Página 1 dos resultados de 254 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Efeitos da separação materna sobre o comportamento, a imunidade inata e o crescimento tumoral; Maternal separation effects on the behavior, innate immunity and tumor growth

Pinheiro, Milena Lobão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
56.85%
Um modelo de indução de estresse/ansiedade é a separação materna. Sabe-se, a este respeito, que o desenvolvimento do comportamento emocional normal em mamíferos jovens depende da interação entre a mãe e o filhote. Além disso, eventos estressantes na infância e interrupções no cuidado materno podem levar a efeitos deletérios na resposta imune e na resistência a doenças ao longo da vida. Buscamos neste trabalho estudar os efeitos da separação materna sobre o comportamento, imunidade inata e crescimento tumoral de uma prole de camundongos machos adultos. Nossos resultados mostraram que a separação materna, em camundongos A/J, (1) não produziu alterações robustas no comportamento e em parâmetros hematológicos (antes e após o crescimento tumoral), (2) aumentou a atividade de neutrófilos sanguíneos e macrófagos alveolares (antes e após o crescimento tumoral), (3) aumentou os níveis estriatais de serotonina, seu metabólito 5-HIAA e o turnover de dopamina, (4) diminuiu os níveis séricos de corticosterona e (5) não influenciou a incidência tumoral. Em camundongos C57BL/6, a separação materna produziu um comportamento ansioso e um aumento na atividade de neutrófilos sanguíneos. Tomados em seu conjunto...

O receptor de reconhecimento de patógenos TLR-2 e a proteína adaptadora MYD88 apresentam um importante papel na infecção murina contra o Paracoccidioides brasiliensis; The pathogen recognition receptor TLR-2 and the adaptor protein MyD88 have an important role in the innate and adaptive immunity against Paracoccidioides brasiliensis infection

Loures, Flávio Vieira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
47.19%
Os mecanismos imunológicos que governam a interação entre o fungo Paracoccidioides brasiliensis e o hospedeiro têm sido pouco estudados. Tanto os componentes do fungo como os receptores dos fagócitos envolvidos nesta interação são pouco conhecidos. Baseados nestes fatos, nosso trabalho teve por objetivo caracterizar in vitro e in vivo o envolvimento do receptor Toll Like-2 (TLR-2) e da proteína adaptadora MyD88 (myeloid differentiation primary response gene 88) na infecção de camundongos pelo P. brasiliensis. O TLR-2 é um receptor da imunidade inata envolvido no reconhecimento de PAMPs (padrões moleculares associados aos patógenos), enquanto que MyD88 é uma molécula envolvida na sinalização celular induzida por muitos TLRs e que culmina com a ativação de vários fatores de transcrição, entre eles o NFB, envolvidos na ativação de genes ligados à resposta inflamatória. Para tanto, utilizamos camundongos C57Bl/6 deficientes e normais para TLR-2 e para MyD88. Demonstramos que, comparado ao grupo controle, animais TLR2-/- apresentavam uma infecção pulmonar menos grave associada com menor síntese de óxido nítrico (NO). Resultados equivalentes foram obtidos com macrófagos peritoneais e alveolares infectados in vitro. Inesperadamente...

Imunidade inata na asma fatal; Innate immunity in fatal asthma

Ferreira, Diogenes Seraphim
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
67.06%
INTRODUÇÃO: A inflamação das vias aéreas na asma envolve respostas imunes inatas. Os receptores do tipo Toll (Toll-like receptors, TLRs) e a citocina linfopoetina do estroma tímico (thymic stromal lymphopoietin, TSLP) estão envolvidos na inflamação brônquica da asma, mas a expressão destas proteínas em vias aéreas grandes e pequenas de asmáticos ainda não foi investigada. Os objetivos deste estudo foram analisar a expressão protéica de TLR2, TLR3, TLR4 e TSLP em vias aéreas grandes e pequenas de asmáticos, comparar sua expressão entre asmáticos tabagistas e não tabagistas e investigar se a expressão dos TLRs está associada à infecção por Chlamydophila pneumoniae e Mycoplasma pneumoniae. MÉTODOS: Foram analisadas por método imuno-histoquímico e análise de imagens as expressões de TLR2, TLR3, TLR4 e TSLP em vias aéreas grandes e pequenas de 24 indivíduos falecidos por asma (13 não tabagistas e 11 tabagistas) e 9 controles não asmáticos. A análise das proteínas foi realizada em quatro regiões das vias aéreas: camadas epitelial, interna, muscular e externa. A presença de C. pneumoniae e M. pneumoniae no tecido pulmonar foi investigada por meio de reação em cadeia da polimerase em tempo real. RESULTADOS: Os indivíduos asmáticos apresentaram maior expressão de TLR2 nas camadas epitelial e externa de vias aéreas grandes e pequenas...

Avaliação da resposta imune inata in situ no pulmão na doença  pneumocócica invasiva; Evaluation of the innate immune response in situ in lung in invasive pneumococcal disease

Massaia, Irineu Francisco Delfino Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
57.14%
INTRODUÇÃO: A doença pneumocócica invasiva (DPI) tem alta mortalidade sendo o pulmão órgão de intenso acometimento. Na DPI caracterizou-se localmente importante processo inflamatório agudo com expressivo aumento de macrófagos, polimorfonucleares e fenômenos exsudativos como edema e hemorragia intra-alveolar. Concretizou-se uma resposta inflamatória proeminente com redução dos fenômenos de apoptose que se traduziu por aumento significativo de citocinas pró-inflamatórias, exceto IL-6 e IL-8, aumento de Toll-2, ativação do complemento, aumento de expressão de ICAM- 1 e CD 14 que em conjunto favorecem o estabelecimento dos fenômenos inflamatórios. A diminuição significativa das células NK e das células de Langherhans, IL-6 e IL-8 reflete comprometimento da imunidade inata. Tal comprometimento poderia ser responsável pela diminuição dos linfócitos TCD4+ e TCD8+ com consequente baixa produção de IFN. Em resumo, as lesões teciduais graves na DPI seriam decorrentes do comprometimento parcial da imunidade inata, em especial das células NK e das células de Langherhans, do prejuízo da imunidade adaptativa e da redução da apoptose como possível estratégia defensiva do pneumococo; INTRODUCTION: Invasive pneumococcal disease (IPD) is a condition with high mortality rates...

Caracterização fenotípica e grau de ativação de células dendríticas plasmocitóides ao estímulo in vitro com oligodeoxinucleotídeos CpG na urticária crônica; Phenotypic characterization and degree of activation of plasmacytoid dendritic cells induced by oligodeoxynucleotides CpG in chronic idiopathic urticaria

Taniguchi, Eliana Akemi Futata
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
47.13%
INTRODUÇÃO: A urticária crônica é caracterizada pelo aparecimento de placas eritêmato-edematosas, pruriginosas que perduram por mais de seis semanas. A investigação da imunidade inata é de grande importância para a compreensão da imunopatologia de doenças dermatológicas crônicas como a Urticária Crônica Idiopática (UCI). Entre os componentes da resposta inata, a avaliação das células dendríticas plasmocitóides (pDCs) e sua capacidade de ativação por agonistas de Toll Like receptor 9 (TLR9) pode contribuir para avaliar o desequilíbrio imunológico encontrado na UCI. OBJETIVOS: Investigar a imunidade inata em pacientes com UCI e os mecanismos envolvidos na modulação da produção de IFN- por pDCs induzida pela ativação do TLR9. MÉTODOS: A secreção de IFN- e IL-10 por leucócitos de pacientes UCI (n=26) e indivíduos normais (Co, n=50) induzida pelo agonista de TLR9, CpGA (1.0 e 2.0M), ou IL12p40 induzida pelo ODN inibitório (ODN S) foi realizado por ensaio imunoenzimático. Quantificação de pDCs em sangue periférico, expressão de moléculas coestimulatórias, expressão intracelular de IFN- por pDCs e fosforilação de STAT (1 e 4) foram analisados por citometria de fluxo. Expressão do mRNA de TLR9 e fator regulador de interferon-7 foi realizado por real time PCR. A presença da pDC (CD123+) em lesões de pele de pacientes UCI foi avaliada por imunoistoquímica. RESULTADOS: Os resultados mostraram uma diminuição na produção de IFN- e IL-10 por leucócitos de pacientes UCI após estímulo com CpGA. O estímulo com ODN S induziu a produção de IL12p40 e suprimiu ainda mais a produção de IL-10 e IFN- induzida pelo CpGA...

Mecanismos de formação de granulomas e papel do sistema NF-kappa B em um modelo de doença renal crônica por sobrecarga de adenina; Mechanisms of granuloma formation and role of the NF-kappa B system in a model of chronic renal disease by adenine overload

Okabe, Cristiene
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2012 Português
Relevância na Pesquisa
47.32%
O excesso de adenina na dieta (ADE) promove precipitação intratubular de cristais, levando à instalação de uma nefrite intersticial progressiva e perda da função renal. Observações recentes indicam que a sobrecarga de ADE em camundongos em que os genes para TLR-2, -4, MyD88, ASC ou caspase-1 foram inativados provoca menos dano renal do que quando administrado a camundongos selvagens, sugerindo a existência de um papel patogênico para a ativação de TLRs e a montagem de inflamassomas nesse modelo. O presente estudo foi concebido para investigar se outro importante componente da imunidade inata, o sistema NF-B, também exerce papel patogênico na nefropatia associada ao excesso de ADE. Ratos Munich-Wistar machos e adultos foram divididos em 3 grupos: C (N=17), ração padrão; ADE (N=17), ADE na ração, 0,7% durante 1 semana e 0,5% durante 2 semanas; ADE+PDTC (N=14), ADE administrada como descrito anteriormente, associada ao inibidor do NF-B, pirrolidina ditiocarbamato (PDTC), 120 mg/kg/dia na água do bebedouro. Após 3 semanas, observou-se deposição de numerosos cristais no tecido renal, em sua maioria no interior de granulomas de corpo estranho, acompanhada de intensa atividade proliferativa tubulointersticial. Uma parte dos cristais apareceu envolvida por uma camada de células aparentemente derivadas do epitélio tubular...

Estudo da imunidade inata na rosácea: células de Langerhans, células dentríncas pasmocitóides, receptores toll-like e expressão da forma induzida da enzima óxido nítrico sintase em biópsias de pele; Inate immunity in rosacea: Langerhans cells, plasmacytoid dentritic cells, toll-like receptors and inducible oxide nitric synthase (iNOS) expression in skin specimens

Moura, Ana Karina Alves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
67.25%
Introdução: Rosácea é uma doença inflamatória cutânea crônica relativamente comum, com incidência que varia de 2 a 10%. Caracteriza-se pelo surgimento de pápulas e pápulo-pustulas, eritema e telangiectasias precedidas por episódios de flushing. Apesar de não ser doença que comprometa o estado geral dos doentes, por ter acometimento preferencial da face, representa problema estético acentuado que interfere na socialização e qualidade de vida dos doentes. A etiologia da rosácea permanece incerta. A participação da imunidade inata tem sido implicada recentemente. Objetivo: Este estudo avaliou o envolvimento da imunidade inata na patogenia da rosácea através de pesquisa de células de Langerhans, células plasmocitóides (PDC), receptores "toll-like" (TLR) e expressão da forma induzida da enzima óxido nítrico sintase (iNOS) em biopsias de pele de pacientes com diagnóstico de rosácea. Métodos: Biopsias de 28 pacientes com diagnóstico clínico e histopatológico de Rosácea foram classificadas de acordo com características histopatológicas em Rosácea Granulomatosa (RG) (n = 10) e Rosácea Não Granulomatosa (RNG) (n = 18), e submetidas à técnica imunoistoquímica para demonstração de células de Langerhans (anticorpo anti-CD1a) (n = 26)...

Alterações neuroimunes induzidas em camundongos machos pela convivência com um companheiro doente; Neuroimmune alteractions induced in male mice by cohabitation with a sick cage mate

Machado, Thalita Rodrigues Michelucci
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
47.14%
Os trabalhos na área de neuroimumomodulação vêm contribuindo de forma marcante para o entendimento da regulação/modulação das respostas adaptativas dos organismos frente ao estresse ou às doenças. Sabe-se que o ato de um animal conviver com outro doente leva a alterações imunes e comportamentais, assim como acontece em humanos, nos caregivers. Nos animais foi comprovado que o odor liberado pelo outro doente é a fonte de estresse para todas essas alterações neuroimunes. Estudos em camundongos fêmeas mostraram uma diminuição de imunidade inata, alteração de comportamento; redução da atividade de neutrófilos e menor resistência ao crescimento de tumores em companheiros de animais doentes. O presente estudo teve como objetivo avaliar alterações neuroimunes em camundos machos que conviveram por 11 dias com um companheiro doente portador de um tumor ascítico de Ehrlich, e avaliar a participação do eixo Hipotálamo-Pituitária-Adrenal (HPA) e do Sistema Nervoso Autônomo Simpático (SNAS) no fenômeno observado. Os resultados obtidos mostraram que esta convivência: 1) não alterou os níveis séricos de corticosterona; 2) não modificou o peso relativo da glândula adrenal; 3) aumentou os níveis plasmáticos de adrenalina e noradrenalina; 4) diminuiu o burst oxidativo de neutrófilos induzido por PMA e por S. aureus...

Células dendríticas plasmocitóides, expressão de receptores "Toll-like" 9 e 3 e de podoplanina nas lesões cutâneas do Sarcoma de Kaposi associado à síndrome de imunodeficiência adquirida e esporádico; Plasmacytoid dendritic cells and the expression of toll-like receptors 9 and 3 and podoplaninin in cutaneous lesions of Aids-associated Kaposi's sarcoma and classic Kaposi's sarcoma

Soares, Cinara Prata Cirino Castro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
47.28%
INTRODUÇÃO: O Sarcoma de Kaposi (SK) é a neoplasia mais frequente dos doentes com Aids. É causada pelo herpes-vírus 8 (HHV-8). As células dendríticas plasmocitóides (CDp) são especializadas na produção de interferon tipo 1 e participam da resposta imune aos vírus. Os receptores "toll-like" são os principais receptores de reconhecimento de padrão, sendo que os receptores toll-like (TLR) 3 e 9 têm função no reconhecimento de vírus. O D2-40 é o anticorpo que reconhece a podoplanina, uma proteína transmembrana, presente no endotélio linfático e que tem função na imunidade. OBJETIVO: Demonstrar e comparar os componentes da imunidade inata: CDp e TLR 3 e 9, nas lesões cutâneas de SK associado a Aids e esporádico. Identificar a presença do HHV-8 nas CDp. Verificar o componente endotelial linfático na progressão das lesões de SK e comparar a expressão dos elementos da imunidade inata estudados, nas lesões com menor e maior componente endotelial linfático. MÉTODOS: Estudo retrospectivo de 50 biopsias de pacientes com diagnóstico de SK, todos com comprovação pelo exame histopatológico e demonstração do antígeno nuclear associado à latência (LANA) do HHV-8. Foram avaliados 11 biopsias de SK da forma clássica (SKc)...

Imunidade inata no sangue e secreção mamária de vacas Holandesas no período periparto; Innate immunity in blood and mammary secretion of Holstein cows in the peripartum period

Silva, Cynthia Pereira da Costa e
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
47.07%
O periparto é um período crítico no qual as adaptações fisiológicas e imunológicas ocorridas podem ser responsáveis pela susceptibilidade às infecções intramamárias, durante o processo de colostrogênese. Desta forma, o estudo da imunidade inata e sua resposta frente aos patógenos bacterianos são fundamentais para entendimento, diagnóstico e adoção de medidas profiláticas para a mastite bovina. Portanto, o objetivo deste trabalho foi avaliar a imunidade inata no sangue e secreção mamária de vacas da raça Holandesa no período periparto e sua resposta frente à exposição natural aos patógenos bacterianos durante a colostrogênese. Para tanto, foram avaliadas amostras de sangue (n= 91) e secreção mamária (n=208) de treze fêmeas bovinas de 2° a 4° parição. As vacas foram avaliadas semanalmente nas três semanas que antecedem e sucedem a parição prevista. A avaliação da resposta imune inata e detecção do processo inflamatório da glândula mamária (GM) foram realizadas por meio do exame específico da GM, exame bacteriológico, contagem de células somáticas da secreção mamária e provas imunológicas, tais como: viabilidade das células do colostro/leite; dosagem da citocina pró-inflamatória interferon-gama (IFN-γ)...

Aspectos clínicos, microbiológicos e da regulação da imunidade inata na vaginose bacteriana

Marconi, Camila
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 69 f.
Português
Relevância na Pesquisa
56.99%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Patologia - FMB; A vaginose bacteriana (VB) é a alteração de microbiota vaginal mais frequente em mulheres em idade reprodutiva.Inúmeras complicações ginecológicas e obstétricas são associadas à VB, como doença inflamatória pélvica, aumento do risco de aquisição de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), corioamnionite clínica e histológica e baixo peso ao nascimento. A VB se caracteriza pela substituição dos lactobacilos da microbiota vaginal por outras espécies bacterianas, na sua maioria anaeróbias. Estudos recentes demonstraram que várias espécies até então raramente ou nunca isoladas em laboratório são associadas à VB como Atopobium vaginae, Leptotrichia sp. e Megasphaera sp. Essas espécies têm como característica comum a produção de ácido lático. Dessa forma, tem sido observado que mulheres assintomáticas podem apresentar ausência de lactobacilos na microbiota vaginal e predomínio de tais espécies. Portanto, alguns autores sugerem que elas possam contribuir para o equilíbrio do meio vaginal. Tendo em vista que os casos de VB apresentam grande heterogeneidade quanto à composição microbiológica...

Imunidade inata, patogênese e diagnóstico de salmonelose, brucelose e leishmaniose

Santos, Renato de Lima
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Outros Formato: 2 v.
Português
Relevância na Pesquisa
56.85%
This work provides a systematic and critical review of part of the scientific production of its author. It includes three research topics, namely salmonellosis, brucellosis, and leishmaniasis. Each one of these topics is discussed in individual chapters. Most of the data discussed here refers to pathology, pathogenesis, hostpathogen interactions, innate immunity, and diagnosis of these diseases. Instead of being organized as a traditional literature reviews, the chapters actually emphasize the scientific contribution of the author’s publications in each of these fields.; Este trabalho traz uma revisão sistemática e crítica de parte da produção científica de seu autor. O trabalho incluiu três linhas de pesquisa, incluindo a salmonelose, brucelose e leishmaniose. Cada uma destas linhas é discutida em um capítulo individual. A maior parte dos dados discutidos neste trabalho se referem a patologia, patogênese, interação patógeno-hospedeiro, imunidade inata e diagnóstico destas doenças. Ao invés de serem organizados como revisão de literatura tradicional, os capítulos enfatizam a contribuição científica das publicações do autor nestas áreas do conhecimento.

Estudo de altera????es fenot??picas em c??lulas da imunidade inata e adaptativa na infec????o por Leishmania (L) chagasi

Marciano, Ana Paula Vieira
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
47.35%
[...] Nesse trabalho analisamos caracter??sticas imunofenot??picas de leuc??citos do sangue perif??rico de indiv??duos portadores de LV cl??ssica, indiv??duos portadores de LV assintom??tica e indiv??duos curados da LV, com ??nfase em c??lulas envolvidas na resposta imune inata e adaptativa. [...] mecanismos imunol??gicos que acompanham a infec????o humana por Leishmania e a cura ap??s tratamento etiol??gico s??o constitu??dos de eventos complexos, multifatoriais que envolvem o estabelecimento concomitante de ativa????o e imunorregula????o do compartimento da imunidade celular inata bem como aspectos fenot??picos sugestivos da ativa????o e co-estimula????o paralela da imunidade adaptativa celular e humoral. Esse perfil complexo e, a princ??pio controverso, de altera????es fenot??picas pode ser parcialmente esclarecido, quando consideramos a import??ncia da an??lise das diversas formas cl??nicas da LV e o impacto da terap??utica espec??fica. Nesse contexto, observamos um predom??nio de altera????es fenot??picas associadas a mecanismos de ativa????o e co-estimula????o celular, tanto na imunidade inata quanto na imunidade adaptativa, favorecendo o estabelecimento e manuten????o de doen??a ativa em indiv??duos portadores de LV cl??ssica. Destaca-se nestes indiv??duos o papel de linf??citos T CD8 citot??xicos na manuten????o e progress??o da infec????o...

A imunidade inata na insuficiência cardíaca: papel dos monócitos

Reis, Cláudio Araújo dos
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
47.14%
Os monócitos desempenham um papel importante na imunidade inata e a ativação desta é mediada pelos recetores Toll-like (TLRs). Os TLRs estão envolvidos no reconhecimento de micro-organismos estranhos pelo sistema imunológico inato, podendo também ser ativados por moléculas endogénas. Os TLR2 e TLR4 têm sido associados à ativação da imunidade inata na insuficiência cardíaca (IC). Os monócitos são populações heterogéneas e compreendem subpopulações com fenótipos distintos, que podem ser identificadas pela diferente expressão dos antigénios CD14 e CD16. Este estudo tem como objetivo clarificar os mecanismos de ativação da imunidade inata em doentes com insuficiência cardíaca crónica (ICC), utilizando a imunofenotipagem celular por citometria de fluxo. Foi colhido sangue periférico a 15 doentes com ICC e a 12 controlos saudáveis. Estudou-se por citometria de fluxo o fenótipo celular dos monócitos (FSC, SSC, TLR2, TLR4, CD4, CD11b, CD14, CD16, CD36, CD45, CD64, HLA-Dr e IREM-2), dos neutrófilos (FSC, SSC, CD10, CD11b, CD13, CD15, CD16 e CD45) e dos linfócitos (CD3, CD4, CD8, CD16, CD19 e CD56). As três subpopulações monocíticas identificadas (CD14+CD16-, CD14+CD16+ e CD14dimCD16+) apresentaram diferenças fenotípicas dos antigénios celulares estudados. A subpopulação CD14+CD16+ foi a que expressou com maior intensidade vários antigénios de ativação e os recetores TLR2 e TLR4. Os doentes com ICC apresentaram um aumento ligeiro da percentagem dos monócitos CD14+CD16+ e uma diminuição dos monócitos CD14+CD16-. A subpopulação CD14dimCD16+ apresentou uma diminuição significativa da sua percentagem com o aumento da gravidade da ICC. Na maioria das subpopulações...

Imunidade inata da glândula mamária bovina: resposta à infecção

Carneiro,Deolinda Maria Vieira Filha; Domingues,Paulo Francisco; Vaz,Adil Knackfuss
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
67.25%
A imunidade na glândula mamária pode ser classificada, assim como em outros sistemas, em inata ou inespecífica e adaptativa ou específica. A imunidade inata é a defesa predominante durante os estágios iniciais da infecção. As respostas inespecíficas estão presentes no local da infecção ou são ativadas rapidamente por numerosos estímulos e não aumentam pela exposição repetida ao mesmo agente etiológico. O primeiro obstáculo enfrentado por um patógeno para adentrar o úbere é composto pela barreira formada pelo esfíncter do teto e pelo tampão de queratina formado pelo epitélio queratinizado. Uma vez que o microrganismo tenha atravessado o canal do teto e alcançado a cisterna mamária, passam a atuar diversos fatores solúveis e celulares. Dentre os fatores solúveis, estão presentes: lactoperoxidase, sistema complemento, citocinas, lactoferrina, lisozima e NAGase. As defesas celulares inespecíficas na glândula mamária são representadas pelos neutrófilos, pelos macrófagos e pelas células natural killer. Na medida em que esses mecanismos funcionam adequadamente, a maioria dos patógenos será rapidamente eliminada antes que o sistema imune específico seja ativado, sem resultar em alterações na quantidade ou qualidade do leite produzido. Uma melhor compreensão sobre os mecanismos de defesa da glândula mamária e suas alterações durante os períodos críticos da infecção é imprescindível para o desenvolvimento de métodos mais eficazes de profilaxia e controle da mastite...

Novos conhecimentos sobre a flora bacteriana vaginal

Linhares,Iara Moreno; Giraldo,Paulo Cesar; Baracat,Edmund Chada
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
47.06%
O objetivo desta revisão foi apresentar os novos conhecimentos sobre o ecossistema vaginal, enfatizando os métodos não cultiváveis de identificação microbiana (amplificação de genes), as várias espécies de Lactobacillus que podem compor a flora vaginal e a interação desta com os mecanismos locais de imunidade inata e adquirida, dependentes dos constituintes genéticos. Foram pesquisados no Medline (Pubmed) os artigos relacionados ao tema publicados entre 1997 e 2009, selecionando-se apenas os considerados relevantes. A utilização de técnicas não cultiváveis (técnicas de amplificação de genes) tem possibilitado o melhor conhecimento sobre a composição do ecossistema vaginal. Na maioria das mulheres no menacme predominam na vagina uma ou mais espécies de Lactobacillus: L. crispatus, . L. inners e L gasseri. Entretanto, em outras mulheres aparentemente saudáveis pode haver deficiência ou mesmo ausência de Lactobacillus, que são substituídos por outras bactérias produtoras de ácido lático: espécies de Atopobium, Megasphaera e/ou Leptotrichia. A infecção e/ou a proliferação de bactérias patogênicas na vagina são suprimidas pela produção de ácido lático, por produtos gerados pelas bactérias e pela atividade local das imunidades inata e adquirida. As células epiteliais vaginais produzem diversos componentes com atividade antimicrobiana. Tais células ainda possuem receptores de membrana ("Toll-like receptors") que reconhecem padrões moleculares associados aos patógenos. O reconhecimento leva à produção de citocinas proinflamatórias e à estimulação da imunidade antigenoespecífica. A produção de anticorpos IgG e IgA também pode ser iniciada na endocérvice e na vagina em resposta à infecção. Conclui-se que a composição da flora vaginal e os mecanismos de imunidade representam importantes mecanismos de defesa. Os critérios de "flora normal" e "flora anormal" devem ser revistos; os polimorfismos genéticos podem explicar variações na composições da flora. Ressalta-se a necessidade de que tais conhecimentos sejam incorporados à pratica clínica do ginecologista e obstetra para o aprimoramento do cuidado às pacientes.

Sistema imunitário: Parte I. Fundamentos da imunidade inata com ênfase nos mecanismos moleculares e celulares da resposta inflamatória

Cruvinel,Wilson de Melo; Mesquita Júnior,Danilo; Araújo,Júlio Antônio Pereira; Catelan,Tânia Tieko Takao; Souza,Alexandre Wagner Silva de; Silva,Neusa Pereira da; Andrade,Luís Eduardo Coelho
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
67.06%
O sistema imunológico é constituído por uma intrincada rede de órgãos, células e moléculas, e tem por finalidade manter a homeostase do organismo, combatendo as agressões em geral. A imunidade inata atua em conjunto com a imunidade adaptativa e caracteriza-se pela rápida resposta à agressão, independentemente de estímulo prévio, sendo a primeira linha de defesa do organismo. Seus mecanismos compreendem barreiras físicas, químicas e biológicas, componentes celulares e moléculas solúveis. A primeira defesa do organismo frente a um dano tecidual envolve diversas etapas intimamente integradas e constituídas pelos diferentes componentes desse sistema. A presente revisão tem como objetivo resgatar os fundamentos dessa resposta, que apresenta elevada complexidade e é constituída por diversos componentes articulados que convergem para a elaboração da resposta imune adaptativa. Destacamos algumas etapas: reconhecimento molecular dos agentes agressores; ativação de vias bioquímicas intracelulares que resultam em modificações vasculares e teciduais; produção de uma miríade de mediadores com efeitos locais e sistêmicos no âmbito da ativação e proliferação celulares, síntese de novos produtos envolvidos na quimioatração e migração de células especializadas na destruição e remoção do agente agressor...

Clonagem molecular de genes de Palythoa caribaeorum (Duchassaing & Michelotti, 1860) relacionados à imunidade inata

Figueredo de Andrade Melo, Liany; Radis Baptista, Gandhi (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
67.19%
Na ausência de um sistema imune adaptativo propriamente dito, os cnidários se valem de uma série de mecanismos bioquímicos e celulares que coletivamente compreendem sistemas da imunidade inata e são utilizados para o reconhecimento de micro-organismos, tanto parasitas quanto simbiontes. O objetivo do presente trabalho foi investigar se precursores gênicos relacionados a três polipeptídios envolvidos na resposta inata (CTL: lectina do tipo C, MBL: lectina ligante de manose e C3: componente 3 do sistema complemento) seriam expressos em Palythoa caribaeorum. Tendo como base dados moleculares descritos na literatura para os cnidários Nematostella vectensis, Pocillopora damicornis, Acropora millepora e Swiftia exserta, foram utilizadas duas estratégias metodológicas distintas para responder tal proposição: (1) síntese direta de cDNA a partir do RNAm e amplificação dos homólogos por RT-PCR e (2) construção de uma biblioteca de cDNA para propagação e resgate dos precursores completos (full length cDNAs). Ao todo, foram obtidos 11 produtos de RT-PCR (cDNAs amplificados), dos quais um se refere a um segmento similar a um domínio do receptor de imunoglobulinas das células NK (KIR), encontrado em gorilas. A presença de um domínio semelhante a KIR em P. caribaeorum sugeriria a existência de formas alternativas de imunidade antecipatória em cnidários. Tão importante quanto esse achado foi a obtenção de amplicons de CTL. Dessa forma...

Distribuição de polimorfismos de base única (SNPS) nos genes da lectina ligadora de manose (MBL2) e da beta-defensina humana 1 (DEFB1) entre pacientes com tuberculose

Lacerda Alves da Cruz, Heidi; Crovella, Sérgio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
47.14%
Fatores genéticos podem desempenhar um importante papel na susceptibilidade à tuberculose (TB), uma das doenças com maior índice de mortalidade entre as enfermidades causadas por um único agente etiológico. Esta doença infecto-contagiosa, causada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis, tem sido responsável pela morte de milhões de pessoas anualmente. Polimorfismos de base única (SNPs) em genes responsáveis pela imunidade inata têm sido alvo de diversos estudos e mostraram-se de grande importância na susceptibilidade a infecções. O presente trabalho teve como objetivo analisar a associação entre SNPs funcionais nos genes MBL2 e DEFB1 e a susceptibilidade à infecção promovida pelo M. tuberculosis. Foram selecionados 115 pacientes com TB e 180 adultos saudáveis provenientes da cidade do Recife, Brasil. Os SNPs localizados no gene MBL2 foram genotipados através da PCR em tempo real (qPCR), enquanto que os SNPs presentes no gene DEFB1 foram genotipados através do sequenciamento de DNA. Para o gene MBL2, foram genotipadas as regiões promotoras (H/L e X/Y), através de uma PCR alelo-específica, e o éxon 1 (A/O), através da curva de dissociação. Para o gene DEFB1, foram genotipadas as posições -52...

Imunidade inata em cães com infecção natural pela Leishmania spp

Leite, Luciana de Magalhães
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
57.14%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Núcleo de Medicina Tropical, 2015.; As leishmanioses representam um complexo de doenças com uma importante diversidade clínica e epidemiológica. A Leishmaniose Visceral Canina (LVC) é uma zoonose endêmica no Brasil, anteriormente restrita a áreas rurais, mas, recentemente tem ocorrido expansão no processo de urbanização da Leishmaniose Visceral. A imunidade inata participa dos mecanismos de defesa contra a leishmânia e ainda está pouco compreendida na leishmaniose canina. O objetivo deste estudo foi avaliar a resposta imunitária inata dos fagócitos de cães naturalmente infectados por Leishmania spp. em comparação com cães normais, pela avaliação da fagocitose e capacidade de produzir moléculas microbicidas. Foram utilizados 30 cães, sem raça definida, maiores que um ano de idade, sendo 22 cães machos e 8 fêmeas, que foram distribuídos em dois grupos: 15 cães não infectados utilizados como controle normal e 15 cães naturalmente infectados pela Leishmania spp. Foram feitos o exame clínico, o hemograma e os testes bioquímicos. Foram avaliadas a fagocitose de Saccharomyces cerevisiae pelos neutrófilos e monócitos do sangue periférico...