Página 1 dos resultados de 417 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Consequências dos tratamentos realizados com celecoxibe, -tocoferol ou losartan sobre a reatividade em carótidas de ratos submetidos à lesão com cateter balão; Consequences of the treatments performed with celecoxib, -tocopherol or losartan on the carotid of reactivity in rats subjected to injury with balloon catheter.

Vale, Bruno Nunes do
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.58%
A lesão por balão cateterismo é um procedimento comumente utilizado para o estudo dos mecanismos de restenose. O estresse mecânico produzido pela passagem do balão promove alterações tanto na artéria lesada quanto na artéria contra-lateral. Observou-se um aumento da densidade de neurônios que contêm neuropeptídeos como a Substância P (SP) e o Peptídeo Relacionado com o Gene da Calcitonina (CGRP) na artéria contra-lateral à lesão, o que evidencia a ocorrência de um processo neurocompensatório. Observou-se ainda um aumento da reatividade desta artéria à fenilefrina (Phe) e à angiotensina II (Ang II) após 4 e 15 dias da lesão, respectivamente. O objetivo do presente trabalho foi estudar as conseqüências dos tratamentos com celecoxibe (inibidor seletivo da enzima COX-2), -tocoferol (Vitamina E, antioxidante natural) e losartan (antagonista dos receptores AT1), sobre a reatividade à Phe, Cloreto de Potássio (KCl), Acetilcolina (ACh), Ang II de artérias ipsilaterais e contra-laterais em relação a artérias controles. Em animais tratados com celecoxibe (10 mg/Kg - 2 vezes ao dia) ou -tocoferol (400 mg/Kg/dia) por 7 dias. Os resultados mostram que os dois tratamentos normalizam os valores de efeito máximo (Emax) da Phe nas artérias contra-laterais com endotélio aos níveis de artérias controle. Em animais tratados com celecoxibe...

Efeito da sinvastatina, alfa-tocoferol e L-arginina sobre os inibidores endógenos da óxido nítrico sintase, metabólitos do óxido nítrico e tióis em pacientes hipercolesterolêmicos; Effect of simvastatin, alpha-tocopherol and L-arginin on the endogenous nitric oxide synthase inhibitors, nitric oxide metabolites and thiols in hypercholesterolemic patients

Pereira, Edimar Cristiano
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/03/2002 Português
Relevância na Pesquisa
37.73%
O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da sinvastatina, isolada e associada ao α-tocoferol e à L-arginina, sobre os inibidores endógenos da óxido nítrico sintase, os metabólitos do óxido nítrico e tióis, em pacientes hipercolesterolêmicos. Analisou-se um grupo de 16 pacientes hipercolesterolêmicos que seguiram o seguinte protocolo: período de washout (sem medicação), 1 mês; sinvastatina (20mg/dia), 2 meses; sinvastatina (20mg/dia) + α-tocoferol (400U/dia), 2 meses; sinvastatina (20mg/dia, washout), 1 mês; sinvastatina (20mg/dia) + L-arginina (7g/dia), 2 meses. A sinvastatina reduziu significativamente as concentrações do colesterol total e LDL-colesterol e a razão LDL-colesterol/HDL-colesterol. O tratamento com sinvastatina, isolada e associada ao α-tocoferol, promoveu diminuição nas concentrações de S-nitrosotióis. A L-arginina associada à sinvastatina, aumentou os níveis de colesterol total quando comparada com a sinvastatina isoladamente. As concentrações plasmáticas de α-tocoferol e L-arginina não aumentaram em decorrência da suplementação, devido à grande dispersão dos dados obtidos, embora as medianas das concentrações plasmáticas de Larginina e α-tocoferol tenham sido mais elevadas após as suplementações. O tratamento com sinvastatina...

Ação antioxidante de alfa-tocoferol e extrato de alecrim em óleo de soja submetido à termoxidação

Ramalho, Valéria Cristina
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 154 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
37.69%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Engenharia e Ciência de Alimentos - IBILCE; O presente trabalho teve como objetivos avaliar, em condições de termoxidação, o compor tamento e a atividade antioxidante do a- tocoferol naturalmente presente em óleo de soja e adicionado em óleo de soja pur ificado, o compor tamento e a atividade antioxidante do extrato de alecr im adicionado em óleo de soja com seus tocoferóis or iginais e pur ificado e, ainda, ver ificar a influência do alecr im na res is tência do a- tocoferol natural ou adicionado em óleo de soja. Para is so foram realizados três ensaios. No pr imeiro deles, o óleo pur ificado com alumina foi acres cido de vár ias concentrações de a- tocoferol ou de extrato de alecr im e, por meio de uma determinação preliminar da atividade antioxidante, as concentrações de 600 mg/kg para o a- tocoferol e de 1.000 mg/kg para o extrato de alecr im foram selecionadas a fim de serem submetidas aos ensaios poster iores. Nos segundo e terceiro ensaios, o óleo pur ificado adicionado das concentrações selecionadas dos antioxidantes citados ou da mistura dos mesmos e o óleo natural adicionado da concentração selecionada de extrato de alecr im foram aquecidos à temperatura de 180ºC por 10 horas. Os resultados obtidos das determinações analíticas foram submetidos às análises de var iância...

Avaliação dos parâmetros hematológicos de pacientes infectados pelo HIV submetidos à terapia anti-retroviral associada à suplementação com alfa-tocoferol

Michelon, Cleonice Maria
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: iii, 76 f.| il., grafs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.65%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Farmácia.; O vírus da imunodeficiência humana adquirida (HIV) promove uma síndrome infecto-contagiosa de caráter crônico e progressivo, cujo estágio final é a AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Humana Adquirida). A evolução da doença é caracterizada pelo comprometimento do sistema imunológico e está associada a desordens sistêmicas incluindo a indução de stress oxidativo. Nos pacientes infectados pelo HIV ocorre um aumento na produção de espécies reativas de oxigênio (EROs) com conseqüente diminuição nos níveis plasmáticos de antioxidantes, como o alfa-tocoferol. O objetivo deste trabalho foi avaliar o comportamento dos parâmetros hematológicos de pacientes infectados pelo HIV que fizeram uso de terapia anti-retroviral associada a suplementação com alfa-tocoferol 800 mg/dia. Para realização do estudo foram obtidas amostras de sangue de 22 pacientes soropositivos para o HIV, destes 11 fizeram uso de terapia anti-retroviral mais suplementação com alfa-tocoferol e 11 fizeram uso de terapia anti-retroviral mais placebo. As análises foram realizadas antes do início do tratamento e após 60...

Incorporação de nanocápsulas de poli(e-caprolactona) contendo a-tocoferol em biofilmes de metilcelulose

Noronha, Carolina Montanheiro
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 129 p.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.82%
Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias Agrarias, Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos, Florianópolis, 2012; O a-tocoferol, isômero da Vitamina E, é um antioxidante natural, amplamente empregado como aditivo em alimentos. No entanto, a utilização de seus efeitos benéficos é limitada devido à sua instabilidade frente às degradações químicas do ambiente, causadas pela oxidação e temperatura. A nanoencapsulação pode ser uma alternativa para proteger o a-tocoferol de um ambiente desfavorável, além de promover uma liberação controlada deste composto. As nanocápsulas também podem ser aplicadas em biofilmes para atuarem como embalagens ativas na preservação dos alimentos. Em vista disso, o presente trabalho teve como objetivo o desenvolvimento de nanocápsulas de a-tocoferol para aplicação em biofilmes de metilcelulose. Suspensões de nanocápsulas foram preparadas pela técnica da nanoprecipitação. A metodologia de superfície de resposta foi empregada para avaliar a influencia da quantidade do a-tocoferol e das concentrações dos surfactantes lecitina e Pluronic F68 sobre a eficiência de encapsulação, tamanho de partícula e índice de polidispersão...

Concentração de alfa-tocoferol no soro e colostro materno de adolescentes e adultas

Dimenstein,Roberto; Pires,Jeane Franco; Garcia,Lígia Rejane Siqueira; Lira,Larissa Queiroz de
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.69%
OBJETIVOS: avaliar a concentração de alfa-tocoferol no soro e colostro materno de puérperas adolescentes e adultas e verificar a adequação nutricional de vitamina E do colostro oferecido ao lactente. MÉTODOS: participaram do estudo 72 puérperas, sendo 25 adolescentes e 47 adultas. Foram coletados 5 mL de sangue e 2 mL de colostro em condição de jejum para análise dos níveis de alfa-tocoferol. As amostras foram analisadas por cromatografia líquida de alta eficiência. A adequação nutricional do colostro para a vitamina E foi calculada pelo produto do volume estimado de ingestão de leite com a concentração de alfa-tocoferol no colostro e por comparação direta desse produto com o valor de referência para ingestão do nutriente (4 mg/dia). RESULTADOS: os níveis de alfa-tocoferol no soro de puérperas adolescentes e adultas foram, respectivamente, 30,8±9,8 e 34,1±9,5 µmol/L (média±DP). No colostro, as adolescentes apresentaram concentração de alfa-tocoferol de 32,9±15,8 µmol/L e as adultas de 30,4 ± 18,0 µmol/L, não sendo encontrada diferença significativa entre as concentrações séricas, assim como no colostro dos grupos estudados. CONCLUSÕES: Tanto as puérperas adolescentes quanto as adultas apresentaram um estado nutricional satisfatório de vitamina E refletido no colostro cujos valores foram capazes de suprir o requerimento nutricional do lactente...

Comparação entre a concentração sérica de alfa-tocoferol de puérperas assistidas em maternidades públicas e privadas no Nordeste do Brasil

Gurgel,Cristiane Santos Sânzio; Lira,Larissa Queiroz de; Azevedo,Gabrielle Mahara; Costa,Priscila Nunes; Araújo,Janaina Oliveira; Dimenstein,Roberto
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.69%
OBJETIVO: Comparar a concentração de alfa-tocoferol no soro entre puérperas atendidas em maternidades das redes pública e privada da cidade de Natal (RN), Brasil. MÉTODOS: Participaram do estudo 209 puérperas, sendo 96 mulheres provenientes da rede privada e 113, da rede pública, entre 24 e 48 horas pós-parto. Foram incluídas no estudo parturientes com idade a partir de 12 anos, sem patologias associadas à gestação, que tiveram concepto único sem má-formação. Mulheres descompensadas clinicamente e com gestação múltipla foram excluídas. Amostras de 5 mL de sangue de cada participante foram coletadas no período de jejum, antes da primeira refeição do dia. A concentração de alfa-tocoferol no soro (µg/dL) foi determinada por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). A diferença estatística entre as médias foi testada utilizando o teste t de Student. RESULTADOS: As médias da concentração de alfa-tocoferol nas puérperas da rede pública e da rede privada, respectivamente, foram 1.115,7±341,4 μg/dL e 1.355,7±397,6 μg/dL, tendo sido observada diferença estatisticamente significante (p=0...

Teores de retinol, beta-caroteno e alfa-tocoferol em leites bovinos comercializados na cidade de São Paulo

BIANCHINI,Rute; PENTEADO,Marilene De Vuono Camargo
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1999 Português
Relevância na Pesquisa
37.38%
Os teores de retinol, beta-caroteno e alfa-tocoferol foram determinados por cromatografia líquida de alta eficiência em leites em pó, pasteurizados e esterilizados, comercializados na Cidade de São Paulo. Após a saponificação e extração, os compostos foram determinados simultaneamente utilizando-se coluna de sílica, fase móvel constituída por hexano:isopropanol (99:1) e fluxo de 2,0mL/min. O retinol e o beta-caroteno foram determinados no detector UV/visível e o alfa-tocoferol no detector de fluorescência, ligado em série com o anterior. Os valores de vitamina A dos leites foram calculados com e sem a consideração do beta-caroteno. A maior contribuição deste nutriente no valor de vitamina A esteve entre os leites em pó, cerca de 17% em uma das marcas. Os altos teores das vitamina A e E encontrados em alguns leites, indicam que os mesmos provavelmente receberam adição destas vitaminas, não trazendo, entretanto, tal informação no rótulo. A análise de vitaminas nestes produtos indica a necessidade de maior controle de qualidade dos mesmos.

Níveis de proteína e de vitamina E para matrizes de frango de corte. 2. Efeito sobre a concentração de alfa-tocoferol na gema e nos tecidos e balanço de nitrogênio

Barreto,S.L.T.; Ferreira,W.M.; Gonçalves,T.M.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1999 Português
Relevância na Pesquisa
37.21%
Foram utilizadas 16 matrizes de frangos de corte com o objetivo de avaliar o efeito de dois níveis de proteína bruta (NPB), 14 e 16%, e dois níveis de vitamina E (NVE), 25 e 250mg/kg, na dieta sobre a concentração de alfa-tocoferol (AT) na gema, no fígado, no soro sangüíneo e na excreta, e sobre a retenção de AT e de nitrogênio (N). O período experimental foi de 25 dias, sendo 15 dias para a adaptação das aves à dieta e 10 dias para a coleta de ovos e da excreta para análise de vitamina E (VE) e N. O delineamento experimental foi o inteiramente ao acaso, formado por quatro tratamentos em esquema fatorial 2 × 2 (NVE × NPB), constituído cada um por quatro repetições, e cada unidade experimental representada por uma ave. Houve aumento linear (P<0,01) no consumo, na excreção e na retenção de AT à medida que se elevou a suplementação de VE na dieta, refletindo, conseqüentemente, no aumento da concentração de AT na gema do ovo, no fígado e no soro sangüíneo (P<0,05). A eficiência na retenção de AT nas aves decresceu (P<0,01) com o aumento do NVE na dieta, independentemente do NPB. O balanço de N revelou que o aumento de 10 vezes na suplementação de VE (250mg/kg) na dieta resultou em menor excreção e maior retenção de N nas aves...

Efeito de níveis de vitamina E na dieta sobre o desempenho e concentração de alfa-tocoferol na carne de frangos de corte

Barreto,S.L.T.; Ferreira,W.M.; Moraes,T.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1999 Português
Relevância na Pesquisa
37.21%
Este experimento foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito da suplementação de diferentes níveis de vitamina E (NVE) na dieta sobre o desempenho de frangos de corte de um a 42 dias de idade, e sobre a concentração de alfa-tocoferol (AT) na carne de peito das aves aos 45 dias de idade. Foram alojados 480 pintos de um dia, da linhagem Ross, em 16 boxes de 3,00× 2,20m, com 30 aves de ambos os sexos em cada boxe. A ração e a água foram fornecidas ad libitum. As aves receberam uma dieta inicial (1 a 21 dias), com 21,2% de PB e 2934kcal de EM/kg, e uma dieta de crescimento (22 a 42 dias), com 18% de PB e 3035kcal de EM/kg. Ambas as dietas foram suplementadas com quatro NVE: 25, 250, 500 e 750mg/kg. O delineamento experimental foi o inteiramente ao acaso, constituído de quatro tratamentos (NVE), com quatro repetições, cada uma com 30 aves. Verificou-se que o peso corporal, o ganho de peso e a conversão alimentar aos 42 dias de idade foram significativamente influenciados (P<0,05) pelos NVE utilizados na dieta. Houve aumento linear para peso e ganho de peso, e melhoria linear da conversão alimentar à medida que se elevou o nível da suplementação de vitamina E (VE) da dieta. O consumo de ração e a viabilidade não foram influenciados (P>0...

Efeitos do alfa-tocoferol nas lesões de isquemia-reperfusão induzidas em pata direita de ratos

Bitu-Moreno,José; Gregório,Eliza Aparecida; Maffei,Francisco Humberto A.
Fonte: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Publicador: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2001 Português
Relevância na Pesquisa
37.21%
Recentes estudos demonstraram que os radicais livres de oxigênio parecem desempenhar papel importante nas lesões de isquemia-reperfusão. O alfa-tocoferol(AT) age in vivo como um anti-oxidante. Nosso objetivo foi o de verificar se o AT atenuava as lesões de isquemia-reperfusão em pata direita de ratos. Os animais, randomizados, foram divididos nos seguintes grupos(G): G1-controle sem isquemia; G2 e G3 - quatro horas isquemia e duas reperfusão. Os animais do G2 foram tratados com salina e os do G3 com AT, 50mg/kg. Como parâmetros examinamos as alterações de volume e circunferência do pé direito ao longo do experimento, assim como a captação de 99mTc-pirofosfato e a microscopia eletrônica de transmissão do músculo soleus direito. Os aumentos de volume e circunferência do pé dos animais do G2 foram estatisticamente maiores quando comparados com o G1. As medidas do G3 não diferiram do G1. A captação de 99mTc-pirofosfato foi bem aumentada nos G2 e G3, quando comparados ao G1, porém sem diferenças entre os grupos isquêmicos. As lesões ao MET foram menos intensas em três animais do G3, quando comparados ao G2. Conclusão: O tratamento com AT diminuiu a formação do edema mas só protegeu parcialmente as células musculares contra as lesões de isquemia-reperfusão.

Níveis de alfa-tocoferol no soro e leite materno de puérperas atendidas em maternidade pública de Natal, Rio Grande do Norte

Garcia,Lígia Rejane Siqueira; Ribeiro,Karla Danielly da Silva; Araújo,Katherine Feitosa de; Azevedo,Gabrielle Mahara Martins; Pires,Jeane Franco; Batista,Samara Dantas; Dimenstein,Roberto
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.58%
OBJETIVOS: avaliar os níveis de alfa-tocoferol no soro e leite materno em diferentes estágios de lactação de puérperas e verificar a adequação nutri cional de vitamina E do leite oferecido ao lactente. MÉTODOS: participaram do estudo 32 parturientes adultas com idade média de 25 anos. Foram coletados 5 mL de sangue e 2 mL de colostro, em condição de jejum, para análise dos níveis de alfa tocoferol. Entre 10 e 15 dias pós-parto foram coletados mais 2 mL de leite. As amostras foram analisadas por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência. A adequação nutricional do leite para a vitamina E foi calculada pelo produto do volume estimado de ingestão de leite com a concentração de α-tocoferol no leite e por comparação direta desse produto com o valor de referência para ingestão do nutriente (4 mg/dia). RESULTADOS: os níveis de alfa-tocoferol no sangue foram 29 ± 0,9 µmol/L (Média ± Erro padrão) e no colostro e leite de transição foram 28,7 ± 4,7 µmol/L e 7,8 ± 1,0 µmol/L, respectivamente. O consumo estimado de colostro forneceu 241% da recomendação dietética e o de leite de transição atingiu 66%. CONCLUSÕES: o grupo de mulheres estudadas apresentou um estado nutricional satisfatório de vitamina E...

Estudos visando a síntese de híbridos de tocoferol com ácido ascórbico

Pinto de Albuquerque Melo, Rosanne; Malvestiti, Ivani (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
37.84%
A atividade antioxidante do tocoferol e ácido ascórbico, bem como a capacidade deste último em regenerar o tocoferol, gerou o grande interesse na preparação de compostos que tivessem estas duas unidades ligadas e atuasse como captador autoregenerável de radical livre. Com o intuito de obter uma molécula híbrida do a-tocoferol e do ácido ascórbico, onde a hidroxila fenólica do a-tocoferol e o sistema 2,3- enediol do ascorbato estão livres de substituição, foram realizados estudos modelos que levassem à síntese convergente de unidades de tocoferol e ascorbato unidas por vários espaçadores entre a posição 5 do tocoferol e a posição 6 do ácido ascórbico. Considerando o 5,6-O-isopropilideno-L-ácido ascórbico (11) como material de partida, obteve-se primeiramente em 78% o 2,3-di-O-benzoil-5,6-O-isopropilideno-L-ácido ascórbico (12), com as hidroxilas 2 e 3 protegidas por grupos benzoíla. A desproteção das hidroxilas 5 e 6 do composto (12) nos forneceu em 58% o 2,3-di-O-benzoil-L-ácido ascórbico (13), que através de uma reação com cloreto de tosila e piridina leva em 75% ao composto 2,3-di-O-benzoil-6-O-tosil-L-ácido ascórbico (18). Na reação de halogenação realizada no a-tocoferol...

Avaliação da suplementação materna com megadose de vitamina a sobre os níveis de retinol e alfa-tocoferol no colostro

Garcia, Lígia Rejane Siqueira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Bioquímica; Bioquímica; Biologia Molecular Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Bioquímica; Bioquímica; Biologia Molecular
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.65%
The vitamins A and E are recognizably important in the initial stages of life and the newborn depends on nutritional adequacy of breast milk to meet their needs. These vitamins share routes of transport to the tissues and antagonistic effects have been observed in animals after supplementation with vitamin A. This study aimed to verify the effect of maternal supplementation with vitamin A megadose (200,000 UI) in the immediate post-partum on the concentration of alpha-tocopherol in colostrum. Healthy parturient women attended at a public maternity natalensis were recruited for the study and divided into two groups: control (n = 37) and supplemented (n = 36). Blood samples of colostrum and milk were collected until 12 hours after delivery. The women of the supplemented group was administered a retynil palmitate capsule and 24 hours after the first collection was obtained the 2nd sample of colostrum in two groups for analysis of retinol and alpha-tocopherol in milk. The mean retinol concentration of 50,7 ± 14,4 μg/dL (Mean ± standard deviation) and alpha-tocopherol of 1217.4 ± 959 mg/dL in the serum indicate the nutritional status biochemical appropriate. Supplementation with retynil palmitate resulted in increase not only retinol levels in the colostrum of the supplemented group (p = 0.002)...

Suplementação nutricional de novilhos nelore com alfa-tocoferol (Vitamina E) e seus efeitos na qualidade da carne.; Nutricional supplementation of nelore steers with alpha-tocoferol (Vitamin "E") and its effect in the quality of the meat.

Moacir Evandro Lage
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/02/2004 Português
Relevância na Pesquisa
27.91%
O presente estudo teve como objetivos comparar a oxidação da mioglobina, dos lipídeos e do colesterol e a perda de suco na carne maturada e processada de bovinos suplementados ou não com vitamina E, durante a exposição em balcão remgerado, além de avaliar as alterações de sabor decorrentes da oxidação após o cozimento e posterior aquecimento. Também, determinar os níveis de vitamina E, ácidos graxos, colesterol, lipídeos totais e pH das mesmas amostras. Foram confinados 24 bovinos machos castrados, da raça Nelore (Bos indicus), submetidos a um período de confinamento de 98 dias, com ração de concentrado de milho, farelo de soja, polpa cítrica, e mistura mineral, e bagaço de cana-de-açúcar in natura como fonte de volumoso. Um lote de 12 novilhos foi suplementado com 1.000 mg de acetato de alfa-tocoferoVcabeça/diae o outro foi mantido como controle. Após o abate as carcaças foram resmadas por 24 horas e desossadas. A carne correspondente aos músculos Supraspinatus (SS), Semitendinosus (ST) e Longissimus lumborum (LL) foi embalada a vácuo e maturada em câmara ma (2°C por 14 dias), congelada e mantida em câmara de estocagem (-20°C) até o momento das análises.Com a parte da ponta-de-agulha desossada (referente a 68...

Incorporação do antioxidante natural a-tocoferol em filmes de carboximetilcelulose

Motta, Caroline
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 109 p.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.21%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas, Programa de Pós-Graduação em Química, Florianópolis, 2012; A incorporacao de antioxidantes em filmes e recobrimentos comestiveis auxilia na prolongacao da vida de prateleira dos alimentos retardando o processo de oxidacao desses produtos. A funcao da vitamina E como antioxidante e desacelerar as reacoes de oxidacao impedindo a propagacao das reacoes via radicais livres. O a-tocoferol (TC) e o antioxidante natural mais abundante, com maior bioatividade e biodisponibilidade. A carboximetilceluose (CMC) e um polissacarideo anionico, linear, insipido, inodoro, soluvel em agua, sendo amplamente utilizado em produtos alimenticios. O objetivo deste trabalho foi incorporar TC em filmes de CMC e avaliar a estabilidade quimica e as propriedades antioxidantes. Os filmes foram obtidos atraves da tecnica de casting. As emulsoes de CMC 2% (m/m) com o TC e os surfactantes, Tween 80 (TW) e lecitina com diferentes composicoes, foram preparadas em um Ultra-Turrax a 7500 rpm por 20 minutos. As emulsoes secaram em placas de Petri por aproximadamente 6 dias. Medidas de fluorescencia indicaram que o TC presente nos filmes permaneceu estavel por todo o periodo analisado...

Niveles de ácidos grasos poliinsaturados Y œ-tocoferol en el pienso de broilers equilibrio entre composición lipídica y estabilidad oxidativa de la carne /

Cortinas Hernández, Lucía
Fonte: Bellaterra : Universitat Autònoma de Barcelona, Publicador: Bellaterra : Universitat Autònoma de Barcelona,
Tipo: Tesis i dissertacions electròniques; info:eu-repo/semantics/doctoralThesis Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em //2005 Português
Relevância na Pesquisa
27.84%
Consultable des del TDX; Descripció del recurs: 9 de febrer 2005; El objetivo de la Tesis doctoral fue valorar la interacción entre el grado de poliinsaturación y el nivel de a-tocoferol dietéticos sobre el valor nutritivo y la estabilidad oxidativa de la carne de pollo. Así mismo, también se pretendió estudiar la responsabilidad de la síntesis endógena sobre el depósito de ácidos grasos (AG) en la misma. Para ello se diseñaron dos experimentos. Ambos experimentos se basaron en niveles crecientes de acetato de a-tocoferol (0, 100, 200 y 400 mg/kg) y de ácidos grasos poliinsaturados (AGPI) dietéticos. En el primer estudio el gradiente de poliinsaturación dietético se consiguió reemplazando una grasa saturada (sebo) por una mezcla de aceites poliinsaturados (linaza y pescado) suplementados a un nivel constante de 9%. En el segundo estudio este gradiente se consiguió mediante la adición de niveles crecientes de la fuente de grasa poliinsaturada (2, 4, 6 y 8%). Para la realización de cada estudio experimental se utilizaron 192 broilers hembras. En relación a la composición de AG, a medida que aumentó el grado de poliinsaturación dietético, el contenido y proporción de los AGPI en muslo y pechuga aumentó exponencialmente...

Eficacia de un complemento alimenticio con serenoa serrulata y tocotrienol-tocoferol frente a la alopecia androgenética y el efluvio telógeno femeninos: A propósito de un estudio piloto

Gómez Grau,E; Lladós Sevilla,M; Mira,J; Vivancos,F
Fonte: Revista argentina de dermatología Publicador: Revista argentina de dermatología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.21%
Introducción: la alopecia androgenética femenina (FAGA) y el efluvio telógeno (ET), son causas comunes de pérdida de cabello en las mujeres. Un hecho conocido en estos tipos de alopecia es la mayor actividad de la 5α-reductasa, que reduce la testosterona a dihidro-testosterona, andrógeno que acelera el ciclo capilar y acorta su duración. La Serenoa serrulata es una especie vegetal, cuyos componentes presentan un efecto inhibidor de la 5α-reductasa. Objetivo: el objetivo principal de este estudio, consistió en valorar la eficacia y la tolerancia, frente a la alopecia femenina de la administración diaria oral, de un complemento alimenticio con extracto de Serenoa serrulata, L-cistina, complejo tocotrienol-tocoferol, hierro, zinc y vitaminas H, B1, B2, B3, B5, B6 y B12 durante seis meses. Material y Método: estudio piloto unicéntrico, abierto, no aleatorizado, a simple ciego, de 180 días de duración, llevado a cabo en voluntarias con FAGA o ET. Se valoró el aspecto macroscópico del cabello, la densidad capilar mediante microfotografía, la relación anágena / telógena (A/T) mediante tricograma, el número de cabellos desprendidos mediante ensayos de peinado ("combing test") y de lavado ("wash test"). Se realizó una encuesta de autovaloración de los resultados. Resultados: la edad media de las participantes (n=10) fue de 40±15...

Concentraciones de colesterol, alfa -tocoferol y retinoides en aceite de silicona tras su utilizaciσn como sustitutivo vνtreo

Pastor,J.C.; Del Nozal,M.J.; Marinero,P; Díez,O.
Fonte: Archivos de la Sociedad Española de Oftalmología Publicador: Archivos de la Sociedad Española de Oftalmología
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/01/2006 Português
Relevância na Pesquisa
37.38%
Objetivo: Determinar si existen concentraciones de compuestos lipofílicos de origen orgánico en muestras de aceite de silicona extraídas de ojos humanos y comprobar si existe alguna relación con el tiempo de permanencia intraocular del aceite. Métodos: Por cromatografía líquida de alta resolución (HPLC) se han determinado las concentraciones de ácido retinoico, retinol, retinal, colesterol y alfa -tocoferol en 23 muestras de aceite de silicona de 1.000 cs, extraνdas de pacientes con desprendimientos complejos de retina con tiempos de permanencia intraocular variables (3 a 50 meses). Resultados: Se han encontrado concentraciones de todos los compuestos, sobre todo de colesterol, y en menor medida de alfa -tocoferol. Se ha observado una correlaciσn inversa de la edad y las concentraciones de alfa cido retinoico (p=0,023). Y una correlaciσn directa entre el tiempo de permanencia intraocular del aceite y los niveles de colesterol (p=0,0008) que se mantiene hasta los 20 meses. Conclusiones: Se confirma que el aceite de silicona no es una sustancia tan inerte ya que es capaz de disolver compuestos lipídicos procedentes de tejidos intraoculares. Existe una elevación linear de los niveles de colesterol que podría utilizarse como orientación para decidir cuándo extraer el aceite de silicona...

Efeito da suplementação com vitamina E sobre a concentração de alfa-tocoferol no colostro humano

Dimenstein,Roberto; Lira,Larissa; Medeiros,Ana C. P.; Cunha,Lahyana R. F.; Stamford,Tânia L. M.
Fonte: Organización Panamericana de la Salud Publicador: Organización Panamericana de la Salud
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.77%
OBJETIVO: Avaliar a concentração de alfa-tocoferol no colostro humano em condições de suplementação com cápsulas de vitamina A acrescidas de vitamina E sintética. MÉTODOS: Foram recrutadas para o estudo 30 parturientes saudáveis atendidas em uma maternidade pública. Após jejum noturno, foram coletadas amostras de sangue e de colostro (2 mL) das parturientes. Após a primeira coleta, as mesmas receberam suplemento na forma de uma cápsula de palmitato de retinila (200000 UI ou 60 mg) acrescido de vitamina E sintética (49,4 mg de dl-alfa-tocoferol). Após 24 horas da suplementação, foi realizada nova coleta de 2 mL de colostro, também em jejum. RESULTADOS: A concentração sérica de alfa-tocoferol foi de 1 042,9 ± 319,0 μg/dL. Os teores de alfa-tocoferol no colostro antes da suplementação foram de 1155,4 ± 811,0 μg/dL, vs. 1396,3 ± 862,2 μg/dL 24 horas depois da suplementação (P > 0,05). Foi encontrada correlação entre o alfa-tocoferol do colostro na condição de jejum antes da suplementação e 24 horas após a suplementação (P = 0,001; r = 0,58), mas não entre soro e o colostro em nenhuma das condições acima citadas. CONCLUSÕES: Não houve aumento na concentração de alfa-tocoferol do colostro 24 horas após a suplementação. Isso indica que não é vantajoso suplementar a mãe com vitamina E sintética. Entretanto...