Página 10 dos resultados de 12165 itens digitais encontrados em 0.005 segundos
Resultados filtrados por Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP

Quantificação de danos e controle pós-colheita de podridão parda (Monilinia fructicola) e podridão mole (Rhizopus stolonifer) em frutos de ameixa e nectarina; Quantification of damages and control of the postharvest diseases brown rot (Monilinia fructicola) and soft rot (Rhizopus stolonifer) in plum and nectarine fruits

Gonçalves, Fabrício Packer
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/02/2006 Português
Relevância na Pesquisa
26.917007%
Esse trabalho teve dois objetivos distintos, quantificar e caracterizar os danos pós-colheita em frutos de ameixa e nectarina na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP) e testar produtos que possam ser utilizados no controle das doenças pós-colheita podridão parda (Monilinia fructicola) e podridão mole (Rhizopus stolonifer) nestes dois frutos. Durante a safra 2003 e 2004, foram realizados 20 levantamentos de quantificação de danos em frutos de nectarina e 11 em frutos de ameixa. Em cada levantamento foram avaliados 1% do total de caixas comercializados em cinco permissionários da CEAGESP. A amostragem foi estratificada por variedade, calibre e procedência dos frutos, sendo quantificados danos mecânicos, fisiológicos e doenças pós-colheita. Para o controle da podridão parda e mole, o efeito curativo e protetor do CaCl2, cera e luz UV-C, em diferentes concentrações e o efeito curativo do tratamento com ozônio foram avaliados. A incidência de danos na CEAGESP em frutos de ameixa variou de 5 a 47%, e em nectarina entre 14 e 54%, considerando as safras 2003 e 2004. Tanto em ameixa como em nectarina os danos mais freqüentes foram os mecânicos, com variação de 2 a 25% em frutos de ameixa e de 7 a 30% em frutos de nectarina. Danos fisiológicos variaram de 1 a 22% e de 2 a 18% em frutos de ameixa e nectarina...

Eficiência do processo de beneficiamento de laranja doce na redução de incidência de frutos com mancha preta dos citros (Phyllosticta citricarpa) em packinghouse com frutos destinados ao mercado interno; Efficiency of processing sweet orange on the reduction of incidence of fruits with citrus black spot (Phyllosticta citricarpa) in a packinghouse with fruits allocated for the domestic market

Panosso, Paula Schiavolin
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.909985%
A mancha preta dos citros (MPC) é causada pelo fungo Phyllosticta citricarpa e está entre as principais doenças citrícolas do Brasil. Esse fungo provoca lesões superficiais e queda precoce dos frutos. Essas lesões não comprometem a qualidade interna do fruto, porém limita a comercialização no mercado brasileiro de frutos e impede que o Brasil seja exportador do produto in-natura devido à presença dos sintomas. A MPC é uma doença quarentenária A1 na União Europeia (UE) por não estar presente em seus países membros. Essa é a principal razão pela qual o Brasil, embora seja o maior produtor mundial de frutos e suco, não apareça no topo dos países exportadores. O principal controle utilizado para a doença é o controle químico associado a práticas culturais. Os principais fungicidas utilizados são os cúpricos, os benzimidazóis e a mistura de estrobilurinas e triazóis. Porém, em 2012 os benzimidazóis foram retirados da lista de produtos permitidos em pomares com frutos destinados ao mercado externo. Nesse contexto, os produtores se veem com uma opção a menos para o controle da doença no campo. Sabe-se que o beneficiamento em packinghouse é um método de controle dos frutos em pós-colheita, porém a eficiência desse processo nunca foi avaliada. Por essa razão...

Desenvolvimento e qualidade de frutos de banana em função da proteção física dos cachos; Banana development and quality according bunches physical protection

Sakai, Ronaldo Kazuo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
26.902148%
No cultivo da bananeira, a proteção física dos cachos é uma das principais técnicas culturais utilizada com a finalidade de melhorar a qualidade dos frutos. O objetivo desse trabalho foi estudar a influência do uso de diferentes tipos de embalagens para proteção do cacho de banana, cultivar Nanicão, durante o seu desenvolvimento e na pós-colheita dos frutos. Foram realizados dois experimentos em um bananal irrigado, com 8 anos de idade, em clima Cwa. O primeiro experimento foi realizado em duas épocas do ano para verificar a influência dos tipos de embalagens no desenvolvimento dos frutos e na sua qualidade. Os tratamentos foram: 1) testemunha (sem uso de proteção do cacho); 2) saco de polipropileno - TNT; 3) saco de polietileno azul; 4) saco de polietileno transparente), 5) saco de polietileno tratado com inseticida); e 6) saco de polietileno branco. Avaliou-se o período de frutificação (intervalo entre a emissão da inflorescência até a colheita dos frutos), massa do cacho, massa do engaço+ráquis, número de pencas por cacho, massa da 2ª penca, número de frutos da 2ª penca, massa da casca e polpa, relação polpa/casca, densidade dos frutos, lesões causadas por tripes, defeitos ou injúrias nos frutos, coloração da casca...

Fixação e desenvolvimento dos frutos do tangor 'Murcote' (Citrus reticulata Blanco x Citrus sinensis L. Osbeck) e da lima ácida 'Tahiti' (Citrus latifolia Tanaka) com a utilização de biorreguladores.; Fruit set and growth of 'murcott' mandarin hybrid (citrus reticulata blanco x citrus sinensis l. osbeck) and 'tahiti' lime (citrus latifolia tanaka) with use of bioregulators.

Serciloto, Chryz Melinski
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/01/2002 Português
Relevância na Pesquisa
26.902148%
A alternância de produção, o pequeno tamanho e a baixa capacidade de fixação dos frutos são alguns problemas encontrados em alguns cultivares cítricos. O presente trabalho foi conduzido em 2000/2001 sob condições de campo, em pomares comerciais de tangor 'Murcote' (Citrus reticulata Blanco x Citrus sinensis L. Osbeck) e de lima ácida 'Tahiti' (Citrus latifolia Tanaka), de 10 e 8 anos de idade, localizados nas cidades de Mogi-Mirim e Taquaritinga-SP, respectivamente. No primeiro experimento, avaliou-se o efeito dos biorreguladores etilclozate 200 mg.L-1, Fenotiol 10 mg.L-1, Fengib 1 ml.L-1, GA3 20 mg.L-1, 2,4-D 8 mg.L-1 e GA3 20 mg.L-1 + 2,4-D 8 mg.L-1, aplicados após a queda das pétalas, sobre o desbaste e o tamanho dos frutos do tangor 'Murcote'. Nenhum tratamento alterou o número de frutos colhidos e a produtividade (kg/planta). Os tratamentos GA3 20 mg.L-1 + 2,4-D 8 mg.L-1, GA3 20 mg.L-1 e Fenotiol 10 mg.L-1 aumentaram o diâmetro (3,4%; 3,0% e 3,0%), a massa média (7,8%; 8,8% e 9,5%) e o número de frutos colhidos de maior classe comercial. Nenhum tratamento alterou as características tecnológicas dos frutos (% suco, brix, acidez, pH, ratio, cor da casca e cor do suco). As taxas de assimilação de CO2, transpiração...