Página 2 dos resultados de 12165 itens digitais encontrados em 0.010 segundos

Caracterização físico-química de frutos de maracujazeiro-amarelo submetidos à iluminação artificial, irrigação e sombreamento

Cavichioli, José Carlos; Ruggiero, Carlos; Volpe, Clovis Alberto
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 649-656
Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); O presente trabalho objetivou avaliar alguns parâmetros físicoquímicos de frutos de maracujazeiro-amarelo (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg) submetidos a diferentes sistemas de produção. Avaliaram-se o peso, o comprimento, o diâmetro, o teor de sólidos solúveis (SS) e a acidez titulável (AT) dos frutos, a relação SS/AT, o peso e o rendimento da polpa, a espessura da casca e o rendimento de suco. Compararam-se quatro sistemas de produção (iluminação artificial/irrigação/sombreamento, iluminação artificial/irrigação, iluminação artificial/sombreamento, iluminação artificial) e um tratamento-testemunha, em condições naturais. Os tratamentos foram submetidos a três diferentes épocas de iluminação (12 de abril, 27 de abril e 12 de maio). O experimento foi conduzido na área da Escola Técnica Agrícola de Adamantina - SP, na região da Alta Paulista, no período de abril a dezembro de 1997. Observou-se que, no período de junho a novembro, os diferentes sistemas de produção e as épocas de iluminação não alteraram o peso, o comprimento e o diâmetro médio dos frutos de maracujazeiro. A iluminação artificial...

Cultivo de melão rendilhado com dois e três frutos por planta

Charlo, Hamilton César de O; Castoldi, Renata; Vargas, Pablo F; Braz, Leila T
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 251-255
Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
O objetivo deste trabalho foi avaliar cultivares de melão rendilhado produzidas em plantas sob raleio dos frutos. Foram estudadas as cultivares Maxim, Louis, Fantasy, Shinju 200, e Bônus nº2, com as plantas conduzidas com dois e três frutos. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, em esquema fatorial 5x2, com quatro repetições e com as plantas dispostas no espaçamento de 1,0 m entre linhas e 0,5 m entre plantas. O experimento foi realizado em casa de vegetação, utilizando-se fertirrigação e vasos plásticos de 13 L, preenchidos com fibra da casca de coco Golden Mix® Misto 98. As mudas foram produzidas em bandejas de poliestireno expandido de 128 células e quando estavam com a primeira folha definitiva completamente desenvolvida foram transplantadas aos vasos. Foram avaliados o rendilhamento da casca, os diâmetros longitudinal e transversal do fruto, o índice de formato do fruto, os diâmetros longitudinal e transversal do lóculo, o índice de formato do lóculo, a espessura do mesocarpo, a massa média dos frutos e a produção por planta. Não houve interação entre os fatores estudados. Nas condições deste experimento, a condução de dois frutos por planta resultou em maior rendilhamento da casca, maior diâmetro transversal do fruto...

Caracterização morfológica e atributos de qualidade dos frutos de acessos de bananeira em clima subtropical

Souza, Manoel Euzébio de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: x, 100 f.: il. color. , grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia (Horticultura) - FCA; Sabendo da importância da bananicultura para o Brasil, sobretudo para o Estado de São Paulo e a expansão de novos cultivos, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho agronômico, caracterizar atributos de qualidade, bem como aspectos sensoriais dos frutos de acessos de bananeira em Botucatu/SP. Foram avaliadas características de crescimento, tais como altura de planta, circunferência do pseudocaule, número de folhas e número de dias entre o florescimento e a colheita. Estas medidas foram feitas na emissão da inflorescência. Foram mensuradas também as características de produção, como peso do cacho, número de frutos, peso médio dos frutos, produtividade, número de pencas; peso, número, comprimento e diâmetro dos frutos da 2ª penca. Em relação à qualidade dos frutos foram, analisados os atributos físicos e químicos: textura; pH; acidez titulável; sólidos solúveis, açúcares redutores totais; amido e potássio, bem como a aceitação desses acessos através da análise sensorial. O delineamento adotado foi o inteiramente casualisado...

Caracterização físico-química de frutos de maracujazeiro-amarelo submetidos à iluminação artificial, irrigação e sombreamento

Cavichioli,José Carlos; Ruggiero,Carlos; Volpe,Clovis Alberto
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
O presente trabalho objetivou avaliar alguns parâmetros físicoquímicos de frutos de maracujazeiro-amarelo (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg) submetidos a diferentes sistemas de produção. Avaliaram-se o peso, o comprimento, o diâmetro, o teor de sólidos solúveis (SS) e a acidez titulável (AT) dos frutos, a relação SS/AT, o peso e o rendimento da polpa, a espessura da casca e o rendimento de suco. Compararam-se quatro sistemas de produção (iluminação artificial/irrigação/sombreamento, iluminação artificial/irrigação, iluminação artificial/sombreamento, iluminação artificial) e um tratamento-testemunha, em condições naturais. Os tratamentos foram submetidos a três diferentes épocas de iluminação (12 de abril, 27 de abril e 12 de maio). O experimento foi conduzido na área da Escola Técnica Agrícola de Adamantina - SP, na região da Alta Paulista, no período de abril a dezembro de 1997. Observou-se que, no período de junho a novembro, os diferentes sistemas de produção e as épocas de iluminação não alteraram o peso, o comprimento e o diâmetro médio dos frutos de maracujazeiro. A iluminação artificial, a irrigação e o sombreamento não influenciaram no teor de sólidos solúveis e na acidez dos frutos. Os frutos colhidos em agosto apresentaram teores de brix e de acidez maiores que os colhidos em dezembro. No mês de dezembro...

Determinação e distribuição de ácido ascórbico em três frutos tropicais

Andrade,Ruth Sales Gama de; Diniz,Maria Celeste Teixeira; Neves,Eduardo Almeida; Nóbrega,Joaquim Araújo
Fonte: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP Publicador: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
O método clássico iodimétrico foi utilizado para determinação de ácido ascórbico (AA) nos frutos araçá (Eugenia sp.), acerola (Malphigia sp.) e laranja (Citrus sinenses). Os frutos coletados foram classificados como verdes, verde- amarelados ou amarelos conforme a cor superficial. Os frutos foram levados ao laboratório e resfriados para minimizar a oxidação de AA. Os teores determinados de AA para o araçá evidenciaram que há uma gradiente de concentração entre as partes superior e inferior dos frutos, sendo a concentração em C2 (concentração de ácido ascórbico na parte inferior do fruto) sempre maior que a concentração em C1 (concentração de ácido ascórbico na parte superior do fruto ligada ao pedúnculo). Comportamento semelhante também foi observado para acerolas e laranjas, que apresentaram uma concentração média na parte superior de 17,7 mg g-1 e 0,612 mg L-1 e na parte inferior 19,6 mg g-1 e 0,665 mg L-1, respectivamente. Pelos resultados obtidos pode-se concluir que os três frutos apresentam uma distribuição heterogênea de AA e essa variação é mais pronunciada para frutos verdes, i.e. frutos menos adequados para consumo.

Aplicación de diversos métodos químicos para determinar actividad antioxidante en pulpa de frutos

Kuskoski,E. Marta; Asuero,Agustín G.; Troncoso,Ana M.; Mancini-Filho,Jorge; Fett,Roseane
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
El Brazil es considerado un de los principales países productores de zumos de frutos, ocupando en concreto la tercera posición respecto a esto. La diversidad de frutos en el mercado es cada vez mayor, introduciéndose diariamente nuevos frutos tropicales cuyas propiedades y actividades no están aún totalmente determinadas. El gobierno brasileño apoya el comercio exterior de frutos, invirtiendo fondos en exposiciones que promueven y sitúan a los nuevos productos en los países de la Unión Europea, tal como la "Brazilian Fruit Festival" que promociona frutos in natura, pulpas congeladas y zumos procesados. Se publican cada vez en mayor número nuevas investigaciones que asocian el consumo de frutas con efectos beneficiosos para la salud humana. Este trabajo tiene por objeto la determinación del índice de fenoles totales (FT), antocianos totales (AT) y la capacidad antioxidante de las pulpas de frutos comerciales congelados, aplicando los métodos espectrofotométrico químicos mas en boga para la determinación de la actividad antioxidante (ABTS, DPPH y DMPD). Se ha determinado la capacidad antioxidante de las pulpas de los frutos tropicales de mayor consumo en el mercado del sur de Brazil (mora, uva, açaí, guayaba, fresa...

Avaliação do número e posição de frutos de melancia produzidos em ambiente protegido

Seabra Júnior,Santino; Pantano,Sílvio C.; Hidalgo,Ari F.; Rangel,Maurício G.; Cardoso,Antonio I.I.
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
36.825723%
Estudou-se a produção de melancia, cultivar New Kodama, avaliando 1 ou 2 frutos por planta fixados nos ramos entre o 8º e 11º nó e 1 ou 2 frutos por planta fixados nos ramos entre o 13º e 16º nó, no sistema tutorado em ambiente protegido. O experimento foi conduzido na UNESP, em Botucatu (SP), de outubro a dezembro de 2000. Avaliou-se a produção total de frutos por planta, peso médio de frutos e teor em sólidos solúveis totais (ºbrix). A produção foi menor (2,04 kg/planta) quando manteve-se apenas um fruto fixado do 8º ao 11º nó, do que quando manteve-se dois frutos (2,57 kg/planta), mas não houve diferença significativa quando manteve-se um ou dois frutos fixados do 13º ao 16º nó, produzindo cerca de 2 kg por planta. Observou-se também maior peso médio de frutos (2,05 kg/fruto) e maior teor de sólidos solúveis totais (8,78ºbrix) quando mantidos apenas um fruto por planta e maior teor de sólidos solúveis totais (8,21ºbrix) nos frutos mantidos do 8º ao 11º nó.

Efeito da carga de frutos e concentrações salinas no crescimento do meloeiro Cultivado em substrato

Duarte,Tatiana da S; Peil,Roberta MN; Bacchis,Sidnei; Strassburguer,André S
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.825723%
O objetivo foi avaliar o efeito do número de frutos por planta e de concentrações salinas em solução nutritiva recirculante, no crescimento do meloeiro cultivado em ambiente protegido e em substrato de casca de arroz crua, durante os meses de fevereiro a maio de 2003. Três números de frutos por planta (2, 3 e 4) e três concentrações salinas da solução nutritiva (1,9; 2,3 e 2,9 dS m-1) foram estudados. A partir dos dados da matéria seca (MS) e fresca (MF) e da área foliar, acumuladas aos 62 dias após o transplante, foi determinada a produção e a distribuição de biomassa entre as diferentes partes da planta. Os frutos compreenderam de 49 a 55% da MS aérea total produzida pela planta, demonstrando que estes são os órgãos drenos de assimilados mais potentes. O aumento do número de frutos reduziu o peso médio dos frutos, sem afetar a produção e a distribuição de MS total, vegetativa e generativa. Entretanto, aumentou levemente a produção de MF dos frutos e da parte aérea como um todo, favorecendo a distribuição de MF para os frutos. Portanto, o acúmulo de água nos frutos ocorreu em uma proporção diferente do acúmulo da MS. A menor concentração salina da solução nutritiva testada pode ser indicada para o cultivo do meloeiro em substrato de casca de arroz crua durante o outono...

Cultivo de melão rendilhado com dois e três frutos por planta

Charlo,Hamilton César de O; Castoldi,Renata; Vargas,Pablo F; Braz,Leila T
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
O objetivo deste trabalho foi avaliar cultivares de melão rendilhado produzidas em plantas sob raleio dos frutos. Foram estudadas as cultivares Maxim, Louis, Fantasy, Shinju 200, e Bônus nº2, com as plantas conduzidas com dois e três frutos. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, em esquema fatorial 5x2, com quatro repetições e com as plantas dispostas no espaçamento de 1,0 m entre linhas e 0,5 m entre plantas. O experimento foi realizado em casa de vegetação, utilizando-se fertirrigação e vasos plásticos de 13 L, preenchidos com fibra da casca de coco Golden Mix® Misto 98. As mudas foram produzidas em bandejas de poliestireno expandido de 128 células e quando estavam com a primeira folha definitiva completamente desenvolvida foram transplantadas aos vasos. Foram avaliados o rendilhamento da casca, os diâmetros longitudinal e transversal do fruto, o índice de formato do fruto, os diâmetros longitudinal e transversal do lóculo, o índice de formato do lóculo, a espessura do mesocarpo, a massa média dos frutos e a produção por planta. Não houve interação entre os fatores estudados. Nas condições deste experimento, a condução de dois frutos por planta resultou em maior rendilhamento da casca, maior diâmetro transversal do fruto...

Retenção de frutos de laranjeiras de umbigo ‘Monte Parnaso’ em função da aplicação de 2,4-d, ácido giberélico e da anelagem de ramos

Schäfer,Gilmar; Koller,Otto Carlos; Sartori,Ivar Antônio
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1999 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
A laranjeira de umbigo ‘Monte Parnaso’ é muito apreciada e cultivada no RS, entretanto, apresenta baixa produtividade, relacionada a uma intensa abcisão de flores e frutos em desenvolvimento. O propósito deste trabalho foi reduzir a queda prematura de frutos e aumentar a produção de laranjeiras de umbigo ‘Monte Parnaso’ (Citrus sinensis Osbeck). O experimento foi realizado no município de Eldorado do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. As plantas estavam com 7 anos de idade, enxertadas sobre Poncirus trifoliata [L.]. O delineamento experimental adotado foi de parcelas subdivididas em esquema fatorial 6 x 3, onde se aplicou os seguintes tratamentos principais: (T1) Testemunha (tratamentos em novembro); (T2) 10ppm de ácido giberélico (AG3) em agosto de 1996 + 10ppm de AG3 em maio de 1997; (T3) 10ppm de AG3 em agosto de 96 + 10ppm de AG3 e 15ppm de ácido 2,4 diclorofenoxiacético (2,4-D) em maio de 97; (T4) T3 + 5ppm de AG3 em outubro de 96; (T5) T4 + [0,3% ZnSO4 + 0,15% de MnSO4 e 2% de adubo N-P-K (26-00-26), em outubro de 96]; (T6) T5 + anelagem da casca dos ramos principais, em outubro de 96. Todos esses tratamentos foram combinados com os seguintes subtratamentos, em novembro de 1996: (a) 15ppm de 2,4-D; (b) Anelagem da casca dos ramos principais; (c) 15ppm de 2...

Qualidade de frutos ensacados em diferentes genótipos de macieira

Santos,Janaína Pereira dos; Wamser,Anderson Fernando; Denardi,Frederico
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
Este trabalho teve como objetivos verificar se o ensacamento e a retirada das embalagens em diferentes épocas afetam a qualidade dos frutos de diferentes genótipos de macieira. O estudo foi conduzido em pomar orgânico de maçãs, na Epagri/Estação Experimental de Caçador, SC, durante a safra 2005/06, com as cultivares "Fuji Suprema" e "Royal Gala" e com as seleções M-11/00, M-13/00 e MR-11/90. Utilizou-se o delineamento completamente ao acaso, composto por cinco repetições, sendo que cada planta constituiu uma repetição, e desta ensacaram-se todos os frutos. Os tratamentos foram compostos por três épocas de retirada das embalagens (15 e sete dias antes da colheita e na colheita); dois tipos de embalagens (saco de papel manteiga parafinado branco e saco de polipropileno microperfurado transparente); e o controle (frutos não ensacados). Avaliaram-se diâmetro, peso, maturação através da cor de fundo, russeting e queimadura pelo sol. Verificou-se que o ensacamento pode influenciar o tamanho e o peso de frutos em relação aos frutos não ensacados. O tipo de embalagem e o maior tempo de permanência destas nos frutos podem afetar a maturação. Não houve nenhum efeito do ensacamento ou do tipo e época de embalagem sobre a incidência de "russeting". A embalagem de polipropileno microperfurado transparente propiciou em "Fuji Suprema"...

Conservacao de frutos de Berinjela cv. cica atraves de refrigeracao e embalagem.

HENZ, G.P.; SILVA, C.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.30, n.2, p.157-162, fev. 1995. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.30, n.2, p.157-162, fev. 1995.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
36.825723%
Avaliou-se a conservacao pos-colheita da berinjela (Salanum melongena L.) cv. Cica em quatro temperaturas de armazenamento (4, 8, 12 e 24 C) e tres tipos de embalagem (bandejas de papelao envoltas em pelicula de PVC; de PVC perfurada, e sem embalagem). O delineamento experimental foi o de blocos inteiramente casualizados, com quatro repeticoes (nove frutos/parcela, dispostos tres a tres quando em bandejas com PVC). A cada dois dias, foram avaliadas a perda de materia fresca, a deterioracao e a ocorrencia de danos por frio. Apos 16 dias, a perda de materia fresca foi maior nos frutos conservados sem embalagem, variando de 10,85 (4C) a 17,95% (24C), ao passo que nos frutos envoltos em pelicula de PVC variou de 1,69 (4C) a 5,95% (24 C.). A partir do quarto dia, os frutos sem embalagem armazenados a 4 e 8C comecaram a mostrar sintomas de dano por frio. A deterioracao dos frutos aos 16 dias foi maior nos frutos mantidos a 4 e 8 C e envoltos em pelicula de plastico, e em todos os tratamentos mantidos a 24 C. O tratamento que melhor conservou os frutos da cv. Cica durante 16 dias foi o armazenamento a 12 C e a embalagem em pelicula de PVC, perfurada ou nao, perdendo, respectivamente, 1,79 e 1,81% de materia fresca, sem apresentar deterioracao e sintomas de dano por frio.; 1995

CARGA ÓTIMA DE FRUTOS NA MACIEIRA ‘PRINCESA’ DE BAIXO REQUERIMENTO EM FRIO INVERNAL:RESULTADOS PRELIMINARES

CASTRO,DAMIÁN CÉSAR; MICHELOUD,NORMA; BUYATTI,MARCELA; GARIGLIO,NORBERTO FRANCISCO
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da carga de frutos sobre a produção total, calibre, massa média, comprimento dos ramos e intensidade da frutificação no ano seguinte, em plantas de macieira (Malus × domesticaBorkh.) cv. ‘Princesa’. Durante os anos de 2009 e 2010, as infrutescências foram submetidas a raleio manual, deixando nas árvores uma carga de 1 a 9 frutos por centímetro quadrado de superfície do tronco (FCQ). A produção total aumentou com o incremento da carga frutífera desde 1 a 9 FCQ, enquanto a massa média dos frutos diminuiu no mesmo intervalo. A quantidade de frutos pequenos aumentou até atingir 10% do total nas plantas de maior carga e a proporção de frutos de tamanho médio cresceu, alcançando 35% do total da produção. No entanto, a quantidade de frutos grandes não foi afetada pelo nível de carga, mantendo-se em maior proporção com relação ao total colhido (˜66%). O crescimento dos ramos, até 60 dias após a colheita, esteve negativamente afetado pela intensidade de carga. Observouse que não houve alternância de safra no ano seguinte ao experimento. A carga ótima para minimizar a produção de frutos pequenos, alcançando a maior produção total sem debilitar as árvores...

Alergia alimentar a frutos em crianças : estudos in vivo e in vitro

Soares, Elisa Mafalda da Fonseca Gravito
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.825723%
Introdução. A prevalência da alergia alimentar tem vindo a aumentar nas últimas décadas. Na população pediátrica, o seu conhecimento é ainda escasso, principalmente em Portugal. Material e Metodologia. Estudo analítico transversal de uma população pediátrica, dos 3-11 anos, inscrita nas escolas da Cova da Beira. Inicialmente, foi aplicado um questionário preliminar para avaliar a presença de reacção adversa a alimentos. Posteriormente, as crianças com questionário positivo para os frutos frescos foram avaliadas em consulta, para aplicação de um questionário alargado e, realização de testes de hipersensibilidade in vivo e in vitro para os frutos suspeitos e alergénios com reactividade cruzada para frutos (látex e pólenes). Resultados. Por questionário, a prevalência das reacções adversas a frutos foi 3-5 vezes superior à da Alergia Alimentar a Frutos (AAF) propriamente dita. A frequência da AAF foi de 0,53% (IC 95% [0,24;0,82]). Os frutos mais implicados foram o kiwi e o pêssego. A clínica predominante foi a de reacção imediata, unissintomática e mucocutânea localizada, nomeadamente a Síndrome de alergia oral. Os frutos apresentaram elevada sensibilização cruzada com o látex e os pólenes. Conclusão. A frequência da AAF foi semelhante à de outros países europeus. Na Cova da Beira...

Potencial produtivo e qualidade de frutos de macieiras tratadas com giberelina e inibidor da biossíntese de giberelinas

Silveira,João Paulo Generoso; Amarante,Cassandro Vidal Talamini do; Steffens,Cristiano André; Correa,Thais Roseli; Paes,Francielle Neto
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
Trabalhos recentes mostram que a pulverização de macieiras com inibidor da biossíntese de giberelinas pode reduzir o crescimento vegetativo das plantas e melhorar a qualidade dos frutos. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da pulverização de macieiras com um inibidor da biossíntese de giberelinas, prohexadiona-cálcio (ProCa), e com giberelina (GA3), sobre a floração, frutificação e qualidade dos frutos. O experimento foi conduzido em pomar localizado no município de São Joaquim-SC, na safra de 2009/2010. Macieiras 'Catarina' e 'Fuji' foram pulverizadas com água (tratamento- controle), ProCa e GA3 [ambos os produtos na dose de 319 g (i.a.) ha-1], quando as brotações do ano estavam com 5-10 cm de comprimento, sendo repetidas após 20 dias. A contagem do número de cachos florais e de frutos nas plantas ocorreram, respectivamente, nos meses de outubro e novembro, em 2009 e 2010. Os frutos foram submetidos às análises de qualidade na colheita e após quatro meses de armazenamento refrigerado (0±0,5 ºC / 90-95% UR), seguido de sete dias de comercialização simulada (20±4 ºC / 60-70% UR). No ano subsequente ao da aplicação dos tratamentos (2010), macieiras 'Fuji' pulverizadas com ProCa apresentaram menor frutificação do que o tratamento-controle. O tratamento com ProCa proporcionou maior coloração vermelha em maçãs 'Catarina'. No momento da colheita...

Doses de ácido giberélico na frutificação efetiva e qualidade de frutos de atemoieira 'Gefner'

Pereira,Marlon Cristian Toledo; Santos,Rayka Kristian Alves; Nietsche,Silvia; Mizobutsi,Gisele Polete; Santos,Edson Fagne dos
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.825723%
Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da aplicação de ácido giberélico (GA3) no pegamento, frutificação efetiva e qualidade de frutos de atemoieira 'Gefner', nas condições irrigadas do norte de Minas Gerais. O experimento foi conduzido em pomar comercial de atemoieira 'Gefner', em Matias Cardoso. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, com quatro repetições e cinco frutos por parcela. Os tratamentos utilizados foram diferentes doses do produto comercial Pro-Gibb®, composto por 10% de GA3, na forma de pó solúvel, sendo: 0 (testemunha), 250; 500; 750 e 1.000 mg.L-1. O produto foi aplicado diretamente nas flores de atemoieira, no momento da antese, e repetido nos frutos aos 7; 21 e 35 dias após a antese. Foram avaliados quinzenalmente pegamento, comprimento e diâmetro dos frutos. Após a colheita, as características físico-químicas avaliadas foram submetidas à análise de variância, e os efeitos das doses foram testados e ajustados em equações de regressão. A porcentagem de pegamento e frutificação efetiva dos frutos de atemoieira 'Gefner', a massa de polpa, casca e frutos, e o pH aumentaram com o incremento das doses de GA3. A aplicação de GA3 proporcionou a produção de frutos sem sementes e não influenciou no teor de sólidos solúveis dos frutos de atemoieira 'Gefner'.

Producao de frutos de quatro cultivares e tres clones de goiabeira (Psidium guajava L.) em Porto Lucena, RS.

GERHARDT, L.B. de A.; MANICA, I.; BARRADAS, C.I.N.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.30, n.3, p.375-382, mar. 1995. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.30, n.3, p.375-382, mar. 1995.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
Foi avaliada a producao de frutos no segundo e terceiro ano de plantio de quatro cultivares (Riverside Vermelha, Brune Vermelha, IAC-4, Pirassununga Vermelha) e tres clones (RBS-1, RBS-2, Patillo) de goiabeira em Porto Lucena, RS. Foram estudados o peso e numero de frutos por hectare, peso medio do fruto e o crescimento vegetativo das plantas. Os resultados obtido mostraram que a producao em peso e numero de frutos no terceiro ano de plantio foi superior a do segundo ano, ao contrario do peso medio dos frutos. A 'Pirassununga Vermelha' apresentou o maior peso e numero de frutos por hectare, a 'RBS-1' teve os frutos de maior peso medio. A 'Pirassununga Vermelha' e a Riverside vermelha' destacaram-se como as mais produtivas, e esta ultima tambem pelo peso mediodo fruto. A 'IAC-4' e a 'RBS-1' apresentaram as maiores medidas quanto ao perimetro do tronco, a 'RBS-2' da altura da planta e a 'RBS-1' do diamentro da copa.; 1995

Morphological description of Manilkara salzmannii (Sapotaceae) fruits and seeds; DESCRIÇÃO MORFOLÓGICA DE FRUTOS E SEMENTES DE Manilkara salzmannii (SAPOTACEAE)

Almeida Jr., Eduardo Bezerra de; Lima, Liliane Ferreira; Lima, Patrícia Barbosa; Zickel, Carmen Sílvia
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
Manilkara gender has a considerable economic value, because of the edible fruits, the quality of its wood, the latex and the fact that it can be used for popular medicine and ornamentation. In Brazil, the gender is represented by approximately 19 species that are mainly distributed through the Atlantic Forest and coastal vegetation. The present study aimed to characterize the biometric aspects of Manilkara salzmannii seeds and fruits in order to contribute to the biology and behavior of the species, and to give important subsidies for its identification. The mature fruits were collected manually or with the help of a pruning shears, stored in paper bags, identified and cooled until processing. A total of 100 fruits and 100 seeds were randomly selected for the morphological analysis. The seeds were manually extracted from the fruits, washed in running water and weighted, in order to determine the number of seeds per kilogram and the weight of a thousand seeds. The fruits and the seeds were analyzed with the aim of contributing as a tool for the differentiation of the species and helping in the determination of the species variability in dispersion studies and dispersion agents. It is also important for the analysis of succession and regeneration of forest ecosystems.; O gênero Manilkara possui importância econômica considerável...

Adquisición de carbono en frutos de color verde del muérdago Tristerix corymbosus (Loranthaceae)

Núñez,Cecilia I.; Amico,Guillermo C.
Fonte: Boletín de la Sociedad Argentina de Botánica Publicador: Boletín de la Sociedad Argentina de Botánica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.825723%
El color verde de los frutos maduros podría atribuirse a la capacidad de adquirir carbono mediante fotosíntesis, lo cual disminuye los costos reproductivos e incrementa la recompensa nutritiva para los dispersores de semillas. En el muérdago Tristerix corymbosus (Loranthaceae) el color de los frutos maduros varía según el bioma: en el matorral chileno los frutos son amarillos mientras que en el bosque templando son verdes. Nuestro objetivo fue determinar si el color de los frutos se relacionaba con la capacidad de ganar carbono vía fotosíntesis y si esta capacidad variaba con la madurez y el bioma. Realizamos mediciones fisiológicas en plantas provenientes de poblaciones de cada bioma. Los frutos, tanto inmaduros como maduros de cada bioma no mostraron adquisición neta de carbono; las hojas mostraron actividad fotosintética, éstas poseen estomas en ambas caras y los frutos carecen de ellos. Estos resultados permiten descartar la hipótesis de que el color verde de los frutos de T. corymbosus se encuentra asociado a la adquisición neta de carbono vía fotosíntesis y mantiene la necesidad de indagación de otras hipótesis sobre la variación del color de los frutos entre biomas.

Producción de frutos prolíficos en cylindropuntia caribaea (britton y rose) f.m.knuth in backeb. Y f.m.knuth (cactaceae) como estrategia reproductiva

Velásquez,Roger; Véliz,José; Bello,Jesús
Fonte: Universidad de Oriente Publicador: Universidad de Oriente
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.825723%
El objetivo del presente estudio fue comprobar si algunas variables morfológicas y bioquímicas de los frutos prolíficos de Cylindropuntia caribaea le permiten tener una estrategia reproductiva vegetativa eficaz ante el fracaso de su reproducción sexual. El estudio se llevó a cabo en la localidad de Guayacán, península de Araya, estado Sucre. Se recolectaron 50 flores y 100 frutos de 20 plantas adultas. La variable analizada en las flores fue la cuantificación del número de óvulos, mientras que en los frutos se registró la biomasa fresca, número de cladodios o artejos, diámetro de cada fruto, número de semillas, concentración de humedad y carbohidratos totales. Las flores presentaron un ovario ínfero con un promedio de 19 óvulos, los frutos prolíferos mostraron un número de artejos que varió de dos a nueve. Los frutos de esta especie son más pequeños que los de otras especies de la misma familia, por lo tanto estos presentaron menor biomasa, menor contenido de humedad y carbohidratos totales. Este tipo de frutos ya se ha descrito con anterioridad en otras especies de los géneros Cylindropuntia y Opuntia; sin embargo, estos frutos se diferencian de los otros porque aunque en las flores hay formación de óvulos...