. No segundo relato, em paciente com infecção pelo HIV, a propósito de investigação de tumoração na região inguinal e fossa ilíaca à direita, constatou-se a associação de doença de Hodgkin, tipo celularidade mista e paracoccidioidomicose. Avalia-se a importância destes relatos frente a expansão da infecção pelo HIV e estima-se que mais casos venham a ser relatados em pacientes com AIDS, procedentes de áreas endêmicas desta micose. Propõe-se a inclusão da paracoccidioidomicose como infecção oportunística potencial em pacientes HIV positivos nestas áreas.

Aspectos radiológicos torácicos na paracoccidioidomicose

Valle,Antônio Carlos Francesconi do; Guimarães,Regina Rodrigues; Lopes,Danilo Jeronymo; Capone,Domenico
Fonte: Instituto de Medicina Tropical Publicador: Instituto de Medicina Tropical
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1992 Português
Relevância na Pesquisa
37.46%
São analisadas as telerradiografias de tórax de 159 pacientes portadores de paracoccidioidomicose atendidos no Hospital Evandro Chagas - FIOCRUZ, no período de janeiro de 1960 a dezembro de 1988. Em 24 pacientes (15,09%) houve associação com tuberculose; 1 com pneumoconiose; 1 com aspergilose e 2 com carcinoma. Foram excluídos da análise do padrão radiológico 20 casos: em 8 o diagnóstico de tuberculose foi concomitante e em 12 por apresentarem fibrose pulmonar por tratamento prévio para tuberculose e/ou paracoccidioidomicose. Nos 139 casos restantes, as alterações radiológicas encontradas foram agrupadas observando-se a predominância de lesões nos diferentes sítios pulmonares, alveolares ou intersticiais, de acordo com a classificação de MAGALHÃES (1982)19 modificada: infiltrativa 55 casos (39,6%); misto 28 (20,1%); pneumônico 23 (16,6%); nodular 16 (11,5%); micronodular 10 (7,2%) e fibrótico 7 (5,0%). Em 113 pacientes acompanhados radiologicamente, a regressão do processo pulmonar ocorreu 85 casos (75,2%) em até 6 meses; em 17 (15,0%), entre 7 e 12 meses; em 4 (3,5%), entre 13 e 24 meses e em 7 (6,1%) não houve modificação do padrão radiológico

Acometimento da supra-renal associado à paracoccidioidomicose

Diniz,Leonardo Maurício; Pedroso,Ênio Roberto Pietra; Bambirra,Eduardo
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1988 Português
Relevância na Pesquisa
37.54%
A supra-renal foi estudada em 60pacientes com paracoccidioidomicose. Dentre eles, 10(16,7%) apresentavam alterações anatômicas ou funcionais das supra-renais. As lesões glandulares associaram-se à paracoccidioidomicose disseminada, com evolução da doença de pelo menos cinco anos sem tratamento e com hipotensão arterial sistêmica. Não houve associação entre alterações anatomoclínicas supra-renais e alterações raáiolôgicaspulmonares. Esses dados revelam a importância da avaliação sistemática da função supra-renal em portadores de formas disseminadas da paracoccidioidomicose.

Paracoccidioidomicose em índios brasileiros da tribo Suruí: estudo clínico-laboratorial de 2 casos

Forjaz,Marly H.H.; Fischman,Olga; Camargo,Zoilo Pires de; Vieira Filho,João Paulo Botelho; Colombo,Arnaldo Lopes
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/1999 Português
Relevância na Pesquisa
37.46%
Paracoccidioidomicose é considerada a micose sistêmica endêmica mais prevalente na América Latina. Apesar da maior parte da casuística de paracoccidioidomicose ocorrer entre trabalhadores rurais, há poucos casos documentados de ocorrência dessa micose entre índios brasileiros. São apresentados 2 casos de paracoccidioidomicose em índios Suruí, família linguística Tupi-Mondé, procedentes de Cacoal, Rondônia. Ambos apresentaram sorologia positiva à imunodifusão apenas com antígenos da fase miceliana do P. brasiliensis. Os autores apresentam revisão de literatura sobre a ocorrência dessa micose entre índios brasileiros e discutem a necessidade de futuras investigações buscando caracterizar as diferenças regionais de cepas de P. brasiliensis e seu impacto no diagnóstico sorológico dessa micose.

Dissociação clínico-radiológica nas manifestações pulmonares da paracoccidioidomicose

Gomes,Elenice; Wingeter,Márcia Arias; Svidzinski,Terezinha Inez Estivalet
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.6%
Os pulmões estão entre os principais sítios acometidos pela paracoccidioidomicose, contudo as alterações nem sempre são fáceis de serem diferenciadas de outros distúrbios respiratórios. O objetivo deste estudo foi verificar a freqüência do comprometimento pulmonar na paracoccidioidomicose e se existe associação clínico-radiológica. Foi realizado um estudo retrospectivo de março de 1996 a novembro de 2006, em pacientes com paracoccidioidomicose no Hospital Universitário Regional de Maringá, PR. No período foram confirmados 45 casos, dos quais 79,5% apresentavam alterações radiológicas em Raios-X de tórax e quatro deles tinham também tuberculose pulmonar. De 40 pacientes com paracoccidioidomicose exclusivamente, 57,5% apresentavam manifestações clínicas respiratórias e 77,5% alterações radiológicas, ficando evidente uma dissociação clínico-radiológica, o tabagismo foi declarado por 80,6% dos pacientes que apresentavam alterações radiológicas. Concluímos que as alterações morfológicas no pulmão, embora freqüentes, nem sempre correspondem a sinais e sintomas respiratórios e são difíceis de serem atribuídas exclusivamente à paracoccidioidomicose.

Paracoccidioidomicose pulmonar: aspectos na tomografia computadorizada de alta resolução

Muniz,Maria Angélica Soares; Marchiori,Edson; Magnago,Marcelo; Moreira,Luiza Beatriz Melo; Almeida Junior,José Guiomar de
Fonte: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Publicador: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 Português
Relevância na Pesquisa
37.46%
O comprometimento pulmonar na paracoccidioidomicose é muito freqüente, podendo até ser a única manifestação da doença. Neste trabalho são analisados os aspectos encontrados nas tomografias computadorizadas de alta resolução do tórax de 30 pacientes com paracoccidioidomicose confirmada. Por meio desta análise foram determinados os achados mais comuns e suas formas de apresentação e distribuição nos pulmões. Os aspectos mais freqüentemente observados foram: espessamento esparso de septos interlobulares (96,7%), opacidades em vidro fosco (66,7%), nódulos (60%), aumento irregular do espaço aéreo (enfisema paracicatricial) (56,7%), espessamento de paredes brônquicas (46,7%), espessamento pleural (36,7%), cavidades (36,7%), dilatação da traquéia (33,3%), distorção arquitetural (30%), consolidação do espaço aéreo (30%), bandas parenquimatosas (23,3%), reticulado intralobular (13,3%) e espessamento irregular do interstício axial peri-hilar (10%). A radiografia do tórax apresenta limitada capacidade de avaliar doenças pulmonares difusas, tornando a tomografia computadorizada de alta resolução do tórax essencial para avaliação dos pacientes com paracoccidioidomicose pulmonar.

Revisão radiológica de 173 casos consecutivos de paracoccidioidomicose

Trad,Henrique Simão; Trad,Clovis Simão; Elias Junior,Jorge; Muglia,Valdair Francisco
Fonte: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Publicador: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 Português
Relevância na Pesquisa
37.46%
OBJETIVO: Revisar e determinar a incidência dos achados radiológicos mais importantes da paracoccidioidomicose, e verificar as possíveis variantes de suas apresentações. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram revistos 173 casos consecutivos de paracoccidioidomicose, atendidos no período de 1970 a 1980. Os estudos radiológicos direcionados a cada caso foram reanalisados por no mínimo dois radiologistas experientes. RESULTADOS: Foram encontrados 94 casos de acometimento pulmonar isolado e 38 de acometimento pulmonar associado a lesões ganglionares, viscerais, ósseas e à tuberculose. Sem envolvimento pulmonar foram encontrados 41 casos, com lesões intestinais, viscerais, ósseas ou combinadas. Os principais achados radiológicos da forma pulmonar foram opacidade intersticial reticular e nodular bilateral, seguida por consolidação, também bilateral. As formas visceral e intestinal apresentaram lesões predominantes no fígado, jejuno e íleo. Na forma ganglionar houve predominância do comprometimento difuso abdominal e periférico, e no ósseo, áreas de lise principalmente em ossos longos e clavícula. CONCLUSÃO: A paracoccidioidomicose é doença granulomatosa comum no Brasil, acometendo principalmente o pulmão, tendo como porta de entrada a inalação dos esporos do fungo. Outras formas desta doença...

Paracoccidioidomicose e neoplasia

Rodrigues, Gustavo da Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.54%
Pacientes com paracoccidioidomicose (PCM) podem apresentar comorbidades de natureza não infecciosa, tais como a doença de Hodgkin, leucemias e carcinomas. Neste sentido, o presente trabalho tem como objetivo avaliar clinicamente a associação entre paracoccidioidomicose e neoplasia. Foi realizado um estudo retrospectivo durante um período de 35 anos (1972- 2007), das fichas clínicas de 802 pacientes com diagnóstico da micose, provenientes dos arquivos do Laboratório de Micologia, Santa Casa - Complexo Hospitalar, Porto Alegre. Vinte e quatro casos (3,18%) apresentaram concomitantemente algum tipo de neoplasia. Foram estudados aspectos demográficos, hábitos de vida, manifestações clínicas, radiológicas e laboratoriais, evolução e tratamento realizado em ambas as doenças. O diagnóstico da paracoccidioidomicose foi feito através do exame micológico direto, histopatologia e/ou soromicologia; todos os casos de neoplasia tiveram confirmação histopatológica e/ou citopatológica. Todos os pacientes eram do sexo masculino, com idade entre 40 e 65 anos, com uma mediana de 53 anos. Manifestações relacionadas ao aparelho respiratório foram as principais queixas quando do diagnóstico da micose. Predominou o envolvimento pulmonar seguido por tegumentar e ganglionar. Em 12 pacientes o diagnóstico da PCM precedeu o da neoplasia...

"Paracoccidioidomicose-infecção" em Primatas brasileiros, mantidos em cativeiro; "Paracoccidioidomycosis-infection" Survey in Brazilian Captive primates (Cebus apella)

Costa, Elizabeth Oliveira da; Diniz, Liliam Stephani Munaô; Fava Neto, Celeste; Arruda, Celina; Dagli, Maria Lúcia Zaidan
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1992 Português
Relevância na Pesquisa
37.54%
O objetivo deste trabalho foi estudar alguns aspectos da epidemiologia desta micose, pesquisando a ocorrência de paracoccidioidomicose-infecção em animais da Ordem Primata, uma vez que são filogeneticamente os mais próximos ao homem, único hospedeiro naturalmente susceptível a esta micose sistêmica, no atual estágio de conhecimento. Foram realizados testes de hipersensibilidade do tipo tardio com paracoccidioidina em 33 exemplares de Cebus apella (macaco prego), obtendo-se 33,33% de positividade. Foram também executadas biópsias de reações intradêrmicas para exame histológico, testes sorológicos, de fixação de complemento e precipitação em meio líquido no soro destes animais. Os resultados obtidos permitiram verificar a ocorrência de paracoccidioidomicose-infecção em primatas não humanos, sugerindo a possível participação destes animais na epidemiologia da paracoccidioidomicose.; The aim of this study was to verify the possible occurrence of paracoccidioidomycosis-infection in animals that belong to the Order Primates, once they are phylogenetically closest to the only naturally susceptible host of the disease, the human being. This research was essayed using paracoccidioidin delayed hypersensitivity test in 33 Cebus apella...

Paracoccidioidomicose e infecção pelo virus da imunodeficiência humana; Paracoccidioidomycosis and human immunodeficiency vírus infection

Pedro, Rogério de Jesus; Aoki, Francisco Hideo; Boccato, Raquel Silveira Bello Stucchi; Branchini, Maria Luiza Moretti; Gonçales Júnior, Fernando Lopes; Papaiordanou, Priscila Maria de Oliveira; Ramos, Marcelo de Carvalho
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/1989 Português
Relevância na Pesquisa
37.54%
São apresentados dois casos de paracoccidioidomicose, um em paciente com a síndrome da imunodeficiência adquirida e o outro em paciente com infecção pelo HIV. Trata-se dos primeiros relatos em que esta associação é descrita na literatura. No primeiro, a micose se evidenciou durante o acompanhamento de paciente com AIDS, que passou a apresentar hépato-esplenomegalia e febre elevada. A ecografia, radiografia simples e tomografia computadorizada do abdômen, demonstraram nódulos sólidos, alguns calcificados, no parênquima esplénico. A punção aspirativa da medula óssea confirmou o diagnóstico; o conjunto dos achados caracterizou a forma aguda disseminada da paracoccidioidomicose, a qual levou o paciente ao óbito. No segundo relato, em paciente com infecção pelo HIV, a propósito de investigação de tumoração na região inguinal e fossa ilíaca à direita, constatou-se a associação de doença de Hodgkin, tipo celularidade mista e paracoccidioidomicose. Avalia-se a importância destes relatos frente a expansão da infecção pelo HIV e estima-se que mais casos venham a ser relatados em pacientes com AIDS, procedentes de áreas endêmicas desta micose. Propõe-se a inclusão da paracoccidioidomicose como infecção oportunística potencial em pacientes HIV positivos nestas áreas.; We present two cases of paracoccidioidorrvycosis...

Tendência da mortalidade relacionada à paracoccidioidomicose, Estado de São Paulo, Brasil, 1985 a 2005: estudo usando causas múltiplas de morte

Santo,Augusto Hasiak
Fonte: Organización Panamericana de la Salud Publicador: Organización Panamericana de la Salud
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.69%
OBJETIVO: Estudar a mortalidade relacionada à paracoccidioidomicose informada em qualquer linha ou parte do atestado médico da declaração de óbito. MÉTODOS: Os dados provieram dos bancos de causas múltiplas de morte da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE) de São Paulo entre 1985 e 2005. Foram calculados os coeficientes padronizados de mortalidade relacionada à paracoccidioidomicose como causa básica, como causa associada e pelo total de suas menções. RESULTADOS: No período de 21 anos ocorreram 1 950 óbitos, sendo a paracoccidioidomicose a causa básica de morte em 1 164 (59,7%) e uma causa associada de morte em 786 (40,3%). Entre 1985 e 2005 observou-se um declínio do coeficiente de mortalidade pela causa básica de 59,8% e pela causa associada, de 53,0%. O maior número de óbitos ocorreu entre os homens, nas idades mais avançadas, entre lavradores, com tendência de aumento nos meses de inverno. As principais causas associadas da paracoccidioidomicose como causa básica foram a fibrose pulmonar, as doenças crônicas das vias aéreas inferiores e as pneumonias. As neoplasias malignas e a AIDS foram as principais causas básicas estando a paracoccidioidomicose como causa associada. Verificou-se a necessidade de adequar as tabelas de decisão para o processamento automático de causas de morte nos atestados de óbito com a menção de paracoccidioidomicose. CONCLUSÕES: A metodologia das causas múltiplas de morte...