Página 3 dos resultados de 12165 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

Avaliação da actividade antioxidante de frutos secos

Delgado, Teresa; Pereira, J.A.; Ramalhosa, Elsa
Fonte: Associação Portuguesa de Horticultura Publicador: Associação Portuguesa de Horticultura
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
A ingestão de frutos secos pode trazer inúmeros benefícios à saúde humana devido à presença de compostos antioxidantes. Dessa forma, no presente trabalho pretendeu-se avaliar a actividade antioxidante de vários frutos secos, designadamente, avelãs, nozes, amêndoas e pinhões, adquiridos numa grande superfície da região e sujeitos a uma extracção com acetona 80% (v/v) durante 24 horas. Nas diferentes amostras foi avaliado o teor em fenóis totais através do método do Folin-Ciocalteau e a actividade antioxidante através dos métodos do efeito bloqueador dos radicais livres de DPPH e do Poder Redutor. Em termos gerais, as amêndoas e os pinhões foram os frutos secos que apresentaram os menores teores de fenóis totais, 7,0+1,5 e 6,9+1,2 mg GAE/g extracto, respectivamente, ao contrário das nozes, nas quais foi determinado um teor de fenóis totais cerca de 38 vezes superior aos anteriores (268+32 mg GAE/gextracto). Foram também as nozes que apresentaram maior actividade antioxidante, tanto em termos de poder redutor (EC50 = 0,091+0,015 mgextracto/mL) como de actividade bloqueadora de radicais livres, designadamente do radical DPPH (EC50 = 0,060+0,011 mgextracto/mL). Tendo em consideração os resultados obtidos em ambos os ensaios da actividade antioxidante...

Frutos de duas espécies de palmeiras como recurso alimentar para vertebrados no Cerrado Pé-de-Gigante (Santa Rita do Passa Quatro, SP); Fruits of two palm species as food resources to vertebrates in Cerrado Pé-de-Gigante (Santa Rita do Passa Quatro, SP).

Vidal, Mariana Morais
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/05/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
No cerrado, as palmeiras não são muito diversas, no entanto, são abundantes e representam recursos valiosos para a vida silvestre. Foram avaliadas características dos frutos de Syagrus petraea e Attalea geraensis (Arecaceae) como recurso alimentar para vertebrados em cerrado denso no Cerrado Pé-de-Gigante (Santa Rita do Passa Quatro, SP), que incluem sua disponibilidade no tempo e seu conteúdo nutricional. Entre janeiro de 2005 e novembro de 2006, foi realizado um acompanhamento fenológico e feita uma estimativa da abundância de indivíduos adultos das duas espécies de palmeiras estudadas. O teor nutricional dos frutos foi caracterizado quantitativamente, com dosagens de lipídios, açúcares solúveis totais e proteínas solúveis. Além disso, foi feita, por meio de câmeras fotográficas automáticas, a identificação dos vertebrados que possivelmente utilizam os frutos destas palmeiras como recurso alimentar. Foi encontrada uma densidade média de 0,006 indivíduo de A. geraensis por m2 e 0,024 indivíduo de S. petraea por m2. A. geraensis produziu um único fruto durante todo o período de estudo, ao passo que os frutos de S. petraea estiveram disponíveis durante a maior parte do tempo, apesar da sazonalidade bastante acentuada. Os frutos de S. petraea constituem um recurso nutritivo...

Mensuração da palmeira juçara (Euterpe edulis Mart.) como subsídio para o manejo da produção de frutos; Measurement of juçara palm (Euterpe edulis Mart.) information for the management of fruit production

Moreira, Andrea Bittencourt
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
A Euterpe edulis (palmeira juçara) é uma espécie de alta densidade na Floresta Atlântica e sofre processo de extinção devido ao desmatamento e ao corte ilegal para a extração do palmito. Uma alternativa para conservação é o manejo sustentável, utilizando seus frutos para a produção de polpa. O objetivo do trabalho é fornecer subsídios de mensuração para um sistema de manejo, visando à produção de frutos e polpa, através de modelos preditivos e, avaliação da estrutura, dinâmica e a regeneração natural das palmeiras. O levantamento foi realizado no Sertão do Ubatumirim, Ubatuba-SP, em uma área de bananal e uma de floresta secundária, durante 2011 e 2012. Para a construção dos modelos, foram selecionadas matrizes produtoras acompanhadas durante o período de frutificação. Foram coletadas medidas dendrométricas e os frutos maduros foram colhidos, pesados, despolpados e analisada sua massa seca. Foi avaliada qualitativamente a luminosidade recebida pelas matrizes. Foram ajustados e selecionados modelos para a predição da biomassa dos frutos e polpa seca. As variáveis preditoras foram: DAP, altura, e as indicadoras: área, ano e luz, com efeito simples e de interação. As variáveis resposta foram modeladas por regressão linear...

Índice glicêmico e carga glicêmica de frutos brasileiros; Glycemic index and glycemic load of Brazilian fruits

Souza, Alessandra Gonçalves de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/03/2005 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
Os carboidratos presentes nos alimentos são responsáveis por mais da metade do valor energético da alimentação do homem. Além do aporte energético, esse nutriente tem importante função na manutenção da glicose sanguínea e na integridade e funcionamento do trato gastrintestinal. Os produtos finais da digestão de carboidratos consistem, quase que exclusivamente, em glicose, frutose e galactose. Os carboidratos digeridos e absorvidos no intestino delgado provocam alterações na resposta glicêmica; essa elevação, ao longo do tempo, depende de fatores que interferem na velocidade de digestão e de difusão dos produtos de hidrólise no intestino delgado. Os carboidratos podem ser classificados de acordo com a glicemia pós prandial produzida. O índice glicêmico (IG) expressa de forma indireta, como cada alimento se comporta em termos de velocidade de digestão e absorção de seus carboidratos. A partir dos valores de IG dos alimentos pode-se calcular a carga glicêmica (CG), a qual inclui tanto a quantidade como a qualidade dos carboidratos ingeridos. O presente estudo teve como objetivo avaliar o IG e a CG de cinco frutos nacionais em indivíduos saudáveis. Em cada ensaio foram elaboradas as curvas glicêmicas produzidas após a ingestão de porções contento exatamente 25g ou 50g de carboidrato disponível dos seguintes frutos: abacaxi pérola (Ananas comosus); amora silvestre (Rubus rosaefoluis); morango oso grande (Fragaria ananassa Duch) e bananas (Musa spp.) mysore e nanica. A partir da relação entre a área abaixo da curva glicêmica dos alimentos teste e a área do pão (controle) foi calculado o IG. A CG foi calculada para cada fruto de acordo com o seu IG e a quantidade de alimento consumida habitualmente pela população. Tanto o cerne quanto a polpa de abacaxi apresentaram alto IG. A banana nanica apresentou IG médio e os demais frutos...

Qualidade de frutos de cajá-manga armazenados sob diferentes temperaturas

Kohatsu, Douglas Seijum; Zucareli, Valdir; Brambilla, Wilian Polaco; Evangelista, Regina Marta
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 344-349
Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
O presente trabalho teve como objetivo determinar o efeito de diferentes temperaturas de armazenamento na qualidade de frutos de cajá-manga. Os frutos de cajá-manga foram obtidos junto ao CEAGESP - Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, e transportados em caixas isotérmicas para o Laboratório onde foram selecionados quanto à aparência, estádio de maturação, ausência de danos físicos, depois sanitizados em solução de 50 ppm de cloro livre e acondicionados em bandejas de poliestireno expandido, envolto por filme de policloreto de vinila (PVC). O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com três tratamentos (4ºC, 8ºC e 25ºC) e 5 épocas de avaliação (0; 3; 6; 9 e 12 dias após a instalação do experimento). em cada coleta, foram avaliadas a firmeza, a acidez titulável, os sólidos solúveis, o teor de ácido ascórbico, a cor da casca e, também, a liberação de CO2 pelos frutos ao longo do tempo. Foi observado que baixas temperaturas prolongam a vida útil dos frutos e que a temperatura de armazenamento influencia nas características avaliadas, sendo a temperatura de 8ºC a mais adequada para o armazenamento dos frutos de cajá-manga.; This study aimed to determine the effect of different storage temperatures on fruit quality of ambarella. The ambarella fruits were obtained from the Company CEAGESP-General Warehouses of São Paulo and transported in cool boxes to the laboratory...

Fenologia, produção e qualidade dos frutos de cultivares de pessegueiro (Prunus Persica L. Bastch) em São Manuel – SP

Segantini, Daniela Mota
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xiii, 84 f. : il. color., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Agronomia (Horticultura) - FCA; O conhecimento do comportamento de uma cultura em determinada região determina o sucesso da produção e a qualidade de seu produto final. Dentro deste contexto, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a fenologia, a produção e a qualidade dos frutos dos cultivares de pessegueiro Granada, Aurora-1, Dourado-2, Aurora-3, Marli e Chiripá, enxertados sobre o porta-enxerto Okinawa, cultivados em área experimental não irrigada e conduzidos no espaçamento 6,0 x 4,0 m. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, constando de 7 tratamentos (cultivares) e 3 repetições, sendo a parcela experimental representada por uma planta. O presente trabalho foi realizado de março a dezembro de 2009 na Fazenda Experimental São Manuel da Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP, Campus de Botucatu, localizada no município de São Manuel - SP. De acordo com os resultados obtidos é possível afirmar que, dentre os cultivares estudados, Granada é o cultivar mais precoce, apresentando florada precoce e o menor ciclo de desenvolvimento dos frutos, Chiripá é o cultivar mais tardio, apresentando florada tardia e o maior ciclo de desenvolvimento dos frutos. Os cultivares Aurora-1 e Dourado-2 são os cultivares mais produtivos e podem ser indicados para a região...

Evolução dos compostos fenólicos e da capacidade antioxidante durante a maturação de frutos vermelhos (framboesa, groselha e mirtilo) de produção biológica

Soutinho, Susana; Gonçalves, Fernando; Jordão, Antonio; Guiné, Raquel
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
O modo de produção biológico distingue-se de outros métodos de produção pelo seu equilíbrio e ação construtiva nos sistemas agrícolas. Nos últimos anos, tem havido um interesse crescente em alimentos de origem biológica. Ao mesmo tempo, tem crescido a procura por frutos devido à sua composição em compostos biologicamente ativos, associados a efeitos benéficos para a saúde humana. Neste trabalho foram estudados três frutos vermelhos, framboesa, groselha e mirtilo, produzidos em modo biológico. Com a execução do trabalho pretendeu-se estudar a evolução do teor em compostos fenólicos e da capacidade antioxidante destes frutos vermelhos ao longo da maturação. Os resultados mostraram que os compostos fenólicos totais dos três frutos decresceram ao longo da maturação, tanto no extrato de metanol como no de acetona. O teor em compostos fenólicos do extrato de metanol era superior quando comparado com o extrato de acetona. O mirtilo foi, entre os frutos estudados, o que apresentava teores mais elevados de compostos fenólicos. Os teores de taninos e antocianinas totais quantificadas no mirtilo e na groselha aumentaram ao longo da maturação. Pelo contrário...

Caracterização físico-química e atividade antioxidante (in vitro) de frutos do cerrado Piauiense

Rocha,Marina Souza; Figueiredo,Raimundo Wilane de; Araújo,Marcos Antônio da Mota; Moreira-Araújo,Regilda Saraiva dos Reis
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
Informações a respeito das características químicas e do valor nutritivo dos frutos do cerrado são ferramentas básicas para a avaliação do consumo e para a formulação de novos produtos. No entanto, poucos dados estão disponíveis na literatura especializada com relação à composição química destes frutos e sua aplicação tecnológica, ressaltando a necessidade de pesquisas científicas sobre o assunto. Realizou-se o presente estudo com o objetivo de caracterizar físico-quimicamente e determinar a atividade antioxidante in vitro, pelo método DPPH, da cagaita (Eugenia dysenterica), cajuzinho-do-cerrado (Anacardium humile), chichá (Sterculia striata Naud.), jatobá-do-cerrado (Hymenaea stigonocarpa Mart.) e macaúba (Acrocomia aculeata Mart.). Os frutos foram colhidos na EMBRAPA - MEIO NORTE - PI, e na Cidade de Corrente-PI. Analisaram-se as características físicas (peso, comprimento e diâmetro), químicas (umidade, cinzas, lipídeos, proteínas, carboidratos), Valor Energético Total (VET), conteúdo de compostos fenólicos totais, flavonoides, antocianinas, β-caroteno, licopeno, vitamina C e atividade antioxidante pelo método DPPH. As amostras foram analisadas em dois lotes, e cada análise, em triplicata. Para a análise dos dados...

Fungos associados a síndrome da queda de frutos da pupunheira.

MOTA, A. M da; GASPAROTTO, L.
Fonte: Revista da Universidade do Amazonas. Serie: Ciencias Agrarias, Manaus, v.7, n.1/2, p.69-79, jan./dez. 1998. Publicador: Revista da Universidade do Amazonas. Serie: Ciencias Agrarias, Manaus, v.7, n.1/2, p.69-79, jan./dez. 1998.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
Trata da relacao entre a sindrome da queda de frutos da pupunheira (Bactris gasipaes Kunth) e a incidencia de fungos fitopatogenico. Efetuou-se o isolamento, a identificacao e os testes de patogenicidade dos fungos encontrados nos frutos doentes. Foram isolados os fungos Ceratocystis paradoxa, Colletotrichum gloeosporiodes, Fusarium spp., Cladosporium sp., Aspergillus sp., Verticillium sp., Penicillium sp., e Rhizopus sp., afetando 19,8% dos frutos caidos. Os demais frutos (81,2%) nao apresentavam lesoes causadas por fungos. A queda ocorreu com maior frequencia nos dois primeiros meses de desenvolvimento dos frutos. Assim, a sindrome da queda de frutos de pupunheira nao pode ser atribuida unicamente a acao de fitopatogenos, mas a fatores fisiologicos, ambientais ou edaficos.; 1998

Comportamento de seis cultivares de tomate de crescimento determinado, sob três sistemas de condução da planta, na produção de frutos para consumo in natura.

LEDO, F. J. da S.; CAMPOS, J. P. de; FONTES, P. C. R.; GOMES, J. A.; REIS, F. P.
Fonte: Revista Ceres, Brasília, DF, v. 42, n. 240, p. 218-224, 1995. Publicador: Revista Ceres, Brasília, DF, v. 42, n. 240, p. 218-224, 1995.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
Os cultivares de tomate mais utilizados para a produção de frutos para consumo in natura, no Brasil, são de hábito de crescimento indeterminado e porte alto, necessitando de frequentes amarrios e desbrotas, além de tutoramento, para a obtenção de frutos de bom valor comercial. Os cultivares de crescimento determinado são plantados para atender às indústrias de processamento. Em certas épocas do ano, alguns produtores têm comercializado esse tipo de fruto para consumo in natura. Alguns cultivares deste grupo apresentam frutos com características semelhantes aos do grupo Santa Cruz, porém com custo de produção menor. O problema em se utilizarem cultivares de crescimento determinado é que, geralmente, os frutos são menores e de peso unitário inferior ao do grupo Santa Cruz. Procurou-se no presente trabalho verificar o efeito de três sistemas de condução de planta, em seis cultivares de crescimento determinado, na produção classificada de frutos de tomateiro no período seco e no total de frutos.; 1995

CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DE FRUTOS DE MARACUJAZEIRO-AMARELO ENXERTADO EM ESPÉCIES SILVESTRES DO GÊNERO PASSIFLORA CULTIVADO EM AMBIENTE PROTEGIDO

HURTADO-SALAZAR,ALEJANDRO; SILVA,DANIELLE FABIOLA PEREIRA DA; SEDIYAMA,CARLOS SIGUEYUKI; BRUCKNER,CLAUDIO HORST
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
RESUMO O mercado de frutas frescas do maracujá-amarelo valoriza as qualidades interna e externa dos frutos. O uso de espécies silvestres como porta-enxertos tem sido preconizado como possível medida de controle de doenças. São escassas as informações sobre o efeito de espécies silvestres do gênero Passiflora como porta-enxertos sobre as características físicas e químicas em frutos de maracujazeiro. O objetivo deste trabalho foi determinar a influência de duas espécies de passifloráceas silvestres P. mucronata Lam e P. gibertii N.E. Brow como porta-enxertos sobre as características físicas e químicas dos frutos do maracujazeiro-amarelo em ambiente protegido. Adotou-se o delineamento inteiramente casualizado, com quatro tratamentos e 25 repetições, consistindo em 100 parcelas. Cada parcela foi representada por uma planta conduzida em vaso de 30 L. Os porta-enxertos avaliados foram: Passiflora edulis Sims, Passiflora gibertii N.E. Brow e Passiflora mucronata Lam. Comotratamento-testemunha, foram utilizadas plantas de P. edulis Sims provenientes de sementes. Avaliaram-se a massa fresca do fruto (MF), a massa fresca da casca (MC), a massa fresca da polpa (MP), o diâmetro do fruto (DF), o comprimento longitudinal do fruto (CF)...

Cinco chaves para o cultivo de frutos e produtos hortícolas mais seguros: promoção da saúde pela diminuição da contaminação microbiológica

Organização Mundial de Saúde
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Livro
Publicado em 30/10/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
O manual é acompanhado de um poster.; A importância dos frutos e produtos hortícolas em dietas saudáveis e nutritivas é bastante reconhecida e, nos últimos anos, os consumidores têm sido encorajados a aumentar o consumo destes produtos. Ao mesmo tempo, os problemas de segurança alimentar associados ao consumo de frutos frescos e produtos hortícolas contaminados com microrganismos estão a aumentar. Os recentes surtos de toxinfeção alimentar ligados ao consumo de verduras, tomates, rebentos e pimentos demonstram claramente que o consumo de frutos e produtos hortícolas contaminados representa uma importante fonte de doenças de origem alimentar. Os esforços para minimizar a contaminação microbiológica de frutos e produtos hortícolas frescos são essenciais e oportunos. Este manual promove a compreensão das relações entre a saúde dos seres humanos, animais e o meio ambiente e de como as falhas nas boas práticas de higiene num setor podem afetar os restantes. O documento descreve as boas práticas para reduzir a contaminação microbiológica de frutos e produtos hortícolas frescos durante a sementeira/plantação, crescimento, colheita e armazenamento. O manual foi concebido para apoiar a educação em segurança alimentar dos trabalhadores rurais...

Incidência de mancha preta em frutos cítricos em diferentes etapas de beneficiamento em packinghouses e na Ceagesp SP; Incidence of black spot in citrus fruits from different processing stages in packinghouses and from São Paulo's wholesale market

FISCHER, Ivan H.; TOFFANO, Leonardo; LOURENÇO, Silvia A.; SPÓSITO, Marcel B.; AMORIM, Lilian
Fonte: Sociedade Brasileira de Fitopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
Este trabalho objetivou avaliar a incidência da mancha preta dos citros (MPC) em frutos de laranja 'Valência' e tangor 'Murcott', destinados à exportação, e em laranjas 'Pêra', 'Lima' e 'Natal' e em tangor 'Murcott', destinados ao mercado interno, após diferentes etapas do beneficiamento em packinghouses, nas safras 2004/05 e 2005/06, assim como a incidência da MPC em laranjas 'Pêra' e 'Lima' e em tangor 'Murcott' comercializados na Ceagesp-SP, em 2006. Frutos foram coletados na chegada ao packinghouse, após a pré-lavagem, após o desverdecimento, na banca, no palete e na Ceagesp, e armazenados durante 14 a 21 dias a 25ºC e 85-90% de UR. A incidência da MPC foi avaliada visualmente após um dia e ao final do armazenamento. A incidência da MPC nos frutos do packinghouse de exportação foi decrescente, com valores médios abaixo de 2,0% na chegada e nenhum sintoma em frutos do palete. A incidência média da MPC em laranjas 'Pêra', 'Lima' e 'Natal' e em tangor 'Murcott' no packinghouse destinado ao mercado interno foi de 64,1; 39,0; 32,1 e 19,3%, respectivamente, após um dia de armazenamento e manteve-se constante em todas as etapas do beneficiamento. A incidência de frutos com MPC na Ceagesp foi baixa nos meses de inverno e crescente na primavera. O aumento médio na incidência da doença após o armazenamento (21 dias) não foi significativo nos frutos cítricos amostrados.; The purposes of this work were a) to evaluate citrus black spot (CBS) incidence in 'Valência' oranges and 'Murcott' tangors aimed at the export market...

Morfoanatomia de espécies de frutos neotropicais da tribo Tabernaemontaneae (Apocynaceae, Rauvolfioideae); Morphoanatomy of neotropical species of fruits from Tabernaemontaneae (Apocynaceae, Rauvolfioideae)

Carla Vaccari Vilalba-Ferreira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
Rauvolfioideae está dividida em dez tribos e 850 espécies, as quais apresentam uma grande variação em características de frutos e sementes dentro de Apocynaceae. Destas Tabernaemontaneae é de particular interesse, devido ao conjunto de características florais, frutos e sementes, que diferem das demais tribos. Recentemente, Tabernaemontaneae foi dividida em duas subtribos: Ambelaniinae com frutos bacáceos e sementes ariladas e Tabernaemontaninae com frutos predominantemente foliculares, mais raramente bacáceos, e sementes parcialmente ou totalmente cobertas por arilos. Foram estudados anatomicamente os frutos de Tabernaemontana elegans, Tabernaemontana sananho (Tabernaemontaninae), Ambelania duckei, Macoubea guianensis, Rhigospira quadrangularis e Spongiosperma macrophyllum (Ambelaniinae) visando à descrição da estrutura do pericarpo destas espécies, e a comparação entre elas e com os dados disponíveis na literatura. Utilizando-se de técnicas usuais de anatomia vegetal, as principais características anatômicas do pericarpo encontradas foram: a) T. elegans e T. sananho: epicarpo uniestratificado com células com parede espessa e cutícula delgada, mesocarpo com esclerócitos, aerênquima, laticíferos, feixes vasculares e endocarpo uniestratificado com células de paredes espessas; b) A. duckei...

Intensidade de raleio de frutos em pessegueiros 'flordaprince' conduzidos em pomar com alta densidade de plantio

SCARPARE FILHO,JOÃO ALEXIO; MINAMI,KEIGO; KLUGE,RICARDO ALFREDO
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2000 Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
O objetivo deste trabalho foi verificar o comportamento de pessegueiros (Prunus persica (L.) Batsch.) cultivar Flordaprince, conduzidos em pomar com alta densidade (3.333 plantas/ha), submetidos a diferentes intensidades de raleio manual de frutos. Os tratamentos utilizados foram 120, 100 e 80 frutos por planta, e o controle sem raleio (230 frutos por planta). As plantas submetidas ao raleio produziram frutos significativamente maiores e mais pesados do que os do controle. A produção por planta (kg) e a produtividade estimada (t/ha) foram maiores nas plantas sem raleio, mas a classificação comercial e a receita bruta (R$/ha) desse tratamento foram menores, devido ao menor tamanho e peso dos frutos. Os tratamentos 100 e 80 frutos por planta (56,52% e 65,21% de raleio, respectivamente) apresentaram os melhores resultados

Incidência de mancha preta em frutos cítricos em diferentes etapas de beneficiamento em packinghouses e na Ceagesp SP

Fischer,Ivan H.; Toffano,Leonardo; Lourenço,Silvia A.; Spósito,Marcel B.; Amorim,Lilian
Fonte: Sociedade Brasileira de Fitopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
Este trabalho objetivou avaliar a incidência da mancha preta dos citros (MPC) em frutos de laranja 'Valência' e tangor 'Murcott', destinados à exportação, e em laranjas 'Pêra', 'Lima' e 'Natal' e em tangor 'Murcott', destinados ao mercado interno, após diferentes etapas do beneficiamento em packinghouses, nas safras 2004/05 e 2005/06, assim como a incidência da MPC em laranjas 'Pêra' e 'Lima' e em tangor 'Murcott' comercializados na Ceagesp-SP, em 2006. Frutos foram coletados na chegada ao packinghouse, após a pré-lavagem, após o desverdecimento, na banca, no palete e na Ceagesp, e armazenados durante 14 a 21 dias a 25ºC e 85-90% de UR. A incidência da MPC foi avaliada visualmente após um dia e ao final do armazenamento. A incidência da MPC nos frutos do packinghouse de exportação foi decrescente, com valores médios abaixo de 2,0% na chegada e nenhum sintoma em frutos do palete. A incidência média da MPC em laranjas 'Pêra', 'Lima' e 'Natal' e em tangor 'Murcott' no packinghouse destinado ao mercado interno foi de 64,1; 39,0; 32,1 e 19,3%, respectivamente, após um dia de armazenamento e manteve-se constante em todas as etapas do beneficiamento. A incidência de frutos com MPC na Ceagesp foi baixa nos meses de inverno e crescente na primavera. O aumento médio na incidência da doença após o armazenamento (21 dias) não foi significativo nos frutos cítricos amostrados.

Resistencia frente a la infección por Penicillium digitatum durante la postcosecha de los frutos cítricos. Bases moleculares y metabolismo de fenilpropanoides

Ballester Frutos, Ana Rosa
Fonte: Conselho Superior de Investigações Científicas Publicador: Conselho Superior de Investigações Científicas
Tipo: Tesis Formato: 9999634 bytes; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
Tesis Doctoral. Facultad de Farmacia, Universidad de Valencia y Grupo de Postcosecha, Instituto de Agroquímica y Tecnología de Alimentos (CSIC); Penicillium digitatum es el agente causal de la podredumbre verde de los frutos cítricos y constituye uno de los patógenos más importantes durante la postcosecha de los mismos, llegando a causar hasta el 80 % de las podredumbres. Aunque el control de este patógeno se realiza en la actualidad con fungicidas químicos, existe una tendencia al abandono de los mismos y al empleo de estrategias alternativas de control. La inducción de resistencia natural en los frutos constituye una de estas alternativas. En el presente trabajo se pretende profundizar en las bases biológicas y moleculares de la inducción de resistencia en los frutos cítricos frente a un ataque por P. digitatum. Se han evaluado distintos métodos de inducción de resistencia frente a P. digitatum con el fin de optimizar y seleccionar uno de ellos con el que abordar los estudios posteriores. Se compararon diversos tratamientos químicos (metil jasmonato, ácido β-aminobutírico y Brotomax®) y biológicos (hongos no patógenos de cítricos y paredes celulares de P. digitatum), así como un tratamiento de infección previa con P. digitatum y posterior inactivación térmica del patógeno. Se seleccionó este último sistema atendiendo a los buenos niveles de resistencia alcanzados (la incidencia se redujo más de un 70 % y la severidad más de un 85 %) y a la reproducibilidad del mismo. El tratamiento seleccionado se empleó para estudiar los cambios globales de expresión génica durante la inducción de resistencia. Estos cambios se analizaron en el flavedo y el albedo de frutos cítricos empleando dos micromatrices de cDNA desarrolladas por el Consorcio de Genómica Funcional de Cítricos...

Cambios de expresión génica asociados a la respuesta de los frutos cítricos frente a la infección por hongos del género Penicillium

Alamar Cort, Santiago
Fonte: Conselho Superior de Investigações Científicas Publicador: Conselho Superior de Investigações Científicas
Tipo: Tesis Formato: 7578182 bytes; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.778096%
295 páginas.-- Tesis doctoral del Departamento de Tecnología de Alimentos de la Universidad Politécnica de Valencia (UPV) y del Instituto de Agroquímica y Tecnología de Alimentos (IATA-CSIC).-- Fecha de lectura: 05/03/2009; La infección producida por P. digitatum y P. italicum es una de las principales causas de pérdidas durante la postcosecha de frutos cítricos. Los problemas derivados de la aplicación de fungicidas químicos utilizados en su control justifican la búsqueda de alternativas eficaces. El conocimiento de las bases de la interacción planta-patógeno y los mecanismos de defensa de las plantas son fundamentales en el desarrollo de alternativas para el control de patologías vegetales. Hasta la fecha, hay pocos estudios sobre los procesos implicados en la respuesta de defensa de los frutos frente a la infección por hongos fitopatógenos. Durante el desarrollo de este trabajo hemos empleado diferentes aproximaciones de genómica funcional para profundizar en la respuesta de los frutos cítricos a la infección por hongos del género Penicillium. Hemos elaborado dos bibliotecas de cDNA: RindPdig24 se obtuvo de frutos de mandarina 'Clemenules' a las 24 horas después de ser heridos e infectados por P. digitatum, mientras que PostharvP1 se obtuvo de frutos de mandarina 'Clemenules' heridos y frutos heridos e infectados por P. digitatum a diferentes tiempos...

Frutos secos y riesgo cardio y cerebrovascular. Una perspectiva española

Meritxell,Nus¹; Ruperto²,Mar; Sánchez-Muniz¹,Francisco J.
Fonte: Sociedad Latinoamericana de Nutrición Publicador: Sociedad Latinoamericana de Nutrición
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
Los frutos secos han formado parte de la alimentación del hombre desde tiempo inmemorial, siendo muy apreciados e incorporándose a multitud de platos, preferentemente dulces y postres. Sin embargo el interés por este tipo de alimentos se ha incrementado de forma espectacular en las últimas décadas. Así numerosos estudios epidemiológicos han demostrado los efectos protectores del consumo de frutos secos disminuyendo el riesgo de padecer enfermedades cardiovasculares en distintos grupos de personas. Hasta el momento se han realizado ensayos clínicos con todos los tipos de frutos secos (almendras, nueces, pistachos, nueces de Macadamia, cacahuetes) que han producido un efecto positivo en el perfil lipoproteico, disminuyendo el colesterol total y las lipoproteínas de baja densidad (LDL) en plasma. No obstante, aún no ha sido demostrado si estos efectos se deben únicamente a su contenido y composición en ácidos grasos o a otros componentes minoritarios de los frutos secos como tocoferoles, fitosteroles y fitoestrógenos. Además las investigaciones que relacionan enfermedades cerebrovasculares y consumo de nueces son escasas. En este trabajo se revisan aspectos comparativos de la composición de los frutos secos, así como los posibles efectos de su consumo sobre peso corporal...

Composición Fitoquímica y Nutricional de Algunos Frutos de Árboles de Interés Forrajero de Los Llanos Centrales de Venezuela

Pizzani,Pablo; Matute,Irana; Martino,Giovanna; Arias,Adelis; Godoy,Susmira; Pereira,Luis; Palma,José; Rengifo,Mercedes
Fonte: Revista de la Facultad de Ciencias Veterinarias. Universidad Central de Venezuela. Publicador: Revista de la Facultad de Ciencias Veterinarias. Universidad Central de Venezuela.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.804243%
Para evaluar la composición fitoquímica y nutricional de algunos frutos de árboles de interés forrajero de los llanos centrales de Venezuela: Samán (Pithecellobium saman), Carocaro (Enterolobium cyclocarpum), Cují hediondo (Acacia macracantha), Cañafistolillo (Senna otomaria), Caruto (Genipa americana), Dividive (Caesalpinia coriaria), Granadillo (Caesalpinia granadillo), Guamacho (Pereskia guamacho), Tiamo (Acacia glomerosa), Guásimo (Guazuma ulmifolia), Merecure (Licania pyrifolia), Cují blanco (Prosopis juliflora); se procedió a determinar mediante el tamizaje fitoquímico la presencia de doce (12) metabolitos secundarios: fenoles totales (FT), flavonoides (Flav), taninos que precipitan las proteínas (TPP), taninos condensados (TC), esteroides (Est), quinonas (Quin), cumarinas (Cum), aminoácidos no proteicos (AANP), alcaloides (Alc), saponinas (Sap), triterpenos (Trip) y proantocianidinas (Proantc). El estudio fitoquímico arrojó altos niveles de Sap en Pithecellobium saman y Enterolobium cyclocarpum, lo cual pudiera causar problemas digestivos a los rumiantes. El 75% de los frutos mostró presencia de aminoácidos libres. Un 92% reaccionó positivamente a los TPP. Los contenidos de FT mostraron un amplio rango de variación (P<0...