Página 1 dos resultados de 30 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Comportamentos orientados a clientes em grandes empresas de serviços: perspectivas da linha de frente sobre antecedentes da atuação para a qualidade; Customer oriented behavior at large service companies: front office workers´ perspectives regarding antecedents of performance for quality

Ramos, Douglas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.71%
Há proposições teóricas que argumentam que a satisfação dos colaboradores com o trabalho tem influência sobre a qualidade percebida pelos clientes. Entre essas proposições, destaca-se o modelo conhecido como cadeia de lucro em serviços (Heskett, Sasser e Schlesinger, 1991), que vincula a satisfação dos colaboradores no trabalho com a satisfação dos clientes e o decorrente resultado financeiro das organizações de serviços. Esta pesquisa procura aumentar a compreensão da relação entre atitudes dos colaboradores e comportamentos orientados aos clientes, incorporando conceitos como troca social e suporte organizacional percebido. Para tanto, estabeleceu foco em onze lojas pertencentes a três empresas de serviços de grande porte que atuam na cidade de Brasília, Brasil. O método da pesquisa foi predominantemente qualitativo e utilizou diagramas para representar as relações entre os conceitos presentes no mapa cognitivo dos entrevistados e que se manifestaram com recorrência no processo de análise dos dados. Além disso, foram utilizadas técnicas de dimensionamento e utilização de matrizes de análise como evidências suplementares. Os resultados revelaram elementos que formam contexto favorável ao comportamento de cidadania organizacional orientado ao cliente. Empatia em relação ao cliente...

Envolvimento e suporte social percebidos na velhice : dados do estudo Fibra, polo Unicamp; Social involvement and perceived social support in old age : Unicamp Fibra research, Brazil

Ligiane Antonieta Martins Vieira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.31%
A manutenção de atividades avançadas de vida diária de natureza social, de lazer, cultural, organizacional e política é indicadora de motivação para relações sociais, integração social e produtividade, elementos que integram o conceito de velhice bem sucedida. Objetivo: Analisar relações entre envolvimento social e suporte social percebidos em idosos comunitários, considerando as variáveis gênero, idade, escolaridade e nível socioeconômico da localidade de residência. Método: 1.451 idosos sem déficit cognitivo sugestivo de demência, integrantes de amostras probabilísticas de um estudo multicêntrico sobre fragilidade realizado em quatro localidades com níveis socioeconômicos contrastantes foram entrevistados sobre seu envolvimento em atividades avançadas de vida diária, suporte social percebido e características sociodemográficas. Resultados: 65,5% dos idosos eram mulheres e 69,7% tinham entre 65 e 74 anos. A média de idade foi 72,2 + 5,4 e a média de anos escolaridade, 4,23 + 3,8. As atividades avançadas de vida diária desempenhadas com maior frequência foram ir à igreja, fazer viagens curtas e ir a reuniões sociais; as interrompidas por mais idosos foram realizar trabalho remunerado, fazer viagens longas e ir a eventos culturais. O envolvimento social foi maior entre as mulheres...

Bem-estar no trabalho : relações com suporte organizacional, prioridades axiológicas e oportunidades de alcance de valores pessoais no trabalho; Work Well-Being : Relations with Organizational Support, Value Priorities and Opportunities to Personal Values Achievement at Work

Paschoal, Tatiane
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
66.41%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Social e do Trabalho, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2008.; Este estudo teve como objetivo testar o impacto do suporte organizacional, do suporte social e da interação entre oportunidades de alcance de valores pessoais no trabalho e valores pessoais sobre o bem-estar no trabalho. Este construto contemplou o afeto e a experiência de realização/expressividade no trabalho. Um total de 403 funcionários de uma organização pública respondeu à Escala de Bem-Estar no Trabalho, à Escala de Suporte Organizacional Percebido, ao Portrait Value Questionnaire e à Medida de Oportunidades no Trabalho. Os resultados revelaram que o suporte organizacional e as oportunidades de alcance de valores pessoais no trabalho tiveram impacto direto sobre bem-estar. A sobrecarga no trabalho foi o principal antecedente do afeto negativo. As oportunidades de valores que expressam interesses individuais consistiram no preditor mais forte de afeto positivo e da realização/expressividade. Valores pessoais não interagiram com as oportunidades para a predição do bem-estar. Resultados e limitações deste estudo são discutidos no texto. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This research aimed to investigate the impact of the organizational support...

Efeitos de treinamento nos desempenhos individual e organizacional

Freitas, Isa Aparecida de; Borges-Andrade, Jairo Eduardo
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
26.13%
O objetivo deste estudo foi desenvolver um método para identificar efeitos de treinamento nos desempenhos dos indivíduos e da organização, combinação ainda rara na literatura científica. Foi realizado no Banco do Brasil, com 218 profissionais que fizeram um MBA em Marketing. Os dados foram coletados por meio de entrevistas e questionários de auto e heteroavaliação. Nos questionários foi avaliada a contribuição do treinamento para a melhoria do desempenho individual e organizacional, e o suporte à transferência de treinamento. Nas entrevistas foram levantados indicadores de melhoria do desempenho organizacional para os maiores impactos percebidos pelos respondentes. Os resultados indicam que, para a maioria dos desempenhos individuais e organizacionais, o impacto percebido do treinamento foi avaliado entre bom e ótimo. A metodologia utilizada foi considerada adequada para a identificação de melhorias nos desempenhos organizacionais, percebidos como os mais afetados pelo treinamento. Também foram discutidas implicações metodológicas, teóricas e perspectivas futuras. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT; This study’s objective was to develop a method for identifying training effects on performance...

Acreditar é poder? Investigação sobre a relação entre a potência e o desempenho de equipes

Silva, Rafael Almeida Costa Dutra da
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
26.13%
Dissertação (mestrado) - Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2011.; As equipes mudaram a forma como as pessoas trabalham e se relacionam dentro das organizações contemporâneas. Em decorrência do papel de destaque que estas unidades vêm ocupando no cotidiano organizacional, tornou-se necessário que pesquisadores da área da psicologia organizacional empreendessem esforços para ampliar o conhecimento sobre os elementos que influenciam o trabalho na equipe e a sua efetividade. A Potência de equipe é uma cognição compartilhada, pertencente ao nível grupal, que vem sendo consistentemente correlacionada com a efetividade e o desempenho das equipes. O presente estudo se propõe a buscar uma maior compreensão da relação direta da Potência com o desempenho da equipe. Para tal lançou mão de duas medidas: uma subjetiva, baseada na percepção dos membros sobre o desempenho da equipe; outra objetiva, baseada em um indicador duro, o desempenho financeiro. Além da relação direta, destina-se a investigar o efeito moderador de outras variáveis sobre esta relação. No modelo preditivo proposto, tais moderadoras são o comprometimento afetivo da equipe e o suporte organizacional...

Estudo do papel mediador do suporte organizacional percebido na relação entre as características do trabalho e o compromisso organizacional afetivo

Calmeiro, Flávia Raquel dos Santos
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
86.64%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia dos Recursos Humanos, do Trabalho e das Organizações), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013; O presente estudo investiga o papel mediador do suporte organizacional percebido na relação entre as características do trabalho (i.e. exigências quantitativas e autonomia) e o compromisso organizacional afetivo. Os dados foram obtidos numa amostra de trabalhadores portugueses (N=1885), colaboradores numa instituição bancária. Os resultados suportam a existência de uma mediação parcial do suporte organizacional percebido, mas respeitante apenas à característica da autonomia no trabalho. Assim, os resultados são discutidos e são referidas as limitações do estudo, bem como sugeridas linhas de investigação futura.; The present investigation examines the mediator role of perceived organizational support on the relationship between work characteristics (i.e. job demands and autonomy) and affective organizational commitment. Data was obtained from a sample of Portuguese workers in a bank (N=1885). Results reveal a partial mediation of perceived organizational support, and only in what concerns to the relationship between job autonomy and affective organizational commitment. Therefore...

Can I have a life outside my job? A model for work-life conflict predictors and outcomes

Pereira, Catarina Vicente e
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.07%
Master in Social and Organizational Psychology / PsycInfo Codes: 3600 Industrial & Organizational Psychology; 3670 Working Conditions & Industrial Safety; Employees assume several commitments in their work and personal lives, which are likely to become somehow incompatible. These issues are usually addressed as work-family conflict however the present study aimed to contribute to the development of a broader concept: work-life conflict, which does not narrow the study to employees who are married or to those with children. Therefore, a model of predictors and outcomes of work-life conflict was tested, and the potential moderator effect that employee’s life priorities may have between the experience of conflict and its negative outcomes was explored. Data was gathered from 325 full-time employees of different occupations and organizations with an online questionnaire. The model was tested via hierarchical multiple regression analysis and results indicate that the number of hours worked per week and the perceived organizational support only predicted the experience of conflict based on time constrains, while being engaged in extra-work activities predicted strain-based work-life conflict. On the other hand, job involvement and perceived pressure to overtime predicted both types of work-life conflict. Regarding consequences of work-life conflict...

A influência da cultura/clima organizacional e da satisfação com o suporte social no stresse percebido

Sebastião, Delfina da Conceição Camacho Barrocas
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.65%
Dissertação mest., Psicologia da Saúde, Universidade do Algarve, 2009; Esta investigação incide numa amostra de 152 trabalhadores da Câmara Municipal de Palmela e, tem como finalidade investigar em que medida a cultura/clima organizacional e a satisfação com o suporte social podem influenciar o stresse percebido, e qual a relação entre as variáveis cultura e satisfação com o suporte social. Pretende-se também conhecer a influência das variáveis sociodemográficas sobre as variáveis psicológicas em estudo. Em suma, os resultados sugerem que a cultura da organização estudada, é percepcionada sobretudo como uma cultura de regras. Estes dados corroboram as investigações consultadas na revisão da literatura, que referem que esta cultura, pode ser justificada tendo em conta o passado histórico de Portugal, que assenta num forte formalismo e rigidismo, contribuindo ainda para a burocratização nas organizações. Segundo os resultados observados, verifica-se que a maioria das variáveis sociodemográficas parece influenciar significativamente as variáveis em estudo. Concluindo, os dados retirados da presente investigação consolidam algumas indicações prévias de que a cultura organizacional e a satisfação com o suporte social podem estar associados a um nível de bem-estar e desempenhar um papel determinante em termos de percepção psicológica do stresse. Por fim...

Efeitos de treinamento nos desempenhos individual e organizacional

Freitas,Isa Aparecida de; Borges-Andrade,Jairo Eduardo
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2004 Português
Relevância na Pesquisa
26.13%
O objetivo deste estudo foi desenvolver um método para identificar efeitos de treinamento nos desempenhos dos indivíduos e da organização, combinação ainda rara na literatura científica. Foi realizado no Banco do Brasil, com 218 profissionais que fizeram um MBA em Marketing. Os dados foram coletados por meio de entrevistas e questionários de auto e heteroavaliação. Nos questionários foi avaliada a contribuição do treinamento para a melhoria do desempenho individual e organizacional, e o suporte à transferência de treinamento. Nas entrevistas foram levantados indicadores de melhoria do desempenho organizacional para os maiores impactos percebidos pelos respondentes. Os resultados indicam que, para a maioria dos desempenhos individuais e organizacionais, o impacto percebido do treinamento foi avaliado entre bom e ótimo. A metodologia utilizada foi considerada adequada para a identificação de melhorias nos desempenhos organizacionais, percebidos como os mais afetados pelo treinamento. Também foram discutidas implicações metodológicas, teóricas e perspectivas futuras.

Felicidade no trabalho: relações com suporte organizacional e suporte social

Paschoal,Tatiane; Torres,Cláudio V; Porto,Juliana Barreiros
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
76.48%
O presente estudo teve como objetivo testar o impacto do suporte organizacional e do suporte social sobre o bem-estar no trabalho. Este construto contemplou tanto o afeto quanto a experiência de realização e expressão pessoal no trabalho. Um total de 403 funcionários de uma organização pública do Distrito Federal respondeu à Escala de Bem-Estar no Trabalho e à Escala de Suporte Organizacional Percebido. O primeiro instrumento contempla o afeto do trabalhador, operacionalizado como emoções e humores positivos e negativos no trabalho, e a realização pessoal no trabalho. O segundo instrumento contempla um fator de suporte social e quatro fatores de suporte organizacional: gestão do desempenho, carga no trabalho, suporte material e ascensão, promoção e salários. Os dados foram analisados por meio de regressão múltipla padrão. Os resultados indicaram que o suporte organizacional e o suporte social têm impacto direto no bem-estar. Gestão do desempenho foi o principal preditor de afeto positivo e realização no trabalho. Carga no trabalho foi o principal preditor de afeto negativo no trabalho. Implicações dos resultados e limitações do estudo são discutidas no texto.

Envolvimento social e suporte social percebido na velhice

Neri,Anita Liberalesso; Vieira,Ligiane Antonieta Martins
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.54%
OBJETIVOS: Analisar relações entre envolvimento social e suporte social percebido em idosos comunitários, considerando as variáveis gênero, idade, escolaridade e localidade de residência. MÉTODO: 1.451 idosos sem déficit cognitivo sugestivo de demência, integrantes de amostras probabilísticas de um estudo multicêntrico sobre fragilidade realizado em quatro localidades com níveis socioeconômicos contrastantes foram entrevistados sobre seu envolvimento em atividades avançadas de vida diária de natureza social, produtiva, de lazer, cultural, organizacional e política, suporte social percebido e características sociodemográficas. RESULTADOS: 65,5% dos idosos eram mulheres e 69,7% tinham entre 65 e 74 anos. A média de idade foi 72,2 ± 5,4 e a média de anos escolaridade, 4,23±3,8. As atividades avançadas de vida diária desempenhadas com maior frequência foram ir à igreja, fazer viagens curtas e ir a reuniões sociais; as interrompidas por mais idosos foram realizar trabalho remunerado, fazer viagens longas e ir a eventos culturais. O envolvimento social foi maior entre as mulheres, os idosos mais jovens, os com nível mais alto de escolaridade e os residentes nas localidades economicamente mais desenvolvidas. Foram observadas correlações positivas e significativas entre envolvimento social e suporte social percebido e correlações negativas entre envolvimento social e idade. CONCLUSÕES: A manutenção de atividades avançadas de vida diária de natureza social...

Estresse e suporte social em profissionais do setor de segurança pessoal e patrimonial

Dela Coleta, Alessandra dos Santos Menezes
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
46.73%
Estudos sobre policiais destacam que estes constituem um dos grupos profissionais com maior freqüência de alto nível de estresse. Assim, este estudo foi desenvolvido com os objetivos de avaliar fatores de estresse ocupacional e de relacionar o estresse com o suporte social em uma amostra de policiais civis de uma Delegacia Regional de Segurança Pública. O estudo foi desenvolvido em duas fases, nas quais foram adotadas diferentes metodologias. Na primeira fase participaram voluntariamente 40 policiais civis e buscou-se identificar os estressores gerais no trabalho do policial civil e investigar as formas de enfrentamento ao estresse pelos policiais, utilizando um roteiro de entrevista semi-estruturado. Após análise de conteúdo foram obtidas 222 respostas sobre os estressores ocupacionais, que foram classificados em 18 categorias envolvendo as características do trabalho, relacionamento com colegas e superiores, imagem negativa da classe por parte da sociedade e da mídia e falta de apoio legal e governamental ao trabalho da polícia. A estratégia utilizada para lidarem com o estresse gerou 86 respostas, sendo que a maioria utiliza manejo dos sintomas, tais como autocontrole, apoio da família, lazer, prática de exercícios...

O impacto das práticas de monitorização do supervisor no work engagement dos colaboradores

Craveiro, João Olímpio Bettencourt
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.51%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; O presente estudo explorou a relação entre as práticas de monitorização do supervisor (observação e perguntas) e o bem-estar dos colaboradores, através do work engagement, bem como o papel mediador do suporte organizacional percebido na predição desta relação. Foi proposto que as práticas de monitorização do supervisor podem levar ao aumento ou diminuição do work engagement, consoante sejam percepcionadas como uma exigência ou como um recurso do trabalho, respectivamente. Um estudo correlacional efectuado com 143 colaboradores de diferentes sectores de actividade mostrou que as práticas de monitorização do supervisor têm um impacto diferenciado no work engagement, sendo a observação a única que tem uma relação significativa com este. A análise do modelo Da regressão foi consistente com um modelo de mediação total, em que as práticas de monitorização via observação predizem o suporte organizacional percebido, que por sua vez prediz o work engagement dos colaboradores. São discutias as implicações do presente estudo, em conjunto com as limitações e as sugestões para investigações futuras.; The study examined the relationship between supervisory monitoring practices (observation and asking) and employee well-being conceptualized by work engagement...

O impacto dos valores organizacionais sobre a gestão do stresse: o papel do apoio social

Fernandes, Rosa Maria Filipe Jerónimo
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
26.18%
Nesta investigação estudou-se a relação entre valores organizacionais, identidade organizacional, apoio social e stresse em contexto de trabalho. A amostra foi composta por 96 participantes de diferentes organizações do âmbito privado e público, com maior incidência nas áreas da Segurança, Serviços, Ensino, Saúde, Gestão, Engenharia e Banca. Os participantes responderam a um questionário online constituído pelas seguintes escalas: Inventário de Valores Organizacionais (Tamayo, Mendes & Paz, 2000), Escala de Identificação Organizacional (Mael & Asforth, 1992), Escala de Suporte Laboral (Batista, Sisto, Santos, Noronha & Cardoso, 2010), Escala de Stresse de Trabalho (Paschoal & Tamayo, 2004) e Medida de Stresse Psicológico (Lemyre & Tessier, 1988). Os resultados desta investigação permitiram concluir que os valores organizacionais e a identidade organizacional têm influência na gestão do stresse, e que o apoio social e a identidade organizacional se relacionam, já que, quando as pessoas partilham a mesma identidade social encontram-se mais predispostas a sentir apoio social. Mais, quando os participantes sentem mais apoio social percecionam menos stresse. Ainda, o apoio social percebido dentro da organização medeia a relação entre valores organizacionais e stresse.; This research focus on the relationship between organizational values...

Preditores individuais e situacionais de auto e heteroavaliação de impacto de treinamento no trabalho

Abbad, Gardênia da Silva; Meneses, Pedro Paulo Murce
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.31%
Este estudo analisou o relacionamento entre características de treinamentos e suas clientelas, suporte à transferência e impacto do treinamento no trabalho. As amostras foram obtidas no Distrito Federal, junto a três organizações de médio e grande porte. A coleta de dados ocorria no primeiro dia de curso, quando eram aplicadas medidas de auto-eficácia, loeus de controle e motivação para o treinamento, e entre um e três meses finalizados os cursos, momento em que eram aplicadas medidas de impacto do treinamento e de suporte à transferência. Estes instrumentos apresentaram índices psicométricos satisfatórios. Sobre a análise do relacionamento entre as variáveis mencionadas, somente suporte psicossocial percebido pelos participantes e auto-eficácia, e suporte psicossocial percebido pelas chefias e colegas de trabalho e quantidade de instrutores por turma, contribuíram, respectivamente, na explicação da variabilidade de auto e heteroavaliação de impacto do treinamento. Quando a variável critério foi heteroavaliação do impacto, nenhuma variável auto-referente contribuiu para a sua explicação. Talvez isso indique que a participação das variáveis na explicação do impacto se deva tão somente a natureza das medidas utilizadas. Sugere-se a diversificação da natureza de medidas utilizadas. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This research sought to analyze the relationship among training characteristics...

Força do clima : o papel do consenso intragrupo

Severino, Aline Fernandes
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
36.41%
Dissertação (mestrado)-Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2010.; Estudos que investigam o contexto organizacional defendem que o clima é um importante preditor de estresse do trabalhador. Avanços da pesquisa nesse campo têm evidenciado a importância central exercida pela similaridade das percepções dos trabalhadores a respeito do clima em que desempenham as suas atividades. Essa interpretação similar que os trabalhadores fazem sobre o ambiente de trabalho recebe o nome de força do clima e estudos recentes sugerem que a clareza e consistência das práticas organizacionais favorecem essa similaridade de percepções. Considerando isso, este estudo atentou para a adequação metodológica da investigação do clima organizacional a partir de um delineamento de pesquisa que evidencia o caráter coletivo desse fenômeno. Da mesma forma, tanto o suporte material oferecido pela empresa como o estresse ocupacional podem manifestar-se enquanto fenômenos coletivos. Isto porque a convivência e compartilhamento de experiências favorecem o desenvolvimento de interpretações similares. Desta forma, a pesquisa realizada teve como nível de análise grupos de trabalho nos quais a força do clima, suporte material e estresse ocupacional foram investigados enquanto fenômenos coletivos que surgem a partir de processos de emersão. Considerando isso...

Qual o impacto da informação e formação na resistência à mudança quando se introduz um novo sistema de gestão de informação?

Rodrigues, Rita de Figueiredo
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
26.32%
Tese de mestrado integrado em Psicologia (Recursos Humanos, do Trabalho e das Organizações), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2008; A mudança organizacional é hoje em dia um tema emergente e largamente investigado, sendo particularmente importante o estudo da resistência à mudança. Encontrar formas de diminuir esta resistência é essencial para o bem-estar dos trabalhadores e produtividade das organizações. Este estudo pretende ser um contributo para a compreensão deste fenómeno, através da análise realizada acerca do impacto da participação dos trabalhadores nos seus níveis de satisfação. Desta forma, espera-se que a informação e formação providenciada aos trabalhadores sejam vistos como recursos para lidarem com a mudança a implementar. As hipóteses analisadas são as seguintes: Os trabalhadores que recebem formação e informação do sistema SAP, bem como aqueles que estão satisfeitos com o acesso à informação, apresentam níveis de exigências do trabalho, satisfação e bem-estar e suporte percebido mais elevados do que aqueles que não se encontram nestas condições. Os sujeitos consistiram em 45 trabalhadores do Departamento de Recursos Humanos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa...

Bem-estar no trabalho: relações com estilos de liderança e suporte para ascensão, promoção e salários

Sant'anna,Liliane Lima; Paschoal,Tatiane; Gosendo,Eliana Elisabete Moreira
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.38%
O bem-estar tem sido apontado como fenômeno essencial para o funcionamento adequado e competitivo da organização. Este estudo testou a relação do suporte organizacional para ascensão, promoção e salários, e os estilos gerenciais com o bem-estar no trabalho. Essa variável contemplou o afeto positivo, o afeto negativo e a realização pessoal do trabalhador. O estudo foi conduzido em duas organizações privadas. Um total de 157 trabalhadores respondeu a um questionário composto pela Escala de Avaliação do Estilo Gerencial (Melo, 2004), pela Escala de Suporte Organizacional Percebido (Tamayo, Pinheiro, Tróccoli, & Paz, 2000) e pela Escala de Bem-Estar no Trabalho (Paschoal & Tamayo, 2008), todas validadas no Brasil. Os dados foram analisados por meio de correlações bivariadas e pela regressão múltipla padrão. Os resultados indicaram que tanto os estilos gerenciais quanto o suporte para ascensão, promoção e salários apresentam associações significativas com o bem-estar no trabalho. O suporte, por sua vez, apresentou as associações mais fortes com os fatores de bemestar, e foi seu principal preditor. Assim, quanto mais positiva é a percepção de suporte, maiores são o afeto positivo e a realização do trabalhador...

Burnout e suporte organizacional em profissionais de UTI-Neonatal

Oliveira, Petter Ricardo de; Tristão, Rosana Maria; Neiva, Elaine Rabelo
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: Texto
Português
Relevância na Pesquisa
76.53%
Estudos recentes sobre estresse laboral nos profissionais de saúde apontam para a grande influência do suporte social fornecido pela organização sobre a síndrome de burnout. Neste estudo, objetivou-se analisar a relação entre o suporte organizacional percebido e os fatores da síndrome de burnout em profissionais de UTI-Neonatal. Foram utilizados dois questionários estruturados: a Escala de Suporte Organizacional Percebido (ESOP) e a Escala de Caracterização do Burnout (ECB) em uma amostra de 30 profissionais da UTI-Neonatal de um hospital universitário de Brasília. Os dados foram submetidos a análises estatísticas multivariadas e os resultados demonstraram altas e significativas correlações entre fatores das duas escalas. Além disso, os auxiliares de enfermagem destacaram-se dos demais profissionais, percebendo maior desumanização, e os médicos e enfermeiras apresentaram escores maiores para o fator sobrecarga. Esses resultados reforçam a concepção de que a síndrome de burnout é resultante das dinâmicas entre a organização e o indivíduo

Suporte social como estrat??gia de enfrentamento do estresse no ambiente de trabalho

Andrade, V??nia L??cia Pereira de
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
66.81%
Em meio aos desafios atuais, o estresse ocupacional e as estrat??gias de enfrentamento (coping) ganham espa??o e interesse em investiga????es. O suporte social, dentre estas estrat??gias, tem recebido especial aten????o (COBB, 1976; LAZARUS; FOLKMAN, 1987; SIQUEIRA, 2008; STROEBE; STROEBE, 1996). Nesta pesquisa o objetivo foi investigar como o suporte social tem contribu??do para as pessoas lidarem com situa????es estressantes no ambiente de trabalho considerando a relev??ncia deste na vida do ser humano. Para atingir o objetivo geral foram realizados dois estudos, cada um com duas etapas. O Estudo 1, quantitativo, buscou descrever o grau de satisfa????o com o suporte social e suporte organizacional percebido utilizando-se uma escala que resumiu fatores do suporte organizacional percebido (Etapa 1). Participaram do estudo 51 trabalhadores volunt??rios que cursavam ensino superior em uma institui????o de Bras??lia (DF). Os resultados indicaram que o apoio de gestores, gerentes e colegas pareceu relevante na vida organizacional. Na Etapa 2, que buscou descrever a rela????o entre suporte social, estresse e suporte organizacional percebido se utilizou tr??s instrumentos: Escala de Percep????o do Suporte Social no Trabalho (GOMIDE Jr., GUIMAR??ES; DAM??SIO...