Página 1 dos resultados de 443 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Sustentabilidade financeira e custos de transação em uma organização de microcrédito no Brasil.; Financial self- sufficiency and transaction costs in a microcredit institution in Brazil.

Fachini, Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/04/2005 Português
Relevância na Pesquisa
46.66%
Apesar de se constatar no mundo de hoje ferramentas financeiras altamente desenvolvidas, ainda existe uma fronteira que impossibilita uma grande parte da população mundial de baixa renda a ter acesso a essas ferramentas e suas inovações. A importância da existência das ferramentas financeiras está ligada, nesse trabalho, à oferta de crédito, que possibilita a alavancagem de um pequeno empreendimento através da obtenção de bens de produção e capital de giro. Um dos maiores empecilhos para que a fronteira se expanda é o alto custo de transação das operações de crédito para a população de baixa renda, devido a falta de garantias reais por parte dessa população e necessidade de escala para diluição dos custos fixos. Ao longo da História surgiram tecnologias bem sucedidas que se empenharam justamente em combater o problema da não transposição da fronteira financeira. Em especial, em Bangladesh, na década de 70, um professor de economia uniu-as resultando em uma sinergia que desencadeou o que alguns autores denominaram na literatura internacional “Revolução do Microcrédito”. Entretanto, apesar desses avanços, não é certo que tais custos sejam baixos nos programas de microcrédito existentes hoje em dia no Brasil. Com a opção de continuar a ofertar o microcrédito...

A sustentabilidade financeira das cooperativas de crédito rural: um estudo de caso no Estado de São Paulo; Rural credit unions financial sustainability: case study in the São Paulo state

Naves, Carolina de Figueiredo Balieiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/03/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.67%
Por causa da presença de informações assimétricas e de problemas como seleção adversa e moral hazard, o meio rural é pouco atrativo para o sistema financeiro vigente. Os mecanismos de seleção e monitoramento de clientes exibem custos altos, e, podem interferir no desempenho econômico de instituições financeiras. As instituições devem ser eficientes, e, trabalhar com baixas taxas de juros, de inadimplência, e de custos de transação, para serem auto-sustentáveis. As cooperativas de crédito rural, que não visam lucros, exercem taxas de juros e tarifas inferiores às cobradas pelo mercado. Foi objetivo dessa pesquisa analisar a sustentabilidade financeira das cooperativas de crédito rural. Por meio da revisão bibliográfica de teorias econômicas, de trabalhos científicos sobre custos de transação e capital social, verificou-se que alguns custos de transação são menores para as cooperativas, se comparadas com outras instituições financeiras, já que são formadas por produtores rurais de certa região, amenizando os riscos de suas transações. Além disso, certas peculiaridades das cooperativas são minimizadoras de dispêndios operacionais. Foi proposto um modelo, adaptado da análise de desempenho econômico de instituições financeiras...

Contribuição para o desenvolvimento de um modelo de sustentabilidade financeira de empresas; Contribution to development of a financial sustainability model of firms

Xisto, José Gustavo Rezende de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/11/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.7%
A falência empresarial é um problema enfrentado mundialmente. Especialmente no Brasil, a falência de empresas com poucos anos de vida causa diversos danos aos seus stakeholders, ou seja, todos os seus interessados - sócios, funcionários, sociedade em geral e governo. Estas organizações fracassam por falta de sustentabilidade financeira. A sustentabilidade financeira é um tema que está em desenvolvimento e vai além de aspectos ambientais, sociais e econômicos. O objetivo deste trabalho foi desenvolver um modelo que proporcione a sustentabilidade empresarial, ou seja, sua perpetuidade. Para isso, acrescentam-se outros pontos importantes como o Capital de Giro, Riscos operacionais e a "imagem" da empresa, Gestão Financeira Humana composta de Sucessão e aspectos comportamentais, e Geração de Valor e Competitividade. O modelo visa apresentar a importância da perpetuidade empresarial, assim como a complexidade do conceito da sustentabilidade.; Business bankruptcy is a problem faced all round the world. Especially in Brazil, bankruptcy of young firms causes several damages on yours stakeholders witch are all the interested - member of society, employees, society generally speaking and government. These organizations fail by shortage of financial sustainability. Financial sustainability is a theme that's on development and goes farther than environmental...

Sustentabilidade Financeira Empresarial no Brasil; Business Financial Sustainability in Brazil

Branco, Adriel Martins de Freitas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.78%
A sustentabilidade é um tema aceito pelo mercado e que vem ganhando destaque em várias áreas. Este trabalho traz a sua aplicação na área financeira com o intuito de contribuir para desenvolvimento das empresas. Dessa forma, foi realizada a análise de conteúdo para esclarecer as concepções do tema, que ainda não são claras. Para isso, duas técnicas complementares foram utilizadas: Revisão Sistemática e Categorização. A Revisão sistemática permitiu compreender os conceitos influentes na sustentabilidade e a sua aplicação. Já a Categorização foi utilizada para analisar os principais modelos de previsão de insolvência citados na literatura brasileira. O objetivo geral foi verificar se o desconhecimento dos fatores da sustentabilidade financeira contribui para o insucesso das empresas. Os objetivos específicos deste trabalho foram a) apresentar as concepções da sustentabilidade b) identificar as causas do insucesso empresarial c) extrair as principais variáveis dos modelos de previsão de insolvência d) apresentar os fatores do sucesso financeiro e) Compilar os fatores e desenvolver um modelo de Sustentabilidade Financeira. Os resultados contribuíram para o esclarecimento do tema e permitiram a elaboração de um modelo teórico de Sustentabilidade Financeira Empresarial...

Microfinanças no Brasil : afinal, existe um trade-off entre o foco na pobreza e a sustentabilidade financeira?

Mazzutti, Caio Cícero de Toledo Piza da Costa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
A pesquisa investigou teórica e empiricamente se os programas de microcrédito são capazes de estender empréstimos para as pessoas pobres sem contar com subsídios. Para tanto, foi realizada uma extensa revisão de literatura, que abordou as características do mercado de (micro)crédito e algumas experiências internacionais inspiradas basicamente no modelo desenvolvido pelo Banco Grameen de Bangladesh. Em seguida, os argumentos referentes ao dilema explorado na dissertação foram organizados de maneira a permitir ao leitor encontrar e compreender as diferentes posições e evidências até então documentadas. Por fim, lançou-se mão de estudos de caso de quatro programas brasileiros com a intenção de evidenciar um possível dilema entre foco e sustentabilidade financeira. A constatação foi de que as instituições brasileiras têm enfrentado dificuldades nas duas frentes, já que nenhuma apresentou sustentabilidade financeira e um compromisso explícito com a redução da pobreza. De qualquer maneira, há duas ressalvas dignas de nota. A primeira é a de que a conclusão do trabalho não é definitiva. A escassez de dados dificultou sobremaneira as avaliações e, com isso, impõe muita cautela antes de qualquer conclusão sobre os programas selecionados e sobre a eficácia do microcrédito como instrumento de combate à pobreza. A segunda ressalva diz respeito à definição de pobreza utilizada nos estudos de caso. Se a pobreza for concebida como carência de oportunidades...

Sustentabilidade financeira no processo de municipalização da saúde: um estudo de caso na Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis

Senna, Ana Beatriz
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 85 f.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
46.67%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Curso de Administração.; Este trabalho discute a sustentabilidade financeira no processo de municipalização dos serviços de saúde, em Florianópolis. Trata-se de uma pesquisa aplicada que buscou identificar, através de estudo de caso realizado na Secretaria Municipal de Saúde, os meios pelos quais a sustentabilidade financeira pode ser implementada no processo de descentralização aderido pelo município. Os dados foram coletados por meio de observações in loco, entrevistas semi-estruturadas e pesquisas documentais. Adotou-se uma metodologia descritiva, baseada em análises de caráter qualitativo e quantitativo. Os resultados demonstram que o município sob estudo apresenta, no processo de descentralização, desafios à sustentabilidade financeira da Secretaria Municipal de Saúde e da Prefeitura, como um todo. O trabalho propõe ações que possibilitem maior sustentabilidade financeira ao referido processo.

Sustentabilidade financeira da Segurança Social: impacto do desemprego

Oliveira,Sónia Margarida de Pinho
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
56.63%
Este trabalho pretendeu analisar as consequências que a progressiva evolução do desemprego, tem induzido, a nível macro, na sustentabilidade da segurança social, ou seja, no aumento das despesas com subsidiação dos desempregados, diminuição da receita das contribuições da população ativa e, deterioração do saldo financeiro global da segurança social. A então perda de capital humano, resultante da fragilidade económica, política e social que Portugal enfrenta nos últimos anos, em simultâneo com a influência da evolução dos indicadores demográficos e evolução da despesa com pensões, têm colocado à prova a real liquidez e sustentabilidade financeira da segurança social. Através da análise de elementos e dados orçamentais, concluiu-se que, a segurança social apresentou, em 2012, o pior saldo global do último quinquénio. A despesa efetiva apresentou um aumento (2,9%) superior ao da receita efetiva (2,7%), que gerou um diminuto saldo orçamental de 419 Milhões de euros. O acréscimo da despesa com prestações sociais pela qual o sistema previdencial é responsável, aumentou 353,3 Milhões de euros, totalizando um gasto de 21.105 Milhões de euros, isto é, um aumento de 1,7% (comparativamente ao ano antecedente). Este aumento foi desenvolvido...

(In)Sustentabilidade Financeira dos Sistemas Públicos de Segurança Social em Portugal: Previsões de Longo Prazo e Arquitectura de um novo Contrato Social entre Gerações

Bravo, Jorge
Fonte: Revista Economia e Segurança Social Publicador: Revista Economia e Segurança Social
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
56.63%
O sistema público de segurança social em Portugal (em particular o sistema de pensões) assenta genericamente numa lógica de financiamento em repartição contemporânea, no âmbito da qual é estabelecido em cada momento um contrato social implícito entre pelo menos três gerações: uma geração activa que financia as pensões e outras prestações da geração inactiva e reformada, na expectativa de ver no futuro as suas pensões financiadas pela geração que a antecede. A sustentabilidade económica e financeira de um sistema com estas características depende de um conjunto de condicionantes económicas (crescimento económico, desemprego estrutural, produtividade do trabalho, novas formas de contratação, etc.), demográficas (aumento da longevidade, redução da fecundidade, movimentos migratórios, permanência no mercado de trabalho, etc.), fiscais (carga fiscal, composição do esforço fiscal, incentivos à declaração de rendimentos do trabalho e outros, neutralidade económica do sistema, etc.) políticas (visão de curto prazo, descontinuidade das políticas, desconfiança em relação ao Estado, miopia geracional, etc.) e sociológicas (cultura previdencial, literacia financeira, desconfiança em relação aos mercados financeiros...

A sustentabilidade financeira da segurança social em Portugal

Correia, José Alfredo Henriques
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
56.53%
Mestrado em Economia Monetária e Financeira; Neste estudo analisa-se a sustentabilidade do sistema de Segurança Social em Portugal, investigando as determinantes da despesa de forma a propor políticas de gestão da mesma, susceptíveis de assegurar a sua sustentabilidade financeira. O estudo utiliza dados anuais de 1960 a 2002, estimando um modelo de correcção do erro que toma em consideração a cointegração de Johansen e de Engle-Granger, bem como testes de raízes unitárias. Enquadra-se este estudo no contexto institucional do sistema de Segurança Social em Portugal e na revisão da literatura feita sobre esta matéria.; This study analyses the sustainability of the social security system in Portugal, examining the origin of social security expense, so that we can offer policies that allow administrating social security expenses, permitting their financial sustainability. This study uses data from 1960 until 2002 and it develops an Error Correction Model (ECM) that takes into consideration the Johansen and the Engle-Granger cointegration as well as unit root tests. The present study fits in the institutional context of the Portuguese Social Security System and in the literature review made about this subject.

A Sustentabilidade Financeira e a Gestão do Risco de Crédito no Microcrédito : O Scoring como uma alternativa com valor para a gestão do risco de crédito : uma experiência para Portugal

Silva, Francisco Leal Gonçalves Barbosa da
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.67%
Mestrado em Finanças; O Microcrédito é um fenómeno crescente no Mundo desde os seus primeiros passos na índia e Bangladesh na década de 1970. Afirmou-se como uma alternativa eficaz no combate à pobreza e à exclusão social. No entanto, os seus méritos terão sido de certa forma sobrevalorizados à custa de uma menor preocupação com a eficiência e sustentabilidade financeira. Sugerimos que a sustentabilidade financeira é uma condição sine qua non para promover a capacidade das instituições de Microcrédito servirem mais e mais pobres populações. Dado oseu impacto na sustentabilidade financeira, a gestão do risco de crédito é um factor chave para o sucesso de uma instituição de Microcrédito. Assim, existem alguns mecanismos interessantes, alguns dos quais muito inovadores, que as instituições de Microcrédito encontraram para lidar com o risco de crédito. Um desses mecanismos, já em utilização massiva no crédito convencional, é o Scoring. Acreditamos que a utilização de Scoring no Microcrédito, mesmo tendo em conta os seus custos e pressupostos, pode ser um importante passo para o futuro da indústria, uma vez que promove uma gestão de risco de crédito mais precisa e eficiente e, desse modo, contribui decisivamente para um modelo de negócio mais sustentável.

Sustentabilidade financeira no sector de turismo

Neto, Paulo Coelho
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 23/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
56.38%
Mestrado em Gestão / Classificação J.E.L: G32, L83; O sector do Turismo apresenta-se como um dos sectores mais importantes para muitas economias, não sendo excepção a economia portuguesa. O mercado em Portugal, desde há muito que apresenta grande variedade na oferta de serviços e produtos Turísticos. Se bem que, o seu grande desenvolvimento é feito mais recentemente, há cerca de 40 anos com o desenvolvimento de regiões Turísticas como o Algarve e mais recentemente e, ainda em desenvolvimento a Região do Alqueva e Costa Alentejana. Apesar da sua dispersão em oferta, tanto nas regiões em que está presente como nos segmentos em que se inserem os seus produtos, este sector apresenta características próprias que nos permitem identificá-lo como um dos sectores que mais fácil demonstram a relação existem entre custo de investimento e sua sustentabilidade. Partindo das receitas por quarto disponível (RevPar) por segmento e por região de intervenção e, relacionando com a sua taxa de ocupação, pretende-se ilustrar que o custo por unidade de alojamento será sustentável dentro de determinados limites de investimento. Na conjuntura actual esta visão torna-se uma mais valia para o Turismo, mais precisamente para a Hotelaria em geral...

A sustentabilidade financeira do sistema de pensões da segurança social portuguesa

Vaz, Tiago Miguel Ramalho
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.63%
Trabalho de Projecto, Mestrado em Economia e Políticas Públicas/ JEL Classification: H55; J26; Enquanto conquista civilizacional, o Welfare Sate permitiu às populações ocidentais atingir condições de vida nunca antes alcançadas. Assente nos Pilares da Saúde e da Segurança Social, o Estado do Bem-Estar prosperou nos trinta gloriosos anos do Capitalismo. Todavia, a sua lógica de funcionamento revelou-se acertada em contextos demográficos e económicos específicos, como os do período citado. Surgem os problemas quando a estabilidade no ritmo de crescimento daquelas dimensões “enfraquece”. Neste trabalho de projecto aprofunda-se a crise do Welfare State, focando a análise no Pilar da Segurança Social, mais precisamente na sua função de Protecção Social na Velhice. Tendo o Sistema Público de Pensões Português enquanto Estudo de Caso, pretende-se responder à seguinte questão: Como Garantir a Sustentabilidade Financeira do Esquema Público de Pensões? Inerente à mesma, existem dois grandes objectivos: identificar em que medida está garantida a citada sustentabilidade do Sistema; e apresentar sugestões de reforço do seu equilíbrio financeiro. Segundo o Modelo de Previsão desenvolvido...

Sustentabilidade financeira das instituições de microfinanças brasileiras: análise das cooperativas de crédito singulares

Leismann,Edison Luiz; Carmona,Charles Ulises de Montreuil
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.48%
Este trabalho tem por objetivo analisar a sustentabilidade financeira das Cooperativas de Crédito Singulares do Brasil. A análise dos dados financeiros das cooperativas de crédito, Sociedades de Crédito ao Microempreendedor (SCM) e crédito mútuo compõem o objeto de estudo. A análise foi realizada a partir dos dados de 31/12/2007 disponibilizados pelo Banco Central de 1.439 instituições. Com dados adicionais de 31 instituições liquidadas entre 2003 e 2006, totalizaram-se 1.470 instituições analisadas. Com os valores originais, o banco de dados foi dividido aleatoriamente em duas partes, cada qual com 735 instituições, sendo o primeiro denominado de amostra de desenvolvimento e o segundo, de amostra de validação. A avaliação principal foi feita a partir da Análise Discriminante com os dados obtidos e com padronização. Outras abordagens foram desenvolvidas e comparadas. Os resultados mostram que a segunda abordagem, com padronização e subdivisão das instituições por tamanho (valor do ativo) permite obter resultados mais aprimorados, com Correlação Canônica de 0,994, mostrando que a variável dependente pode ser explicada em 98,8% pelas variáveis independentes. Desta forma, as análises mostram a funcionalidade dessas abordagens como instrumento de classificação...

A sustentabilidade econômico-financeira no Proesf em municípios do Amapá, Maranhão, Pará e Tocantins

Pereira,Ana Tereza da Silva; Campelo,Ana Cecília Faveret de Sá; Cunha,Fátima Scarparo; Noronha,José; Cordeiro,Hésio; Dain,Sulamis; Pereira,Telma Ruth
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2006 Português
Relevância na Pesquisa
56.57%
Nos estudos de linha de base do Projeto de Expansão do Programa Saúde da Família (Proesf), o artigo trata do tema do financiamento do Programa de Saúde da Família (PSF) na ótica de sua sustentabilidade financeira. Aspectos relativos à construção de medidas e indicadores de sustentabilidade são abordados a partir da experiência recente de diferenciação da política de incentivos financeiros do SUS aos municípios de mais de 100 mil habitantes no Brasil através do Proesf. A sugestão de inclusão destes indicadores apenas permite definir a coerência a longo prazo das ações planejadas do ponto de vista de financiamento. O tema, entretanto, não esgota a necessidade de revisão crítica dos critérios hoje utilizados pela política de incentivos do PSF e de sua diferenciação entre municípios, que não se deriva exclusivamente do porte municipal. As diferenças de situações municipais quanto à sustentabilidade, apontadas no estudo, chamam a atenção para os limites e limitações da aplicação de políticas homogêneas para situações desiguais, com conseqüências previsíveis sobre a manutenção e agravamento da iniqüidade.

A sustentabilidade econômico-financeira da Estratégia Saúde da Família em municípios de grande porte

Portela,Gustavo Zoio; Ribeiro,José Mendes
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
A universalização da Atenção Básica e o compromisso orçamentário do Ministério da Saúde com a Estratégia Saúde da Família (ESF) através de novos incentivos sistemáticos de financiamento têm se destacado no cenário da política de saúde brasileira. Um dos grandes problemas é a expansão da estratégia para os grandes centros urbanos. Este artigo estuda a sustentabilidade econômico-financeira do ESF em municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes segundo indicadores selecionados, considerando a região geográfica a que pertencem, porte populacional e a participação no Projeto de Expansão e Consolidação Saúde da Família (Proesf). Os municípios da região Sudeste, mais desenvolvida do país, apresentam em média melhores desempenhos econômico-financeiros, porém valores médios de cobertura de ESF mais baixos. Os municípios das regiões Norte e Nordeste, com as menores médias para indicadores de sustentabilidade econômico-financeira, são os que mais fizeram esforço de evolução no período. Assim, observamos a dinâmica entre maior capacidade fiscal e de comprometimento orçamentário com o setor saúde para os municípios de maior porte e de regiões mais desenvolvidas economicamente, e maior vulnerabilidade e dependência de transferências federativas para os municípios de menor porte e em áreas menos desenvolvidas.

Sustentabilidade financeira a partir dos índices de liquidez e ciclo financeiro: uma análise setorial do portfólio ISE frente à crise de 2008

Aquegawa, Haroldo Paulo; Souza, Emerson Santana de
Fonte: Universidade Federal de Goiás Publicador: Universidade Federal de Goiás
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
56.44%
Partindo dos Índices de Liquidez e do Ciclo Financeiro como parâmetros de sustentabilidade financeira em âmbito corporativo, este artigo analisa vários setores (segundo classificação setorial da BOVESPA - Bolsa de Valores de São Paulo) do ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial - presidido pela BOVESPA), com o objetivo de identificar impactos diretos e/ou indiretos provenientes da Crise de 2008. Para tanto, foram analisados os Índices de Liquidez Geral, Circulante, Seca e Imediata, e Ciclo Financeiro, dos anos de 2004, 2005, 2006 e 2007,a partir do qual projetou-se Retas de Tendência dos indicadores supracitados para o ano de 2008, onde houve comparação com resultados efetivos do mesmo ano para identificação da variação ocorrida entre os mesmos em 2008. Apesar da influência da crise sobre a maioria (81,82%) dos setores do ISE, verifica-se que quando considerado o portfólio ISE em sua totalidade, isto é, sob composição original da carteira proporcionalmente às empresas/setores considerados, existe minimização dos impactos incididos sobre o todo, em razão da ponderação de empresas/setores na constituição de uma carteira relativamente estável e equilibrada.

Misericórdias - a sua sustentabilidade económica e financeira no Distrito de Setúbal

Cardoso, Carlos Manuel Evangelho dos Santos
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
56.59%
As Misericórdias Portuguesas são as instituições de beneficência social mais antigas de Portugal e, à época em que foram criadas, foram uma das primeiras formas de empreendedorismo social português. Tem-se verificado um aumento substancial quer da pobreza, quer do envelhecimento da população em geral. O Estado, por não ter capacidade para satisfazer as necessidades da população carenciada, delega essa tarefa nas Misericórdias e noutras Instituições Particulares de Solidariedade Social. Pretende-se com este estudo avaliar a sustentabilidade financeira das Misericórdias do Distrito de Setúbal e traçar caminhos com vista a obter meios alternativos de financiamento para o futuro. De modo a atingir o objetivo proposto, foi realizada uma análise económico-financeira às 16 Misericórdias existentes no Distrito de Setúbal, tendo por base as suas Demonstrações Financeiras para o período de 2005 e 2009. Da totalidade das instituições analisadas, concluiu-se que a maioria tem a sua sustentabilidade posta em causa se continuarem com o mesmo modelo de gestão. O presente estudo pretende, por outro lado, dar um contributo na área em estudo e incentivar a novos estudos sobre o tema abordado; ABSTRACT: The Portuguese Misericórdias are the oldest social benefaction houses in Portugal...

Cooperativas de Crédito do Brasil: Classificação em Níveis de Sustentabilidade Financeira Intrassetorial; Cooperatives of Credit of Brazil: Classification in Levels of Financial Sustainability

Leismann, Edison Luiz; Carmona, Charles Ulises de Montreuil
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais - Departamento de Ciências Contábeis Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais - Departamento de Ciências Contábeis
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; ; Formato: application/pdf
Publicado em 04/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.78%
Esta pesquisa tem por objetivo classificar, a partir das demonstrações financeiras, as Cooperativas de Crédito Singulares do Brasil em níveis de sustentabilidade financeira. Diante disso, foi realizada uma análise Intrassetorial a partir dos dados de 31/12/2007 disponibilizados pelo Banco Central do Brasil. Essa análise se deu a partir de indicadores das estruturas financeiras, dos ativos e das demonstrações de resultados de 1.439 instituições. No desenvolvimento da classificação, também se utilizou de 31 Demonstrações de Resultados e valores do Ativo e Passivo do ano anterior de liquidação de cooperativas de crédito liquidadas pelo Banco Central entre 2003 e 2006. Foi desenvolvido um índice, denominado de Índice de Sustentabilidade Intrassetorial Financeira das Cooperativas de Crédito (ISIF-Créd.), com cinco escalas de classificação: 1 - Sustentabilidade Precária; 2 - Baixa Sustentabilidade; 3 - Média Sustentabilidade; 4 - Alta Sustentabilidade; e 5 - Excelente Sustentabilidade. Foram levados em consideração para classificação cinco indicadores, a saber: a-Tamanho; b - Independência Financeira; c - Imobilização do Patrimônio Líquido; d - Sobras/Patrimônio Líquido; e e - Autossustentabilidade no Período...

Justificativa e proposta de indicador de sustentabilidade financeira; Justificative and proposal of indicator of financial sustainability

Fernandes, Miriane de Almeida; FACCAMP- Instituto Campo Limpo Paulista; Meireles, Manuel; FACCAMP- Insttituto Campo Limpo Paulista
Fonte: UFSC Publicador: UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 07/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.58%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2013v10n20p75 Este trabalho propõe um modelo de indicador de sustentabilidade financeira, isto é, um indicador capaz de medir a capacidade de uma entidade econômica de autoprover recursos financeiros para enfrentar contratempos decorrentes da sua exploração econômica, que se articula sobre a autonomia financeira, o equilíbrio do crescimento e o nível de negócio. O trabalho é uma nova proposta no campo da análise das demonstrações financeiras. A adequabilidade do indicador foi testada com uma amostra de 41 empresas contabilmente estruturadas da região do município de Campinas (SP). Os testes mostraram diferenças significativas no que concerne à autonomia financeira.; This study proposes an indicator model of financial sustainability, that is, an indicator which is capable to measure the capacity of an economic entity to auto provide financial resources. This is so in order to face current setbacks of its economic exploration that is articulated on the financial autonomy, on the balance of the growth and on the business level. The present study is a new proposal in the field of Financial Demonstrations analysis. The suitability of the indicator was tested with a sample of 41 accountant-structured companies in Campinas city area (in the state of São Paulo-SP). The tests showed significant differences in relation to their financial autonomy.

A sustentabilidade econômico-financeira no Proesf em municípios do Amapá, Maranhão, Pará e Tocantins

Pereira,Ana Tereza da Silva; Campelo,Ana Cecília Faveret de Sá; Cunha,Fátima Scarparo; Noronha,José; Cordeiro,Hésio; Dain,Sulamis; Pereira,Telma Ruth
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2006 Português
Relevância na Pesquisa
56.57%
Nos estudos de linha de base do Projeto de Expansão do Programa Saúde da Família (Proesf), o artigo trata do tema do financiamento do Programa de Saúde da Família (PSF) na ótica de sua sustentabilidade financeira. Aspectos relativos à construção de medidas e indicadores de sustentabilidade são abordados a partir da experiência recente de diferenciação da política de incentivos financeiros do SUS aos municípios de mais de 100 mil habitantes no Brasil através do Proesf. A sugestão de inclusão destes indicadores apenas permite definir a coerência a longo prazo das ações planejadas do ponto de vista de financiamento. O tema, entretanto, não esgota a necessidade de revisão crítica dos critérios hoje utilizados pela política de incentivos do PSF e de sua diferenciação entre municípios, que não se deriva exclusivamente do porte municipal. As diferenças de situações municipais quanto à sustentabilidade, apontadas no estudo, chamam a atenção para os limites e limitações da aplicação de políticas homogêneas para situações desiguais, com conseqüências previsíveis sobre a manutenção e agravamento da iniqüidade.