Página 3 dos resultados de 142 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Valorização das águas ruças: identificação de compostos antioxidantes

Falcão, Soraia; Peres, António M.; Domingues, M.R.M.; Cardoso, Susana M.
Fonte: Associação Portuguesa de Horticultura Publicador: Associação Portuguesa de Horticultura
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
A enorme capacidade poluente das águas ruças produzidas em sistemas de extracção de azeite de três fases deve-se à sua elevada acidez e à grande quantidade de sais de potássio, magnésio, fósforo, e de moléculas orgâncias, especialmente polifenóis. açúcares, taninos, polialcoóis, pectinas, lípidos e compostos aromáticos tóxicos [1]. Por outro lado, alguns destes compostos, nomeadamente os compostos fenólicos, possuem actividades biológicas importantes e são por isso do interesse da indústria farmacêutica e alimentar [2]. A quantidade de compostos fenólicos nas águas ruças depende da maturação das azeitonas, da zona de cultivo, do tempo de armazeanamento e dos procedimentos de extracção [3]. O Hidroxitirosol é um dos mais abundantes e i que levanta mais interesse devido às suas propriedades farmacológicas e antioxidantes, podendo ser encontrado nos efluentes na forma livre, mas também na forma ligada como oleuropeína, verbascosídeo ou glicosídeo [4]. Neste trabalho pretendeu-se determinar a composição em compostos fenólicos de amostras de efluentes líquidos provenientes de diferentes lagares de azeite do Norte de Portugal (Amarante, Mirandela, Castelo Rodrigo e Frieira). Para tal, as águas ruças foram extraídas com acetato de etilo...

Microencapsulação de fármacos peptídicos em pectina pelo método de emulsificação/gelificação interna: a albumina como fármaco modelo

Urbano, Alice Paula Alves
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%

Ensaios de poliploidização in vitro em vários explantes de tamarilho (Cyphomandra betacea (Cav.) Sendt)

Reis, David Tiago Nunes
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
A poliploidização é um dos processos mais importantes na evolução das plantas. É também um processo amplamente explorado no melhoramento vegetal, uma vez que permite obter plantas com características mais interessantes do ponto de vista comercial, como flores ou frutos maiores, produzir variedades sem sementes, contornar as barreiras da hibridização, ou ainda, aumentar os níveis de metabólitos secundários. Existem várias formas de se obterem plantas poliplóides. Uma dessas formas é através da exposição de vários tipos de material vegetal a agentes antimitóticos. O tamarilho (Cyphomandra betacea (Cav.) Sendt) é uma espécie diplóide (2n = 2x = 24 cromossomas), com um crescente interesse económico, uma vez que os seus frutos são pouco calóricos e representam uma excelente fonte de provitamina A e vitaminas B6, C, E. Contêm ainda níveis elevados de proteínas, pectinas, fibras, ferro, cálcio e fósforo. Contudo e apesar de apresentar um grande potencial agrícola, o cultivo desta solanácea apresenta algumas limitações, tendo sido até agora pouco explorada. Neste trabalho foi avaliada a capacidade de indução de tetraploidia em ápices caulinares de plântulas, segmentos nodais, e embriões zigóticos de tamarilho. Estes explantes foram expostos a diferentes concentrações de colchicina...

Ascorbic acid and pectin in different sizes and parts of citric fruits; Ácido ascórbico e pectina em diferentes partes de frutas cítricas de vários tamanhos

YWASSAKI, Larissa Akemi; CANNIATTI-BRAZACA, Solange Guidolin
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Citric fruits - in natura, as frozen pulp or even as juice - are one of the most important Brazilian exportation products. They are a source of ascorbic acid - a potent antioxidant, and pectin, which is used in the food industry and is an important dietary fiber. This project aims to quantify ascorbic acid and pectin contents in citric fruits, commercial oranges and tangerines, comparing them in sizes and varieties. Ascorbic acid amount was measured in juice comparing sizes, varieties and storage conditions, using a tritimetric method with 2.6-dichlorobenzenoindophenol indicator. Total and soluble pectin in each part of the fruits (peel, albedo, pulp and juice) were quantified using the polygalacturonic acid as a standard. Differences were found between the sizes. The highest content of vitamin C was found in the oranges (Bahia variety). Comparing the storage temperatures, the biggest loss was at room temperature. Albedo presented the highest content of pectin in all fruits. In juice, the total and soluble pectin contents increased as fruits size decreased. Oranges and tangerines differed in the amount of pectin; Os produtos de frutas cítricas são de grande importância para as exportações do Brasil in natura, polpa congelada e ainda na forma de suco. São fonte de ácido ascórbico...

Efeito de extratos de albedo de laranja (Citrus sinensis) e dos indutores de resistência ácido salicílico, acilbenzolar-s-metil e Saccharomyces cerevisiae no controle de Phyllosticta citricarpa (Teleomorfo: Guignardia citricarpa).; The effect of orange (citrus sinensis) albedo extracts the resistance inducers with salicylic acid, acilbenzolar-s-methyl and saccharomyces cerevisiae on the control of phyllosticta citricarpa (teleomorph: guignardia citricarpa).

Cardoso Filho, Julio Alves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/04/2003 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
A mancha preta dos citros (MPC) é uma doença que limita a exportação de laranja brasileira para o Japão e países da Europa. Exceto para Citrus aurantium e seus híbridos, todas as outras variedades são susceptíveis ao patógeno. O fungo Guignardia citricarpa, descoberto por Kiely em 1948 em New South Wales na Austrália, é o estádio sexual do agente causal da MPC e a sua fase imperfeita é Phyllosticta citricarpa. Uma importante característica da MPC é seu longo período de latência. A infecção pode ser efetuada por ascósporos e picnidiósporos. A lesão nos frutos fica restrita ao flavedo (epicarpo), sendo que o fungo não infecta o albedo (mesocarpo). O albedo é rico em celulose, carboidratos solúveis, pectinas, compostos fenólicos (flavonóides), aminoácidos e vitaminas. Os compostos fenólicos presentes nas plantas são produtos do metabolismo secundário, e podem ser resultantes da interação planta-ambiente e podem sintetizados como resposta ao ataque de fitopatógenos. Os fenólicos presentes nos citros incluem flavonóides, antocianinas, coumarinas e psorolenos entre outros. Estes compostos podem exibir ação antimicrobiana e antiviral e podem contribuir controle da MPC. A aplicação de fungicidas é o método de controle da MPC. Uma outra possibilidade de controle seria a ativação de fatores de resistência através do uso de indutores bióticos (Saccharomyces cerevisiae) e abióticos (Bion e ácido salicílico). Deste modo...

Laranja 'Pêra' (Citrus sinensis L. Osbeck) minimamente processada: efeito de cloreto de cálcio e película de alginato de sódio na fisiologia e conservação; Minimally processed 'Pera' Orange (Citrus sinensis L. Osbeck): effect of calcium chloride and sodium alginate film on physiology and conservation

Groppo, Vanessa Daniel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/11/2007 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
As mudanças no perfil do consumidor, interessado em uma alimentação mais saudável, associada a praticidade e conveniência, têm conduzido a um novo ramo da tecnologia de alimentos, o processamento mínimo. Em citros, esse processo contribuirá para o aumento do consumo da fruta in natura, possibilitando agregação de valor ao produto e inserindo uma nova opção ao consumidor. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de solução de cloreto de cálcio e película de alginato de sódio na fisiologia e na conservação de laranja 'Pêra' minimamente processada. A qualidade da laranja minimamente processada submetida aos tratamentos com cloreto de cálcio a 1%, alginato de sódio a 1% e o controle (sem aplicação de tratamento) foi monitorada por análises fisiológicas, físico-químicas, microbiológicas e sensoriais por um período de 12 dias de armazenamento a 5°C, sendo realizadas a cada três dias. A atividade respiratória da laranja 'Pêra' foi influenciada pelos tratamentos; com destaque para o tratamento com alginato de sódio (1%) que se mostrou eficiente na minimização da atividade respiratória, apresentando também menores contagens de bactérias psicrotróficas e menor perda de massa ao longo do período de armazenamento. Porém...

Efeito da superexpressão do gene miox2 de Arabidopsis, na composição de carboidratos de parede celular secundária de plantas transgênicas de tabaco; Effects of overexpression of the miox2 gene from Arabidopsis, in secondary cell-wall carbohydrate composition in transgenic tobacco plants

Conti, Gabriela
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
As paredes celulares vegetais são estruturas essenciais para o crescimento e desenvolvimento das plantas. Além das suas diversas funções biológicas, os componentes polissacarídicos constituintes das paredes celulares (celulose, hemiceluloses e pectinas) são de vital importância como fonte natural de fibras para a nutrição humana e animal e são considerados os principais recursos renováveis do planeta, utilizados como matéria-prima para diversos processos industriais, por exemplo nos processos de produção de polpa celulósica. Todos esses fatores têm despertado grande interesse no estudo da composição e biossíntese das paredes celulares. A biossíntese dos seus polímeros se inicia no citoplasma das células, onde ocorre a formação dos precursores por uma rota metabólica complexa de biossíntese de açúcares-nucleotídeo. O entendimento da regulação dessa rota metabólica é fundamental para modular a dinâmica de biossíntese desses açúcares e assim tentar manipular as propriedades bioquímicas das paredes celulares. Nesse contexto, o presente projeto de pesquisa teve como objetivo avaliar o efeito da superexpressão do gene miox2 de Arabidopsis thaliana em plantas de Nicotiana tabacum. O produto desse gene é a enzima mio-inositol oxigenase (E.C. 1.13.99.1)...

Formulação de doces cremosos a base de frutas com baixo teor de sólidos solúveis e diferentes edulcorantes; Formulation of low soluble solids fruit jellies with different sweetners

Martini, Ricardo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
O objetivo do presente trabalho foi desenvolver diferentes formulações de doces cremosos com baixo teor de sólidos solúveis, buscando novos produtos que atendam às necessidades das pessoas em dietas de restrição de açúcares, com as mesmas características sensoriais dos doces cremosos com teor elevado de sólidos solúveis. Analisou-se a vida útil destes produtos por monitoramento de componentes físicos, químicos e microbiológicos. As etapas consideradas durante a fase de desenvolvimento do produto foram: formulação; medição e ajuste do pH; medição do teor de sólidos solúveis; concentração; envasamento; resfriamento e armazenamento. Na fase de desenvolvimento de produto foram testados blends dos seguintes edulcorantes: aspartame e acesulfame-K; sacarina, ciclamato e acesulfame-K; sacarina, ciclamato e aspartame; sacarina, ciclamato e esteviosídeo e para as análises sensoriais e testes de vida útil foram utilizados aspartame, acesulfame-K blend de aspartame e acesulfame-K e blend de sacarina e ciclamato. Foram testadas pectinas de baixo teor de metoxilas (BTM) com baixa, média e alta reatividade ao cálcio, utilizando-se dosagem específica de cálcio para cada tipo de pectina. As características sensoriais...

Modificações da parede celular durante a formação de aerênquima em raízes de cana-de-açúcar; Cell wall modifications during aerenchyma formation in sugarcane roots

Leite, Débora Chaves Coelho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Uma alternativa para aumentar a produção de bioetanol por área de cana plantada no Brasil seria utilizar os resíduos de sua biomassa para conversão em etanol. O conhecimento de como processos de degradação da parede celular se dão em plantas usadas para a produção de bioenergia e a compreensão de como eles funcionam pode ser de grande utilidade para esta tecnologia. Na investigação da anatomia de cana encontramos evidências da formação de um aerênquima lisígeno na raiz de cana, espaços gasosos no córtex da raiz decorrentes da morte celular e degradação da parede. Assim, decidiu-se aprofundar os estudos neste sistema através de técnicas de bioquímica de parede celular, microscopia de luz e transmissão e imunolocalização. A formação do aerênquima nas raízes de cana-de-açúcar tem início com a morte celular programada e a degradação de β-glucano e pectinas, principalmente daquelas associadas às lamelas médias, resultando na separação das células. As hemiceluloses arabinoxilano e xiloglucano mostram apenas modificações em suas estruturas finas, mas permanecendo nas paredes. Além disto, foram observados em microscopia de transmissão alguns pontos onde houve a degradação completa de parede celular...

Estudo de regiões genômicas envolvidas no metabolismo de aminoácidos e na determinação da estrutura da parede celular no tomateiro; Study of genomic regions involved in the metabolism of amino acids and in determining cell wall structure in tomato

Godoy, Fabiana de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Embora o cultivo de tomate seja muito antigo e amplamente distribuído, ainda enfrenta desafios para o melhoramento dos níveis de produção e, da qualidade para o processamento e consumo fresco. A grande maioria das características de interesse agronômico está determinada por loci de caracteres quantitativos (QTL), dificultando ainda mais a identificação e transferência gênica. Diversas características tornam o tomateiro um bom modelo para estudos de dissecação dos determinantes genéticos de QTL. Primeiro, a disponibilidade de fontes de germoplasma selvagens ainda inexploradas que podem aumentar a variabilidade genética, somada à possibilidade de cruzamento entre espécies não simpátricas e à autogamia. Segundo, a grande quantidade de informação genética como mapas, coleções de ESTs, QTL, e populações de mapeamento. Terceiro, o genoma de S. lycopersicum está completamente sequenciado. Por fim, devido a suas diferenças morfogenéticas em relação à espécie modelo Arabidopsis thaliana, o tomate se torna uma alternativa para estudos de eudicotiledonias, principalmente em estudos relacionadas a metabolismo de frutos carnosos. A partir da abundante plataforma de dados disponível e por meio de ferramentas de genômica...

Morfologia e citologia das células compartimentadas em Araucaria angustifolia (BERT.)O.KTZE.(ARAUCARIACEAE)

Mastroberti, Alexandra Antunes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
As células compartimentadas do gênero Araucaria Juss. foram primeiramente descritas como células incomuns, caracterizadas pela ocorrência de partições pécticas no lume celular, formando um sistema de compartimentos. Entretanto, várias questões sobre essas células ainda não haviam sido esclarecidas, por isso, o presente trabalho envolveu a observação e descrição dos estádios de desenvolvimento das células compartimentadas nas plantas jovens e adultas da espécie Araucaria angustifolia, sob microscopia óptica e eletrônica, além de elucidar as funções e a dinâmica celular desempenhada pelas mesmas. A diferenciação das células compartimentadas ocorria ainda no ápice caulinar, iniciando quando a célula aumentava de volume (estádio 1). A mucilagem era continuamente secretada, através do Golgi e retículo endoplasmático rugoso, preenchendo o citoplasma e reduzindo o vacúolo (estádio 2). A quantidade citoplasmática se reduzia, praticamente, em torno do núcleo (estádio 3). Finalmente, a célula era totalmente preenchida de mucilagem, constituída por uma rede lamelar, perdendo sua forma poligonal (estádio 4). Núcleo e citoplasma degeneravam. Com base nesses resultados, constatou-se que as células compartimentadas de Araucaria angustifolia eram semelhantes às células de mucilagem de algumas famílias de dicotiledôneas. A função de controle hídrico foi comprovada...

Utilização de carboidrases em dietas para frangos de corte; Use of carboidrases in diets for broilers

Ott, Rogério Piageti
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
O farelo de soja praticamente não possui amido. É rico em carboidratos de baixa digestibilidade como pectinas, hemiceluloses, e oligossacarídeos. Frangos de corte recebendo dietas em base vegetariana consomem quantidades crescentes de farelo de soja em substituição aos subprodutos de origem animal. Um estudo foi conduzido com frangos de corte consumindo 10% de subprodutos de origem animal, ou então, uma dieta exclusivamente vegetariana em base de milho e farelo de soja. Ambas dietas foram formuladas com ou sem antibiótico promotor de crescimento. As dietas vegetarianas foram suplementadas com enzimas tendo como substrato objetivo carboidratos do farelo de soja. Pectinase, xilanase e α-galactosidase foram adicionadas às dietas na quantidade de 100g / Ton. As enzimas foram incluídas nas dietas sem considerar valor energético potencial. Frangos de corte de um dia de idade do cruzamento Ross X Ross 308 foram alojados em boxes de 2,3 X 1,75 m com sete repetições de 40 aves cada. Em paralelo, a digestibilidade destas dietas foi medida com frangos de corte Cobb X Cobb 500 com 28 dias de idade, individualmente alojados em gaiolas até os 35 dias com 6 repetições de cada dieta. Frangos de corte consumindo dietas com promotor de crescimento demonstraram melhoria de desempenho quando comparados com aqueles consumindo dietas livres de antibióticos. Este efeito foi similar às dietas vegetarianas. A suplementação de enzimas não melhorou o desempenho das aves. A digestibilidade das dietas contendo subprodutos de origem animal foi maior do que as dietas vegetarianas...

Análise morfológica dos fragmentos foliares de Passiflora suberosa Linnaeus e Passiflora misera Humbold, Bonpland & Kunth (Passifloraceae) na digestão de larvas de Heliconius erato phyllis

Giani, Érica Jaqueline de Melo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Passiflora suberosa e Passiflora misera (Passifloraceae) são plantas hospedeiras com estreitas relações com as borboletas Heliconius erato phyllis (Lepidoptera: Nymphalidae). Dentre estas relações, destaca-se, por exemplo, P. misera, mais consumida, digerida e assimilada por H. erato phyllis do que P. suberosa. Embora esta contenha maior teor de nutrientes, P. misera proporciona desenvolvimento mais rápido das larvas e maior tamanho dos adultos. Sabe-se ainda que os fragmentos menores de P. misera, cortados por estas larvas, possuem uma maior superfície exposta relativa ao volume, enquanto que os fragmentos de P. suberosa possuem uma maior superfície exposta absoluta. Não se sabe quais são os nutrientes destas passifloráceas, o mecanismo envolvido na sua extração tampouco a existência de um mecanismo de compensação em relação ao tempo no processo digestivo das larvas. Neste estudo, qualificamos os nutrientes das folhas de P. misera e P. suberosa e o mecanismo envolvido na sua extração, bem como mensuramos o tempo em que são processados.Para isto, analisamos morfologicamente os fragmentos de ambas as passifloráceas obtidas antes da ingestão e no decorrer do processo digestivo das larvas de H. erato phyllis. Com a inclusão destes fragmentos em resina...

Morfologia, anatomia e imunocitoquímica da interação entre pólen e estigma em duas espécies de Passiflora(Passifloraceae)

Braum, Adriana Farias
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
O gênero Passiflora é originário da América do Sul e tem no Centro-Norte do Brasil seu maior centro de distribuição geográfica. A família Passifloraceae congrega espécies arbóreas, arbustivas, herbáceas, e, sobretudo, lianas que desempenham fundamental importância ecológica na dinâmica de regeneração natural de florestas. Apesar da importância ecológica das Passifloras, conhecimentos sobre seu modo de reprodução são escassos, e pouco se sabe sobre como se dá o mecanismo de compatibilidade e incompatibilidade nas espécies do gênero, assim como as alterações ocorridas durante a interação entre pólen e pistilo, incluindo a dinâmica da parede celular durante esses mecanismos. O presente trabalho foi desenvolvido com duas espécies do gênero Passiflora: Passiflora suberosa L. (Clado Decaloba) e Passiflora elegans Masters (Clado Passiflora) no intuito de contribuir para o esclarecimento da biologia reprodutiva do gênero. Foram realizadas polinizações controladas em botões florais de ambas as espécies, tanto em experimentos de polinização cruzada, quanto de autopolinização. O material coletado foi submetido à fixação, desidratação etílica ascendente e infiltração em resina hidroximetilacrilato para as secções observadas em microscopia óptica...

Cordia verbenacea DC: perfil morfo-anatômico, histoquímico, farmacognóstico e avaliação da atividade anti-candida do extrato hidroetanólico e suas frações

Pereira, Juhan Augusto Scardelato
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 52 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas - FCFAR; Cordia verbenacea DC. pertence à família Boraginaceae que contém aproximadamente 100 gêneros, com mais de 2000 espécies distribuídas em todo o planeta. Ocorre ao longo de todo litoral brasileiro, sendo considerada, também, uma planta comum na Floresta Tropical Atlântica, possuindo vários nomes populares como maria-preta, maria-milagrosa e catinga-de-barão, sendo o mais comum erva-baleeira, ou simplesmente baleeira. É amplamente utilizada para tratar processos inflamatórios sendo geralmente aplicada topicamente nas áreas atingidas. Foi utilizada pelo laboratório Aché para o desenvolvimento do Acheflan®, primeiro medicamento fitoterápico 100% nacional com registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), utilizado para o tratamento de tendinites crônicas e dores miofaciais. Este trabalho objetivou: traçar um perfil físico-químico da droga vegetal oriunda das partes aéreas de Cordia verbenacea; realizar um estudo anatômico e histoquímico do limbo; realizar um estudo fitoquímico preliminar traçando um perfil do extrato bruto e de suas frações, bem como verificar seus respectivos potenciais anti-Candida. Tricomas tectores e glandulares...

Caracterização físico-química de pectinases extracelulares purificadas de Aspergillus giganteus

Pedrolli, Danielle Biscaro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 80 f. : il., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Ciências Biológicas (Microbiologia Aplicada) - IBRC; O fungo Aspergillus giganteus produz uma única poligalacturonase (PG) quando cultivado em meio líquido com pectina de citrus como única fonte de carbono, e pelo menos três pectina liases (PL) quando cultivado em meio líquido com resíduo de laranja como fonte de carbono. A PG de A. giganteus foi purificada em duas etapas: precipitação de proteínas com 70% de saturação com sulfato de amônio e troca aniônica. A PG purificada apresentou massa molar de 69,7±0,07 kDa. A máxima atividade da enzima foi observada em pH 6,0 a 55-60ºC, sendo essa estável em meio neutro e alcalino. A PG apresentou meias-vidas de 115, 18 e 6 min quando incubada a 40, 50 e 55 ºC, respectivamente. A enzima mostrou-se ativa sobre substratos de qualquer grau de metilação, com maior especificidade para substratos de baixa ou nenhuma metilação, apresentando Vmax 669,6 e 602,8 μmol/mg.min, Km 3,25 e 1,16 mg/mL, kcat 770 e 690 s-1 sobre pectina de citrus 34 % esterificada e ácido poligalacturônico, respectivamente. A PG apresentou atividade exo liberando apenas ácido galacturônico como produto de hidrólise. 2-Mercaptoetanol...

Produção de poligalacturonase termoestável pelo fungo Rhizomucor pusillus A 13.36 em fermentação em estado sólido, purificação e caracterização da enzima

Freitas, Paula Mendes de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 94 f. : il., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
16.56501%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Ciências Biológicas (Microbiologia Aplicada) - IBRC; O fungo Rhizomucor pusillus A 13.36, quando cultivado por fermentação em estado sólido utilizando farelo de algodão como fonte de carbono por 72 horas, produziu altos níveis de poligalacturonase (18,6U/g). Essa enzima apresentou atividade máxima em pH 5,5 e em 55oC. A poligalacturonase bruta apresentou estabilidade na faixa de pH entre 4,5 e 6,5, com uma atividade residual de 91,3% no pH 6,5, e também até 70oC por 1h, com atividade residual de 80% nas temperaturas de 55 a 60oC. Esta enzima foi purificada por concentração e uma combinação de procedimentos de gel filtração e cromatografia de troca-iônica. A massa molecular da enzima foi 53,7kDa. A focalização isoelétrica mostrou uma única banda cujo ponto isoelétrico (pI) foi 3,8. A atividade máxima da enzima purificada também ocorreu em pH 5,5 e a 55oC. A enzima purificada foi estável na faixa de pH 4,5 a 6,5, com atividade residual na faixa de 80 a 100%, e também até 70oC por 1h, com atividade residual de 100% nas temperaturas de 55 a 60oC. A enzima purificada foi totalmente inibida por Ca2+, Cu2+, Hg2+ e 80% inibida por Fe2+ e Ag+. Mg2+ estimulou a atividade da poligalacturonase em 100%. Entre os substratos avaliados...

Firmeza de pêssegos 'diamante' tratados com 1-MCP

Oliveira,Fernanda Emanuele da Rocha; Abreu,Celeste Maria Patto de; Asmar,Simone Abreu; Corrêa,Angelita Duarte; Santos,Custódio Donizete dos
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
17.15189%
No Brasil, o consumo de pêssegos in natura vem aumentando a cada ano. No entanto, durante o transporte, o período de armazenamento e a comercialização, as perdas são bastante significativas, havendo a necessidade de desenvolver tecnologias para manter a qualidade pós-colheita e prolongar a vida útil desses frutos. O composto 1-metilciclopropeno (1-MCP) vem sendo usado com resultados positivos em diversos tipos de frutos, como goiaba, banana, maçã, entre outras. Neste trabalho, foi avaliado o tratamento com 1-MCP em pêssegos armazenados em condições ambientais para a manutenção da firmeza dos frutos. Os frutos da cv. Diamante foram provenientes do município de Nepomuceno-MG, colhidos no estádio de maturação 'de vez' e selecionados em função do tamanho, estádio de maturação e ausência de injúrias. Os frutos foram submetidos à imersão em hipoclorito de sódio a 1% para desinfecção e parte deles foi tratada com 1-MCP, na concentração aproximada de 625 nL/L, por 12 horas. Em seguida, os frutos foram armazenados por até 10 dias, em temperatura ambiente (22 ± 2°C e 77 ± 2% UR). Foram realizadas análises de firmeza da polpa, solubilização de pectinas e atividades de pectinametilesterase e poligalacturonase a cada 2 dias até o final do período de armazenamento. Os frutos tratados com 1-MCP apresentaram maior firmeza e menor solubilização de pectinas durante o período avaliado e também menor atividade de pectinametilesterase que os frutos-controle até o 6º dia de armazenamento...

Impacto do processamento sobre as características físico-químicas, reológicas e funcionais de frutos da gabirobeira (Campomanesia xanthocarpa Berg)

Santos, Marli da Silva
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
17.15189%
Resumo: A gabirobeira (Campomanesia xanthocarpa Berg) e uma planta nativa da familia Myrtaceae. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o potencial tecnologico do fruto, por meio de producao de polpa congelada, extracao de suco, elaboracao de doce em massa, extracao de pectina a partir da polpa e oleo a partir da semente. Os frutos, provenientes de populacoes de plantas nativas, de cinco omunidades do Distrito de Itaiacoca, proximo ao municipio de Ponta Grossa (PR), foram colhidos manualmente e de forma aleatoria, em diversas posicoes e orientacoes das plantas, em media tres quilos de frutos por planta, em tres diferentes estadios de maturacao, adotando-se o criterio de cor predominante da casca. Os tres estadios de maturacao foram assim caracterizados: estadio de maturacao verde (FV), estadio iniciando a pigmentacao, meio-maduro (FIP) e maduro considerado adequado para consumo com a coloracao predominante da casca amarela/laranjada (FAL). As caracteristicas fisicas e quimicas da gabiroba foram avaliadas nos tres estadios de maturacao quantos aos parametros. pH, solidos soluveis totais (SS), acidez total titulavel (AT), croma, a*, b*, L*, angulo Hue ( ‹h) , relacao SS/AT, acucares totais e porcentual de polpa (%). Foram realizadas analises estatisticas multivariadas de agrupamento...

CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS DA CASCA DO MARACUJÁ AMARELO EM DIFERENTES ESTÁDIOS DE MATURAÇÃO

REOLON, CARLA APARECIDA; Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR; BRAVA, GILBERTO COSTA; Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR; SALIBE, ARIANE BUSCH; Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 05/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
17.15189%
Este trabalho teve como objetivo avaliar a interferência do estádio de maturação do maracujá amarelo sobre as características físicas, químicas e minerais de sua casca. Foram testados três estádios de maturação do fruto conforme a coloração da casca: Estádio 1 - coloração da superfície da casca 100% verde; Estádio 2 – casca verde-amarela (50% verde e 50% amarela); Estádio 3 – casca 100% amarela. Os componentes físico-químicos mensurados foram: rendimento de casca, matéria seca, cinzas, lipídios totais, proteínas, carboidratos totais e não redutores e pectinas totais. Os componentes minerais determinados foram: cálcio, cobre, ferro, manganês, potássio, magnésio, zinco e fósforo. Aplicou-se delineamento inteiramente ao acaso e quatro repetições para cada estádio de maturação do maracujá. Aos resultados foram aplicados Análise de Variância, teste F e teste Tukey de comparação entre médias (p<0,05). Houve diminuição significativa no conteúdo de pectinas totais com a maturação do maracujá amarelo...