Página 1 dos resultados de 1929 itens digitais encontrados em 0.010 segundos

Cópulas : uma alternativa para a estimação de modelos de risco multivariados

Pereira, Pedro Luiz Valls
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
Português
Relevância na Pesquisa
46.2%
Dentre os principais desafios enfrentados no cálculo de medidas de risco de portfólios está em como agregar riscos. Esta agregação deve ser feita de tal sorte que possa de alguma forma identificar o efeito da diversificação do risco existente em uma operação ou em um portfólio. Desta forma, muito tem se feito para identificar a melhor forma para se chegar a esta definição, alguns modelos como o Valor em Risco (VaR) paramétrico assumem que a distribuição marginal de cada variável integrante do portfólio seguem a mesma distribuição , sendo esta uma distribuição normal, se preocupando apenas em modelar corretamente a volatilidade e a matriz de correlação. Modelos como o VaR histórico assume a distribuição real da variável e não se preocupam com o formato da distribuição resultante multivariada. Assim sendo, a teoria de Cópulas mostra-se um grande alternativa, à medida que esta teoria permite a criação de distribuições multivariadas sem a necessidade de se supor qualquer tipo de restrição às distribuições marginais e muito menos as multivariadas. Neste trabalho iremos abordar a utilização desta metodologia em confronto com as demais metodologias de cálculo de Risco, a saber: VaR multivariados paramétricos - VEC...

Os determinantes do risco sistemático

Werneck, Viviane De Souza
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.19%
As teorias sobre risco sistemático iniciadas em 1932 com Knight sempre buscaram determinar variáveis que pudessem explicar e determinar o nível de risco sistemático de um sistema financeiro. Neste sentido, este estudo propôs-se a investigar as variáveis que possam determinar o nível de risco sistemático de um país, utilizando um modelo de mercado para estimação de betas e regressões com dados em painel sobre uma base de dados de janeiro de 1997 a setembro de 2008 para 40 países. Utilizou-se como variáveis, o PIB, inflação, câmbio, taxa real de juros e concentração de mercado. Verificou-se que o modelo apresenta indícios que as variáveis utilizadas podem ser consideradas como determinantes do risco sistemático e ainda, que o nível de concentração de um mercado acionário pode determinar o nível de risco sistemático de um país.

Dominância fiscal e outros fatores de influência dos prêmios de risco no Brasil : uma análise do período sob o regime de metas para a inflação

Campos Neto, Silvio
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.24%
A utilização do regime de metas para a inflação no Brasil está constantemente na pauta do debate econômico no país. Desde a sua implementação, em meados de 1999, há questionamentos sobre sua viabilidade e eficácia no controle da inflação, especialmente em virtude do setor público no Brasil ser altamente endividado e da sempre presente ameaça de crise cambial, dado o papel importante desempenhado por esta variável na economia. Tais críticas se intensificaram após o período de forte volatilidade nos prêmios de risco e no câmbio ocorrido em 2002, quando aumentou a corrente dos defensores da hipótese de que o Brasil estaria sob uma situação de dominância fiscal. A ocorrência deste efeito seria capaz de tirar a eficácia da política monetária no controle da inflação. Diante disso, algumas questões são colocadas: a dominância fiscal é uma situação permanente na economia brasileira ou específica de uma determinada conjuntura? Ou seja, as condições necessárias para a ocorrência deste evento são satisfeitas sob quais situações? Outro ponto importante refere-se à volatilidade dos prêmios de risco no ano de 2002: argumentamos que fatores políticos, especialmente relativos à credibilidade do governo...

Um teste de paridade coberta de juros, ajustada por prêmio de risco, para a economia brasileira entre 2007 e 2010

Castro, Gustavo Oliveira de
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.28%
O conceito de paridade coberta de juros sugere que, na ausência de barreiras para arbitragem entre mercados, o diferencial de juros entre dois ativos, idênticos em todos os pontos relevantes, com exceção da moeda de denominação, na ausência de risco de variação cambial deve ser igual a zero. Porém, uma vez que existam riscos não diversificáveis, representados pelo risco país, inerentes a economias emergentes, os investidores exigirão uma taxa de juros maior que a simples diferença entre as taxas de juros doméstica e externa. Este estudo tem por objetivo avaliar se o ajustamento das condições de paridade coberta de juros por prêmios de risco é suficiente para a validação da relação de não-arbitragem para o mercado brasileiro, durante o período de 2007 a 2010. O risco país contamina todos os ativos financeiros emitidos em uma determinada economia e pode ser descrito como a somatória do risco de default (ou risco soberano) e do risco de conversibilidade percebidos pelo mercado. Para a estimação da equação de não arbitragem foram utilizadas regressões por Mínimos Quadrados Ordinários, parâmetros variantes no tempo (TVP) e Mínimos Quadrados Recursivos, e os resultados obtidos não são conclusivos sobre a validação da relação de paridade coberta de juros...

O prêmio de risco da taxa de câmbio no Brasil durante o plano real

Garcia, Marcio Gomes Pinto; Olivares, Gino
Fonte: Escola de Pós-Graduação em Economia da FGV Publicador: Escola de Pós-Graduação em Economia da FGV
Tipo: Relatório
Português
Relevância na Pesquisa
56.22%
A principal explicação sugerida pela literatura para o viés do preço futuro em relação à taxa de câmbio que prevalecerá no futuro é a existência de um prêmio de risco. Aplicamos aqui os principais modelos teóricos e técnicas econométricas para identificação e mensuração do prêmio de risco aos dados brasileiros do mercado futuro de câmbio posteriores ao Plano Real. Identifica-se um prêmio de risco que varia ao longo do tempo, o qual correlaciona-se com os fundamentos macroeconômicos da economia. A partir de 1999, coerentemente com a introdução da livre flutuação cambial, observou-se uma diminuição da importância do prêmio de risco relativamente aos erros de previsão na composição do forward discount. As técnicas empregadas permitem-nos avaliar importantes questões de política econômica, como o quanto podem cair as taxas de juros reais.

O risco operacional em instituições financeiras e a influência de fatores do ambiente externo

Pereira, Luciano de Castro
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 105 f.| tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
46.2%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Economia.; Esta dissertação indica parâmetros capazes de auxiliar as instituições financeiras na avaliação do seu Risco Operacional. Para tanto, destacam-se as atuais tendências e desenvolvimentos na gestão desse tipo de risco, a fim de elucidar seu modo de inserção no ambiente financeiro. Além disso, há uma contribuição para a forma de identificação das causas primárias de perdas operacionais. Constata-se, ainda, a relação entre variáveis representativas de Fatores do Ambiente Externo (FAE) e fraudes externas enfrentadas por instituições financeiras. Para isso, analisam-se, empiricamente, as séries temporais tanto da freqüência como da severidade dessa categoria de eventos de perda. A amostra é formada por 15.505 eventos relacionados a fraudes externas ocorridas numa instituição financeira brasileira no período de jan/2000 a out/2003. Utiliza-se o método geral-para-específico (Hendry Approach) e aplicam-se testes de co-integração pelo procedimento de Johansen (1988). Assim, como variáveis capazes de explicar a ocorrência desse tipo de fraude em bancos, destacam-se: rendimento médio real e salário mínimo real. Evidencia-se...

Ensaios sobre risco na teoria do prospecto intertemporal

Radavelli, Carlos Henrique
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
46.2%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Economia; A Teoria do Prospecto [14] de escolhas sobre risco tem sido desenvolvida a fim de incorporar escolhas intertemporais [19]. A apresenta¸c#ao da teoria do prospecto intertemporal incorre em pequenos erros [4]. Para esclarecer a teoria identificaremos e mostraremos os erros presentes nas apresenta¸c#oes correntes ([19], [4]) da fun¸c#ao valor e fun¸c#ao desconto. Em seguida, faremos um estudo paralelo ao desenvolvido por John W. Pratt(1964) e Kenneth J. Arrow(1965) para encontrar uma medida que quantifique a avers#ao ao risco. Arrow-Pratt o fizeram considerando a fun¸c#ao utilidade. Tentaremos encontrar uma nova medida de avers#ao ao risco atrav´es da fun¸c#ao valor, que veio substituir a fun¸c#ao utilidade. Prospect theory [14] of risky choices has been extended to encompass intertemporal choices [19]. Presentation of intertemporal prospect theory suffers from minor mistakes, however [4]. To clarify the theory we restate it and show further mistakes in current presentations ([19], [4]) of value and discount functions. Following, we are going to make a parallel study to that developed by John W. Pratt (1964) and Kenneth J. Arrow (1965) to find out a measurement which may quantify the risk avertion. Arrow-Pratt has done it considerating the utility function. We will try to find out a new measurement for risk avertion through the value function...

Aversão ao risco em crianças

Moreira, Bruno César de Melo
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 92 f.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
46.26%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Economia; A Teoria da Utilidade Esperada (TUE) - teoria econômica que domina a análise de tomada de decisão sob risco - assinala que os indivíduos adultos são racionais, maximizadores de utilidade, e por possuírem função utilidade estritamente côncava, quando se deparam com duas opções de escolha com o mesmo ganho médio, mas diferentes níveis de incerteza, evitam escolher a mais arriscada. Desta forma, comportam-se de maneira avessa ao risco. Aversão ao risco seria, portanto, o caso default em humanos adultos, o mesmo ocorrendo em inúmeras espécies de animais (RODE et al., 1999; BATESON, 2002). No entanto, estudo recente da neurobiologia (McCOY e PLATT, 2005) constatou que macacos, em um experimento envolvendo apostas visuais, se mostravam sistematicamente propensos ao risco. Tais observações apontam na direção da existência de algumas variáveis que influenciam no processo de tomada de decisão e que não foram contempladas pela TUE, entre elas os processos neurais envolvidos na tomada de decisão e o fator aprendizagem. Assim, para se avaliar como estas variáveis afetam as escolhas em humanos...

Aversão ao risco e incentivos: uma análise experimental.

Cunha, Vitor Dias da
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 53 f.
Português
Relevância na Pesquisa
46.28%
TCC (graduação)- Universidade Federal de Santa Catarina,Centro Sócio-Econômico, Curso de Ciências Econômicas.; Este trabalho busca evidenciar a existência de diferentes níveis de aversão ao risco quando indivíduos são submetidos a incentivos de retornos monetários hipotéticos e retornos monetários reais. Para este fim foram realizados experimentos através de questionários envolvendo diferentes escolhas, com decisões de risco mais elevados ou menos elevados se comparados ao valor esperado. A aplicação dos testes dividiu-se a fim de formar dois grupos: um com retornos hipotéticos e outro com retornos reais (pagamento do prêmio em dinheiro). Os grupos foram subdivididos para melhor avaliar o quanto diferentes níveis de renda podem influenciar no comportamento de níveis de aversão ao risco entre os indivíduos. O teste estruturou-se em forma de loteria, onde são apresentadas dez decisões a serem tomadas pelo participante sendo que para cada uma a escolha deve ser Opção A (segura) ou Opção B (arriscada). A metodologia utilizada foi analiticamente próxima ao do artigo Aversion and Incentive Effects de Holt e Laury (2002), onde se mensuram as aversões ao risco baseando-se no número de escolhas por Opções A em oposto a Opções B. No desmembramento da economia experimental é necessário identificar até que ponto as pesquisas laboratoriais representam situações que possam ser idênticas as enfrentadas no “mundo real”...

As paridades coberta e descoberta de juros, prêmio pelo risco e ajuste de juros da economia brasileira

Soares, André Bruno
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 92 p.| grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
46.33%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Programa de Pós-graduação em Contabilidade, Florianópolis, 2013; Esta dissertação apresenta um estudo sobre a paridade coberta de juros, a paridade descoberta de juros e a paridade de juros reais entre a economia brasileira e dos EUA. O objetivo foi analisar a presença de desvios em relação ao equilíbrio de longo prazo, a existência de prêmio pelo risco e o ajuste da taxa de juros em relação a economia internacional. São apresentados os tipos de risco aos quais a economia brasileira está sujeita e a forma de avaliação das principais agências de Rating. Para isso foi realizada uma estimativa da paridade descoberta de juros (PDJ) e a verificação da existência de um prêmio pelo risco e o teste para a presença de assimetrias no ajuste de juros na paridade de juros real. Os modelos estimados foram o linear de correção pelo erro e os não lineares TAR e o M-TAR com a utilização de uma função limiar. Os resultados encontrados indicam a presença de um prêmio pelo risco e de assimetria na resposta do Banco Central do Brasil às variações na taxa de juros dos EUA. A conclusão é que existem desvios na economia brasileira...

Análise de risco sistêmico no mercado financeiro brasileiro

Silva, Eron Magno Aguiar e
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 82 p.| il., grafs., tabs.,
Português
Relevância na Pesquisa
46.28%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-graduação em Economia, Florianópolis, 2014; O objetivo deste trabalho é avaliar a contribuição das principais instituições financeiras para o risco sistêmico do mercado financeiro brasileiro no período 2009-2013. Além de estimar a medida VaR (Valor em Risco) de cada instituição isoladamente, o trabalho centra a atenção, principalmente, no risco sistêmico, aplicando a métrica ?CoVaR de Adrian e Brunnermeier (2011), estimada através de modelos multivariados de heterocedasticidade condicional (MGARCH), às maiores empresas do mercado financeiro nacional listadas na bolsa de valores BM&F Bovespa. Foi possível construir uma matriz de contágio que mede as inter-relações entre a rentabilidade dos papéis das empresas estudadas, identificando assim, as empresas que mais contagiam e as que mais são contagiadas diante de um estresse financeiro. Também foi analisada, a relação entre o valor de mercado e a contribuição ao risco sistêmico dessas instituições financeiras. Os resultados obtidos mostram, principalmente, que medidas de risco individuais, tais como VaR, muito empregadas atualmente pelos órgãos reguladores...

Gerência de risco industrial : um estudo "ex-post" sobre o acidente em Bhopal, Índia

Bahia, Antonio Fernando Noceti
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.21%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabiliade e Ciência da Informação e Documentação, Departamento de Economia, 2006.; A ocorrência de acidentes catastróficos faz com que vários organismos internacionais sejam conduzidos à reflexão e à discussão dos danos causados às empresas, aos seres humanos, aos animais e ao meio ambiente. No acidente em Bhopal na Índia, ocorrido no ano de 1984, os prejuízos causados foram e são até hoje incalculáveis. Sejam eles considerados sob diferentes óticas, como por exemplo, a do bem-estar da sociedade, incluindo a saúde pública; a de natureza econômica; e a do meio ambiente, refletindo a perda e/ou a difícil recuperação da biodiversidade. O objetivo desta dissertação é efetuar uma análise ex-post do acidente em Bhopal, tendo como fundamentação teórica os diferentes métodos e técnicas de análise de risco industrial até então desenvolvidos e constantes em publicações científicas. Por outro lado, o presente estudo tem a simples pretensão de contribuir como um instrumento que possa auxiliar e orientar as firmas/indústrias em suas novas instalações e/ou ampliações industriais no que concerne à análise de risco. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The catastrophic accidents occurrence have conduced many international organizations to reflection and to discuss the damages caused to enterprises...

Risco de mercado : análise comparativa de métodos de mensuração de risco aplicado ao mercado brasileiro; Market risk : comparative analysis of methods of mensuration of applied risk to the Brazilian market

Moreira, Leonardo de Lima
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.24%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2006.; O presente trabalho busca analisar o comportamento dos modelos de mensuração de risco de mercado VaR e CVaR para no mercado de ações brasileiro, calculados pela metodologia da simulação histórica, GARCH, Riskmetrics e Normal.Foram utilizados como amostra os dados empíricos de PETR4, TNLP4, VALE5, USIM5 e CSNA3, que compreende as cinco ações mais líquidas da carteiro do Índice da Bovespa (Ibovespa) vigente de janeiro a abril de 2006, com os preços de fechamento abrangendo o período de 30/12/1998 à 29/12/2005. Todas as metodologias foram calculadas para um nível de significância α de 1% e 5% , usando janelas de 126 e 252 dias. Com o objetivo de se testar os modelos foram utilizados os testes de Kupiec (incondicional), Christoffersen (condicional) e Berkowitz, sendo que o teste de Berkowitz foi utilizado para dois casos, teste das caudas das distribuições e teste de previsão de densidade. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The present work search to analyze the behavior of the models of mensuration of market risk VaR and CVaR for in the Brazilian market of actions...

Análise empírica de fatores determinantes do risco sistemático das empresas brasileiras

Fernandes, Ângela Silva
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.18%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, 2007.; O Capital Asset Pricing Model (CAPM) postula a existência de uma relação linear entre o retorno em excesso de um ativo financeiro e o retorno em excesso do mercado. Essa relação é mensurada pelo coeficiente beta, que representa o risco sistemático do ativo em questão. Ativos financeiros de empresas diferentes têm betas diferentes, em função de diferentes percepções de risco manifestadas pelos participantes do mercado. No entanto, o CAPM não trata da distribuição seccional desses ativos, isto é, das diferenças observadas entre os betas de diferentes ativos financeiros. Assim, o objetivo deste estudo consiste em investigar quais fatores, no nível da empresa, influenciam a distribuição seccional do risco sistemático das empresas brasileiras. As variáveis testadas na análise empírica incluem medidas de liquidez, de rentabilidade, de endividamento, de porte, do setor de atividade e, por fim, de governança coorporativa. Para a realização dos testes empíricos, utilizaram-se regressões lineares seccionais simples e múltiplas tendo como variável dependente os betas de um conjunto de empresas listadas na Bovespa e...

Os depósitos a prazo com garantia especial e o risco moral nos bancos de menor porte no Brasil

Santana, Rafael Machado
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
46.21%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, Departamento de Economia, Programa de Pós-Graduação em Economia, 2013.; O depósito a prazo com garantia especial (DPGE) do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), criado em março de 2009 como resposta aos impactos da crise financeira internacional sobre o Brasil, conseguiu restabelecer a liquidez dos bancos de menor porte ao definir que as captações feitas por meio desse instrumento fossem garantidas até o total de R$ 20 milhões por depositante e por instituição financeira. Muito embora a medida tenha tido êxito em aliviar as restrições de liquidez dos bancos de menor porte, ela pode ter causado, como efeito colateral, um risco maior de insolvência dessas instituições em função do risco moral resultante do seguro depósito presente no DPGE. Em função disso, este tese investiga, a partir de dados em painel, se os bancos de menor porte passaram a assumir maiores riscos após a criação do DPGE. Como grupos de controle da análise são utilizados os bancos de maior porte, para os quais o DPGE foi uma medida inócua, e as cooperativas de crédito, onde a captação através do DPGE não esteve disponível. Os resultados não mostram evidências de que houve um aumento dos riscos assumidos pelos bancos de menor porte após a criação do DPGE. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The time deposit with special assurance (DPGE) from the Credit Insurance Fund (FGC)...

Gestão do risco de liquidez para as entidades de previdência complementar

Carvalho, Antônio Bráulio de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.29%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, Departamento de Economia, Programa de Pós-Graduação Profissional em Economia, 2013.; As Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC) possuem significativa relevância na economia brasileira, com seus ativos representando 15% do Produto Interno Bruto (PIB), em dezembro de 2012. O Sistema de Gerenciamento de Risco dos Fundos de Pensão ainda não evoluiu na mesma intensidade de outros segmentos do Mercado Financeiro Brasileiro. Os fundos de pensão utilizam modelos propostos para as instituições financeiras, contudo, tais modelos não atendem integralmente às suas necessidades. Os órgãos reguladores do setor têm estimulado os fundos de pensão a desenvolverem modelos próprios de monitoramento do risco. O objetivo deste trabalho é propor uma ferramenta para o risco de liquidez de fundos de pensão, integrando-se a modelagem para gestão de ativos e passivos (ALM) aos princípios orientadores do Comitê de Basiléia e da Federação Brasileira de Bancos. A modelagem de gestão de ativos e passivos contempla o gerenciamento e mensuração do risco de liquidez para o longo prazo...

O impacto da reserva legal florestal sobre a agropecuária paranaense, em um ambiente de risco

Padilha Junior, Joao Batista
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.22%
O Presente trabalho trata da determinação do impacto e das principais conseqüências sobre a agropecuária perante a efetivação da Reserva Legal Florestal no Estado do Paraná, em um ambiente de risco. Especificamente, verificou-se a perda de área das propriedades rurais bem como o valor do produto interno bruto cessante da agropecuária. Estimou-se também o efeito do risco e da neutralidade de risco sobre os planos ótimos de produção, bem como o risco relativo dos diversos portfólios e a fronteira eficiente da média-variância das melhores alternativas de produção, comparando tais resultados com o plano atual da agropecuária. Neste processo, realizou-se análise qualitativa e quantitativa de dados, com auxílio de modelos de programação quadrática. Os resultados demonstraram que o impacto físico e imediato verificado com a implementação da Reserva Legal Florestal consiste numa redução de 3,2 milhões de hectares na área das propriedades rurais paranaenses, afetando os produtores e limitando a produção de certas atividades. Em termos econômicos, a efetivação da Reserva Legal Florestal ocasionará um VBP (Valor Bruto da Produção Agropecuária) cessante da ordem de R$ 65,5 bilhões ao Estado do Paraná...

O risco de base, a efetividade do hedging e um modelo para a estimativa da base: uma contribuição ao agronegócio do café em Minas Gerais

Fileni, Dener Hollanda
Fonte: Mestrado em Administração Rural; UFLA; brasil; Departamento de Administração e Economia Publicador: Mestrado em Administração Rural; UFLA; brasil; Departamento de Administração e Economia
Tipo: Dissertação
Publicado em 09/09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
46.22%
The focus ofthis studywas the evaluation of the performance of coffee future contract from the Brazilian Futures Exchange (BM&F) for hedging in Minas Gerais State, Brazil. Tne hedging was measured by its abihty to reduce the price risk ofholding a cash position. Also, the usefulness of future contract to perform coffee inventories, fecilitating the decisions on buying or selling such goods was evaluated. To evaluate the potential of risk reduction it was considered that the hedgers could assume a future position equal to their spot position or, alternatively, thatthe hedgers could use a portfolio model to assume a minimum-risk position. So, the basis risk, the price risk, the hedging effectiveness and the minimum-risk hedge ratio were used to analyze the hedging in coffee market, considering the following factors: the local market, the contract maturity month, the yearandthe hedging duration. To evaluate the utility offuture contract to allocate inventories, the monthly basis was modeled as a function of supply and demand factors, convenience yield, risk premium, üquidity and climate conditions. Altogether, nine variables were used to explain the coffee basis in the following markets: Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba, Zona da Mataand Sul de Minas. Tne results pointed out that the basis risk was significatively smaller than the price risk...

Medidas de risco extraídas de opções sobre petróleo

Preterote, Caroline das Neves Pacheco
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.19%
Bali, Cakici e Chabi-Yo (2011) introduziram uma nova medida de risco, englobando as medidas de risco de Aumann e Serrano (2008) e Foster e Hart (2009). Trata-se de um modelo de medida de risco implícito de opções baseado na distribuição neutra ao risco dos retornos de ativos financeiros. Este trabalho se propõe a calcular a medida de risco de Bali, Cakici e Chabi-Yo (2011) com base nas opções de petróleo, a commodity mais importante da economia mundial. Como os preços das opções incorporam a expectativa do mercado, a medida de risco calculada é considerada forward-looking. Desta forma, esse trabalho também analisa a significância dessa medida em prever a atividade econômica futura. Os resultados indicaram poder preditivo em relação ao índice VIX, o qual representa a incerteza do mercado financeiro, e ao índice CFNAI, indicador da atividade econômica norte-americana.; Bali, Cakici e Chabi-Yo (2011) introduced a generalized measure of riskiness that nests the original measures proposed by Aumann and Serrano (2008) and Foster and Hart (2009). It is a model-free options’ implied measures of riskiness based on the risk-neutral distribution of financial securities. This study aims to calculate the risk measure of Bali...

Uma análise de risco e retorno baseado no modelo de Fama e French para fundos de investimentos em ações brasileiro com getão ativa entre o período de 2000 a 2011

Orso, Ricardo Maule
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 76 p.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
46.25%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Economia.; O desenvolvimento dos modelos multifatoriais em decorrência de respostas não solucionadas pelo Modelo de Precificação de Ativos de Capital (CAPM) sobre o retorno esperado de carteiras de investimentos será o tema abordado neste trabalho. Com base na metodologia de Fama e French (1993), o modelo avalia se a exposição à carteira de mercado de 109 fundos de investimentos acionários brasileiro com gestão ativa é captada pelos fatores de risco relacionados ao valor de mercado da empresa e a razãoenterprisevalue/valor de mercado e se a posição comprada sobre esses fatores compensam o retorno em excesso ajustado pelo risco para o período de fevereiro de 2000 a abril de 2011. Os principais resultados apontaram que o fator de risco relacionado ao valor de mercado da empresa tem poder explicativo em avaliar a exposição dos fundos de investimentos analisados à carteira de mercado, ao contrário do fator de risco enterprisevalue/valor de mercado que não foi estatisticamente significante. Observa-se uma relação inversa significativa entre a sensibilidade do retorno do fundo à carteira de mercado com a compra do fator de risco valor de mercado. A maior exposição à carteira de mercado não compensou o retorno ajustado pelo risco...