Página 16 dos resultados de 12165 itens digitais encontrados em 0.183 segundos

Produção e qualidade de sementes híbridas de berinjela em função do número de frutos por planta; Yield and quality of hybrid eggplant seeds according to the number of fruits per plant

Weber, Luana Carolina
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2011.; A berinjela reproduz-se preferencialmente por autofecundação, sendo a tecnologia de produção de sementes híbridas produzidas por meio de emasculação e polinização manual. O presente trabalho teve por objetivo avaliar a produção e a qualidade de sementes híbridas de berinjela oriundas de plantas com diferentes números de frutos. O experimento foi realizado nas instalações do campo experimental e laboratório de sementes da Embrapa Hortaliças. Em um campo de produção de sementes híbridas de berinjela ‘Ciça’, foram selecionadas ao acaso seis plantas para cada tratamento, nas quais foram realizados cruzamentos. Os tratamentos constaram de número de frutos por planta: 6, 9, 12, 15 e 18. Os botões florais foram emasculados manualmente. Sessenta dias após o cruzamento, os frutos foram colhidos e colocados em repouso por 10 dias em um ambiente protegido. Em seguida, as sementes foram extraídas manualmente. Os seguintes testes e determinações foram realizados: número de sementes por fruto, número de sementes por planta, peso de sementes por planta, massa de 100 sementes, germinação, primeira contagem...

Associação entre drosofilídeos (Insecta: Diptera) e frutos como sítios de criação larval

Oliveira, Henrique Valadão de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Tese (doutorado)–Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-graduação em Ecologia, 2013.; O estudo dos organismos e dos recursos por eles utilizados é essencial para o entendimento das dinâmicas populacionais no espaço e no tempo, assim como sua relação com outros organismos que utilizam os mesmos recursos. Drosofilídeos têm sido amplamente utilizados como modelos em pesquisas em genética, evolução, ecologia, dentre outros, mas sua relação com recursos de oviposição, criação e alimentação larval recebeu pouca atenção. Dessa forma, a investigação de frutos com um dos principais recursos para a criação de estágios imaturos é de suma importância para um melhor entendimento deste organismo como modelo biológico. Nesse contexto, esta tese visa ampliar o conhecimento da relação drosofilídeos- recursos. No primeiro capítulo, foram levantados e catalogados os registros de uso de frutos como sítio de criação por drosofilídeos na região Neotropical. Foram encontradas 100 espécies de drosofilídeos, além de outros 15 táxons, utilizando frutos de 178 táxons vegetais. Estas espécies de moscas corresponderam à aproximadamente 11% de todas as espécies já registradas na região Neotropical. Todas as espécies que puderam ser classificadas com relação à amplitude no uso de recursos foram classificadas como generalistas e possíveis hipóteses foram levantadas para explicar a falta de espécies especialistas. No segundo capítulo...

BIORREGULADORES NA MORFOLOGIA E NA PRODUTIVIDADE DE FRUTOS DE TOMATEIRO CULTIVAR ÂNGELA GIGANTE

MARTINS,MARIA BERNARDETE GONÇALVES; CAMARGO E CASTRO,PAULO ROBERTO DE
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1997 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
O presente trabalho teve como finalidade observar aspectos morfológicos dos frutos de tomateiro, Lycopersicon esculentum Mill. cv. Ângela Gigante, submetidos à ação de biorreguladores, com ou sem adubação adicional, e determinar as possíveis alterações na produtividade. Foram desenvolvidos, em casa de vegetação, em épocas distintas, dois ensaios. As mudas foram selecionadas e transplantadas para vasos com capacidade de 12 L de terra, contendo uma mistura de solo argiloso, areia, matéria orgânica e uma adubação mineral complementar de N, P, K. No segundo ensaio, após o transplante das mudas, além da adubação mineral complementar de N, P, K, efetuaram-se adubações adicionais (fertirrigação). Em ambos os ensaios, quando as plantas atingiram quatro folhas definitivas, realizaram-se as pulverizações com GA3 50 mg/L; NAA 100 mg/L; CCC 1.500 mg/L e SADH 3.000 mg/L. Realizaram-se, nos dois ensaios, quatro coletas de frutos maduros por planta. De modo geral, para o primeiro, o tratamento com CCC mostrou tendência em aumentar o número e a massa total de frutos por planta em relação à testemunha e aos demais tratamentos, enquanto o tratamento com NAA obteve efeito contrário. O ensaio com fertirrigação adicional não provocou alterações significativas na produção de frutos; no entanto...

Efeito do ensacamento na qualidade dos frutos e na incidência da broca-dos-frutos da atemoieira e da pinheira

Pereira,Marlon Cristian Toledo; Bandeira,Nilceu; Antunes Júnior,Roberto Célio; Nietsche,Silvia; Oliveira Júnior,Manoel Xavier de; Alvarenga,Clarice Diniz; Santos,Telma Miranda dos; Oliveira,Janaína Ribeiro
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Este estudo teve por objetivo avaliar o uso de diferentes invólucros nos frutos de atemoieira e pinheira na qualidade físico-química dos frutos e na incidência da broca-dos-frutos, Cerconota anonella. Os experimentos foram instalados em dois pomares comerciais: um de atemoieira no município de Matias Cardoso e outro de pinheira no município de Verdelândia, Norte de Minas Gerais. Os tratamentos para a atemoieira consistiram em: 1) Testemunha (sem ensacamento); 2) Saco plástico leitoso; 3) Saco de TNT (tecido-não-tecido) branco sem fundo e 4) Saco de TNT branco com fundo. Para a pinheira foi modificado apenas o tratamento 2 para saco de papel pardo. Avaliaram-se número de dias da polinização à colheita, número de dias da colheita ao amadurecimento, ocorrência de injúrias e brocas e características físico-químicas dos frutos. Observam-se maior número de dias entre a colheita e o amadurecimento e mais firmeza nos frutos de pinheira não-ensacados. O uso do plástico leitoso controlou a broca em frutos de atemoieira. As características físico-químicas: massa, comprimento, diâmetro dos frutos e teor de sólidos solúveis totais da polpa não foram influenciados pelo uso dos invólucros.

Produtividade e qualidade de frutos de pepino africano em resposta à adubação nitrogenada

Antunes,Guilherme; Ferreira,Ana Paula Sato; Puiatti,Mário; Cecon,Paulo Roberto; Silva,Geovani do Carmo Copati da
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
O pepino africano (Cucumis metuliferus) é uma planta nativa do continente africano, com potencial para comércio internacional, destinado tanto ao consumo, na forma de sucos, como ao uso farmacêutico. Todavia, pouco se sabe sobre seu manejo cultural, em nossas condições, sobretudo quanto à adubação nitrogenada. Objetivou-se, com este trabalho, avaliar o efeito de doses de nitrogênio sobr e o crescimento da planta, a produtividade e a qualidade de frutos. O trabalho foi conduzido em casa de vegetação, em vasos de 10 L. Constou de seis tratamentos, correspondentes às doses de N de 0, 40, 80, 120, 160 e 200 kg ha-1, distribuídas no delineamento inteiramente casualizado, com 11 repetições. Avaliaram-se: produção de frutos, massas de matéria seca de parte aérea e de raízes e características físicas e químicas de frutos. O número de frutos e a massa de matéria fresca de frutos apresentaram valores máximos estimados de 2,24 frutos/planta e de 516,41 g/planta, respectivamente, com as doses de 122,50 e de 154,44 kg ha-1 de N. A massa média de fruto estimada foi de 240,27 g/fruto, obtida com a dose máxima testada (200 kg ha-1 de N). A massa seca de parte aérea teve máximo estimado de 39,12 g/planta, com a dose de 144...

Avaliação de características físico-químicas de frutos de duas espécies de pitaya

Lima,Cristiane Andréa de; Faleiro,Fábio Gelape; Junqueira,Nilton Tadeu Vilela; Bellon,Graciele
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
O objetivo deste trabalho foi avaliar características físico-químicas dos frutos de 21 acessos de duas espécies de pitaya, Hylocereus undatus e Selenicereus setaceus. Foi utilizado um delineamento inteiramente ao acaso, com quatro repetições, sendo cada repetição a média de três frutos. Foram analisados comprimento e diâmetro dos frutos, sólidos solúveis, massa total da casca e da polpa dos frutos. As análises de variância foram realizadas por meio do programa Genes e as médias foram comparadas pelo teste Scott e Knott, a 5% de significância. Foram determinados os coeficientes de correlação de Pearson entre as diferentes características analisadas. Os acessos 02 e 05 da espécie H. undatus destacam-se por apresentarem maiores comprimento, diâmetro e massa dos frutos, comparando com os dos demais acessos. A espécie S. setaceus apresenta maior teor de sólidos solúveis da polpa dos frutos, diferenciando-se significativamente da espécie H. undatus. Altos valores foram encontrados para herdabilidade e CVg, para as características físicas dos frutos de pitaya, estimativas importantes para se determinarem estratégias de seleção e para se estimar o ganho genético. Os resultados das correlações indicam que quanto maior o tamanho e a massa...

Valor nutricional e energético de espécies vegetais importantes na alimentação do Tambaqui

Silva,Jorge Antonio Moreira da; Pereira-Filho,Manoel; Oliveria-Pereira,Maria Inêz de
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Analisou-se o valor nutricional e energético de alguns frutos e sementes das florestas de várzea e igapó, próximas à região de Manaus-AM, importantes na alimentação do tambaqui (Colossoma macropomum Cuvier, 1818). Para o levantamento das espécies e os tipos de frutos consumidos por esta espécie foram utilizadas informações da literatura, complementadas com os resultados de análises de conteúdo dos tratos digestivos coletados através de capturas de animais e no principal porto de desembarque e comercialização de peixes em Manaus, a feira da Panair. Foram realizadas, semanalmente, na feira, coleta de 15 tratos digestivos, durante nove meses. Após a evisceração, os tratos digestivos foram acondionados em sacos plásticos, armazenados em isopor com gelo e transportados até o laboratório onde permaneceram em freezer (-20ºC). As análises de conteúdo dos tratos digestivos consistiram na coleta dos frutos e sementes para identificação, após serem preservados em álcool a 70% constituindo uma coleção de referência. Após identificação, as espécies de frutos e sementes foram coletadas nas áreas de ocorrência na várzea e igapó para as análises bromatológicas, seguindo metodologia da A.O.A.C (1995) e a energia bruta (kJ/g) através de bomba calorimétrica. Identificou-se 46 espécies vegetais...

Produção de etileno e atividade da enzima ACCoxidase em frutos de maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa Deg.)

Winkler,Larissa Macedo; Quoirin,Marguerite; Ayub,Ricardo; Rombaldi,César; Silva,Jorge
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
O maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa Deg.) é uma das principais espécies cultivadas do gênero Passiflora. Seus frutos são ricos em minerais, vitaminas e apresentam aroma e sabor agradáveis. O presente trabalho teve como objetivos determinar a produção de etileno e atividade enzimática da ACCoxidase (ACCO) em maracujá-amarelo colhido em diferentes estádios de maturação. A determinação do estádio de maturação foi realizada com o auxílio de um colorímetro, que, por meio da radiação ultravioleta, estabeleceu valores absolutos da cor dos frutos de cada um dos grupos (I, II e III). A produção de etileno e a atividade da ACCoxidase foram realizadas por cromatografia gasosa. Os frutos do grupo I são predominantemente verdes, de acordo com os valores absolutos da cor obtidos. Os frutos do grupo II são predominantemente, coloridos, ou seja, em um estádio de maturação intermediário, e os frutos do grupo III, totalmente coloridos, apresentando-se, portanto, em início da senescência. Os frutos do grupo I apresentaram atividade da ACCO predominantemente mais elevada do que os frutos do grupo III, ocorrendo também o mesmo comportamento com a produção de etileno, com um valor médio de 7,25 nL. g-1. h-1...

Tolerância de frutos de pessegueiro a geadas

Assmann,André Paulo; Citadin,Idemir; Locatelli,Mauro Cristovão; Scariot,Silvia; Danner,Moeses Andrigo; Raseira,Maria do Carmo Bassols
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Este trabalho teve como objetivo avaliar a tolerância de frutos de pessegueiro aos danos ocasionados pela geada. A geada ocorreu no dia 5 de setembro de 2006, sendo que a temperatura mínima, a 1,5 m do solo, foi de - 1,06ºC. Foram avaliados 28 genótipos de pessegueiro em diferentes estádios fenológicos. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com três repetições (plantas de pessegueiro), procedendo-se à avaliação em seis ramos por planta. No dia em que ocorreu a geada, foram mensurados o número de frutos por ramo, diâmetro sutural médio dos frutos, número total de gemas vegetativas, percentual de brotação e percentual de brindilas formadas a partir das gemas brotadas. Uma segunda avaliação foi realizada 15 dias após a primeira, para avaliar o percentual de queda de frutos e o diâmetro sutural médio dos frutos remanescentes. Genótipos bem enfolhados e cujos frutos apresentavam endocarpo endurecido, no momento da ocorrência da geada, foram tolerantes ao dano ocasionado pelo frio; frutos com diâmetro sutural inferior a 20 mm foram suscetíveis à geada, enquanto frutos com diâmetro sutural superior a 30 mm apresentaram boa tolerância, independentemente do genótipo avaliado.

Caracterização física de frutos e putâmens e taxa de ataque por Carmenta sp. a pequizeiros (Caryocar brasiliense Camb.) no norte de Minas Gerais

Luz,Giovana Rodrigues da; Rodrigues,Priscyla Maria Silva; Menino,Gisele Cristina de Oliveira; Coutinho,Etiene Silva; Nunes,Yule Roberta Ferreira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
O pequizeiro é uma espécie nativa do cerrado brasileiro, cujos frutos, explorados de forma extrativista, têm grande importância econômica. O extenso período de oferta dos frutos do pequi, aliado à heterogeneidade das regiões produtoras levam a crer na existência de diferenças entre as suas características físicas. Dessa forma, este trabalho objetivou comparar as características físicas de frutos de pequizeiro coletados em três municípios do norte de Minas Gerais e verificar se a taxa de ataque por Carmenta sp. está diretamente relacionada com as características biométricas. Assim, foram marcados 10 indivíduos e coletados 20 frutos de cada árvore, em Montes Claros, Mirabela e Japonvar, totalizando 200 frutos por área. Foram determinados as variáveis físicas dos frutos e dos putâmens, o número de frutilhos, de putâmens e de sementes e a porcentagem de frutos e de putâmens intactos e danificados. Os resultados indicaram que há diferenças nas características físicas entre as localidades, possuindo a região de Japonvar os putâmens mais vigorosos e com menor taxa de ataque pela broca-do-pequizeiro. Além disso, a porcentagem de ataque por Carmenta sp. relacionou-se com a espessura da casca e o comprimento dos frutos nas localidades de Japonvar e Mirabela...

Preservação dos atributos físicos de frutos de atemoia cv. Gefner com o uso de 1-MCP e atmosfera modificad

Silva,Gláucia Michelle Cosme; Biazatti,Marlon Altoé; Silva,Mírian Peixoto Soares da; Cordeiro,Maria Helena Menezes; Mizobutsi,Gisele Polete
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
O interesse comercial pela atemoia vem aumentando cada vez mais no Brasil. O aumento da atividade respiratória, acompanhado por modificações rápidas na composição física dos frutos podem inviabilizar sua distribuição a mercados distantes. Neste contexto, objetivou-se com o presente trabalho avaliar os atributos físicos em frutos de atemoia tratados com 1-metilciclopropeno (1-MCP) e atmosfera modificada associados à refrigeração. O experimento foi instalado em delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4x5, sendo quatro concentrações de 1-MCP (0; 200; 400 e 600 ŋL L-¹) e cinco períodos de avaliação após a colheita, em intervalo de cinco dias, com quatro repetições e quatro frutos por unidade experimental. As atemoias foram colhidas em pomar comercial, no município de Matias Cardoso-MG, no estádio de maturação fisiológica, lavadas, sanitizadas e secas ao ar, depois tratadas com as concentrações de 1-MCP por oito horas, em temperatura ambiente. Logo após, quatro frutos foram dispostos em bandejas de poliestireno expandido. Alguns permaneceram sem membrana, enquanto outros foram embalados com membrana plástica de PEBD 16µm. As variáveis avaliadas nos frutos foram: perda de biomassa fresca...

Remoção dos frutos de Miconia albicans (sw.) Triana (Melastomataceae) por formigas na borda e no interior de um fragmento de Cerrado, Curvelo, MG

Leite,Rosiane Resende; Araujo,Sabrina Soares Cardoso de; Oliveira,Evandro Gama de
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
O conhecimento sobre a biota do Cerrado e sobre os fatores que influenciam a distribuição das espécies é de suma importância num cenário em que as atividades antrópicas têm levado à destruição e fragmentação deste bioma. Esta pesquisa foi realizada num fragmento de cerrado em Curvelo, Minas Gerais, e teve por objetivo analisar os efeitos de borda sobre fatores relacionados à biologia reprodutiva de Miconia albicans, com atenção particular à dispersão secundária de sementes por formigas. Foram estas variáveis estudadas: (i) composição de espécies de formigas interagindo com frutos de M. albicans; (ii) taxa de remoção de frutos; (iii) tipos de interação entre formigas e frutos; (iv) distância de dispersão; (v) produção de frutos; (vi) abundância e porte de M. albicans. Nove espécies de formigas foram observadas interagindo com frutos de M. albicans. A taxa de remoção de frutos foi de 86% no interior e de 58% na borda do fragmento. A distância de dispersão variou entre 0,10-12 m, e não houve diferença significativa entre os dois ambientes (p = 0,24). Não houve diferença significativa na produção de frutos entre borda e interior (p = 0,15). A abundância de M. albicans foi significativamente maior na borda do que no interior (p = 5...

Disponibilidade de frutos e a dieta de Lycalopex vetulus (Carnivora - Canidae) em um cerrado de Mato Grosso, Brasil

DALPONTE,JULIO CESAR; LIMA,EDSON DE SOUZA
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/1999 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
A frutificação de 41 espécies consideradas como alimentos potenciais para mamíferos foi acompanhada mensalmente durante os anos de 1985 e 1986 e comparada com a dieta frugívora da raposa-do-campo (Lycalopex vetulus) em uma área de cerrado próxima ao Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. O padrão de frutificação foi sazonal, com maior disponibilidade de frutos no começo da estação seca e começo da estação chuvosa. Hancornia speciosa, Rauwolfia sp. e Solanum lycocarpum apresentaram um padrão longo (nove a 12 meses) de frutificação, enquanto Guettarda viburnioides e Mouriri elliptica, um padrão curto (cinco a oito meses). Setenta por cento das espécies com frutos listados como alimentos potenciais foram consumidos por L. vetulus. Apesar do grande número de espécies utilizadas, um percentual pequeno (26%) de frutos foi consumido com freqüência acima de 10%. O consumo de frutos pela raposa foi oportunístico, em geral coincidindo com o padrão de frutificação na área de estudo. H. speciosa e S. lycocarpum foram consideradas espécies importantes na dieta de L. vetulus, desde que proporcionaram fontes alimentares disponíveis ao longo do ano, inclusive em períodos de baixa disponibilidade como durante o pico da estação seca. Alterações na freqüência de consumo de certas espécies de frutos...

Produtividade e qualidade de frutos de meloeiro variando número de frutos e de folhas por planta

Queiroga,Roberto Cleiton F de; Puiatti,Mário; Fontes,Paulo Cezar R; Cecon,Paulo Roberto
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
O cultivo do meloeiro tipo Cantaloupe no sudeste do Brasil só é possível em ambiente protegido, tornando-se necessário o manejo da planta via poda. Todavia, nessa espécie, crescimento da planta e produção de frutos são limitados pelo tamanho e atividade da fonte e do dreno. O trabalho teve por objetivo avaliar a produtividade e a qualidade de frutos do meloeiro cultivado em ambiente protegido em função de número de frutos e de folhas por planta. Utilizou-se o delineamento experimental de blocos casualizados, em parcelas subdivididas, com 4 repetições. A parcela constou de número de frutos por planta (1 ou 2), fixados entre o 6 e 8(0) nós e a subparcela do número de folhas por planta (16; 19; 22 e 25 folhas). A condução da planta com apenas um fruto, quando podada a partir da 22ª folha, elevou a área foliar da planta comparada a plantas com dois frutos. Independente do número de folhas, plantas conduzidas com um fruto apresentaram maior massa média de fruto e menor produtividade comercial. A redução de drenos (número de frutos por planta) proporcionou frutos com maior reticulação de casca, espessura da polpa, comprimento, diâmetro, sólidos solúveis totais, açúcares solúveis totais e açúcares não redutores...

Produtividade e qualidade de frutos de melão pele-de-sapo em duas densidades de plantio

Nunes,Glauber Henrique de S; Pereira,Elaíne WL; Sales Júnior,Rui; Bezerra Neto,Francisco; Oliveira,Kelly Cristina de; Mesquita,Luciene X
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Existem dúvidas se a densidade utilizada no melão amarelo permite a colheita de frutos do tipo pele-de-sapo adequados para o mercado externo. Dois experimentos foram instalados com o objetivo de avaliar híbridos de melão do tipo pele-de-sapo, em duas densidades de plantio, 10 e 15 mil plantas ha-1. No primeiro experimento foram avaliados os híbridos Sancho, PS 07 e Tendency, e, no segundo, os híbridos PS RDR, PS 10, PS 15, PS 21 e PS 32. Utilizou-se delineamento em blocos ao acaso, com quatro repetições. Os tratamentos foram arranjados em parcelas subdivididas, com o fator densidade disposto na parcela e, o fator híbrido, na sub-parcela. As sub-parcelas foram compostas por 16 e 24 plantas na área útil, no primeiro e no segundo experimentos, respectivamente. Não houve interação significativa entre híbridos e densidade de plantio. A produtividade e número total de frutos na densidade de plantio de 15.000 plantas ha-1 foram maiores, com valores médios de 38,95 t ha-1 e 23,05 mil frutos ha-1, respectivamente. A firmeza da polpa e o teor de sólidos solúveis totais não foram influenciados pela densidade de plantio. Por sua vez, os híbridos diferiram para as características número total de frutos, produtividade, firmeza da polpa e teor de sólidos solúveis totais. Os híbridos Sancho e Tendency...

Fisiologia pós-colheita de frutos da palmeira Mauritia vinifera Mart. (Arecaceae)

Santelli,Paulo; Calbo,Maria Elisa Ribeiro; Calbo,Adonai Gimenez
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Alterações pós-colheita no amadurecimento dos frutos de Mauritia vinifera (buriti), colhidos com coloração marrom clara, foram estudadas acompanhando-se: massa, volumes gasosos intercelulares, concentração de CO2 e O2 na atmosfera interna, firmeza e as evoluções de CO2 e etileno, tanto a 25 ºC quanto sob baixa temperatura (8 ºC). Os frutos apresentaram injúria de resfriamento quando armazenados a 8 ºC e não amadureceram ao serem retornados para 25 ºC. Sob umidade elevada, baixa transpiração, a conservação do buriti triplicou em comparação com os frutos armazenados em ambiente menos úmido (65 a 85%). A casca resistente destes frutos perde a firmeza e o arranjo compacto das escamas e torna-se mais frágil e mais permeável a gases durante o amadurecimento ou quando armazenados sob temperatura que causa injuria de resfriamento. Os frutos de buriti contém apenas cerca de 1% volume gasoso intercelular, o que é indicativo de susceptibilidade à injúria de impacto, mediante descolamento de escamas. No amadurecimento a polpa torna-se macia, conforme leitura de penetrômetro, diminuindo a resistência ao transporte dos frutos, que passam a ser facilmente amassados. Estes frutos apresentaram comportamento climatérico típico e o pico de evolução de CO2 ocorreu dois dias após o pico do etileno. As curvas de concentração interna de CO2 e de O2 no buriti foram diferentes de outros frutos previamente estudados pelo fato de sofrerem uma grande redução da resistência difusiva da casca...

Posição dos frutos e seu efeito na repartição da matéria seca da planta do tomateiro

Andriolo,Jerônimo Luiz; Ludke,Loeni; Duarte,Tatiana da Silva; Skrebsky,Etiana Caldeira
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2000 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Plantas de tomateiro foram cultivadas no interior de estufas de polietileno no decorrer da primavera e do outono com o objetivo de determinar o efeito da posição dos frutos sobre a distribuição da matéria seca entre as partes vegetativas e os frutos. Os tratamentos foram constituídos por plantas conduzidas com uma haste (controle) ou duas hastes por planta, com frutos localizados somente sobre a haste principal ou distribuídos sobre as duas hastes. Em cada época, o número de inflorescências por planta foi mantido idêntico em todos os tratamentos, igual a oito na primavera e dez no outono, enquanto o número de folhas por planta foi, respectivamente, 27 e 37 nas plantas-controle e 52 e 65, em média, nas plantas com duas hastes. Na primavera, as plantas com duas hastes acumularam uma média de 155g de matéria seca de frutos, e aquelas com uma haste apenas 95g. No outono, esse parâmetro não mostrou diferença significativa entre os tratamentos: valores de 99g nas plantas com uma haste e uma média de 78 g naquelas com duas hastes. Nos dois experimentos, não foram observadas diferenças significativas entre os tratamentos com duas hastes por planta, independentemente da posição dos frutos sobre a planta. No outono, a fração da matéria seca total alocada para os frutos foi de 0...

Qualidade pós-colheita de frutos de butiá em função do estádio de maturação na colheita e do manejo da temperatura

Amarante,Cassandro Vidal Talamini do; Megguer,Clarice Aparecida
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2008 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Este trabalho objetivou avaliar os efeitos do estádio de maturação na colheita, da temperatura de armazenamento e do tempo para o resfriamento na preservação da qualidade pós-colheita de frutos de butiá. Os frutos foram colhidos em três estádios de maturação (verde, verde-amarelo e amarelo) e armazenados a 0±2°C e 20±2°C. Frutos armazenados a 0±2°C apresentaram melhor retenção de firmeza, de cor verde da epiderme, de acidez total titulável (ATT) e de sólidos solúveis totais (SST), em relação àqueles armazenados a 20±2°C. Os benefícios da refrigeração na preservação pós-colheita foram maiores para frutos colhidos em estádio verde, apesar da sua qualidade inferior, caracterizada pelos altos valores de ATT e baixos valores de SST em relação aos colhidos nos estádios verde-amarelo e amarelo. Frutos armazenados a 0±2°C não apresentaram sintoma de injúria por frio. Durante todo o período de armazenamento, não foi possível observar a ocorrência de climatério respiratório. Não houve diferença significativa nas taxas respiratórias pós-colheita entre os estádios de maturação dos frutos na colheita. O incremento na temperatura de armazenamento de 0 a 30°C ocasionou um aumento significativo nas taxas respiratórias de 50...

Caracterização das injúrias causadas por Frankliniella occidentalis no morangueiro

Nondillo,Aline; Redaelli,Luiza Rodrigues; Pinent,Silvia Marisa Jesien; Botton,Marcos
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2010 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Frankliniella occidentalis tem sido relatada como uma das principais pragas associadas à cultura do morangueiro. No entanto, os sintomas do ataque do inseto não estão caracterizados e, geralmente, atribui-se ao ataque do inseto a presença de frutos deformados. As injúrias causadas por F. occidentalis foram caracterizadas na cultura do morangueiro infestando-se com adultos botões florais e frutos. Para cada órgão (flores e frutos) e fase de desenvolvimento, foram utilizados 20 insetos, os quais foram mantidos em gaiolas por cinco dias. Também foi avaliado um tratamento em que foram colocados 20 insetos a cada cinco dias, durante todo o ciclo da cultura. Nas flores, foram constatadas injúrias causadas pela alimentação de F. occidentalis nos estames e no receptáculo floral. Em frutos verdes e maduros, foi observado bronzeamento na base dos frutos, sob o cálice, e ao redor dos aquênios. No tratamento no qual os insetos estiveram presentes durante todo o desenvolvimento dos frutos, foram registrados somente 17,6% destes com mais de 40% da superfície com bronzeamento. Não foi encontrada associação entre a infestação por tripes e a deformação de frutos. A alimentação de F. occidentalis na cultura do morangueiro causa injúrias nos estames e no receptáculo floral e bronzeamento na superfície dos frutos verdes e maduros...

Destanização e conservação de frutos de jambolão

Severo,Joseana; Santos,Railson Schreinert dos; Casaril,Jardel; Tiecher,Aline; Silva,Jorge Adolfo; Rombaldi,Cesar Valmor
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2010 Português
Relevância na Pesquisa
26.804243%
Foram estudadas alternativas para a redução da adstringência (destanização) e conservação de frutos de jambolão (Syzygium cumini, L.). Para isso, no primeiro experimento, os frutos foram colhidos no estádio meio-maduro, mantidos sob temperatura ambiente e submetidos aos seguintes tratamentos: controle (atmosfera normal), 98kPa CO2, 20kPa CO2, 98kPa N2, etileno (100ppm), 1-MCP (1ppm) seguido de etileno (100ppm) e 3,85mL de etanol absoluto L-1. Foram avaliados os teores de acetaldeído e de taninos solúveis, a firmeza e a adstringência dos frutos. No segundo experimento, os frutos foram colhidos no estádio maduro e armazenados em atmosfera modificada passiva, sob temperatura ambiente (AMPA, 23±1°C) e atmosfera modificada passiva refrigerada (AMPR, 4±1°C), pelo período de cinco, 10 e 15 dias. Frutos provenientes dos tratamentos com N2, etileno e etanol apresentaram os melhores resultados quanto à destanização, com aumento nos teores de acetaldeído e diminuição dos taninos solúveis e da adstringência; entretanto, os tratamentos com etileno e etanol causaram amolecimento excessivo nos frutos. O armazenamento em AMPR conservou melhor a coloração roxo-azulada dos frutos e, além de prevenir a incidência de fungos...