Página 1 dos resultados de 4896 itens digitais encontrados em 0.012 segundos

Maltrato Intrafamiliar em Crianças de Idade Pré-Escolar: Avaliação do Impacto no Desenvolvimento Cognitivo e Socioemocional

Carrejolo, Ana
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
66.3%
Apesar do aumento do número de denúncias de casos de maltrato intrafamiliar infligidos a crianças em idade pré-escolar, existem poucos estudos acerca do impacto destas situações danosas para o bem-estar e desenvolvimento infantil. A literatura aponta para uma maior vulnerabilidade nas crianças mais novas, em termos do seu funcionamento global, perante vivências de situações de maltrato em contexto familiar. Esta vulnerabilidade deve-se a um conjunto de fatores, nomeadamente: i) a maturação neuro-anatómica cerebral em curso nestas crianças; ii) a sua inerente dependência do cuidador que é, simultaneamente, o perpetrador do maltrato e a pessoa que lhes pode proporcionar algum suporte; iii) a sua limitada rede social que as priva de modelos apropriados de interações sociais; iv) a sua própria imaturidade linguística que as impede de denunciar as situações de que são vítimas; e v) um conjunto de referenciais sociais e culturais enraizados na sociedade. É com base nestas pesquisas, que apontam para uma vulnerabilidade específica no desenvolvimento cognitivo e socioemocional das crianças em idade pré-escolar que estabelecemos como objetivos do presente estudo: i) analisar o impacto do abuso e da negligência intrafamiliar no desempenho intelectual e neuropsicológico (em tarefas de controlo inibitório...

A Comunicação na Transição do Pré -Escolar para o 1.º Ciclo

Gonçalves, Maria Irene Ferreira
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.3%
Mediante a grande relevância que a sociedade ao longo dos tempos tem dado sobre a temática da educação das crianças, atualmente, esta é vista como um suporte fundamental de todo um processo de aprendizagem ao longo da vida das crianças. E embora a Educação pré-escolar (EPE) tenha cariz opcional, contemporaneamente esta é reconhecida como sendo a primeira etapa de um processo de formação integral que visa, principalmente, preparar as crianças para a escola, preparando-as para o longo caminho educativo, com um peso decisivo no sucesso escolar e social destas mesmas. Consciente da relevância da EPE, apresentamos um trabalho de projeto que procura elucidar e dar resposta ao problema da: comunicação na transição do Pré-Escolar para o 1.º Ciclo. A ser implementado, a metodologia do mesmo será a investigação ação (I-A), devido às características de intervenção social, inerentes às variáveis em estudo e aos destinatários alvo do projeto de intervenção. Pretende-se alcançar os seguintes objetivos: a) “identificar as principais barreiras da comunicação na transição do Pré-Escolar para o 1.º Ciclo; b) enunciar estratégias que estimulem práticas alternativas à passagem de informação entre o Pré-Escolar e o 1.º Ciclo; c) articular a passagem de informação entre o Pré-Escolar e o 1.º Ciclo”...

A avaliação na educação pré-escolar e a utilização do portefólio

Gaspar, Daniela; Silva, Ana Maria Costa e
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
A comunicação que apresentamos, resulta de um estudo de caso realizado com Educadores de Infância, no âmbito da Dissertação de Mestrado em Ciências da Educação, área de especialização de Desenvolvimento Curricular. Ao longo das últimas décadas, devido às mudanças e transformações sociais, as concepções em relação à educação pré-escolar alteraram-se significativamente e começou a sentir-se uma necessidade permanente de instituições onde as crianças pudessem ficar em segurança e recebessem os cuidados primordiais ao seu pleno desenvolvimento e formação. Por estas razões, a educação pré-escolar conquistou um lugar de destaque no meio educativo o que conduziu à redacção de documentos oficiais que apoiam e ajudam os educadores a planificar e a desenvolver a prática pedagógica. Assim, a problemática central do nosso estudo é compreendermos como é que os educadores avaliam as crianças na educação pré-escolar e se os educadores de infância recorrem ao portfolio para avaliarem as crianças. Os nossos principais objectivos investigação são: conceptualizar o conceito de avaliação na educação pré-escolar, bem como, identificar e caracterizar as principais práticas avaliativas utilizadas pelos educadores de infância para avaliarem as aprendizagens significativas adquiridas pelas crianças e o seu desenvolvimento; compreender se os educadores recorrem à construção de portfolios para a avaliação das crianças na educação pré-escolar; identificar as razões da utilização de portfolios e reconhecer/identificar os conteúdos considerados relevantes pelos educadores na construção de portfolios. Para tal...

A educação pré-escolar em Portugal : concepções oficiais, investigação e práticas; Pre-school research in Portugal : official concepts, investigation and practices; La educación pre-escolar en el Portugal : concepciones oficiales, investigación e prácticas

Dionísio, Maria de Lourdes da Trindade; Pereira, Iris Susana Pires
Fonte: Núcleo de Publicações / NUP — Centro de Ciências da Educação Publicador: Núcleo de Publicações / NUP — Centro de Ciências da Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2006 Português
Relevância na Pesquisa
66.31%
Neste texto, apresentam-se e discutem-se os princípios teóricos, relativos ao desenvolvimento verbal e à aproximação à expressão escrita, subjacentes às Orientações Curriculares para a educação pré-escolar em Portugal. Na medida em que tais orientações não são mais do que declarações de intenção, não explicitando nem entendimentos teóricos nem estruturando a acção dos educadores, centramo-nos, num primeiro momento, no conceito de “competência linguística” para, num segundo momento, darmos conta do modo como, nos jardins de infância, se dá forma a tais orientações. Especial atenção é concedida a investigações nacionais recentes que, para além do conhecimento produzido, têm sustentado os processos de formação inicial e contínua, colmatando, nos contextos locais o vazio das Orientações Curriculares oficiais.; This text presents and discusses the principal theoreticians in the field of verbal development and its approximation to written expression, subjacent to the Curricular Guidelines for pre-school education in Portugal. To the degree in which these guidelines are nothing more than declarations of intent, which do not clarify theoretical understandings or structure the action of educators...

Avaliação das crianças na educação pré-escolar : uso do portfolio como instrumento de avaliação

Gaspar, Daniela
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.36%
Dissertação de mestrado em Ciências da Educação (área de especialização em Desenvolvimento Curricular); Ao longo das últimas décadas as ideias e as concepções em relação à educação préescolar sofreram alterações significativas. Com as alterações da sociedade, as mudanças/transformações sociais e a entrada da mulher no mercado de trabalho fizeram com que a família começasse a sentir uma necessidade permanente de instituições onde os seus filhos/crianças pudessem ficar em segurança e recebessem os cuidados primordiais ao seu pleno desenvolvimento, ou seja, recebessem cuidados de higiene e saúde, alimentação, educação e formação. Tornou-se, então, necessário e urgente o recurso à educação pré-escolar, pois esta era a única que podia oferecer todos estes cuidados às crianças de tenra idade. Por estas razões a educação pré-escolar conquistou um lugar de destaque no meio educativo o que fez com que fossem redigidos documentos oficiais, como a Lei-Quadro da Educação Pré-Escolar, as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar entre outros que apoiavam os profissionais educativos e os ajudavam a planificar e a desenvolver a prática pedagógica. Porém, e apesar da existência desses documentos...

O jogo e a sensibilização ao mundo das culturas no pré-escolar

Rocha, Ana Rita Santos
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.32%
Tendo em conta as mudanças políticas e sociais que se têm vindo a sentir nos últimos anos, torna-se importante perceber de que forma podemos desenvolver, junto das crianças em idade pré-escolar, uma educação intercultural assente na abordagem da sensibilização à diversidade linguística e cultural (SDLC) (Byram, 2008; Candelier, 2003a). Neste contexto, o jogo, sendo uma atividade de eleição das crianças e por incluir diversos benefícios ao nível do seu desenvolvimento pessoal e social (Rocha, 1993), apresenta-se como um meio com potencialidades para o desenvolvimento da competência intercultural das crianças, nomeadamente na promoção de atitudes positivas e da disponibilidade para interagir e compreender a pluralidade. Guiado pela questão de investigação “Qual o contributo da abordagem da Sensibilização à Diversidade Linguística e Cultural através do jogo para o desenvolvimento da competência intercultural de crianças em idade pré-escolar?”, este estudo teve como principais objetivos compreender o desenvolvimento da competência intercultural de crianças em idade pré-escolar através da abordagem da SDLC centrada no jogo e avaliar as potencialidades educativas do projeto didático desenvolvido à luz do objetivo anterior. Seguindo uma perspetiva de investigação-ação (Bogdan & Biklen...

A intercompreensão na promoção da cultura linguística no pré-escolar

Neves, Sara Dias
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Numa sociedade cada vez mais marcada pela diversidade linguística e cultural, torna-se essencial, através de uma educação para a paz, fomentar condutas de paz e respeito pela diversidade, nomeadamente de culturas e de modos de comunicação (UNESCO, 1946). Assim, e começando desde a educação pré-escolar, os contextos educativos assumem um papel crucial, quer na aceitação de crianças de línguas e culturas diferentes, quer na preparação das crianças em geral para a vivência da diversidade cultural e linguística no contexto de uma educação plurilingue que se assume como um direito desde a infância (Beacco & Byram, 2007; Cavalli et al., 2009). Nesta lógica, a intercompreensão apresentase como uma das abordagens que podem ser levadas a cabo na construção de projetos que visem a promoção do contacto com a diversidade linguística e cultural no contexto da educação plurilingue, abrangendo uma capacidade de estabelecer pontes entre línguas e culturas (Candelier, 2005). Ainda no contexto da educação plurilingue, acredita-se que quanto maior for a Cultura linguística dos sujeitos, maior será a sua predisposição para estar com o Outro, sendo importante alargar o conhecimento destes sobre o mundo das línguas (Simões...

Orientações curriculares para a educação pré-escolar: da idealidade à realidade

Metelo, Maria Rosa de Matos Tavares Nunes
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.33%
Este trabalho incide sobre a educação pré-escolar em Portugal, ou seja, sobre a prestação de serviços educativos a crianças entre os três e os seis anos, com cobertura, em finais do ano escolar 1999/2000 de 65%, segundo afirmações oficiais. Com a publicação da Lei Quadro da Educação Pré-Escolar (Lei 5/97), as duas redes existentes, uma pública (Ministério da Educação) outra privada (Ministério de Emprego e Segurança Social), passaram a fazer parte de uma única rede, com tutela pedagógica do Ministério da Educação, começando a ser a primeira etapa da educação básica. Apesar de as primeiras instituições destinadas a crianças pequenas terem sido criadas com fins de assistência social e a cargo de pessoas sem qualquer formação específica, os seus objectivos foram evoluindo, assim como a formação dos seus profissionais, sendo presentemente de nível superior. Com as descobertas da psicologia e as novas correntes da pedagogia, a perspectiva de uma educação pré-escolar de qualidade foi-se desenvolvendo. Foi com a reforma Veiga Simão que a educação pré-escolar retomou o seu lugar no sistema educativo (Lei 5/73), pois já o tinha tido na Primeira Republica (Dec.29/03/1911) vindo a ser extinta pelo Estado Novo (Dec. n°28081/09/10/1937). Estando presentemente provada a existência de uma relação positiva entre a frequência de uma educação pré-escolar de qualidade e o aproveitamento escolar posterior...

Educação ambiental : identificação e resolução de problemas conducentes à sustentabilidade : uma intervenção no âmbito do pré-escolar e 1º ciclo do Ensino Básico

Arruda, Cidália Silva
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 11/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.32%
Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico (Relatório de Estágio).; Na verdade, não podemos falar de Educação Ambiental (EA) sem, primeiramente, abordar as questões curriculares, uma vez que é o currículo que norteia a prática pedagógica docente. Nesta linha de pensamento, a Educação Ambiental exerce um papel preponderante nos primeiros anos do Ensino Básico, uma vez que, sendo o educador/professor um viável catalisador, facilitará às crianças todo um conjunto de dispositivos propícios à aquisição de saberes, bem como de uma participação ativa, enquanto cidadãs. O desenvolvimento do presente Relatório de Estágio teve, então, como objetivo primeiro querer entender e dar a conhecer as diferentes perspetivas das crianças no que concerne à temática ambiental, mais especificamente, as suas conceções, que problemas conhecem e que soluções ter em conta, de modo a colmatar os problemas apresentados e contribuir para a sustentabilidade do ambiente. Em termos metodológicos, o desenvolvimento do presente estudo baseou-se numa metodologia de índole qualitativa. Assim, foram coligidos dados empíricos, tanto do pré-escolar, como também do 1.º ciclo. Os dados empíricos aqui salientados reportam-se a registos pictográficos coletados num grupo do pré-escolar (4/5 anos de idade) da Escola EB1/JI de S. Pedro...

A abordagem e o ensino da escrita na Educação Pré-Escolar e no ensino do 1º ciclo do Ensino Básico

Pimentel, Ana Cristina Lopes
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 01/07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.3%
Mestrado (PES II), Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico, 1 de Julho de 2014, Universidade dos Açores.; O presente relatório de estágio dá conta do trabalho desenvolvido durante as práticas educativas supervisionadas I e II, decorridas nos contextos de pré-escolar e de 1º ciclo do ensino básico. Este documento tem por base a temática da escrita que se constitui como o fio condutor de todo o trabalho, procurando dar resposta aos seguintes objetivos: apresentar, de forma reflexiva, as práticas de escrita, desenvolvidas pela estagiária em contexto de pré-escolar e do 1º ciclo; analisar as conceções e as representações de práticas de escrita desenvolvidas por educadores de infância e professores do 1º Ciclo e ainda, estabelecer um paralelo entre as práticas da estagiária e dos profissionais de docência relativamente ao domínio em estudo. Com vista à consecução destes objetivos, organizamos o presente trabalho em três capítulos. O primeiro capítulo procura caracterizar os níveis educativos da educação pré-escolar e do ensino do 1º Ciclo, contextos em que realizamos os nossos estágios, bem como descrever o perfil e necessidades de formação dos respetivos profissionais de docência. O segundo capítulo dá conta de um enquadramento teórico sobre a temática de aprofundamento deste relatório. Assim...

As práticas educativas em contexto Pré-Escolar e 1º ciclo do Ensino Básico: a consciência fonológica e a aprendizagem da leitura

Cordeiro, Vanessa Sofia da Roias
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 03/07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.31%
Mestrado (PES II), Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico, 3 de Julho de 2014, Universidade dos Açores.; O presente relatório reporta-se às práticas educativas, desenvolvidas no âmbito dos estágios profissionais, decorrentes das unidades curriculares de Prática Supervisionada I e II, integradas no Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico. Este documento tem, portanto, como finalidade relatar, analisar e refletir sobre o trabalho concretizado no âmbito dos estágios já referidos, compondo o eixo principal da sua elaboração a temática da consciência fonológica, condição essencial para a promoção das competências linguísticas junto das crianças. Freitas, Alves e Costa (2007) advogam que para aprender a ler é necessário saber que a língua é formada por unidades linguísticas mínimas – os sons da fala – e que os carateres do alfabeto representam, na escrita, essas unidades. É daí que surge o interesse de, neste estudo, analisarmos o modo como as tarefas de consciência fonológica implementadas aquando dos nossos estágios curriculares beneficiaram ou não o desempenho das crianças e alunos na leitura. Demonstra a literatura da especialidade que fazer corresponder um som da fala a um grafema é uma tarefa que exige um elevado grau de complexidade...

Políticas de educação pré-escolar em Portugal: da Lei-Quadro a 2007

Caroço, Inês Baptista Borges Velez
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Mestrado em Educação e Sociedade; Neste estudo propomo-nos a perceber as Políticas de Educação Pré-Escolar em Portugal de 1997 a 2007. A razão da escolha destes anos é porque 1997 foi um ano particularmente rico na Educação Pré-Escolar em Portugal. Foi um ano em que o Estado regulou grandes medidas para este tipo de educação. A Educação Pré-Escolar é agora considerada a primeira etapa no processo de educação ao longo da vida. É vista como um suporte à família que tem um importante papel no desenvolvimento de crianças dos 3 aos 5 anos. Nessa altura são também criadas regras para a actividade dos educadores de infância. Estudos de Políticas de Educação Pré-Escolar foram importantes para compreender o que se passou de 1997 a 2007. Houve um estudo particularmente importante que teve a nossa atenção, o de Vilarinho(2000) que analisa as Políticas de Educação Pré-Escolar em Portugal de 1977 a 1997. Este estudo (1997-2007) mostra um período que é caracterizado por uma continuidade no discurso do Estado e permite-nos perceber o principal desenvolvimento desta década na Educação Pré-Escolar Portuguesa.; In this study we propose ourselves to understand the Pre-School Policies in Portugal´s Education from 1997 to 2007. The reason of the choice of these years is because 1997 was a particular rich year on the pre-school education in Portugal. It was the year when the State ruled the mainly measures for this kind of education. Pre-school education is now considered the first step of a lifelong learning process. It is seen as a support to family that plays an important role to the development of 3-5 years’ children. By that time there are also created rules for the nursery teachers’ activity. Pre-school Policies’ studies were important to realize what happened from 1997 to 2007. There is a particular interesting study that took our attention...

Institucionalização da educação pré-escolar em Portugal (1880-1950)

Vilhena, Carla Cardoso
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 02/07/2002 Português
Relevância na Pesquisa
66.3%
A institucionalização da criança em idade pré-escolar só recentemente se constituiu em objecto de estudo da História da Educação, sendo poucos os estudos realizados acerca desta temática em Portugal. Partindo do princípio de que, por um lado, a preocupação com a educação formal da criança em idade pré-escolar está intimamente relacionado com as (re)construções dos conceitos de família, de maternidade e de infância e, por outro, de que o processo de institucionalização da educação pré-escolar se insere num movimento mais vasto de institucionalização da educação, constitui objectivo desta dissertação a análise do processo de institucionalização da educação pré-escolar em Portugal, entre 1880 e 1950. Para tal recorreu-se à análise de conteúdo de artigos, publicados na imprensa pedagógica, sobre a educação pré-escolar. Os dados assim obtidos foram analisados através de procedimentos quantitativos (análise de ocorrências e análise estrutural) e qualitativos (comparação vertical e horizontal das unidades de registo incluídas em cada categoria/subcategoria). Os resultados obtidos permitem concluir que na origem das instituições de educação pré- escolar se encontram dois objectivos...

Representações sociais sobre a educação pré-escolar pública: "a mãe não trabalha e pôs o miúdo no infantário!"

Nina, Maria Luzia Isaac Pires Pereira
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
66.3%
A educação pré-escolar desempenha um papel central para o desenvolvimento das crianças, em todos os domínios. A frequência do pré-escolar afirmou-se publicamente como um direito de todos, no pressuposto de um desenvolvimento harmónico e enriquecido, potenciador de competências da criança e do princípio de igualdade de oportunidades, tanto no acesso como no sucesso educativo, ao longo de toda a vida. A criação da Rede Pública e a publicação da Lei-Quadro da Educação Pré-escolar, constituíram marcos importantes na valorização deste sector de educação e ensino, em Portugal. Não obstante, actualmente, o excesso de institucionalização das crianças, na componente de apoio à família, da educação pré-escolar pública, poderá indiciar uma desvalorização da função pedagógica deste sector do sistema educativo, com uma consequente escassez de interacções entre pais e filhos e repercussões negativas no desenvolvimento pessoal e social das crianças. Neste estudo, procuramos apreender, o conteúdo e sentido das representações sociais sobre a educação pré-escolar pública, através dos seus elementos constitutivos: informações, crenças, imagens e valores, bem como das práticas que, essas representações sociais...

A componente de apoio à familia no pré-escolar da rede pública.

Silva, Ana Paula Amorim
Fonte: Universidade Portucalense Publicador: Universidade Portucalense
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
66.3%
A existência do Ensino Pré-Escolar da Rede Pública em Portugal tem algumas décadas de duração. No entanto, a baixa frequência de crianças neste tipo de estabelecimentos levou à necessidade de um alargamento de horário, indo ao encontro das necessidades das famílias, sendo acrescida à Componente Pedagógica a Componente de Apoio à Família. Nesta linha de acção, o Decreto-Lei nº 147/97, de 11 de Julho, regulamenta a flexibilidade do horário dos estabelecimentos de Educação Pré-Escolar, de modo a colmatar as dificuldades das famílias. Recentemente, o Despacho nº12591/2006 contempla a importância do desenvolvimento de Actividades de Animação de apoio às famílias na Educação Pré-Escolar e de enriquecimento curricular no 1º Ciclo do Ensino Básico. A descentralização da administração do Pré-Escolar assegura uma maior participação das Autarquias na definição de uma política educativa local. O Pré-Escolar situa-se num contexto organizacional diversificado, uma vez que estabelece relações com o Agrupamento de Escolas a que pertence, com a Autarquia, com os Pais/Encarregados de Educação, com a comunidade e outros parceiros educativos. Neste trabalho, abordaremos a situação da Educação Pré-Escolar da Rede Pública em Portugal...

Prática de ensino supervisionada em educação Pré-Escolar

Gonçalves, Vânia Raquel Bruno
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
66.32%
O presente relatório de estágio desenvolveu-se no âmbito da unidade curricular de prática de ensino supervisionada, tendo por finalidade a obtenção do grau de mestre em educação pré-escolar. Corresponde à descrição de um trabalho desenvolvido num contexto de jardim-de-infância inserido no meio urbano, com um grupo de crianças de três, quatro e cinco anos de idade. Este trabalho procurou compreender de que forma o conhecimento do meio físico e social envolvente podia propiciar a construção de novos conhecimentos em crianças em idade pré-escolar, analisando também se a parceria entre a instituição pré-escolar e a família poderia contribuir para uma aprendizagem mais significativa. Neste sentido, construímos um quadro teórico em que procurámos aprofundar saberes ao nível dos processos de aprendizagem e desenvolvimento das crianças e a importância que pode assumir a cooperação entre família e a instituição pré-escolar nesse processo, orientando-nos por uma perspectiva socioconstrutivista. Foi sustentado na metodologia de investigação-acção, levando assim à utilização de diversas técnicas e instrumentos para recolher dados para ser possível responder às questões delineadas e atingir os objectivos propostos. Procurámos promover experiências de aprendizagem partindo da exploração do meio em que estamos inseridos...

Práticas educativas na educação pré-escolar: o que falam as crianças?

Ascensão, Eunice Teresa Pestana
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.33%
Dissertação de mestrado em Educação de Infância (área de especialização em Supervisão e Pedagogia da Infância); O presente trabalho apresentado é uma pesquisa realizada com um grupo de 24 crianças, com idades compreendidas entre os quatro e cinco de idade que frequentam uma sala de jardim-de-infância do distrito de Braga. O estudo tem como referencial teórico a Pedagogia da Infância, os pontos de vista pósmodernos sobre a infância e as crianças, o movimento dos Direitos da Criança e o corpus da Sociologia da Infância que dá conta da urgência de trabalhos que privilegiem o ponto de vista das crianças. Em Portugal, em 1997, foram publicadas as Orientações Curriculares para a Educação Pré-escolar (Ministério da Educação, 1997) e em 2010 assiste-se a publicação das Metas de Aprendizagem para a Educação Pré-Escolar (Ministério da Educação, 2010) com claras tomadas de posição sobre as práticas pedagógicas em contextos de Jardim-de- Infância. Este estudo pretende compreender o que pensam, o que sentem, e de que falam as crianças de Educação Pré-escolar, principalmente, sobre as práticas educativas em Educação Pré-escolar. Deste modo, recorremos predominantemente ao uso de metodologias de investigação participativas que assumem as crianças como competentes para advogarem em relação à realidade que as envolve. O estudo aponta o brincar como a atividade mais importante para a criança...

A tradição oral nas práticas do ensino Pré-Escolar e 1.º ciclo do Ensino Básico

Furtado, Catarina da Graça Pacheco
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 21/01/2015 Português
Relevância na Pesquisa
66.3%
Mestrado (PES II), Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico, 21 de Janeiro de 2015, Universidade dos Açores.; O relatório de estágio, em apreço, pretende dar conta da nossa intervenção educativa no âmbito das disciplinas de Prática Educativa Supervisionada I e II (PESI e PESII), do mestrado em Educação Pré-escolar e Ensino do 1.ºCiclo do Ensino Básico. Além de darmos a conhecer todo um trabalho desenvolvido, ao longo deste processo educativo, do conjunto de áreas e conteúdos da nossa intervenção, em contexto pré-escolar e escolar, selecionamos a questão da tradição oral para um estudo mais aprofundado. Os motivos que estiveram na base da escolha deste tópico foram: (1) as escolas e as crianças, de alguma forma, contribuem para a perpetuação de textos de tradição oral e (2) estes textos têm-se revelado de grande pertinência pedagógico-didática em contextos de aprendizagem pelo potencial que encerram ao nível da mensagem e da exploração de outras áreas e domínios do saber. Conferindo ao presente documento um pendor teórico e prático, apresentaremos uma descrição/reflexão acerca da nossa prática educativa, correlacionada com a aplicação de textos da tradição oral no Pré-escolar e no Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico. Sobre a nossa experiência concluímos que é importante fomentar contextos de aprendizagem favorecedores da divulgação do património oral junto da população estudantil. Concomitantemente...

O processo de ensino-aprendizagem no pré-escolar e 1º ciclo : o papel da leitura no ensino de conteúdos através do currículo

Araújo, Daniela Pereira
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 28/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico (Relatório de Estágio).; O presente relatório de estágio resulta do processo formativo e das experiências pedagógicas realizadas no Pré-Escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico, no âmbito das disciplinas de Prática Educativa Supervisionada I e II. Sendo o estágio um período, no decorrer do qual o futuro educador ou professor tem a oportunidade de pôr em prática os seus conhecimentos e ainda de se construir como profissional, esta é, sem dúvida, uma etapa fundamental na formação do estagiário. Na base deste trabalho, que tem como finalidade primeira descrever os momentos mais significativos do percurso do estagiário, existe uma temática que se constitui como um fio condutor comum às partes mais teóricas, percorrendo os momentos dedicados à prática e reflexão. Falamos das questões da leitura ao serviço da aquisição e/ou aprofundamento de conteúdos programáticos por parte da população estudantil com que interagimos. Dando cumprimento ao que nos propusemos fazer, organizamos este relatório em duas partes. A primeira diz respeito ao enquadramento teórico, dimensão própria das abordagens investigativas, que veio a revelar-se de grande pertinência para o nosso enriquecimento pessoal e profissional. Com base em autores da especialidade...

Relatório de estágio em Educação Pré-Escolar

Pereira, Tânia Raquel Silva
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Educação Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Educação
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.3%
Mestrado em Educação Pré-Escolar; Relatório final de Estágio submetido como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar.; O presente relatório de estágio foi realizado no âmbito da unidade curricular (uc) Prática Pedagógica Supervisionada do curso de Mestrado em Educação Pré-Escolar da Escola Superior de Educação do Porto, durante o ano letivo 2012/2013 em contexto de creche e pré-escolar. A Prática Pedagógica Supervisionada realizou-se na creche e pré-escolar de Pedrouços e teve como principais objetivos o desenvolvimento de competências profissionais inerentes ao perfil de desempenho do Educador de Infância, nomeadas e definidas no Decreto- Lei nº 241/2001. Assim, este relatório apresenta a seguinte organização, o primeiro capítulo deste documento consiste no enquadramento teórico e legal que a mestranda se baseou ao longo de todo o seu processo de formação. No segundo capítulo é feita uma caracterização geral da instituição onde se desenvolveu a prática pedagógica da mestranda, nos contextos de creche e pré-escolar. No último capítulo, será apresentado uma descrição e análise das atividades desenvolvidas e dos resultados obtidos, no contexto de creche bem como...