Página 1 dos resultados de 2951 itens digitais encontrados em 0.035 segundos

Modelos univariados e multivariados para cálculo do Valor-em-Risco de um portifólio; Multivariate and Univariate Models for Forecasting a Portfolio's Value-at-Risk

Fava, Renato Fadel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/04/2010 Português
Relevância na Pesquisa
95.95%
Este trabalho consiste em um estudo comparativo de diversos modelos para cálculo do Valor em Risco de um portifólio. São comparados modelos que consideram a série univariada de log-retornos do portifólio versus mo- delos multivariados, que consideram as séries de log-retornos de cada ativo que compõe o portifólio e suas correlações condicionais. Além disso, são testados modelo propostos recentemente, que possuem pouca literatura a respeito, como o PS-GARCH e o VARMA-GARCH. Também propomos um novo modelo, que utiliza o resultado acumulado do portifólio nos últimos dias como variável exógena. Os diferentes modelos são avaliados em termos de sua adequação às exigëncias do Acordo de Basileia e seu impacto financeiro, em um período que inclui épocas de alta volatilidade. De forma geral, não foram notadas grandes diferenças de performance entre modelos univariados e multivariados. Os modelos mais complexos mostraram-se mais eficientes, produzindo resultados satisfatórios inclusive em tempos de crise.; The present work consists of a comparative study of several portfolio Value-at-Risk models. Univariate models, which consider only the portfolio log-returns series, are compared to multivariate models, which consider the log-returns series of each asset individually and their conditional correlations. Additionally...

Risco de subscrição frente às regras de solvência do mercado segurador brasileiro; Underwriting risk in face of solvency rules in Brazilian insurance market

Chan, Betty Lilian
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
56.06%
Nos últimos anos, o mercado segurador brasileiro tem apresentado forte expansão, a qual foi impulsionada pela estabilização econômica e o conseqüente aumento do consumo. No entanto, mediante um crescimento acelerado dos prêmios, eventuais desvios nas premissas adotadas na precificação podem expor as seguradoras a riscos pouco suportáveis no longo prazo. Este é um dos componentes do risco de subscrição, sendo o objeto do presente estudo. No âmbito regulatório, frente ao aumento das complexidades dos serviços financeiros e aos escândalos envolvendo grandes corporações, fez-se necessário o Novo Acordo da Basiléia, o qual introduziu metodologias de apuração da necessidade mínima de capital mais sensível a risco, beneficiando instituições melhor administradas na medida em que requer menor alocação de capital. Nessa mesma linha, no mercado segurador dos países membros da União Européia, segue o projeto Solvência II. Acompanhando a tendência mundial, no Brasil, foram promulgadas novas regras de solvência para o mercado segurador, sendo estabelecidas, num primeiro momento, regras de alocação de capital para cobertura do risco de subscrição, sendo os demais tipos de risco a serem tratados na seqüência. É importante esclarecer que...

Causalidade Granger em medidas de risco; Granger Causality with Risk Measures

Murakami, Patricia Nagami
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/05/2011 Português
Relevância na Pesquisa
76.02%
Esse trabalho apresenta um estudo da causalidade de Granger em Risco bivariado aplicado a séries temporais financeiras. Os eventos de risco, no caso de séries financeiras, estão relacionados com a avaliação do Valor em Risco das posições em ativos. Para isso, os modelos CaViaR, que fazem parte do grupo de modelos de Regressão Quantílica, foram utilizado para identificação desses eventos. Foram expostos os conceitos principais envolvidos da modelagem, assim como as definições necessárias para entendê-las. Através da análise da causalide de Granger em risco entre duas séries, podemos investigar se uma delas é capaz de prever a ocorrência de um valor extremo da outra. Foi realizada a análise de causalidade de Granger usual somente para como comparativo.; Quantile Regression, Value at Risk, CAViaR Model, Granger Causality, Granger Causality in Risk

Estimação de medidas de risco utilizando modelos CAViaR e CARE; Risk measures estimation using CAViaR and CARE models.

Silva, Francyelle de Lima e
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
75.9%
Neste trabalho são definidos, discutidos e estimados o Valor em Risco e o Expected Shortfall. Estas são medidas de Risco Financeiro de Mercado muito utilizadas por empresas e investidores para o gerenciamento do risco, aos quais podem estar expostos. O objetivo foi apresentar e utilizar vários métodos e modelos para a estimação dessas medidas e estabelecer qual o modelo mais adequado dentro de determinados cenários.; In this work Value at Risk and Expected Shortfall are defined, discussed and estimated . These are measures heavily used in Financial Market Risk, in particular by companies and investors to manage risk, which they may be exposed. The aim is to present and use several methods and models for estimating those measures and to establish which model is most appropriate in certain scenarios.

Suposição de normalidade e gestão de risco: uma aplicação do var paramétrico via teste de aderência

Moralles, Herick Fernando; Sartoris Neto, Alexandre; Rebelatto, Daisy Aparecida do Nascimento
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 430-447
Português
Relevância na Pesquisa
75.91%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Given the weaknesses of the parametric VaR (Value-at-Risk) calculated by normality assumptions, this paper develops a method of parametric VaR calculation considering ten different probability distributions. Specifically, the distribution to be used for the VaR calculation of a specific asset or portfolio is indicated by the Kolmogorov-Smirnov goodness-of-fit test. Additionally, the study compares the normality assumptions applicability for the VaR calculation of both individual assets, and to a large portfolio, in the context of market stability. The experiment makes use of a sample of 15 individual assets traded in the Sao Paulo Stock Exchange and the IBOVESPA index, collected in the Economática® database. The goodness-of-fit tests and VaR calculations are performed by a program developed in MATLAB7.1®. This investigation demonstrates that the assumption of normality brings good risk estimates for large portfolios and individual assets.; Tendo em vista as fragilidades do VaR (Valor-em-Risco) paramétrico com pressuposto de normalidade, este trabalho desenvolve um método de cômputo do VaR paramétrico ajustado para dez diferentes distribuições de probabilidade. Especificamente...

Aplicação de acoplamento no calculo do valor em risco

Helder Parra Palaro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/03/2004 Português
Relevância na Pesquisa
75.88%
O Valor-em-Risco (VaR) desempenha um papel muito importante no gerenciamento de risco. Existem diversos métodos para estimá-lo, como o de simulação histórica, o método analítico ou da variância-covariância e simulação de Monte-Carlo. Enquanto o primeiro método não assume nenhuma distribuição, os dois últimos necessitam do conhecimento da distribuição multivariada, que no método analítico geralmente é a normal. A teoria de acoplamento aparece como uma ferramenta fundamental na formulação da distribuição multivariada. Ela permite definir esta distribuição a partir das distribuições marginais e da dependência entre as variáveis. Recentemente, a teoria de acoplamentos foi estendida para o caso condicional, nos permitindo o uso dos acoplamentos na modelagem de dependência que pode variar no tempo. A variação temporal no primeiro e segundo momentos condicionais é amplamente discutida na literatura. Deste modo permitir a variação temporal na dependência condicional entre séries temporais é natural. O trabalho apresenta alguns conceitos e funções de acoplamento, bem como algumas propriedades e a aplicação no cálculo do VaR para duas carteiras, uma composta pelas taxas de câmbio Libra esterlina/Dólar e Iene/Dólar...

Medidas de risco e seleção de portfolios; Risk measures and portfolio selection

Rogerio Correa Magro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/02/2008 Português
Relevância na Pesquisa
76.02%
Dado um capital C e n opções de investimento (ativos), o problema de seleção de portfolio consiste em aplicar C da melhor forma poss?vel para um determinado perfil de investidor. Visto que, em geral, os valores futuros destes ativos não são conhecidos, a questão fundamental a ser respondida e: Como mensurar a incerteza? No presente trabalho são apresentadas tres medidas de risco: O modelo de Markowitz, o Value-at-Risk (VaR) e o Conditional Value-At-Risk (CVaR). Defendemos que, sob o ponto de vista teorico, o Valor em Risco (VaR) e a melhor dentre as tres medidas. O motivo de tal escolha deve-se ao fato de que, para o VaR, podemos controlar a influencia que os cenários catastroficos possuem sobre nossas decisões. Em contrapartida, o processo computacional envolvido na escolha de um portfolio ótimo sob a metodologia VaR apresenta-se notadamente mais custoso do que aqueles envolvidos nos calculos das demais medidas consideradas. Dessa forma, nosso objetivo e tentar explorar essa vantagem computacional do Modelo de Markowitz e do CVaR no sentido de tentar aproximar suas decisões aquelas apontadas pela medida eleita. Para tal, consideraremos soluções VaR em seu sentido original (utilizando apenas o parametro de confiabilidade ao buscar portfolios otimos) e soluções com controle de perda (impondo uma cota superior para a perda esperada); Given a capital C and n investment options (assets)...

Metodologia de avaliação econômica de projetos de petróleo com emprego de cópulas e processos estocásticos autorregressivos; Economic evaluation methodology of oil projects using copulas and stochastic autoregressive processes

João Bosco Dias Marques
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
66.01%
Esta tese, de caráter metodológico, é uma proposta de análise econômica de projetos de petróleo com emprego de cópulas e processos estocásticos autorregressivos envolvendo cinco variáveis fundamentais: o preço da commodity, a taxa mínima de atratividade (TMA), o custo de investimento (CAPEX), o custo operacional (OPEX) e a curva de produção de óleo. A premissa é a existência de uma estratégia de produção já estabelecida, de preferência decorrente de metodologias validadas em simulação numérica de reservatórios. O fluxo de caixa do projeto é baseado numa formulação simplificada de VPL e num modelo analítico de produção condicionado à referida estratégia. Para a aplicação desta metodologia são estimados modelos da família GARCH e ARMA para o preço do óleo e TMA, cópulas Arquimedianas para o CAPEX e o OPEX e cópulas elípticas para as variáveis que compõem a curva analítica de produção. Uma solução computacional, desenvolvida para a validação desta tese, possibilita não só a estimativa dos modelos como a incorporação destes no fluxo de caixa de um projeto de petróleo, tanto em regime de concessão como de partilha de produção. A matriz de incertezas combina os atributos preço e taxa para três cenários econômicos...

Modelagem estocástica em risco operacional aplicando teoria dos valores extremos

Silva, João Vagnes de Moura
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
65.98%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2006.; Nos últimos anos, a modelagem de risco operacional tornou-se fator crítico de sucesso para o gerenciamento de riscos em instituições financeiras. Com o advento do novo acordo de capital – Basiléia II, diversos modelos de mensuração de risco operacional têm sido discutidos. Este trabalho preocupa-se em discutir métodos avançados e modernos na mensuração de riscos operacionais, em especial avaliando a aplicabilidade da Teoria dos Valores Extremos – EVT, de forma a se medir o Valor em risco – VaR operacional – e quantificar adequadamente a necessidade de alocação de capital. Será demonstrado que a modelagem estocástica aplicada a dados empíricos de severidade de perdas operacionais, utilizando-se a EVT como ferramenta, produz resultados em gestão de risco que atendem aos requisitos de robustez, confiabilidade e segurança definidos pelo Comitê de Basiléia. Finalmente, justificando a abordagem quantitativa, o trabalho traz aplicação da Teoria dos Valores Extremos em gerenciamento de risco operacional, modelando duas séries de dados referentes à categoria de perdas com fraudes eletrônicas de um grande banco brasileiro...

Monitorização da compreensão da leitura : resultados de alunos em risco de apresentar dificuldades de aprendizagem específicas

Lages, Marta Sofia Marcos
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
65.91%
Dissertação de mestrado em Educação Especial (área de especialização em Dificuldades de Aprendizagem Específicas); A finalidade do presente estudo consistiu em descrever e explorar a utilização da Monitorização com Base no Currículo, para a identificação de alunos em risco de apresentar Dificuldades de Aprendizagem Específicas na leitura. Desenvolvi um estudo quantitativo, tendo, para a recolha de dados, aplicado a Prova Maze a 1394 alunos do segundo ano de escolaridade do 1.º Ciclo do Ensino Básico, pertencentes aos doze agrupamentos de escolas do concelho de Braga. Consideraram-se em risco os alunos cujo resultado se encontrava no percentil 20 ou abaixo deste (Deno, 2003). Os dados foram analisados e apresentados descritiva e inferencialmente. A partir dos resultados deste estudo, concluiu-se que: 1) A prova MBC – Maze se revelou económica, rápida e de fácil aplicação e cotação, tendo sido bem aceite por professores e alunos; 2) Apesar de o crescimento semanal dos alunos em risco e dos não em risco não ter sido muito díspar, 0,100 e 0,123, respetivamente, em ambas as aplicações a média dos alunos em risco é inferior à dos demais alunos; 3) Nos dois momentos de recolha de dados existiram diferenças estatisticamente significativas entre as pontuações obtidas nos doze agrupamentos...

O uso de dados de alta freqüência na estimação da volatilidade e do valor em risco para o IBOVESPA

Moreira,João Maurício de Souza; Lemgruber,Eduardo Facó
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2004 Português
Relevância na Pesquisa
65.83%
Este artigo investiga o uso de dados de alta freqüência na estimação das volatilidades diária e intradiária do IBOVESPA e no cálculo do valor em risco (VaR). Os modelos GARCH e EGARCH são usados em conjunto com métodos determinísticos de filtragem de sazonalidade para a previsão da volatilidade e do VaR intradiários. Uma comparação com o método não-paramétrico baseado no quantil empírico é efetuada. No cálculo do VaR diário, dois métodos simples de previsão buscam captar a informação de volatilidade contida nos dados de alta freqüência. O primeiro utiliza o desvio padrão amostral com janela móvel e o segundo faz uso da técnica de alisamento exponencial. Alguns métodos tradicionais aplicados a dados diários são usados para comparação. No cálculo do VaR diário, os dois métodos baseados em dados intradiários apresentaram bom desempenho. No cálculo do VaR intradiário, os resultados mostram que a filtragem do padrão sazonal é indispensável à obtenção de medidas úteis de volatilidades com o uso dos modelos GARCH e EGARCH.

Uma contribuição ao problema de composição de carteiras de mínimo valor em risco

Ribeiro,Celma de Oliveira; Ferreira,Leonardo Augusto Soares
Fonte: Universidade Federal de São Carlos Publicador: Universidade Federal de São Carlos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 Português
Relevância na Pesquisa
65.99%
O trabalho propõe um modelo baseado em aproximação estocástica para composição de carteiras de ativos financeiros de mínimo risco. A medida de risco estudada, o Valor em Risco, é bastante utilizada na prática de gestão financeira como um sinalizador para tomada de decisão, porém poucas vezes é empregada para definir a composição ótima de carteiras em decorrência das dificuldades de implementação computacional. O modelo proposto permite que o problema de composição de carteira de mínimo Valor em Risco seja resolvido de uma maneira simples. O artigo analisa o desempenho do modelo em um problema de gestão de carteiras de ações no mercado brasileiro.

Identificação de alunos em risco de apresentarem dislexia: um estudo sobre a utilização da monitorização da fluência de leitura num contexto escolar

Mendonça,Rosa Filipa Ferreira de; Martins,Ana Paula Loução
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
65.98%
A finalidade deste estudo foi descrever o uso da monitorização com base no currículo (MBC) - fluência, na identificação de alunos em risco de apresentarem dislexia. Participaram 146 alunos do 3º ano do 1º Ciclo do Ensino Básico dum agrupamento de escolas do concelho de Braga, Portugal, que foram monitorizados em dois momentos ao longo do ano letivo. Foram considerados alunos em risco, aqueles cujo resultado se encontrava abaixo ou no percentil 20. Os resultados permitiram concluir que: 1) A prova de MBC mostrou ser econômica, fácil e rápida de aplicar, de cotar e bem aceita pelos professores e alunos; 2) Em média, a prestação dos alunos na primeira aplicação foi de 85,21 (DP = 28,41) palavras corretas por minuto (pcpm), na segunda aplicação (final do ano letivo) foi de 97,46 (DP = 30,07) pcpm; 3) O crescimento semanal foi de 0,49 (DP=0,38) pcpm; 4) Encontram-se em risco de apresentarem dislexia, após a segunda aplicação 11 rapazes e 18 raparigas; 5) A diferença de resultados entre turmas é estatisticamente significativa; 6) No final do ano letivo em duas turmas mais de 30% dos alunos estão em risco de apresentarem dislexia, tendo em conta o valor do risco da amostra; 7) 70,55% dos participantes não atingiram o objetivo das 110 pcpm estipulado pelo Ministério da Educação para aquele ano de escolaridade; 8) O valor do Alfa de Cronbach para a primeira aplicação foi de 0...

Avaliação de métodos de exigência de capital para risco de ações no Brasil

Araújo,Gustavo Silva; Moreira,João Maurício de Souza; Clemente,Ricardo dos Santos Maia
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 Português
Relevância na Pesquisa
65.81%
Este trabalho examina quatro métodos de determinação da exigência de capital para cobertura de risco de mercado de instituições financeiras, decorrente da exposição em ações e seus derivativos, excetuando-se o caso de opções. Para as simulações são montadas duas carteiras com ativos que compõem o Ibovespa. Os métodos avaliados seguem as orientações do Comitê de Basiléia, inserindose o primeiro método na abordagem padronizada e os demais na de modelos internos, que utilizam o conceito de Valor em Risco (VaR). Os métodos de VaR empregados são: histórico, diagonal e alisamento exponencial (RiskmetricsTM). A aferição destes métodos segue metodologia indicada por Basiléia, que se baseia no VaR para o horizonte de 1 dia. Adicionalmente, aplica-se o teste de Kupiec para proporção de exceções, verifica-se o número de observações que ultrapassam a exigência de capital para cada método, bem como a magnitude das diferenças entre o capital exigido e as perdas verificadas. Embora o método histórico tenha apresentado um melhor desempenho do VaR, os melhores resultados no tocante à exigência de capital são obtidos pelo método de alisamento exponencial.

Estrutura a termo da taxa de juros e imunização: novas perspectivas na gestão do risco de taxa de juros em fundo de pensão

Machado,Sérgio Jurandyr; Motta,Luis Felipe Jacques da
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
85.99%
O termo imunização denota a construção de uma carteira de títulos de forma a torná-la imune a variações nas taxas de juros. No caso dos fundos de pensão, o objetivo da imunização é distribuir os recebimentos intermediários e finais dos ativos de acordo com a previsão para o fluxo de pagamentos dos benefícios. Nesse sentido, o artigo busca comparar o desempenho de duas alternativas de imunização ao método tradicional que restringe o gerenciamento do risco de taxa de juros à compatibilização da duration de ativos e passivos. As carteiras de títulos foram obtidas a partir de métodos de programação linear, nos quais as restrições são decorrentes da alternativa de imunização escolhida. O indicador de desempenho utilizado foi o valor em risco (VaR), aqui definido como o menor valor presente da diferença entre ativos e passivos do fundo de pensão, para um dado nível de confiança. O VaR foi calculado a partir da descrição probabilística da evolução das taxas de juros, obtida por meio de uma simulação. Os resultados permitem não apenas avalizar a estratégia mais eficiente, como também explicitar a superioridade do desempenho das duas alternativas em relação ao método tradicional, auxiliando a criação de valor na indústria de previdência complementar.

Análise de métricas de risco na otimização de portfolios de ações

Araújo,Alcides Carlos de; Montini,Alessandra de Ávila
Fonte: Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
75.96%
RESUMOOs trabalhos de Markowitz e Sharpe formaram as bases da chamada Moderna Teoria do Portfolio. Com o passar dos anos, os trabalhos desses autores foram revisados e medidas alternativas para formação de carteiras foram propostas. Diante disso, há necessidade de avaliar quais as diferenças entre tais medidas. Segundo Roman e Mitra, esse problema constitui uma nova fase de estudos, denominada de Teoria do Portfolio Pós-Moderna. Neste artigo, o objetivo é comparar os modelos de otimização com a utilização das medidas de risco desvio padrão (DP), momento parcial inferior (LPM) e valor em risco condicional (CVaR), para o estudo de suas diferentes formas de alocações em carteiras de ações negociadas na BM&FBovespa. A realização do artigo foi dividida em duas etapas: na primeira, houve a seleção das medidas de risco e a definição do período de análise; na segunda, houve a divisão dos ativos de acordo com a forma da distribuição de probabilidade dos retornos, um grupo composto por ações com retornos normalmente distribuídos e outro grupo por ações com retornos que não possuem distribuição normal. Quanto às medidas de risco, os testes apresentaram características similares entre os modelos; em relação aos retornos...

Identificação de alunos em risco de apresentarem dificuldades de aprendizagem específicas : um estudo quantitativo sobre a utilização da monitorização da fluência de leitura num contexto escolar

Mendonça, Rosa Filipa Ferreira de
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.06%
Dissertação de mestrado em Educação Especial (área de especialização em Dificuldades de Aprendizagem Específicas); Este estudo teve como finalidade descrever o uso da monitorização com base no currículo (MBC) - leitura oral de textos (Deno, 1985), na identificação de alunos em risco de apresentarem Dificuldades de Aprendizagem Específicas (DAE) na leitura. Os participantes do estudo foram 146 alunos do 3º ano do 1º Ciclo do Ensino Básico dum agrupamento de escolas do concelho de Braga, que foram monitorizados em dois momentos ao longo do ano letivo. Foram considerados alunos em risco, aqueles cujo resultado se encontrava abaixo ou no percentil 20, tal como proposto por Deno (2003). Os resultados permitiram concluir que: 1) As provas de MBC-leitura oral de textos mostraram ser provas económicas, fáceis e rápidas de aplicar, de cotar e bem aceites pelos professores e alunos; 2) Em média, a prestação dos alunos na primeira aplicação foi de 85,21 (DP = 28,41) palavras corretas por minuto (pcpm), na segunda aplicação foi de 97,46 (DP = 30,07) pcpm, a diferença entre as duas aplicações foi de 12,25 (DP=9,57) pcpm e o crescimento semanal foi de 0,49 (DP=0,38) pcpm; 3) De acordo com as normas para a fluência oral de Hasbrouck e Tindal (2006) metade dos alunos alcançou o objetivo para o final do 3º ano; 4) A taxa de crescimento semanal relativa ao número de palavras corretas por minuto (0...

Valor em risco (VAR value at risk): Metodologias não paramétricas

Silva, Eduardo Sá e
Fonte: Ordem dos Revisores Oficiais de Contas Publicador: Ordem dos Revisores Oficiais de Contas
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
65.8%
O VAR (Value at Risk) ,valor em risco, é a perda máxima provável de uma carteira para um nível de confiança determinado, num horizonte temporal especificado.

Aplicação da metodologia de componentes principais na análise da estrutura a termo de taxa de juros brasileira e no cálculo de valor em risco; Texto para Discussão (TD) 1146: Aplicação da metodologia de componentes principais na análise da estrutura a termo de taxa de juros brasileira e no cálculo de valor em risco

Luna, Francisco Eduardo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
65.98%
A identificação dos fatores mais relevantes que afetam títulos de renda fixa foi objeto de estudo de vários pesquisadores e participantes do mercado financeiro. Este trabalho aplica uma importante técnica de decomposição em fatores, chamada Análise de Componentes Principais (ACP), em dois derivativos de renda fixa brasileiros, a saber: o Depósito Interfinanceiro (DI) Futuro e Swap DI x Pré. O objetivo é identificar os principais atributos que governam mudanças nos retornos dos títulos mencionados, fornecendo subsídios à melhoria dos métodos de análise de risco associados a esse tipo de investimento. Como em estudos anteriores, três componentes principais são responsáveis pela explicação de parcela maior do que 95% da variação dos dados originais. Eles foram associados a mudanças em nível, inclinação e curvatura da estrutura a termo de taxa de juros brasileira. Com base nos resultados anteriores, o Valor em Risco (Value-at-Risk - VaR), para horizonte de tempo de um dia útil, e níveis de significância de 95%, 97,5% e 99%, foram calculados utilizando a combinação de ACP com a Simulação de Monte Carlo. Para fins de comparação dessa metodologia com aquela que é mais empregada, a Analítica ou Riskmetrics...

Cash flow at risk in non-financial companies; Flujo de caja en riesgo en empresas no financieras; Fluxo de caixa em risco em empresas não-financeiras

Varanda Neto, José Monteiro
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
65.95%
The main goal of this researsch is to study of the utilization of Cash Flow at Risk - CFaR. CFaR is a market risk assessing tool that is intended to simulate the value at risk of a future cash flow, operational and financial, given a confidence interval. The main idea is to present CFaR model applied to a non-financial company from the electrical sector, where either the rates and indexes of its financial assets and liabilities as well the demand for its services can be assumed random variables, in a process of statistical modeling for measurement of its cash flow's likely range of variation in the following fiscal year. A one-period back-test is preformed at the conclusion chapter, showing that the real figures are within the range defined by the model, creating opportunities for new studies about the subject.; El objetivo general de esta investigación es estudiar la utilización del Flujo de Caja en Riesgo (Cash Flow at Risk - CFaR), una herramienta de control de riesgo de mercado que busca simular el valor en riesgo del flujo de caja futuro, tanto operacional como financiero, de una empresa dentro de un intervalo de confianza predefinido. La idea es presentar el modelo CFaR aplicado a una empresa no financiera, en especial una empresa del sector eléctrico generadora de energía...