Página 1 dos resultados de 1166 itens digitais encontrados em 0.062 segundos

Recuperação da freqüência cardíaca após teste de esforço em esteira ergométrica e variabilidade da freqüência cardíaca em 24 horas em indivíduos sadios; Heart rate recovery after treadmill electrocardiographic exercise stress test and 24-hour heart rate variability in healthy individuals

ANTELMI, Ivana; CHUANG, Eliseu Yung; GRUPI, Cesar José; LATORRE, Maria do Rosário Dias de Oliveira; MANSUR, Alfredo José
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
126.07%
FUNDAMENTO: A recuperação da freqüência cardíaca após o eletrocardiograma de esforço em esteira ergométrica é modulada pelo sistema nervoso autônomo. A análise da variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) pode fornecer informações valiosas sobre o controle do sistema nervoso autônomo sobre o sistema cardiovascular. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi testar a hipótese de associação entre a recuperação da freqüência cardíaca após teste de esforço em esteira ergométrica e a variabilidade da freqüência cardíaca. MÉTODOS: Foram estudamos 485 indivíduos sem evidência de cardiopatia com média de idade de 42± 12,1 (faixa etária de 15 a 82) anos, 281 (57.9%) dos quais do sexo feminino, submetidos a um teste de esforço em esteira ergométrica e avaliação da VFC nos domínios do tempo (SDNN, SDANN, SDNNi, rMSSD e pNN50) e da freqüência (LF, HF, VLF e razão LF/HF) durante monitoramento eletrocardiográfico ambulatorial de 24 horas. RESULTADOS: A recuperação da freqüência cardíaca foi de 30 ± 12 batimentos no 1º minuto e 52± 13 batimentos no 2º minuto após o exercício. Os indivíduos mais jovens de recuperaram mais rápido do 2º ao 5º minuto após o exercício (r = 0,19-0,35, P < 0,05). As mulheres se recuperaram mais rápido que os homens (4 ± 1...

Respostas cardiovasculares ao teste ergométrico em indivíduos com claudicação intermitente; Cardiovascular responses to an exercise test in subjects with intermittent claudication

CUCATO, Gabriel Grizzo; RODRIGUES, Lausanne Barreto de Carvalho Cahú; FARAH, Breno Quintella; LINS FILHO, Ozéas de Lima; RODRIGUES, Sergio Luiz Cahú; FORJAZ, Claudia Lúcia de Moraes; MARUCCI, Maria de Fátima Nunes; DIAS, Raphael Mendes Ritti
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
106.13%
Estudos sugerem que pacientes com claudicação intermitente (CI) apresentam respostas hemodinâmicas alteradas durante o teste ergométrico. Contudo, o impacto da severidade da doença nessas respostas ainda não está claro. Em vista disso, o presente estudo analisou o impacto da severidade dos sintomas de CI nas respostas cardiovasculares ao teste de esforço, em indivíduos com doença arterial obstrutiva periférica. Participaram do estudo 47 sujeitos com CI. Foi realizado teste ergométrico em esteira, utilizando protocolo específico para essa população. A amostra foi dividida em três grupos de acordo com a distância obtida no teste de esforço em: 1º tercil, caminhavam entre 210 e 420 metros; 2º tercil, caminhavam entre 450 e 700 metros; e 3º tercil, caminhavam entre 740 e 1060 metros. A pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD), a frequência cardíaca (FC) e o duplo produto (DP) foram obtidos em repouso, no primeiro estágio e no pico de esforço. Nos três tercis, a PAS e a PAD aumentaram significantemente ao longo do teste ergométrico. Nos três tercis, a FC e o DP aumentaram significantemente ao longo do teste e as respostas no 1º tercil foram mais acentuadas que nos demais tercis. Todavia, no pico de esforço...

Variabilidade da frequência cardíaca e carga máxima atingida no teste de esforço físico dinâmico em homens idosos; Heart rate variability and maximum workload reached in the dynamic physical exertion test in elderly men

Vieira, Suenimeire; Felix, Ana Carolina Sanches; Quitério, Robison José
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
116.12%
INTRODUÇÃO: Um dos benefícios promovidos pelo exercício físico parece ser a melhora da modulação do sistema nervoso autônomo sobre o coração. No entanto, o papel da atividade física como um fator determinante da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) não está bem estabelecido. Desta forma, o objetivo do estudo foi verificar se há correlação entre a frequência cardíaca de repouso e a carga máxima atingida no teste de esforço físico com os índices de VFC em homens idosos. MÉTODOS: Foram estudados 18 homens idosos com idades entre 60 e 70 anos. Foram feitas as seguintes avaliações: a) teste de esforço máximo em cicloergômetro utilizando-se o protocolo de Balke para avaliação da capacidade aeróbia; b) registro da frequência cardíaca (FC) e dos intervalos R-R durante 15 minutos na condição de repouso em decúbito dorsal. Após a coleta, os dados foram analisados no domínio do tempo, calculando-se o índice RMSSD, e no domínio da frequência, calculando-se os índices de baixa frequência (BF), alta frequência (AF) e razão BF/AF. Para verificar se existe associação entre a carga máxima atingida no teste de esforço e os índices de VFC foi aplicado o teste de correlação de Pearson (p < 0...

Avaliação prognóstica da doença coronária estável através de um escore composto com dados clínicos e o resultado do teste de esforço; Prognostic evaluation of stable coronary disease throughout a score with clinical data and the exercise testing final result

Storti, Fernanda Coutinho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
106%
Introdução. A necessidade de melhorar a acurácia do teste de esforço determinou o desenvolvimento de escores, cuja aplicabilidade já foi amplamente reconhecida. Objetivo. Avaliação prognóstica do coronariopata estável por meio de um novo escore simplificado ao ser comparado com o escore de Hubbard. Métodos. Um novo escore foi aplicado em 372 coronariopatas bi ou triarteriais, 71,8% homens com idade média de 59,5+9,07 anos, randomizados para angioplastia, revascularização cirúrgica e tratamento clínico, com seguimento de cinco anos. O óbito cardiovascular foi o desfecho primário. O infarto do miocárdio não-fatal, e o óbito e re-intervenção formaram o desfecho combinado secundário. O escore baseou-se em uma equação previamente validada, resultante da soma de um ponto para: gênero masculino, história de infarto, angina, diabetes, uso de insulina e ainda um ponto para cada década de vida a partir dos 40 anos. Para o teste positivo foi adicionado um ponto. Resultados. Ocorreram 36 óbitos (10 no grupo angioplastia, 15 no grupo revascularização e 11 no grupo clínico), p=0,61. Observou-se 93 eventos combinados: 37 no grupo angioplastia, 23 no grupo revascularização e 33 no grupo clínico (p=0,058). Duzentos e quarenta e sete pacientes apresentaram escore clínico 5 pontos e 216 pacientes 6 pontos. O valor de corte >5 ou >6 pontos identificou maior risco...

Variabilidade da frequência cardíaca e carga máxima atingida no teste de esforço físico dinâmico em homens idosos

Vieira, Suenimeire; Felix, Ana Carolina Sanches; Quitério, Robison José
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 377-380
Português
Relevância na Pesquisa
106.12%
INTRODUÇÃO: Um dos benefícios promovidos pelo exercício físico parece ser a melhora da modulação do sistema nervoso autônomo sobre o coração. No entanto, o papel da atividade física como um fator determinante da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) não está bem estabelecido. Desta forma, o objetivo do estudo foi verificar se há correlação entre a frequência cardíaca de repouso e a carga máxima atingida no teste de esforço físico com os índices de VFC em homens idosos. MÉTODOS: Foram estudados 18 homens idosos com idades entre 60 e 70 anos. Foram feitas as seguintes avaliações: a) teste de esforço máximo em cicloergômetro utilizando-se o protocolo de Balke para avaliação da capacidade aeróbia; b) registro da frequência cardíaca (FC) e dos intervalos R-R durante 15 minutos na condição de repouso em decúbito dorsal. Após a coleta, os dados foram analisados no domínio do tempo, calculando-se o índice RMSSD, e no domínio da frequência, calculando-se os índices de baixa frequência (BF), alta frequência (AF) e razão BF/AF. Para verificar se existe associação entre a carga máxima atingida no teste de esforço e os índices de VFC foi aplicado o teste de correlação de Pearson (p < 0...

Variabilidade da frequência cardíaca e carga máxima atingida no teste de esforço físico dinâmico em homens idosos

Vieira, Suenimeire; Felix, Ana Carolina Sanches; Quitério, Robison José
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 377-380
Português
Relevância na Pesquisa
106.12%
INTRODUCTION: One of the benefits provided by regular physical activities seems to be the improvement of cardiac autonomic nervous system modulation. However, the role of physical activity as a determinant factor of the heart rate variability (HRV) is not well-established. Therefore, the aim of this study was to verify whether there was a correlation between resting heart rate and maximum workload reached in an exercise test with HRV indices in elderly men. METHODS: A study was carried out with 18 elderly men between the ages of 60 and 70 years. The following evaluations were made: a) Maximal exercise test on a cycle ergometer using Balke treadmill protocol to evaluate the aerobic capacity; b) Heart Rate (HR) and RR Intervals (RRi) registered for 15 minutes at rest, in the supine position. After collection, data were analyzed by time domain (RMSSD index) and by the frequency domain (low (LF) and high (HF) frequency indices and LF/HF ratio). Pearson correlation test was used to verify whether there was a correlation between the maximum workload reached during the exercise test and the HRV indices (p < 0.05). RESULTS: Demographic, physiological, and anthropometric characteristics and the maximum load achieved during exercise test: Age = 63 ± 3.0 years; BMI = 24 ± 2 kg/m2; HR = 63 ± 9 bpm; SBP = 123 ± 19 mmHg; DBP = 83 ± 8 mmHg; maximum workload = 152 ± 29 watts. No correlation was found between the HRV indices with the values of the resting heart rate and the maximum workload reached in the exercise test (p > 0.05). CONCLUSION: Temporal and spectral indices of heart rate variability are not indicators of aerobic capacity of elderly men evaluated on a cycle ergometer.; INTRODUÇÃO: Um dos benefícios promovidos pelo exercício físico parece ser a melhora da modulação do sistema nervoso autônomo sobre o coração. No entanto...

Sistema de análise de movimento para avaliação da postura vertical durante a corrida no teste de esforço máximo incremental; Movement analysis system for evaluation of the spinal posture during running in the incremental maximum effort test

Mario Hebling Campos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
106.16%
Introdução: Apesar de ser reconhecida a importância da postura vertebral durante a corrida, pouco se sabe sobre este assunto. Não encontramos um método automático de baixo custo para avaliação detalhada da curvatura vertebral durante a locomoção. O objetivo deste estudo foi desenvolver um sistema automático de análise de movimento para a avaliação da postura vertebral durante a corrida no teste de esforço máximo incremental. Materiais e Métodos: Foi desenvolvido um sistema de rastreamento automático de marcadores retro-refletivos colocados na coluna vertebral, com três câmeras de luz visível de baixo custo. Iluminadores foram construídos com Led de alto brilho para serem acoplados às câmeras. Em Matlab, foi desenvolvido um software para processamento de imagem digital e análise. Foi implementado um algoritmo de rastreamento automático que utiliza pontos de controle para previsão da trajetória dos pontos da coluna vertebral. O DLT foi implementado para a reconstrução 3D. Quinze atletas amadores foram avaliados (10,4 ± 68,6 kg, 1,73 ± 0,09 m, 41,8 ± 12,2 anos). Quatro destes voluntários realizaram um pré-teste, três semanas antes. Foi quantificada a curvatura geométrica 2D da coluna projetada nos planos sagital e frontal de um sistema local instantâneo de coordenadas no tronco...

Análise das alterações cardiovasculares em adultos com deficiência de hormônio de crescimento através da dopplerecocardiografia e do teste de esforço cardiopulmonar

Conceição,Flávia Lucia; Martins,Adriana F.; Xavier,Sérgio S.; Brasil,Rosane R.O.L.; Vaisman,Mario
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 Português
Relevância na Pesquisa
106.04%
A síndrome de deficiência de hormônio do crescimento (GHD) no adulto está bem estabelecida, assim como os benefícios da terapia com reposição de hormônio de crescimento (GH). Dentre os aspectos mais estudados observam-se as alterações cardiovasculares. Tem sido descrito aumento de mortalidade, maior incidência de aterosclerose e alterações da função cardíaca. Através da análise da função cardíaca sistólica e diastólica pela dopplerecocardiografia e do comportamento no teste de esforço cardiopulmonar, foram avaliadas as alterações cardiovasculares em 26 pacientes com GHD, sendo 4 com deficiêrncia desde a infância (cGHD) e 22 com déficit adquirido na vida adulta (aGHD). Notou-se alteração da função cardíaca diastólica em 2 pacientes (7,7%), sem alterações na função sistólica e em 3 pacientes observou-se redução dos valores de stress sistólico do ventrículo esquerdo. Em 1 paciente havia redução da massa ventricular indexada pela superfície corporal. Na análise do teste de esforço observou-se diminuição (VO2/FC) em 69% dos indivíduos. Conclui-se que adultos com GHD têm capacidade funcional reduzida e disfunção cardíaca sistólica incipiente. A avaliação em repouso pela Dopplerecocardiografia não demonstrou alterações expressivas nesta população.

Prognóstico da estenose valvar aórtica assintomática pelo teste de esforço

Amato,Marisa Campos Moraes; Moffa,Paulo Jorge
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1998 Português
Relevância na Pesquisa
105.97%
OBJETIVO: Avaliar o teste de esforço (TE) como fator preditivo do prognóstico do paciente assintomático com estenose valvar aórtica. MÉTODOS: Foram acompanhados, por 60 meses, 70 pacientes com área valvar <1cm², sem outra lesão cardíaca, e estudados pelo ecocardiograma Doppler, TE (considerado positivo por alterações eletrocardiográficas ou pela presença de sintomas) e acompanhamento clinico, a fim de ser constatada a morte súbita ou o aparecimento de sintomas. RESULTADOS: A probabilidade de sobrevida livre de eventos em 16 meses foi de 50%. Não houve associação, estatisticamente significativa de eventos, com sexo nem com gradiente transvalvar, mas sim, com a idade < e >50 anos (p=0,0124), com a área valvar < e >0,7cm² (p=0,0003) e com a resposta positiva ou negativa do TE (p=0,0001). CONCLUSÃO: Pacientes assintomáticos com estenose importante apresentam baixa sobrevida livre de eventos e o TE é um bom fator preditivo de seu prognóstico.

Recuperação da freqüência cardíaca após teste de esforço em esteira ergométrica e variabilidade da freqüência cardíaca em 24 horas em indivíduos sadios

Antelmi,Ivana; Chuang,Eliseu Yung; Grupi,Cesar José; Latorre,Maria do Rosário Dias de Oliveira; Mansur,Alfredo José
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 Português
Relevância na Pesquisa
116.07%
FUNDAMENTO: A recuperação da freqüência cardíaca após o eletrocardiograma de esforço em esteira ergométrica é modulada pelo sistema nervoso autônomo. A análise da variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) pode fornecer informações valiosas sobre o controle do sistema nervoso autônomo sobre o sistema cardiovascular. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi testar a hipótese de associação entre a recuperação da freqüência cardíaca após teste de esforço em esteira ergométrica e a variabilidade da freqüência cardíaca. MÉTODOS: Foram estudamos 485 indivíduos sem evidência de cardiopatia com média de idade de 42± 12,1 (faixa etária de 15 a 82) anos, 281 (57.9%) dos quais do sexo feminino, submetidos a um teste de esforço em esteira ergométrica e avaliação da VFC nos domínios do tempo (SDNN, SDANN, SDNNi, rMSSD e pNN50) e da freqüência (LF, HF, VLF e razão LF/HF) durante monitoramento eletrocardiográfico ambulatorial de 24 horas. RESULTADOS: A recuperação da freqüência cardíaca foi de 30 ± 12 batimentos no 1º minuto e 52± 13 batimentos no 2º minuto após o exercício. Os indivíduos mais jovens de recuperaram mais rápido do 2º ao 5º minuto após o exercício (r = 0,19-0,35, P < 0,05). As mulheres se recuperaram mais rápido que os homens (4 ± 1...

Variabilidade da frequência cardíaca e carga máxima atingida no teste de esforço físico dinâmico em homens idosos

Vieira,Suenimeire; Felix,Ana Carolina Sanches; Quitério,Robison José
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
106.12%
INTRODUÇÃO: Um dos benefícios promovidos pelo exercício físico parece ser a melhora da modulação do sistema nervoso autônomo sobre o coração. No entanto, o papel da atividade física como um fator determinante da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) não está bem estabelecido. Desta forma, o objetivo do estudo foi verificar se há correlação entre a frequência cardíaca de repouso e a carga máxima atingida no teste de esforço físico com os índices de VFC em homens idosos. MÉTODOS: Foram estudados 18 homens idosos com idades entre 60 e 70 anos. Foram feitas as seguintes avaliações: a) teste de esforço máximo em cicloergômetro utilizando-se o protocolo de Balke para avaliação da capacidade aeróbia; b) registro da frequência cardíaca (FC) e dos intervalos R-R durante 15 minutos na condição de repouso em decúbito dorsal. Após a coleta, os dados foram analisados no domínio do tempo, calculando-se o índice RMSSD, e no domínio da frequência, calculando-se os índices de baixa frequência (BF), alta frequência (AF) e razão BF/AF. Para verificar se existe associação entre a carga máxima atingida no teste de esforço e os índices de VFC foi aplicado o teste de correlação de Pearson (p < 0...

Teste de esforco cardiopulmonar na insuficiencia cardiaca de fracao de ejecao normal

Teixeira,Jose Antonio Caldas; Teixeira,Pedro Soares; Miranda,Sandra Marina Ribeiro de; Messias,Leandro Rocha; Cascon,Roberto Macedo; Costa,Washington Luiz Batista da; Dias,Katia Pedreira; Jorge,Juliana Grael; Nobrega,Antonio Claudio Lucas da; Araujo,Deniz
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
105.96%
INTRODUÇÃO: O teste de esforço cardiopulmonar (TECP) fornece dados que orientam tratamento, prognóstico e tomadas de decisões. Entretanto, seu uso na insuficiência cardíaca de fração de ejeção normal (ICFEN) ainda não está bem esclarecido, em especial considerando novas variáveis que vêm despontando. OBJETIVOS: Comparar o comportamento das principais variáveis diagnósticas e prognósticas do TECP entre dois grupos: pacientes com insuficiência cardíaca de fração de ejeção reduzida (ICFER) e pacientes com ICFEN. MÉTODOS: Foram avaliados 36 pacientes com insuficiência cardíaca em classe funcional II-III da NYAH: 20 com ICFEN e 16 com ICFER do ambulatório de insuficiência cardíaca do Hospital Universitário Antônio Pedro (UFF). Os pacientes do Grupo ICFER selecionados foram os com FE < 35% e os do grupo ICFEN seguiram os critérios diagnósticos da Sociedade Europeia de Cardiologia de 2007. Realizou-se TECP, em esteira com protocolo de rampa, com analisador de gases VO2000. Foram aplicados teste t de Student, Mann-Whitney, teste de Fisher, modelo linear generalizado e de Cochran-Mantel-Haenszel para as análises estatísticas. RESULTADOS: O grupo ICFEN apresentou níveis mais elevados da pressão arterial em repouso...

Análise de variáveis fisiológicas de adolescentes com diagnóstico clínico de asma leve intermitente ou leve persistente quando submetidos a hipóxia aguda e teste de esforço máximo

Maldonado,Martin; Portela,Luiz Osório Cruz
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
106.17%
OBJETIVO: Analisar variáveis fisiológicas de adolescentes com diagnóstico clínico de asma quando submetidos a teste de hipóxia aguda e de esforço máximo. MÉTODOS: Estudo descritivo transversal composto por 48 adolescentes (12-14 anos), divididos em três grupos: 12 no grupo asma leve intermitente (ALI), 12 no grupo asma leve persistente (ALP) e 24 no grupo controle. Todos foram submetidos a teste de hipóxia aguda e a teste de esforço máximo. Características antropométricas foram coletadas, e variáveis funcionais foram determinadas antes e após o teste de esforço máximo. Em condições de hipóxia aguda, foram registrados o tempo de descida e o tempo de recuperação de SpO2 durante repouso. RESULTADOS: Não foram encontradas diferenças significativas nas variáveis antropométricas nem nas variáveis ventilatórias durante o teste de esforço entre os grupos. Foram encontradas diferenças significativas na pressão de oxigênio com 50% de saturação da hemoglobina antes do teste e na PaO2 antes do teste entre os grupos ALP e controle (p = 0,0279 e p = 0,0116, respectivamente), assim como na tensão de extração de oxigênio antes do teste entre os grupos ALI e ALP (p = 0,0419). Não houve diferenças significativas nos tempos de SpO2 em quaisquer das condições estudadas. O consumo de oxigênio e a eficiência da respiração foram semelhantes entre os grupos. O uso de um broncodilatador não trouxe vantagens nos resultados no teste de hipóxia. Não foram encontradas correlações entre o teste de hipóxia e as variáveis fisiológicas. CONCLUSÕES: Nossos achados sugerem que os adolescentes com asma leve persistente têm uma melhor capacidade de adaptação à hipóxia comparado aos com outros tipos de asma.

Capacidade funcional de indivíduos com insuficiência cardíaca avaliada pelo teste de esforço cardiopulmonar e classificação da New York Heart Association

Pereira,Danielle Aparecida Gomes; Rodrigues,Roseane Santo; Samora,Giane Amorim Ribeiro; Lage,Susan Martins; Alencar,Maria Clara Nomam; Parreira,Verônica Franco; Britto,Raquel Rodrigues
Fonte: Universidade de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
106.01%
O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade discriminativa da classificação da New York Heart Association (NYHA) em indivíduos com insuficiência cardíaca (IC) classes II e III por meio de variáveis do teste de esforço cardiopulmonar (TECP). Participaram do estudo 17 pessoas com IC classe II (44,47±10,11 anos; fração de ejeção ventricular 32,11±10,37%) e 15 classe III (46,73±8,74 anos; fração de ejeção ventricular 30,46±10,23%) da NYHA que realizaram TECP máximo em esteira ergométrica. De acordo com a distribuição dos dados, houve correlação de Pearson ou Spearman e, para comparação entre classes, utilizou-se o teste t de Student. Foram encontradas correlações significativas (p<0,05) entre consumo de oxigênio (VO2) e pulso de oxigênio (r=0,76), idade (r=0,35) e índice de massa corpórea (r=0,45). Não houve correlação significativa entre fração de ejeção ventricular e as demais variáveis estudadas. Comparando as classes da NYHA, foram encontradas diferenças para VO2 e pulso de oxigênio (p<0,05). Nesta pesquisa, as correlações refletem a complexidade de se analisar e entender o processo de disfunção da IC, considerando que provavelmente há outros fatores influenciando cada uma das variáveis estudadas. A classificação da NYHA foi efetiva na diferenciação dos indivíduos nos diferentes grupos...

Pressão arterial em adolescentes durante teste de esforço com protocolo em rampa

de Moraes chaves Becker, Mônica; Guimarães Victor, Edgar (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
116.07%
O teste de esforço é utilizado para avaliar o comportamento da pressão arterial, inclusive em crianças e adolescentes. Porém, não existe consenso dos valores normais de variação da pressão arterial com o exercício. Foi realizado estudo transversal de 218 adolescentes entre 10 e 19 anos (131 do sexo masculino), onde são descritos FC máxima, tempo de exercício, VO2 máximo e PA sistólica e diastólica de repouso, no esforço máximo e aos seis minutos da recuperação, durante teste de esforço com protocolo em rampa. A FC máxima foi semelhante em ambos os sexos, com média de 192 + 08 bpm. O tempo de exercício e o VO2 max foram maiores no sexo masculino. No repouso, a PA sistólica teve valores maiores no sexo masculino e a PA diastólica não mostrou diferença entre os sexos, porém ambas aumentaram com a idade. No exercício ocorreu elevação da PAS e queda da PAD em ambos os sexos. A variação da PAS foi maior no sexo masculino, principalmente acima dos 14 anos. A análise dos resultados demonstrou que a PAS durante o exercício tem relação direta com idade, peso, altura e IMC do indivíduo e a PAD guardou relação apenas com a idade

Influência da música na percepção de esforço, nas concentrações de cortisol e no VO2 Máx. em teste de esforço máximo em atletas de elite de maratona

Silva, Andressa Melina Becker da
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
106.15%
Resumo: Todos os seres apresentam certa ritmicidade e musicalidade. Mesmo com diferentes tipos de personalidade a música se faz universal em seus diferentes estilos. Vários processos bioquímicos envolvidos na transmissão de um simples acorde para uma sensação, uma emoção. Vários atletas escutam música enquanto treinam, mas qual será a influência dos diferentes estilos de música na percepção de esforço e nos níveis de estresse? Esse trabalho vem a contribuir para o esclarecimento dessas dúvidas. Para tanto, utilizou-se um teste de esforço máximo para mensuração indireta do VO2 máx., a escala de Borg para determinação da percepção de esforço, coleta de cortisol salivar para mensuração de estresse. Foram utilizadas músicas do estilo rock, erudita, preferida por cada atleta e como controle a ausência de música em cada um dos testes de esforço. Os dados foram analisados através do teste não-paramétrico de Friedman, para relação causa e efeito entre as variáveis, diferentes tipos de música com a percepção de esforço, cortisol e VO2 máx., além de uma correlação de Spearman e teste dos postos por sinais de Wilcoxon, a um nível preditivo de p<0,05. Houve diferença significativa entre a música e o VO2 máx. e entre a música e a percepção de esforço...

Capacidade funcional de indivíduos com insuficiência cardíaca avaliada pelo teste de esforço cardiopulmonar e classificação da New York Heart Association; Functional capacity of heart failure patients evaluated by cardiopulmonary exercise test and New York Heart Association class

Pereira, Danielle Aparecida Gomes; Rodrigues, Roseane Santo; Samora, Giane Amorim Ribeiro; Lage, Susan Martins; Alencar, Maria Clara Nomam; Parreira, Verônica Franco; Britto, Raquel Rodrigues
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
106%
The purpose of this study was to evaluate the capacity of the New York Heart Association (NYHA) classification to discriminate heart failure (HF) individuals classes II and III using cardiopulmonary exercise test (CPET) variables. Seventeen patients class II (age 44.47±10.11 years; ejection fraction 32.11±10.37%) and 15 class III (age 46.73±8.74 years; ejection fraction 30.46±10.23%) of NYHA participated in this study. They did a maximal CPET in a treadmill ergometer. According to the distribution of data, correlation of Pearson or Spearman was performed and, to compare the functional classes of NYHA, the Student's t-test was used. Significant correlations (p; O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade discriminativa da classificação da New York Heart Association (NYHA) em indivíduos com insuficiência cardíaca (IC) classes II e III por meio de variáveis do teste de esforço cardiopulmonar (TECP). Participaram do estudo 17 pessoas com IC classe II (44,47±10,11 anos; fração de ejeção ventricular 32,11±10,37%) e 15 classe III (46,73±8,74 anos; fração de ejeção ventricular 30,46±10,23%) da NYHA que realizaram TECP máximo em esteira ergométrica. De acordo com a distribuição dos dados, houve correlação de Pearson ou Spearman e...

Variabilidade da frequência cardíaca e carga máxima atingida no teste de esforço físico dinâmico em homens idosos

Vieira, Suenimeire; Felix, Ana Carolina Sanches; Quitério, Robison José
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 377-380
Português
Relevância na Pesquisa
106.12%
INTRODUÇÃO: Um dos benefícios promovidos pelo exercício físico parece ser a melhora da modulação do sistema nervoso autônomo sobre o coração. No entanto, o papel da atividade física como um fator determinante da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) não está bem estabelecido. Desta forma, o objetivo do estudo foi verificar se há correlação entre a frequência cardíaca de repouso e a carga máxima atingida no teste de esforço físico com os índices de VFC em homens idosos. MÉTODOS: Foram estudados 18 homens idosos com idades entre 60 e 70 anos. Foram feitas as seguintes avaliações: a) teste de esforço máximo em cicloergômetro utilizando-se o protocolo de Balke para avaliação da capacidade aeróbia; b) registro da frequência cardíaca (FC) e dos intervalos R-R durante 15 minutos na condição de repouso em decúbito dorsal. Após a coleta, os dados foram analisados no domínio do tempo, calculando-se o índice RMSSD, e no domínio da frequência, calculando-se os índices de baixa frequência (BF), alta frequência (AF) e razão BF/AF. Para verificar se existe associação entre a carga máxima atingida no teste de esforço e os índices de VFC foi aplicado o teste de correlação de Pearson (p < 0...

Respostas da percepção subjetiva de esforço em teste incremental de mulheres idosas sedentárias; Ratings of Perceived Exertion in an Incremental Test in Elderly Women

Vieira, Denis César Leite; Catholic University of Brasilia; Madrid, Bibiano; Catholic University of Brasilia; Pires, Flávio de Oliveira; Catholic University of Brasilia; São Paulo University; Tajra, Vitor; Catholic University of Brasilia; Farias, Darla
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por Pares",; Experimental protocol; Avaliado por Pares; Quase Experimental. Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
116.11%
DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2014v16n1p106 Apesar da percepção subjetiva de esforço (PSE) ser utilizada para a avaliação e prescrição de exercícios em idosos, alguns indivíduos podem apresentar dificuldades de entendimento a escala de Borg. Nesse sentido, o objetivo do estudo foi verificar se mulheres idosas percebem, associam e relatam alterações no esforço físico por meio da PSE, em resposta a um teste de esforço máximo, bem como se é possível predizer o ponto de compensação respiratória (PCR) pela escala de Borg. Vinte e seis mulheres idosas realizaram uma avaliação de esforço máximo em esteira com análise ergoespirométrica, eletrocardiográfica e PSE em protocolo de rampa. As respostas de PSE entre diferentes zonas de intensidade baixa, moderada e alta foram consideradas para avaliar a percepção, associação e relato de alterações no esforço. Oito voluntárias (30,77%) não perceberam, associaram e relataram alterações no esforço por meio da PSE. Naquelas que percebe-ram, associaram e relataram alterações no esforço, o percentual da potência máximano momento da PSE 13 (69,92 ± 10,30) e 14 (78,90 ± 11,00)não diferiu significativamente do momento do PCR (75,45 ± 9...

Respostas cardiovasculares ao teste ergométrico em indivíduos com claudicação intermitente. DOI: 10.5007/1980-0037.2011v13n3p208; Cardiovascular responses to an exercise test in subjects with intermittent claudication. DOI: 10.5007/1980-0037.2011v13n3p208

Cucato, Gabriel Grizzo; Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esportes. São Paulo, SP. Brazil.; Rodrigues, Lausanne Barreto de Carvalho Cahú; Universidade de Pernambuco. Escola de Educação Física e Esportes. Recife, PB. Brazil.;
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por Pares",; ; Avaliado por Pares; Pesquisa de campo Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
106.13%
Estudos sugerem que pacientes com claudicação intermitente (CI) apresentam respostas hemodinâmicas alteradas durante o teste ergométrico. Contudo, o impacto da severidade da doença nessas respostas ainda não está claro. Em vista disso, o presente es-tudo analisou o impacto da severidade dos sintomas de CI nas respostas cardiovasculares ao teste de esforço, em indivíduos com doença arterial obstrutiva periférica. Participaram do estudo 47 sujeitos com CI. Foi realizado teste ergométrico em esteira, utilizando proto-colo específico para essa população. A amostra foi dividida em três grupos de acordo com a distância obtida no teste de esforço em: 1º tercil, caminhavam entre 210 e 420 metros; 2º tercil, caminhavam entre 450 e 700 metros; e 3º tercil, caminhavam entre 740 e 1060 metros. A pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD), a frequência cardíaca (FC) e o duplo produto (DP) foram obtidos em repouso, no primeiro estágio e no pico de esforço. Nos três tercis, a PAS e a PAD aumentaram significantemente ao longo do teste ergomé-trico. Nos três tercis, a FC e o DP aumentaram significantemente ao longo do teste e as respostas no 1º tercil foram mais acentuadas que nos demais tercis. Todavia, no pico de esforço...