Página 1 dos resultados de 2469 itens digitais encontrados em 0.028 segundos

Risco de crédito e alocação ótima para uma carteira de debêntures

GODÓI, André Cadime de; YOSHINO, Joe Akira; OLIVEIRA, Rogério de Deus
Fonte: Instituto de Pesquisas Econômicas da FEA-USP Publicador: Instituto de Pesquisas Econômicas da FEA-USP
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
95.86%
A debênture vem se tornando um instrumento de captação cada vez mais importante para empresas não financeiras no mercado brasileiro e uma alternativa às elevadas taxas de juros cobradas pelos bancos comerciais em uma operação de financiamento. Um aspecto-chave para o desenvolvimento do mercado secundário deste instrumento é o correto tratamento do risco de crédito, que ocorre quando o emissor não cumpre suas obrigações contratuais. Este trabalho propõe e testa uma metodologia que determina a magnitude deste risco para uma carteira de debêntures de empresas emissoras brasileiras. A abordagem utilizada baseia-se no Modelo de Merton (1974) para bônus corporativos, que utiliza as fórmulas de Black-Scholes para o cálculo do preço de opções. Também são utilizadas técnicas de otimização para a determinação do risco da carteira. Adotando um modelo simples e de baixo custo computacional, chegamos a uma medida de risco mais conservadora do que a obtida com o tradicional modelo VaR (value at risk). Além disso, apresentamos uma metodologia para a obtenção da composição ótima da carteira de debêntures.; The debenture (corporate bond) is considered a fantastic financial instrument in terms of funding for the non-financial firms in the Brazilian market. The intermediation would be done in the capital market instead of through the commercial banks. The key issue for the development of this market is the financial engineering involving the credit risk (chance that the corporate issuer can default on its debt obligation). This paper proposes and tests a methodology to quantify this risk in a cross-section of Brazilian debentures. Our approach is based on Merton’s (1974) asset pricing model that uses the Black-Schole’s put option formula. The consequent optimization techniques allow us to infer the risk of debentures. By using a simple and low-cost model...

Evidenciação contábil do risco de mercado por instituições financeiras no Brasil. ; Market Risk Disclosure by Financial Institutions in Brazil.

Goulart, André Moura Cintra
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2003 Português
Relevância na Pesquisa
116.01%
O risco de mercado pode ser entendido como o risco de perdas em decorrência de oscilações em variáveis econômicas e financeiras, como taxas de juros, taxas de câmbio, preços de ações e de commodities. A adequada evidenciação dos aspectos relacionados ao risco de mercado tem assumido importância crescente no sistema financeiro, por diversos fatores, como as crises financeiras de amplitude global, o desenvolvimento dos derivativos, os colapsos empresariais decorrentes de deficiências na gestão de riscos, e as exigências de capital em função dos riscos incorridos pelas instituições. O objetivo da pesquisa é verificar e analisar o grau de evidenciação, por parte das instituições financeiras com atuação no Brasil, quanto às questões relativas ao risco de mercado. Para a avaliação das informações prestadas, são utilizadas como parâmetro as recomendações de evidenciação do Comitê de Supervisão Bancária da Basiléia, bem como informações sobre as práticas de divulgação de instituições financeiras no mercado internacional, a partir de levantamentos realizados pelo BIS (Bank for International Settlements). Assim, questiona-se se as instituições financeiras com atuação no Brasil têm apresentado aderência aos padrões internacionais de evidenciação na área de risco de mercado. Os resultados obtidos com a pesquisa empírica...

Análise de preço e de risco de mercado de contratos futuros da divida externa; Pricing and market risk's analysis of futures contract of Brazilian external debt

Pinho, Américo José Marques de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/11/2005 Português
Relevância na Pesquisa
96%
O crescente volume de transações e a diversidade no mercado de derivativos leva a busca de modelos mais sofisticados para a estimação do preço e o cálculo do risco nesse mercado. Associada a essa premissa em alguns momentos de grande liquidez mundial, círculos virtuosos de melhoria na economia mundial e queda dos prêmios de risco individuais dos títulos emitidos pelos países tidos como desenvolvidos (EUA, alguns países da comunidade européia e outros), os grandes investidores mundiais podem procurar alternativas em ativos financeiros de países em desenvolvimento que oferecem um retorno maior. A partir desses argumentos e do fato do aumento do volume de captação e da grande valorização de títulos da divida externa brasileira em 2003, foi escolhido modelar os contratos futuros de títulos da divida externa brasileira negociados na Bolsa de Mercadorias Futuro. O contrato futuro de títulos da divida externa brasileira é um derivativo do ativo objeto C-Bond ou Global40 ou EI Bond que envolve duas moedas distintas (o Real e o Dólar Norte Americano) no qual o retorno é obtido em termo de valores das variáveis medidas na moeda Dólar Norte Americano já que o título é cotado nessa moeda, porém o ajuste de mercado é denominado na moeda Real. Analogicamente no Estados Unidos da América existe um derivativo semelhante: o contrato futuro de NIKKEI225 negociados na bolsa de Chicago Mercantile Exchange para investidores norte-americanos. Esse contrato de NIKKEI225 é classificado por diversos autores em uma das categorias de Quanto Derivativo por ser um derivativo que envolve duas moedas distintas no qual o retorno é obtido em termo de valores das variáveis medidas na primeira moeda...

Modelo Regulatório e risco de mercado: uma comparação entre as empresas de distribuição de gás e energia elétrica norte americanas e suas congêneres no Brasil, Chile e Argentina; Regulatory model and market risk: a comparison between the distribution companies of gas and electricity and their North American counterparts in Brazil, Chile and Argentina

Pauperio, Marco Antonio Luz
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
95.99%
A legislação brasileira estabelece que o Estado tem a obrigação de preservar o equilíbrio econômico financeiro das concessões de serviços públicos. Assim o Estado deve garantir que as tarifas dessas concessões sejam capazes de cobrir os seus custos operacionais e ainda ofereçam um retorno justo para os agentes privados que nelas investiram. Nas concessões de distribuição de gás natural canalizado e de energia elétrica os reguladores brasileiros optaram por aplicar uma regulação baseada em incentivos, que se inspira no modelo inglês de regulação por preço teto. Esta opção regulatória fez com que a Agência Nacional de Energia Elétrica adicionasse à remuneração dos acionistas das concessionárias um prêmio de risco regulatório refletindo a diferença entre o risco das distribuidoras inglesas e o risco das norte americanas, pois as inglesas praticam uma forma de determinação de tarifas considerada mais arriscada que as norte americanas. Tal adição de retorno encontra amparo na teoria econômica, mas é questionada por estudos empíricos que mostram que a diferença entre os graus de risco do regime inglês e norte americano não é estatisticamente significativa. Nesta dissertação é testada a hipótese de que o grau de risco de mercado da regulação por preço teto é maior do que o da regulação por custo de serviço. Para tanto são usados dados de distribuidoras de gás natural e energia elétrica da Argentina...

Custo de capital ex-ante: variáveis explicativas e prêmio pelo risco de mercado no Brasil; Ex-ante cost of equity: explanatory variables and market risk premium in Brazil

Noda, Rafael Falcão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
85.93%
Este trabalho propõe um modelo para estimativa do custo de capital próprio ex-ante baseado no índice lucro/preço, E/P, na taxa de crescimento esperada para o lucro na perpetuidade, g, e no coeficiente ?, o qual mede a taxa de conversão de crescimento em rentabilidade e, portanto, em valor. Tal modelo é testado com base em uma amostra brasileira, utilizando metodologia econométrica de regressões multivariadas em primeira diferença de séries temporais. São utilizadas como variáveis explicativas medidas alternativas para a taxa livre de risco e para a taxa esperada de crescimento do lucro na perpetuidade. Diversas das medidas utilizadas foram relevantes para explicar os índices E/P no Brasil, corroborando as hipóteses formuladas. Os resultados mostram, também, que as medidas mais individualmente adequadas para a taxa livre de risco a serem utilizadas para precificação de ações no Brasil são aquelas baseadas em yields de títulos soberanos emitidos pelo governo dos EUA adicionados do prêmio pelo risco Brasil, medido com base no índice EMBI+ Brazil. Identifica-se que as taxas de juros locais, apesar de apresentarem poder explicativo individualmente inferior, são fatores com poder explicativo conjunto significativo...

Sugestão para definição do conceito de VaR para corporações

Souza, Alessandra Augusta de Lima Gomes da Silva
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
95.87%
Crescentemente, a importância da acurada mensuração de risco por parte de empresas não financeiras tem despertado o interesse e se tornado relevante no dia a dia operacional das mesmas. Algo até então muito comum e restrito ao âmbito dos bancos, fundos de investimento e instituições financeiras que utilizam o VaR como um dos principais componentes dos seus sistemas de risk management. Não há consenso, entretanto, quanto à melhor métrica ou definição para mensuração de risco em empresas. O objetivo deste trabalho é analisar risco de mercado em corporações fazendo uma revisão teórica dos principais conceitos apresentados na literatura sobre o assunto, e propor taxonomia mais adequada para as corporações, aproximando o universo das instituições financeiras ao das não financeiras. Um exemplo prático apresentado na análise da Aracruz Celulose busca demonstrar o grau de complexidade nos cálculos, que aliam Asset Pricing, Risco e Finanças Corporativas.

Adições à proposta do modelo SUSEP de risco de mercado

Braga, Victor Hugo Souza
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
95.92%
Seguindo a tendência mundial de um melhor gerenciamento de riscos, o regulador do mercado de seguros brasileiro, após a implementação dos demais riscos, está em fase avançada de desenvolvimento de seu modelo para aferir o risco de mercado das seguradoras. Uma vez que as discussões cessem, as empresas serão forçadas a usar um modelo que, hoje, apresenta muitas falhas, gerando uma demanda de capital adicional de seus acionistas que pode levar algumas delas ao estado de insolvência. O principal objetivo deste estudo é analisar a adequação do modelo e subsidiar a discussão a fim de aperfeiçoar o modelo final, com análises comparativas com outros modelos no país e no mundo, estudo de cenários e visões do mercado. De modo geral, as análises feitas revelam problemas sérios no modelo, como necessidade de aporte de capital em empresas extremamente lucrativas e insuficiência de garantia de segurança pelo uso puro dos fatores de choque em detrimento a uma análise estocástica. Finalmente, são sugeridas algumas soluções para minimizar o efeito da inadequação do modelo e ainda algumas sugestões para melhoria do mesmo, de forma que os acionistas não sejam prejudicados, o regulador consiga administrar adequadamente os riscos e a sociedade seja beneficiada pela solidez das companhias em quem confiou seus riscos.; Following the global trend toward a better risk management...

Risco de mercado : análise comparativa de métodos de mensuração de risco aplicado ao mercado brasileiro; Market risk : comparative analysis of methods of mensuration of applied risk to the Brazilian market

Moreira, Leonardo de Lima
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
95.94%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2006.; O presente trabalho busca analisar o comportamento dos modelos de mensuração de risco de mercado VaR e CVaR para no mercado de ações brasileiro, calculados pela metodologia da simulação histórica, GARCH, Riskmetrics e Normal.Foram utilizados como amostra os dados empíricos de PETR4, TNLP4, VALE5, USIM5 e CSNA3, que compreende as cinco ações mais líquidas da carteiro do Índice da Bovespa (Ibovespa) vigente de janeiro a abril de 2006, com os preços de fechamento abrangendo o período de 30/12/1998 à 29/12/2005. Todas as metodologias foram calculadas para um nível de significância α de 1% e 5% , usando janelas de 126 e 252 dias. Com o objetivo de se testar os modelos foram utilizados os testes de Kupiec (incondicional), Christoffersen (condicional) e Berkowitz, sendo que o teste de Berkowitz foi utilizado para dois casos, teste das caudas das distribuições e teste de previsão de densidade. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The present work search to analyze the behavior of the models of mensuration of market risk VaR and CVaR for in the Brazilian market of actions...

Modelos de valores extremos e convencionais de VaR : nível de acurácia na previsão de risco de mercado nos países do G7 e Brics

Fernandes, Bruno Vinícius Ramos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
95.95%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Universidade Federal da Paraíba, Universidade do Rio Grande do Norte, Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, 2012.; Este trabalho tem como objetivo geral testar a Teoria dos Valores Extremos em contraposição a métodos convencionais de VaR (delta-linear, simulação de Monte Carlo, simulação histórica e EWMA), para mensurar o risco de mercado, em condições de crises sistêmicas. Para isso, foram coletados dados dos principais índices de mercado dos países componentes do BRICS e do G-7, no período de 1990 a 2011. O objetivo geral deste trabalho pode ser desdobrado nos seguintes objetivos específicos: a) interpretar o resultado dos riscos de mercado apurados sob os diferentes métodos, de forma a aferir quais geram melhor previsão; b) verificar se algum dos métodos utilizados consegue captar as perdas incorridas em períodos de crises sistêmicas, onde há maior volatilidade; e c) considerando que a volatilidade do mercado acionário pode influenciar o risco dos ativos, investigar se entre países desenvolvidos e emergentes há diferença significativa na mensuração do Value-at-Risk segundo os diversos métodos utilizados. A aferição dos resultados dos modelos de VaR apresentados nos itens seguintes deste trabalho é realizada com base no teste proposto por Kupiec (1995). A técnica consiste em contrapor as estimativas de perdas potenciais com os retornos efetivamente observados na amostra...

Divulgação do risco de mercado: um caso de empresas portuguesas

Graça, Mónica Lopes
Fonte: Escola Superior de Ciências Empresariais Publicador: Escola Superior de Ciências Empresariais
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
106%
Dissertação de Mestrado em Contabilidade e Finanças; As empresas com títulos cotados em bolsa são obrigadas a cumprir um conjunto de requisitos de divulgação de informação sobre o risco que resultam, entre outras, das imposições da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários e das regras contabilísticas, em particular da IFRS 7 (Norma Internacional de Relato Financeiro – Instrumentos Financeiros: Divulgação de Informações). Através da análise dos relatórios e contas do ano de 2010 das empresas que, em 19 de Março de 2012, integravam o PSI20, pretende-se verificar o cumprimento da divulgação de informação, especificamente, no que diz respeito à divulgação do risco de mercado. Aborda-se, também, a problemática da divulgação voluntária. Recorrendo ao método da análise de conteúdo, analisou-se o nível de divulgação de informação por tipo de risco de mercado, numa perspectiva qualitativa e quantitativa, e se as empresas divulgam a utilização de instrumentos de cobertura para minimizar esses riscos. Verificou-se que, na sua grande maioria, as empresas cumprem os requisitos da IFRS 7, que a informação sobre o risco de taxa de juro é a mais observada e que, em geral, utilizam instrumentos derivados para minimizar os riscos de mercado.; It is compulsory for listed companies to fulfil a set of requirements about information risk disclosure. That happens...

A transição de Basileia II para Basileia III : qual o enfoque que é dado aos riscos nos Acordos de Basileia?

Mendes, Adriana Sofia Ribeiro
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
85.89%
Mestrado em Finanças; Este trabalho procura analisar o tratamento dado aos riscos ao longo dos “Acordos de Basileia” emitidos pelo Comité de Basileia (BSBC – Basel Committee on Banking Supervision), nomeadamente da evolução de Basileia II para Basileia III. Aborda a forma como tem sido abordado a problemática do risco de crédito, do risco de mercado, do risco operacional e finalmente do risco de liquidez. Para cada um deles é feita uma abordagem que permite explicar e justificar a sua evolução das abordagens de que foram alvo em Basileia I, Basileia II e Basileia III. Defende-se que a evolução que se tem verificado no tratamento dos riscos, está mais ligada a soluções para situações de crise do sistema financeiro, do que para se transformar num sistema de prevenção de situações de risco. Defende-se igualmente que qualquer sistema que possa contribuir para situações de prevenção de risco, devia passar pela separação da banca comercial, da banca de investimentos, com abordagens diferentes em termos de adequação de capital.; This paper seeks to analyze the treatment given to the risks over the "Basel Accords" issued by the Basel Committee (BSBC – Basel Committee on Banking Supervision), in particular the development of Basel II to Basel III. Discusses how the issue of credit risk...

A gestão de risco de mercado no contexto solvência II

Baptista, Vitor Massena
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
95.92%
Mestrado em Finanças/ JEL Classification System: G11, G22; Nos últimos anos têm-se assistido a uma evolução significativa num dos mais populares temas “nice to have” contemporâneos o Governo das Sociedades (doravante Governance). Ensina-se nas universidades a importância genérica do Governance muitas vezes de forma desconexa da realidade, esta questão é quase um momento de abstração teórica num mercado global onde, por exemplo, empresas com “preocupações sociais” produzem componentes em regiões onde não é possível afirmar, sem cinismo, que são respeitados os direitos humanos. Este contracenso é esclarecedor quanto à importância real que o Governance tem na gestão real das empresas e na sociedade, não obstante existem atividades económicas em determinadas zonas do mundo onde é consensual considerar as garantias dos clientes um tema relevante para a gestão, neste caso particular insere-se a atividade seguradora. Deste modo as estruturas de Governance têm sido desenvolvidas, no sentido de incorporar pressupostos de gestão de risco nas decisões societárias tentando, por imposição das autoridades de supervisão, garantir os interesses dos clientes das empresas de seguros que representam um portfólio de responsabilidades. Pretende-se assim implementar um modelo que permita ampliar ou amenizar os requisitos de capital das companhias de seguros em função de decisões de gestão que permitam identificar a apetência ou não para o risco...

Portfolio de produção agropecuária e gestão de riscos de mercado nas cooperativas do agronegócio paranaense

Moreira,Vilmar Rodrigues; Barreiros,Reginaldo Ferreira; Protil,Roberto Max
Fonte: Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
85.92%
Neste artigo, apresentam-se uma avaliação da prática da gestão dos riscos de mercado pelas cooperativas do Paraná (Brasil) e um estudo do portfolio de produção agropecuária desse estado considerando a relação retorno-risco. Usando a análise E-V do modelo de Markowitz, foi definida uma fronteira de eficiência em que foi possível verificar quais seriam as mudanças necessárias no portfolio visando à eficiência econômica (definida aqui como o trade-off entre retorno e risco). Por meio de questionários e entrevistas, foi avaliada a disposição das cooperativas em incentivar tais mudanças em seus portfolios e na produção de seus cooperados. Também foi possível avaliar qual o grau de importância atribuído a fontes de risco de mercado e qual o grau de relevância de um conjunto de estratégias passíveis de serem adotadas para lidar com esses riscos. O objetivo geral foi avaliar quais seriam as possíveis influências que as cooperativas poderiam exercer nas alterações das preferências de produção visando à melhoria da relação retorno-risco. Verificou-se que os principais motivos que influenciam as decisões sobre produção estão relacionados a aspectos econômicos e racionais, como foco estratégico da cooperativa e resistências dos cooperados. Os motivos relacionados a aspectos políticos ou sociais...

Avaliação de métodos de exigência de capital para risco de ações no Brasil

Araújo,Gustavo Silva; Moreira,João Maurício de Souza; Clemente,Ricardo dos Santos Maia
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 Português
Relevância na Pesquisa
105.82%
Este trabalho examina quatro métodos de determinação da exigência de capital para cobertura de risco de mercado de instituições financeiras, decorrente da exposição em ações e seus derivativos, excetuando-se o caso de opções. Para as simulações são montadas duas carteiras com ativos que compõem o Ibovespa. Os métodos avaliados seguem as orientações do Comitê de Basiléia, inserindose o primeiro método na abordagem padronizada e os demais na de modelos internos, que utilizam o conceito de Valor em Risco (VaR). Os métodos de VaR empregados são: histórico, diagonal e alisamento exponencial (RiskmetricsTM). A aferição destes métodos segue metodologia indicada por Basiléia, que se baseia no VaR para o horizonte de 1 dia. Adicionalmente, aplica-se o teste de Kupiec para proporção de exceções, verifica-se o número de observações que ultrapassam a exigência de capital para cada método, bem como a magnitude das diferenças entre o capital exigido e as perdas verificadas. Embora o método histórico tenha apresentado um melhor desempenho do VaR, os melhores resultados no tocante à exigência de capital são obtidos pelo método de alisamento exponencial.

Avaliacao da estimativa do risco de mercado pela metodologia Value at Risk (VaR) com simulacao de Monte Carlo

Luiz de Oliveira Bezerra, Fabio; Ulises de Montreuil Carmona, Charles (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
105.79%
Este trabalho tem o intuito de avaliar a capacidade da abordagem Value at Risk com simulação de Monte Carlo (SMC), na previsão do risco de mercado da ação da Petrobrás (PETR4) e das opções de compra da PETR4 (PETRJ39, PETRH6, PETRH5). Compara-se a performance da SMC com os métodos denominados paramétricos: para a carteira de ações, considera-se o modelo do desvio padrão, e, para a carteira de opções, utiliza-se as aproximações Delta e Delta-Gama. Sabendo que a exatidão da estimativa do VaR pela simulação de Monte Carlo reside no modelo de precificação do valor da carteira, analisam-se os seguintes modelos: o de Black & Scholes (SMC Univariada), o de Hull & White, que inclui volatilidade estocástica (SMC Bivariada), e, por último, a inclusão da taxa de juros também estocástica através do modelo de Rendleman e Bartter (SMC Trivariada). As evidências empíricas sugerem que a estimativa do VaR pela simulação de Monte Carlo supera a dos métodos paramétricos. Especificamente quando se refere às opções, a performance da SMC é ainda melhor, devido a sua capacidade de capturar os efeitos da não-linearidade desses ativos financeiros

Gerenciamento do risco de mercado baseado no Value at Risk estático e dinâmico para carteira de ações e opções negociadas na Bovespa

Oliveira, Marcos Roberto Gois de
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
86.02%
O presente trabalho aborda o gerenciamento do risco do mercado utilizando o Value at Risk (VaR), o qual se tornou a ferramenta para a mensuração do risco esperado mais utilizada, tanto por instituições financeiras, quanto não financeiras. O VaR mede a maior perda esperada em dado período de tempo, tal perda esperada é baseada nas suposições sobre a distribuição de retorno dos fatores de risco. A suposição de mercado eficiente é normalmente a justificativa para a baixa eficácia dos modelos de gestão do risco de ativos brasileiros. No entanto a forma como a hipótese de mercado eficiente é incorporada aos modelos de previsão e de gerenciamento do risco não é explorada na literatura com a profundidade necessária. O resultado são trabalhos empíricos pouco conclusivos sobre a eficácia dos modelos de VaR aplicados ao mercado brasileiro. Neste trabalho o objetivo foi modelar o mercado de ações brasileiro sem abandonar a hipótese de mercado eficiente. Para tal fez-se necessário a incorporação da dinâmica do mercado, caracterizada pela alta volatilidade, aos modelos de VaR. Obteve-se sucesso para a modelagem das carteiras de ações, entretanto os resultados para carteiras com opções mostraram que a hipótese de mercado eficiente não é suficiente para a modelagem no mercado de opções brasileiro. O VaR foi analisado sob diversas suposições...

Determinantes do risco Brasil: fundamentos e expectativas: uma abordagem de modelos de risco de crédito; Texto para Discussão (TD) 945: Determinantes do risco Brasil: fundamentos e expectativas: uma abordagem de modelos de risco de crédito; Determinants of Brazil risk: fundamentals and expectations: an approach for credit risk models

Moreira, Ajax R. B.; Rocha, Katia
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
Português
Relevância na Pesquisa
85.9%
Esta pesquisa propõe um modelo estrutural de risco de crédito de dois fatores que utiliza a abordagem de ativos contingentes para explicar a flutuação do risco país (spread) implícito no preço do C-Bond, a partir dos fundamentos econômicos e das expectativas do mercado. Identificamos as seguintes aplicações para o modelo proposto: a) avaliação do efeito da política macroeconômica sobre a evolução do spread; b) estimação da probabilidade de moratória e do prêmio de risco (expectativas); e c) previsão de curto prazo do spread. Destacamos as seguintes conclusões: 1) o modelo proposto possui capacidade preditiva superior à do passeio aleatório; 2) as duas quantidades — fundamento e expectativas — foram importantes para a explicação da trajetória do spread; 3) o prêmio de risco, associado ao fundamento, não é constante no tempo; 4) dado o spread do período anterior, a variação do fundamento é mais importante do que o prêmio de risco do mercado para prever o spread; e 5) o aumento recente do prêmio de risco mostra que existe um espaço significativo de redução do spread apenas como consequência da melhoria das expectativas.; 19 p. : il.

Portfolio de produção agropecuária e gestão de riscos de mercado nas cooperativas do agronegócio paranaense; Cartera de producción agropecuaria y gestión de riesgos de mercado en las cooperativas de comercio agropecuario del estado de Paraná; Portfolio of farm production and market risk management in agribusiness cooperatives of Paraná

Moreira, Vilmar Rodrigues; Barreiros, Reginaldo Ferreira; Protil, Roberto Max
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
85.96%
This paper shows an assessment of the practice of market risk management among cooperatives in the state of Paraná (Brazil) and a study of the agricultural production portfolio of this state, taking into account the risk-return relationship. Using the Markowitz model along with an E-V analysis, an efficiency boundary was determined in which it was possible to verify what portfolio changes would be required to achieve economic efficiency (defined here as the trade-off between risk and return). Through questionnaires and interviews, an analysis was conducted of the cooperatives' willingness to encourage such changes in their portfolios and in the production of their members. It was also possible to assess the degree of importance ascribed to sources of market risk and to a set of strategies that could be adopted to deal with these risks. The overall goal of this study was to evaluate what might be the influence of the cooperatives on changing production preferences, in order to improve the risk-return relationship. The authors found that the main motives that might affect production decisions are related to economic and rational aspects, such as the cooperative's strategic focus and the resistance of its members. Motives related to political or social aspects...

Cash flow at risk in non-financial companies; Flujo de caja en riesgo en empresas no financieras; Fluxo de caixa em risco em empresas não-financeiras

Varanda Neto, José Monteiro
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
85.92%
The main goal of this researsch is to study of the utilization of Cash Flow at Risk - CFaR. CFaR is a market risk assessing tool that is intended to simulate the value at risk of a future cash flow, operational and financial, given a confidence interval. The main idea is to present CFaR model applied to a non-financial company from the electrical sector, where either the rates and indexes of its financial assets and liabilities as well the demand for its services can be assumed random variables, in a process of statistical modeling for measurement of its cash flow's likely range of variation in the following fiscal year. A one-period back-test is preformed at the conclusion chapter, showing that the real figures are within the range defined by the model, creating opportunities for new studies about the subject.; El objetivo general de esta investigación es estudiar la utilización del Flujo de Caja en Riesgo (Cash Flow at Risk - CFaR), una herramienta de control de riesgo de mercado que busca simular el valor en riesgo del flujo de caja futuro, tanto operacional como financiero, de una empresa dentro de un intervalo de confianza predefinido. La idea es presentar el modelo CFaR aplicado a una empresa no financiera, en especial una empresa del sector eléctrico generadora de energía...

Efficient tax planning: an analysis of its relationship with the market risk; Planificación fiscal eficiente: un análisis de su relación con el riesgo de mercado; Planejamento tributário eficiente: uma análise de sua relação com o risco de mercado

Vello, André; Martinez, Antonio Lopo; FUCAPE BUSINESS SCHOOL
Fonte: UFSC Publicador: UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 26/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
95.98%
This article shows if a good tax planning, promotes a reduction of market risk, when in presence of good corporate governance practices. From a sample of 86 publicly traded companies listed on the BOVESPA during a time lapse of 5 years is data panel of regressions in order to identify the variables that explain the market risk (beta). The results show the existence of a significant and negative relationship between market risk and the rate of efficient tax planning organizations, in companies with the best corporate governance practices.; En este artículo si muestra que una buena planificación fiscal, promueve una reducción del riesgo de mercado, cuando en presencia de prácticas de buen gobierno corporativo. De una muestra de 86 empresas que cotizan en bolsa que figuran en la BOVESPA, durante un lapso de tiempo de 5 años es de panel de datos de las regresiones a fin de identificar las variables que explican el riesgo de mercado (beta). Los resultados muestran la existencia de una relación significativa y negativa entre el riesgo de mercado y el tipo de organizaciones de planificación fiscal eficiente, en las empresas con las mejores prácticas de gobierno corporativo; http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2014v11n23p117Este artigo evidencia se um bom planejamento tributário promove uma redução do risco de mercado...