Página 4 dos resultados de 12165 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Mancha preta dos citros: técnicas de manejo e queda precoce de frutos

Scaloppi, Eliana Mayra Torrecillas
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: ix, 65 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
36.70401%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia (Produção Vegetal) - FCAV; A mancha preta dos citros (MPC) causada pelo fungo Guignardia citricarpa, é a principal doença fúngica da cultura no Brasil. Todas as principais variedades comerciais de laranjeiras doces são suscetíveis ao patógeno, que deprecia comercialmente os frutos para o mercado in natura, além de provocar sua queda antes do período de colheita. Como os níveis de controle da MPC apresentado pelo manejo químico têm se mostrado aquém dos desejáveis, o presente trabalho teve como objetivos: avaliar o efeito do manejo do mato utilizando o equipamento conjugado rastelo mecânico e trincha e a roçadeira ecológica, associado ao controle químico, no manejo da mancha preta dos citros e; determinar a correlação entre a distância das lesões de mancha preta ao pedúnculo com a queda precoce de frutos da variedade de laranja doce ‘Hamlin’. Foi observado que o uso do equipamento conjugado rastelo mecânico e trincha e da roçadeira ecológica em conjunto ao controle químico, auxilia no manejo da MPC reduzindo sua incidência nas áreas de elevada intensidade da doença. Nas áreas onde a intensidade da doença não é elevada...

Morfo-anatomia de frutos secos em espécies de Apocynaceae : significado ecológico e evolutivo; Morphoanatomy of dry fruits in Apocynaceae species : ecological and evolutionary significance

Gomes, Sueli Maria
Fonte: Publication of Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Publication of Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.70401%
Frutos secos predominam entre as espécies de Apocynaceae, especialmente aqueles do tipo folículo, apontado na literatura para Aspidosperma parvifolium A.DC., Mesechites mansoana (A.DC.)Woodson e Prestonia coalita (Vell.)Woodson. Frutos fechados e abertos destas espécies foram examinados anatomicamente com o objetivo de confrontar suas características com aquelas de outras espécies da família. Constatou-se que os frutos de P. coalita são cápsulas bicarpelares septicidas, significando a presença de dois tipos de frutos neste gênero, em lugar de apenas um, como se pensava anteriormente. Cápsulas podem estar presentes em outras espécies de Prestonia e em outros gêneros da família relatados como tendo folículos. Para Apocynaceae, alguns caracteres taxonômicos devem ser considerados, como espessura e número de camadas das regiões e sub-regiões do pericarpo; presença de aerênquima, esclereídes, fibras longitudinais não-lignificadas ou idioblastos secretores no mesocarpo; posicionamento dos feixes vasculares no mesocarpo; espessura do endocarpo e orientação de suas fibras; presença de costas internas no pericarpo. Adicionalmente, discutiu-se sobre o papel das costas internas do pericarpo e das fibras nãolignificadas do mesocarpo para o mecanismo xerocástico. Desenvolveu-se um teste de desidratação total para determinar a curvatura máxima do pericarpo...

Seleção de progênies de maracujazeiro-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa) quanto à qualidade de frutos

Nascimento,Walnice Maria Oliveira do; Tomé,Andreza Tavares; Oliveira,Maria do Socorro Padilha de; Müller,Carlos Hans; Carvalho,José Edmar Urano de
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
Para garantir a sustentabilidade da cultura do maracujazeiro, na Amazônia, é imprescindível realizar pesquisas que busquem o desenvolvimento de cultivares tolerantes às principais doenças e que apresentem frutos com boas características agroindustriais. Este trabalho teve por objetivo avaliar frutos de progênies de maracujazeiro-amarelo, CPATU-casca-fina (CCF), através de características físicas e físico-químicas, buscando obtenção de plantas com características desejáveis para indústria de suco concentrado e fruto in natura. O estudo foi conduzido em 20 progênies de polinização livre oriundas de uma população formada pela mistura de sementes de plantas selecionadas no segundo ciclo de seleção massal. Colheram-se dez frutos por planta para serem analisados, com base nas seguintes características: peso médio dos frutos; comprimento do fruto; espessura de casca; rendimento de suco; número de sementes por fruto; teor de sólidos solúveis totais (SST); acidez total titulável (ATT); pH e relação STT/ATT. Os dados obtidos foram analisados através de estatística simples, envolvendo média, desvio-padrão e coeficiente de variação. As progênies CPATU-casca-fina apresentaram variação para a maioria das características. Os frutos das progênies CCF-001...

Caracterização física e química de frutos de abacate visando a seu potencial para extração de óleo

Tango,João Shojiro; Carvalho,Cássia Regina Limonta; Soares,Nilberto Bernado
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
Vinte e quatro variedades de abacate provenientes da coleção de abacateiros, situada no Núcleo Experimental de Campinas e pertencente ao Centro de Fruticultura do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), foram analisadas quanto às proporções dos componentes dos frutos (polpa, casca e caroço) e quanto aos teores de lipídeos e umidade da polpa fresca. Determinaram-se, na maioria das variedades, o perfil de ácidos graxos dos óleos extraídos da polpa e, em algumas das variedades, a composição química dos caroços dos frutos. As variedades mais indicadas para serem cultivadas, visando à utilização industrial dos frutos para a extração de óleo, baseando-se nos teores de lipídeos encontrados na polpa fresca e estabelecidos acima de 18%, foram: Anaheim, Carlsbad, Collinson, Fuerte, Glória, Hass, Itzamna, Mayapan, Ouro Verde e Wagner. O período de colheita dessas variedades estendeu-se por sete meses, iniciando em maio e terminando em novembro. Houve correlações lineares negativas, altamente significativas, entre as proporções de polpa com caroço e casca dos frutos, entre os teores de umidade e lipídeos nas polpas e entre os teores de umidade e amido nos caroços dos frutos. Ocorreram grandes variações na composição de ácidos graxos constituintes do óleo das polpas e na composição química das sementes.

Suscetibilidade à queda natural e caracterização dos frutos de diversos genótipos de bananeiras

Pereira,Marlon Cristian Toledo; Salomão,Luiz Carlos Chamhum; Silva,Sebastião de Oliveira e; Cecon,Paulo Roberto; Puschmann,Rolf; Jesus,Onildo Nunes de; Cerqueira,Reginaldo Conceição
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
A queda natural de frutos maduros da bananeira, resultado da separação individual de frutos da coroa da penca, também chamada despencamento, é uma característica indesejável, que pode limitar o lançamento de uma nova cultivar. O fruto destacado da penca tem vida de prateleira reduzida, além de não demonstrar boa aparência aos olhos do consumidor. Os objetivos do presente trabalho foram quantificar a suscetibilidade à queda natural dos frutos de bananeiras de grupos genômicos e ploidias diferentes, e identificar correlações entre a queda natural e diversas características físicas dos frutos. Foram utilizados 37 genótipos de bananeiras. De acordo com análise de variância e teste de Scott-Knott, os resultados evidenciaram a alta resistência ao despencamento dos genótipos pertencentes ao grupo genômico BB (Butuhan, Piraí e BB França), Terra (AAB), Poteau Nain (tipo figo) (ABB) e Thap Maeo (AAB), enquanto Prata-Anã (AAB), Grande Naine (AAA), Ambrósia (AAAA), Ouro (AA) e FHIA 18 (AAAB) obtiveram valores intermediários de resistência ao despencamento. Com relação às bananeiras suscetíveis, destacam-se os híbridos melhorados Pioneira (AAAB), YB42-21 (AAAB), Buccaneer (AAAA) e Calypso (AAAA) e a cultivar Ouro da Mata (AAAB). Verificou-se associação de 74% entre a firmeza do fruto e a resistência ao despencamento. Os estudos de grupos genômicos e ploidias indicaram maior resistência ao despencamento das bananeiras pertencentes ao grupo BB e dos genótipos triplóides ABB e AAB.

Caracterização biométrica, física e química de frutos da palmeira bocaiuva Acrocomia aculeata (Jacq) Lodd

Sanjinez-Argandoña,Eliana Janet; Chuba,Carlos Alberto Machado
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
Frutos de palmeira bocaiuva (Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd.), coletados em Dourados (MS) e Presidente Epitácio (SP), foram analisados quanto ao aspecto biométrico, a composição química e as características físicas, visando a avaliar seu potencial alimentício. Os frutos de bocaiuva das regiões de procedência não apresentaram diferenças significativas entre si nas características biométricas. O rendimento médio da polpa foi de 42% em relação ao fruto inteiro, sendo superior ao encontrado na literatura para outros frutos de palmeiras. As determinações físicas e químicas da polpa dos frutos das regiões de Mato Grosso do Sul e São Paulo caracterizam a polpa como sendo pouco ácida (pH 5,70 a 6,29). As amostras de Dourados - MS, foram consideradas mais doces (14,53% de açúcares redutores totais) e com maior teor de vitamina C (34,57 mg.100 g-1) em relação às amostras de Presidente Epitácio-SP (11,46 mg.100 g-1). Porém, a intensidade da cor amarelo-laranja foi maior na polpa dos frutos de Presidente Epitácio (SP), sugerindo maior conteúdo de carotenoides.

Qualidade de frutos de cajá-manga armazenados sob diferentes temperaturas

Kohatsu,Douglas Seijum; Zucareli,Valdir; Brambilla,Wilian Polaco; Evangelista,Regina Marta
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
O presente trabalho teve como objetivo determinar o efeito de diferentes temperaturas de armazenamento na qualidade de frutos de cajá-manga. Os frutos de cajá-manga foram obtidos junto ao CEAGESP - Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, e transportados em caixas isotérmicas para o Laboratório onde foram selecionados quanto à aparência, estádio de maturação, ausência de danos físicos, depois sanitizados em solução de 50 ppm de cloro livre e acondicionados em bandejas de poliestireno expandido, envolto por filme de policloreto de vinila (PVC). O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com três tratamentos (4ºC, 8ºC e 25ºC) e 5 épocas de avaliação (0; 3; 6; 9 e 12 dias após a instalação do experimento). Em cada coleta, foram avaliadas a firmeza, a acidez titulável, os sólidos solúveis, o teor de ácido ascórbico, a cor da casca e, também, a liberação de CO2 pelos frutos ao longo do tempo. Foi observado que baixas temperaturas prolongam a vida útil dos frutos e que a temperatura de armazenamento influencia nas características avaliadas, sendo a temperatura de 8ºC a mais adequada para o armazenamento dos frutos de cajá-manga.

Efeito do raleio de frutos sobre o dano de Bonagota cranaodes (Meyrick, 1937) (Lepidoptera: Tortricidae) em cultivares de macieira

Botton,Marcos; Nakano,Octávio; Kovaleski,Adalécio
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2000 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
O efeito do rateio de frutos de maça sobre o dano provocado pela tagarta-enroladeira Bonagota cranaodes (Meyrick, 1937) (Lepidoptera: Tortricidae) foi avaliado em pomares comercias das cultivares Gala e Fuji, em Vacaria, RS. Na colheita, através de amostragem, foi registrada a porcentagem de maçãs danificadas, quando produzidas deforma isolada, e daquelas provenientes de cachopas florais formadas por dois, três e quatro frutos. Observou-se uma correlação positiva entre o número de frutos por cacho floral e a porcentagem de maçãs danificadas pelo inseto. Devido ao fato de que a cultivar Gala é mais precoce (colheita em fevereiro), o dano médio observado foi significativamente inferior ao da Fuji, cuja colheita é mais tardia (abril). Frutos produzidos de forma isolada nos ramos florais foram significativamente menos danificados pela praga, indicando, através do rateio de frutos, ser possível reduzir os prejuízos causados pela lagarta-enroladeira nos pomares de macieira.

Qualidade fisiológica de sementes de pimenta em função da idade e do tempo de repouso pós-colheita dos frutos

Pereira,Francisco Elder Carlos Bezerra; Torres,Salvador Barros; Silva,Maria Isabel de Lima; Grangeiro,Leilson Costa; Benedito,Clarisse Pereira
Fonte: Universidade Federal do Ceará Publicador: Universidade Federal do Ceará
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
Um aspecto importante da produção de sementes é a determinação da maturidade fisiológica e do momento adequado de colheita, visando obter sementes de alta qualidade, minimizando a sua deterioração no campo. Diante disso, esta pesquisa teve por objetivo estudar a influência do estado de maturação dos frutos e dos períodos de repouso pós-colheita na qualidade fisiológica de sementes de pimenta (Capsicum baccatum L.), variedade Dedo-de-Moça, para determinação do ponto adequado para colheita das sementes. Os frutos foram colhidos em quatro estádios de maturação, com base na sua coloração: verde intenso (15 DAA), verde amarelado (25 DAA), verde avermelhado (35 DAA) e vermelho intenso (45 DAA) e submetidos ao armazenamento por 0; 5 e 10 dias para então, proceder à extração das sementes. Foram determinados o peso dos frutos, comprimento, diâmetro e espessura da polpa. A qualidade das sementes foi avaliada pelos testes de germinação, primeira contagem de germinação, emergência de plântulas, grau de umidade, massa seca de 100 sementes, peso de mil sementes e condutividade elétrica. Diante dos resultados, conclui-se que a maturidade fisiológica das sementes de pimenta, variedade Dedo-de-Moça, é indicada pela coloração vermelho intenso dos frutos (45 DAA); o repouso pós-colheita dos frutos por dez dias melhora o potencial fisiológico das sementes.

Influência da aplicação de Glyphosate na queda de frutos e de folhas de coqueiros.

PROCOPIO, S. de O.; FONTES, H. R.; CARGNELUTTI FILHO, A.; FERREIRA, J. M. S.; FERNANDES, M. F.
Fonte: Planta Daninha, Viçosa, v. 27, n.2, p. 337-344, 2009. Publicador: Planta Daninha, Viçosa, v. 27, n.2, p. 337-344, 2009.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
O objetivo deste trabalho foi avaliar a queda de frutos e de folhas de coqueiros após a aplicação do herbicida glyphosate. O experimento foi instalado no município de Neópolis-SE, no período de agosto a setembro de 2007. O coqueiral da variedade Anão- Verde foi implantado há 11 anos, em área sob sistema de irrigação por microaspersão. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com cinco repetições, em esquema fatorial 3 x 3 + 1, sendo três doses do herbicida glyphosate (3,4; 6,8; e 13,6 g por planta), três formas de aplicação (produto aplicado apenas no estipe, da base a 1 m de altura; produto aplicado apenas no solo ao redor da copa, dentro de um raio de 2 m na zona de coroamento; e, ainda, a combinação das duas formas de aplicação), mais um tratamento adicional de controle sem aplicação. Durante quatro semanas, aos 7, 14, 21 e 28 dias após a aplicação dos tratamentos (DAA), realizou-se a contagem dos frutos caídos dos cachos de números 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18 e 19 e das folhas caídas. Aos 35 DAA, realizou-se a contagem dos frutos dos cachos 18 e 19 que possuíam valor comercial. Até os 28 DAA, o herbicida glyphosate não influenciou a queda de frutos e de folhas, independentemente da forma de aplicação...

Características físico-químicas dos frutos de laranjeira Natal 112 no Semiárido Nordestino.

NASCIMENTO, S. S. do; BASTOS, D. C.; NASCIMENTO, F. S. S.; PASSOS, O. S.; CALGARO, M.; PINTO, J. M.
Fonte: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMIÁRIDO, 7.; JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACEPE/UNIVASF, 1., 2012, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2012. Publicador: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMIÁRIDO, 7.; JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACEPE/UNIVASF, 1., 2012, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semiárido, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; p. 183-188.
Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
A produção de laranja de alta qualidade é avaliada por meio das suas características físico-químicas e tais características variam durante o período de maturação do fruto. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar as características físico-químicas de frutos de laranjeira ?Natal 112?, produzidos nas condições do Semiárido nordestino. Para tanto, foram utilizados dez frutos maduros (selecionados visualmente), coletados aleatoriamente, em seis épocas distintas, em cinco plantas da mesma variedade, no período de agosto de 2011 a janeiro de 2012. Os frutos foram acondicionados em sacos plásticos, armazenados durante 1 a 5 dias, a temperaturas entre 4 ºC e 7 ºC, em câmara fria até a avaliação. Os frutos foram submetidos às seguintes avaliações: massa dos frutos (g), acidez total titulável (AT) do suco, sólidos solúveis totais (ST) em °Brix. Observou-se que a melhor época de produção ficou de meados de agosto a setembro, quando o fruto possui maior massa, apresenta baixa acidez e °Brix elevado, obtendose dessa forma fruto com sabor mais doce.; 2012

Caracterização e aspectos pós-colheita dos frutos de Opuntia ficus-indica (L.) Miller oriundos de Arcoverde- Pernambuco

Assunção Alves, Marta; Barbosa Guerra, Nonete (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
O desconhecimento da potencialidade da Opuntia ficus-indica (L) Miller (figo da índia) como frutícola e a escassez de dados sobre o comportamento pós-colheita de seus frutos motivou esta pesquisa, para avaliar o potencial comercial e tecnológico e otimizar as condições pós-colheita dos frutos de três propriedades do semi-árido pernambucano. De cada propriedade colheu-se, aleatoriamente, 150 unidades no estádio II - 1/2 maduro, das quais, após seleção, 20 foram destinadas à caracterização física, físico-química e química (experimento 1) e 62 aos ensaios pós-colheita (experimento 2), segundo o planejamento fatorial 22, cujas variáveis dependentes foram: temperatura e tempo (três níveis) e as independentes, relacionadas aos parâmetros de qualidade, avaliadas no tempo zero e ao final de cada período. Os dados do experimento 1, foram submetidos à Anova, Análise de Componentes Principais e correlação de Pearson, e os do experimento 2, à Metodologia de Superfície de Resposta. Foram observadas diferenças significativas, entre as propriedades, relativas ao pH, acidez total titulável, sólidos solúveis totais, relação sólidos solúveis totais / acidez total titulável, espessura de polpa e relação diâmetro longitudinal / diâmetro transversal; estas diferenças exerceram maior influência na qualidade e diferenciação entre os frutos da P2 e da P1...

Correlações canônicas entre componentes primários e secundários da produção de frutos em pimentão.

Carvalho;,Claudio G. P. de; Oliveira;,Valter R.; Casali;,Vicente W. D.; Cruz.,Cosme D.
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/1998 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
Avaliaram-se as associações existentes entre componentes pri mários e secundários da produção de frutos, em genótipos de pi mentão, por meio da análise de correlações canônicas. Além disso, realizou-se o estudo da adequação dos dados a esta análise em de corrência da existência de multicolinearidade expressa nas matrizes de correlações utilizadas. O ensaio foi conduzido no município de Viçosa (MG), no período de 6 de outubro de 1993 a 19 de março do 1994. A umidade relativa do ar média anual da região é de 80%, a temperatura média anual é de 20°C e a precipitação média anual é de 1340 mm. O delineamento experimental utilizado foi blocos com pletos casualizados, com três repetições. Cada parcela foi composta de uma fileira com seis plantas, espaçadas 0,40 m, mantendo-se um espaçamento entre linhas de 0,9 m. As quatro plantas centrais cons tituíram a parcela útil. O estudo das correlações e dos pares canônicos revelou que há dependência significativa a 1% de probabilidade, pelo teste de qui-quadrado, entre caracteres morfológicos e agronô micos (diâmetros do pendúnculo e do caule e alturas da planta e da primeira bifurcação) e de fruto (comprimento, largura, relação comprimento/largura do fruto e espessura da polpa) com os componen tes primários da produção (peso médio e número total de frutos). A associação mais expressiva foi estabelecida entre estes componen tes e caracteres do fruto. Para estes caracteres...

Potencial germinativo de sementes e qualidade de keikis de Dendrobium nobile em diferentes fases do desenvolvimento dos frutos

Sorgato,José Carlos; Soares,Jackeline Schultz; Pinto,Jannaina Velasques da Costa; Rosa,Yara Brito Chaim Jardim
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2015 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
Objetivou-se com este trabalho avaliar o potencial germinativo das sementes, formadas por autopolinização manual, em frutos de pseudobulbos de Dendrobium nobile, em diferentes estágios de maturação. Aos 90, 120, 150, 180, 210, 240, 270 e 300 dias após polinização (DAP), cinco pseudobulbos contendo frutos foram destacados da planta-mãe e plantados em recipiente de polipropileno, permanecendo até 300 DAP. Depois desse período, os pseudobulbos foram avaliados quanto ao número de keikis e os keikis produzidos quanto ao diâmetro e comprimento de pseudobulbo, número de folhas e de raízes. A seguir, os frutos foram destacados dos pseudobulbos e avaliados quanto ao diâmetro da maior porção do ovário, comprimento e massa fresca do fruto, massa fresca das sementes e do pericarpo. Para cada época de coleta de frutos, as sementes foram submetidas ao teste de tetrazólio e ao teste de germinação. Quanto maior o diâmetro do fruto, a porcentagem de sementes viáveis e a porcentagem de germinação de D. nobiletambém aumentaram, e essa relação foi crescente à medida que aumentam os dias de permanência dos frutos na planta-mãe. Além disso, pseudobulbos que permaneceram menos tempo na planta-mãe apresentaram maiores números de keikis e...

Fixação de frutos de limeiras ácidas 'Tahiti' aneladas e tratadas com ácido giberélico

Pereira,Cassiano Spaziani; Siqueira,Dalmo Lopes De; Salomão,Luiz Carlos Chamum; Cecon,Paulo Roberto
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do ácido giberélico (GA3) e do anelamento de ramos sobre a abscisão de estruturas florais e o pegamento de frutos em limeira ácida 'Tahiti'. Para as variáveis relacionadas à abscisão de estruturas reprodutivas, o esquema experimental foi em parcelas subdivididas no tempo, com o fatorial 4 x 3 nas parcelas. Quanto ao pegamento de frutos, o esquema experimental foi apenas o fatorial 4 x 3. O primeiro fator foi a aplicação de GA3 em quatro concentrações (0; 7; 14 e 21 mg/L), e o segundo, as duas épocas de anelamento: no início do florescimento (AIF) e a um mês após o florescimento (AMAF), mais a testemunha sem anelamento (SA). O delineamento experimental foi em blocos casualizados (DBC), com cinco repetições. Verificou-se que o GA3 não inibe a abscisão das estruturas reprodutivas e não afeta o pegamento dos frutos de limeira ácida 'Tahiti'. O anelamento reduziu a abscisão das estruturas reprodutivas. O pegamento de frutos nas plantas com o AIF foi 15,66% e com o AMAF, de 16,11%, o que significa aumentos de 220% e 229%, respectivamente, em relação às plantas SA, que tiveram pegamento de 4,89%.

Caracterização físico-morfológica de frutos de microtangerinas (Citrus spp.) de potencial utilização como porta-enxertos

Araujo,José Ribamar Gusmão; Salibe,Ary Apparecido
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
O presente trabalho objetivou caracterizar espécies e variedades de Citrus do grupo das microtangerinas de valor potencial como porta-enxertos, de modo a propiciar maior conhecimento desse grupo de plantas e oferecer subsídios para futuras pesquisas. Um total de 14 variedades/clones foram descritas, incluindo as seguintes espécies: C. reshni Hort. ex Tan., C. sunki Hort. ex Tan, C. pectinifera Tan., C. crenatifolia Lush., C. amblycarpa Och., C. tachibana Tan., C. lycopersicaeformis Hort. ex Tan., C. keraji Hort. ex Tan. e C. reticulata Blanco. A pesquisa foi conduzida no Departamento de Horticultura da FCA-Unesp, Botucatu-SP e os frutos foram obtidos dos BAGs de Citros da FCA-Unesp-SP, e do CCSM-IAC, Cordeirópolis-SP. Descritores físicos e morfológicos de frutos indicaram diferenças entre espécies/variedades. As microtangerinas apresentaram características semelhantes quanto ao pequeno tamanho dos frutos, forma oblata e coloração laranja dos frutos. C. amblycarpa, C. sunki e C. tachibana produziram os frutos de menor tamanho e espessura de casca. Elevado número de sementes por fruto foi encontado nas tangerinas 'Cleópatra', 'Sun Chu Sha Kat', 'Suen Kat' e 'Heennaran', enquanto 'Sunki' apresentou elevado número de sementes abortadas. Parece discutível a posição botânica de 'Suen Kat'...

Efeito da poda da última penca do cacho da bananeira Prata Anã (AAB) irrigada na produção de frutos no Norte de Minas Gerais

RODRIGUES,MARIA GERALDA V.; SOUTO,ROSILENE FERREIRA; MENEGUCCI,JOÃO L. P.
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2002 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
Este trabalho foi conduzido na Fazenda Experimental de Mocambinho pertencente à EPAMIG/CTNM, localizada no Perímetro Irrigado do Jaíba MG, com o objetivo de avaliar o efeito da retirada da última penca do cacho de banana 'Prata Anã', na precocidade de colheita e características dos frutos. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, com 2 tratamentos, 23 repetições e 3 plantas por parcela. Os tratamentos foram representados por retirada e manutenção da última penca. Não houve efeito dos tratamentos para precocidade, nos dois primeiros ciclos de produção. Para os parâmetros de produção, não houve diferença estatística nos dois primeiros ciclos para massa do cacho; massa média de frutos; massa média de pencas; comprimento, diâmetro, massa e espessura de casca do fruto central da segunda penca; massa da primeira penca; massa da segunda penca; massa da penúltima penca e massa do engaço. No segundo ciclo, houve efeito negativo da retirada da última penca para massa total de frutos, e no primeiro ciclo, apesar de não ter sido significativo, observou-se a mesma tendência. No terceiro ciclo a retirada da última penca promoveu aumento de massa média de frutos, massa média de pencas e diâmetro do fruto central da segunda penca...

Caracterização físico-química dos frutos de genótipos de bananeira produzidos em Botucatu-SP

Ramos,Dayana Portes; Leonel,Sarita; Mischan,Martha Maria
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
O conhecimento dos atributos pós-colheita dos frutos de novos genótipos é uma importante informação que auxilia o melhorista em sua tomada de decisão. Neste trabalho, objetivou-se avaliar as características físico-químicas de frutos de genótipos de 3 grupos genômicos de bananeira: 'Nanicão-IAC-2001', 'Grande Naine', 'Caipira' e 'Nam' (AAA); 'Maçã', 'Thap Maeo', 'Prata Anã' e 'Prata Zulu' (AAB); 'Fhia 01', 'Fhia 18', 'Prata Graúda' e 'Tropical' (AAAB), no município de Botucatu-SP. As características avaliadas foram: textura, pH, acidez titulável, sólidos solúveis, açúcares solúveis totais, teores de amido e potássio. Foi adotado o delineamento experimental inteiramente casualizado, com 12 tratamentos (genótipos), cinco repetições, sendo que em cada repetição utilizaram-se cinco frutos. Utilizou-se o teste de tukey (Pd" 0,05) para a comparação entre médias de genótipos, dentro de cada grupo genômico. Os resultados mostraram que no grupo AAA, Nam se destacou apresentando frutos mais firmes, com maior teor de sólidos solúveis e amido. Do grupo AAB, 'Prata Zulu' apresentou frutos mais firmes, com maior teor de açúcares solúveis totais e amido e menor acidez. No grupo dos híbridos AAAB, 'Tropical' apresentou maior teor de potássio e amido...

Frutificação e crescimento de frutos em abóbora híbrida 'Tetsukabuto' tratada com alfa-naftalenoacetato de sódio

Amarante,Cassandro V.T. do; Macedo,Alexandre F. de
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2000 Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
A abertura de flores femininas na abóbora híbrida 'Tetsukabuto' concentra-se num período de três a quatro semanas. Este curto período de florescimento indica que uma polinização deficiente pode ocasionar grande comprometimento da produção de frutos. Este trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar o efeito de concentrações do fitorregulador alfa-naftalenoacetato de sódio (ANA-Na), pulverizado em flores abertas femininas, na frutificação e crescimento de frutos da abóbora 'Tetsukabuto'. O experimento foi conduzido em Lages, SC, na safra 1992/1993, seguindo o delineamento em blocos casualizados, com três repetições. A parcela foi constituída de cinco covas de 'Tetsukabuto' e uma da polinizadora Cucurbita maxima, em espaçamento de 3 x 1 m, com duas plantas/cova. Os tratamentos utilizados foram testemunha (polinização natural) e 150, 300, 450, 600 e 750 mg·L-1 de ANA-Na. Nos tratamentos com ANA-Na, evitou-se a polinização natural isolando-se as flores com sacos de papel. Avaliou-se percentagem de frutificação, peso, comprimento e diâmetro dos frutos e peso, espessura, rendimento e sólidos totais da polpa. Apenas a dose de 750 mg·L-1 do hormônio reduziu a percentagem de frutificação. Os frutos obtidos por tratamento com ANA-Na apresentaram crescimento similar ao dos frutos obtidos por polinização.

An??lise da aceitabilidade de prepara????es com frutos do Cerrado: Baru e Jenipapo

Alves, Karina Silva
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.74557%
Os frutos das esp??cies nativas do Cerrado oferecem um elevado valor nutricional, al??m de v??rios atrativos sensoriais como: aroma bem caracter??stico e intenso, cor e sabor e s??o utilizados na culin??ria regional. Existem in??meros frutos nativos do cerrado como, araticum, baru, cagaita, jenipapo, pequi entre outros. Mas o estudo em quest??o realizou uma an??lise sensorial de prepara????es com os frutos baru e jenipapo. Para o teste de aceitabilidade foi utilizado a escala hed??nica de 7 pontos e aplicado ainda um teste de inten????o de compra, para avaliar o percentual de indiv??duos entrevistados que comprariam os frutos ap??s o estudo. Os resultados das an??lises sensoriais revelaram que 25% (10 pessoas) dos participantes consomem frutos do cerrado. Observou-se que 90% (18 pessoas) aprovaram o peito de frango com baru e 80% (16 pessoas) gostaram do bombom de baru. Em rela????o ao jenipapo in natura 35% (7 pessoas) demonstraram terem gostado do fruto e o suco produzido apresentou boa aceita????o dos degustadores, 70% (14 pessoas). Conclui-se que as quatro prepara????es, realizadas com o baru e o jenipapo foram bem aceitas, o que indica que os mesmos al??m de apresentarem elevados teores de nutrientes, podem ser utilizados para a produ????o de diversas receitas.