Página 1 dos resultados de 415 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

A sexualidade em tempos de internet : representações sociais de estudantes do curso de Enfermagem acerca da sexualidade feminina

Machado, Cláudia Dias De Menezes Bronzeado
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.83%
O tema Sexualidade abrange diversos aspectos que passam pelas características físicas e pela subjetividade do ser humano, envolvendo percepções e significados. O objetivo deste trabalho é o de analisar as representações de alunas do Curso de Enfermagem acerca da sexualidade feminina, em tempos de internet. Para isso, recorremos à ‘Teoria das Representações Sociais’, por ser um fenômeno sempre ativo dentro da vida social, a partir das contribuições de Moscovici, de Jodelet e de outros. A análise dessas representações, na realidade física e virtual, permite identificar fatores que facilitem ou dificultem a vivência da sexualidade, particularmente, os motivos que levam essas alunas a buscarem relacionamentos virtuais. Optamos pela pesquisa descritiva, com caráter qualitativo, e pela análise de conteúdo para as entrevistas não dirigidas a cinco estudantes da Escola de Enfermagem Materdei em João Pessoa, PB. Buscamos captar, através dos conteúdos de suas falas, gestos, expressões, silêncios e as realidades dos seus discursos, de acordo com Bardin. Constatamos que as alunas do Curso de Enfermagem procuram a Internet para esclarecer dúvidas sobre a sexualidade e, em relação a sexo, consideram importante a privacidade das relações virtuais. Contudo...

A mulher e o (não) saber: um estudo psicanalítico sobre os avatares da sexualidade feminina ; Woman and (un)knowledge: psychoanalytic study about the avatars in female sexuality

Sanada, Elizabeth dos Reis
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/05/2006 Português
Relevância na Pesquisa
56.56%
O presente trabalho busca realizar um estudo psicanalítico sobre os avatares da sexualidade feminina, tendo como ponto central de discussão averiguar os diferentes posicionamentos assumidos pela mulher na tentativa de responder ao mal-estar estrutural que norteia sua constituição, no que tange à falta de um significante capaz de nomeá-la. Assim, em consonância com a estrutura lógica dos três tempos do complexo de Édipo lacaniano, percorreremos o processo de constituição do sujeito feminino, situando-o primeiramente diante da influência do Outro materno, a seguir, em relação ao saber paterno, para finalmente considerá-lo em sua dimensão cultural, relacionado ao conceito de suplência, abarcando, deste modo, o campo dos saberes constituídos, a partir da escrita inominável que se faz apreender por meio da arte, da literatura e da análise. Além disso, apresentaremos como material de pesquisa uma leitura psicanalítica pautada no acompanhamento específico de três casos clínicos de mulheres, com idade entre 20 e 30 anos, cujo objetivo será verificar a existência de uma relação particular com o saber, como uma tentativa de assegurar o lugar ocupado anteriormente junto ao desejo materno. Entretanto, como veremos na conclusão do trabalho...

A abordagem à sexualidade masculina na atenção primária à saúde: possibilidades e limites; The approach to male sexuality in primary health care: possibilities and limitations

Pinheiro, Thiago Félix
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.79%
A relação masculinidades-saúde tem sido investigada por vários estudos nos últimos anos. A aproximação dos homens às práticas de cuidado e aos serviços de saúde é apontada como um desafio que esbarra na construção social das masculinidades e no direcionamento dos serviços para a atenção a mulheres e crianças. Este trabalho tem o objetivo de compreender como as questões relativas à sexualidade masculina são abordadas na Atenção Primária à Saúde. Para tanto, investiga como homens, situados no contexto de pobreza urbana, percebem e lidam com a sexualidade e com necessidades em saúde sexual; como a sexualidade masculina se configura como tema e demanda nos serviços de saúde e como interagem profissionais e usuários frente a ela. Trata-se de um recorte de pesquisa multicêntrica, voltada para a investigação da relação dos homens com os serviços de Atenção Primária à Saúde. Este recorte se detém à análise da observação etnográfica da estrutura e do funcionamento de duas Unidades Básicas de Saúde da cidade de Natal/RN, Brasil, e de entrevistas semi-estruturadas com 57 homens, usuários desses serviços. O trajeto analítico-interpretativo foi orientado, no campo teórico, pela perspectiva de gênero e...

Entre o escrito e o dito : dilemas da subjetividade feminina na contemporaneidade : o sexo casual em análise

Jota, Fernanda Schieber Saúde Vilas Boas de Oliveira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.73%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, 2008.; O objetivo desta pesquisa é compreender, por meio de uma investigação bibliográfica e um trabalho de campo, em que medida a prática do sexo casual por mulheres suscita a existência de questões subjetivas femininas próprias da contemporaneidade. Dirige-se um olhar psicanalítico sobre a prática do sexo casual feminino buscando-se uma relação compreensiva entre os dados coletados na pesquisa de campo e os conceitos de pulsão, narcisismo e sexualidade feminina. Intenta-se, ainda, contextualizar a contemporaneidade através de autores que tratam da cultura e dos costumes, pois, acredita-se que as novas formas de erotismo apresentadas pela mulher contemporânea, como o sexo de ocasião, podem ser melhor compreendidas quando associadas a algumas características próprias da atualidade, a saber o espetáculo e a cultura do narcisismo. A pesquisa de campo comporta dois momentos. Inicialmente foram colhidas depoimentos de mulheres sobre sexo casual em revistas populares femininas e masculinas. Posteriormente foram realizadas entrevistas individuais semi-estruturadas com sete mulheres com idades entre 20 e 30 anos e em dois ambientes públicos distintos; um bar e uma universidade de Brasília. A análise de dados foi realizada por meio do método de análise do discurso. A dúvida...

Mulher maravilha sexualidade feminina em discursos nas revistas Claudia e Mulher Dia-a-dia

Zucco, Luciana Patr??cia
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
46.97%
A presente tese aborda os discursos sobre a sexualidade feminina e sua rela????o com a sa??de sexual e reprodutiva, nas revistas destinadas ??s mulheres. Parte-se do pressuposto que a comunica????o de massa tem uma atua????o preponderante na sociedade contempor??nea, influindo na vida social e subjetiva dos indiv??duos. Buscou-se, assim, identificar nas revistas quais os discursos veiculados sobre a sexualidade feminina, suas vincula????es com a sa??de sexual e reprodutiva e a forma como eles foram transmitidos. Para isto, foi utilizado o m??todo de an??lise cr??tica de discurso proposto por Fairelough. Baseada na aprecia????o das revistas Mulher Dia-a-Dia e Claudia, a pesquisa se deteve na valoriza????o do dito e do n??o dito, do que estava nas entrelinhas e no detalhe das chamadas e reportagens. Desta forma, o foco do estudo centrou-se nos sentidos, nos valores e nas perspectivas pelas quais os discursos sobre a sexualidade feminina puderam ser identificados.Ao t??rmino do trabalho, pode-se considerar que a sexualidade feminina permanece subordinada tanto ??s rela????es hier??rquicas de g??nero, quanto aos discursos da m??dia e da publicidade, por imporem, ??s suas leitoras, um perfil idealizado de mulher maravilha. Ambos os discursos s??o repressores da liberdade e autonomia das mulheres...

Factores que influenciam a sexualidade feminina depois do parto

Alves, Maria da Graça Cerqueira, 1970-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.73%
Tese de mestrado em Sexualidade Humana (Sexualidade e Clínica Familiar), apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 2009; O nascimento de uma criança constitui um processo de complexidade biopsicosocial considerável. Tornar-se mãe e pai gera um período de instabilidade que requer comportamentos que promovam a transição para a maternidade/paternidade, que obriga os pais a explorarem o seu relacionamento com a criança, bem como redefinir a relação entre eles. Ao pós-parto associa-se geralmente uma diminuição do bem-estar biológico, psicológico, conjugal e familiar, do qual pode resultar desequilíbrio, tanto quanto pode resultar desenvolvimento e aquisição de novas competências psicológicas e sociais. A diminuição do desejo e do prazer sexual e a alteração dos padrões de actividade sexual são mudanças que se verificam depois do nascimento do bebé, o que não se reconhece geralmente é que estes problemas podem persistir muito depois do fim dos cuidados pós-natais convencionais. Preocupados com esta realidade procuramos conhecer os factores relacionados com a alteração da sexualidade feminina nos quinze meses após o parto. Foi realizado um estudo descritivo, com uma dimensão temporal do tipo transversal. Neste sentido foi aplicado um questionário...

Cistectomia Radical e o seu Impacto na Sexualidade Feminina: uma Revisão da Literatura

Oliveira e Silva, T; Farinha, R; Monteiro, LA; Pinheiro, LC
Fonte: Associação Portuguesa de Urologia Publicador: Associação Portuguesa de Urologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.73%
Objectivo: A cistectomia radical (CR) é considerada o “gold-standard” no tratamento curativo dos tumores vesicais músculo-invasivos localizados. Nas mulheres implica classicamente a remoção da bexiga e órgãos adjacentes: uretra, parede anterior da vagina,útero e anexos. Em relação à derivação urinária, as mais utilizadas são a neobexiga ortotópica e o conducto ileal. Tendo em conta o grande impacto físico e psicológico que esta cirurgia tem na vida das mulheres, nomeadamente a nível sexual, procedeu-se a uma revisão da literatura sobre o tema, com vista a caracterizar a disfunção sexual secundária a CR, bem como técnicas e tratamentos existentes para minimizar a sua incidência. Métodos: Realizou-se uma revisão bibliográfica da literatura publicada entre 2000 e 2008, com recurso à Medline®/PubMed®, sobre o impacto da cistectomia radical e diferentes derivações urinárias na vida sexual das mulheres tratadas. Resultados: A CR tem impacto negativo na sexualidade feminina. Tal é independente do tipo de derivação urinária utilizada, prendendo-se com factores como lesões nervosas e vasculares decorrentes da técnica cirúrgica empregue. Conclusões: A CR é uma cirurgia com grande impacto na sexualidade feminina. É possível...

Cistectomia Radical e o seu Impacto na Sexualidade Feminina: uma Revisão da Literatura

Oliveira e Silva, T; Farinha, R; Monteiro, LA; Pinheiro, LC
Fonte: Associação Portuguesa de Urologia Publicador: Associação Portuguesa de Urologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.73%
Objectivo: A cistectomia radical (CR) é considerada o “gold-standard” no tratamento curativo dos tumores vesicais músculo-invasivos localizados. Nas mulheres implica classicamente a remoção da bexiga e órgãos adjacentes: uretra, parede anterior da vagina,útero e anexos. Em relação à derivação urinária, as mais utilizadas são a neobexiga ortotópica e o conducto ileal. Tendo em conta o grande impacto físico e psicológico que esta cirurgia tem na vida das mulheres, nomeadamente a nível sexual, procedeu-se a uma revisão da literatura sobre o tema, com vista a caracterizar a disfunção sexual secundária a CR, bem como técnicas e tratamentos existentes para minimizar a sua incidência. Métodos: Realizou-se uma revisão bibliográfica da literatura publicada entre 2000 e 2008, com recurso à Medline®/PubMed®, sobre o impacto da cistectomia radical e diferentes derivações urinárias na vida sexual das mulheres tratadas. Resultados: A CR tem impacto negativo na sexualidade feminina. Tal é independente do tipo de derivação urinária utilizada, prendendo-se com factores como lesões nervosas e vasculares decorrentes da técnica cirúrgica empregue. Conclusões: A CR é uma cirurgia com grande impacto na sexualidade feminina. É possível...

(In)Visibilidade do género na sexualidade juvenil: propostas para uma nova concepção sobre a educação sexual e a prevenção de comportamentos sexuais de risco

Nogueira,Conceição; Saavedra,Luisa; Costa,Cecília
Fonte: UNICAMP - Faculdade de Educação Publicador: UNICAMP - Faculdade de Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.73%
Neste artigo pretendemos mostrar como o género é um conceito determinante e imprescindível quando se trabalham as questões da sexualidade juvenil, particularmente quando se aborda a sexualidade das jovens adolescentes. A literatura feminista tem alertado para a continuidade dos discursos de vitimização, de medo e de moralidade que continuam a servir, em muitos casos e em muitos países, para justificar conteúdos de programa de educação sexual nas escolas e de campanhas de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, essencialmente sobre o HIV. Contudo, depois de analisar esses discursos, nota-se claramente a ausência de um discurso emancipador sobre a sexualidade feminina adolescente. Apesar da epidemia do HIV e de o número crescente de mulheres heterossexuais (de todas as faixas etárias, das mais jovens às mais idosas) a serem infectadas implicar a necessidade de uma atenção redobrada, esse problema não pode justificar discursos reguladores e tradicionais da sexualidade feminina. São necessários novos discursos emancipadores e de empowerment das jovens adolescentes, de responsabilização de jovens do sexo masculino pelas questões da reprodução e da construção de um projecto igualitário e, ao mesmo tempo...

Sexualidade feminina: questões do cotidiano das mulheres

Trindade,Wânia Ribeiro; Ferreira,Márcia de Assunção
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
56.83%
Pesquisa qualitativa, convergente-assistencial, cujo objeto é a sexualidade feminina. Os objetivos foram: identificar questões emergentes da vivência das mulheres sobre a sexualidade e como lidam com estas no cotidiano; analisar as práticas de cuidado de si relacionadas à sexualidade. Foram entrevistadas 18 mulheres de uma Unidade de Saúde de Vila Velha - ES, entre novembro de 2006 e julho de 2007. A análise temática de conteúdo evidenciou a relação sexual como foco de atenção das mulheres, emergindo as questões, os problemas e as formas como lidam com a sexualidade. Os resultados possibilitaram a discussão sobre práticas de cuidado de si articulando-as às peculiaridades da sexualidade feminina. A convergência dos saberes científico e do senso comum aplicou-se no atendimento às demandas das mulheres na medida em que a participação, a interação e o diálogo fomentaram a troca de experiências entre os membros do grupo, sujeitos-clientes e enfermeira-pesquisadora.

A terceira onda sexológica: medicina sexual e farmacologização da sexualidade

Russo,Jane A.
Fonte: Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM/IMS/UERJ) Publicador: Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM/IMS/UERJ)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
56.53%
Este artigo pretende discutir a passagem da "segunda onda sexológica", que surge em meados do século XX, para uma terceira fase representada pela Medicina Sexual, cujo surgimento data da última década do século. Analisa-se o surgimento da Medicina Sexual como parte de um processo mais amplo de "biologização" das concepções acerca do humano ao qual se concatena uma transformação importante do modo de atuação e produção da indústria farmacêutica. Dois pontos cruciais na passagem da segunda sexologia para a Medicina Sexual serão abordados: a reconfiguração médica da impotência através da construção e da difusão do diagnóstico de "disfunção erétil" e os efeitos disto para a sexualidade masculina; a mudança de foco da sexualidade feminina ou do casal para a sexualidade masculina e suas consequências. O objetivo mais amplo do artigo é apresentar e discutir a medicalização da sexualidade masculina e seu significado no que diz respeito às relações de gênero.

O discurso da revista Crescer na normatização da sexualidade feminina na gravidez

Flavia Leite Cortez, Ana; de Lourdes Meira Cordeiro, Rosineide (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
56.95%
Nas últimas décadas a sexualidade na gravidez vem ganhando espaço na mídia. A barriga outrora escondida vem aparecendo sensualizada através de novos enunciados sobre a sexualidade da mulher grávida. As revistas para mãe e grávidas tem sido um dos espaços midiáticos de produção dos novos discursos. Nesse sentido, este trabalho buscou identificar em que medida os discursos sobre sexualidade na gravidez, produzidos pela revista Crescer, rompem com antigos padrões normativos em torno da sexualidade feminina. Procurou ainda identificar as tensões e contradições entre sexualidade e maternidade e analisar como a revista posiciona homens e mulheres discursivamente em torno da sexualidade na gravidez. A presente pesquisa dialoga com o universo das ciências sociais e humanas e se afilia aos estudos da Psicologia Social. Tomando como norte epistemológico o Construcionismo Social, este trabalho pretende contribuir para uma melhor compreensão das relações de poder, que perpassam a construção da sexualidade feminina. Para análise dos dados, foi adotado o referencial metodológico das práticas discursivas e as ferramentas foucaultianas para a análise do discurso. O corpus da pesquisa foi composto pelas matérias produzidas pela revista Crescer...

(In)Visibilidade do género na sexualidade juvenil : propostas para uma nova concepção sobre a educação sexual e a prevenção de comportamentos sexuais de risco; Gender (in)visibility in juvenile sexuality : proposals for a new conception about sexual education and prevention against risky sexual behaviors

Nogueira, Conceição; Saavedra, Luísa; Costa, Cecília Elisabete Vieira da
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.73%
Neste artigo pretendemos mostrar como o género é um conceito determinante e imprescindível quando se trabalham as questões da sexualidade juvenil, particularmente quando se aborda a sexualidade das jovens adolescentes. A literatura feminista tem alertado para a continuidade dos discursos de vitimização, de medo e de moralidade que continuam a servir, em muitos casos e em muitos países, para justificar conteúdos de programa de educação sexual nas escolas e de campanhas de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, essencialmente sobre o HIV. Contudo, depois de analisar esses discursos, nota-se claramente a ausência de um discurso emancipador sobre a sexualidade feminina adolescente. Apesar da epidemia do HIV e de o número crescente de mulheres heterossexuais (de todas as faixas etárias, das mais jovens às mais idosas) a serem infectadas implicar a necessidade de uma atenção redobrada, esse problema não pode justificar discursos reguladores e tradicionais da sexualidade feminina. São necessários novos discursos emancipadores e de empowerment das jovens adolescentes, de responsabilização de jovens do sexo masculino pelas questões da reprodução e da construção de um projecto igualitário e, ao mesmo tempo...

Adolescências "caprichadas": modos de produção da sexualidade feminina adolescente na seção sexo

Silva, Benícia Oliveira da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
46.81%
Dissertação(mestrado)-Universidade Federal do Rio Grande, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, Instituto de Educação, 2011.; Esta dissertação tem como objetivo investigar como os discursos presente na seção Sexo da revista CAPRICHO interpelam a adolescência feminina, em especial suas sexualidades. Este estudo está fundamentado no campo teórico dos Estudos Culturais em suas vertentes pós-estruturalistas. Além de algumas proposições de Michel Foucault também compuseram o referencial teórico desta pesquisa os/as autores/as Rosa Maria Bueno Fischer, Tomaz Tadeu da Silva, Stuart Hall, Raquel Pereira Quadrado, Paula Regina Costa Ribeiro, Guacira Lopes Louro, Alfredo Veiga-Neto. Por esse viés, entendemos as sexualidades e as adolescências não somente constituídas por determinismos biológicas e cientificistas, mas também como construções sócio-históricas e culturais engendradas em relações de poder-saber e por tudo que se diz ou se representa a respeito destas características. Em nossa contemporaneidade, a expansão de múltiplas formas de produção e divulgação de discursos acerca das questões de sexualidade e adolescência ocorrem devido ao fato de que as instituições tidas como tradicionais – escola...

Sexualidade feminina em revista(s)

Zucco,Luciana Patrícia; Minayo,Maria Cecília de Souza
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 Português
Relevância na Pesquisa
66.91%
Este artigo é resultado da investigação dos discursos da sexualidade feminina veiculados por revistas para mulheres no período de 2005 e 2006. 'Claudia' e 'Mulher dia-a-dia', foram os documentos analisados em uma abordagem qualitativa de pesquisa. A construção dos dados ocorreu por meio da análise crítica de discurso, sendo a sexualidade feminina abordada com base em uma leitura construtivista. Os principais resultados evidenciaram que as convenções discursivas presentes nas reportagens materializaram posições duais sobre a dinâmica sexual contemporânea e ocidental, como: adoção de práticas sexuais simétricas versus vigência de práticas sexuais assimétricas; autonomia sexual feminina versus dependência sexual feminina; atividade versus passividade; prazer feminino versus prazer masculino. Afirmamos, com isso, que a sexualidade permanece duplamente informada por padrões hegemônicos vigentes na sociedade.

Os mecanismos de repressão sexual e suas implicações na consolidação dos direitos sexuais e reprodutivos na adolescência feminina

Martins, Helem Mara Rocha
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
56.77%
O presente artigo se dedicou a fornecer subsídios para a compreensão do processo que legitima a repressão sexual da mulher, problematizando a construção da sexualidade feminina na adolescência, assim como as implicações da repressão sexual na consolidação dos direitos sexuais e reprodutivos nessa fase. A fim de abarcar o objetivo proposto, os autores e autoras utilizados para dar base à fundamentação teórica sobre o assunto foram: Foucault (1978, 1984, 1999), Heilborn (2002, 2006) e Ávila (2003). Trata-se de um estudo exploratório, bibliográfico e de natureza qualitativa. A técnica utilizada para interpretar as categorias de análise deste artigo foi a análise de conteúdo. Concluiu-se com o decorrer deste estudo que a repressão sexual imposta à sexualidade feminina é um entrave para a consolidação da equidade entre os gêneros, além de impedir que as políticas públicas destinadas aos adolescentes atuem sobre esse tema de modo a contribuir para a autonomia feminina e ratificar os direitos sexuais e reprodutivos na adolescência. Para além dos limites que este artigo oferece, o aprofundamento da discussão sobre a interrupção voluntária de uma gravidez indesejada, como uma das temáticas centrais para a consolidação dos direitos sexuais e reprodutivos femininos no Brasil...

A DESBANALIZAÇÃO DA SEXUALIDADE FEMININA NO FILME MULHERES, SEXO, VERDADES E MENTIRAS

Lima, Angelita Pereira de; Professora do Curso de Jornalismo da Universidade Federal de Goiás - Bolsista da Fapeg – anja.angelita@gmail.com.; Rocha, Maria José Pereira; Professora da Pontifícia Universidade Católica de Goiás – Rocha.maze@hotmail.
Fonte: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana Publicador: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/x-download
Publicado em 09/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.84%
RESUMO Neste artigo as autoras analisam o filme brasileiro Mulheres, sexo, verdades e mentiras com base em sua estratégia narrativa para abordar a sexualidade das mulheres. Baseiam-se no processo de desbanalização do discurso sobre o sexo. O documentário é uma narrativa que aposta no escancaramento de duas instâncias de realidade: a criação ficcional e os depoimentos de pessoas reais. Dessa forma, esta obra revela uma produção engenhosa e atual sobre as circunstâncias que envolvem o sexo, as verdades e mentiras sobre a sexualidade feminina. Adotou-se como procedimento metodológico a exibição coletiva do filme e grupo de discussão. Neste trabalho aborda-se o tema da sexualidade feminina na perspectiva da autonomia das mulheres. Palavras-Chave: Sexualidade feminina, banalização/desbanalização, cinema brasileiro.ABSTRACTIn this article, the authors analyze the Brazilian movie “Women, sex, truths and lies” focusing on the narrative’s strategy to approach the women's sexuality. They are based on the process of the undoing the trivialization of the speech on the sex. The documentary is a narrative which explicitly tries to show two realities: the ficcional creation and the real people's testimony. In that way, this work reveals an ingenious and current production on the circumstances that involve the sex...

VIVER A SEXUALIDADE FEMININA NO CICLO GRAVÍDICO; LIVING FEMALE SEXUALITY IN THE PREGNANCY CYCLE

ROCHA, Maria Gilma Ferreira; VIEIRA, José Leandro Barbosa; NASCIMENTO, Ellany Gurgel Cosme do; ALCHIERE, João Carlos
Fonte: Universidade Federal da Paraíba Publicador: Universidade Federal da Paraíba
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2015 Português
Relevância na Pesquisa
46.85%
Objetivo: analisar a vivência da sexualidade das mulheres no período gestacional através das experiências físicas, psicológicas e interpessoais da gestação e seu impacto na sexualidade feminina. Material e Métodos: estudo desenvolvido com 25 gestantes cadastradas na UBS do município de Major Sales-RN, coletados entre maio e novembro de 2011 por meio de um questionário semiestruturado. Resultados: observou-se que a vivência da sexualidade feminina no ciclo gravídico é influenciada pelas modificações morfofisiológicas e psicológicas, recebendo interferências de mitos, tabus, aspectos socioculturais, como também pelo desconhecimento da mulher acerca do próprio corpo e da sexualidade. Quanto o assistir a sexualidade da gestante pelos profissionais de saúde da ESF, percebeu-se que não existe no espaço do pré-natal uma atenção direcionada aos aspectos da sexualidade na gravidez, e que a orientação sexual em sua maioria é prestada por profissionais de saúde não inseridos na ESF feita com caráter padronizado a qual contempla apenas as funções fisiológicas dos sujeitos. Conclusão: a atenção do pré-natal não tem se constituído satisfatório para atender às necessidades biopsicossociais das gestantes e de seus companheiros. DESCRITORES Comportamento Sexual. Sexualidade. Gravidez.; Objective: to analyze the experience of women's sexuality during pregnancy through physical...

A SEXUALIDADE FEMININA E A PSICANÁLISE: ROMPENDO AS AMARRAS DA MORAL SEXUAL CRISTÃ E DO SEXO COMO REPRODUÇÃO.

Menegon, Carolina; Waldir da Silva, Enio
Fonte: Revista Gênero & Direito Publicador: Revista Gênero & Direito
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 23/12/2015 Português
Relevância na Pesquisa
56.67%
O presente estudo foi desenvolvido tendo por objetivo discorrer, inicialmente, como se desenvolveu a dualidade prostituta/mulher-mãe nos séculos XVII e XVIII e como a Igreja, sobretudo a Católica, o Estado e a Medicina serviram, na época, como instrumento repressor da sexualidade feminina, baseando-se em uma abordagem foucaultiana de poder e repressão. Foi dado evidencia as diferenças socialmente construídas em relação às mulheres e aos homens no tocante à sexualidade, à fidelidade e à moral-cristã. Na sequencia, a sexualidade foi abordada a partir de uma leitura de Joel Birman sobre a teoria psicanalítica de Freud, para, ao final, indicar como a psicanálise contribuiu para o rompimento da ideia de sexo como reprodução e não como desejo. Com a finalidade de cumprir, portanto, o objetivo proposto, o percurso teórico nesta investigação foi elaborado sob a base lógica do método dedutivo, com uma coleta de dados, sobretudo, bibliográficos.

Sexualidade feminina em revista(s)

Zucco,Luciana Patrícia; Minayo,Maria Cecília de Souza
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 Português
Relevância na Pesquisa
66.91%
Este artigo é resultado da investigação dos discursos da sexualidade feminina veiculados por revistas para mulheres no período de 2005 e 2006. 'Claudia' e 'Mulher dia-a-dia', foram os documentos analisados em uma abordagem qualitativa de pesquisa. A construção dos dados ocorreu por meio da análise crítica de discurso, sendo a sexualidade feminina abordada com base em uma leitura construtivista. Os principais resultados evidenciaram que as convenções discursivas presentes nas reportagens materializaram posições duais sobre a dinâmica sexual contemporânea e ocidental, como: adoção de práticas sexuais simétricas versus vigência de práticas sexuais assimétricas; autonomia sexual feminina versus dependência sexual feminina; atividade versus passividade; prazer feminino versus prazer masculino. Afirmamos, com isso, que a sexualidade permanece duplamente informada por padrões hegemônicos vigentes na sociedade.