Página 1 dos resultados de 57 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Regra de Taylor e a resposta da taxa de juros à inflação no Brasil; Taylor rule and the aswer of interest rates fron inflation in Brazil

Magalhães, Camila Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/11/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.02%
A condução da política monetária vem sendo descrita pela literatura recente por meio de uma regra forward-looking do tipo "Taylor". Neste contexto, o que a literatura identifica como o Princípio de Taylor indica que, para que haja uma política de controle inflacionário efetiva, o coeficiente de resposta dos juros nominais a um desvio da expectativa de inflação em relação à meta deve ser maior do que um. Deste modo, se este desvio for positivo, será provocado um aumento nos juros reais. No entanto, tomando uma Equação de Fischer também em termos expectacionais, a derivação da Regra nos leva a crer que tal princípio pode ser questionado, sendo necessário que este coeficiente supere ( ) t rr + 1 , ou seja, um mais os juros reais. Neste trabalho é estimada uma Regra de Taylor para o caso brasileiro, país com elevadas taxas de juros reais, buscando comparar o valor deste coeficiente ao valor de ( ) t rr + 1 . O método consiste em um Time-Varying Parameter (TVP), onde os parâmetros seguem passeios aleatórios. São utilizadas diversas combinações de dados. Os resultados mostraram uma política bastante agressiva por parte do Banco Central brasileiro em todos os períodos de análise.; The conduction of monetary policy is being described by recent literature through a forward-looking Taylor rule. In this context...

Expectativas de inflação e rigidez de informação no Brasil; Inflation expectations and informational rigidities in Brazil

Paula, Sarah Bretones de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
76.02%
Apesar de utilizar amplamente a hipótese de expectativas racionais com informação completa nos modelos macroeconômicos modernos, a literatura sempre enfatizou que os agentes econômicos tipicamente encontram fricções e limitações ao adquirir e processar informação. Os modelos de rigidez de informação surgem como uma alternativa atraente por sua capacidade de explicar atributos dos dados de expectativas, em especial a existência de divergência entre as previsões individuais dos agentes. Nesse trabalho, usamos dados brasileiros de expectativas de inflação, tanto para profissionais de mercado quanto para consumidores, de forma a testar as predições de duas classes de modelos de rigidez informacional: (i) sticky information e (ii) imperfect information. Na primeira categoria, os agentes se atualizam infrequentemente, mas obtêm informação perfeita quando se atualizam; na segunda, os agentes se atualizam continuamente, mas observam apenas um sinal ruidoso sobre o verdadeiro estado das variáveis econômicas. É possível distinguir entre essas duas classes de modelos porque ambas fazem predições conflitantes em termos das respostas dos momentos condicionais das expectativas, isto é, após um choque econômico fundamental. Por isso...

Determinantes do crescimento das gestoras independentes de recursos no Brasil, pós plano real

Nunes, Sylvia Renata Pereira Aragão
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
65.81%
A dissertação objetivou identificar os principais determinantes que exercem influência no número de gestoras independentes de recursos de terceiros (Assets) em funcionamento no Brasil, um segmento que apresentou franco crescimento na última década. O método de análise empregado foi quantitativo, utilizando o modelo de regressão linear múltipla, e teve, como base de dados analisados, dados históricos de 15 variáveis macroeconômicas da economia brasileira. O período analisado contempla 14 anos (de 1994 a 2008). Dado o enfoque deste trabalho, considerou-se necessária uma revisão das principais mudanças ocorridas na economia e no setor financeiro do país, bem como seus reflexos nas taxas de juros, níveis de poupança, endividamento interno e externo e no setor bancário. Através da análise realizada foi possível perceber, através do emprego da análise de correlação, que as variáveis macroeconômicas são altamente relacionadas entre si, bem como identificar que as principais variáveis que têm impacto no mercado de Assets em funcionamento são: bancos em funcionamento no país; volume de recursos depositados em poupança e expectativa de inflação.; The dissertation aimed to identify the main macroeconomic aspects that influence the Asset Management segment in Brazil...

Medidas de política monetária e estabilidade de inflação em países emergentes

Zaidan,Marta Penteado
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
66.27%
O presente trabalho busca testar a validade da Regra de Taylor no controle da inflação em sete países emergentes que adotam o sistema de metas inflação: Brasil, Colômbia, México, Polônia, Turquia, África do Sul e Filipinas. A estimação e inferência são realizadas a partir de um modelo de estado espaço para determinar os períodos em que os países seguiram a regra. Em seguida é realizado um teste de raiz unitária com threshold para verificar se o desvio da inflação em relação a meta depende (ou não) da indicação dada pela Regra de Taylor. Os resultados obtidos indicam que em países que seguem a Regra de Taylor, o desvio da expectativa de inflação em relação a meta é estacionário, em todos os casos. Em contrapartida, na maioria dos casos em que a Regra de Taylor não é respeitada, o desvio da expectativa de inflação em relação à meta é não-estacionário.

A formação da expectativa inflacionária no regime monetário de metas de inflação e a credibilidade do Banco Central do Brasil

Yoshihiro, Sidney
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
66.32%
A monografia tem como objetivo analisar e tentar mensurar a Credibilidade do Banco Central do Brasil através da formação das expectativas inflacionárias dos agentes no regime monetário de metas de inflação. A credibilidade da autoridade monetária é um dos pilares do atual regime, diminuindo o custo de desinflação e ajudando a conter a inflação em patamares baixos. A credibilidade só pode ser adquirida gradativamente com um histórico de comprometimento de combate à inflação e autonomia na condução da política monetária. Um dos grandes problemas práticos encontrados atualmente é a mensuração quantitativa da credibilidade da autoridade monetária. O estudo tanta mensurar a credibilidade através do peso da meta central da inflação na formação da expectativa inflacionária, ou seja, quanto mais crível for o Banco Central, maior o peso da meta. O estudo se baseia na hipótese central de que as expectativas da meta de inflação no Brasil ainda apresentam um efeito da indexação da inflação passada que vem diminuindo com o ganho de credibilidade do Banco Central, ao mesmo tempo em que a meta vem ganhando significância. Testes econométricos foram realizados de forma a empiricamente modelar a formação das expectativas 12 meses à frente no regime de metas de inflação contemplando os efeitos históricos...

Relação entre as componentes principais da estrutura a termo da taxa de juros brasileira e as variáveis macroeconômicas

Obara, Victor Hideki
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
65.81%
Este trabalho observa como as variáveis macroeconômicas (expectativa de inflação, juro real, hiato do produto e a variação cambial) influenciam a dinâmica da Estrutura a Termo da Taxa de Juros (ETTJ). Esta dinâmica foi verificada introduzindo a teoria de Análise de Componentes Principais (ACP) para capturar o efeito das componentes mais relevantes na ETTJ (nível, inclinação e curvatura). Utilizando-se as estimativas por mínimos quadrados ordinários e pelo método generalizado dos momentos, foi verificado que existe uma relação estatisticamente significante entre as variáveis macroeconômicas e as componentes principais da ETTJ.; This paper observes how the macroeconomic variables (inflation expectations, real interest rate, output gap and the exchange rate) influence the dynamics of the Term Structure of Interest Rates (TSIR). This dynamic was verified by introducing the theory of Principal Component Analysis (PCA) to capture the effect of the most important components in TSIR (level, slope and curvature). Using ordinary least square estimation and the generalized method of moments, it was verified that there is a statistical significant relationship between macroeconomic variables and TSIR principal components.

Ensaios sobre a estrutura a termo da taxa de juros

Glasman, Daniela Kubudi
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
86.23%
Esta tese é composta de três artigos que analisam a estrutura a termo das taxas de juros usando diferentes bases de dados e modelos. O capítulo 1 propõe um modelo paramétrico de taxas de juros que permite a segmentação e choques locais na estrutura a termo. Adotando dados do tesouro americano, duas versões desse modelo segmentado são implementadas. Baseado em uma sequência de 142 experimentos de previsão, os modelos propostos são comparados à benchmarks e concluí-se que eles performam melhor nos resultados das previsões fora da amostra, especialmente para as maturidades curtas e para o horizonte de previsão de 12 meses. O capítulo 2 acrescenta restrições de não arbitragem ao estimar um modelo polinomial gaussiano dinâmico de estrutura a termo para o mercado de taxas de juros brasileiro. Esse artigo propõe uma importante aproximação para a série temporal dos fatores de risco da estrutura a termo, que permite a extração do prêmio de risco das taxas de juros sem a necessidade de otimização de um modelo dinâmico completo. Essa metodologia tem a vantagem de ser facilmente implementada e obtém uma boa aproximação para o prêmio de risco da estrutura a termo, que pode ser usada em diferentes aplicações. O capítulo 3 modela a dinâmica conjunta das taxas nominais e reais usando um modelo afim de não arbitagem com variáveis macroeconômicas para a estrutura a termo...

Um guia de política monetária no Brasil durante o regime de metas de inflação

Girard, Alexandre Soares de Moura
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
86.12%
O objetivo deste trabalho é abordar os principais mecanismos utilizados pelo Banco Central do Brasil (BCB) no processo de decisão acerca da condução da política monetária no período durante o regime de metas de inflação. O BCB analisa e reavalia seus modelos econométricos, que buscam captar inter-relações dos principais agregados da economia brasileira, em conjunto com informações externas aos modelos e julgamentos subjetivos de integrantes do conselho. Portanto, inicialmente será discutida a conjuntura histórica que levou o país a adotar o regime de metas de inflação, assim como sua aplicabilidade. Na segunda parte, são feitas as estimações das equações IS e Phillips que mostram que a taxa de juros afeta o hiato do produto com defasagem de um trimestre e que o produto se correlaciona positivamente com a inflação com defasagem de mais um trimestre. Num terceiro momento, são feitas estimações de uma função de reação do BCB, sugerindo que a instituição leva em consideração o desvio da expectativa de inflação do mercado com relação a meta, o comportamento do hiato do produto e a trajetória dos preços livres em seu processo de decisão.

Testes de racionalidade das expectativas de inflação no Brasil

Baldusco, Diego
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.09%
O objetivo deste trabalho é testar econometricamente a racionalidade do prognóstico de inflação do agente mediano da amostra do Banco Central do Brasil. Para isso se analisa as principais teorias de formação de expectativas de inflação e se testa a expectativa de inflação para um, três e doze meses adiante. Os resultados demonstraram que não foi encontrada evidência estatística de racionalidade para o caso de previsão doze meses adiante. Porém, para o caso de um e três meses adiante, a hipótese de racionalidade não foi rejeitada.

A inter-relação entre a taxa de juros e a inflação no âmbito do regime de metas inflacionárias brasileiro

Souza, Hermes Homero Barbosa de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 57 f.
Português
Relevância na Pesquisa
76.12%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; Este trabalho discorre sobre a influência que a taxa de juros, determinada mensalmente pelo Comitê de Política Monetária, exerce sobre o índice de inflação calculado a partir do IPCA e que foi escolhido como parâmetro para o sistema de metas inflacionárias brasileiro. A partir da teoria que dá sustentação à estrutura do sistema de metas de inflação, sobretudo a chamada equação de Fischer, é feita uma descrição geral do Sistema de Metas Inflacionárias, bem como é apresentada sua aplicação no Brasil e em outros países. Posteriormente, analisa-se em quais anos, desde a implantação do regime (1999-2006), a taxa de juros possuiu um elevado grau de determinação para explicar a variação do índice de inflação escolhido. Desta forma, procurou-se verificar se, no âmbito do regime de metas inflacionárias, os motivos pelos quais o Banco Central conseguiu ou não manter a taxa de inflação corrente dentro da expectativa explicitada na estipulação da meta para cada ano.

Regime monetário de meta de inflação em um ambiente de heterogeneidade de estratégias de formação de expectativas de inflação

Silveira,Jaylson Jair da; Lima,Gilberto Tadeu
Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE Publicador: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
86.17%
Estudamos a dinâmica de um regime monetário de meta de inflação em um contexto macroeconômico representado por um modelo de três equações (curva IS, curva de Phillips e regra de juros) e com heterogeneidade de estratégias de formação de expectativas de inflação. Os agentes econômicos escolhem entre usar a meta de inflação anunciada como previsor da inflação futura (estratégia crédula) ou pagar um custo aleatório (e desconhecido a priori) para prevê-la com perfeição (estratégia cética). A distribuição dessas estratégias na população de agentes segue uma dinâmica evolucionária com e sem mutação endógena. Concluímos que a credibilidade plena não é uma condição necessária para o alcance da meta de inflação, dado que a heterogeneidade de expectativas de inflação, na presença de mutação e com alcance da meta de inflação, é um equilíbrio evolucionário.

O prêmio de inflação e a incerteza dos agentes econômicos

Doi, Jonas Takayuki
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
76.19%
O prêmio de inflação é calculado pela diferença entre a inflação implícita (diferença entre a taxa de juro nominal e a taxa de juro real encontrada nos títulos públicos) e a projeção de inflação dos agentes econômicos. A mediana do prêmio de inflação no Brasil varia entre 0.2% e 0.5% ao ano. O presente artigo encontra evidência empírica de que um aumento na incerteza dos agentes sobre a expectativa de inflação impacta positivamente o prêmio de inflação. O grau de incerteza dos agentes é medido neste trabalho pelo desvio padrão das projeções de inflação no relatório Focus do Banco Central. O primeiro modelo VAR foi testado com o desvio padrão e os prêmios de inflação para os horizontes de 3, 6, 9, 12, 24 e 36 meses, e apresentou resposta estatisticamente significativa positiva a um impulso no desvio padrão para todos os prêmios exceto os de horizontes de 3 e 6 meses. As respostas ao impulso são semelhantes para os diferentes horizontes. Um segundo modelo VAR foi testado com o desvio padrão, o prêmio de inflação com horizonte de 12 meses, a inclinação entre os prêmios de horizonte de 6 e 24 meses e uma borboleta entre os prêmios de horizonte de 3, 12 e 36 meses para verificar se a incerteza impacta também a forma da curva de prêmio de inflação. Esse não apresentou resposta estatisticamente significativa a um impulso no desvio padrão. Concluiu-se que a incerteza dos agentes impacta a curva de prêmio de inflação em nível...

Inflação, desemprego e choques cambiais: novas evidências para o Brasil; Texto para Discussão (TD) 1661: Inflação, desemprego e choques cambiais: novas evidências para o Brasil

Sachsida, Adolfo; Mendonça, Mario Jorge; Medrano, Luis Alberto
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
66.14%
Este Texto para Discussão calcula uma curva de Phillips com choques cambiais para a economia brasileira. Foram estimadas várias especificações, com diferentes conjuntos de dados, distintos períodos de tempo e diferentes frequências. Ao todo foram adotadas quatro metodologias econométricas distintas para verificar o efeito da taxa de desemprego e da taxa de câmbio sobre a inflação. Abordou-se tanto a metodologia frequentista quanto a bayesiana nas análises de séries temporais. Para possibilitar respostas não lineares, também foi estimado um modelo de transição suave (STR) com regressores endógenos. Por fim, para explorar as diferentes dinâmicas regionais, modelos de dados de painel foram empregados. Os resultados econométricos se mostraram robustos para, no curto prazo: i) negar a importância do desemprego e do choque cambial sobre a inflação; ii) destacar a importância das expectativas de inflação; e iii) confirmar, na maioria dos casos, a restrição proposta por Blanchard e Gali (2007), segundo a qual a soma dos coeficientes da inflação passada e da expectativa de inflação deve ser igual à unidade.; 39 p. : il.

Inflação, desemprego e choques cambiais: estimativas VAR para a economia brasileira; Inflation, unemployment and exchange rate shock: VAR estimations for the Brazilian economy; Texto para Discussão (TD) 1694: Inflação, desemprego e choques cambiais: estimativas VAR para a economia brasileira

Schettini, Bernardo Patta; Gouvea, Raphael Rocha; Sachsida, Adolfo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
66.17%
Este artigo estima um modelo Vetorial Autorregressivo (VAR) da curva de Phillips, com choques cambiais, para a economia brasileira. Foram estimadas várias especificações, com diferentes frequências de dados, que confirmaram a robustez dos resultados. Os resultados econométricos sugerem que: i) o impacto de um choque cambial na inflação (pass-through cambial) é de aproximadamente 0,04 ponto percentual (p.p.) na inflação do mês seguinte ao choque (ou 0,48 p.p. na inflação anualizada); ii) um choque médio na taxa de desemprego demora ao redor de 18 meses para desaparecer; iii) uma inovação de 0,058 p.p. na expectativa de inflação é carregada para a inflação, que atinge um máximo de 0,049 p.p. no mês seguinte ao choque (o que corresponde a um acréscimo na inflação anualizada de 0,58 p.p.); e iv) choques na série de inflação não afetam a taxa de desemprego, isto é, mais inflação não reduz a taxa de desemprego.; 51 p. : il.

A curva de Phillips e a experiência brasileira; Texto para Discussão (TD) 1429: A curva de Phillips e a experiência brasileira; The Phillips curve and the Brazilian experience

Sachsida, Adolfo; Ribeiro, Marcio; Santos, Claudio Hamilton dos
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
86.16%
Este estudo estima uma curva de Phillips com mudança de regime para a economia brasileira no período 1995-2008. De maneira geral, são três os principais resultados encontrados: i) ao contrário do que ocorreu nos resultados anteriores, ao adotarem-se especificações não lineares para a curva de Phillips, o coeficiente da expectativa de inflação torna-se superior ao coeficiente da inflação passada. Isto sugere que artigos que estimam a curva de Phillips por modelos lineares podem estar subestimando o papel das expectativas na dinâmica inflacionária; ii) os testes sugerem fortemente a rejeição da hipótese de linearidade nos parâmetros da curva de Phillips, isto é, a estimação da curva de Phillips por métodos lineares seria viesada e ineficiente; e iii) os resultados econométricos mostram pouca robustez, e alta sensibilidade, dos parâmetros a diferenças nas especificações de não linearidade ou mudanças no conjunto de proxies adotadas. Isto parece indicar a inadequação da curva de Phillips para explicar a dinâmica inflacionária na economia brasileira.; 21 p.

Reexaminando a curva de Phillips brasileira com dados de seis regiões metropolitanas; Texto para Discussão (TD) 1430: Reexaminando a curva de Phillips brasileira com dados de seis regiões metropolitanas; Reexamining the Brazilian Phillips curve with data from six metropolitan regions

Sachsida, Adolfo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
86.34%
Estimou-se uma curva de Phillips, com dados empilhados, para seis regiões metropolitanas brasileiras. Os resultados econométricos provenientes do uso deste novo conjunto de dados geraram três importantes conclusões: i) foi confirmada a restrição de que a soma dos coeficientes da inflação passada e da expectativa de inflação deve ser igual à unidade, proposta por Blanchard e Gali (2007); ii) ao contrário de alguns resultados anteriores para a economia brasileira, o coeficiente associado à expectativa de inflação se mostrou com magnitude muito superior ao coeficiente associado à inflação passada; e iii) a taxa de desemprego não parece ser um determinante importante da inflação. Evidências adicionais no estudo sugerem a inexistência de um trade-off de curto prazo entre inflação e desemprego na economia do país durante o período analisado.; 16 p.

A Formação de expectativas inflacionárias no Brasil : um estudo do efeito Fisher em um mecanismo de extração de sinal

Garcia, Marcio G. P.
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
66.1%
Este paper deriva um mecanismo de extração de sinal para examinar todas as implicações testáveis da equação de Fisher. 0 sinal é a taxa de juros nominal liquida de impostos, a qual sob o modelo de Fisher, é igual a soma da expectativa de inflação com a taxa real de juros (que se supõe igual a uma constante ou a uma constante mais uma diferença de martingale). Todos as modelos lineares alternativos podem ser representados como ruído adicionado ao sinal. As literaturas internacional e brasileira são concisamente revistas e as testes empíricos reinterpretados como casos especiais do mecanismo de extração de sinal. 0 teste do modelo efeito com dados de taxa de juros de CDB de grandes bancos no período 1973/90. Pouco ruído é encontrado, ou seja, a equação de Fisher parece ser uma aproximação válida para o processo de formação das taxas de juros no Brasil. Este resultado implica a impossibilidade do governo tentar diminuir sistematicamente o custo do financiamento de seus déficits emitindo dívida não indexada. Dadas as amplas flutuações observadas nas taxas reais ex post, o sucesso da equação de Fisher revela a existência de substanciais erros de previsão da inflação, a que indica a necessidade de mais pesquisa na área de como agentes formam expectativas inflacionárias. Quando a inflação acelera rapidamente...

Inflação versus desemprego: novas evidências para o Brasil; Texto para Discussão (TD) 1763: Inflação versus desemprego: novas evidências para o Brasil

Mendonça, Mário Jorge; Sachsida, Adolfo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
66.31%
O objetivo deste artigo é estimar a curva de Phillips novo-keynesiana (NKPC) para o Brasil. Para tal aplica-se o método GMM-HAC, devido à presença de problemas de especificação inicialmente observados. Uma investigação minuciosa para checar a robustez dos resultados incluiu reestimar a NKPC com base em diferentes proxies para variáveis do modelo tal como o uso de amostras de dimensão temporal distintas. De maneira geral, os seguintes resultados merecem destaque. Primeiro, a expectativa futura de inflação e a inflação passada têm relevância na dinâmica da inflação. Contudo, o papel das expectativas parece aumentar no período mais recente a partir de 2002. Para dados a partir de 1995, o efeito das expectativas é menor ou semelhante ao da inércia inflacionária. Segundo, para a maior parte das regressões estimadas, não foi possível rejeitar a hipótese de que a soma dos coeficientes da inflação passada e da expectativa de inflação seja igual à unidade. Em terceiro lugar, o efeito do desemprego sobre a inflação parece estar localizado no curto prazo. Para a maior parte dos casos em que as variáveis proxies foram usadas, esta relação foi observada com efeito negativo. No longo prazo, o efeito do desemprego parece ser nulo na formação da inflação. Por fim...

Política monetária e formação das expectativas de inflação : quem acertou mais, o governo, ou o mercado futuro?

Garcia, Marcio G. P.
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Português
Relevância na Pesquisa
76.14%
Este artigo analisa a performance relativa do mercado futuro e do governo enquanto previsores de inflação Os principais resultados são: a) o mercado futuro saiu-se substancialmente melhor que o governo; b) os valores da série de "previsões" do mercado futuro são quase sempre superiores aos valores da série de "previsões" oriundas da OTNFIBTNF; e c) as "previsões" inflacionárias embutidas na taxa overnight tiveram melhor desempenho que as da OTNF/BTNF. Tais resultados sugerem que o governo divulgava sempre uma expectativa bastante conservadora (viesada para baixo) da inflação esperada, através dos anúncios da OTNF/BTNF. Este procedimento pode encontrar justificativa na tentativa de taxar parte do lucro financeiro inflacionário, ou na crença de que ao divulgar um número para a inflação o governo exerceria um papel de coordenador das expectativas do mercado, o que viria a reduzir a inflação. Os resultados aqui obtidos, entretanto, não corroboram tal crença. 0 comportamento do mercado futuro mostra também que a volatilidade deste mercado tem importância menor do que o viés do prego futuro. Isto pode significar que o mercado futuro é pouco eficiente na agregação das expectativas inflacionárias.; p. 475-500 : il.

; Regime Monetário de Meta de Inflação em um Ambiente de Heterogeneidade de Estratégias de Formação de Expectativas de Inflação

Silveira, Jaylson Jair; Lima, Gilberto Tadeu
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 04/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
86.17%
; Estudamos a dinâmica de um regime monetário de meta de inflação em um contexto macroeconômico representado por um modelo de três equações (curva IS, curva de Phillips e regra de juros) e com heterogeneidade de estratégias de formação de expectativas de inflação. Os agentes econômicos escolhem entre usar a meta de inflação anunciada como previsor da inflação futura (estratégia crédula) ou pagar um custo aleatório (e desconhecido a priori) para prevê-la com perfeição (estratégia cética). A distribuição dessas estratégias na população de agentes segue uma dinâmica evolucionária com e sem mutação endógena. Concluimos que a credibilidade plena não é uma condição necessária para o alcance da meta de inflação, dado que a heterogeneidade de expectativas de inflação, na presença de mutação e com alcance da meta de inflação, é um equilíbrio evolucionário.