Página 1 dos resultados de 5741 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Carcinoma da próstata: importância da glicoproteína MUC-1 no prognóstico; Prostate carcinoma: prognostic relevance of glicoprotein MUC-1

Marques, Ana Filipa; Espírito Santo, Joana; Gomes, Ana; Castelo-Branco, Noémia; Carvalho, Lina
Fonte: Associação Portuguesa de Urologia Publicador: Associação Portuguesa de Urologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.94%
Introdução: A MUC-1, glicoproteína da membrana celular, tem sido implicada no carcinoma da próstata e está frequentemente sobre-expressa no carcinoma prostático onde a alteração da sua expressão estará associada a mau prognóstico, pelo que tem sido proposta como um novo marcador molecular de prognóstico. Objectivo: Este estudo pretendeu estabelecer o valor prognóstico da expressão imunohistoquímica da MUC-1 no carcinoma da próstata, através da sua validação em biópsias prostáticas. Material e Métodos: Efectuou-se o estudo retrospectivo em 53 biópsias de carcinomas da próstata (pré- ‑terapêutica) diagnosticados no Serviço de Urologia do I.P.O. – Coimbra - F.G., E.P.E.. Procedeu-se à avaliação da expressão imunohistoquímica da MUC-1 em cortes de parafina das biópsias prostáticas, utilizando o anticorpo monoclonal Ma552 Novocastra-Menarini e analisou-se a relação da expressão desta glicoproteína com os factores de prognóstico convencionais (PSA sérico pré-terapêutica, estádio clínico e grau histológico do tumor) e com a recidiva bioquímica e sobrevivência. Resultados: Em 23/53 das biópsias (43%) foi observada a expressão positiva da MUC-1 (≥10% das células) com expressão membranar apical e coexistência de expressão citoplasmática e membranar apical...

Biomarcadores moleculares de prognóstico e seleção terapêutica em carcinomas da tiroide de diferenciação folicular

Melo, José Miguel
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.1%
Os carcinomas da tiroide derivados do epitélio folicular representam um desafio para os clínicos no que diz respeito à determinação do prognóstico dos doentes. Este grupo incluiu desde uma das neoplasias malignas com melhor prognóstico – o carcinoma papilar, com uma sobrevivência aos 10 anos de 95-98% – até uma das neoplasias mais agressivas – o carcinoma anaplásico, com uma mediana do tempo de sobrevivência de 5-6 meses. Os carcinomas diferenciados da tiroide, que incluem os histotipos papilar e folicular, representam cerca de 90-95% dos casos. Apesar de a maioria ter um bom prognóstico, cerca de 10-20% vem a apresentar doença loco-regional ou metastática à distância, por vezes décadas após o diagnóstico inicial, podendo esta doença persistente ou recorrente acabar por ser letal. A falta de bons indicadores de prognóstico neste grupo motivou a elaboração do presente trabalho, o qual teve como objetivo geral a identificação de fatores clínico-patológicos, bioquímicos e moleculares que possam ser utilizados como indicadores de prognóstico em doentes com carcinomas diferenciados da tiroide. No estudo clínico-patológico e bioquímico, constituiu um objetivo específico estudar o valor preditivo do doseamento da tiroglobulina estimulada no momento da ablação preparada com TSH humana recombinante (rhTSH) para ausência de doença um ano depois...

Estudos das proteínas hnRNP K, SET e MARK3 como potenciais marcadores de prognóstico em câncer epidermóide de cabeça e pescoço (HNSCC); Study of protein hnRNP K, SET and MARK3 as potential markers of prognosis in squamous cell cancer of head and neck (HNSCC).

Silva, Flávia Amoroso Matos e
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/07/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.94%
As neoplasias de cabeça e pescoço constituem um importante problema de saúde pública devido à alta incidência e alguns tipos estão associados a fatores comportamentais como consumo de álcool e tabaco. Apesar desses dados, a doença, especialmente em sua fase inicial, pode ser curada e alguns tipos podem ser prevenidos. Portanto, existe a necessidade de identificar e validar novos biomarcadores em câncer de cabeça e pescoço com aplicação em prognóstico e seleção de terapias mais adequadas. Neste sentido, o objetivo deste trabalho foi validar o perfil de três proteínas, SET, hnRNP K e MARK3 em tumores de cabeça e pescoço, e verificar a potencial aplicação como marcadores de diagnóstico e prognóstico em HNSCC, bem como propor um papel para estas proteínas na tumorigênese. Foram analisadas 22 amostras de tumores de cabeça e pescoço por western blotting (WB) e 96 amostras (91 tumores, 4 biópsias e 1 controle) dispostas em duplicata em lâmina de tissue microarray, obtidas no Brasil e cedidas pelo Grupo GENCAPO, por imunohistoquímica (IHC). Os dados obtidos foram correlacionados com todos os parâmetros clínicos e patológicos e com prognóstico do paciente com HNSCC por um período de 48 meses. Os resultados obtidos por WB e IHC mostraram acúmulo e fragmentação da SET e acúmulo nuclear e citoplasmático da hnRNP K nos tumores comparado a respectiva margem cirúrgica e tecido normal. A hnRNPK mostrou valor prognóstico sendo associada a sobrevida global do paciente. A proteína c-Myc e a sua forma fosforilada foram analisadas nas amostras de tumores e suas respectivas margens cirúrgicas devido a sua relação com SET...

Valor prognóstico da ecocardiografia sob estresse pela dobutamina e adenosina associada à perfusão miocárdica em tempo real em pacientes com doença arterial coronariana suspeita ou confirmada; Prognostic Value of dobutamine and adenosine stress echocardiography associated with real time myocardial perfusion in patients with known or suspected coronary artery disease

Alves, Angele Azevedo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.94%
A ecocardiografia com perfusão miocárdica em tempo real (EPMTR) permite análise simultânea da contração segmentar miocárdica e análise qualitativa da perfusão miocárdica (PQL), além da quantificação da reserva de fluxo sanguíneo do miocárdio (FSM). A EPMTR quantitativa tem demonstrado melhorar a acurácia na detecção de doença arterial coronariana (DAC), todavia, seu valor prognóstico é desconhecido. Os objetivos deste estudo foram determinar o valor prognóstico das alterações transitórias da CSM e do FSM regional em pacientes com DAC suspeita ou confirmada e identificar dentre os parâmetros analisados qual o melhor preditor de eventos cardíacos. Estudamos 227 pacientes que se submeteram ECMTR sob estresse pela adenosina e 168 pela dobutamina, com sistema de baixo índice mecânico após infusão intravenosa de agente de contraste ecocardiográfico. A reserva de velocidade de repreenchimento () e um índice de fluxo sanguíneo do miocárdio (Anx) foram obtidos a partir da EPMTR quantitativa utilizando-se software Q-Lab. Reserva e reserva do FSM (Ax) foram determinadas como a razão entre os valores obtidos durante o estresse pela adenosina/dobutamina e o repouso. Eventos foram determinados como morte cardíaca...

Padrão de expressão e significado prognóstico dos genes BCL2, BCL6, CCND2, FN1, LMO2 e SCYA3 pela técnica de PCR em tempo real com linfoma difuso de grandes células B tratado com rituximabe; Gene expression profile and prognostic significance of the genes BCL2, BCL6, CCND2, FN1, LMO2 and SCYA3 by means of real-time PCR technique in diffuse large B-cell lymphoma treated with rituximab

Xavier, Flavia Dias
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/05/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.08%
Introdução: O linfoma difuso de grandes células B é o mais freqüente grupo de linfoma não- Hodgkin, perfazendo quase 50% dos casos no serviço de hematologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e Instituto do Câncer do Estado de São Paulo. Possui heterogeneidade clínica e biológica traduzida em mais de vinte subtipos na Organização Mundial da Saúde. Sua terapêutica se baseia na associação do anticorpo monoclonal anti-CD20 e quimioterapia com antracíclico, esquema que resulta em 43,5% de sobrevida global em 10 anos. Determinantes de prognóstico clínico como o Índice Internacional de Prognóstico e o Índice Internacional de Prognóstico Revisado carecem de acurácia, pois até 20% dos pacientes de baixo risco falecerão da doença e 60% dos pacientes de alto risco estarão vivos em quatro anos. Essas discrepâncias podem, em parte, ser atribuídas a fatores genéticos. A assinatura gênica do linfoma difuso de grandes células B tipo centro germinativo apresenta sobrevida global superior ao tipo células B ativadas (76% versus 16%, p=0,01), contudo o perfil de expressão gênica por microarray ainda não está disponível na prática clínica. Entretanto, o escore preditivo de mortalidade para linfoma difuso de grandes células B baseado no valor prognóstico da expressão dos genes BCL2...

Estudo das variáveis de prognóstico clínico, da PET e PET/CT com 18FDG tomografia por emissão de pósitron/tomografia computadorizada ínterim, e do conceito de célula de origem por imuno-histoquímica em pacientes com linfoma difuso de grandes células B tratados com quimioimunoterapia; Study of clinical prognostic factors, interim PET and PET/CT with 18-FDG positron emission tomography/computed tomography, and immunohistochemistry cell of origin in patients

Costa, Renata de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.94%
O linfoma difuso de grandes células B (LDGCB) é o linfoma não-Hodgkin mais comum em nossa instituição (49,5%) e a classificação da Organização Mundial da Saúde reconhece vários subtipos de LDGCB com base na morfologia, imuno-histoquímica (IHQ) e perfil molecular. Metade dos pacientes permanecem incuráveis com terapia padrão baseada no anticorpo monoclonal anti-CD20 (rituximabe) e quimioterapia baseada em antraciclina. Portanto, é necessário identificar pacientes de alto risco e melhorar o seu prognóstico. Na era pré-rituximabe, a melhor maneira de identificar esse grupo de alto risco baseava-se no Índice de Prognóstico Internacional (IPI). Mais recentemente, grande interesse em subtipos moleculares e a caracterização da assinatura gênica das células malignas têm sido publicados. Pacientes com perfil de expressão gênica do centro germinativo (CG) parecem ter melhor prognóstico do que aqueles com assinatura de células B ativadas. Algoritmos IHC correspondentes foram propostos e o de Hans é o mais usado. No entanto, estes indicadores prognósticos têm sido questionados na era rituximabe. Além da classificação molecular, imagem funcional das células tumorais com 18F-fluodesoxiglucose (18F-FDG), a tomografia por emissão de pósitrons (PET/CT) tem sido recomendada ao diagnóstico e final do tratamento para aumentar a acurácia do estadiamento e avaliação de resposta. Embora alguns estudos tenham demonstrado que PET ínterim pode prognosticar a eficácia do tratamento...

Identificação e desenvolvimento de biomarcador para câncer de pulmão de não-pequenas células : o potencial prognóstico da cofilina-1

Müller, Carolina Beatriz
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
O câncer de pulmão é responsável por aproximadamente 13% do total de casos de neoplasias malignas e por cerca de 1.4 milhões de mortes por ano em todo mundo. Esta neoplasia apresenta-se sob dois principais subtipos: câncer de pulmão de pequenas células (CPPC) e câncer de pulmão de não-pequenas células (CPNPC). Cerca de 85% dos casos de câncer de pulmão são do tipo CPNPC. Os sinais e sintomas são secundários ao crescimento do tumor primário, ao comprometimento lobo-regional, à disseminação à distância, ou são secundários às síndromes paraneoplásicas. Essas características refletem diretamente sobre as taxas de mortalidade; de cada 100 novos casos, 80 são inoperáveis e a maioria morre dentro de 3 anos. Isso significa que, apesar dos diversos avanços no diagnóstico e tratamento, o prognóstico do câncer de pulmão permanece sendo extremamente ruim, com sobrevida média de 10 meses, e cumulativa total em 5 anos de aproximadamente 12%. Atualmente, o prognóstico e a decisão terapêutica de pacientes com câncer de pulmão é baseada no TNM, Embora esse seja o procedimento considerado padrãoouro entre os profissionais de saúde, ele não leva em consideração características biológicas do tumor. Nesse contexto...

Fatores relacionados ao prognóstico da atresia biliar pós-portoenterostomia

Santos, J. L.; Cerski, Carlos Thadeu Schmidt; Silva, V.D.; Mello, E.S.; Wagner, Mario Bernardes; Silveira, Themis Reverbel da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.94%
Objetivo: o estudo está envolvido com o prognóstico da atresia biliar pós-portoenterostomia, presença de anomalias congênitas associadas à doença e de malformação de placa ductal, área de fibrose hepática e, sobretudo, com a idade dos pacientes por ocasião da cirurgia. O presente estudo verificou numa amostra de atresia biliar as implicações prognósticas destes fatores. Métodos: foram avaliados 47 pacientes com atresia biliar, em estudo de corte transversal. O material histológico dos casos foi marcado com anticorpo anticitoqueratina 19 e CAM 5.2 por método imunoistoquímico, para o estudo das estruturas biliares, e corado com picrossírius para avaliação da área de fibrose. O estudo das estruturas biliares foi realizado por dois patologistas e pelo primeiro autor deste estudo, “cegos” quanto à evolução dos casos. A mensuração da área de fibrose foi quantitativa. Os dados dos pacientes em relação à idade, ocorrência de óbito ou realização de transplante hepático foram pesquisados nos prontuários. Resultados: a idade por ocasião da portoenterostomia variou entre 24 e 251 dias de vida (90,4 + 44,8 dias), e em 32 casos (72%) a evolução pôde ser acompanhada. Os 9 casos (19%) com anomalias congênitas extra-hepáticas associadas não diferiram quanto ao prognóstico em relação ao restante da amostra. A idade por ocasião da portoenterostomia influenciou o prognóstico (p=0...

Prognóstico em osteossarcoma: análise clínica, epidemiológica, histopatológica e imuno-histoquímica

Curcelli, Emilio Carlos
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 166 f.
Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Bases Gerais da Cirurgia - FMB; Em 69 pacientes com diagnóstico de osteossarcoma ósseo, primário e secundário, submetidos a tratamento no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu, Unesp (Botucatu - SP) e no Hospital Amaral Carvalho (Jaú - SP), no período de 1990 a 2004, foi verificada a possível associação entre prognóstico e fatores clínicos, epidemiológicos, histopatológicos e imuno-histoquímicos.Os pacientes foram submetidos a diferentes protocolos de tratamento e, na maioria das peças de ressecção tumoral, procedeu-se à quantificação do efeito quimioterápico neo-adjuvante de acordo com os critérios preconizados por Huvos (1991). Os dados foram coletados dos prontuários hospitalares e nas amostras da biópsia óssea, realizada prétratamento, foi verificada a ocorrência de apoptose e da expressão da proteína p53, pelo método imuno-histoquímico (Tunel e ABC).Os resultados foram submetidos à análise univariada de sobrevida com construção de curvas de Kaplan-Meier.As associações entre procedimento cirúrgico e grau de necrose e, entre recidiva e grau de necrose, foram analisadas pelo Teste de Goodman (Goodman...

Valor prognostico da detecção da proteina p53 no cancer diferenciado da tireoide

Rosemar Paulo Hochmuller Fogaça
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/10/2000 Português
Relevância na Pesquisa
37.01%
O câncer diferenciado de tireóide (carcinoma folicular e papilífero) geralmente possue bom prognóstico. O Sistema utilizado para estadiamento destes tumores é o Sistema TNM, proposto pela UICC (União Internacional Contra o Câncer). Este Sistema baseia-se na extensão anatõmica da doença, dividindo-a em estádios. O prognóstico dos tumores está diretamente relacionado ao estádio: quanto mais avançado, pior o prognóstico. Esta correspondência clínica é observada em todos o tumores da região da cabeça e pescoço onde este Sistema é utilizado. Entretanto, para os tumores diferenciados da tireóide, este sistema é inadequado, pois observa-se que pacientes e tumores em condições similares, com estádios similares e tratamento similares, tem evoluções diferentes. A detecção da proteína p53 em células tumorais tem sido associada a mau prognóstico em alguns tipos de tumores. Em células que apresentam o DNA danificado o gene p53 medeia a interrupção do G 1 e retarda a entrada na fase S, facilitando o reparo do DNA, e, ao mesmo tempo induz a apoptose, prevenindo desta forma, a propagação de células que apresentem alterações genõmicas estáveis. O gene p53 está perdido ou mutado em vários tipos de tumores. A mutação do gene p53 leva à estabilização e ao aumento da meia-vida da proteína p53 e está associada com o acúmulo desta proteína no núcleo das células tumorais. A marcação imunológica da proteína p53 é desta forma...

Myofibroblast distribution in oral dysplasias and squamous cell carcinoma and evaluation of clinicopathological factors associated with prognosis of squamous cell carcinoma of tongue = : Distribuição de miofibroblastos em lesões orais displásicas e carcinomas espinocelulares e avaliação das características clínico-patológicas associadas ao prognóstico do carcinoma espinocelular de língua; Distribuição de miofibroblastos em lesões orais displásicas e carcinomas espinocelulares e avaliação das características clínico-patológicas associadas ao prognóstico do carcinoma espinocelular de língua

Priscila Campioni Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/07/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
Embora várias características histopatológicas e moleculares tenham sido propostas como fatores prognósticos do carcinoma espinocelular (CEC) oral, nenhuma ainda é utilizada rotineiramente. Estudos prévios demonstraram que a presença de miofibroblastos no estroma de CECs orais é associada a um pior prognóstico e que pacientes jovens apresentam tumores com comportamento biológico distinto quando comparado ao de pacientes idosos. Os objetivos deste estudo foram 1) avaliar a influência das características demográficas, clínicas e histopatológicas no prognóstico dos CECs de língua, 2) avaliar a frequência de miofibroblastos em displasias orais (leve, moderada e severa), CECs (lesões bem diferenciadas e pobremente diferenciadas) e carcinomas verrucosos (uma variante bem diferenciada do CEC oral) e comparar a frequência destas células com hiperplasias fibrosas (HF) e 3) comparar a densidade de miofibroblastos entre CEC orais de pacientes jovens (<40 anos) e pacientes idosos (>45 anos). Para determinar a influência das características clínicas, demográficas e histopatológicas (risco histológico de Brandwein-Gensler) no prognóstico dos CECs de língua, um estudo retrospectivo com 202 pacientes foi realizado. A detecção de miofibroblastos foi realizada por reações de imuno-histoquímica para a isoforma α da actina de músculo liso (α-SMA) em HFs com epitélio normal (n=29)...

Desenvolvimento de uma regra de prognóstico para pacientes com leishmaniose cutãnea localizada tratada com antimoniato de meglumina

Molinet, Félix Javier León
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Núcleo de Medicina Tropical, 2013.; Antecedentes: A Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) é um problema relevante de saúde pública no Brasil. Na última década tem sido constatada a falha do tratamento com antimoniato de meglumina e até o momento não existem informações consistentes na literatura sobre os fatores associados ao prognóstico da doença. Metodologia: Foi realizado um estudo de prognóstico, baseado numa corte clínica de 178 pacientes com diagnóstico de Leishmaniose Cutânea Localizada (LCL) residentes em área endêmica para LTA por Leishmania braziliensis com o objetivo de desenvolver uma regra de predição clínica para predizer o prognóstico de pacientes tratados com antimoniato de meglumina. Os pacientes foram acompanhados durante o ano de 1996 e no período de 2001 a 2004. Foi identificada a associação das características clínicas com o desfecho de falha terapêutica, três meses após a conclusão do tratamento, por meio da análise bivariada, e a magnitude das associações foram ajustadas utilizando-se o modelo de regressão logística. Os dados da força da associação foram utilizados para explorar a possibilidade de desenvolver um escore de prognóstico utilizando curvas ROC. Resultados: Dos 178 pacientes...

Proteínas totais do LCR no prognóstico do paciente com acidente vascular encefálico hemorrágico

Reis-Filho,João Baptista dos; Ribeiro,Sonia Beatriz Felix; Juliano,Yara
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/1995 Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
O prognóstico dos pacientes com acidente vascular encefálico hemorrágico (AVEH) é reservado, apresentando altas taxas de morbidade e mortalidade. Estudos experimentais sugerem que existe alteração da barreira hematoencefálica nos AVEH experimentais e que estas alterações estão relacionadas ao desenvolvimento do vasoespasmo e pior prognóstico. Distúrbios da barreira hematoencefálica podem ser avaliados pelo estudo da taxa das proteínas totais do LCR. O propósito deste estudo é avaliar o valor da taxa de proteínas totais no prognóstico, em relação à sobrevida, de pacientes com derrame de sangue no espaço subaracnóideo. Para tanto foram estudadas 254 fichas de pacientes do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia da Escola Paulista de Medicina, com diagnóstico de AVEH, 144 do sexo masculino e 110 do sexo feminino, com idade variando de 8 a 84 anos. Foi verificado que a taxa de proteínas totais está diretamente correlacionada ao prognóstico, em relação à sobrevida, nos pacientes com AVEH. Quanto mais elevada a taxa de proteínas, pior o prognóstico; no material deste estudo todos os pacientes, em número de 1S, que tiveram taxa de proteínas totais no LCR acima de 3000 mg/100 ml faleceram. Este achado indica que a taxa de proteínas totais no LCR de paciente com AVEH é um preditor de óbito. A análise comparativa entre os sexos não mostrou diferença estatística. Porém quando foram correlacionados o sexo...

Fatores relacionados ao prognóstico da atresia biliar pós-portoenterostomia

Santos,Jorge Luiz dos; Cerski,Carlos Thadeu; Silva,Vinícius Duval da; Mello,Evandro Sobroza de; Wagner,Mário Bernardes; Silveira,Themis Reverbel da
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 Português
Relevância na Pesquisa
36.94%
Objetivo: o estudo está envolvido com o prognóstico da atresia biliar pós-portoenterostomia, presença de anomalias congênitas associadas à doença e de malformação de placa ductal, área de fibrose hepática e, sobretudo, com a idade dos pacientes por ocasião da cirurgia. O presente estudo verificou numa amostra de atresia biliar as implicações prognósticas destes fatores. Métodos: foram avaliados 47 pacientes com atresia biliar, em estudo de corte transversal. O material histológico dos casos foi marcado com anticorpo anticitoqueratina 19 e CAM 5.2 por método imunoistoquímico, para o estudo das estruturas biliares, e corado com picrossírius para avaliação da área de fibrose. O estudo das estruturas biliares foi realizado por dois patologistas e pelo primeiro autor deste estudo, "cegos" quanto à evolução dos casos. A mensuração da área de fibrose foi quantitativa. Os dados dos pacientes em relação à idade, ocorrência de óbito ou realização de transplante hepático foram pesquisados nos prontuários. Resultados: a idade por ocasião da portoenterostomia variou entre 24 e 251 dias de vida (90,4 + 44,8 dias), e em 32 casos (72%) a evolução pôde ser acompanhada. Os 9 casos (19%) com anomalias congênitas extra-hepáticas associadas não diferiram quanto ao prognóstico em relação ao restante da amostra. A idade por ocasião da portoenterostomia influenciou o prognóstico (p=0...

Valor prognóstico de dados clínicos em paralisia de Bell

Kasse,Cristiane A.; Cruz,Oswaldo Laércio M.; Leonhardt,Fernando D.; Testa,José Ricardo G.; Ferri,Ricardo G.; Viertler,Érika Y.
Fonte: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Publicador: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.01%
Com o advento dos testes eletrofisiológicos, a avaliação clínica parece ter perdido interesse na paralisia de Bell. A eletroneuronografia (ENoG) associada ao estadiamento clínico da doença é o método mais freqüentemente utilizado para mensurar o prognóstico da paralisia de Bell. Entretanto, a ENoG constitui-se em um teste eletrofisiológico ainda não universalmente disponível, especialmente nos serviços de emergência. OBJETIVO: Estudar a medida do prognóstico da paralisia de Bell com base nos dados clínicos e no teste de estimulação elétrica mínima, teste de Hilger, permitindo assim uma previsão de prognóstico segura e factível na maioria dos serviços. FORMA DE ESTUDO: coorte historica. MATERIAL E MÉTODO: Estudo coorte retrospectivo, analisando 1521 casos de paralisia de Bell, correlacionando-se os dados clínicos sexo, idade, lado da paralisia, modo de instalação, sintomas prévios, sintomas associados e os resultados do teste de estimulação elétrica mínima (Hilger), com a evolução da paralisia após 6 meses. RESULTADO: O estudo desses dados indicou que pacientes acima de 60 anos apresentaram prognóstico pior em comparação com pacientes com idade abaixo de 30 anos; o modo de instalação progressiva...

Prognóstico da hipoglicemia hiperinsulinêmica persistente da infância: uma revisão sistemática

Oliveira,Cláudio Flauzino; Falcão,Mário Cícero
Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo Publicador: Sociedade de Pediatria de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
OBJETIVO: Descrever o prognóstico de crianças com hipoglicemia hiperinsulinêmica persistente da infância, submetidos ou não à pancreatectomia. FONTES DE DADOS: Foram selecionados, por meio das bases de dados Medline e Ovid, estudos publicados nos últimos dez anos contendo o termo "hyperinsulinemic hypoglycemia". A partir desta seleção, foram analisados os artigos que realizaram estudos observacionais sobre o prognóstico da hipoglicemia hiperinsulinêmica persistente da infância (zero a dez anos), para a revisão sistemática. SÍNTESE DOS DADOS: Foram identificadas 269 publicações, das quais 13 continham informações sobre prognóstico das crianças com hipoglicemia hiperinsulinêmica persistente da infância, incluindo oito artigos referentes a pacientes submetidos à pancreatectomia. O principal determinante do prognóstico é o quadro neurológico. Nos estudos apresentados, a incidência de retardo do desenvolvimento neurológico variou de 10 a 70%, dependendo da casuística e da idade de aparecimento dos sintomas. Entre as crianças submetidas à pancreatectomia para controle da hipoglicemia, o principal fator que influenciou o prognóstico em longo prazo foi a característica e a extensão da lesão pancreática. As lesões focais acarretam significativamente menos complicações que as difusas. A incidência de diabetes melito após a pancreatectomia parcial ou subtotal variou de 25 a 100% dos pacientes...

Valor prognóstico do EEG neonatal em recém-nascidos de alto risco

Khan,Richard Lester; Raya,Júlia de la Puerta; Fürst,Maria Carolina Ghellar; Nunes,Magda Lahorgue
Fonte: Liga Brasileira de Epilepsia (LBE) Publicador: Liga Brasileira de Epilepsia (LBE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.94%
INTRODUÇÃO: A detecção precoce de disfunção ou insulto cerebral em recém-nascidos de risco internados dentro das unidades de terapia intensiva neonatal aumenta a possibilidade de melhor sobrevida e de menor risco de seqüela neurológica destas crianças. O EEG é uma ferramenta que possibilita ao neonatologista uma informação da repercussão da lesão neurológica no cérebro imaturo e, junto aos achados de neuroimagem, consegue identificar aqueles com prognóstico reservado. OBJETIVO: analisar estudos envolvendo a relação entre o EEG neonatal e prognóstico neurológico, identificando características preditivas clínicas e eletroencefalográficas. MÉTODOS: Neste artigo, foi feita uma ampla revisão da literatura envolvendo estudos a partir da década de 70 onde foi realizado EEG, no período neonatal, em neonatos de risco e/ou com crises convulsivas. Utilizou-se os bancos de dados medline, scielo e web of science. Esta revisão foi produzida no período compreendido entre janeiro e abril do ano de 2007. RESULTADOS: O EEG pode contribuir fortemente para o estabelecimento do prognóstico e risco de óbito, principalmente quando apresenta alterações do tipo surto-supressão, isoeletricidade, baixa voltagem e dismaturidade. Em contrapartida...

Metástases hepáticas de câncer colorretal: estudo do impacto prognóstico das vias de disseminação tumoral e da presença de mucina em pacientes submetidos à ressecção hepática com intenção curativa; Colorectal cancer liver metastasis: clinical impact of the mechanisms of intrahepatic tumor dissemination and the presence of mucin in surgically resected patients

Lupinacci, Renato Micelli
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/08/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
INTRODUÇÃO: A ressecção de metástases hepáticas (MH) do câncer colorretal (CCR) é considerada segura e potencialmente curativa. Apesar dos avanços no diagnóstico e nas estratégias cirúrgicas até 70% dos pacientes operados vão apresentar recidiva. Os critérios prognósticos clínico-patológicos disponíveis são insuficientes e a utilidade de modelos prognósticos é considerada inconsistente. Deste modo, torna-se necessário o desenvolvimento de novos critérios que se apoiam em outras variáveis biológicas. A disseminação intra-hepática de metástases de câncer colorretal pode ocorrer através de diferentes vias: linfática, sanguínea (vasos portais), através dos sinusóides ou de ductos biliares. Embora estas vias tenham sido bem descritas, o valor prognóstico de cada uma após a ressecção hepática não está completamente definido. O adenocarcinoma colorretal mucinoso (ACM) é um subtipo de carcinoma colorretal com importante produção mucina, e que está associado clinicamente a tumores proximais, estágio avançado no momento do diagnóstico, instabilidade de microssatélites e mutação do gene BRAF. Há controvérsias sobre o impacto prognóstico da histologia mucinosa nos tumores colorretais primitivos e o seu papel nas lesões metastáticas hepáticas permanece desconhecido. O objetivo do nosso estudo foi determinar a frequência e elucidar o impacto prognóstico de quatro vias diferentes de disseminação intra-hepática assim como da histologia mucinosa em uma série consecutiva de pacientes operados por MH de CCR. PACIENTES E MÉTODOS: Os prontuários de 132 pacientes submetidos à ressecção cirúrgica de MH de CCR entre dezembro de 1999 e janeiro de 2010 foram revisados. Os pacientes que faleceram por complicações pós-operatórias (n= 3)...

Prognostic Factors after Liver Resection for Colorectal Liver Metastasis; Factores de Prognóstico após Ressecção de Metástases Hepáticas de Cancro

Matias, Margarida; Department of Medical Oncology. Centro Hospitalar Lisboa Norte. Lisbon. Portugal.; Casa-Nova, Mafalda; Department of Medical Oncology. Centro Hospitalar Lisboa Norte. Lisbon. Portugal.; Faria, Mariana; Department of Medical Oncology. Ce
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; review; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.01%
Introduction: Surgery is the only potentially curative treatment for patients with colorectal liver metastases, resulting in 5-year survival rates of 36–58%. Although many studies have been performed to determine prognostic factors for tumor recurrence and survival after resection of colorectal liver metastases, there are few prognostic scoring systems stratifying patients undergoing surgery for colorectal liver metastases into risk group models.Objectives: To identify, evaluate and compare the existing prognostic scores for survival after surgery for resection of colorectal liver metastases.Material and Methods: Electronic search in PubMed, Cochrane and Embase from 1990 to 2013 using the terms ‘hepatic resection’, ‘colorectal cancer’, ‘liver metastasis’, ‘hepatectomy’, ‘prognostic’, and ‘score‘. Only studies proposing a prognostic model or risk stratification based on clinical and/or pathological variables were included.Results: From 1996 to June 2013, 19 scoring systems were identified, including one nomogram. Thirty prognostic factors were identified although none of the factors was common to all prognostic models. The 4 factors most often included were: number of liver metastases, regional lymph node metastization of primary tumor...

Atividade epileptiforme interictal no AVC isquêmico : prevalência, valor prognóstico e padrões de efeito bold; Interictal epileptiform activity in ischemic stroke : prevalence, prognostic value and bold patterns

Fabricio Oliveira Lima
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/05/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.03%
Convulsões estão associadas a prognóstico desfavorável no AVC isquêmico (AVCi) agudo. O significado prognóstico de descargas epileptiformes interictais (DEI) e padrões periódicos (PP) ainda não foi testado. Apesar do EEG ser amplamente utilizado para monitorar isquemia cerebral, seu valor como instrumento de monitorização ainda é infrequentemente avaliado. No presente estudo, testamos se a presença de DEI ou PP estão associados a um pior prognóstico functional e se parâmetros quantitativos do EEG realizado no AVCi agudo fornece informação prognóstica. Também foram avaliadas as consequências hemodinâmicas da atividade epileptiforme (AE) através do uso combinado de EEG-RM funcional (EEG-RMf). Cento e cinquenta e sete pacientes com idade acima de 18 anos e admitidos dentro de 72 horas do AVCi foram incluídos e seguidos prospectivamente. A interpretação do EEG foi realizada de forma cega por neurofisiologista certificado. DEI e PP (agrupados como AE) foram definidos de acordo com diretrizes propostas. Análises uni e multivariadas foram realizadas para a identificação de fatores associados ao prognóstico funcional de 3 meses (escala modificada de Rankin dicotomizada em ≤2 versus ≥3). Para a análise quantitativa...